Clube Atlético Linense (LIns-SP) - 1958

 
SE IRMÃOS ROMANO (SÃO BERNARDO DO CAMPO-SP)

1

AA SÃOMANUELENSE (SÃO MANUEL-SP)

0

Data: 11 de fevereiro de 1962 Local: São Manuel / SP
Juiz: Antonio Carlos Caráter: Amistoso Nacional
Gol: Pituca
Irmãos Romano(SP): Lorival; Osvaldinho e Alemão; Silva (Tiririca), Tito e Didi; Rosinha, Carvalho, Pituca, Belmiro (Maurinho) e Antoninho.
Sãomanuelense(SP): Elcio; Tito e Marlo; Arilton, Laercio e Ivo (Laurito); Solano (Luiz Carlos), Toni (Roxo), Cardoso, Tite e Tita.
 

O Floresta Athletic Club, da cidade de Amparo, foi fundado na data de 03 de maio de 1920 e participou do campeonato paulista no ano de 1954 (3ª divisão) e na 4ª divisão nos anos de 1962, 1963, 1964, 1965 e 1966

Foi campeão do interior no ano de 1929.

O alvi-celeste possui um peixe como mascote.

Utilizava o Estádio Municipal José Araújo Cintra, que possui capacidade para 4.675 pessoas.

Seu departamento de futebol encontra-se licenciado desde o ano de 1967.

A matéria acima se refere à comemoração de seu 10º aniversário no ano de 1930.

 

Fontes: jornal “Diário Nacional” e Almanaque do Futebol Paulista.

 

Campeonato Paulista de 1930 – Palestra Italia 1 x 0 S.C. Corinthians Paulista

Partida realizada na data de 4 de maio de 1930, no Parque Antarctica.

Juiz: Francisco Sant´Anna.

Gol: Heitor (PI).

Palestra: Nascimento, Loschiavo e Nigro. Pepe, Gogliardo e Serafim. Ministrinho, Carrone, Heitor, Lara e Osses.

Corinthians: Tuffy, Grané e Del Débbio. Nerino, Guimarães e Munhoz. Filó, Apparício, Gambarotta, Ratto e De Maria.

OBS: este jogo não foi até o final. O Palestra decidiu deixar o gramado após ter um gol legítimo anulado pelo juiz da partida. O caso foi julgado pela APEA que decidiu dar o jogo por realizado, sem contagem de pontos.

Fontes: revista “A Cigarra” e livro “O Caminho da Bola” de Rubens Ribeiro.

 

No ano de 1930, o recém fundado São Paulo F.C. chegou a atuar todo de preto, com o uniforme da A.A. das Palmeiras.

Fonte: Mantos do futebol

 

Cartaz da inauguração do Pacaembu

Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, mais conhecido por Estádio do Pacaembu ou simplesmente Pacaembu, é um estádio desportivo localizado na praça Charles Miller, no final da avenida Pacaembu, no bairro do Pacaembu, na região central da cidade de São Paulo, no Brasil.

Pertence à prefeitura da capital paulista e pode ser utilizado nas partidas de futebol pela maioria das equipes do município, por meio de pagamento de aluguel.

Sport Club Corinthians Paulista foi a equipe que atuou com maior frequência no local, até a inauguração do seu próprio estádio, em 2014. Atualmente, o Santos Futebol Clube ainda utiliza o estádio eventualmente, quando manda seus jogos na capital paulista, assim como os demais clubes quando seus estádios próprios estão cedidos para eventos.

O local foi inaugurado em 27 de abril de 1940, com a presença do então presidente da RepúblicaGetúlio Vargas, que foi recebido por enorme vaia dos paulistas por não ser benquisto depois do episódio histórico da Revolução Constitucionalista de 1932. A inauguração também contou com as presenças do interventor Ademar de Barros e do prefeito Prestes Maia. Foi considerado, na época, o maior e mais moderno estádio de futebol da América do Sul, com capacidade para acolher setenta mil pessoas.

No evento de inauguração, além das vaias a Getúlio Vargas, outra manifestação política foi feita pelo público presente. Durante o período da Ditadura Vargas, eram proibidas as ostentações das bandeiras estaduais, mas, durante os desfiles das delegações que representavam clubes da capital paulista, a do São Paulo entrou ostentando o nome e as cores do time, que são as mesmas do Estado de São Paulo. O estádio inteiro e os locutores de todas as rádios, revoltados com a censura, driblaram-na aplaudindo de pé a equipe, o que gerou o apelido de “O Mais Querido” ao clube.[8]

A primeira partida foi disputada um dia depois da inauguração, em 28 de abril de 1940, entre o Palestra Itália, antigo nome da Sociedade Esportiva Palmeiras, e o Coritiba, com vitória da equipe paulistana por 6 a 2. Como o dia foi marcado por uma rodada dupla, logo na sequência, houve uma segunda partida, entre o Corinthians e o Atlético Mineiro, a convite da prefeitura da capital. O alvinegro paulistano venceu o mineiro por 4 a 2.[9]

O Estádio Municipal do Pacaembu leva hoje o nome do “Marechal da Vitória”, Paulo Machado de Carvalho, chefe da delegação brasileira nas vitoriosas campanhas das Copas de 1958, na Suécia, e de 1962, no Chile. E que também foi o fundador da TV Record, dentre outros veículos de mídia[10], assim como presidente do São Paulo Futebol Clube, por duas oportunidades.

Durante a gestão de Paulo Maluf, a concha acústica foi demolida (em 6 de setembro de 1969)[11] e no seu lugar construído o “Tobogã”, uma arquibancada com capacidade para dez mil pessoas. Atualmente, a capacidade do Estádio do Pacaembu é de 40 199 pessoas[12], distribuídas da seguinte forma: arquibancada setor amarelo (portão 3): 5 186 pessoas, arquibancada setor verde (portão 4): 5 226 pessoas, cadeira especial laranja (portões 9, 17 e 19): 6 467 pessoas, setor laranja família (portão 21): 2 447 pessoas, setor laranja visitante (portão 22): 2 450 pessoas, numerada setor azul (portões 8 e 20): 2 082 pessoas, numerada setor manga (portões 8 e 20): 4 364 pessoas, tobogã lado ímpar: 5 882 pessoas, tobogã lado par: 5 880 pessoas, setor tribuna de honra: 47 pessoas, setor imprensa leste: 42 pessoas, setor imprensa oeste: 126 pessoas.

Em maio de 1942, o estádio recebeu o maior público de sua história. Na ocasião, São Paulo e Corinthians empataram por 3 a 3 para um público de 72 018 torcedores, recorde nunca quebrado. O jogo marcou a estreia do jogador Leônidas da Silva, o “Diamante Negro”, na equipe do São Paulo.[13]

A maior goleada vista no estádio aconteceu em 1945, quando o São Paulo venceu o Jabaquara, da cidade de Santos, por 12 a 1.

Clássico entre Corinthians e Flamengo, a última partida oficial do clube paulista realizada no Estádio do Pacaembu em 2014

O Corinthians, que fez sua última partida oficial como mandante em 27 de abril de 2014 no local, é o time que mais atuou no Estádio do Pacaembu. A torcida sempre o considerou como sua casa, uma vez que o campo original da equipe alvinegra, o Estádio Alfredo Schürig (mais conhecido como Fazendinha ou Estádio do Parque São Jorge), concentrou numa parte do Século XX os jogos de menor relevância contra equipes do interior paulista, em virtude da capacidade limitada, enquanto o Pacaembu foi o palco da maioria dos jogos da equipe quando ela foi mandante, até a inauguração oficial da Arena Corinthians, em maio de 2014[14].

O Palmeiras é a equipe recordista de títulos na história do Estádio do Pacaembu, com 26 conquistas.[15] Também foi o primeiro time a obter um título no estádio, na final da Taça Cidade de São Paulo de 1940[9][16]. No mesmo ano, venceu o Campeonato Paulista, em partida decisiva contra o São Paulo, equipe que, nos anos 1940, conquistou o maior número de títulos no Pacaembu, em 19431945,19461948 e 1949.

Concha acústica ao fundo, em foto da decisão da Taça Cidade de São Paulo entre Palestra Itália e Corinthians realizada em 1940

Em fevereiro de 1955, Corinthians e Palmeiras fizeram a partida decisiva do Campeonato Paulista de 1954. O jogo fez parte das festividades do quarto centenário da cidade de São Paulo, comemorado em 1954. O empate bastava para o Corinthians conquistar o título. Para o Palmeiras, era preciso derrotar o rival e torcer por um novo revés alvinegro na última rodada, contra o São Paulo. As equipes empataram a partida por 1 a 1, e o título foi conquistado pelo Corinthians. Depois deste título, a equipe viria a sagrar-se campeão paulista de novo somente 22 anos depois, em 1977.[17]

Partida entre Palmeiras e Corinthians realizada no Estádio do Pacaembu em 2010

Os rivais históricos voltariam a decidir uma competição importante no Estádio do Pacaembu em dezembro de 1994, quando foram realizadas as finais do Campeonato Brasileiro, em dois jogos. Na primeira partida, disputada no dia 15 de dezembro, o Palmeiras derrotou o Corinthians por 3 a 1. Com a abertura da grande vantagem sobre o arquirrival, o alviverde conquistou seu oitavo título do Campeonato Brasileiro no dia 18 de dezembro, depois de um empate por 1 a 1 contra o alvinegro.[18]

No ano seguinte, em dezembro, o estádio foi mais uma vez palco de uma grande decisão do futebol brasileiro quando o Santos e oBotafogo realizaram o jogo final do Campeonato Brasileiro de 1995. Depois de o Botafogo vencer a primeira partida, no Rio de Janeiro, por 2 a 1, o Santos precisava da vitória na segunda partida. Após o jogo decisivo terminar empatado por 1 a 1, a equipe carioca conquistou o título.[18][19]

Em 2011, o Pacaembu viu o Corinthians sagrar-se campeão do Campeonato Brasileiro pela quinta vez, em partida disputada contra o arquirrival Palmeiras, que não tinha chances de título e já estava classificado para a Copa Sul-Americana de 2012. A equipe alvinegra era a líder da competição e precisava apenas de um empate para conseguir o título, enquanto o Vasco, segundo colocado na tabela, precisava torcer pela vitória do Palmeiras e derrotar seu arquirrival Flamengo noEstádio Engenhão para conseguir ser campeão. No Estádio do Pacaembu, Corinthians e Palmeiras fizeram um jogo tenso, com duas expulsões de cada lado, mas sem gols, enquanto Vasco e Flamengo empataram por 1 a 1 no Rio de Janeiro. Ao final de ambas as partidas, o Corinthians chegou ao seu quinto título do Campeonato Brasileiro em cima de seu maior rival, que ficou na décima primeira posição do campeonato. O Vasco, por sua vez, ficou com o vice-campeonato e o Flamengo ficou na quarta posição da tabela.[20]

Final da Copa Libertadores da América de 2011 entre Santos ePeñarol no Estádio do Pacaembu

As finalíssimas das Copas Libertadores da América de 2012 e de 2011, disputadas, respectivamente, entre Corinthians e Boca Juniors, da Argentina [21], e entre o Santos e o Peñarol [22], do Uruguai, ambas com vitórias das equipes brasileiras; e a finalíssima da Copa Libertadores da América de 2002, disputada entre o São Caetano e Olímpia, do Paraguai, com vitória da equipe visitante, foram as decisões internacionais de clubes mais importantes recebidas pelo Pacaembu.[23]

O jogo entre Corinthians e São Paulo, que marcou a finalíssima da Recopa Sul-Americana de 2013, com vitória por 2 a 0 e título para a equipe alvinegra, foi a mais recente decisão de uma competição internacional de futebol profissional realizada no Pacaembu[24].

Sistema de iluminação

A mais recente conquista de competição nacional no Pacaembu pertence ao Palmeiras, que, em novembro de 2013, sagrou-se campeão da Série B do Campeonato Brasileiro de 2013, após derrotar o Boa Esporte Clube por 3 a 0, em jogo da antepenúltima rodada do torneio.[25]

Sem contar os quatro grandes clubes do Estado de São Paulo (Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo), a última equipe que foi campeã no estádio foi o Ituano, contra o Santos, nas finais do Campeonato Paulista de 2014. Na ocasião, a equipe da cidade de Itu conquistou seu segundo título de primeira divisão, o primeiro vencendo todos os grandes.[26]

Além das disputas de futebol profissional, o Estádio do Pacaembu é palco tradicional das decisões da Copa São Paulo de Futebol Júnior, que é organizada pela Federação Paulista de Futebol e é o principal torneio da categoria no Brasil. Disputada desde 1969, a competição acontece tradicionalmente no início de cada ano (em algumas edições, o torneio foi realizado no mês de dezembro do ano anterior), de modo que a final seja disputada, preferencialmente, no aniversário da cidade de São Paulo, no dia 25 de janeiro.

O estádio foi tombado pelo CONDEPHAAT, em 1998, em virtude de seu estilo Art Déco, característico da época em que foi construído.

 

COLABORAÇÃO DA INTERNAUTA: Jane Darckê Avelar 

FONTES: Wikipédia – Prefeitura de São Paulo – Acervo Iconographia Folhauol

 

FONTE: Sport Ilustrado

 

FONTE: O Malho

 

O Esporte Clube Cama Patente foi um clube da cidade de São Paulo-SP,

Fundado na data de 14 de dezembro de 1927, sua sede era situada na Rua Rodolpho Miranda, no bairro do Bom Retiro.

O clube pertencia a empresa Cama Patente que possuía fábrica no bairro do Bom Retiro, onde funcionou até o ano de 1968.

Disputou o campeonato paulista da 2ª Divisão em quatro ocasiões, nos anos de 1932, 1933, 1934 e 1935.

 

Fontes: Almanaque do Futebol Paulista e jornal “A Gazeta”.

 

Campeonato Paulista de 1930 – Palestra Italia 6 x 2 Club Athletico Santista

Partida realizada na data de 20 de abril de 1930, no Parque Antarctica.

Juiz: Thomaz Cicarelli.

Gols: Heitor (3) Osses, Lara e Carrone (PI) e Goulart e Tedesco (CAS).

Palestra: Russo, Loschiavo e Nigro. Pepe, Gogliardo e Serafim. Ministrinho, Carrone, Heitor, Lara e Osses.

Santista: Perth, Djalma e Jurandy. Rogério, Bisoca e Osmar. Tedesco, Goulart, David, Guilherme e Lito.

Fontes: revista “A Cigarra” e livro “O Caminho da Bola” de Rubens Ribeiro.

 

Campeonato Paulista de 1930 – Sport Club Internacional 0 x 1 Sport Club Germânia

Partida realizada na data de 6 de abril de 1930, no campo do São Bento, na Ponte Grande.

Juiz: José Bermudes.

Gol: Laerte (SCG).

Internacional: Toffine, Bruno e Narciso. Rossi, Fritolli e Bastos. Martins, Juca, Nhô, Sorrentino e Campos.

Germânia: Meyer, Borges e Moura. Cayuba, Ré e Paulino. Laerte, Alberto, Mathias, Wolf e Geo.

Fontes: revista “A Cigarra” e livro “O Caminho da Bola” de Rubens Ribeiro.

 

Partida realizada na data de 1º de abril de 1930, no campo do São Bento, na Chácara da Floresta.

Juiz: Adão Menon.

Gol: Barrilote (SB).

São Bento: Alexandre, Giby e Mesquita. Duílio, França e Rubens. Gimenez, Toledo (Pedrinho), Barrilote, Mello (Bindo) e Juracy.

Ypiranga: Joãozinho, Ziza e Zaca. Japonez, Guanabara e Russel. Salvador, Oscar (Barroso) Pierino, Xinda e Álvaro.

Fontes: jornal “Correio Paulistano” e livro “O Caminho da Bola” de Rubens Ribeiro.

 

 

Partida realizada na data de 1º de abril de 1930, no campo do São Paulo, na Chácara da Floresta.

Juiz: Cahouby Reis.

Gols: Friedenreich e Zuanella (SP) e Serafim e Heitor (PI).

São Paulo: Nestor, Clodô e Barthô. Milton, Bino e Boock. Luizinho, Mario Seixas, Friedenreich, Rato e Zuanella.

Palestra Italia: Nascimento, Amilcar e Miguel. Pepe, Gogliardo e Serafim. Ministrinho, Carrone, Heitor, Lara e Osses.

Fontes: jornal “Correio Paulistano” e livro “O Caminho da Bola” de Rubens Ribeiro.

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado 

 

Campeonato Paulista de 1930 – C.A. Juventus 1 x 6 São Paulo F.C.

Partida realizada na data de 23 de março de 1930, no campo do Juventus, na Rua Javry (como se escrevia na época).

Juiz: Cahouby Reis.

Gols: Moacyr (CAJ) e Segalla (C), Friedenreich (4) e Luizinho (SP).

Juventus: Luiz, Berti e Segalla. Romeu, Tulio e Raffa. Moacyr, Luiz, Raul, Picinin e Euvaldo.

São Paulo: Nestor, Clodô e Barthô. Sergio, Bino e Boock. Luizinho, Mario Seixas, Friedenreich, Milton e Zuanella.

Fontes: revista “A Cigarra” e livro “O Caminho da Bola” de Rubens Ribeiro.

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado 

 

Campeonato Paulista de 1930 – São Paulo F.C. 0 x 0 C.A. Ypiranga

Partida realizada na data de 16 de março de 1930, no campo do São Paulo, na Chácara da Floresta.

Juiz: Cid Rosso.

São Paulo: Nestor, Clodô e Barthô. Boock, Zito e Alves. Luizinho, Milton, Friedenreich, Mario Seixas e Zuanella.

Ypiranga: Joãozinho, Ziza e Zaca. Japonez, Guanabara e Russel. Salvador, Xinda, Pierino, Barroso e Álvaro.

Fontes: jornais “Correio Paulistano”, “A Gazeta” e livro “O Caminho da Bola” de Rubens Ribeiro.

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado 

 

O Campeonato Paulista de Futsal de 1985, foi dividido em dois campeonatos: o Campeonato Metropolitano e o Campeonato do Interior. Abaixo a lista dos participantes:

CAMPEONATO METROPOLITANO

CHAVE A

EQUIPES PARTICIPANTES CIDADE

001

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL ITAPECIRICA DA SERRA – SP

002

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE DESPORTOS SÃO PAULO – SP

003

BARGOS FUTEBOL DE SALÃO SÃO PAULO – SP

004

CÍRCULO MILITAR DE SÃO PAULO SÃO PAULO – SP

005

CLUBE AQUÁTICO DO BOSQUE SÃO PAULO – SP

006

ESPORTE CLUBE BENFICA SÃO PAULO – SP

007

ESPORTE RECREATIVO COMUNIDADE DA PENHA SÃO PAULO – SP

008

GRÊMIO ÁGUA BRANCA FUTEBOL CLUBE OSASCO – SP

009

SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA SÃO PAULO – SP

CHAVE B

EQUIPES PARTICIPANTES CIDADE

001

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA CLASSISTA GENERAL MOTORS SÃO CAETANO DO SUL – SP

002

CLUBE PAINEIRAS DO MORUMBI SÃO PAULO – SP

003

ESPORTE CLUBE BANESPA SÃO PAULO – SP

004

GRÊMIO RECREATIVO GERCAN SÃO PAULO – SP

005

GRÊMIO RECREATIVO ROSSI SÃO PAULO – SP

006

NACIONAL ATLÉTICO CLUBE SÃO PAULO – SP

007

SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS SÃO PAULO – SP

008

TÊNIS CLUBE PAULISTA SÃO PAULO – SP

009

TRANSBRASIL ESPORTE CLUBE SÃO PAULO – SP

CAMPEONATO DO INTERIOR

GRUPO 1

EQUIPES PARTICIPANTES CIDADE

001

CLUBE PENAPOLENSE PENÁPOLIS – SP

002

PALESTRA ESPORTE CLUBE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO – SP

003

PEREIRA BARRETO ESPORTE CLUBE PEREIRA BARRETO – SP

GRUPO 2

EQUIPES PARTICIPANTES CIDADE

001

ACADEMIA VERA CRUZ MONTE ALTO – SP

002

CLUBE RECREATIVO HIGIENÓPOLIS CATANDUVA – SP

003

GRÊMIO ESPORTIVO FRANGO SERTANEJO SÃO JOSÉ DO RIO PRETO – SP

004

SOCIEDADE ESPORTIVA PIETRO MASENGNI JABOTICABAL – SP

GRUPO 3

EQUIPES PARTICIPANTES CIDADE

001

ALTINÓPOLIS FUTEBOL CLUBE ALTINÓPOLIS – SP

002

MONTE ALTO FUTEBOL DE SALÃO MONTE ALTO – SP

003

SOCIAL EVEREST CLUBE SERTÃOZINHO – SP

004

SOCIEDADE RECREATIVA ESPORTIVA PONTAL PONTAL – SP

GRUPO 4

EQUIPES PARTICIPANTES CIDADE

001

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA IGARAPAVENSE IGARAPAVA – SP

002

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA CLASSISTA INTELLI ORLÂNDIA – SP

003

GRÊMIO ESPORTIVO VILA CARONI PITANGUEIRAS – SP

004

SERTÃOZINHO HÓQUEI CLUBE SERTÃOZINHO – SP

GRUPO 5

EQUIPES PARTICIPANTES CIDADE

001

ESPORTE CLUBE BARBARENSE SANTA BÁRBARA D’OESTE – SP

002

LIBERDADE NISSEI CLUBE CAMPINAS – SP

003

REIO FUTEBOL DE SALÃO SÃO JOÃO DA BOA VISTA – SP

004

RIO CLARO FUTEBOL CLUBE RIO CLARO – SP

GRUPO 6

EQUIPES PARTICIPANTES CIDADE

001

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA FERRO VELHO SÃO JOÃO DA BOA VISTA – SP

002

GRÊMIO RECREATIVO ROCA SOROCABA – SP

003

SÃO JOÃO TÊNIS CLUBE ATIBAIA – SP

004

SOCIEDADE ESPORTIVA PIRIQUTO CAMPINAS – SP

GRUPO 7

EQUIPES PARTICIPANTES CIDADE

001

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA AVAREENSE AVARÉ – SP

002

GRÊMIO RECREATIVO NESTLÉ SÃO BERNADO DO CAMPO – SP

003

GUARANY FUTEBOL DE SALÃO PORTO FELIZ – SP

GRUPO 8

EQUIPES PARTICIPANTES CIDADE

001

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA CASA ROSADA DIADEMA – SP

002

CLUBE REPETECO OSASCO – SP

003

GRÊMIO RECREATIVO COMERCIAL SÃO BERNARDO DO CAMPO – SP

004

ITAPUAN ESPORTE CLUBE SANTOS – SP

GRUPO 9

EQUIPES PARTICIPANTES CIDADE

001

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA DIADEMA DIADEMA – SP

002

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA WIMPRO GUARULHOS – SP

003

CLUBE DE REGATAS TUMIARU SÃO VICENTE – SP

004

GRÊMIO RECREATIVO NICE SÃO BERNARDO DO CAMPO – SP

GRUPO DOS PRÉ CLASSIFICADOS

EQUIPES PARTICIPANTES CIDADE

001

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA XI DE AGOSTO TATUÍ – SP

002

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA CLASSISTA HIRATA LINS – SP

003

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA CLASSISTA NESTLÉ CAÇAPAVA – SP

004

ASSOCIAÇÃO ESPORTIVA POP OSASCO – SP

005

ESPORTE CLUBE CORINTHIANS ARAÇATUBA – SP

006

ESPORTE CLUBE URUPÊS SUZANO – SP

007

GRÊMIO ESPORTIVO AYMORÉ CUBATÃO – SP

008

GRÊMIO ESPORTIVO CHARME SÃO BERNARDO DO CAMPO – SP

009

GRÊMIO ESPORTIVO ESTANDARTE SANTO ANDRÉ – SP

010

GRÊMIO RECREATIVO CITROSUCO SANTOS – SP

011

QUELUZ FUTEBOL CLUBE QUELUZ – SP

012

TÊNIS CLUBE DE CAMPINAS CAMPINAS – SP

013

WL FUTEBOL DE SALÃO ARARAQUARA – SP
 

DATA: 01 DE MAIO DE 1979

LOCAL: CAPÃO BONITO / SP

 

1º JOGO

FAZENDA BOA VISTA FC

0-0

CITRORRICO FC (3-1 PEN)

2º JOGO

CAPÃO BONITO FC

2-1

HOLAMBRA FC

3º JOGO

CAPÃO BONITO FC

1-0

RIO VERDINHO FC

FINAL

CAPÃO BONITO FC

0-0

FAZENDA BOA VISTA FC (2-1 PEN)

 

CAMPEÃO – CAPÃO BONITO FC (CAPÃO BONITO – SP)

 

Jaboticabal Atlético (Jaboticabal-SP) - 1979

 
PALMEIRAS FC (SÃO JOÃO DA BOA VISTA-SP)

1

AA INTERNACIONAL (LIMEIRA-SP)

1

DATA: 16 de dezembro de 1979 LOCAL: São João da Boa Vista – SP
JUIZ: Vandevaldo Rangel CARÁTER: Amistoso Nacional
GOLS: Mirandinha / Camargo
Palmeiras(SP): Izzio (Carlos); Elvécio (Charuto), Carlinhos, Gaúcho (João Carlos) e Hamilton; Roberto, Titica (Guará) e Carioca; Ari, Mirandinha e Marquinhos (Piau).
Internacional(SP): Marcos (Paulo César); Donizetti, Alexandre Pimenta, Elisio e Vicente; Beto Lima, Escurinho (Guinga) e Miguel; Mazinho (Jorge), Camargo (Dema) e Marcos II (Geraldinho).
Obs.: Esta partida comemorou a entrega de faixas a equipe palmeirense, pela conquista da 1ª Divisão.
 
JABOTICABAL ATL (JABOTICABAL-SP)

1

EC XV DE NOVEMBRO (PIRACICABA-SP)

0

DATA: 16 de dezembro de 1979 LOCAL: Jaboticabal – SP
JUIZ: Nilo Alexandre Mendes CARÁTER: Amistoso Nacional
GOL: Canhoteiro
Jaboticabal(SP): Val (Chicão); Marino, Cidão (Zé Maria), Calegari e Waldir (Paulinho); Naves (Joel Carioca), Waldemar e Leivinha; Neno, Nenê (Canhoteiro) e Claudinho.
XV de Novembro(SP): Pizelli; Alan, China, Veneza (Tiroleza) e Ademir; Vadinho (Wladimir) e Rogério (Perrela); Ronaldo (Dú), Fio, Orlei (Careca) e Pitanga.
Obs.: Esta partida fez parte das comemorações do acesso da equipe para  a 1ª Divisão em 1980.
 
JABOTICABAL ATL (JABOTICABAL-SP)

4

GARÇA FC (GARÇA-SP)

1

DATA: 09 de dezembro de 1979 LOCAL: São José do Rio Preto – SP
JUIZ: Ulisses Tavares da Silva Filho CARÁTER: Acesso/Descenso – 1979
GOLS: Leivinha (3) e Marino / Leivinha (contra)
Jaboticabal(SP): Carlos Alberto; Marino, Cidão, Calegari e Waldir; Naves, Waldemar e Leivinha; Claudinho, Nenê (Canhoteiro) e Virçola.
Garça(SP): Luisinho; Luis Carlos, Jarbas, Lucio e Dirley; Romero (Belão), Wanderley e Eli; Gaucho, Didi (Boca) e Gerrinha.
Obs.: Com este resultado, o Jaboticabal Atlético conseguiu o acesso para a 1ª Divisão em 1980.
 

FONTE: Revista do Esporte

 

O Peixe está posado da seguinte forma. Em Pé (da esquerda para a direita): Ramiro, Manga, Urubatão, Getúlio, Zito e Dalmo. Agachados (da esquerda para a direita): Hélio, Jair, Pagão, Pelé e Pepe.

FONTE: Revista do Esporte

 

RESULTADOS

GRUPO I (03 de junho)

XV de Jaú 1 x 0 XV de Piracicaba

Guarani 1 x 0 Linense

Ponte Preta 1 x 1 Taubaté (4 x 3 pênaltis)

Noroeste 0 x 0 Ferroviário (1 x 0 escanteio)

Guarani 0 x 0 XV de Jaú (2 x 0 escanteio)

Noroeste 0 x 0 Ponte Preta (2 x 0 pênaltis)

Guarani 0 x 0 Noroeste (1 x 0 pênaltis)

GRUPO II (07 de junho)

Portuguesa Desportos 1 x 0 Juventus

Palmeiras 0 x 0 Portuguesa Santista (1 x 0 pênaltis)

São Paulo 1 x 0 Nacional

Jabaquara 1 x 0 Corinthians

São Bento 0 x 0 Santos (5 x 4 pênaltis)

Portuguesa Desportos 1 x 0 Palmeiras

São Paulo 0 x 0 Jabaquara (1 x 0 pênaltis)

Portuguesa Desportos 1 x 0 São Bento

Portuguesa Desportos 1 x 0 São Paulo

SEMIFINAL (10 de junho)

Guarani 1 x 0 São Paulo

Noroeste 1 x 0 Portuguesa Desportos

FINAL  (10 de junho)

Guarani 1 x 0 Noroeste

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado 

 

7º Campeonato Brasileiro de Seleções – 1929 – MELHOR DE TRÊS

Rio de Janeiro 3 x 1 São Paulo

Distrito Federal (Cariocas) 3 x 1 São Paulo, no Rio de Janeiro
Cariocas: Amado; Silvio e Italia; Tinoco, Fausto e Fortes; Pascoal, Doca, Russinho, Nilo e Teofilo.
Paulistas: Athié; Grané e Del Debbio; Nerino, Goliardo e Serafini; Ministrinho, Gambinha, Petronilho, Rato e De Maria.

 

São Paulo 4 x 2 Rio de Janeiro

São Paulo 4 x 2 Distrito Federal (Cariocas), em São Paulo
Paulistas: Athié; Grané e Del Debbio; Pepe, Amilcar e Serafini; Ministrinho, Heitor, Gambinha, Feitiço e De Maria.
Cariocas: Jaguaré; Silvio e Italia; Tinoco, Fausto e Fortes; Pascoal, Doca, Russinho, Nilo e Teofilo.

Fontes: revista “A Cigarra” e “campeõesdofutebol,com.br”

 

São Paulo 3 x 3 Distrito Federal (Cariocas), em São Paulo
Paulistas: Athié; Grané e Del Debbio; Nerino, Goliardo e Serafini; Ministrinho, Camarão, Petronilho, Feitiço e De Maria.
Cariocas: Amado; Silvio e Italia; Tinoco, Fausto e Fortes; Pascoal, Doca, Russinho, Nilo e Teofilo.

Fontes: revista “A Cigarra” e “campeõesdofutebol,com.br”

 

São Paulo 4 x 1 Distrito Federal (Cariocas), no Rio de Janeiro
Paulistas: Athié; Grané e Del Debbio; Nerino, Goliardo e Serafini; Ministrinho, Lara, Petronilho, Feitiço e De Maria.
Cariocas: Joel; Penaforte e Hildegardo; Nascimento, Fausto e Fortes; Pascoal, Oswaldinho, Russinho, Nilo e Teofilo.

Fontes: revista “A Cigarra” e “campeõesdofutebol,com.br”

 
UNIÃO FLUMINENSE FC (SÃO PAULO-SP)

4

TERRITORIAL PAULISTA CLUBE (SÃO PAULO-SP)

2

Data: 10 de abril de 1927 Local: Campo do Corinthians, em São Paulo/SP
Juiz: Anthero Munhoz Caráter: Campeonato Paulista – 1ª Divisão – 1927
Preliminar: Territorial Paulista 5×2 União Fluminense (2º quadros)
Gols: Augusto (2) e Zanella (2) / Dudu e Fernandes
União Fluminense(SP): Redo; Segalla e Gallo; Belacosa, Lourenço e Espagnuolo; Biscoito, Carnaval, Zanella, Augusto e Cristóvão.
Territorial Paulista(SP): Fiorda; Ferreira I e Américo; Elias, Radamés e David; Carioba, Anibal, Fernandes, Ferreira II e Dudu.
 

Fonte: jornal “Diario Nacional”

 

Campeonato Paulista de 1929 – APEA (Associação Paulista de Esportes Athleticos) – Cotonifício Rodolfo Crespi F.C. 1 x 0 Associação Athletica São Paulo Alpargatas

Partida realizada na data de 19 de janeiro de 1930, no campo do Crespi, na Rua Javari.

Juiz: Adão Morão.

Gols: Raul (CRC).

Crespi: José, Berti e Segalla. Luiz, Tulio e Rafael. Raul, Battista, Barão, Piccinin e Zelindo.

Alpargatas: Zeca, Cachimbo e Seraphim. Reginato, Corrêa e Sebastião. Salatini, Tatu, Mello, Orestes e Braun.

Fonte: jornal “A Gazeta”.

 

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado 

 

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado 

 

Fonte: jornal “A Gazeta”.

 

Fonte: jornal “Diario Nacional”

 

Em assembleia realizada na data de 8 de janeiro de 1930, foi extinta na cidade de São Paulo a Liga de Amadores de Football (LAF).

Devido a esse fato, o Club Athletico Paulistano extinguiu seu departamento de futebol, ao mesmo tempo em que liberou seus jogadores para ingressarem em outros clubes.

Entretanto, tendo em vista que algumas pessoas não haviam concordado com a extinção do futebol no clube, deram início a um movimento visando a fundação de uma nova entidade.

Essas pessoas se uniram aos integrantes da Associação Athletica das Palmeiras, que também estava em vias de extinção, a alguns integrantes da A.A. São Bento e, na data de 27 de janeiro de 1930, fundaram o São Paulo Futebol Clube.

O campo utilizado pela nova equipe foi aquele pertencente a A.A. das Palmeiras,

estabelecido na Chácara da Floresta. Quanto as cores do novo clube, foram adotadas a vermelha, do C.A. Paulistano e a preta, da A.A. Palmeiras, além da branca que era utilizada pelos dois clubes.

Fonte: jornal “A Gazeta”.

 

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado 

 

 

O Torneio Rio-São Paulo de 1953 foi disputado pelo sistema de pontos corridos. Dez clubes jogaram em turno único todos contra todos. A equipe que somou mais pontos foi a campeã.

Participantes 10
Período 4 de Abril – 4 de Junho
Gols 164
Partidas 45
Média 3,64 gols por partida

Classificação Geral

Classificação
Times Pts J V E D GP GC SG
1 São Paulo Corinthians 12 9 5 2 2 22 13 +9
2 Rio de Janeiro Vasco da Gama 11 9 4 3 2 13 9 +4
3 São Paulo São Paulo 10 9 4 3 2 12 9 +3
4 Rio de Janeiro Botafogo 10 9 3 4 2 16 14 +2
5 Rio de Janeiro Fluminense 9 9 3 3 3 18 16 +2
6 Rio de Janeiro Bangu 8 9 4 0 5 17 19 -2
7 São Paulo Palmeiras 8 9 2 4 3 19 22 -3
8 Rio de Janeiro Flamengo 8 9 1 6 2 14 20 -6
9 São Paulo Santos 7 9 3 1 5 20 22 -2
10 São Paulo Portuguesa 7 9 3 1 5 13 20 -7

FONTES: Revista Sport Ilustrado  - Wikipédia

© 2016 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha