Foi convocada pelo então presidente do Internacional F.C., o Sr. Tácito Eliot Tavares, uma reunião entre dirigentes, jornalistas e admiradores do futebol para criar a Liga Campista de Football, a data escolhida foi 13 de setembro de 1913 e se fizeram representar na assembléia, Goytacaz, Aliança, Rio Branco, Internacional, XV de Novembro, Lacerda Sobrinho, Luso Brasileiro e Campos Atlético.

Após as discussões dos assuntos em pauta, foram escolhidos os Srs. Múcio da Paixão, Aldo Muylaert e Alcides Caneca para a comissão que estudaria o estatuto da entidade que estava sendo fundada. Foi escolhido Múcio da Paixão como o primeiro presidente, mas este renunciou ao seu mandato quase no fim do ano de 1914, devido principalmente ao desgaste que teve com alguns jogadores de prestígio na cidade e que depois desse episódio originaria um dos grandes clubes de Campos e do Estado, o Americano Futebol Clube.

Na Liga assumiria o então vice-presidente e jornalista Júlio Nogueira, que também ficaria marcado na história como o primeiro profissional da imprensa a dirigir uma equipe de futebol. No decorrer dos anos houve muitas brigas, mudanças e diversas cisões, o que fez com que aparecessem entidades paralelas nas organizações dos eventos esportivos na cidade, como a Associação Campista de Esportes Terrestres (ACET), Associação Campista de Esportes Atléticos (ACEA), que contava com Goytacaz, Atlético, Fla-Flu e Itatiaia), que depois se uniriam novamente a LCF (composta por Americano, Campos, Luso Brasileiro e Leopoldina) e formaria a Liga Campista de Desportos (LCD), que durante anos promoveu o campeonato campista de futebol profissional e se fez representar com a seleção campista em outras competições.

O maior orgulho da Liga é que além de possuir sede própria, é junto com a de Niterói as únicas do Estado a ter campeonatos de profissionais. Atualmente somente a LCD mantém suas atividades, promovendo inúmeros campeonatos e torneios de futebol amador. A LCD também promoveu a Taça Cidade de Campos, realizada a partir de 1969 para suprir um intervalo de datas após o fim de cada temporada do campeonato principal e era disputada pelos primeiros colocados do campeonato campista do ano anterior, não tendo um número fixo de times na disputa, variando de ano a ano e teve como primeiro campeão o Americano, seguido de Goytacaz em 1970, novamente o Americano nos dois anos seguintes, Rio Branco em 73, Cambaíba em 74, Sapucaia em 75 e Goytacaz em 76 e Rio Branco em 77, último ano em que os principais clubes campistas disputaram esta competição, já que se envolveriam em competições promovidas pela federação do recém-criado Estado do Rio de Janeiro, mas continuaria sendo disputada por times amadores.

O campeonato campista começou a ser disputado em 1914 e teve o Goytacaz como o primeiro campeão e teve a sua última edição em 1977, quando, por falta de datas, Americano e Goytacaz dividiram o título, foi no ano seguinte que deixaria de ser disputado, devido à fusão dos estados do Rio e da Guanabara.

Foram presidentes da Liga os senhores: Múcio da Paixão, Julio Nogueira, João Muylaert, Antônio Faria, Domingos Guimarães, Edmundo Chagas (1922/23), Ari Leôncio da Silva, Constantino Escocard (1925/26), Nelson Martins, Antônio Pereira Amares, Mário Veloso de Carvalho, Ilídio Rocha, Evandro Monteiro, José Alves Dias, Mário Pinheiro Mota, Osvaldo Cunha, João Pires Damasceno, Raul Abot Escocard (1954), Sílvio Araújo, Bento Faria da Paz, Edmundo Vaz de Araújo , Dr. Gentil Gomes, Jaime M. Faria, Amílcar Monteiro, Salim Nagem, Roberto D’Afonseca, Amílcar Monteiro, Danilo Knifis , Josélio Rocha, Geraldo Silva, Rubens da Mota Vilar e Edson Anomal Pereira, sendo presidente por vários mandatos, inclusive o atual.

 

FONTE: Blog Futebol Campista

 

Itatiaia Atlético Clube, por exemplo, foi um deles. O ‘Clube da Serra’ foi Fundado na quinta-feira, do dia 29 de Janeiro de 1931, depois de sério desentendimento havido no Rio Branco, ele teve a glória de contar com grandes jogadores como Bragode e Cliveraldo, este chegando a titular da ponta esquerda do Flamengo, no Rio de Janeiro.

Do Rio Branco saíram para fundar o Itatiaia, Hélvio Bacelar, Valdir Nascife, Herval Bacelar, Chaquib Bichara, Ângelo Queiroz, Luís Reis Nunes e João Laurindo. De início, muitas dificuldades, mas depois a coisa melhorou, a ponto de o Itatiaia ter tido sua praça de esportes na Rua dos Goytacazes e sido o pioneiro do basquete em Campos.

Do Itatiaia sabe-se, ainda, que adotou as cores vermelho, branco e azul, e foi campeão do Torneio Início da temporada de 1937, disputado no campo do Industrial.

Foi chamado de o ‘Clube da Serra’ por causa do nome, teve sede no prédio do antigo Doze Bilhares, na Rua Direita, hoje Bulevar Francisco de Paula Carneiro. Seu último jogo foi contra o Americano, pelo certame local, quando perdeu de 17 a 0, o que provocou seu desaparecimento, inclusive porque um incêndio acabou com a sua sede.

 

FONTE & FOTO: Blog Reliquias do Futebol

 
BONSUCESSO FC (RIO DE JANEIRO-RJ)

5

AA VALERIODOCE (VITÓRIA-ES)

3

Data: 09 de janeiro de 1949 Local: Vitória – ES
Juiz: José Maia Caráter: Amistoso Nacional
Gols: Mariano(4) e Fausto – Dom, Miguez e Agnaldo
Bonsucesso(RJ): Jair; Rubens e Miguel; Auguasto, Vitor e Gato (Flavio); Fausto, Mariano, João Pinto, Enguiça e Tampinha.
Valeriodoce(ES): Mineirinho; Clodoaldo e Genésio; Edienio, Veraldo e Paulo; Dom, Miguez, Agnaldo, Carrinho (Palmeira) (Armandinho) e Gessi
 
SÃO PAULO FC (ARARAQUARA-SP)

3

RADIUM FC (MOCOCA-SP)

0

Data: 02 de janeiro de 1949 Local: Parque Antárctica, em São Paulo – SP
Juiz: José de Moura Leite Caráter: Campeonato do Interior – 1948:
Gols: Teleco, Tonhê e Felipe
São Paulo(SP): Ari; Chumbo e Adolfo; Bode, Braga e Pascoal; Helio, Felipe, Teleco, Tonhê e Andrade.
Radium(SP): Brasão; Felipe e Jorge; Sidnei, Saraiva e Aguinaldo; Teca, Brejinho, Dirceu, Bagunça e Carreiro.
Obs.: Com este resultado a equipe araraquarense sagrou-se campeã paulista do Interior de 1948.

São Paulo Futebol Clube (Araraquara-SP) - Campeão Paulista do Interior - 1948

 

O Sport Club Industrial foi uma agremiação da cidade de Aracaju (SE). O clube Alvinegro foi Fundado no dia 17 de Fevereiro de 1917, por esportistas do bairro do industrial juntamente com funcionários da fábrica têxtil Sergipe pertencente a  Companhia Sergipe Industrial S/A, liderado pelo Sr. Thales Ferraz, empresário, proprietário da empresa, que também foi seu 1º e único presidente.

A sua Sede ficava na Avenida João Rodrigues, s/n, no Bairro Industrial, em Aracaju. Já o Estádio era o Adolpho Rollenberg, com capacidade para 2 mil pessoas. Apesar de ter sido um clube de vida efêmera, afinal acabou fechando às portas em 1924, entrou para a história do futebol sergipano. Em 1921, se sagrou campeão do Campeonato Sergipano da 1ª Divisão.



FONTES: Pesquisador Luciano da Silva – Historiador Vianna Filho

 

O Atlético Clube Ipiranga foi uma agremiação da cidade de Maruim (SE). O Alvianil foi Fundado no dia 13 de Abril de 1932, por esportistas da cidade juntamente com um grupo de tecelões e funcionários da destilaria Hannequim Ltda.

A sua Sede ficava situada na Rua Barão do Rio Branco, nº 1, no Centro de Maruim. O Ipiranga mandava o seus jogos no Estádio Municipal Gonçalo Prado, com capacidade para 4 mil pessoas.

No Campeonato Sergipano da 1ª Divisão, conquistou dois títulos: 1939 e 1945. Em 1968, o Ipiranga abandonou o futebol profissional, onde se dedicou ao Campeonato Citadino de Maruim.

 

FONTES: Jornal da Cidade (Aracaju) - Pesquisador Luciano da Silva – Historiador Vianna Filho

 

 

O Palestra Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Aracaju (SE). A sua Sede ficava localizada na Avenida Guanabara, nº 179, no Bairro América, em Aracaju. O clube Alvianil foi Fundado no dia 1º de Março de 1928, por esportistas da cidade.

O Palestra mandava os seus jogos no Estádio Adolpho Rollenberg, com Capacidade para 2 mil pessoas. No Campeonato Sergipano da 1ª Divisão, conquistou três títulos: 1934, 1935 e 1949.

  

FONTES: Pesquisador Luciano da Silva – Historiador Vianna Filho

 

TURNO ÚNICO

07.04.1974

COSTEIRA

1-1

TIRADENTES

07.04.1974

MANUFATORA

2-2

CANTO DO RIO

14.04.1974

MANUFATORA

1-0

TIRADENTES

14.04.1974

CANTO DO RIO

1-0

COSTEIRA

28.04.1974

TIRADENTES

W0-0

CANTO DO RIO

28.04.1974

MANUFATORA

1-1

COSTEIRA

CAMPEÃO – MANUFATORA ATLÉTICO CLUBE (NITERÓI – RJ)

 

DATA: 05 DE JANEIRO DE 1974
LOCAL: ANGRA DOS REIS – RJ

1º JOGO

PORTUÁRIOS

1-0

UNIVERSO

2º JOGO

VERA CRUZ

3-0

MOINTE CARMELO

3º JOGO

ARRUMADORES

1-0

AUDAX

4º JOGO

INDEPENDENTE

0-0

SÃO BENTO (3-2 PEN)

5º JOGO

PALMEIRAS

0-0

ESTIVA (3-2 PEN)

6º JOGO

COMERCIAL

1-0

BONFIM

DATA: 06 DE JANEIRO DE 1974
LOCAL: ANGRA DOS REIS – RJ

7º JOGO

PORTUÁRIOS

1-1

VERA CRUZ (4-3 PEN)

8º JOGO

ARRUMADORES

0-0

INDEPENDENTE (4-2 PEN)

9º JOGO

PALMEIRAS

0-0

ATLÂNTICO (2-1 PEN)

10º JOGO

PORTUÁRIOS

1-0

COMERCIAL

11º JOGO

PALMEIRAS

1-0

ARRUMADORES

FINAL

PALMEIRAS

0-0

PORTUÁRIOS (1-0 PEN)

CAMPEÃO – PALMEIRAS FUTEBOL CLUBE (ANGRA DOS REIS – RJ)

 

1º TURNO

18.01.1974

AMERICANO

2-1

SAPUCAIA

22.01.1974

RIO BRANCO

1-1

CAMBAÍBA

25.01.1974

CAMBAÍBA

2-1

AMERICANO

03.02.1974

RIO BRANCO

1-1

SAPUCAIA

05.02.1974

CAMBAÍBA

1-1

SAPUCAIA

10.02.1974

AMERICANO

1-1

RIO BRANCO

2º TURNO

12.02.1974

SAPUCAIA

1-0

AMERICANO

15.02.1974

RIO BRANCO

3-1

CAMBAÍBA

19.02.1974

AMERICANO

1-0

CAMBAÍBA

22.02.1974

RIO BRANCO

0-0

SAPUCAIA

01.03.1974

SAPUCAIA

3-2

CAMBAÍBA

06.03.1974

RIO BRANCO

2-1

AMERICANO

DECISÃO DO 2º TURNO

10.03.1974

SAPUCAIA

2-1

RIO BRANCO

FINAL

12.03.1974

CAMBAÍBA

0-0

SAPUCAIA

15.03.1974

CAMBAÍBA

0-0

SAPUCAIA

19.03.1974

CAMBAÍBA

1-0

SAPUCAIA

CAMPEÃO – ESPORTE CLUBE CAMBAÍBA (CAMPOS – RJ)



 

08.04.1973

COSTEIRA

0-0

ESPANHOL (NITERÓI-RJ) NITERÓI – RJ A

01.05.1973

COSTEIRA

4-0

ALCALIS (CABO FRIO-RJ) CABO FRIO – RJ A

12.05.1973

COSTEIRA

3-0

ATLÉTICO (NITERÓI-RJ) NITERÓI – RJ IV

19.05.1973

COSTEIRA

0-1

ESPANHOL (NITERÓI-RJ) NITERÓI – RJ IV

02.06.1973

COSTEIRA

1-3

FLAMENGUINHO (NITERÓI-RJ) NITERÓI – RJ IV

10.06.1973

COSTEIRA

1-1

MANUFATORA (NITERÓI-RJ) NITERÓI – RJ IV

23.06.1973

COSTEIRA

0-0

TIRADENTES (NITERÓI-RJ) NITERÓI – RJ IV

01.07.1973

COSTEIRA

2-2

AGRA (NITERÓI-RJ) NITERÓI – RJ IV

08.07.1973

COSTEIRA

3-1

CANTAGALO (CANTAGALO-RJ) CANTAGALO – RJ A

15.07.1973

COSTEIRA

1-0

SÃO DOMINGOS (NITERÓI-RJ) NITERÓI – RJ IV

22.07.1973

COSTEIRA

1-0

FLUMINENSE (NITERÓI-RJ) NITERÓI – RJ IV

05.08.1973

COSTEIRA

3-0

CANTO DO RIO (NITERÓI-RJ) NITERÓI – RJ IV

15.08.1973

COSTEIRA

1-0

MARICÁ (MARICÁ-RJ) MARICÁ – RJ A

18.08.1973

COSTEIRA

1-1

CRUZEIRO (NITERÓI-RJ) NITERÓI – RJ IV

26.08.1973

COSTEIRA

2-0

PAULISTANO (NITERÓI-RJ) NITERÓI – RJ IV

11.10.1973

COSTEIRA

3-1

SELEÇÃO DE SÃO GONÇALO (SÃO GONÇALO-RJ) NITERÓI – RJ A

IV  – COPA IV CENTENÁRIO DE NITERÓI
A – AMISTOSO NACIONAL

 

DATA: 22 DE JULHO DE 1973
LOCAL: CANTAGALO – RJ

1º JOGO

CORDEIRO

5-0

POSTO DE MONTA

2º JOGO

UNIDOS DE VISCONDE DE IMBÉ

1-0

MACUCO

3º JOGO

CANTAGALO

0-0

FLAMENGUINHO (3-2 PEN)

4º JOGO

UNIDOS DE VISCONDE DE IMBÉ

0-0

CORDEIRO (3-2 PEN)

FINAL

CANTAGALO

2-0

UNIDOS DE VISCONDE DE IMBÉ

CAMPEÃO – CANTAGALO ESPORTE CLUBE (CANTAGALO – RJ)

 

DATA: 03 DE JULHO DE 1973
LOCAL: CAMPO DO CORDEIROS FC, EM SÃO GONÇALO – RJ

1º JOGO

LARANJAL

0-0

CROL (3-2 PEN)

2º JOGO

UNIDOS DO PORTO DA PEDRA

1-0

NAZARÉ

3º JOGO

PACHECOS

2-0

MIRIAMBI

4º JOGO

CENTRAL

1-0

BRASINHA

5º JOGO

VILA GUEDES

2-0

BANDEIRANTE

6º JOGO

CARIOCA

1-0

GIRASSOL

7º JOGO

SANTOS

1-0

NALIN

8º JOGO

UNIDOS DO PORTO DA PEDRA

2-1

LARANJAL

9º JOGO

PACHECOS

1-0

CENTRAL

10º JOGO

VILA GUEDES

0-0

CARIOCA (3-2 PEN)

11º JOGO

UNIDOS DO PORTO DA PEDRA

1-0

SANTOS

12º JOGO

VILA GUEDES

0-0

PACHECOS (3-2 PEN)

FINAL

UNIDOS DO PORTO DA PEDRA

2-0

VILA GUEDES

CAMPEÃO – UNIDOS DO PORTO DA PEDRA (SÃO GONÇALO – RJ)

 

O Toledo Colônia Work da cidade de Toledo no Paraná e fundado em 10 de fevereiro de 2004 formalizou a mudança de nome para Toledo Esporte Clube em setembro de 2016.

No campeonato estadual de 2016 já havia adotado o nome de fantasia Toledo Futebol (sem mudança na Razão Social). O motivo: a saída dos patrocinadores (Colônia é uma cervejaria e Work uma empresa de mão-de-obra).

Em 2017, o clube já começou o campeonato estadual com o novo nome.

Talvez a nova mudança de nome para Toledo Esporte Clube deva ser para relembrar o nome do clube que existiu na cidade na década de 80 e 90, gerando uma ligação mais forte com a cidade. Outra hipótese, mais objetiva, é que não foi possível o registro da marca Toledo Futebol.

Evolução dos escudos:

 

 

 

 

 

Fontes: https://www.facebook.com/toledotec/  – Wikipedia – Súmulas da FPF

Curiosidade

Outros Toledos, sem vínculo com o atual:

Toledo Futebol Clube: fundado em 1972

Toledo Esporte Clube: fundado em 10/03/1983

Sport Club Toledo: início dos anos 2000

Império Toledo de Futebol: fundado em 01/09/2002

Fonte: Arquivo pessoal

 

FONTE: Jornal dos Sports (dia 1º de Setembro de 1977)

 

No mês de agosto de 1977, o Clube Atlético Juventus disputava o Campeonato Paulista da Primeira Divisão. No entanto, tinha acertado uma excursão pela Europa e Oriente Médio, com jogos na França, Arábia Saudita, România e Itália.

Então, a diretoria montou o ‘Expressinho‘ com alguns jogadores da base com outros que não estavam sendo aproveitados na equipe principal. Apesar, de ter montado um time as pressas, o resultado final foi bom. Foram 12 jogos , com quatro vitórias, quatro empates e quatro derrotas.

Juventus 1 X 0 Toulouse (França)
Juventus 1 X 2 Girondinos (França)
Juventus 3 X 0 Al-Abil (Arábia Saudita)
Juventus 2 X 2 Al-Hilal (Arábia Saudita)
Juventus 2 X 0 Jedhar (Arábia Saudita)
Juventus 0 X 0 Corvinul Hunedoara (Romênia)
Juventus 1 X 1 Pandurii (Romênia)
Juventus 2 X 1 Delta (Romênia)
Juventus 1 X 2 Suceava (Romênia)
Juventus - X - FC Foresta Falticeni (Romênia)
Juventus 1 X 6 Lazio (Itália)
Juventus 1 X 2 Napoli (Itália)

Jornal dos Sports (15/09/1977)

Em excursão pelo Oriente Médio, o Juventus, de São Paulo conquistou outra vitória: 2 a 0 sobre o Jedhar, da Arábia Saudita.  Até agora o time paulista disputou 6 (seis) amistosos. Vencendo três e empatando dois. A única derrota foi na França, na estreia, frente ao Girondinos (Football Club des Girondins de Bordeaux). por 2 a 1.

 

Jornal dos Sports (17/09/1977)

Após estrear com um empate em 0 a 0 com o Corvinul Hunedoara, o Juventus, de São Paulo, voltou a campo. Na sua segunda apresentação na Romênia, outro empate em 1 a 1 com o Pandurii.

Até agora, o Juventus disputou 8 (oito) jogos no exterior, tendo sofrido apenas uma derrota. Uma vitória logo mais sobre o Botafogo, valerá 13 mil cruzeiros para cada jogador do Juventus.

 

Jornal dos Sports (25/09/1977)

O Juventus, de São Paulo completou seu 9º jogo invicto na excursão à Europa, ao vencer o Delta, da Terceira Divisão Romena, por 2 a 1. Os grenás têm recebido muitos elogios da imprensa, por seu jogo veloz e objetivo.

 

Jornal dos Sports (01/10/1977)

O Juventus,  em excursão pela Romênia, perdeu a invencibilidade de 10 jogos, ao ser derrotado pelo Suceava por 2 a 1. Amanhã (Domingo, dia 02/10/1977), o time paulista enfrentará o FC Foresta Falticeni, devendo partir segunda-feira (03/10/1977) para Sófia a fim de disputar alguns amistosos na Bulgária.

 

Jornal dos Sports (10/10/1977)

O Lázio, da Primeira Divisão Italiana, venceu ontem (Domingo, dia 09 de Outubro de 1977), ao Juventus, de São Paulo, por 6 a 1, em partida amistosa em Roma (ITA). O time italiano não teve a menor dificuldade em chegar à vitória, e no final do 1º Tempo vencia por 4 a 1.

O gol do Juventus foi marcado por Ivan, aos 38 minutos da etapa inicial. Pelo Lázio marcaram: Clerici aos quatro, 18, 31 e 44 minutos da primeira etapa. Depois, Lopez aos sete e Apuzzo aos 23 minutos da etapa complementar. Os times jogaram assim:

LÁZIO: Garella; Ammoniacni, Ghedin, Wilson e Pighin; Córdova, Garlaschelli e Lopez (Ferretti); Glerici (Apuzzo), Boccolini e Badiani.

JUVENTUS-SP: Colonense; Zé Carlos, Leiz (Linau), Deodoro e Sebastião (Arnaldo); Paulo Roberto (Sérgio), Maximilliano e José Luís; Ivan, Elói e Basílio (Badau).

 

Jornal dos Sports (17/10/1977)

O Nápolis venceu, ontem (Domingo, dia 16 de Outubro de 1977),  o Juventus, de São Paulo, por 2 a 1, em partida amistosa, disputada em Nápoles (ITA). Chegou-se ao intervalo com empate em um gol.

Inaugurou o marcador José Luís aos 18 minutos, e empatou Savoldi, de pênalti, aos 22 minutos. No segundo tempo, aos 33 minutos, Massa conseguiu o tento da vitória para o quadro local.

 

FONTE: Jornal dos Sports

 

Este ano o Campeonato Rondoniense terá um novo clube, o recém profissionalizado Barcelona Futebol Clube de Vilhena.

O clube estreia no próximo dia 11 de março contra o Ariquemes, no estádio Gentil Valério de Lima, em Ariquemes.

Seguem algumas informações sobre o clube:

Nome Oficial: Barcelona Futebol Clube

Endereço: Avenida Afonso Juca de Oliveira, 4785 – Jardim Eldorado – Vilhena/RO – CEP: 76.980-000

Telefone: (69) 99608-8646

Fundação: 07/10/2016 (acredito que o clube já existia como amador)

Apelido: Catalão Vilhenense

Presidente: José Luís Pereira de Jesus

CNPJ: 26.380.542/0001-20

Site Oficial: http://catalaovilhenense.com.br/

Fonte: Site do clube

 

 

 

 

 

 

 

O Paraíso Futebol Clube (Paraíso de Tocos) é uma agremiação da cidade de Campos dos Goytacazes (RJ). A sua Sede e o Estádio ficam localizados na Rua Morisson, s/n, no Distrito de Tocos, em Campos. Dos clubes oriundos de usinas, o Paraíso é considerado o mais antigo, apesar de que o São João ter sido fundado 23 dias antes, mas não disputava campeonatos oficiais.

O Paraíso Futebol Clube foi fundado em 17 de julho de 1917 por Domingos Monteiro, Amaro Monteiro, Helvécio Peixoto, Ezequiel Manhães, José Manhães da Silva, Manoel Monteiro e Miguel Rinaldi (este escolhido para ser o primeiro presidente do clube), funcionários da usina Paraíso, no distrito de Tocos, distante 21 km do centro de Campos.

O Paraíso jogou até o ano de 1951, torneios de menor importância, promovidos pela Liga Campista de Desportos, passando somente neste ano a participar do campeonato campista. Seu estádio, erguido em propriedades pertencentes à Usina Paraíso se chamava Roberto Codray, mas teve o seu nome alterado mais tarde para Benedito Silveira Coutinho, um dos sócios da empresa e que junto com o Sr. Osvaldo Gomes foram incansáveis na luta em prol do clube.

Com medidas oficiais, o Estádio possui três vestiários azulejados, com acesso subterrâneo ao campo, cabines de rádio, dormitório para jogadores e uma pequena tribuna de honra, onde a cúpula da usina assistia aos grandes jogos, recebendo ali seus convidados.

A inauguração deu-se em 17 de agosto de 1958 em um jogo visto por mais de mil pessoas (a maioria parentes de jogadores e funcionários da usina), entre a equipe do Paraíso e o Goytacaz, valendo pelo campeonato campista daquele ano, e o time da casa venceu pelo placar de 1 x 0, tendo acontecido após a partida uma grande festa da “família toquense”, que alegrou desde a casa grande da usina até a residência mais humilde.

Pelo Paraíso passaram craques do quilate de Manoel Monteiro, Edir, Lulu, Carioca, Helvécio, Osmário Soares, Niniu, Baú, Nilo, Diniz, Cidoreco, Devaldo, entre outros.

Apesar de não ter conquistado nenhum título de expressão, somente o torneio Otávio Pinto Guimarães, em 14 de novembro de 1975, quando participou junto com Cambaíba, Rio Branco e Goytacaz, e ter ficado por duas vezes com o vice-campeonato campista (1958 e 1976), o clube de Tocos sempre contou com fortes equipes.

Deixaram marcados os seus nomes na história do Paraíso os presidentes Miguel Rinaldi, Demerval Pacheco, Manoel Porfírio Soares, Amadeu Correa, José Manhães, Anacleto de Souza Ferreira, Liberato Nunes, Jorge Rodrigues do Nascimento, Amaro Balthazar Filho e Amaro Martins de Oliveira.

Existe ainda, nos dias de hoje, apenas como clube amador, mas filiado à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro e tem planos de voltar a disputar o campeonato de profissionais. Recebe irrestrito apoio da Usina Paraíso, que permanece nas mãos da família Coutinho, sendo dirigida por Geraldo S. Coutinho, filho de Benedito, cujo nome batiza o estádio e por seu filho André H. Coutinho, que é o presidente atual do clube.

 

FONTES: Blog do Futebol Campista – Revista Placar 

 

FONTES: Revista Sport Ilustrado – Correio da Manhã 

 

Campeonato Paraense 1913

Participantes
Belém Sport (Belém Sport Foot-Ball Club) – Belém
Guarany (Guarany Foot-Ball Club) – Belém
Internacional (Internacional Foot-Ball Club) – Belém
Norte Club (Norte Club) – Belém
Panther (Panther Foot-Ball Club) – Belém
Grupo do Remo (Grupo do Remo) – Belém
União Sportiva (Sociedade Athletica União Sportiva) – Belém

Organização: LPF – Liga Paraense de Foot-Ball

29/06/1913
União Sportiva 2×2 Internacional
06/07/1913
Norte Club 2×0 Panther
13/07/1913
Guarany 1×0 Belém Sport
14/07/1913
Grupo do Remo 4×1 União Sportiva
20/07/1913
Norte Club 2×0 União Sportiva
27/07/1913
Internacional 1×1 Panther
03/08/1913
Guarany 0×4 Grupo do Remo
10/08/1913
Grupo do Remo 3×2 Panther
15/08/1913
Belém Sport 0×6 Internacional
17/08/1913
Norte Club x Guarany
24/08/1913
Panther 2×7 União Sportiva
31/08/1913
Internacional 1×2 Grupo do Remo
07/09/1913
Norte Club 4×0 Belém Sport
14/09/1913
Guarany 0×0 Internacional
21/09/1913
Panther 2×1 Belém Sport
28/09/1913
União Sportiva 2×0 Belém Sport
05/10/1913
Norte Club 1×1 Grupo do Remo
12/10/1913
Internacional 1×2 Norte Club
19/10/1913
Guarany 1×3 Panther
20/10/1913
Grupo do Remo 10×0 Belém Sport
09/11/1913
Guarany x União Sportiva
15/11/1913
Norte Club 1×1 Guarany
23/11/1913
Guarany x União Sportiva

Classificação
Colocação
1    Grupo do Remo    11
2    Norte Club    10
3    União Sportiva    5
Internacional    5
Panther    5
6    Guarany    4
7    Belém Sport    0

Pesquisa: Moisés Henrique Gonçalves da Cunha
Fonte: Jornal “Estado do Pará” através do site da Hemeroteca da Biblioteca Nacional

 
SÃO CRISTÓVÃO FR (RIO DE JANEIRO-RJ)

1

MANUFATORA AC (NITERÓI-RJ)

0

Data: 07 de abril de 1963 Local: Niterói / RJ
Juiz: Antenor Albuquerque Caráter: Amistoso Nacional
Gol: Valdir
São Cristóvão(RJ): Luis Claudio; Edson, Ari, Elton (Renato) e Edgar; Valdir (Djalma) e Valter; Manteiga (Iris), Salatiel (Zé Carlos), Altamiro e Enir.
Manufatora(RJ): Pituca; Pedro, Carlos Martins, Bispo e Ademir; Adilson e Maril; Irair, Aldemir, Celmo (Edmundo) e Zequinha.
 
BONSUCESSO FC (RIO DE JANEIRO-RJ)

1

EC 1º DE MAIO (MIRAÍ-MG)

1

Data: 06 de abril de 1963 Local: Miraí / MG
Juiz: Caráter: Amistoso Nacional
Gols: Rato / Roberto
Bonsucesso(RJ): Antoninho; Marcelo, Severiano, Décio e Tião; Roberto, Adaiuto e Sergio; Rato, Artoff e Djair.
1º de Maio(MG): Rubens; Dezinho, Zico, nego e Felix; Roberto e Laercio; Dinheiro, Wilson, Adilson e Romeu.
 

O Comércio e Indústria Atlético Clube foi uma agremiação da cidade de Itaperuna (RJ). O Alvirrubro foi Fundado na terça-feira, do dia 23 de Novembro de 1943. A construção do estádio Jurandir Nunes, do Comércio e Indústria, foi iniciada em 1947, quando adquirido o terreno.

Sempre passou por reformas complementares com obras para a construção de 15 lojas e 16 salas para aluguel. Possuía uma arquibancada coberta e outra sem cobertura. Localizava-se na Rua José Egídio Tinoco, Cidade Nova. Sua primeira diretoria teve como presidente Ary Vilela Marins. O patrono era Jurandir Nunes e o presidente de honra era Moacyr de Paula.

Em 1989, a cidade de Itaperuna comemorou seu centenário de fundação. Em 21 de julho daquele ano, após a participação do Porto Alegre no Campeonato Estadual da 1ª Divisão, ficou definida a fusão deste clube com o Unidos Atlético Clube e o Comércio e Indústria – amadores, mas velhos rivais do campeonato local – para a criação do Itaperuna Esporte Clube, que herdaria a vaga do Porto Alegre no Campeonato Estadual a partir de 1990.

FONTES: Wikipédia – Diário Fluminense (31/03/1959)

FOTOS: Blog Aloísio Soares

 

O Murici Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Murici (AL). O “Verde Alagoas” foi Fundado no Sábado, no dia 07 de Setembro de 1974. A sua Sede fica localizada na Rua Mário Leão, s/n, no Centro de Murici. O Estádio é o José Gomes da Costa, com capacidade para 4 mil pessoas.

A primeira participação no Campeonato Alagoano da 1ª Divisão aconteceu somente em 1999, quando a equipe terminou na quinta colocação. Em 2010 o Murici alcança o tão sonhado título do Campeonato Alagoano da 1ª Divisão, ao bater o ASA na grande decisão. O título inédito classificou a equipe pela primeira vez para a Copa do Brasil e para o Campeonato Brasileiro da Série D.

O Murici encarou o Flamengo logo na primeira fase da Copa do Brasil de 2010, e acabou sendo derrotado por 3 a 0 em casa, sendo então eliminado, sem necessidade de haver um segundo confronto. Devido as enchentes do Rio Mundaú, o Murici não pôde disputar a Série D no ano de 2010.

Em 2011 o Murici faz outra grande campanha no Campeonato Alagoano, mas é batido na semifinal pelo ASA. Em 2014 chega novamente a semifinal, mas é batido pelo Coruripe. Em 2015 disputa pela segunda vez a Copa do Brasil, e outra vez é eliminado na primeira fase da competição.

Depois de disputar três partidas pelo Campeonato Alagoano de Futebol de 2016, Felipe Feijó, presidente da FAF anunciou a exclusão do Murici da competição, por decisão do TJD-AL, uma vez que a equipe não inscreveu o número mínino de jogadores (18) para disputar o Estadual.

Entretanto alguns dias depois, ficou definido em reunião da PMAL e membros da FAF, que o Murici permaneceria no Campeonato Alagoano e enfrentaria o CRB em casa no sábado, dia 16, dando fim a novela “Murici no Alagoano“. Para dar fim a essa novela de vez, o Murici derrotou o “galo” por 3 a 1 de virada, chegando a seis pontos na competição, tornando-se o terceiro colocado de seu grupo.

A equipe do Murici apresentou uma grande evolução no Campeonato Alagoano, e conseguiu terminar a competição como a terceira melhor equipe da classificação geral, conseguindo a segunda vaga para a Série D. Além disso o atacante Katê, artilheiro do Murici, fez parte da Seleção do Campeonato Alagoano.

Nesse mesmo ano o Murici disputou a Série D. No grupo A9 o Murici fez seis partidas, venceu duas, empatou duas e perdeu duas, somando oito pontos. Apesar de ter mostrado eficiência no ataque, o clube mostrou dificuldades na defesa e terminou eliminado na primeira fase, com apenas dois pontos atrás do primeiro colocado, o Campinense.

 

FONTES: Federação Alagoana de Futebol (FAF) – Página do Clube no Facebook 

 

LIGA DESPORTIVA DAS ROCAS
DATA: 18 DE MAIO DE 1958
LOCAL: ESTÁDIO SENADOR JOÃO CAMARA, EM NATAL / RN

1º JOGO

RIO GRANDE

0-0

RACING (3-1 PEN)

2º JOGO

POTENGI

1-0

INTERNACIONAL

3º JOGO

OLIMPICUS

0-0

VASCO DA GAMA (3-1 PEN)

4º JOGO

PALMEIRAS

0-0

NACIONAL (3-1 PEN)

5º JOGO

RIO GRANDE

3-0

CANTO DO RIO

6º JOGO

POTENGI

2-1

OLIMPICUS

7º JOGO

PALMEIRAS

2-0

RIO GRANDE

FINAL

PALMEIRAS

1-0

POTENGI

CAMPEÃO – PALMEIRAS ESPORTE CLUBE (NATAL-RN)

 

EM HOMENAGEM AOS FUZILEIROS NAVAIS DE NATAL(RN)
DATA: 09 DE MARÇO DE 1958
LOCAL: ESTÁDIO JUVENAL LAMARTINE, EM NATAL / RN

1º JOGO

ALECRIM

1-1

ATLÉTICO (3-2 PEN)

2º JOGO

SANTA CRUZ

1-0

RIACHUELO

3º JOGO

ALECRIM

1-0

ABC

FINAL

SANTA CRUZ

1-0

ALECRIM

CAMPEÃO – SANTA CRUZ FUTEBOL CLUBE (NATAL-RN)

 

TURNO ÚNICO

DATA

 

  LOCAL

01.05.1958

FRANCISCO LORDA(CE)

5

X

2

ABC(RN) NATAL – RN

01.05.1958

NÁUTICO(PE)

5

X

2

POTIGUAR(RN) NATAL – RN

02.05.1958

FRANCISCO LORDA(CE)

4

X

0

POTIGUAR(RN) NATAL – RN

02.05.1958

ABC(RN)

2

X

2

NÁUTICO(PE) NATAL – RN

03.05.1958

ABC(RN)

8

X

3

POTIGUAR(RN) NATAL – RN

03.05.1958

FRANCISCO LORDA(CE)

1

X

1

NÁUTICO(PE) NATAL – RN

CAMPEÃO – CLUBE ATLÉTICO FRANCISCO LORDA (FORTALEZA – CE)

 

EQUIPES PARTICIPANTES:

EQUIPE CIDADE

001

ABC FUTEBOL CLUBE NATAL – RN

002

ALECRIM FUTEBOL CLUBE NATAL – RN

003

AMÉRICA FUTEBOL CLUBE NATAL – RN

004

CLUBE ATLÉTICO POTIGUAR NATAL – RN

005

RIACHUELO ATLÉTICO CLUBE NATAL – RN

006

SANTA CRUZ FUTEBOL CLUBE NATAL – RN

TURNO ÚNICO

16.03.1958

SANTA CRUZ

1-0

ATLÉTICO

16.03.1958

ABC

7-1

ALECRIM

20.03.1958

SANTA CRUZ

2-1

ALECRIM

20.03.1958

AMÉRICA

2-2

RIACHUELO

27.03.1958

ATLÉTICO

3-1

ALECRIM

27.03.1958

ABC

0-0

SANTA CRUZ

02.04.1958

ALECRIM

2-1

RIACHUELO

02.04.1958

ABC

5-1

ATLÉTICO

06.04.1958

RIACHUELO

2-1

ATLÉTICO

06.04.1958

SANTA CRUZ

1-0

AMÉRICA

10.04.1958

RIACHUELO

3-0

SANTA CRUZ

10.04.1958

AMÉRICA

3-1

ALECRIM

13.04.1958

AMÉRICA

2-2

ATLÉTICO

13.04.1958

ABC

5-2

RIACHUELO

18.05.1958

ABC

2-1

AMÉRICA

 

 

 

J

V

E

D

GP

GC

PG

01º

ABC

05

04

01

00

19

05

09

02º

SANTA CRUZ

05

03

01

01

04

04

07

03º

RIACHUELO

05

02

01

02

10

10

05

04º

AMÉRICA

05

01

02

02

08

08

04

05º

ATLÉTICO

05

01

01

03

07

11

03

06º

ALECRIM

05

01

00

04

06

16

02

# CAMPEÃO – ABC FUTEBOL CLUBE (NATAL – RN)

 

A Liga Esportiva Sul Fluminense, Fundado no dia 06 de Agosto de 1933, foi Campeã estadual de Seleções, Representando Barra do Piraí em 1934.

 

FONTE: Arquivo pessoal de Auriel de Almeida 

 

ATENÇÃO!!!

Esta lista é apenas a DESCRIÇÃO dos uniformes e participantes do campeonato da Liga Sportiva Fluminense de 1915, de acordo com o jornal A Tribuna de Niterói (RJ). A partir da mesma, fiz uma ilustração de como seriam essas bandeiras – que, repito, pode NÃO ESTAR DE ACORDO COM A REALIDADE. Vamos lá:

Ararigboya FC (Santa Rosa)
- Camisas verdes com distintivo branco e monograma - já temos esse escudo, via foto, rascunhado por mim e redesenhado pelo Sérgio Mello que o publicou
- Bandeira verde com inicias em branco - não sei o porquê da bandeira ser tão simples.

Byron FC (Barreto)
- Camisas encarnadas com cruz-de-malta branca - distintivo, bandeiras e uniforme já encontrados em foto
- Bandeira encarnada com cruz-de-malta branca

Cruzeiro do Sul FC (Cubango/Icaraí)
- Camisas brancas com faixa horizontal azul
- Bandeira azul com o cruzeiro do sul ao centro e iniciais nos cantos - nunca vi foto desse time. Entendo pela descrição que cada uma das quatro letras que compõem as iniciais do clube ficavam uma em cada canto. Quem tiver outra interpretação, me fale

Esperança FC (Icaraí)
- Camisas em listras verticais alviverdes
- Bandeira em listras com uma estrela verde com iniciais do clube no canto esquerdo - clube já publicado anteriormente, imagino que a estrela devia ficar num fundo branco

Guarany FC (Santa Rosa)
- Camisas encarnadas com distintivo esférico branco
- Bandeira encarnada com orla branca e esfera com iniciais ao centro - por incrível que pareça nunca achei foto de um clube tão relevante como o Guarany. Já vi descrições que colocavam o clube como idêntico ao Mackenzie-SP ou ao América-RJ, então entendo que as iniciais eram arredondadas

Nictheroyense FC (Centro)
- Camisas em listras verticais alvinegras
- Bandeira em listras com iniciais sobre fundo branco no canto esquerdo

Odeon FC (Centro)
- Camisas brancas com monograma verde - já vi fotos posteriores onde o Odeon usava camisas listradas alviverdes com um escudo raiado indecifrável. Portanto, o clube mudou de uniforme e adotou um escudo mais complexo depois. Para ilustrar, peguei o monograma OFC do Olympico de Itabapoana e pintei de verde, mas ressalto que NÃO dá pra ter certeza sobre o estilo de monograma, o sobreposto simples era apenas o mais comum
- Bandeira branca com monograma verde

Parnahyba FC (Barreto/Largo do Barradas)
- Camisas em listras verticais rubro-negras - nunca vi fotos do Parnahyba. Vocês já devem ter reparado que a descrição não inclui o calção, mas palpito que o do clube fosse negro já que não há menção de branco nem nas iniciais da bandeira, como é comum em clubes rubro-negros que usam calção branco. MAS É SÓ PALPITE
- Bandeira em listras com esfera negra e monograma encarnado ao centro - mais uma vez, lembro que NÃO DÁ PRA TER CERTEZA do estilo de monograma, usei um que parece combinar com um escudo redondo 

Rio Branco FC (Icaraí, depois Centro)
- Camisas em listras verticais alvirrubras
- Bandeira em listras com distintivo e iniciais - qual era o formato do distintivo? Não sei. Mas depois que o Rio Branco FC virou Fluminense AC vi uma foto de um escudo em alto relevo na sede com esse formato, mas já pintado com as novas cores e monograma. Palpito que esse era o formato do escudo do Rio Branco. MAS É SÓ PALPITE. Sobre as “iniciais no escudo”, optei por esse formato pois fazia sentido estético na época – caso dos escudos do Serrano de Petrópolis, Rio Branco de Campos etc. Só escrever as iniciais deixaria um espaço em branco muito grande. MAS POSSO ESTAR ENGANADO

Ypiranga FC (Fonseca, depois São Lourenço)
- Camisas azul-marinho com monograma branco no peito - quando o Ypiranga foi fundado, usava camisa branca com faixa horizontal azul. Palpito que o clube mudou de uniforme para não ficar igual ao Cruzeiro do Sul
- Bandeira azul marinho com e monograma ao centro

 

ABC Futebol Clube (Natal-RN) - 1954

 
ALECRIM FC (NATAL – RN)

7

C ATLÉTICO POTIGUAR (NATAL-RN)

1

Data: 30 de setembro de 1954 Local: Natal / RN
Juiz: Gevanir de Freitas Caráter: Campeonato Potiguar – 1954
Gols: Chiquinho (3), Driblador (2), Peti e Biró / Joãozinho
Alecrim(RN): Dinarte; Petita e Mangueira; Monteiro, peti e Indio; Louro, Biró, Chiquinho, Jair e Driblador.
Atlético(RN): Paulo; Barbosa e Dromé; Gilberto, Pedrinho e Benedito; Humberto, Giovani, Justino, Jadiel e Joãozinho.
 

TURNO ÚNICO

05.08.1954

TREZE(PB)

2-1

AUTO ESPORTE(PB) JOÃO PESSOA – PB

05.08.1956

BOTAFOGO(PB)

4-1

ABC(RN) JOÃO PESSOA – PB

07.08.1954

BOTAFOGO(PB)

2-0

AUTO ESPORTE(PB) JOÃO PESSOA – PB

07.08.1954

TREZE(PB)

2-2

ABC(RN) JOÃO PESSOA – PB

08.08.1954

AUTO ESPORTE(PB)

3-1

ABC(RN) JOÃO PESSOA – PB

08.08.1954

BOTAFOGO(PB)

1-0

TREZE(PB) JOÃO PESSOA – PB

CAMPEÃO – BOTAFOGO (JOÃO PESSOA-PB)

 

FESTIVAL PROMOVIDO PELO SESI / NATAL – RN
LIGA DESPORTIVA DAS ROCAS – NATAL / RN

DATA: 01 DE MAIO DE 1957
LOCAL: ESTÁDIO SENADOR JOÃO CAMARA, EM NATAL / RN

1º JOGO

RACING

1-0

NACIONAL

2º JOGO

RIO GRANDE

0-0

POTENGI (3-0 PEN)

3º JOGO

PALMEIRAS

1-0

MAR E TERRA

4º JOGO

VASCO DA GAMA

1-0

INTERNACIONAL

5º JOGO

RIO GRANDE

0-0

RACING (2-0 PEN)

6º JOGO

PALMEIRAS

1-1

VASCO DA GAMA (2-0 PEN)

FINAL

PALMEIRAS

0-0

RIO GRANDE (3-2 PEN)

CAMPEÃO – PALMEIRAS ESPORTE CLUBE (NATAL – RN)

 

TORNEIO RELÁMPAGO
LIGA DESPORTIVA DAS ROCAS – NATAL / RN

CHAVE 1

28.04.1957

PALMEIRAS

0-0

NACIONAL (2-1 PEN)

28.04.1957

RIO GRANDE

2-1

POTENGI

28.05.1957

RIO GRANDE

1-0

PALMEIRAS

CHAVE 2

05.05.1957

MAR E TERRA

2-0

INTERNACIONAL
05.05.1957 RACING

2-1

VASCO DA GAMA
05.05.1957 RACING

1-0

MAR E TERRA

FINAL

12.05.1957

RACING

3-2

RIO GRANDE

CAMPEÃO – RACING SPORT CLUB (NATAL – RN)

 

DATA: 11 DE SETEMBRO DE 1957
LOCAL: GINÁSIO SILVIO PEDROSA, EM NATAL / RN
RENDA: CR$ 2.360,00

1º JOGO

AERO

2-0

APSPT

2º JOGO

BOLA PRETA

3-0

ALECRIM

3º JOGO

AMÉRICA

1-1

CENTRO (3-2 PEN)

4º JOGO

MERCÚRIO

2-0

ATLÉTICO

5º JOGO

POTIGUAR

2-0

UNIVERSITÁRIOS

6º JOGO

SANTA CRUZ

2-0

ABC

7º JOGO

BOLA PRETA

1-1

AERO (3-2 PEN)

8º JOGO

MERCÚRIO

1-0

AMÉRICA

9º JOGO

POTIGUAR

2-0

SANTA CRUZ

10º JOGO

MERCÚRIO

1-0

BOLA PRETA

FINAL

POTIGUAR

2-1

MERCÚRIO

CAMPEÃ – ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA POTIGUAR (NATAL – RN)

 

TURNO ÚNICO

27.05.1948

JUVENTUS

1-1

ATLÉTICO

27.05.1948

SANTA CRUZ

3-2

POTIGUAR

30.05.1948

ABC

4-0

JUVENTUS

30.05.1948

AMÉRICA

2-0

ATLÉTICO

03.06.1948

ABC

2-3

POTIGUAR

03.06.1948

SANTA CRUZ

2-0

AMÉRICA

06.06.1948

ATLÉTICO

3-5

POTIGUAR

06.06.1948

SANTA CRUZ

3-2

JUVENTUS

10.06.1948

AMÉRICA

7-3

JUVENTUS

10.06.1948

ABC

5-2

ATLÉTICO

13.06.1948

AMÉRICA

0-4

POTIGUAR

13.06.1948

ABC

2-2

SANTA CRUZ

17.06.1948

JUVENTUS

2-5

POTIGUAR

17.06.1948

ATLÉTICO

5-3

SANTA CRUZ

27.06.1948

AMÉRICA

3-1

ABC

CAMPEÃO – POTIGUAR ESPORTE CLUBE (PARNAMIRIM – RN)

ARTILHEIROS:

Valeriano (Santa Cruz) e Ubarana (Potiguar) 07 gols

 

Fonte: Arquivos de Marcos Trindade (Natala/RN)

 

FONTE: Biblioteca Nacional(BN)

 

O Lacerda Sobrinho Football Club foi uma agremiação da Cidade de Campos dos Goytacazes (RJ). O Alviverde Campista surgiu nos anos 10.  A sua Praça de Esportes ficava no Bairro da Coroa.

O crescimento do Lacerda Sobrinho foi proporcional com a evolução futebol na cidade até que no dia 11 de setembro de 1913, na noite, na Sede Internacional Football Club,  juntamente com o Rio Branco, Goytacaz, Campos, Aliança, XV de Novembro e Luso-Brasileiro ajudaram a Fundar a Liga Campista de Football (que depois passou a se chamar Liga Campista de Desportos).

Em 1920, o Lacerda Sobrinho participou da Liga Sportiva Fluminense (LSF). Na quinta-feira, do dia 12 de Outubro de 1922, ocorreu um amistoso estadual, realizado na cidade de Campos dos Goytacazes. O Vasco da Gama venceu o Lacerda Sobrinho Football Club, pelo placar de 4 a 2.

O Jornal O Brasil deu uma nota sobre a peleja: “Está novamente no Rio a delegação do Vasco da Gama, cujo team foi enfrentar o do Lacerda Sobrinho F.C., na cidade de Campos.

Os sportmen cariocas foram excelentemente tratados pelos campistas, que lhes prodigalizaram o máximo de carinho. Chefiou a delegação a Sr. Antonio Antunes de Figueiredo. O team do Vasco alcançou um brilhante triumpho, abatendo o seu antagonista por 4 goals a 2, servindo de juiz o Sr. Everardo Martins Tinoco“.

FONTES: O Brasil – O Fluminense – Folha do Comercio – Blog Futebol Campista

 

O Athletico Cajuense Club foi uma agremiação da cidade do Rio de Janeiro (RJ). A equipe Alvirrubra foi Fundada no Domingo, do dia 03 de Outubro de 1915. A sua Sede ficava na Rua Barão de São Félix, 145, no Centro do Rio. O 1º campo até 1916, estava situado na Rua dos Cajueiros, 61 e 63. Depois conseguiu um espaço maior na Rua João Ricardo, s/n – São Cristóvão – Zona Norte do Rio.

Sede (imóvel do meio): Rua Barão de São Félix, nº 145, no Centro do Rio

Por fim, conseguiram um local próximo a sede, e construíram a sua Praça de Esportes, na Rua Barão de São Félix, em frente à Rua General Caldwell, no Centro do Rio. Importante lembrar que após a criação da Avenida Presidente Vargas, nos anos 40, quando o Centro do Rio foi urbanizado, esse cruzamento entre essas duas ruas não existe mais.

O Athletico Cajuense Club disputou o Campeonato da Alliança Sportiva Municipal de 1919. Uma curiosidade é que no Estatuto do Clube, constava que o sócio que fosse pego em estado de embriaguez dentro das dependências do clube, seria retirado imediatamente das dependências, mostrando que as regras eram rígidas.

 Time-base de 1918-19 (Foto Abaixo): Augusto (Moura); Paulista (Pacca) e João Lino; Mineiro (Avellar), Collô (140) e Laudelino (Sant’Anna); Argentino (Mathias), Cretella (Bangu), Liberto {Cap. (Herculano)}, Celestino (Manoel ou Henrique) e Siry (Miguel).

FONTES: Revolução Vascaína: a profissionalização do futebol e a inserção sócio-econômica de negros e portugueses na cidade do Rio de Janeiro (1915-1934), de autoria: João Manuel Casquinha Malaia Santos – O Paiz  - A Época – A Noite – Google Maps – O Malho

© 2017 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha