FONTE: Lusitânia 

 

FONTE: Lusitânia 

 

O Lestinho Futebol Clube, do bairro da Água Rasa, Zona Leste da cidade de São Paulo, foi fundado na data de 1º de novembro de 1945.

Seus fundadores foram Dézio Guerra, José Preto, Antonio Guerra, José Pinheiro (Gariba), Albino Burion, José Ribeiro Miguel e Renaldo Esteves da Silva.

O Lestinho jogava no campo de futebol situado atrás do Cemitério Quarta Parada, onde também atuavam o Leste, o Leão do Norte, o Toledo Barbosa e o Redenção.

Sua sede fica na Rua Florindo Brás, número 56.

O Lestinho Futebol Clube, na foto de Campeão invicto do Torneio Varzeano de 1958, no Estádio do Pacaembu. Em pé: Mané (massagista), Soneca, Cascão, Cueca, Alcides, Edgar, Pascoal e Singilo (técnico); agachados: Nico Preto, Euclides, Mané, Paulinho e Nelsinho.

A equipe vice-campeã foi a S.E.R. 7 de Setembro, do bairro Freguesia do Ó

Fontes: Gazeta do Tatuapé, álbum de figurinhas “Varzeana Paulista” dos anos 50/60, meu acervo e o historiador Waldevir Bernardo (Vie).

 

FONTE: Vida Doméstica, Revista do Lar e da Mulher 

 

Pesquisando as novidades da Biblioteca Nacional, encontrei 178 folhas referentes a cerca de 80 Súmulas de jogos de futebol realizados entre clubes, combinados e seleções entre 1906 a 1914. Esse material está disponibilizado em PDF, no link abaixo.

Dentre elas há súmula do primeiro jogo realizado pela Seleção Brasileira contra a Exeter City da Inglaterra, no Estádio do Fluminense. Essa partida foi realizada no dia 21 de Julho de 1914. Esse material foi obtido doação do ex-goleiro da Seleção Brasileira, Marcos Carneiro de Mendonça.

Link: mss1352148.pdf

 

FONTES: Marcos Carneiro de Mendonça – Biblioteca Nacional

 

 

Fonte: A Gazeta Esportiva - SP

 

 

 

 

 

 

https://youtu.be/5gOjYjnCGKo

https://youtu.be/YiMPclaoWPg

 

Fontes: meu acervo e Youtube

 

O Paulista Futebol Clube foi uma agremiação esportiva do Município de Nhandeara, no Interior do estado de São Paulo. Localizado a 508 km da capital, a localidade conta com uma população de 10.725, segundo o Censo do IBGE/2010Fundado no domingo, do dia 1º de julho de 1962. Um dos nomes que fundaram o clube foi Minervino Alves Ferreira, que contou um pouco do início do Paulista de Nhandeara.

Inicialmente era um time juvenil, depois começou a disputar o Campeonato Amador Estadual. Jogava no campo do Nhandeara Esporte Club, até que não deixaram mais a gente jogar. Jogamos em Floreal e também não foi possível continuar os jogos lá”, comentou Minervino Ferreira. Diante desse quadro, os dirigentes se empenharam para obter o seu próprio campo. “Fizemos uma campanha e conseguimos comprar o terreno e construir um estado com arquibancada e alambrado”, afirmou.

A inauguração do Estádio Municipal José Bernardelli (com Capacidade para 3.500 pessoas), contou com presença dos veteranos da Sociedade Esportiva Palmeiras, posteriormente os times juniores de Corinthians e São Paulo também fizeram jogos lá.

O Paulista F.C. teve apoio de algumas pessoas importantes no cenário brasileiro. “Preparamos o time para disputar o campeonato da terceira divisão e contamos com a ajuda da pessoa maravilhosa que estava na Federação Paulista do Futebol, José Maria Marin, atual presidente da Confederação Brasileira de Futebol – CBF. Outro que ajudou muito a gente era Michel Temer”, revelou Minervino Ferreira.


Clube fecha às portas em 2008

O prefeito de Nhandeara, Rocco, também apoiava o time. “Infelizmente o futebol parou depois que outro prefeito se recusou a ajudar o clube”, se entristece Ferreira. Segundo Dr. Minervino, o Paulista F.C. encerrou as atividades em 2008, no entanto comemora o fato de alguns jogadores de destaque terem passado pelo clube.

Fui presidente desde a fundação do Paulista, hoje estou no cargo de vice e durante esses anos vi bons jogadores passarem pelo clube, entre eles, Doriva e Glauber Berti, mas pela falta de apoio, tivemos que encerrar as atividades. Atualmente a prefeitura usa o estádio com a escolinha de futebol, mas infelizmente não ajuda o clube com isso”, concluiu.

Agora a expectativa é que o clube de Campo, que também está parado, volte a funcionar. “Temos salão de festa, minicampo, parque infantil, está sendo construída piscina, é um local bastante arborizado e conta com estacionamento coberto com árvores. Temos associados, mas não cobramos mensalidade por enquanto, quando voltarmos vamos estudar a cobrança de uma taxa simbólica. Acredito que no começo do ano que vem já esteja tudo funcionando”, avaliou o vice-presidente.

Doze edições na esfera profissional

O Paulista disputou 12 edições na esfera profissional. No Campeonato Paulista da Terceira Divisão (atual A-3), foram Oito participações: 1980, 1981, 1982, 1983, 1984, 1985, 1986 e 1987. No Campeonato Paulista da Quarta Divisão (atual Série-B), foram duas presenças: 1988 e 1989. Por fim, no Campeonato Paulista da Quinta Divisão, foram duas participações: 1978 e 1979.

 

FONTES: As Mil Camisas – Wikipédia – Município de Nhandeara/SP

 

O RUVE – Recreativo União Vila Esperança Futebol Clube, do bairro de Vila Esperança – Zona Leste da Cidade de São Paulo, foi fundado na data 1º de janeiro de 1923.

Sua sede se situa na Rua Cumai número 170, no bairro de Vila Esperança.

O clube possui salão de festas na Rua Evans número 889, no mesmo bairro, onde também se pratica futebol de salão.

Fontes: álbum de figurinhas “Varzeana Paulista” dos anos 50/60, site do clube e o historiador Waldevir Bernardo (Vie).

 

 

 

O Clube Desportivo e Recreativo São José, foi fundado na data de 13 de agosto de 1929.

O nome São José deve-se ao fato de que a maioria dos integrantes do time trabalhava na fábrica de juta São José.

Quando da fundação, sua denominação era Clube Esportivo e Recreativo São José, tendo sido alterada sua nomenclatura posteriormente.

O São José do Ipiranga possui diversas conquistas, dentre elas o honroso primeiro lugar obtido quando do torneio de inauguração do Estádio Municipal do Pacaembu no ano de 1940.

Hoje, sem o campo de futebol, que ficava na região da Rua Juntas Provisórias, o clube oferece outras recreações como bocha e xadrez, modalidades em que é associado às Federações Paulistas competentes.

Sua sede está estabelecida na Rua Dom Lucas Obes, 510, no bairro do Ipiranga.

Fontes: álbum de figurinhas “Varzeana Paulista” dos anos 50/60, meu acervo e o historiador Waldevir Bernardo (Vie).

 

O Juventus Esporte Clube (Juventus de Guariba) foi uma agremiação do Município de Guariba, situado no Interior de São Paulo. O time Grená Garibense foi Fundado na segunda-feira, do dia 1º de Março de 1971, e, claramente inspirado no  “Moleque Travesso” da Moóca, na capital paulista.

Durante seis temporadas o Juventus participou das competições na esfera profissional. Participou quatro vezes do Campeonato Paulista da Terceira Divisão: 1974, 1975, 1976 e 1980. Uma vez disputou o Campeonato Paulista da Quarta Divisão: 1977; e por fim, duas vezes no Campeonato Paulista da Quinta Divisão: 1978 e 1979.

 

FONTES: Blog Fotos – Rsssf Brasil – Wikipédia 

 

O Fada Futebol Clube foi uma agremiação do Município de Santo Anastácio (SP). A sua última Sede ficava localizada na Avenida Nove de Julho, nº 994, no centro da cidade. Fundado na sexta-feira, do dia 10 de Maio de 1940.

As cores escolhidas foram o vermelho e branco, enquanto o nome ‘FADA’ significava “Federação Anastaciana de Desportos Atléticos“, mas ao efetuarem o registro do referido time na Federação Paulista de Futebol (FPF), entidade máxima do futebol paulista, não foi aceito pela própria organização, pois não poderia existir outra “Federação”, por isso, a agremiação foi registrada como “Fada Futebol Clube“.

A sua 1ª Diretoria foi constituída pelos seguintes nomes: Ernesto Moreira de Almeida Júnior, Alcides Chacon Couto, Paulo Pinheiro Ramires, José Machado, José Peral, Francisco Martins Fernandes, Manoel Ozores, Paulo de Oliveira, Rubens Rocha, Nicodemos Albuquerque, Nelson Alves Lima, Mário Rocha, Idenor Rocha, Moacyr Fleury, Antônio Peral, Horacio Alves Lima, José Bravo, Harry Widmann, Manoel Caparrós, Ângelo Bonilha, Wilibaldo Anés, Aldo Rocha, Domingos Oléa, Francisco Peres Alcalá, Benedito Barbosa, Francisco Scorza, Barnabé Garcia e Nelson Carvalho Novaes.

O Alvirrubro foi o time que mais conquistou títulos e glórias para Santo Anastácio, onde participou de diversos campeonatos citadinos e regionais, mas apenas uma edição do profissional, o Campeonato Paulista da Terceira Divisão (atual A3) de 1955. E esteve presente no Campeonato Paulista do Interior de 1947, 1954 e 1950.

 

Principais Conquistas

Os títulos conquistados foram oito ao todo. Cinco canecos no Campeonato Regional (1945, 1946, 1950, 1965 e 1966), e três no Campeonato Municipal (1952, 1956 e 1958).

1945: Primeiro título veio com goleada de 7 a 1

O 1º campeonato conquistado pelo Fada foi em 1945, quando venceu o Campeonato Regional, onde na inesquecível final, realizada no antigo Estádio Municipal da Vila Lunardi em Santo Anastácio, derrotou o time da Associação Atlética Venceslauense por 7 a 1.

Na ocasião, o time básico era formado por Cetale, Nelsinho e Professor; Zito, Ferrinho e Dirceu; Joãozinho, Horácio, Cota, Victor e Manelito Ozores; além de Joaquim, Nicodemos, Dirceu, entre outros.

 

1946: Bicampeão em cima do Palmeiras de Presidente Prudente

Em 1946 o Fada conquistou o bicampeonato do Campeonato Regional, ao empatar com o Palmeiras em Presidente Prudente. O resultado do jogo foi 2 a 2. O time base era formado por Nestor, Nelsinho e Professor; Zito, Moacir e Coveiro; Joãosinho, Horário, Mário Rocha, Vitor e Manelito.

 

1950: Terceiro título em cima do rival da cidade

Quatro anos depois o Fada conquista o troféu do Campeonato Regional pela terceira vez. A final foi realizada em Santo Anastácio, tendo enfrentado na final do XV de Novembro, outra equipe anastaciana.

O derby foi realizado no Estádio da Vila Lunardi com a vitória do Fada por 3 a 1. Os jogadores eram os seguintes: Olavo Ayres, Ditão e Endo; Zito, Duca e Bigota; Guimarães, Bagunça, Corote, Vitor e Isnardi. Tendo ainda Mário Rocha, Joaquim, Paschoal, Horácio, Nelsinho, Leonildo Aneas e outros.

 

1950: Fada fica na 4ª colocação no Paulista do Interior

Ainda em 1950 conseguiu sua melhor classificação no Campeonato do Interior Paulista, patrocinado pela Federação Paulista de Futebol alcançou o 4º lugar, na classificação final. Este campeonato foi importante porque naquela época o futebol profissional do Estado contava com poucas agremiações e assim sendo, este campeonato era disputado por grandes equipes.

O campeonato era disputado por regiões através de sistema eliminatório, sendo que naquele ano, sobraram após várias eliminatórias, oito equipes, que foram divididas em dois grupos de quatro, classificando-se as duas primeiras para a grande final.

Na Alta Sorocabana o Fada foi campeão absoluto, pois conseguiu triunfar sobre o Candidomotense, de Cândido Mota, e o Ourinhense, de Ourinhos. Em seguida disputou contra o América (Ibitinga), o Pirajuí Futebol Clube (Pirajuí) e o Saltense (Salto Grande). Sua eliminação deu-se contra o quadro do América de Ibitinga, que naquele ano foi campeão do interior como também do Estado.

 

1952 Campeão Regional

No ano de 1952 sagrou-se Campeão Regional. Nesse ano, o Fada tinha a seguinte diretoria: Dr. Francisco Sanchez Postigo, Mário Rocha, José Jordão Magro, José Martins Lopes, Antônio Tunes, Olavo Ayres de Lima e outros.

O seu time tinha os seguintes jogadores: Nelson, Tunes, Duca, Maurício, Furlan, Zito, Hilton, Tiriça, Devá, Trajano, Carlos, Edmar, Mário, Dito, Diogo e outros.

 

Colocações na década de 50

Outras participações de destaque, foram o 3º lugar no Campeonato Regional e a 6ª colocação no Campeonato Paulista do Interior em 1954; 3ª posição no Campeonato Paulista da 3ª Divisão de Profissionais em 1955; 3ª posição no Campeonato Regional.

No decorrer do mês de julho de 1957, a classificação final do Campeonato Amador do Setor 47 apresentou o Fada na 1ª colocação, tendo ficado assim a classificação final (Naquela época a pontuação era contada por pontos perdidos):

Fada (campeã) (4pp);

Bernardense (8 pp);

Pirapozinho (9 pp);

UFA (15 pp);

Flamengo (19 pp);

Corintians (20 pp).

 

Colocações nos anos 60

O Fada Futebol Clube foi Vicecampeão da categoria juvenil em 1962; Vicecampeão Regional e Campeão da Série D em 1965; e Campeão do Campeonato Regional em 1966.

 

Bicampeão Regional de 1965 e 1966

Em 1965, o Município de Santo Anastácio pertencia a liga de Presidente Prudente, que abrangia de Rancharia a Presidente Epitácio. As equipes eram divididas em quatro divisões denominadas A, B, C e D. Neste ano o Fada conquistou o Campeonato Regional, cuja equipe era formada pelos seguintes jogadores: Sérgio , Cesário, Duca, Carvelli, Massena, Sardinha, Chiquinho, Dijanil, Rubinho, Silvio, Hildebrando, entre outros.

O ano de 1966 foi praticamente sua última campanha como time, tendo naquele ano sagrado campeão da região, quando contava com a seguinte diretoria:

Júlio Ricci (presidente), José Corsaletti (1º vice-presidente), Jaime Rodrigues de Araújo (2º Vice-Presidente), Antônio Carvelli Sobrinho (1º Secretário), Jairo Vilar Moraes (2º Secretário), José Paulo Fernandes (1º Tesoureiro), Jurandir Francisco Pinheiro Ramires (2º Tesoureiro), Barnabé Garcia e Francisco Rodrigues de Araújo Neto (departamento de futebol). Existindo ainda um conselho que era formado por 15 pessoas.

Destacaram-se como treinadores do Fada, Jaguaré (ex-integrante do Vasco da Gama do Rio de Janeiro e da Seleção Brasileira de Futebol), Cetale, José Peral, Antônio Peral Espinosa, Fernando Fernandes, Henrique Alberto Amirantes, Aleixo (ex-integrante do Corinthians Paulista) e Mário Rocha. Didi Frutuoso foi o massagista que por mais tempo esteve junto a equipe.

 

Grandes personagens e rivais

Pela dedicação e empenho demonstrado pelo Fada, não devem ser esquecidos como colaboradores e incentivadores, o Dr. Sebastião Ribeiro do Amaral (presidente de 1945 a 1947) e o Dr. Mário Soares, do Conselho Deliberativo.

Nas competições no qual participou o Fada encarou diversos times tradicionais da região como a Associação Atlética Venceslauense (Presidente Venceslau); XV de Novembro, União Ferroviária Anastaciana (UFA) e Grêmio Esportivo Casemiro de Abreu (Santo Anastácio); Associação Atlética Bernardense (Presidente Bernardes); Paulista Futebol Clube (Álvares Machado); Palmeiras, Corinthians e Prudentina (Presidente Prudente); Regente Feijó Esporte Clube (Regente Feijó); Martinópolis Futebol Clube e AMEA (Martinópolis).

 

1966: Fada fecha às portas

Em 1966, o clube, motivo de inúmeras alegrias e glórias para os anastacianos, foi extinto. O Fada teve três sedes sociais. A 1ª Sede ficava situada na Avenida José Bonifácio (entre as ruas Dr. Costa Manso e João Batista Mendes); a 2ª Sede localizada à Rua Osvaldo Cruz (esquina com Rua Dr. Costa Manso) e a 3ª Sede à Rua Barão do Rio Branco (entre a Avenida Pedro II e Rua Dr. Costa Manso) quase em frente a Travessa Francisco Bravo.

 

1978: O último suspiro

Após 12 anos desativado, o Fada Futebol Clube tentou retomar a trajetória futebolista. Em 1978, o clube disputou o Campeonato Paulista da Quinta Divisão, que contou com a participação de 34 clubes.

AA Itajobi (Itajobi);

AA Macêdo (Guarulhos);

AA Ranchariense (Rancharia);

AA Riopedrense (Rio das Pedras);

AA Saltense (Salto);

AA XI de Agosto (Tatuí);

Bandeirante EC (Birigüi);

Bariri EC (Bariri);

Botafogo FC (Monte Alto);

Brasil FC (Buritama);

C Atlético Mogiano (Mogi-Mirim);

CA Bragantino (Bragança Paulista);

Comercial FC (Tietê);

Cruzeiro FC (Cruzeiro);

Dracena FC (Dracena);

EC Corintians (Casa Branca);

EC Monte-Mor (Monte-Mor);

EC Municipal (Paraguaçu Paulista);

EC Sumaré (Sumaré);

EC União Barra Funda (Ourinhos);

EC XV de Novembro (Indaiatuba);

Fada FC (Santo Anastácio);

Ferroviário A Ituano (Itu);

Guarani Saltense AC (Salto);

José Bonifácio EC (José Bonifácio);

Juventus EC (Guariba);

Mirandópolis EC (Mirandópolis);

Mogi-Mirim EC (Mogi-Mirim);

Palmital AC (Palmital);

Paulista FC (Nhandeara);

Pirajuí AC (Pirajuí);

U Funilense E (Cosmópolis);

União Possense FC (Santo Antônio de Posse);

VOCEM (Assis).

FONTES: Rsssf Brasil - Wikipédia – Correio Paulistano - Câmara Municipal de Presidente Prudente

 

O Esporte Clube XV de Novembro de Indaiatuba é uma agremiação da cidade de Indaiatuba (SP). A sua Sede fica localizada na Rua Gastão Vidigal, nº 9, no Bairro da Vila Vitória II, em IndaiatubaFundado no sábado, do dia 29 de Janeiro de 1949, por um grupo de jogadores do Operário, que ficaram sem ter onde jogar, por uma série de problemas, entre eles, a política. Posteriormente os jogadores procuraram o prefeito da época e ganharam um terreno, onde atualmente fica a sede e o estádio.

O o XV de Novembro de Indaiatuba teve três passagens na esfera profissional. A primeira aconteceu no Campeonato Paulista da Quarta Divisão de 1977, e as outras duas no Campeonato Paulista da Quinta Divisão de 1978 e 1994, todas tendo a organização da Federação Paulista de Futebol (FPF).

Atualmente o XV de Novembro de Indaiatuba disputa o Campeonato Citadino da 1ª Divisão, organizado pela Associação Indaiatubana de Futebol Amador (AIFA).

O clube conta com mais de cem associados, que contribuem mensalmente e utilizam a estrutura do clube. “Atualmente, estamos executando obras de reforma e manutenção. Vamos instalar a iluminação, com ajuda da iniciativa privada, para termos jogos à noite“, revelou o administrador Sílvio Albertini Jr.

Ainda no futebol, o XV de Novembro promete continuar sendo um dos campos mais procurados de Indaiatuba. “Vamos instalar um novo estacionamento e fazer a troca total do gramado, que ganha uma estrutura de irrigação“, lembra o administrador do clube, que atualmente é presidido por João Batista Pinto e tem Wilson Bozelli como presidente do Conselho.

 

FONTES: Tribuna de Indá – História de Indaiatuba

 

O Esporte Clube Sumaré foi uma agremiação do Município de Sumaré (SP). Fundado na quinta-feira, do dia 06 de Janeiro de 1977. O clube participou do Campeonato Paulista da Quarta Divisão em 1977, e depois no Campeonato Paulista da Quinta Divisão em 1978 e 1979, e no Campeonato Paulista da Terceira Divisão em 1980, 1981 e 1982, todos organizados pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

FONTES: Wikipédia – Rsssf Brasil – Tribunal Liberal “Memória Fotográfica”

 

O Grêmio Esportivo Guaçuano é uma agremiação da cidade de Mogi Guaçu (SP). A equipe Alvinegra foi Fundado na sexta-feira, do dia 10 de Junho de 1960. O Grêmio Esportivo Guaçuano participou de quatro edições do Campeonato Paulista da Terceira Divisão (atual A3): 1970, 1971, 1972 e 1974; e uma participação no Campeonato Paulista da Quarta Divisão: 1969. Atualmente o departamento de futebol do clube participa apenas de competições amadoras na região

Foto de 1971

FONTES: Wikipédia – Terceiro Tempo

 

O Grêmio Recreativo Estrela do Ipiranga foi fundado na data de 15 de março de 1938.

Nos anos sessenta, o clube ficou conhecido como o “Terror da Várzea”, devido a inúmeras vitórias conseguidas, tendo, inclusive, se sagrado campeão varzeano no ano de 1961.

A especulação imobiliária, que avançou pelo nobre bairro do Ipiranga, fez com que o Estrela perdesse seu campo e também que fechasse as portas do departamento de futebol.

Atualmente o clube se dedica apenas a jogos de salão.

Hoje, a sede do Estrela, está situada na Rua Gama Lobo, 1056.

Fontes: álbum de figurinhas “Varzeana Paulista” dos anos 50/60, google maps, meu acervo e o historiador Waldevir Bernardo (Vie).

 

 

 

 

O Club Athletic Internacional foi uma agremiação efêmera da cidade de Santos (SP). Segundo relatos do jornalista Olao Rodrigues (que viveu naquela época), a história do clube começou pelo Sr. Henrique Porchat, que foi o responsável pela introdução do futebol na cidade de Santos.

Ele trouxe duas bolas e promoveu o primeiro jogo de futebol na praia do Boqueirão. Dias depois, no teatro Variedades, ele e outros desportistas Fundaram, na noite de domingo, do dia 02 de Novembro de 1902, o Club Athletic Internacional, a 1ª agremiação futebolística que surgiu em Santos.

As suas cores eram azul, vermelho e amarelo. Voltaram a se reunir no dia 1º de janeiro de 1903, a fim de eleger e empossar sua 1ª Diretoria, que foi constituída da seguinte forma:

Presidente - Gustavo Goetze;

Vice-Presidente - Joaquim Montenegro (que foi presidente da Câmara de Vereadores e prefeito de Santos);

Secretário - Ernesto Roxo;

Tesoureiro - João Mourão;

Diretor - André Peixoto Miler;

Referee - C. Félix de Lima Júnior.

O Internacional foi o 1º campeão do Campeonato Citadino de Santos numa disputa entre dois clubes, com o SC Americano, semelhante ao que ocorria em Porto Alegre entre o Grêmio F.B.P.A. e o Fuss Ball G.P.A. Em 1904 quase disputou o Campeonato da Liga Paulista de Futebol, perdendo a vaga para a Associação Atlética das Palmeiras.

Em 1907 juntamente com o Americano ingressou na Liga Paulista, onde participou do Campeonato Paulista de Futebol da Primeira Divisão (atual A1), em 1907 e 1908. No ano seguinte, abandonou as disputas por falta de recursos para viajar a São Paulo.

Na foto (acima), o ground – localizado na Avenida Ana Costa, s/n, no Bairro do Gonzaga, em Santos – do Club Athletic Internacional, visto do Monte Serrate – no local onde é agora a Igreja Coração de Maria, e os futebolistas que participaram do 1º jogo, realizado em 28 de junho de 1903, nesse campo. Antes eles treinavam na praia do Boqueirão.

Oito anos após a sua fundação, o Internacional fechou as suas portas em 1910. Mais tarde, seu campo, na Avenida Ana Costa, foi utilizado pelo Santos Futebol Clube em seus primeiros jogos. Um de seus uniformes era camisa e calção branco e meias pretas.

Time 1905

Primeiro Quadro: Mario Mendes; Guta e Mário Prado; Pilar, Juvenal e Carvalho; Argemiro, Leonidas, Tross, Gray e Cross.

Segundo Quadro: Durval; Chamba e Collatino; Leoncio, Aguiar e Tarcisio; Harold Cross, Carlos, Edwano, Voss e Guerra.

Time-base de 1907: Olyntho (Victor); J. Meech e H. Tross; Leôncio (Badu), Argemiro (Todd) e O. Pillar (M. Verdinassi); Leo (Ambrosio), Esteves (Chico), Turner (Joãozinho), Harold Cross (H. Grawshaw) e Victor (A. Fontes).

FONTES: Wikipédia – Jornal Eletrônico Novo Milênio – Almanaque da Baixada Santista – Olao Rodrigues – Correio Paulistano

FOTOS: Marques Pereira (1º repórter-fotográfico)

 

FONTE: Jornal Lusitânia 

 

Seguem 2 escudos da AE Industrial de Pindamonhangaba. O clube disputou o Campeonato Paulista do Interior de 1947.

Último escudo

 

Escudo antigo

 

 

 

 

 

 

Pesquisa: Givaldo Santos

Fonte: https://www.facebook.com/PindaFuteboldoPassado

PS: Na fonte acima têm diversas fotos de clubes de Pinda.

 

A Sociedade Esportiva Palmeirinha do Carandiru, foi fundada na data de 21 de abril de 1946.

Sua sede se situa na Rua Taquara Branca, número 245, no bairro do Carandiru, na Zona Norte da cidade de São Paulo.

Porém, durante vários anos, sua sede social funcionou na Rua Maria Cândida, próximo a sede atual.

Seu campo de futebol era localizado na Rua Miguel Mentem, onde hoje está instalado o Shopping Center Norte.

Fontes: álbum de figurinhas “Varzeana Paulista” dos anos 50/60, site do clube e o historiador Waldevir Bernardo (Vie).

 

O Clube Atlético Mogiano foi uma agremiação da cidade de Mogi Mirim (SP). Fundado na quarta-feira, do dia 04 de Janeiro de 1978. A sua Sede ficava na Rua Marciliano, nº 333, no Centro da cidade. O Atlético Mogiano mandava os seus jogos no Estádio Ângelo Rotolli, em Mogi Mirim. Na esfera profissional só participou de uma edição do Campeonato Paulista da Quinta Divisão de 1978, organizado pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

 

FONTES: Jornal A Comarca – Wikpédia – Rsssf Brasil

 

O Botafogo Futebol Clube é uma agremiação do Município de Monte Alto (SP). OTigre da Araraquarensefoi Fundado na segunda-feira, do dia 1º de Janeiro de 1973. As suas cores oficias eram o preto e o branco.

O clube disputou por cinco oportunidade os campeonatos de acesso. Em 1978, disputou o Campeonato Paulista da Quinta Divisão. Em 1980, 1981 e 1982, esteve presente no Campeonato Paulista da Terceira Divisão. Após essa participação o Botafogo de Monte Alto se afastou da esfera profissional, retornando as competições amadoras, do qual participa até os dias atuais. 

FONTE & FOTO: Wikipédia – Blog Achei Aqui

© 2017 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha