Nome: Gonçalo Paes da Conceição
Nascimento: 16/06/1942 – Cuiabá (MT)
Posição: Zagueiro
Período em que jogou: 1956/58 Cruzeiro; 1959/61 Campinas; 1961/66 Atlético; 1966/68 Operário; 1969/71 Dom Bosco; 1972 Operário; 1973 Palmeiras

Gonçalo foi zagueiro e jogou por diversos clubes de Cuiabá, sendo campeão cuiabano em 1967/68/72 (Operário) e 1971 (Dom Bosco).

Fonte:  Arquivo Pessoal
 
Nome: Benedito Severo Gonçalves
Nascimento: 06/11/1926 – Cuiabá (MT)
Posição: Atacante
Período em que jogou: 1941/49 Mixto; 1949/50 Atlético (MG); 1950 Uberlândia; 1951/58 Mixto

O atacante Leônidas é até hoje, por muitos, considerado o maior centro avante de todos os tempos do futebol de Mato Grosso. Benedito Severo Gonçalves ganhou o apelido numa partida do Mixto em que ele deu uma bicicleta, jogada do famoso Leônidas da Seleção Brasileira. Daí em diante o nome pegou. Em 1949 foi para o Atlético Mineiro onde disputou apenas oito jogos e marcou um gol. Teve ainda uma passagem rápida pelo Uberlândia (MG). Em 1951 voltou para o Mixto e encerrou a carreira em 1958. Foi campeão cuiabano em 1945/47/48/49/51/52/53/54. Atuou também como árbitro e depois foi técnico. Fez parte da Seleção Matogrossense que foi campeã da Chave Norte do Campeonato Brasileiro em 1952. Integrou várias vezes a Seleção Cuiabana.

 
Fonte: Arquivo Pessoal
 
Nome: Manoel Vital de Campos
Nascimento: 28/04/1934 – Cuiabá (MT)
Posição: Lateral-equerdo e Center -half
Período em que jogou:1952/54 Palmeiras; 1955/62 Atlético; 1963/66 OperárioVital iniciou a carreira no Palmeiras do Porto em 1952 de onde saiu em 1955 para defender as cores do Atlético Matogrossense, e viver com outros craques a melhor fase da história do galo cuiabano. Pelo novo clube venceu os campeonatos cuiabanos de 1955/56/57/60. Em 1963 foi contratado pelo Operário e formou o Rolo Compressor, vencendo o campeonato de 1964 e o Torneio dos Campeões. Encerrou a carreira em 1966. Convocação certa nas Seleções Cuiabana de sua época.

 
 
 
 
Fonte: Arquivo Pessoal 
 

O Comércio Esporte Clube foi uma agremiação da cidade de Cuiabá (MT). O esquadrão Alviverde foi Fundado na segunda-feira, do dia 10 de Agosto de 1931, na capital do Mato Grosso.

A Diretoria que tomou posse em 1936, foi constituída da seguinte forma:

Presidente - Manoel Soares de Campos;

Vice-Presidente - Dr. Henrique José Vieira Neto;

1º Secretário - Álvaro Duarte Monteiro;

2º Secretário - Alcides Leite Pereira;

1º Tesoureiro - Gastão Proença;

2º Tesoureiro - Pioravanti Barbieri;

Orador Oficial - Vasco R. Palma;

Diretores Esportivos - Otávio Leite Pereira, Aclyne Cavalcanti de Mattos e Danglars Canavarros.

Meses depois, o Estádio do Comércio foi construído graças ao empenho do presidente, o farmacêutico Manoel Soares de Campos, nascido no Estado do Rio de Janeiro. Inaugurado na segunda-feira, do dia 07 de Setembro de 1936, surgia o 1º estádio de Cuiabá, situado na Praça de Esportes do Liceu Cuiabano.

O clube foi o 1º Campeão do Campeonato Cuiabano de 1936. Além desse ano, o Comércio esteve presente nas edições de 1937 e 1938. Voltando ao título de 1936, a campanha do Comercio foi a seguinte:

Domingo, dia 04 de Outubro

Comércio

2

X

0

Paulistano

Domingo, dia 25 de Outubro

Comércio

1

X

1

Americano

Domingo, dia 15 de Novembro

Comércio

2

X

0

Tipográfica

Domingo, dia 06 de Dezembro

Comércio

3

X

1

Destemido

Sexta-feira, dia 25 de Dezembro

Comércio

2

X

1

Mixto

Domingo, dia 03/Janeiro/ 1937

Comércio

1

X

1

Dom Bosco

FONTES:  Livro “Reminiscência do Futebol Cuiabano” – O Estado de Mato Grosso

 

 
Nome: Elzio Saldanha
Nascimento: 02/08/1946 – Cuiabá-MT
Posição: Goleiro
Período em que jogou: 1959/63 Palmeiras; 1963/67 Operário; 1968/76 Dom Bosco; 1976/79 União de Rondonópolis
 
 
Grande goleiro da história de Mato Grosso. Iniciou sua carreira cedo, aos 13 anos nos aspirantes do Palmeiras do Porto, indo para o Operário em 1963 e neste time formar o chamado Rolo Compressor que ganhou o Campeonato Cuiabano de 1964 e o Torneio dos Campeões do mesmo ano. Pelo tricolor ganhou ainda o 1º Campeonato de Profisisonais em 1967. No ano seguinte foi para o Dom Bosco e ficou no azulão até 1976, quando foi contratado pelo União de Rondonópolis e encerrou a brilhante carreira em 1979. Venceu também o Campeonato Cuiabano de 1971 (Dom Bosco)
 
 
 
FONTE: Arquivo Pessoal
 
Nome: Ruiter Jorge de Carvalho
Nascimento: 23/12/1942 – Jataí (GO)
Posição: Meia
Período em que jogou: 1958 A.E. Jataiense; 1959 Alto Araguaia; 1959/61 Mixto; 1962 Prudentina; 1963/64 Barretos; 1965/72 Mixto; 1973/74 Operário (VG); 1975/76 União; 1976 Operário (CG); 1977/78 Mixto; 1979 Operário (VG)
 
 
 Ruiter o maior camisa 10 da história do futebol de Mato Grosso, iniciou sua carreira em 1958, jogando pelo Jataiense de Goiás e em 1959 foi contratado para jogar no Alto Araguaia, clube que fez vários amistosos contra equipes de Cuiabá, inclusive foi em destes amistosos que Ruiter chamou a atenção do Mixto. No dia 23 de abril de 1959, Ruiter estreou com a camisa alvinegra, em partida amistosa contra o São Cristóvão, do Rio de Janeiro, no estádio Presidente Dutra. Daí por diante, o jogador fez sua trajetória vitoriosa pelo Mixto, onde permaneceu mais tempo (13 anos) ganhando 05 campeonatos Cuiabanos (1959/61/65/69/70) e foi artilheiro em três oportunidades. Pelo Operário de Várzea Grande ganhou o Campeonato Mato-grossense de 1973. Por diversas vezes no Mixto, Ruiter além de jogador assumia a função de técnico do time. Seu forte era as cobranças de falta, das quais surgiram inúmeros gols. Quem o viu jogar garante que ele foi o maior de todos os tempos.
 

FONTE: Arquivo de Ruiter Jorge de Carvalho
 
Nome: Benedito Hilário de Carvalho
Nascimento: 31/12/1916
Posição: Zagueiro
Período em que jogou: 1941/42 Americano; 1943 Mixto; 1944 Dom Bosco; 1945/47 Americano; 1948 Paulistano; 1949 MotoBenedito Hilário de Carvalho, ou simplesmente Gato, foi jogador de futebol na década de 1940 e após encerrar a carreira tornou-se árbitro. Foi campeão Cuiabano de 1941 e 1942, pelo Americano e por diversas vezes integrou a Seleção Cuiabana. Entre 1968 e 1972 foi vereador de Cuiabá.

 
 
 
FONTE: Arquivo Pessoal
 
Nome: Manoel de Aquino Filho
Nascimento: 08/06/1946 – Poxoréu (MT)
Posição: Centro-Avante
Período em que jogou: 1963 Atlético; 1964/66 Mixto
 
Lito teve a carreira curta no futebol, porém marcante e cheia de histórias para contar. Saiu do Colégio dos Padres em 1963 para o Clube Atlético Matogrossense. Em 1964 foi para o Mixto, período em que surgiu duas oportunidades junto ao São Paulo F.C e Botafogo do Rio com passagem na mão, contudo por não receber o aval matriacal em razão da menor idade e a necessidade com os estudos que era a prioridade na época. Em 1967 foi para Goiânia terminar os estudos, encerrando assim a rápida carreira como jogador. Foi campeão Cuiabano de 1965 pelo Mixto.
 
 
 
 
FONTE: Arquivo Pessoal de Manoel de Aquino Filho
 

DATAS

JOGOS

Domingo, dia 17 de Setembro de 1922 Tupy

1

X

1

Commercial
Domingo, dia 24 de Setembro de 1922 Tupy

0

X

0

Tiradentes
Domingo, dia 1º de Outubro de 1922 Tiradentes

4

X

0

Commercial

 

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

CLUBES

J

PG

V

E

D

GP

GC

SG

Tiradentes

02

03

1

1

0

4

0

4

Tupy

02

02

0

2

0

1

1

0

Commercial

02

01

0

1

1

1

5

-4

 

FONTE: Correio do Estado

 
Presidente: Leopoldo Peres
Vice-Presidente: Silverio A. De Souza
1º Secretário: Oscar Toledo
2º Secretário: Angelo C. Albaneze
Tesoureiro: Juan M. Vallejo
Adjunto Tesoureiro: Antonio Senna
1º Diretor de Esporte: Tenente Erico Moraes
2º Diretor de Esporte: Waldemar Rabello
Conselho Fiscal: João B. Alves do Couto, Pedro Celestino Pedroso e Matheus Candia
Comissão de Sindicância: Francisco Vieira de Almeida, Cronger Santerre Guimarães, Mário O. de Almeida Serra
 
Fonte: Tribuna (26/12/1927)
 
Esta foi a Diretoria do Clube Esportivo Operário Varzea-grandense para o biênio 1968/69
 
Presidente: Gonçalo Pedroso de Barros
1º Vice-presidente: Evaldo Duarte de Barros
2º Vice-presidente: Manoel Corrêa de Almeida
3º Vice-presidente: Valdemiro Delgado Bertulio
Secretários: Fioreavante Leopoldo Fortunato, Ary Leite de Campos, Jaime Veríssimo de Campos e Vicente Noberto de Barros
Tesoureiros: Leopoldino Marques do Amaral, Eleotidio Antônio Corrêa, Alcindo Leite de Barros e Alberto Bussiki
Diretor Esportivo: Makárlo Zenagape José dos Santos Pires.
Diretor Social: Francisco José Penha
Diretor de Sede: Rubens dos Santos
 
Fonte: Jornal O Estado de Mato Grosso
 
Em reunião realizada no dia 27 de maio de 1968, O Riachuelo Esporte Clube elegeu a seguinte diretoria:

 

Presidente de Honra: Emanuel Pinheiro da Silva Primo
Presidente: Sátiro Pholl Moreira de Castilho
Vice-presidente: João Neves Filho
Secretário: Pedro Dias
Tesoureiro: Hélio Pereira
Diretor Técnico: João Portella
Preparador Físico: Airton Franco
Guarda-roupa: Arlindo Pinheiro
Departamento Jurídico: Júlio Frederico Muller, Enio Póvoas e Elpidio Gonçalves Preza.
Médicos: Benedito Aécio Moreira, José Leite de Figueiredo e José Monteiro de Figueiredo
Conselho Deliberativo: José Maria de Moraes, Enio Cassino, Astrogildo Rufino, Luiz
Rodrigues de Deus, Humberto Catarino, Adair Benedito e Benamares Antônio da Silva.
 
Fonte: Jornal O Estado de Mato Grosso
 
Tomou posse no dia 12 de março de 1949 a nova Diretoria da Liga de Esportes de Corumbá, para o biênio de 1949/1950.

 

Presidente: Ricardo Christovam
1º Vice-Presidente: Major Crescêncio Monteiro da Silva
2º Vice-Presidente: Dr. José Attilio Tenuta
1º Secretário: Alcindo Serra Pinheiro
2º Secretário: Djalma Alberto de Medeiros
Tesoureiro: Nilo Carmello Cestari
Adjunto de Tesoureiro: Hermenegildo Torres
Diretor de Estádio: João Rostey
Conselho Técnico: Felicio Carmelio Calabris, Feliciano Christovam e Helio Benzi
Conselho Fiscal: Dr. Pedro Ivo Rostey, Francisco Inacio da Silva Filho e Abilio Nascimento
Junta Disciplinar Desportiva: Dr. José Barros do Valle, Dr. Caio Leite de Barros e João Bernardino Alves do Couto
 
Fonte: Tribuna (MT)
 
 

 

 
No dia 24 de fevereiro de 1925 tomou posse a nova Diretoria do Riachuelo Football Club, da cidade de Corumbá.

 

Presidente: José Silvino da Costa
Vice-Presidente: Dr. Walter Jefferi
1º Secretário: Indalecio de Proença
2º Secretário: Salomço Santiago de Abreu
Tesoureiro: Gustavo M. Cabrita
Adjunto do Tesoureiro: Clarindo d’Albuquerque Araujo
Capitão Geral: Emilio C. Fontanilles
Vice-capitão: Melchiades Velasquez
Comissão Fiscal: Aristides Ramos, Antônio Gregório de Medeiros, Manoel Herculano Marques Fontes, Guilherme Balthar Vaz e Alfredo Almedinha

 

Fonte: O Pharol
 
Estas duas equipes existiram em meados dos anos 1920, em Cuiabá. Porém nada se sabe sobre elas, pela grande falta de fontes. Segue abaixo uma partida amistosa realizada no antigo Campo d’Ourique, onde também foi disputado o primeiro jogo que se tem notícia na capital de Mato Grosso.
 
Tupy Football Club 2 x 1 Commercial Football Club
Data: 14/09/1924
Validade: Amistoso
Local: Campo d’Ourique (Cuiabá)
Árbitro: Fabio Feitosa
Gols: Não divulgado
Tupy: Julião, Roberto, Pinto, José, Gregorio, Cancio, Lulú, Ponceano, Guerra, Lysandro e Perminio.
Commercial: Sylvio, Gastão, Nogueira, Coelho, Salgado, Antônio, Nestor, Marcondes, Rubens, Joaquim e Gôes.

 

Fonte: Jornal A Luz
 
Participantes:
América Esporte Clube
Fortaleza Futebol Clube
Imperial Futebol Clube
Independência Futebol Clube
Rio Branco Football Club
Ypiranga Esporte Clube

 

 Data: 02/07/1950
Local: Estádio José de Melo

 

Rio Branco 4 x 0 América
Árbitro: Capitão Braga (Fortaleza F.C.)
Gols: Arigó (2), Dudu e Orsete
Rio Branco: Guedes, Jaime, Orsete, Adalberto, Edmundo, Valdo, Dudu, Edson, Arigó, Reinaldo e Elinio.
América: Fernandes, Aloizio, Vidal, Sabiá, Carioca, Caetano, Rivaldo, Elias, Osmede, Valdé e Pires.

 

Independência 1 x 0 Ypiranga
Árbitro: Sr. Queiroz (Imperial F.C.)
Gol: Paulo
Independência: Tinoco, Bararú, Souza, Ferreira, Leão, Gago, Paulo, Durval, Moreira, Onofre e Cleomenes.
Ypiranga: Barbosa, Sombra, Gilmar, Curitiba, Veado, Osvaldo, Vital, Passarinho, Cloter, Bacurau e Zelito.

 

Imperial 2 x 0 Fortaleza
Árbitro: Walter Felix
Gols: Borracha e Felix
Imperial: Assis, Almeida, Hildebrando, Calixto, Olavo, Barata, Felix, Souza, Gomes e Borracha.
Fortaleza: Mossoró, Popó, Rocha, Graça, Julio, Tina, Walter, Andrade, Piculino, Railton e Rubens.
Obs: O Imperial jogou com 10 atletas

 

Rio Branco 1 x 0 Independência
Árbitro: Sr. Waldemar (América E.C.)
Gol: Elinio
Rio Branco: Guedes, Jaime, Orsete, Adalberto, Edmundo, Valdo, Elinio, Edson, Arigó, Reinaldo e Dudu.
Independência: Tinoco, Bararú, Souza, Gomes, Leão, Gago, Paulo, Ferreira, Moreira, Onofre e Cleomenes.

 

Rio Branco 3 x 0 Imperial
Árbitro: Cap. Milton Braga (Fortaleza F.C.)
Gols: Arigó (2) e Dudu
Rio Branco: Guedes, Jaime, Orsete, Adalberto, Edmundo, Valdo, Elinio, Edson, Arigó, Reinaldo e Dudu.
Imperial: Assis, Almeida, Hildebrando, Calixto, Olavo, Barata, Sérgio, Borracha, Felix e Valdemar.
Obs: O Imperial jogou com 10 atletas

 

Com estes resultados o Rio Branco Sagrou-se campeão do Torneio Inicio de 1950, recebendo o Troféu Major Isidoro da Cunha Pereira

 

 Fonte: Jornal O Acre
 
Para a Semana da Patria a Federação Acreana de Desportos organizou um torneio com a participação de clubes do Acre, Amazonas e Rondônia. Todos jogaram contra todos entre os dias 03 e 09 de setembro:

 

Participante:
 Acre: Atlético, Independência e Rio Branco
Amazonas: Fast Clube
Rondônia: Flamengo

 

 Os jogos:

 

As partidas foram disputadas no Estádio José de Melo

 

Independência 3 x 1 Rio Branco
Data: 03/09/1959
Árbitro: Eduardo Lima
Gols: Léo (2) e Airton (Independência) e Trinta e Um (Rio Branco)

 

Fast 2 x 2 Flamengo (RO)
Data: 03/09/1959
Árbitro: Cezar Pontes
Gols: Wilson (contra) e Hugo (Fast); Bolô e Waldir (Flamengo)

 

Fast 4 x 1 Rio Branco
Data: 05/09/1959
Árbitro: Eduardo Lima
Gols: Português (2), Hugo e Dadá (Fast); Tião (Rio Branco)

 

Atlético 1 x 1 Independência
Data: 05/09/1959
Árbitro: Eduardo Lima
Gols: Roberto (Atlético); Gilito (Independência)

 

Flamengo 6 x 2 Rio Branco
Data: 06/09/1959
Árbitro: Anibal Tinoco
Gols: Mundinho (3), Juqinha (2) e Nezio (Flamengo; Trinta e Um e Touca (Rio Branco)

 

Atlético 3 x 1 Fast Clube
Data: 06/09/1959
Árbitro: Eduardo Lima
Gols: Moisés (2) e Roberto (Atlético); Português (Fast)

 

Atlético 1 x 1 Flamengo
Data: 07/09/1959
Árbitro: Israel Cavalcante
Gols: Moisés (Atlético); Bolô (Flamengo)

 

Independência 1 x 1 Fast Clube
Data: 07/09/1959
Árbitro: Walter Felix
Gols: Airton (Independência); Hugo (Fast)

 

Atlético 2 x 0 Rio Branco
Data: 09/09/1959
Árbitro: Walter Felix
Gols: Moisés e Roberto

 

Independência 3 x 1 Flamengo
Data: 09/09/1959
Árbitro: Walter Felix
Gols: Gilito, Zé Cláudio e Airton (Independência); Waldir (Flamengo)

 

Colocação dos Clubes
J
V
E
D
GP
GC
PTS
Independência
4
2
2
0
8
4
6
Atlético
4
2
2
0
7
3
6
Flamengo
4
1
2
1
10
8
4
Fast
4
1
2
1
8
7
4
Rio Branco
4
0
0
4
4
15
0
 Apesar de Independência e Atlético terem terminado o Torneio em primeiro lugar, não foi mencionado nada sobre quem foi o campeão.
 
 
Fonte: Jornal O Acre
 
A convite do presidente da Federação Acreana de Desportos (Sr. Ary Rodrigues), esteve na cidade de Rio Branco, o Ipiranga do até então Território de Rondônia, para a disputa de três partidas, a saber:
 
Atlético Acreano 1 x 1 Ipiranga (RO)
Data: 05/09/1958
Local: Estádio José de Melo (Rio Branco)
Árbitro: José Anibal Tinoco
Gols: Moisés 7 e Souza 41 do 1º tempo
Atlético: Bruzugu, Bararú, Adalberto, Edgar, Tug, Boá, Fernando (Oceano), Rivaldo, Roberto, Moisés e Zelito (Aramis).
Ipiranga: Murilo, Zezinho, Tracajá, Bringel, Astrogildo, Pacamon, Jorge, Normando, Souza, Ney e Sebinho (Dorival).

 

Independência 1 x 3 Ipiranga
Data: 07/09/1958
Local: Estádio José de Melo (Rio Branco)
Árbitro: Walter Felix
Gols: Souza (3) e Carreon
Independência: Tinoco, Mosarino, Léo, Alicio, Adalberto Viana, Cidico, Airton, Fuad, Carreon, Hugo e Gilito.
Ipiranga: Murilo, José Barros, José Maria, Aurélio, Antônio Matos, Astrogildo, Antônio Albano, Normando, Jorge, Ney e Sebastião Sena.

 

Rio Branco 3 x 0 Ipiranga
Data: 09/07/1958
Local: Estádio José de Melo (Rio Branco)
Renda: Cr$ 14.750,00
Árbitro: Albanor Arouca
Gols: Felix 7, Hugo 32 do 1º tempo e Tôca 28 do 2º tempo
Rio Branco: Tinoco, Said, Olavo, Sombra, Biduca, Evandro, Onofre, Caetano, Felix, Tôca e Dão.
Ipiranga: Murilo, José Barros, Astrogildo, Aurélio, Antônio Matos, José Maria, Dorival, Normando, Jorge, Ney e Sebastião Sena.

 

 Fonte: Jornal O Acre
 
O Torneio Inicio do Campeonato Acreano de 1958 foi disputado em 02 de março, com os jogos  sendo realizados no Estádio José de Melo, na cidade de Rio Branco.

 

Participantes:
 
 América Esporte Clube
Associação Desportiva Vasco da Gama
Atlético Acreano
Botafogo Futebol Clube
Independência Futebol Clube
Rio Branco Football Club
União Futebol Clube

 

Os jogos:

 

Atlético 1 x 0 Botafogo
Rio Branco 0 x 0 América (Nos pênaltis o América venceu por  11 x 10)
Independência 2 x 0 Vasco
Atlético 1 x 0 União
Independência 2 x 0 América
Independência 1 x 0 Atlético

 

Com estes resultados o Independência sagrou-se campeão do Torneio Início

 

 Fonte: Jornal O Acre
 
Nome: Benedito Luiz de Aguiar
Nascimento: 02/06/1924 – Cuiabá-MT
Posição: Goleiro
Período em que jogou: 1940/42 Americano; 1943/54 e 1956/58 Mixto e 1955 Dom Bosco
 
Dito Gasolina iniciou a carreira jogando pelo extinto Americano em 1940, sendo campeão cuiabano nos dois anos seguintes. Em 1943 foi para o Mixto e se tornou um dos maiores goleiros da história do clube. É também um dos jogadores que mais tempo ficou no alvinegro. Por diversas vezes foi convocado para as seleções cuiabanas (campeão estadual em 1943 e 1949) e matogrossense (com diversas participações no Brasileiro de Seleções).  Títulos: Campeão Cuiabano de 1941/42 pelo Americano e 1945/47/48/49/51/52/53/54 pelo Mixto.
 
 
 
 
FONTE: Página no Facebook “Futebol Cuiabano” 
 
Nome: Uir Hermógenes de Castilho 
Nascimento: 19/04/1925 – Cuiabá-MT
Posição: Zagueiro
Período em que jogou: 1941/42 Paulistano; 1943/52 Mixto; 1953/56 Palmeiras e 1957/58 XV de Novembro
 
Uir foi um dos primeiros grandes jogadores da história de Mato Grosso. Foi campeão Cuiabano em 1945/1947/1948/1949/1951/1952 (todos pelo Mixto). Integrou diversas vezes a Seleção Cuiabana, sagrando-se campeão estadual de seleções em 1943 e 1949. Após encerrar a carreira de jogador, tornou-se um árbitro de grande prestígio. Faleceu em meados da década de 60.
 
 
 
 
 
FONTE: Página no Facebook “Futebol Cuiabano” 
 
Nome: Althair Caetano da Silva
Nascimento: 24/01/1935 – Cuiabá-MT
Posição: Atacante
Período em que jogou: 1955/56 Palmeiras; 1957/58 Dom Bosco; 1959/61 Atlético; 1962/63 Dom Bosco; 1964/69 Operário e 1970 Real Madrid
 
 
 
 
Fião, grande atacante que brilhou nos gramados de Mato Grosso entre 1955 e 1970. Foi artilheiro do Campeonato Cuiabano por 03 vezes (1962/65/66) e ganhou os títulos cuiabano de 1958/63 (Dom Bosco), 1960 (Atlético), 1964/67/68 (Operário) e campeão dos campeões de 1964 (Operário). Em fevereiro de 1963, pelo segundo turno do campeonato do ano anterior, Fião conseguiu a façanha de fazer 10 gols na partida em que seu clube, o Dom Bosco, venceu o XV de Novembro por 12 a 0. Não há registro de quantos gols o atacante fez em toda sua carreira, mas há uma estimativa de que passou dos 200. 
 

FONTE: Página no Facebook “Futebol Cuiabano” e Jornal O Estado de Mato Grosso

 
Nome: Glauco Marcelo de Almeida
Nascimento: 04/09/1946 – Cuiabá-MT
Posição: Zagueiro
Período em que jogou: 1961/62 Campinas; 1963/65 Mixto; 1966/68 Operário; 1969/72 Mixto e 1973 Dom Bosco.
 
Considerado por muitos como o maior zagueiro da história do futebol cuiabano. Foi campeão cuiabano em 1965/69/70 pelo Mixto e 1967/68 pelo Operário. Problemas no joelho fizeram com que Glauco encerrasse a carreira prematuramente, aos 27 anos. Hoje dedica-se a resgatar a história do futebol cuiabano através de fotos dos clubes.

 

FONTE: Página no Facebook “Futebol Cuiabano”

 

Quadrangular Pedro Pedrossian 1970

 

Participantes:

Ladário (Corumbá)

Marítimos (Corumbá)

Mixto (Cuiabá)

Noroeste (Corumbá)

 

Jogos:

11/06 Mixto 4 x 2 Noroeste

11/06 Marítimos 0 x 0 Ladário  (nos pênaltis o Marítimos venceu por 2 a 1)

13/06 Mixto 3 x 0 Marítimos

13/06 Noroeste 4 x 3 Ladário

 

Com estes resultados o Mixto sagrou-se campeão do Quadrangular Pedro Pedrossian

 

Artilheiros do Mixto

Valtinho – 03 gols

Ariel – 02 gols

Jaburu e Wilson – 01 gol cada

 

Equipe campeã: Fulepa (Zé Rondonópolis), Aladim (Pelé), Feizardo, Glauco, Nenê,  Adalberto, Ruiter, Rômulo, Valtinho, Wilson (Jaburu) e Ariel (Arnon)

 

Obs: Este Torneio foi disputado em comemoração ao aniversário da Retomada de Corumbá

 

Fonte: Folha Matogrossense 

 

 

Há exatos 75 anos, era fundada a então FEDERAÇÃO MATOGROSSENSE DE DESPORTOS, com a finalidade de organizar o esporte no Estado. A partir de 1979, com a divisão de Mato Grosso passou a se chamar, de forma definitiva, FEDERAÇÃO MATOGROSSENSE DE FUTEBOL, enquanto no Mato Grosso do Sul foi criada a FEDERAÇÃO SUL MATOGROSSENSE DE FUTEBOL. No dia 26 de maio de 1942, o jornal O Estado de Mato Grosso publicou a seguinte noticia:

 

Fonte: Jornal O Estado de Mato Grosso (Edição 742 – 26/05/1942)

 

Em um trabalho a quatro mãos, temos o prazer de anunciar o lançamento do Almanaque do Mixto Esporte Clube de Cuiabá-MT. Trabalho histórico e estatístico do clube mais tradicional do futebol matogrossense. Os interessados em adquirir um exemplar entrem em contato: juliodiogo@litoral.com.br

 

Este Torneio foi realizado em Cuiabá-MT e os jogos foram disputados no Estádio Presidente Dutra

 

Operário (VG) 2 x 1 América (MG)

Data: 29/08/1974

Renda: Cr$ 55.000,00

Árbitro: Benedito Pio dos Santos

Gols: Paulinho, Bife e Dirceu

Operário: Carlos, Paulinho, Malaquias, Gaguinho, Jeferson Lira, Dirceu Batista, César, Ruiter, Silvinho (Gilson Lira), Bife e Odenir.

América: Não disponível

 

Mixto 0 x 2 Nacional (AM)

Data: 29/08/1974

Árbitro: Não disponível

Gols: Renato Souza e Pedrilho

Mixto: Washington, Belmar, Jorge, Wilson Bozó, Herivelto, Rômulo (Everaldo), Joel Silva, Tuta, Carlos (Cecílio), Wilson (Joilton) e Celso (Jorginho).

Nacional: Toinho, Antenor, Eurico, Renato Souza, Luis Florenço, Djalma, Rolinha, Ismael (Roberto), Pedrilho (Fausto), Bibi (Ângelo) e Reis.

 

Obs: Os vencedores (Operário e Nacional) passaram para a Final do Torneio.

 

Mixto 0 x 0 América (MG)

Data: 01/09/1974

Renda: Cr$ 62.500,00

Árbitro: Civis das Neves Rodrigues

Mixto: Juarez, Belmar, Jorge, Wilson Bozó, Herivelto, Rômulo (Carlos), Joel Silva, Cecílio (Cesy), Tuta, Pastoril e Jorginho (Wilson).

América: Wagner, Lúcio Mangabeira, Vander, Luis Alberto, Geraldo Galvão, Aglar, Mário, Diguito (Eder), Vilfredo, Dirceu e Guará.

 

Operário 0 x 0 Nacional (AM)

Data: 01/09/1974

Árbitro: Airton de Souza Franco

Operário: Carlos, Paulinho, Malaquias, Gaguinho, Jeferson Lira, Dirceu Batista (Lúcio), César, Ruiter, Gilson Lira, Bife e Odenir.

Nacional: Procópio, Antenor, Fausto, Souza, Florenço, Djalma, Rolinha, Ismar, Bibi, Pedrilho e Reis.

 

Obs: Como não houve vencedor, nova partida foi marcada.

 

Mixto 0 x 1 América (MG)

Data: 03/09/1974

Local: Estádio Presidente Dutra

Renda: Cr$ 18.120,00

Árbitro: Ismar Gomes

Gol: Dirceu

Mixto: Washington, Belmar, Jorge, Wilson Bozó, Luziano Adão, Rômulo, Pastoril, Cecílio, Tuta, Wilson (Carlos) e Cesy (Herivelto).

América: Wagner, Lúcio Manqabeira, Vander, Luis Alberto, Geraldo Galvão, Aglar, Mário, Diguito (Eder), Vilfredo, Dirceu (Rangel) e Guará.

 

Operário 1 x 1 Nacional (AM)

Data: 03/09/1974

Local: Estádio Presidente Dutra

Renda: Cr$ 18.120,00

Árbitro: Moratir Mota

Operário: Carlos, Paulinho, Malaquias, Gaguinho, Jeferson Lira, César, Lúcio (Zé Polula), Ruiter, Gilson Lira, Bife e Odenir.

Nacional: Toinho, Antenor, Fausto, Souza, Florenço, Djalma, Rolinha, Ismar, Bibi, Isidoro e Reis.

 

Após iniciar a decisão através de cobranças de pênaltis, que terminou não sendo concluída, como determinava o regulamento do quadrangular,  devido a confusões generalizada em campo, o Operário foi declarado campeão.

 

Fonte: Jornal o Estado de Mato Grosso

 

A Liga Esportiva Municipal de Amadores, sob a presidência do Sr. José Fontanilas Fragelli, realizou no dia 21 de abril, um domingo, o Torneio Início de futebol. Participaram as seguintes equipes: Esporte Clube Juventus, Operário Futebol Clube, Grêmio Esportivo Renner e Sociedade Esportiva Campograndense.

Os jogos foram realizados no Estádio Municipal da cidade e tiveram os seguintes resultados:

 

Renner 2 x 0 Operário

Gols: Lauro e Hélio

 

Campograndense 2 x 0 Juventus

Gols: Vanduca (2)

 

Final

Renner 0 x 0 Camporandense

Obs: O Renner venceu nos escanteios por 3 x 2

Com estes resultados o Grêmio Esportivo Renner sagrou-se campeão do Torneio Inicio de Campo Grande em 1940 e recebeu a Taça “Garaína”, oferecida pelo Laboratório Raul Leite.

 

As equipes estiveram assim constituídas:

Renner — Barzi; Raupp e Sá Carvalho; Pito, Chiquilin e Juca; Sebastião, Vilai, Lauro, Hélio e Maimone.

Campograndense — Delmo; Oziride e Anésio; Ipiranga, Ari e Barriga; Luiz, Gibi, Vaduca, Miranda e Teixeira.

Juventus — Pepino; Osvaldo e Moisés; Chicalize, Mesquita e Charbel; Sardinha, Lerner, Bermal, Xavier e Mário.

Operário — Natanael; Alvarenga e Levino; Rolinha, Viol e Dácio; Neguinho, Dudú, Maurício, Ciloca e Evandro.

 

FONTE: Jornal do Comércio (Campo Grande)

 

No mês de agosto de 1977, o Clube Atlético Juventus disputava o Campeonato Paulista da Primeira Divisão. No entanto, tinha acertado uma excursão pela Europa e Oriente Médio, com jogos na França, Arábia Saudita, România e Itália.

Então, a diretoria montou o ‘Expressinho‘ com alguns jogadores da base com outros que não estavam sendo aproveitados na equipe principal. Apesar, de ter montado um time as pressas, o resultado final foi bom. Foram 12 jogos , com quatro vitórias, quatro empates e quatro derrotas.

Juventus 1 X 0 Toulouse (França)
Juventus 1 X 2 Girondinos (França)
Juventus 3 X 0 Al-Abil (Arábia Saudita)
Juventus 2 X 2 Al-Hilal (Arábia Saudita)
Juventus 2 X 0 Jedhar (Arábia Saudita)
Juventus 0 X 0 Corvinul Hunedoara (Romênia)
Juventus 1 X 1 Pandurii (Romênia)
Juventus 2 X 1 Delta (Romênia)
Juventus 1 X 2 Suceava (Romênia)
Juventus - X - FC Foresta Falticeni (Romênia)
Juventus 1 X 6 Lazio (Itália)
Juventus 1 X 2 Napoli (Itália)

Jornal dos Sports (15/09/1977)

Em excursão pelo Oriente Médio, o Juventus, de São Paulo conquistou outra vitória: 2 a 0 sobre o Jedhar, da Arábia Saudita.  Até agora o time paulista disputou 6 (seis) amistosos. Vencendo três e empatando dois. A única derrota foi na França, na estreia, frente ao Girondinos (Football Club des Girondins de Bordeaux). por 2 a 1.

 

Jornal dos Sports (17/09/1977)

Após estrear com um empate em 0 a 0 com o Corvinul Hunedoara, o Juventus, de São Paulo, voltou a campo. Na sua segunda apresentação na Romênia, outro empate em 1 a 1 com o Pandurii.

Até agora, o Juventus disputou 8 (oito) jogos no exterior, tendo sofrido apenas uma derrota. Uma vitória logo mais sobre o Botafogo, valerá 13 mil cruzeiros para cada jogador do Juventus.

 

Jornal dos Sports (25/09/1977)

O Juventus, de São Paulo completou seu 9º jogo invicto na excursão à Europa, ao vencer o Delta, da Terceira Divisão Romena, por 2 a 1. Os grenás têm recebido muitos elogios da imprensa, por seu jogo veloz e objetivo.

 

Jornal dos Sports (01/10/1977)

O Juventus,  em excursão pela Romênia, perdeu a invencibilidade de 10 jogos, ao ser derrotado pelo Suceava por 2 a 1. Amanhã (Domingo, dia 02/10/1977), o time paulista enfrentará o FC Foresta Falticeni, devendo partir segunda-feira (03/10/1977) para Sófia a fim de disputar alguns amistosos na Bulgária.

 

Jornal dos Sports (10/10/1977)

O Lázio, da Primeira Divisão Italiana, venceu ontem (Domingo, dia 09 de Outubro de 1977), ao Juventus, de São Paulo, por 6 a 1, em partida amistosa em Roma (ITA). O time italiano não teve a menor dificuldade em chegar à vitória, e no final do 1º Tempo vencia por 4 a 1.

O gol do Juventus foi marcado por Ivan, aos 38 minutos da etapa inicial. Pelo Lázio marcaram: Clerici aos quatro, 18, 31 e 44 minutos da primeira etapa. Depois, Lopez aos sete e Apuzzo aos 23 minutos da etapa complementar. Os times jogaram assim:

LÁZIO: Garella; Ammoniacni, Ghedin, Wilson e Pighin; Córdova, Garlaschelli e Lopez (Ferretti); Glerici (Apuzzo), Boccolini e Badiani.

JUVENTUS-SP: Colonense; Zé Carlos, Leiz (Linau), Deodoro e Sebastião (Arnaldo); Paulo Roberto (Sérgio), Maximilliano e José Luís; Ivan, Elói e Basílio (Badau).

 

Jornal dos Sports (17/10/1977)

O Nápolis venceu, ontem (Domingo, dia 16 de Outubro de 1977),  o Juventus, de São Paulo, por 2 a 1, em partida amistosa, disputada em Nápoles (ITA). Chegou-se ao intervalo com empate em um gol.

Inaugurou o marcador José Luís aos 18 minutos, e empatou Savoldi, de pênalti, aos 22 minutos. No segundo tempo, aos 33 minutos, Massa conseguiu o tento da vitória para o quadro local.

 

FONTE: Jornal dos Sports

 

Em 1949 foi realizado, em Cuiabá, o IV Campeonato Matogrossense de Seleções com as participações de Cuiabá, Campo Grande e Corumbá. Ao final de três jogos a equipe cuiabana sagrou-se campeã. Segue abaixo os jogos.

 

 

Seleção Cuiabana 5 x 2 Seleção Corumbaense

Data: 27/11/1949

Local: Bosque Municipal

Juiz: Amaury da Silva Nen

Gols: Dionísio (2), Uirton, Bugrinho, Íris e Beto (2)

Seleção Cuiabana: Dito, Nascimento, Uir, Gerbes, Alan, Rubens, Dionísio, Bugrinho, Íris, Uirton e Rubens Thomen.

Seleção Corumbaense: Hugo, Otávio, Adalberto, Toinho, Floriano, Neves, Alfredo, Bezerra, Lázaro, Augusto e Beto.

 

Seleção Campo-grandense 1 x 1 Seleção Corumbaense

Data: 01/12/1949

Local: Bosque Municipal

Juiz: Amaury da Silva Nen

Gols: sem registro

Seleção Campo-grandense: Pepino, Pacu, Hélio, Macaco, Dominguinhos, Wálter, Vaduca, Eufrásio, Rubens, César e Néferson.

Seleção Corumbaense: Petrola, Otávio, Bezerra, Neves, Zé Neves, Toinho, Augusto, Ângelo, Beto, Lázaro e Oriomar.

 

Seleção Cuiabana 5 x 2 Seleção Campo-grandense

Data: 05/12/1949

Local: Bosque Municipal

Juiz: Amaury da Silva Nen

Gols: sem registro

Seleção Cuiabana: Dito, Nascimento, Uir, Rubens, Alan, Gerbes, Dionísio, Bugrinho, Uirton, Thomen e Íris.

Seleção Campo-grandense: Pepino, Buchara, Rubens, Pacu, Macaco, Dominguinhos, Nelson Trad, Vadinho, Vaduca, Nei e Reis.

 

 

 

 

Fonte: Jornal O Estado de Mato Grosso – Foto de Rubens Thomem

© 2017 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha