Outro belo achado do amigo e membro Mario Ielo é do Santo Antônio Futebol Clube.  Agremiação da cidade de Vitória (ES), ficava localizada no Bairro de Santo Antônio, Fundado no dia 05 de novembro de 1919, por dirigentes do Tiradentes Futebol Clube. A sua antiga sede ficava num terreno doado pelos dirigentes que tinha uma benfeitoria onde funcionava uma antiga escola.

 

Outra bela descoberta do amigo e membro Mario Ielo! O Carlópolis Futebol Clube é uma agremiação do Município de Carlópolis (PR). Localizado há 353 km da capital paranaense, a pequena cidade Carlópolis (com 13.706 mil habitantes, segundo o Censo IBGE de 2010) viu surgir o seu filho prodigo carlopolense, Fundado no dia 02 de Abril de 1957.

O Carlópolis FC debutou  no Campeonato Paranaense de 1962. A competição foi dividida em três chaves: Zona Sul, Norte Novo e Norte Velho, com os campeões disputando um triangular em turno e returno para definir o campeão daquele ano.
Zona Sul : Coritiba, Ferroviário, Caramuru, Atlético Paranaense, Operário, Britânia, Guarani, Água Verde, Rio Branco, Bloco Morgenau e Palestra Itália e Irati, Primavera, União Olímpico e Seleto.
Norte Novo: Arapongas, Astorga, Apucarana, Cambé, Comercial, Londrina, Paranavaí­, Nacional, Nova Esperança, Mandaguari, CA Independente de Mandaguaçu, e Grêmio Maringá.
O clube, que mandou os seus jogos no Estádio: Djalma Salles, fez parte da Zona Setentrião (Norte Velho), que contou com as seguintes equipes:

AA Araucária (de Santo Antonio da Platina);

Cambará AC;

Carlópolis FC;

AE Jacarezinho;

CER Operário (Cambará);

Pindorama Siqueirense;

Ribeirão Claro FC;

Santa Mariana FC;

CR Sertaneja;

CER Tavorense;

7 de Setembro FC.
No final, o campeão da chave foi o Cambará AC, tendo o Santa Mariana FC como vice. No triangular final, além do Cambará AC, contou com o Coritiba (campeão da Zona Sul) e Londrina (vencedor do Norte Velho). Após seis rodadas, o Londrina superou os rivais faturando o caneco de 1962.

Fontes: Rsssf Brasil - Jornal Paraná Esportivo

 

Contando com a parceria do amigo, competente e membro Mario Ielo, chegamos a Sociedade Sportiva Campo-grandense (Depois passou a se chamar Sociedade Esportiva Campo-grandense), que foi uma agremiação da cidade de Campo Grande (MS). O SSC participou de alguns Estaduais de Mato Grosso nos anos 30.

Fundado em 1927, por verdadeiros amantes do futebol, teve como figura expoente de seu quadro de jogadores o ponta esquerda Valdir Santos Pereira, fundador maior e que estaria fadado a se transformar, nos anos brilhantes do futebol sul-mato-grossense, nas décadas seguintes, no grande benfeitor dessa modalidade esportiva.

1º escudo e uniforme

O uniforme da Sociedade Sportiva Campo-grandense era todo branco (calção e camiseta), sobressaindo na altura do peito do jogador, cravando na camiseta, o emblema em formato de um coração, de cor vermelha e, logo abaixo, as letras (SSC), também de tom avermelhado.

Além de Brun e Valdir Santos Pereira, integravam a equipe os jogadores Nico, Soldado, Quinca, Chico Preto, Inácio, Sargento, Gustavo, Paraguai, Pernambuco, Magno, Chicão, Carandá e Periquito. Estes foram, reconhecidamente, os primeiros jogadores a comporem um time de futebol em Campo Grande.

Além desse distintivo encontramos mais dois. Um foi tirado da Revista Sport Ilustrado, do dia 9 de abril de 1942. O outro o amigo Mario Ielo conseguiu um papel timbrado por Guilherme Nascimento, em arquivos de correspondência enviados ao Santos FC, repassados por Rodolfo Stella.

Por sinal, o Guilherme Nascimento do mesmo modo, encontrou o primeiro escudo do Botafogo de Ribeirão Preto. Sua pesquisa chegou a conhecimento do próprio clube, que não tinha em seus arquivos o escudo.

História do Estádio Belmar Fidalgo

A casa do SS Campo-grandense merece um capítulo à parte. Tudo começou em 1933 quando João Pestorine Júnior doou um terreno de 45 mil metros quadrados à Sociedade Esportiva Campograndense para instalação de um campo de futebol, que ficou conhecido na época como ‘Campo de Marte’, devido à sua localização no final da rua Marte, atual rua Arthur Jorge.
Em 1938 o terreno foi adquirido pela prefeitura municipal e entregue à Liga Esportiva Campo-grandense. Em 1953 o espaço é transformado em Estádio Municipal pelo então prefeito Wilson Barbosa Martins e ganha o nome de desportista Belmar Fidalgo, um incentivador de esporte que morreu precocemente. Em 1957 o estádio ganha seu primeiro sistema de iluminação.

Em 1987 o estádio é transformado em praça esportiva sendo retirada a arquibancada que existia no local. Em 1992 o Belmar Fidalgo passa por nova remodelação e em 1994 passa por uma ampla reforma, recuperando todo sistema de iluminação, pintura das quadras e renovação da areia da arena e do gramado do campo de futebol suíço.

Na Praça Esportiva Belmar Fidalgo existem duas quadras poli-esportivas, arena para quadras de areia, pista de cooper, banheiros, bebedouro, duchas, campo de futebol suíço, playground infantil, área para ginástica, sede administrativa, muito verde e uma forte iluminação.

Fontes:  Site Cassilândia News – Academia Sul-mato-grossense de Letras – Revista Sport Ilustrado – Guilherme Nascimento

 

O Esporte Clube Cabo Branco de João Pessoa,  fundado em dezembro de 1915 com Sport Club Cabo Branco, participou dos campeonatos da Liga Paraíbana de Futebol, conquistando seu primeiro titulo de campeão em 1918, e tem o orgulho de ser fundador da Liga Desportiva Parahybana  disputando seus campeonatos desde o primeiro em 1919. Conquistou 9 titulos estaduais e manteve seu departamento de futebol profissional em atividade até 1943. Hoje é um grande clube social e esportivo da capital, com sua sede no bairro Miramar para a práticas esportivas com escolinhas e equipes amadoras que disputam os campeonatos regularmente.

Antiga sede restaurada fazendo parte da história arquitônica e ponto turistico de João Pessoa.

 Seu atual escudo sofreu pequenas modificações aproximando ainda mais da forma de um “coração”, como podemos observar em vários locais de sua sede.

fontes:  site RSSSF, site do clube, artigos do História do futebol e arquivos pessoais.

 

 

O Pytaguares Futebol Clube de João Pessoa foi um dos fundadores da Liga Desportiva Parahybana e disputou seus campeonatos desde o primeiro em 1919. Era chamado o “Campeão do Centenário“, pois justamente em 1924, ano que não houve campeonato oficial, devido ao licenciamento da “Liga” por mais de 18 meses, foi realizado o “Torneio do Centenário da Confederação do Equador”, vencido pelo clube, sendo este seu único título. Em sua equipe haviam vários jogadores de origem indígena.

 

fontes:  foto do livro História do Futebol Paraibano, de Walfredo Marques, publicada no artigo do Virginio Saldanha, site RSSSF, artigos do História do futebol e arquivos pessoais.

 

O América Football Club de João Pessoa foi um dos pioneiros do futebol paraibano, participou dos campeonatos da primeira Liga Parahybana de Foot Ball, sendo campeão em 1913 e com os principais clubes da época fundou a Liga Desportiva Parahybana, sendo campeão em 1923 e 1925. Há fontes divergentes sobre o título paraibano de 1924, que coloca o América campeão deste ano, contrapondo o site da RSSSF que coloca como campeão o EC Cabo Branco.

 

 fontes:  foto do livro História do Futebol Paraibano, de Walfredo Marques, publicada no artigo do Virginio Saldanha, site RSSSF, artigos do História do futebol e arquivos pessoais.

 

O escudo do Pima Futebol Clube de Novo Horizonte / SP, clube amador que originou o Grêmio Novo Horizontino, baseado na foto do bi-campeão amador de 1975, em duas versões como podemos observar no escudo do uniforme e no escudo da faixa de bi-campeão.

O time da fabrica de sapatos do interior à vice-campeão paulista da 1a Divisão de profissionais em 17 anos.

 

 fonte da foto: Blog do Grêmio Novorizontino, clube novo da cidade, recriando o extinto Grêmio Esportivo Novorizontino.

Obs: o segundo modelo, o circulo preto com a data da fundação foi baseado no escudo do Grêmio Esportivo Novorizontino.

 

O São Paulo FC de Londrina, fundado em 1942, mundou de nome em 1968 para Paraná Esporte Clube, que após 2 anos fusionou em 1970 com o Londrina Futebol e Regatas, surgindo o atual Londrina Esporte Clube.

No excelente e completo livro “Futebol Paraná História”, que publicou a maioria dos escudos dos clubes participantes dos campeonatos paranaenses,  entre eles o escudo do São Paulo FC de Londrina (idêntico ao homonimo paulistano)com a letra “L” ao centro, e o escudo do Paraná Esporte Clube, sendo no formato do antigo escudo nas cores vermelho, branco e azul.

No entanto, destas “figurinhas” do album “Craques do Paraná” de 1969, verifica-se que o uniforme do clube era verde e branco, com escudo de forma circular nas cores verde, branco e preto, não sendo possivel redesenha-lo.

Agora fica a dúvida: O escudo publicado no livro está correto?

fonte: http://albumefigurinhas.no.comunidades.net/

Vale apena visitar o blog

 

 

Pesquindo os arquivos do Jornal Paraná Esportivo, indicado no artigo do Cicero Urbanski, “Fica a dica”:

http://hemerotecadigital.bn.br/paran%C3%A1-esportivo/761567

 Observei a participação de um clube com  o nome Maringá no I Campeonato da Zona Norte de 1958, organizado pela Federação Paranaense de Futebol, fato que desconhecia, considerando a fundação do Gremio Esportivo Maringá em 1961.

No site da RSSSF consta a participação do Gremio Esportivo Maringá neste campeonato em 1958, mas este é anterior a sua fundação.

Ficou a dúvida: Qual clube de Maringá participou do campeonato de 1958?

Na edição de 6 março 1959 do Jornal Paraná Esportivo, tem uma nota da Federação Paranaense informando o desligamento do Maringá Atlético Clube, portanto podemos deduzir “ser” o clube participante em 1958.

Recordando o artigo do Michel McNich:

1961-1971 Grêmio Esportivo Maringá
1972-1973 Maringá Esporte Clube
1974-1996 Grêmio de Esportes Maringá
1989-1990 Maringá Atlético Clube
1995-2000 Maringá Futebol Clube
1998-2002 Grêmio Maringá
2003-2005 Grêmio Maringá S/A
2005-2005 Galo Maringá
2006-2008 ADAP/Galo
2007-2007 Grêmio Maringá SC LTDA
2008-2008 Maringá Iguatemi

Teriamos que acrescentar:

19?? – 1959 – Maringá Atlético Clube

 Algum membro tem  informação a respeito deste pioneiro clube de Maringá?

 

 

O escudo mais fácil de ser encontrado, devido ao último ano de participação no campeonato estadual principal, mas ainda não tem sua publicação nos sites especializados.

Considerando quanto mais rescente a participação, mais tecnologia gráfica, fotográfica e digital, e a cada ano melhora a divulgação e reprodução, temos os escudos “faltantes” mais fácies de ser encontrado por estado até junho de 2013: 

   Estado clube

cidade sede

último ano de participação

TO Paraíso Esporte Clube Paraíso

1999

ES São Matheus Futebol Clube São Matheus

1996

MT Florida Futebol Clube São Jose do Rio Claro

1996

MA Esporte Clube Coelho Neto Coelho Neto

1992

RO Esporte Clube Industrial Ouro Preto

1992

RR Boa Vista FC e o Anauá FC Boa Vista

1984

AM Olaria Futebol Clube Humaita

1980

MS Dourados Dourados

1979

SC Associação Concordiense de Futebol Concórdia

1978

AP A. XIII de Setembro Esporte Clube Macapá

1978

11º DF Atlético Futebol Clube Brazlandia

1973

12º BA Palestra Futebol Clube Salvador

1972

13º FL Esporte Clube Irapuru Barra Mansa

1967

14º PB 5 de Agosto Esporte Clube J. Pessoa ou Bayeux

1965

15º PI Ferroviário Esporte Clube  Floriano

1964

16º AL Othon Esporte Clube Maceió

1963

17º PR Carlópolis Futebol Clube Carlópolis

1962

18º PA Clube Atlético Belenenses Belém

1961

19º GO Atlético Clube Ferroviário Goiânia

1958

20º AC Imperial Futebol Clube Rio Branco

1951

20º SE Atlético Esporte Clube Aracaju

1951

22º CE Volante AC e o Porangaba SC Fortaleza

1950

23º PE Associação Sportiva da Companhia Portela Recife

1945

24º RN Baependi Futebol Clube Natal

1943

25º MG Aeroporto Sport Club Belo Horizonte

1942

26º RS Clube Atlético Cahyense S Sebastião Caí

1941

27º RJ Jequiá Football Club Rio de Janeiro

1936

28º SP Auto Esporte Clube São Paulo

1928

© 2019 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha