A Associação Cultural Recreativa Esportiva São Bernardo, situada no distrito de Marcílio Dias, em Canoinhas/SC, entrou para a história do futebol catarinense ao disputar o primeiro Campeonato Estadual da 2. Divisão, em 1986.

A participação do clube deu-se mediante um convite da própria Federação Catarinense, tendo em vista a sua assiduidade na disputa de vários campeonatos amadores, sobretudo o Campeonato Estadual e a Taça Planalto.

A empresa madeireira W.O.S.A, a maior do distrito, e uma das maiores da região na época, era a “dona”  do time, pois bancava toda a sua folha de pagamento, além de manter toda a estrutura da Associação, dotada de um amplo estádio, denominado Wiegando Olsen, que possuía uma arquibancada de madeira coberta e uma quadra poliesportiva para recreação da população local.

Alias, as construções em madeira até hoje são uma característica do Distrito, distante 4km ao norte do centro da cidade, e que foi colonizado por alemães no inicio do século XX.

 

sbwosa

Wikimapia do Distrito de Marcílio Dias.

Bem mais conhecido como São Bernardo Futebol Clube, o “azul e branco” do Planalto Norte Catarinense, participou de um grupo composto pelo Guaycurus de Concórdia; Ipiranga de Tangará; Juventus de Rio do Sul e Caçadorense.

O sucesso no futebol amador não foi repetido no profissionalismo e além de amargar a ultima colocação na Segundona,  o São Bernardo ainda viu o seu grande rival, o Canoinhas Atlético Clube, conquistar no mesmo ano o inédito titulo de Campeão Estadual Amador.

No ano seguinte, o São Bernardo F.C. preferiu deixar o profissionalismo para o Canoinhas A.C., pois este tinha bem mais torcida e apoio, pois trazia o nome da cidade e jogava no Estadio Municipal, no centro, bem mais acessivel ao público. Numa espécie de parceira, alguns dos jogadores do São Bernardo passaram a integraram o Canoinhas A.C.

Time base 1986: Jadir ou Eloir; Laércio ou Heraldo; Sergio, Cambacica e Allan; Adilson, Miguel e Machado; Mario, Romário e Zico. também jogaram: Zuza e Pecos.

Além do “privilégio” de contar com a dupla Romário e Zico, o time era cercado de ainda mais folclore.

O atacante Romário Batista era o presidente do time, e apesar de estar muito “fora de forma”, era titular absoluto, que o diga, o técnico Fernando, que tentou barra-lo e acabou demitido.  Outro que tinha lugar cativo no time titular era Machado, o diretor de futebol do clube.

Em 12 de Março de 1993, o São Bernardo apareceu pela ultima vez com destaque na midia, ao perder para o Joinville E.C. num amistoso, no Estadio Municipal de Canoinhas por 4×1.

De lá pra cá, a W.O.S.A. encerrou suas atividades. O Distrito perdeu a pujança que tinha nos anos 80, constituindo-se atualmente numa vila pacata. A A.C.R.E.S.B. e o time de futebol do São Bernardo extinguiram-se e o estádio Wiegando Olsen está depreciado pelo impiedoso passar dos anos e pela falta de investimentos.

fonte: Wikimapia, Jornal de Santa Catarina, entrevistas diversas, acervo do autor.

   
© 2019 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha