A Associação de Esportes Apollo XIII Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Marechal Floriano (ES). Fundado no Sábado, do dia 26 de Julho de 1975. A sua Sede e o Estádio Edmundo Rupf ficam situados na Rua Emílio Gustavo Hulle, s/n, no Centro de Marechal Floriano.

Segundo a reportagem do GloboEsporte.com o clube da Região Serrana está reformando o seu estádio para debutar na esfera profissional. O objetivo é estar presente no Campeonato Capixaba da Série B do próximo ano de 2019. Abaixo a matéria na íntegra:

“Com nome de missão espacial, mas com um planejamento inicial bem “pés no chão”, mais um time amador deseja entrar para o profissionalismo e disputar a Série B do Capixabão em 2019. Trata-se do Apollo XIII Futebol Clube, de Marechal Floriano. A equipe tem 43 anos de história no futebol da região serrana do Espírito Santo, e por enquanto só disputou competições amadoras, mas tendo um foguete no escudo, a equipe deseja “decolar” no profissionalismo a partir do ano que vem.

De acordo com o vice-presidente do Apollo XIII, Felipe Delpuppo, o clube já fez os primeiros contatos com a Federação de Futebol do Espírito Santo (FES), em busca de informações sobre taxas de filiação, condições do estádio para atuar como mandante e datas gerais das competições no estado.

Mas a principal meta imediata da equipe é a conclusão de uma arquibancada do estádio Edmundo Rupf, em Marechal Floriano. Atualmente, a praça esportiva tem capacidade para 800 pessoas, mas a ideia da diretoria é ampliar para 3000 espectadores sentados. Segundo o dirigente, que aproveitou pra dar uma “cornetada” em alguns times profissionais, ter um local fixo e próprio para jogos ajuda o time a criar uma fidelidade com os torcedores.

Estádio Edmundo Rupf, em Marechal Floriano, está passando por reformas para ser a casa do Apollo XII na Série B do Capixabão em 2019 (Foto: Divulgação/Apollo XIII)Estádio Edmundo Rupf, em Marechal Floriano, está passando por reformas para ser a casa do Apollo XII na Série B do Capixabão em 2019 (Foto: Divulgação/Apollo XIII)

Estádio Edmundo Rupf, em Marechal Floriano, está passando por reformas para ser a casa do Apollo XII na Série B do Capixabão em 2019 (Foto: Divulgação/Apollo XIII)

- Aqui temos a festa da cidade, a Italemanha, onde arrecadamos muito, e além disso temos empresários que são parcerios do clube. Temos o dinheiro em caixa e o valor pra filiar é de 108 mil reais. O nosso maior problema agora são as obras de conclusão do nosso estádio para 3000 pessoas. Estamos com 50% das obras concluídas. Sabemos que a capacidade mínima é de 1000 lugares, mas queremos deixar pronto desde já. Se Deus quiser até dezembro a gente termina. O maior erro dos clubes capixabas é entrar sem ter uma “casa”, uma identidade não é criada – afirmou.

A equipe já teve em suas fileiras vários jogadores do futebol profissional capixaba, como os zagueiros Rafael Olioza, Marco Antônio e Rhayne, os laterais Wallace e Victor Hugo, o volante Caetano, os meias Mádisson e os atacantes Weltinho, Hércules e Eraldo, além dos goleiros Giovani Perim e Wellington (futebol 7).

Apollo XIII já contou com vários atletas profissionais, como Hércules, Rhayne, Eraldo, Marco Antônio, Wallace, Rafael Olioza, Weltinho e Mádisson (Foto: Divulgação/Apollo XIII)Apollo XIII já contou com vários atletas profissionais, como Hércules, Rhayne, Eraldo, Marco Antônio, Wallace, Rafael Olioza, Weltinho e Mádisson (Foto: Divulgação/Apollo XIII)

Apollo XIII já contou com vários atletas profissionais, como Hércules, Rhayne, Eraldo, Marco Antônio, Wallace, Rafael Olioza, Weltinho e Mádisson (Foto: Divulgação/Apollo XIII)

A Série B do Capixabão deste ano ainda está nas semifinais, mas no que depender do Apollo XIII, os times que perderem e ficarem na Segundinha em 2019 terão um adversário com seus passos minimamente calculados.

- Estamos focados na conclusão da arquibancada e depois disso iremos entrar no arbitral da Série B de 2019. A montagem do elenco vai passar exclusivamente pelo treinador e sua comissão, e a definição disso deve ser em novembro. A nossa pré-temporada deve começar no início do próximo ano.

 Porque o futebol profissional?

 

O ano de 2018 está sendo emblemático na questão de gestão esportiva dos clubes capixabas. Enquanto alguns times optam por atuar por apenas um semestre (ou três meses, no caso do Rio Branco-ES), e convivem com dificuldades financeira para honrar compromissos com atletas e comissões técnicas, o Apollo XIII vai na contramão de agremiações tradicionais.

O que parece ser uma “aventura” tem questões emocionais e até inspiração num possível “rival regional”. Felipe Delpuppo é taxativo e até “romântico” sobre os motivos que levam a equipe de Marechal Floriano a deixar o amadorismo e ingressar no futebol profissional.

- É um sonho antigo da diretoria e da cidade de Marechal Floriano, que gosta de esporte e com certeza irá nos apoiar, mas ainda não tivemos conversas com a prefeitura local a respeito. Nos inspiramos no Rio Branco de Venda Nova e no Real Noroeste, mas com pés no chão”.

FONTES: GloboEsporte.com – Página do clube no Facebook

   
© 2018 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha