17 de julho de 2024

CACELLAIN OLIMPÍADAS COPA DO MUNDO JOGOS AO VIVO

Olimpíadas, Prognósticos, palpites de futebol ESCALAÇÕES E NOTÍCIAS, Prognósticos, palpites de futebol ESCALAÇÕES E NOTÍCIAS Blog do Apostador on-line, dedicado a dicas das melhores casas de apostas, prognósticos e palpites de partidas de futebol no Brasil e Mundo

Famílias orgulhosas marcam evento de premiação da 18ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas – CGNotícias

3 min read

Motivo de orgulho para as famílias dos alunos da Rede Municipal de Ensino de Campo Grande (Reme), pais e responsáveis estiveram presentes na tarde desta sexta-feira (28), na entrega da premiação da 18º OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas). Três alunos de escolas municipais de Campo Grande, foram medalhistas de ouro da Olimpíada, disputada a nível nacional. Dos cinco estudantes premiados com ouro em Mato Grosso do Sul, três são da Reme.

Das medalhas regionais, foram 40 alunos premiados com prata e bronze. Em 18 edições da OBMEP, no ano passado foi a primeira que teve a categoria regional.

Bruno Dias Amaro é coordenador regional da OBMEP em Mato Grosso do Sul e se mostrou impressionado com o resultado dos alunos da Reme a nível nacional. “Mato Grosso do Sul todo teve cinco medalhas de ouro. Dessas cinco, três são da Reme. Então é um número, proporcionalmente alto. A Rede teve um total de 60% do percentual de medalhas que o Estado inteiro teve, então é um grande feito e eu acho que as medalhas de prata e bronze também foram em grande quantidade”.

Conforme a chefe do Ensino Fundamental e Médio da Semed, Ana Ricas, o resultado da OBMEP-Etapa Regional reflete o compromisso da Rede Municipal. “Isso tudo para uma educação com qualidade social e também evidencia o trabalho coletivo da escola e o comprometimento do corpo docente. Um resultado que só nos enche de orgulho”.

E orgulho foi o que deu para ver no rosto das famílias dos alunos vencedores.

Samuel Isaac Coenete Gomes tem 14 anos e hoje estuda o Ensino Médio no IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul). Ele foi medalhista de ouro pela Escola Municipal YJuca Pirama. “Foi a terceira medalha que eu ganhei. Foi ouro regional e prata nacional. Sempre tive uma certa facilidade em matemática. O incentivo foi que na escola, a primeira fase da OBMEP todo mundo teve que participar. Aí eu acabei passando para a segunda fase quando eu estava no 7º ano. Minha primeira medalha foi de bronze. E acabei sendo selecionado para o Programa de Iniciação Científica, que é um encontro na UFMS, duas vezes por mês, que acaba ganhando uma bolsa por isso, e acabou sendo uma incentivo para participar mais vezes da OBMEP”.

A mãe de Samuel, Ana Lúcia Coenete, disse que a OBMEP é algo incrível. “A olimpíada incentiva o jovem a estar procurando superar as suas metas, superar os desafios. Quando meu filho soube que passou para a segunda fase pela quarta vez, fazer parte do projeto de jovem cientista é motivo de muito orgulho, porque querer ou não é um diferencial”.

João Batista Costa é aluno da Escola Municipal Nagen Jorge Saad e conta sua experiência. “Eu estava no 7º ano, quando eu consegui a medalha. Eu consegui no 6º ano também. Sempre gostei de matemática, então para mim, foi legal participar da olimpíada”.

Luciana Costa é mãe de João e se mostrou orgulhosa com a conquista do filho. “É meu orgulho, muito feliz mesmo. Ele sempre foi dedicado nos estudos, é um filho exemplar e a OBMEP estimula os alunos”.

Jonas Elias Alves de Arruda, de 15 anos, foi medalhista de ouro pela Escola Municipal José Rodrigues Benfica e conquistou uma bolsa de estudos em uma escola particular renomada. “Eu sempre gostei de Matemática, mas só fui apreciar quando fiz a OBMEP, foi quando eu me dediquei mesmo e despertou a chama em mim”.

Segundo o secretário municipal de Educação, Lucas Bitencourt, é notável que a Rede Municipal de Ensino tem uma grande relevância na OBMEP, devido ao fato de ter uma equipe técnico-pedagógica à frente desse processo educacional. “E essa equipe é o que faz o belíssimo trabalho acontecer. A Secretaria pode ter os diretores, os coordenadores, escritores, professores, mas sem os alunos, nosso trabalho não tem validade”.

Não perca