É comum no futebol brasileiro desde o seu inicio até os dias de hoje, que a maioria do jogadores costumam usar apelidos ao invés de seus nomes próprios ou usar nomes de outros jogadores do passado ou pelo futebol ou pela aparência fisica, embora hoje esteja a pratica de utilizar o nome próprio do atleta esteja em alta e em alguns casos nome e sobrenome. Aqui na Bahia temos um histórico de nomes nada convencionais utilizados por alguns jogadores não só do passado mas com nos dias mais recentes, vamos acompanhar abaixo uma relação desses nomes e alguns significados.

Dois Lados – Primeiro grande idolo e craque do futebol da Bahia, era soldado da cavalaria da Policia Militar do Estado, atacante estilista na arte de fazer gols foi idolo do Ypiranga na década de 10 e 20, a origem do seu apelido  era por ter facilidade de jogar bem com ambas as pernas.

Pega-Pinto – Foi um dos fundadores do Esporte Clube Bahia, mas jogou somente no seu primeiro ano de fundação em 1931, marcou 1 gols em apenas uma dezena de partida.

Bombeiro – Medio do Bahia e Botafogo/BA, campeão da Taça Brasil em 1959.

Incêndio – Medio e Defenson do Ypiranga

Pequeno e Curto – ambos atacantes do Ypiranga decada de 40

Carapicu - Zagueiro do Galicia, o nome tem origem de peixe em tupi acara paku.

Coveiro – Goleiro do Galicia em 1947 e 1949

Bacamarte – Zagueiro do Guarany, Galicia e Bahia, campeão da Taça de Brasil de 1959.

Roliço - Meia do Botafogo decada de 50, gordinho bom de bola dai o apelido.

Siri - Atacante do Vitória decada de 40 e 50.

Falabaixinho – Meia Atacante do Galicia decada de 40, apesar do nome não era de baixa estatura mas falava pouco e baixo.

Ioiô e Ieiê - O primeiro foi goleiro do Bahia entre 1940 e 1947 o segundo foi atacante da Jacuipense em 1990 teve uma rapida e apagada passagem no Flamengo em 1991.

Canguru – Atacante de Botafogo anos 40.

Palito e Vareta - Ambos jogaramo no Galicia, anos 40 Vareta também defendeu o Bahia final decada de  30.

Bionga – Atacante do Vitória decada de 50.

Pinguela – Medio do Vitória decada de 50.

Bueiro - Medio do Fluminense de Feira em 1956.

Tutano - Meia do São Cristovão de Salvador em 1964/1965.

Parará e Poroba- Meia do Botafogo/BA em 1965 e Poroba meia do Ypiranga mesmo ano.

Segurança – Zagueiro do Estrela de Março 1966.

Lembrança – Zagueiro do Bahia inicio anos 70 e AABB.

Iaúca – Lateral e Volante do São Cristovão e Itabuna anos 60 e 70, nome derivado de uma cachaça.

Maromba – Atacante do Bahia de Feira em 1969.

Piolho – Meia do Coquista, Bahia e Leônico anos 60 e 70.

Gato Preto – Volante do Flamengo de Ilhéus em 1968.

Ventilador – Atacante do São Cristovão/BA, Vitória e Leônico anos 60 e 70 girava muito pela direita dai o apelido.

Caroço - Meia do Atlético de Alagoinhas.

Tanajura – Atacante do Jequié em decada de 70.

Dendê - Meia Atletico de Alagoinhas, Bahia e Vitória, os cabelos vermelhos e duro lembravam a casca do dendezeiro, passou rapido pelo Flamengo.

Quizumba - Atacante do Leônico em 1975/1976.

Beijoca - Grande atacante do Bahia, Vitória e Catuense, o nome foi devido a uma boneca chamada beijoca.

Tinteiro - Lateral Esquerdo do Leônico anos 70.

Buldogue – Volante do Redenção em 1976, este não mordia ninguem.

Trabuco - Meia revelado pela Seleção de Serrinha em 1983, contrado no Bahia não brilhou jogou no Fluminense de Feira até 1988.

Zé Preta – Zagueiro do Vitória de 1977 a 1979, não se sabe a origem desse apelido.

Diva – Atacante do Serrano em 1983/1984.

Adilton Cai n´água – Atacante do Itabuna

Barracão – Atacante do Atlanta de Jequié  anos 80.

Murrah e Perigo – Atacante s do Atlético de Alagoinhas anos 90.

  2 Responses to “Jogadores com nomes engraçados do Futebol Baiano!”

  1. Galdino.
    O América, do Rio de Janeiro, teve de 1916 até 1920 em seu elenco, um jogador baiano de nome Galdino de Assis, vulgo Nebulosa. O curioso é que os jornais da época ao escalar o América faziam uma tremenda miscelânea. Um dia colocavam Nebulosa, em outros Galdino ou De Assis ou Assis ou Bahia.
    No mesmo América, em 1976, tinha um ponta-esquerda, contratado do América, chamado de Paulo César Espanta Neném.

  2. Na formação deste ano do time Araxaense,o CIT,tinha um jogador apelidado de Bundinha.

   
© 2014 História do Futebol-Final Suffusion theme by Sayontan Sinha