13 de julho de 2024

CACELLAIN OLIMPÍADAS COPA DO MUNDO JOGOS AO VIVO

Olimpíadas, Prognósticos, palpites de futebol ESCALAÇÕES E NOTÍCIAS, Prognósticos, palpites de futebol ESCALAÇÕES E NOTÍCIAS Blog do Apostador on-line, dedicado a dicas das melhores casas de apostas, prognósticos e palpites de partidas de futebol no Brasil e Mundo

Rio supera Paris e sobe no ranking das cidades mais filmadas do mundo  – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

7 min read

A orla de Copacabana está entre as locações preferidas para filmagens – Arquivo/Prefeitura do Rio

Luz, câmera, Rio! A cidade do Rio de Janeiro ultrapassou Paris em número de dias de filmagem em suas ruas em 2023, registrando 7.885 diárias no ano, contra 7,4 mil da capital francesa. Os dados são da Rio Film Commission, departamento da RioFilme – órgão da Secretaria Municipal de Cultura – que atende às produções que filmam no município. A cada dia do ano passado, pelo menos 21 sets de filmagem estavam trabalhando nas ruas, praias, parques e praças da cidade. Em Los Angeles, a maior “fábrica” de fazer filmes do mundo, foram 24.873 diárias. Maior cidade da América Latina,  São Paulo registrou 4.895 diárias. À frente do Rio também está Madrid, com 11.133 diárias no ano passado. No entanto, o Rio supera a capital espanhola em número de obras seriadas registradas em suas locações.

O Rio de Janeiro está de volta ao Festival de Cannes, com um estande da Secretaria Municipal de Cultura em busca de internacionalizar ainda mais a cidade na área criativa e seu posicionamento como a capital brasileira do cinema e set de filmagem. A Rio Film Commission quer atrair ainda mais filmagens internacionais para o município.

Ano passado, a campanha deu certo. O Rio ultrapassou ainda a Cidade do México, que registrou 7.876 diárias, e Lisboa, com 1.309 diárias. Já entre as cidades brasileiras mais filmadas, o Rio superou consideravelmente São Paulo, segunda colocada da lista, com 4.895 diárias de gravação.

O cash rebate (Edital de Incentivo à Atração de Produções Audiovisuais para o Município do Rio de Janeiro), lançado pela RioFilme em 2022, foi essencial para atrair produções internacionais e de outros estados do Brasil para filmarem no Rio. Por meio dele, as produções intermediadas por uma produtora carioca, conseguem recuperar até 35% dos valores investidos no município durante as filmagens.

A ideia é dobrar a aposta e ampliar essa quantia em 2025, quando os olhos do mundo estarão focados na cidade, eleita Capital Mundial do Livro pela Unesco.

As ruas, praias, praças e parques do Rio ganharam as telas do mundo em superproduções como Godzilla e Kong: O Novo Império e Rob Peace, além de realities e séries internacionais, como a mexicana Yo Soy Glória Trevi, da Televisa. O blockbuster da franquia Godzilla e Kong filmou com 35 sets espalhados pela cidade, durante seis dias. Os bairros escolhidos pela produção foram Centro (15 diárias), Santa Teresa (12), Leme (4) e Copacabana (4).

Em 2023, a Rio Film Commission atendeu 26 produções internacionais, que solicitaram autorização para 258 diárias de filmagem na cidade. Os países que mais filmaram no município foram, por ordem: Estados Unidos, França, Áustria, México, Japão, Índia, Equador, Cazaquistão, Canadá,  e Austrália. Os endereços mais queridos pelas produções internacionais ficam todos na orla carioca, são eles: Avenida Atlântica, com sete produções, Avenida Francisco Bhering (Ipanema), com quatro produções e Praia do Flamengo, com três produções internacionais.

Em relação a produções de outros estados brasileiros, São Paulo foi o que mais gravou no Rio em 2023, com 88 produções realizadas em locações cariocas, divididas entre séries (17), longas-metragens (9), novelas (3), publicidades (53) e realities (3).

Prefeitura investe até 35% do orçamento gasto na cidade por produções estrangeiras e de outros estados que escolherem o Rio de Janeiro como locação

O mecanismo de cash rebate foi fundamental para atrair produções internacionais e de outros estados do Brasil para filmarem no Rio. Por meio dele, as produções intermediadas por uma produtora carioca conseguem recuperar até 35% dos valores investidos no município durante as filmagens. Foi para ter acesso ao cash rebate que o maior sucesso de bilheteria do cinema brasileiro pós-pandemia: Minha irmã e Eu, de Susana Garcia, produção da paulistana Paris, resolveu transformar a história e adaptar o roteiro ao cenário do Rio.

O cash rebate da Prefeitura do Rio foi também um atrativo importante para que O Auto da Compadecida 2, de Guel Arraes e Flavia Lacerda, aguardada comédia da Conspiração, tivesse o Rio como cenário da continuação de uma das maiores bilheterias do cinema brasileiro.

Além de longas metragens, o cash rebate também mira no streaming para atrair produções estrangeiras e de outros estados que queiram filmar no Rio.  A terceira temporada da série Dom e a primeira da série Toda Família Tem, ambas da Amazon Prime, também contaram com o mecanismo da Prefeitura do Rio para a sua viabilização.

As plataformas de streaming têm sido assíduas nas solicitações de autorização junto à Rio Film Commission, para filmar na cidade. Em relação ao número de projetos de obras seriadas, em 2023, a Globoplay foi a plataforma que mais produziu obras na cidade, foram 23 projetos (Os Outros 2ª temporada, Arcanjo Renegado, Betinho no fio da Navalha, Cidade de Deus, Dias Perfeitos e Justiça 2ª temporada, entre outros) atendidos pela RFC. Na sequência ficou Star+ com sete produções atendidas, Netflix com quatro e Univervideo, serviço de streaming da IURD, com três.

Em relação ao número de diárias, a Globoplay também ficou na frente, ela requisitou autorização para 1.261 diárias de filmagem, a Star+ 525 diárias, Netflix 286, Max 272 e em quinto lugar ficou a Amazon, que solicitou autorização para 161 dias de filmagem no Rio.

Em um raio-X do mercado de produtoras cariocas que mais filmam na cidade, os dados da Rio Film Commission mostram que a Globo é responsável por 8,3% das solicitações de autorização de filmagem que são atendidas pela Rio Film Commissiom, em seguida vem Porta dos Fundos e Conspiração, com 1,8%, e na sequência, TV Zero, com 1,2%.

Além da sequência d O Auto da Compadecida 2, outras produções brasileiras aguardadas se preparam para chegar às telas tendo o Rio como cenário, entre elas estão o novo filme de Walter Salles, e o primeiro depois de longa temporada do diretor fora do Brasil. “Ainda Estou Aqui”, a cinebiografia de Eunice Paiva, viúva do deputado Rubens Paiva, morto pela ditadura, escolheu a Urca como locação principal da história. A casa dos Paiva, que na história original ficava no Leblon, foi reproduzida nas ruas bucólicas do bairro carioca, que preserva a atmosfera do Rio na metade do século XX.

Entre as produções de destaque atendidas no ano passado pela Rio Film Commission estão também o longa-metragem Overman, de Thomas Portella, baseado nos quadrinhos da Laerte, a novela da MaxDona Beja, que usou os estúdios do Polo Cine Vídeo (Parceria Público Privada entre a Prefeitura do Rio e a Quanta) como locação para contar a história da famosa personagem de Araxá, Minas Gerais.

Um mapa da cidade como cenário cinematográfico

Os registros da Rio Film Commission também revelam curiosidades sobre os bairros e as ruas mais cinematográficas do Rio,  criando um mapa às vezes surpreendente da cidade como destino cinematográfico. As ruas preferidas das obras seriadas, que abrangem novelas, séries e minisséries, estão todas localizadas na orla: em primeiro está a Avenida Atlântica, com 15 obras seriadas, em seguida vem a Avenida Infante Dom Henrique (Aterro do Flamengo), com dez projetos e em terceiro Grumari, também com dez projetos, mas com um número de diárias menor que o Flamengo.

Quem pensa que o Leblon é o bairro das novelas, se engana. Entre as novelas, as ruas preferidas das produções em 2023 ficaram nos bairros de Copacabana, com cinco novelas, Barra da Tijuca, com quatro, e Jacarepaguá, com três novelas sendo gravadas no ano passado.

Entre as séries, Copacabana também desponta na frente com nove projetos sendo gravados na Avenida Atlântica, em segundo está o Flamengo e em terceiro, um bairro da Zona Norte: a Rua da Cevada, na Penha Circular, recebeu a gravação de cinco séries.

Entre os bairros mais filmados, uma curiosidade: Marechal Hermes ficou em terceiro lugar geral do ranking, com 12 produções sendo gravadas em suas ruas, entre longas-metragens, novelas, séries, publicidades e videoclipes. O bairro recebeu as gravações da novela Terra e Paixão, da minissérie Encantados, da Globo, e de séries como Histórias Impossíveis (Globoplay) e Um dia Qualquer (Max), Na classificação geral por números de projetos, o bairro carioca mais filmado de 2023 foi o Centro e em segundo lugar ficou o Flamengo.

No ano passado, as ruas do Rio também receberam a gravação de videoclipes de artistas famosos do cenário internacional, além de brasileiros que estão no topo das paradas, como Ludmilla, Lexa, Dennis DJ, Mc Cabelinho e Tiago Iorc. Entre as estrelas internacionais, as locações cariocas foram escolhidas por Bollywood e Ed Sheeran para os próximos videoclipes. O endereço da cidade que mais recebeu gravações de videoclipes foi a orla de Botafogo (Avenida das Nações Unidas), seguida do Aterro do Flamengo e da Rua dos Arcos, na Lapa.

Entre as unidades de conservação da cidade, que envolvem praias, parques, praças e largos, as 197 produções interessadas nestes espaços como cenários elegeram suas praias preferidas, são elas: Copacabana e Leme, com 47 produções, Grumari com 35 e Ipanema com 34.

Entre os parques, os preferidos foram: Parque do Flamengo, com 22 produções e Quinta da Boa Vista, com 17; em terceiro ficou a Praça Mauá, com 12 produções e em quarto o Largo das Neves, em Santa Teresa, com cinco.

 

Categoria:

  • 17 de junho de 2024
  • Marcações: câmera cinema Filme Paris ranking Rio