O Castanhal Esporte Clube foi uma agremiação da cidade de Castanhal (PA). Fundado no dia 07 de Setembro de 1924, por um grupo de desportistas. Entre os fundadores, Jota Vicente, Orvácio Batista e Lauro Cardoso. Não tendo campo próprio, acabou circulando pelos campos dos clubes da cidade como o Paysandu (Castanhal) e o Riachuelo.

Acabou finalmente se fixando numa área próxima da onde se encontra hoje a feira da Ceasa. Foi profissionalizado em 1975. Licenciou-se em 1978. Voltou ao profissionalismo em 1998. Surpreendeu a todos com a conquista em 2000 do Vice-Campeonato Estadual.

Tem o apelido de Japiim, um pássaro de plumagem amarela e preta, muito comum na região. Hoje, o Castanhal é grande freqüentador da fase de elite do Campeonato Paraense liderando os clubes de médio-porte que continuam na disputa. Representando o município que originou seu nome, o Castanhal conta com a força da sua grande torcida para repetir feitos do passado.

Em 2000, o Castanhal foi Vice-Campeão, perdendo o título para o Paysandu Sport Club, na disputa da Série C, o Japiim ficou em 27º com doze Pontos, dentre 36 participantes. Na Copa do Brasil de 2001, o Castanhal foi eliminado pela Ponte Preta de São Paulo, perdendo de 1×0 em casa e 8×1 fora, o Castanhal foi eliminado na 1ª Fase. Em 2004, o Castanhal fez outra bela campanha no estadual, mas ficou com o 3º lugar de dez clubes. Na sua 2ª Série C, o Castanhal terminou em 33º Lugar de 60 times, com nove pontos.

Em 2008, o Castanhal fez apenas uma campanha regular no Campeonato Paraense, figurando na 5ª Colocação dos dez times da Fase Principal. Encerrando a competição com 34 pontos, quatro a menos que o Ananindeua, e por pouco o Castanhal não conquista a vaga para a Série C do brasileiro, o ano também ficou marcado pela bela campanha do sub- 15 (Categoria de Base) no campeonato Paraense onde a Garotada do Japiim ficou em 3º Lugar somente atrás de Desportivo-PA e Paysandu-PA com 13 ponto na Tabela e com o Artilheiro o Atacante Tássio.

O time ainda teve a honra de ganhar do lider Paysandu e do 4º colocado Remo- PA, no jogo do Realizado na Curuzú o Castanhal venceu a equipe bicolor por 2 a 0, com dois gols de Tássio, na semana seguinte a vitima foi o Remo dessa vez a vitória veio dentro de casa no estádio Modelão, em Castanhal; o jogo histórico para a garotada do Castanhal que goleou os Azulinos por 6 a 2 com gols dos Zagueiros Perema e Emerson, Tássio marcou 3 vezes, um de Nenê Apeú e o Atacante Aurio Miranda cobrando falta e fechando o placar, pelo lado do Remo o atacante Léo Mangabeira e o atacante Hélison descontaram pro time da Capital.

Em 2009, o Castanhal fez uma bela campanha na Taça Cidade de Belém do Parazão, em um jogo emocionante, o Castanhal derrotou o Clube do Remo no Modelão e se classificou para o 1º Quadrangular, mas foi eliminado pelo Paysandu por 6×4. Na disputa da Taça Estado do Pará, o Castanhal não repetiu o bom futebol do 1º turno e não conseguiu a classificação para o 2º Quadrangular. O Castanhal encerrou o Parazão em 5º Lugar geral de oito clubes.

Em 2010, como não conseguiu se garantir na elite do Parazão, o Castanhal dependeria da classificação na 1ª Fase do estadual em 2010. O Castanhal estava fazendo uma campanha regular no torneio, mas depois de perder para o Sport Belém em casa, o time se complicou e dependeria de uma combinação de resultados para se classificar, o que não aconteceu.

Após o termino da competição, o Castanhal entrou com um inquérito pedindo a anulação da vaga concedida para Cametá Sport Club, que subiu de divisão irregularmente, mas o pedido foi negado e o Castanhal não disputou a Fase Principal do Paraense.

Em 2011, o Castanhal foi o time do interior que mais investiu, contratou jogadores de peso, criou uma comissão técnica competente e ganhou grandes patrocínios, e não demorou muito para que os frutos do investimento fossem colhidos, pois o Japiim da Estrada fez uma campanha arrasadora na Seletiva do Parazão, vencendo quatro das sete partidas, e ficou na 2ª colocação, marcando 14 pontos, apenas um a menos que a campeã, Tuna Luso.

FONTES: Wikipédia – Site do Clube – Revista O Gol

   
© 2018 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha