MAIOR PÚBLICO

155.523 pessoas estiveram no Maracanã na segunda partida da final do Campeonato Brasileiro de 1983, na vitória do Flamengo em cima do Santos pelo placar de 3 a 0.

C.R. FLAMENGO 3 x 0 SANTOS FC

Data: 29/Maio/1983 – Estadio do Maracanã/RJ – Público: 155.523 – Renda: $ 168.700.000

Cartões Amarelos: Figueiredo (FLA); Joãozinho, Toninho Carlos, Pita e João Paulo (SAN)

Árbitro: Arnaldo César Coelho – Gols: Zico, Leandro e Adilio.

Flamengo: Raul, Leandro, Figueiredo, Marinho, Júnior, Vitor, Adilio, Zico, Elder, Baltazar(Robertinho) e Júlio Cesar(Ademar). Técnico: Carlos Alberto Torres

Santos: Marol, Toninho Oliveira, Joãozinho, Toninho Carlos e Gilberto; Toninho Silva (Serginho II), Paulo Isidoro e Pita; Serginho, Camargo (Paulinho Batistote) e João Paulo. Técnico: Formiga

MENOR PUBLICO

Apenas 55 pessoas viram Juventude 2 x Portuguesa 1, em 3 de dezembro de 1997

EC JUVENTUDE 2 x 1 A PORTUGUESA DESPORTOS

Data: 03/Dezembro/1997 – Estádio Olimpico Pedro Ludovico, em Goiânia/GO – Público: 55 – Renda:R$ 50,00 – Árbitro: Jorge dos Santos Travassos – Cartão Amarelo: Lauro

Gols: Leandro, aos 7min, Maurilio, aos 20 e Baggio, aos 32 do segundo tempo.

Juventude: Marcio Angonese; Itaqui, Baggio, Pícoli e Édson; Wallace, Ivair, Flávio e Lauro; Maurílio e Adriano (Serginho). Técnico: Cassiá

Portuguesa: Sérgio, Walmir, César Augusto, Marcelo e Branco; Roque, Aílton (Tico), Rodrigo Fabri e Moacir (Leandro); Tuta (Tininho) e Alex Alves. Técnico: Carlos Alberto Silva

ARTILHARIA

Edmundo, jogando pelo Vasco é o jogador que detém o recorde de mais gols em um só jogo, 6 no total. No jogo Vasco 6X0 União São João-SP, em 11/09/1997, São Januário (RJ).

O Vasco é o clube com maior número de artilheiros, num total de 8: Paulinho, Edmundo, Bebeto, Roberto Dinamite (2) e Romário (3).

O Vasco também é o único clube até hoje a formar artilheiro e vice-artilheiro do mesmo ano, Roberto com 16 gols e Arturzinho com 14.

Roberto Dinamite é o jogador que mais fez gols em campeonatos brasileiros: 190 gols. Jogando pelo Vasco, em 1971, 88, 90 e 92 e também pela Portuguesa de Desportos, em 1989, o atacante marcou esses 190 gols em 326 jogos – média de 0,58.

Romário, em 2005, jogando pelo Vasco se tornou o artilheiro mais “velho” do Campeonato Brasileiro, com 39 anos.

Washington, em 2004 (pelo Atlético Paranaense), detém o recorde de gols em uma única edição do campeonato brasileiro, 34 gols.

ESTATÍSTICAS

O Campeonato com maior número de participantes foi em 1979: 94 clubes

Primeiro gol: Héctor Scotta (Grêmio), em 07/08/1971, São Paulo 0×3 Grêmio, no Morumbi/SP.

Gol mais rápido da história do Brasileirão: Nivaldo (Náutico), 8 segundos na partida Náutico-PE 3×2 Atlético-MG, em 1989, Aflitos (Recife/PE).

Apenas em três ocasiões o campeão brasileiro não foi de uma capital: Guarani, de Campinas/SP, em 1978, e Santos, de Santos/SP, em 2002 e 2004.

Entre as equipes vice-campeãs, São Caetano, em 2000 e 2001, Bangu, em 1985, Bragantino, em 1991, Vitória, em 1993 e, Portuguesa, em 1996, jamais sagraram-se campeãs.

Técnico mais vezes campeão: Wanderley Luxemburgo, 5 Títulos (Palmeiras 1993 e 1994, Corinthians 1998, Cruzeiro 2003 e Santos 2004).

Rubens Minelli é o único a ganhar três títulos seguidos como técnico. Ele levou o Internacional (RS) ao bicampeonato em 1975 e 76 e, ano seguinte, voltou a vencer com o São Paulo.

O meia Diego, jogando pelo Santos, é o jogador mais jovem da história do futebol a conquistar o título de campeão brasileiro, com 17 anos e nove meses. O recorde anterior era de Careca, que, em 1978, ganhou o mesmo título com 17 anos e 10 meses.

O artilheiro mais jovem é do Vasco: Em 1974, Roberto Dinamite, 20 anos e 16 gols.

O Árbitro que mais apitou foi Arnaldo Cézar Coelho, do Rio de Janeiro, em 291 oportunidades.

Maior goleada: Corinthians 10 x 1 Tiradentes (PI), em 9 de fevereiro de 83 (no Canindé/SP).

O goleiro de maior seqüência invicta da história do Campeonato Brasileiro é Jairo, jogando pelo Corínthians, que passou 1.132 minutos sem ser vazado, em 1978.

INVICTOS

O Internacional é o único time campeão brasileiro invicto, em 1979.

O maior período de invencibilidade na competição pertence ao Botafogo: de 1977 a 1978, o time conseguiu manter a maior seqüência de 42 jogos invictos. Mesmo assim, em ambas as competições, não chegou nem entre os quatro primeiros colocados (em 1977 ficou em 5° – em 1978 ficou em 9°). A resposta está no excessivo número de empates obtidos neste período: em 1977, foram 18 jogos: 11 vitórias e 7 empates; em 26 partidas no Brasileirão de 78, o time venceu 15 e empatou 10 vezes, sendo supreendido pelo Grêmio em 20 de julho daquele ano.

fonte:campeoesdofutebol.com.br

  2 Responses to “Estatísticas do Brasileirão”

  1. Corrigido pelo Adalberto.
    Valeu!

  2. O jogo Juventude x Portuguesa foi no Olimpico em Porto Alegre (O Juventude, se não me engano, havia perdido mando de campo). O Pedro Ludovico fica em Goiânia.

   
© 2019 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha