O Trespontano Atlético Clube (TAC) foi uma agremiação do Município de Três Pontas (MG). O Leão do Sul foi Fundado no dia 02 de Janeiro de 1927. A equipe mandava os seus jogos no Estádio Ítalo Tomagnini, com capacidade para 2.500 pessoas, está localizado, em Três Pontas. Neste palco já desfilaram grandes craques como o ‘Anjo das penas Tortas’ Mané Garrincha, assim como Edu, Jairo, Jair Bala entre outros.

Na esfera profissional, o Leão do Sul participou do Campeonato Mineiro da 2ª Divisão em 11 oportunidades: 1967, 1968, 1984, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1994 e 1995 (os dois últimos já com a nomenclatura de Módulo II, que na prática equivale a Segundona). Além disso, o Trespontano se fez presente no Torneio Incentivo Mineiro (1987), na Supercopa Minas Gerais (1991 e 1993).

 

Modelo de 1957

O TÃO SONHADO ACESSO CHEGOU EM 1990

O grande momento do O TAC aconteceu na Segundona Mineira de 1990. Na 1ª Fase, o rubro-negro, então no Grupo B, terminou na 3ª posição com 10 pontos (11 jogos, com três vitórias, quatro empates e quatro derrotas; marcando oito gols e sofrendo nove). Na 2ª Fase, no Grupo C, o Trespontano, ficou na 4ª colocação e avançou para a fase seguinte (nove partidas, com três vitórias, e o mesmo número de empates e derrotas; assinalando quatro tentos e levando três).

Veio a 3ª Fase e com ele, uma nova classificação. No Grupo F, o Leão do Sul ficou em 1º lugar (quatro jogos, com duas vitórias e dois empates; marcando quatro e sofrendo um). Na última fase da Segundona, o Trespontano fechou na terceira colocação, conquistando o inédito acesso à Elite do Futebol mineiro. Foram quatro jogos, com uma vitória, duas empates e uma derrota; marcando três e sofrendo outros três.

TRÊS VEZES NA ELITE MINEIRA

No Campeonato Mineiro da 1ª Divisão foram três participações: 1991, 1992 e 1993. Na sua estréia, o Leão do Sul caiu no Grupo A, terminando em 6º lugar (12 pontos em 14 jogos: cinco vitórias, dois empates e sete derrotas; marcando 13 gols e sofrendo 16).

Na outra fase, já no Grupo F, o time não foi bem e acabou em 6º lugar (08 pontos em 10 jogos: três vitórias, dois empates e cinco derrotas; marcando 10 gols e sofrendo 13). No geral, o Trespontano terminou na 17ª colocação.

Em 1992, o TAC fez a sua melhor participação. No Grupo B, ficou na vice-liderança só atrás do líder América Mineiro. Foram 14 jogos, com 17 pontos; com cinco vitórias, sete empates e duas derrotas; assinalando 19 gols e sofrendo 12.

Na fase seguinte, o Trespontano terminou novamente terminou na 2ª colocação, só atrás do Cruzeiro que avançou para a decisão e, acabou como o campeão daquele ano.

Foram seis jogos, com duas vitórias, um empate e três derrotas; marcando quatro e tomando cinco. Na classificação final, o Leão do Sul  terminou na 7ª posição (num total de 24 clubes).

Em 1993, o TAC ficou no Grupo B, ficando na 5ª colocação com 10 pontos (duas vitórias, dois empates e seis derrotas; seis gols pró e 11 contra). No geral, o clube de Três Pontas terminou, na classificação final, na 20ª posição (num total de 23 clubes) e acabou rebaixado.

 

DÍVIDAS ACABOU GERANDO O FECHAMENTO DO TAC

Dois anos depois (1995), o TAC que teve muitos anos gloriosos muita vitórias, alegrias, decepções, momentos difíceis e como não poderia deixar de ser como qualquer outro clube pequeno. Após muitas dificuldades financeiras, teve as suas atividades suspensas devido a divida na federação e no INSS. Contudo, 12 anos depois um grupo assumiu o clube e o reativou como outro nome Três Pontas Atlético Clube. Mas essa é uma outra história!

FONTES: Rsssf Brasil – Wikipédia – GolAberto – Site do Clube

   
© 2018 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha