O General Electric Édison Athletico Club foi uma agremiação da cidade do Rio de Janeiro (RJ). A sua Sede social ficava no seu luxuoso Edifício, localizado na Avenida Rio Branco, nº 114 / 2º andar, no Centro do Rio. O seu campo fica na Rua Lucínio Cardoso (junto ao Hospital Central do Exército), nº 42, no Bairro São Francisco Xavier. A outra Sede, que também há um campo (existe até hoje), fica na Rua Miguel Ângelo, nº 221, no Bairro Maria da Graça. Ambos estão localizados na Zona Norte do Rio.

A Fundação do clube, aconteceu na sexta-feira, do dia 04 de Agosto de 1933, foi realizado uma reunião do Conselho Deliberativo do novo clube, organizado após a fusão do Édison Athletico ClubGeneral Electric Sociedade AthleticaAssociação G.E. de Sports (Fundado em junho de 1933) e do Club do Monograma, dando origem ao General Electric Édison Athletico Club.

A nova Diretoria foi empossada. Ficou constituída da seguinte forma:

Presidente - J. Moir;

1º Vice-Presidente - J. D. Gillett;

2º Vice-Presidente - A Le Tellier;

Secretário Geral - M. S. Valverde;

1º Secretário - Nelson Menezes;

2º Secretário - Charles Dals;

Tesoureiro Geral - Cid Americano;

1º Tesoureiro - Edgard Lossio;

2º Tesoureiro - Domingos T. Alves.

No momento em que ocorreu a fusão, o clube disputava a competição mais importante da sua história: o Campeonato da Segunda Divisão, organizado pela Sub-Liga Carioca de Football, além das competições de Basquete, onde era filiado a Liga Carioca de Basquetebol (LCB).

Édison disputou o Carioca da Segundona de 1933

A Sub-Liga pertencia a Liga Carioca de Futebol (LCF), filiada à Federação Brasileira de Football, que não tinha vínculo com a FIFA. A competição contou com a participação de oito clubes:

Bandeirantes Athletico Clube (Jacarepaguá);

Carioca Football Club (Jardim Botânico);

Del Castilho Football Club (Del Castilho);

General Electric Édison Athletic Club (Maria da Graça);

Jequiá Football Club (Ilha do Governador);

Madureira Athletico Clube, ex-Fidalgo FC (Madureira);

Modesto Football Club (Quintino Bocayuva);

São Cristóvão Athletico Clube (São Cristóvão).

Na competição,  as equipes se enfrentaram em turno e returno. No final, o São Cristóvão se sagrou campeão. Os dois jogos entre o G.E. Édison e o campeão foram resultados distintos. No 1º Turno, o General Electric Édison Athletico Club venceu o São Cristóvão por 3 a 2. No entanto, no Returno, a equipe Cadete não teve dó e goleou o adversário pelo incrível placar de 14 a 0.

 

FONTES: Rsssf Brasil – Jornal dos Sports – Diário Carioca – A Noite – A Nação

  One Response to “Inédito!! General Electric Édison Athletico Club – Rio de Janeiro (RJ): Uma edição na Segundona de 1933”

  1. Uma importante observação!

    A equipe de Maria da Graça iniciou o Campeonato da 2ª Divisão de 1933,
    como Édison Athletico Club. Semanas depois ocorreu a fusão, passando a
    se chamar: General Electric Édison Athletico Club.

    Logo, há uma pendência: como era o escudo do Édison Athletico Club??

    Essa passa a ser mais uma lacuna!

    Abraços.

   
© 2018 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha