13 de julho de 2024

CACELLAIN OLIMPÍADAS COPA DO MUNDO JOGOS AO VIVO

Olimpíadas, Prognósticos, palpites de futebol ESCALAÇÕES E NOTÍCIAS, Prognósticos, palpites de futebol ESCALAÇÕES E NOTÍCIAS Blog do Apostador on-line, dedicado a dicas das melhores casas de apostas, prognósticos e palpites de partidas de futebol no Brasil e Mundo

Congresso Nacional Mulheres Pela Paridade discute equidade de gênero em espaços sociais – CGNotícias

4 min read

Teve início nesta quinta-feira (27) em Campo Grande, o 2º Congresso Nacional e Estadual Mulheres pela Paridade (COMPAR), organizado pelo Fórum Permanente pela Paridade Institucional e Política das Mulheres e correalizado pela Prefeitura Municipal, através da Subsecretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (Semu). Com o tema “Igualdade, Paridade e Democracia”, nesta edição o congresso visa ampliar o diálogo e fomentar iniciativas associadas a paridade e igualdade de gênero na sociedade.

A programação que acontece no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo, com painéis e palestras no período matutino e vespertino, no decorrer desta quinta-feira contou com a presença de especialistas renomados que compartilharam estudos e vivências sobre os mais variados temas associados a equidade e paridade, como a Procuradora da Mulher na Câmara dos Deputados, deputada federal Soraya Santos, Márcia Martini, diretora e confundadora do Grupo Infra Woman, entre outros.

Durante a solenidade de abertura, a prefeita de Campo Grande, Adriane, destacou que a Prefeitura busca a paridade, a igualdade de gênero e o posicionamento democrático de mulheres nas repartições públicas municipais. “Dentre todas as missões da Prefeitura, uma delas sempre foi buscar caminhos para que a paridade aconteça na prática. Na Prefeitura de Campo Grande, dos 34 cargos de liderança, 24 são ocupados por mulheres. Já estamos implementando e executando a paridade no Município, vamos seguir trabalhando para que isso não fique só no âmbito do Poder Público Municipal, mas em todas as esferas de Poder”, destacou a chefe do Executivo Municipal.

“Esse debate é fundamental para que nós possamos avançar na paridade entre homens e mulheres nos espaços de poder e decisão. É de extrema importância, tanto do ponto de vista da representatividade política das mulheres, quanto também nos espaços onde são formuladas e executadas políticas públicas que influem no desenvolvimento socioeconômico e político da nossa sociedade”, acrescentou a representante do Fórum Permanente pela Paridade Institucional e Política das Mulheres e subsecretária de Políticas para as Mulheres, Carla Stephanini.

O evento ainda contou com o segmento acadêmico, com a realização do 1º Evento Científico, em parceria com a Faculdade Insted. Os participantes tiveram a oportunidade de escolher entre duas modalidades de participação: o evento acadêmico, que incluiu apresentações de trabalhos e o evento cultural, composto por palestras e painéis.

“As apresentações incríveis dessas nossas admiráveis pesquisadoras serão submetidas ao Comitê Técnico Científico para posterior publicação. A preocupação do Fórum Permanente pela paridade institucional e política das mulheres com o registro da produção científica, além de todos os esforços empreendidos para a construção deste evento, merece todo o nosso respeito e admiração. Nossa paridade passa pela nossa parceria, pela nossa troca, como a de hoje. Para nós todas, eu desejo muito sucesso e, para o evento, excelentes trocas e discussões com o resultado que nos leve a nossa paridade”, disse Neca Chaves Bumlai, diretora da Faculdade Insted

Confira a programação para esta sexta-feira (28):

8h30 – Coffee Break e lançamento do livro Curso de Direito Processual Civil: Volume 3 – Tutela Executiva, dos autores Olavo de Oliveira Neto e Patrícia Elias Cozzolino de Oliveira;
9h00 – Painel 3 – “A Evolução da Paridade de Gênero no Sistema de Justiça Brasileiro” Mediadora: Mariana Yoshida – Juíza de Direito do Tribunal de Justiça de MS;
Palestrantes: Salise Sanchotene – Desembargadora Federal do TRF 4ª Região. Conselheira CNJ; Rivana Ricarte – Defensora Pública, presidente da Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos; Ana Lara Camargo de Castro – Procuradora de Justiça do Ministério Público de MS; Raquel Gallinati – Delegada de Polícia Judiciária. Diretora da ADEPOL Nacional; Rejane Silva Sánchez – Vice-presidente da Comissão Nacional da Mulher, advogada da OAB;
11h00 – Intervalo de Almoço (Livre);
13h30– Painel 4- “A Construção dos Direitos das Mulheres” Mediadora: Silmara Amarilla -Doutora em Direito pela PUC-SP e diretora adjunta da Escola Judiciária do TER-MS; Painelistas: Edilene Lôbo – Ministra do Tribunal Superior Eleitoral; Maria Aparecida Gurgel – Vice-procuradora-geral do Trabalho; Jaceguara Dantas da Silva – Desembargadora do Tribunal de Justiça de MS e ouvidora Auxiliar Regional da Mulher da Região Centro-Oeste (Portaria n° 84/2023-CNJ);
15h10 – Coffee break
15h30 – Palestra de Encerramento: “Igualdade, Paridade e Democracia” com Gabriela Prioli – Advogada, professora, apresentadora GNT;
16h30 – Apresentação da Carta do Congresso;
17h00 – Encerramento.

Serviço:

2º Congresso Nacional e Estadual Mulheres pela Paridade (COMPAR)

Data: Dia 28 de junho
Horário: das 8h às 17h
Local: Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo
Endereço: Av. Waldir dos Santos Pereira, s/n – Parque dos Poderes
Inscrições: https://shre.ink/Doitycompar

Sobre o Fórum

O Fórum Permanente pela Paridade Institucional e Política das Mulheres foi instituído com o objetivo de promover a igualdade, oportunidade e liderança para as mulheres, garantindo a participação plena e efetiva das mesmas, através de políticas públicas sólidas e legislação aplicável para o empoderamento de todas as mulheres e meninas em todos os níveis, por meio da promoção e apoio à sua formação política, atuando na construção de ferramentas que possibilitem a criação de indicadores sobre a realidade da participação da mulher nos espaços de poder e decisão.

O Fórum surgiu em consonância com Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, que definiu 169 metas globais, incluindo a igualdade de gênero (objetivo 5 – ODS). A ONU Mulheres lançou a iniciativa global “Por um planeta 50-50 em 2030: um passo decisivo pela igualdade de gênero”, com compromissos concretos assumidos por mais de 90 países.

Não perca