[img:Maxaquene.jpg,full,centralizado]

A relação de Eusébio da Silva Ferreira com o Maxaquene é hoje muito pouco conhecida por muitos jovens moçambicanos, mas trata-se de um facto marcante na historia do clube e do desporto nacional e internacional, dada a dimensão que o atleta teve quando em 1960 se transferiu para o Sport Lisboa e Benfica, dai em diante brilhando também com a camisola da Selecção Nacional de futebol de Portugal e de que é agora seu embaixador para todos os escalões.Dados em nosso poder fixam o ano de 1958 como o da chegada de Eusébio ao então Sporting de Lourenço Marques, depois de ter sido rejeitado pelo vizinho Grupo Desportivo de Lourenço Marques, actual Grupo Desportivo de Maputo.No Sporting, Eusébio jogou durante somente duas temporadas no escalão de juniores, o que equivale a dizer que chegou ao Maxaquene quando tinha 16/17 ou 17/18 anos de idade, visto que quando se transferiu para o Benfica de Portugal tinha 18 anos.No Maxaquene, Eusébio aprimorou sozinho o seu potente remate com o pé direito, visto que, segundo contam figuras que conheceram o Rei ainda miúdo, por muitas vezes viram-no a pegar em três bolas e ensaiar remates de meio-campo para uma baliza sem guarda-redes.

A novela da sua transferencia e consequente desvio do seu destino do Sporting Clube de Portugal para o Sport Lisboa e Benfica é por demais conhecida, mas ressaltava-se que na noite do embarque para a capital portuguesa terá sido roubado por elementos do clube encarnado para embarcar no avião horas antes do check-in dos passageiros com destino a metrópole.Uma das maiores obras de que o Sporting de Lourenço Marques se beneficiou do dinheiro da transferencia de Eusébio para o Benfica foi a construção do Pavilhão dos Desportos, o mais importante de Moçambique e local das maiores memórias e conquistas do clube e do país, particularmente na modalidade de basquetebol.A história do Maxaquene12 de Junho de 2006

O Maxaquene foi fundado em 20 de Maio de 1920 com o nome de Sporting de Lourenço Marques, conforme alvará do Governo-Geral da Província de Moçambique, com a mesma data. Em 1975 tornou-se Sporting Clube de Maputo para em 1977 assumir a designação actual – Maxaquene.Entre Dezembro de 1981 e Fevereiro e 1982, o clube chamou-se Asas de Moçambique, voltando a ser Maxaquene após 3 meses como Asas.Entre 1982 e 1992 teve dois presidentes, ambos directores-gerais da LAM – o Comandante José Bacelar e o Eng José Viegas e em 1992 publicou-se a última edição do O Maxaca, o jornal do clube.O jornal destaca, à época, a entrada para treinador de Hilário da Conceição (ex-Sporting Clube de Portugal e de Lourenço Marques), a passagem de Nuro Americano a Director do Clube (depois de ter sido um guarda-redes excepcional), entrevista os basquetebolistas Simão Matavela e Aurélia Manave e reclama que Eusébio (o do Benfica de Lisboa) começou a jogar no Sporting de Lourenço Marques (o actual Maxaquene).

Fonte:desconhecida

   
© 2019 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha