21 de junho de 2024

CACELLAIN OLIMPÍADAS COPA DO MUNDO JOGOS AO VIVO

Olimpíadas, Prognósticos, palpites de futebol ESCALAÇÕES E NOTÍCIAS, Prognósticos, palpites de futebol ESCALAÇÕES E NOTÍCIAS Blog do Apostador on-line, dedicado a dicas das melhores casas de apostas, prognósticos e palpites de partidas de futebol no Brasil e Mundo

Agência Minas Gerais | Confira dicas de economia de energia em período de quedas de temperatura

3 min read

Com a redução das temperaturas em Minas Gerais nos últimos dias, o consumo de energia tende a aumentar com a utilização de equipamentos em sua máxima potência, como chuveiro elétrico, aquecedores de ambiente e maior utilização da iluminação interna – já que os dias são mais curtos. Dessa forma, para que o cliente não sinta um aumento na conta de luz, a Cemig orienta sobre o uso consciente da energia elétrica.

O engenheiro de Eficiência Energética da Cemig, Welhiton Adriano de Castro Silva, destaca que o chuveiro, nesta época do ano, pode influenciar no aumento da conta. Com a queda das temperaturas, o equipamento é utilizado na potência máxima e, em muitos casos, por mais tempo.

“Reduzir o tempo embaixo do chuveiro é o mais recomendado, pois nos dias mais frios é comum a utilização do equipamento na potência máxima, que permite um banho mais quente – mas aumenta o consumo de energia consideravelmente. Por exemplo, numa casa onde o chuveiro tenha potência de 7.200 Watts e possua quatro pessoas utilizando-o por 15 minutos cada todos os dias, haverá um consumo próximo de 220 kWh apenas com esse equipamento no mês”, exemplifica Welhiton. O especialista ainda informa que “manter a chave do chuveiro na posição ‘Verão’ ou ‘Morno’ pode representar uma economia de até 30% no consumo”.

Refrigeradores

Outra orientação simples indicada pelo especialista é que os clientes verifiquem o estado da borracha de vedação de refrigeradores. Se as portas não estiverem fechando corretamente, a geladeira ou o freezer irão gastar mais energia para resfriar os alimentos. O correto ajuste do termostato também contribui para a economia, considerando que a temperatura do ambiente está mais baixa.

“A geladeira é outro eletrodoméstico que consome bastante energia em uma residência, principalmente devido ao ‘abre e fecha’. Além disso, é importante lembrar que alimentos ainda quentes não devem ser armazenados no seu interior, pois isso faz com que o motor do refrigerador trabalhe por mais tempo e, consequentemente, aumenta o consumo de energia”, afirma o engenheiro. Quanto à regulagem do termostato, devido às baixas temperaturas nesta época, seu ajuste pode ficar nas posições mais baixas (a depender do “abre e fecha” da porta).

“Para saber se a borracha de vedação está em bom estado, faça o seguinte teste: coloque uma folha de papel entre a porta e o gabinete da geladeira, feche a porta e tente retirar a folha; se ela sair com facilidade, está na hora de trocar a borracha. Repita o teste em vários pontos da porta da geladeira”, acrescenta.

Economia em outros equipamentos

Outra dica recomendável é, ao se utilizar a máquina de lavar roupas, colocar de uma só vez a quantidade máxima de peças indicada pelo fabricante, diminuindo assim a quantidade de vezes de utilização do eletrodoméstico. O ferro elétrico também só deve ser ligado quando houver uma grande quantidade de roupas para passar.

Além disso, deve-se evitar utilizar esse equipamento em horários em que muitos outros estiverem ligados. A utilização de vários equipamentos ao mesmo tempo pode sobrecarregar a rede de energia elétrica da residência, devido à soma das potências, podendo causar o desligamento automático do disjuntor.

Outra atenção que os clientes precisam ter é com os equipamentos no modo de espera. Nesta condição, os aparelhos consomem menos do que em uso normal, mas seria como uma torneira pingando 24 horas, todos os dias, e essa água não é utilizada. Para economizar, é necessário que o consumidor retire o equipamento da tomada.

Para finalizar, o especialista da Cemig destaca que ao comprar aparelhos eletrodomésticos, o cliente deve buscar aqueles mais eficientes – com a etiqueta do Procel de categoria A, além de substituir as lâmpadas de casa por lâmpadas LED – o que pode representar, mensalmente, uma economia de até 75% no consumo com iluminação.