FONTE: Beira-Mar

 

FONTE: Beira-Mar

 

FOTO: Holland, S. H.  

 

O Meridional Football Club foi uma agremiação da cidade do Rio de Janeiro (RJ). O ‘Clube da Camiseta Verde’ foi Fundado na quarta-feira, do dia 14 de Dezembro de 1921, por um grupo de desportistas, tendo a sua frente o ilustre General Tristão de Alencar, Abel Nunes, Raphael Rossi, entre outros.

A sua Sede ficava localizado na Rua Constante Ramos, s/n, no Bairro de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O mando de campo não tinha um local fixo. Ora jogava no campo da Rua Dias Ferreira, s/n, no Bairro do Leblon (propriedade do Oceano Football Club), ora no campo de General Severiano, de propriedade do Botafogo Football Club (atual Botafogo de Futebol e Regatas).

Entre 1921 a 1927, o Meridional participou do Campeonato da Federação Brasileira de Esportes (FBEA). Em setembro de 1928, se filiou a AMEA (Associação Metropolitana de Esportes Athleticos).

Time de 1923: Manequinho; Dantas e Gallo; Soda, Lima e Zoron; Jayme, Rogerio, Galdino, Rolla e Affonso.

Time de 1924: Armação (Annibal); Vianna (João) e Dantas; Procópio, Cascardo e Euclydes; Pará (Lolico), Carvalho (Cabral), Careca (Janafa), Zoror (Jovita) e Agostinho.

 

FONTE:Beira-Mar: Copacabana, Ipanema, Leme (RJ)’

 

 

Pesquisando as novidades da Biblioteca Nacional, encontrei 178 folhas referentes a cerca de 80 Súmulas de jogos de futebol realizados entre clubes, combinados e seleções entre 1906 a 1914. Esse material está disponibilizado em PDF, no link abaixo.

Dentre elas há súmula do primeiro jogo realizado pela Seleção Brasileira contra a Exeter City da Inglaterra, no Estádio do Fluminense. Essa partida foi realizada no dia 21 de Julho de 1914. Esse material foi obtido doação do ex-goleiro da Seleção Brasileira, Marcos Carneiro de Mendonça.

Link: mss1352148.pdf

 

FONTES: Marcos Carneiro de Mendonça – Biblioteca Nacional

 

 

Por André Luiz Pereira Nunes

 O futebol do Rio de Janeiro ganhou mais uma figurinha para o seu “Álbum da História do Futebol Fluminense“. Trata-se do Transporte Futebol Clube que foi uma agremiação da cidade de Teresópolis, localizado na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro. O clube Alvirrubro é uma das saudosas e gloriosas expressões do futebol teresopolitano e fluminense.

Fundado no domingo, do dia 27 de agosto de 1939, mesma data da inauguração de seu estádio, o Transporte foi idealizado por caminhoneiros que faziam frete em frente à Rodoviária de Teresópolis.

Primeira formação de 1939

Em sua 1ª formação, o time era composto pelos seguintes atletas: Paiva, Waldir e José Granito, ajoelhados; Virgílio Zampini, Professor Eugênio Fraga, Alfredinho Tabira, Eduardo Nascimento, Lúcio Algorta, Pedro Jahara, o presidente do Clube José Barbosa, Picolé, Manoel Mande Teresduca e Jofre, o “Alfaiate”, de branco.

Bicampeão Teresopolitano

Entre outras conquistas, se sagrou bicampeão do Campeonato Citadino de Teresópolis, em 1953 e 1954, organizado pela Liga Teresopolitana de Desportos (LTD).

O seu campo ficava situado na Rua Darcí Menezes de Aragão, s/n, no Bairro da Várzea, à beira do rio Paquequer, onde surgiu depois a garagem da Viação Teresópolis.

O Transporte Futebol Clube, bicampeão de 1953-1954 da Liga Teresopolitana de Desportos (LTD). Escalação escrita atrás da foto: Zezé, Zé Luiz, Amado, Waltinho, Waldir, Geraldo, Milton, Agenor, Mestiço, Japonês e Tião Coquinho.

Participação no Campeonato Fluminense de 1943

A competição mais expressiva aconteceu no ano de 1943, quando participou do Campeonato Fluminense, terminando na 9ª posição. A competição contou com a participação de 24 equipes:

Barra Mansa Futebol Clube (Barra Mansa);

Esporte Clube Barroso (Valença);

Esporte Clube Belford Roxo (Belford Roxo);

Esporte Clube Cascatinha (Petrópolis);

Esporte Clube Central (Guapimirim);

Cordeiro Futebol Clube (Cordeiro);

Entrerriense Futebol Clube (Três Rios);

Esperança Futebol Clube (Nova Friburgo);

Floresta Atlético Clube (Cambuci);

Fluminense Futebol Clube (Bom Jesus do Itabapoana);

Frigorífico Atlético Clube (Mendes);

Goytacaz Futebol Clube (Campos);

Icaraí Futebol Clube (Niterói);

Esporte Clube Itaocara (Itaocara);

Esporte Clube Metalúrgico (São Gonçalo);

Centro Esportivo Miracemense (Miracema);

Natividade Atlético Clube (Natividade);

Paduano Esporte Clube (Santo Antônio de Pádua);

Esporte Clube Perinas (Angra dos Reis);

Portela Atlético Clube (Miguel Pereira);

Resende Futebol Clube (Resende);

Rio Grande Futebol Clube (Cabo Frio);

Transporte Futebol Clube (Teresópolis);

Ypiranga Futebol Clube (Macaé).


Agradecimentos

Quem pesquisa sério, sabe perfeitamente a dificuldade em se resgatar clubes que fizeram história. Os obstáculos são grandes! Nesse caso, as informações do Transporte Futebol Clube não foi encontrado em nenhum site, nem revistas, jornais. Essa descoberta só foi possível graças ao empenho e generosidade do amigo Wanderley Peres, que fez todo esforço para conseguir as informações, fotos e os escudos desta agremiação. Obrigado Wanderley Peres, por compreender a relevância dessa publicação!

FONTES & FOTOS: Rsssf Brasil – Wanderley Peres

 

 

 

 

Fonte: Globo Esportivo / RJ

 

Fonte: Globo Esportivo / RJ

 

 

Fonte: A Noite / RJ

 

O Bonsucesso Futebol Clube merecia uma mascote bonito. Após alguns dias redesenhando, enfim cheguei num modelo aprovado por todos! Obrigado presidente Zeca Simões pela missão!

Saudações Rubro-anis!

 

FONTE: Sérgio Mello

 

Um dos clubes mais efêmeros da história do futebol carioca foi a Associação Sportiva Ferroviária, do bairro Riachuelo. O “Club da Camisa Azul e Preta” foi fundado com o nome de Associação Sportiva e Beneficente Ferroviária no final de 1929 ou início de 1930 (a primeira notícia que encontrei do clube é de uma assembléia de 3 de janeiro de 1930) e tinha sede na Rua 24 de Maio nº 369, perto da estação de trem no Riachuelo.

A Ferroviária foi fundada por dissidentes do Club Athletico Central (outro clube de ferroviários) e remanescentes, a maioria atletas, do recém-extinto Americano Football Club do mesmo bairro. Algumas notícias dão conta de que ex-jogadores do Villa Isabel Football Club, que deixou de montar equipes de futebol, também ingressaram na equipe.

Já com o nome de Associação Sportiva Ferroviária, o clube ingressou na veterana Liga Metropolitana de Desportos Terrestres, na Série Emmanuel Coelho Neto. No Torneio Início dessa série, disputado em 27 de abril de 1930, o clube foi o campeão. A campanha: Ferroviária 2-0 Esperança de Santa Cruz, Ferroviária 2-1 Irajá e Ferroviária 1-0 Sportivo Santa Cruz.

O resultado empolgou a imprensa esportiva, que rapidamente apontou o clube como um dos favoritos para a conquista da competição. Contudo, subitamente, o clube anunciou sua desistência do campeonato no dia 13 de junho. O motivo não foi claro: em nota oficial, o clube garantiu que foi por questões de ordem internas, e elogiou a organização da Liga Metropolitana e seus clubes co-irmãos. Na sequência, o time embarcou para uma série de amistosos com outras equipes de ferroviários no interior do Rio, São Paulo e Minas Gerais.

Em assembléia de 5 de julho de 1930 o clube ainda anunciou uma mudança nas cores: o uniforme e bandeira, que eram compostos por “listras de dois centímetros” deixavam de ter as cores azul e preta e passavam a ter as cores azul e ouro.

Em 1931 o clube realizou poucos amistosos, e logo sumiu da imprensa. Nunca encontrei fotos ou escudo dessa equipe.

 


Recriação do escudo do Jornal do Commercio a partir de fotos – devido à baixa qualidade das mesmas, este escudo pode não ser fidedigno

O Jornal do Commercio Football Club, como o nome indica, foi fundado por funcionários do Jornal do Commercio do Rio de Janeiro no dia 28 de Outubro de 1922. O clube tinha sede na Gamboa, e campo na Avenida Francisco Bicalho, nº 313, em Santo Cristo. O Jornal do Commercio disputou por algum tempo o campeonato da Liga Graphica de Sports, que reunia equipes ligadas a funcionários de jornais e gráficas – caso do Sport Club Pimenta de Mello, A Noite Football Club, Papelaria União etc.

Equipe de 1924 que disputou a Liga Graphica de Sports

Outra foto da equipe de 1924

Em 1928 o Jornal do Commercio ingressou na Liga Metropolitana de Desportos Terrestres, fundada em 1908 e que, até 1924, organizou o Campeonato Carioca com grandes clubes (de 1925 em diante a mesma contou apenas com pequenas agremiações). A melhor participação do Jornal do Commercio neste campeonato foi em 1931: terminou em terceiro lugar, atrás do campeão Oriente e do Sportivo Santa Cruz (este, o campeão de 1930) e foi o campeão do Torneio Início com a seguinte campanha: 1 a 0 no Deodoro (quartas-de-final), 1 a 0 do Oriente (semis) e 0 a 0 com o Sportivo Santa Cruz na finalíssima (no critério de desempate, 3 escanteios a 0). O time campeão: Américo, Armando e Figueiredo; Noé, Paulo e Jorge; Miguel, João, Edgar, Oscar e Bira.


Equipe campeã do Torneio Início da LMDT em 1931

A equipe desapareceu em meados dos anos 30, embora seu campo, usado em várias competições, ainda fosse chamado de “campo do Jornal do Commercio”. No final da década, o mesmo foi comprado pela Leopoldina Railway Athletic Association, agremiação vizinha. Hoje o terreno pertence à CEG (perto da Rodoviária Novo Rio).

 

Fontes: Jornal do Commercio – O Malho, Fon-Fon e Diário da Noite

 

FONTE: José Francisco de Moura, ‘Profº Chicão

 

FONTE: Arquivo pessoal – site do clube

 

FONTES: Wikipédia – site e página do Facebook, do clube

 


EM 1929 o Sport Club America, do bairro carioca do Lins, tornou-se bi-campeão da veterana Liga Metropolitana de Desportos Terrestres (LMDT).

À época, a LMDT não contava com nenhuma equipe considerada grande, mas era reconhecida pela co-irmã paulista Liga dos Amadores de Football (as equipes de uma liga preliavam amistosamente com as da outra).

O alvirrubro Sport Club America era muitas vezes chamado pelos jornais de “Sport America”, para diferenciá-lo do famoso America Football Club.

Reparem que em 1929 o clube usava camisas totalmente vermelhas, e o escudo seguia o estilo idêntico ao do America mais famoso. Até então, conhecíamos o escudo com letras entrelaçadas, e o uniforme vermelho com golas brancas (que eu vi em foto de 1926). Será que em 1928 o clube também usou esse uniforme?

Obs: Na foto, a equipe é referida como sendo do Méier. Na época, Lins era considerado uma localidade do Méier, e não um bairro.

 

FONTE: A Batalha

 

Fonte: O Imparcial - RJ

 

FONTE: A Gazeta

 

Após uma década de procura, enfim, uma lacuna foi preenchida. Graças a persistência do amigo André Luiz Pereira Nunes, o distintivo do Itapeba Atlético Clube foi encontrado. Esta agremiação ficava na cidade de Maricá, situado na Região Metropolitana do estado do Rio de Janeiro. O Alvirrubro Maricaense foi Fundado na quinta-feira, do dia 1º de Outubro de 1959. A sua Sede ficava Rodovia Amaral Peixoto, km 28, no Bairro de Itapeba, em Maricá.

Criado no fim da década de 1950, o Itapeba foi um dos três times de Maricá a disputar o futebol profissional do estado do Rio de Janeiro a exemplo do Esporte Clube Maricá e do Esporte Clube Taquaral. Anteriormente, o Itapeba participou de certames do Campeonato Citadino de Maricá.

Em 1992, fez a sua estreia no Campeonato Carioca da Terceira Divisão, organizado pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), terminando na 3ª colocação na classificação geral, atrás somente dos promovidos Esporte Clube Anchieta e São Paulo Futebol Clube. O Grêmio Esportivo Km 49, Everest Atlético Clube, Bela Vista Futebol Clube, Sport Club União de Marechal Hermes, Associação Atlética Colúmbia e Nilópolis Futebol Clube completaram a tábua de classificação.

Por conta de problemas financeiros, o time permaneceu afastado das competições até 1995 quando retornou ao Campeonato Carioca da Terceira Divisão. Ao final de dois turnos, no Grupo B, ficou na 6ª colocação, portanto, fora do octogonal final que definiu Tio Sam Esporte Clube e Belford Roxo Futebol Clube como os contemplados com as duas vagas para o módulo imediatamente acima. Cosmos Social Clube e Atlético Clube Apollo também foram desclassificados. Após essas duas experiências, a agremiação não mais disputou as competições de âmbito profissional.

FONTES: Wikipédia – O Fluminense – André Luiz Pereira Nunes 

 

O Itaguaí Futebol Clube foi uma agremiação efêmera da cidade de Itaguaí/Duque de Caxias (RJ). Contar a história desse clube não é uma tarefa fácil. Oficialmente, foi Fundado em 2013, porém o seu “nascimento” aconteceu nos primeiros dias de 2014.

Vinte e três anos depois, a cidade de Itaguaí, na região metropolitana do Rio de Janeiro, volta a ter um clube de futebol profissional. visando dar uma maior notoriedade ao Município de Itaguaí, o prefeito Luciano Mota fez parceria com o Tigres do Brasil, clube que se estabeleceu desde 2004 no distrito de Xerém, em Duque de Caxias.

Presidente de honra do Duque de Caxias e amigo pessoal de Luciano Mota (PSDB), prefeito de Itaguaí, o deputado federal Washington Reis (PMDB) foi quem intermediou as negociações. O clube estava se preparando, na época, para disputar o Campeonato Carioca da Série B de 2014. O distintivo remete ao brasão da cidade e o uniforme lembra o da seleção da Espanha, em vermelho e azul.

A partir daí começaram a surgir os problemas. Primeiro a troca do nome na Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), não era algo simples. Depois, o município de Itaguaí não possuía um Estádio, pois naquele momento o que existia era um projeto que ainda não tinha saído do papel para construção de uma Arena para 10 mil pessoas, na área de um já existente, no Centro.

Outro ponto. Ainda não tinham definido, o que seria feito com toda a área do Tigres após a mudança definitiva do clube. O local conta com o estádio, seis campos, academia, alojamentos, refeitório, piscina, auditório e muito mais. Atualmente, o Duque de Caxias, como parte da parceria, e o próprio Itaguaí estão utilizando a estrutura.

Após conquistar o acesso para Elite do Futebol Carioca de 2015, a parceria desapareceu num passe de mágica. E o Tigres do Brasil disputou com o seu escudo e uniforme tradicional.

 

FONTES & FOTOS: O Lance! – FutRio – Anderson Castro

 

Um dos tópicos que fez o futebol brasileiro ter se tornado uma grande potência do esporte foi e é os clubes de pequeno e médio investimento. Nele, saíram centenas e centenas de craques que abasteceram e ainda municiam os grandes clubes do país.

Quando ouço ou leio “intelectuais” que “filosofam” e pedem o fim dos campeonatos estaduais demonstra uma total ignorância (como diz o nosso dicionário: “alguém que ignora alguma coisa”), pois o extermino dos estaduais acarretaria o fim de milhares de clubes espalhados pelo país!

Exemplos de grandes craques são infinitos. O Pelé veio do Bauru Atlético Clube; o Garrincha veio do EC Pau Grande; o Didi veio do Industrial FC, de Campos; só para citar alguns gênios da bola!

Um outro exemplo, é o goleiro Ubirajara Motta, que teve passagens pelo Bangu (1952 a 1968), Botafogo (1968 a 71), Flamengo (1972 a 1976) e Seleção Brasileira. No entanto, o que poucos sabem é que o arqueiro deu os seus primeiros passos no modesto Deodoro Atlético Clube (do Bairro de Deodoro), aos 14 anos, em 1950. Dois anos depois já estava jogando nos juniores do Bangu, sendo que foi Bicampeão Carioca de Juniores nos anos de 1952 e 1953.


Ubirajara Gonçalves Motta, o Ubirajara Branco, nasceu no Rio de Janeiro no dia 4 de setembro de 1936 e continua morando na cidade maravilhosa, onde já foi presidente da Fugap (Fundação de Garantia do Atleta Profissional). O ex-arqueiro, que virou contador depois de encerrar a carreira, está aposentado.


Em 1955 já jogava nos aspirantes do Bangu, e em 1956 fez sua estréia no time titular profissional do Bangu substituindo o goleiro Ernani, onde Bira teve o privilégio de jogar junto com Zizinho, e lembra de um jogo neste ano contra o Vasco em que Zizinho foi expulso por reclamar com o árbitro de um gol do Vasco em que estava impedido, isto ocorreu após o final do primeiro tempo e o árbitro disse para Zizinho nem retornar no segundo tempo.

FONTES & FOTOS: Wikipédia – Terceiro Tempo – O Historiador do Futebol (Marcelo Dieguez) – Acervo de Ubirajara Motta

 

SÉRIE RURAL

DATA: 04 DE ABRIL DE 1965
LOCAL: CAMPO DO CAMPO GRANDE, NO RIO DE JANEIRO

1º JOGO

NOVO MÉXICO

0-0

COROA REAL (3-1 PEN)

2º JOGO

KOSMOS

2-0

10 DE ABRIL

3º JOGO

CRUZEIRO

1-0

UNIDOS DO CORDOVIL

4º JOGO

BOTAFOGUINHO

1-0

ROSITA SOFIA

5º JOGO

NACIONAL

0-0

SANTA CRUZ (3-2 PEN)

6º JOGO

SÃO JOSÉ

2-0

ELEVADORES ATLAS

7º JOGO

ORIENTE

0-0

ANCHIETA (3-2 PEN)

8º JOGO

GUANABARA

0-0

REALENGO (2-1 PEN)

9º JOGO

KOSMOS

0-0

NOVO MÉXICO (2-1 PEN)

10º JOGO

CRUZEIRO

0-0

BOTAFOGUINHO (3-2 PEN)

11º JOGO

NACIONAL

1-0

SÃO JOSÉ

12º JOGO

ORIENTE

0-0

GUANABARA (3-2 PEN)

13º JOGO

CRUZEIRO

0-0

KOSMOS (3-0 PEN)

14º JOGO

ORIENTE

0-0

NACIONAL (3-2 PEN)


SÉRIE URBANA

DATA: 04 DE ABRIL DE 1965
LOCAL: CAMPO DO COLÉGIO, NO RIO DE JANEIRO

1º JOGO

FACIT

2-0

CANADÁ

2º JOGO

MUNICIPAL

4-0

SENHOR DOS PASSOS

3º JOGO

SERPHA

2-0

DIANA

4º JOGO

AUTO SOLAR

0-0

UNIÃO (2-1 PEN)

5º JOGO

ATÍLIA

1-0

VIGOR

6º JOGO

7 DE SETEMBRO

0-0

PAVUNENSE (3-1 PEN)

7º JOGO

CARIOCA

0-0

CONFIANÇA (2-1 PEN)

8º JOGO

MAVILIS

0-0

COLÉGIO (3-0 PEN)

9º JOGO

MUNICIPAL

3-0

FACIT

10º JOGO

AUTO SOLAR

0-0

SERPHA (3-2 PEN)

11º JOGO

ATÍLIA

1-0

7 DE SETEMBRIO

12º JOGO

MAVILIS

0-0

CARIOCA (2-1 PEN)

13º JOGO

AUTO SOLAR

0-0

MUNICIPAL (2-1 PEN)

14º JOGO

MAVILIS

3-0

ATÍLIA


SÉRIE FINAL

DATA: 11 DE ABRIL DE 1965
LOCAL: CAMPO DO MADUREIRA, NO RIO DE JANEIRO

1º JOGO

ORIENTE

0-0

MAVILIS (3-2 PEN)

2º JOGO

CRUZEIRO

1-0

AUTO SOLAR

FINAL

CRUZEIRO

2-1

ORIENTE

CAMPEÃO – CRUZEIRO FUTEBOL CLUBE (RIO DE JANEIRO – RJ)

Fonte: Jornal dos Sports – RJ

 

 

1º TURNO

07.03.1970

BOTAFOGO

1

X

0

BANGU

07.03.1970

FLUMINENSE

1

X

0

PORTUGUESA

07.03.1970

FLAMENGO

2

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

07.03.1970

AMÉRICA

1

X

0

MADUREIRA

07.03.1970

BONSUCESSO

0

X

0

OLARIA

11.03.1970

FLAMENGO

3

X

1

CAMPO GRANDE

11.03.1970

FLUMINENSE

1

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

11.03.1970

MADUREIRA

3

X

2

BOTAFOGO

11.03.1970

AMÉRICA

0

X

0

PORTUGUESA

11.03.1970

BONSUCESSO

1

X

0

BANGU

14.03.1970

FLAMENGO

2

X

0

MADUREIRA

14.03.1970

FLUMINENSE

2

X

0

CAMPO GRANDE

14.03.1970

VASCO DA GAMA

4

X

0

PORTUGUESA

14.03.1970

AMÉRICA

2

X

0

BANGU

14.03.1970

BONSUCESSO

2

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

15.03.1970

BOTAFOGO

2

X

0

OLARIA

21.03.1970

VASCO DA GAMA

3

X

1

SÃO CRISTÓVÃO

21.03.1970

BOTAFOGO

2

X

1

PORTUGUESA

21.03.1970

CAMPO GRANDE

2

X

1

BONSUCESSO

21.03.1970

FLAMENGO

3

X

1

BANGU

21.03.1970

MADUREIRA

1

X

0

FLUMINENSE

21.03.1970

AMÉRICA

0

X

0

OLARIA

26.03.1970

VASCO DA GAMA

0

X

0

MADUREIRA

26.03.1970

FLUMINENSE

3

X

1

OLARIA

26.03.1970

BANGU

1

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

26.03.1970

BOTAFOGO

2

X

0

CAMPO GRANDE

26.03.1970

FLAMENGO

2

X

0

PORTUGUESA

26.03.1970

AMÉRICA

0

X

0

BONSUCESSO

29.03.1970

AMÉRICA

2

X

1

BOTAFOGO

29.03.1970

FLAMENGO

3

X

0

OLARIA

29.03.1970

VASCO DA GAMA

1

X

0

BANGU

29.03.1970

BONSUCESSO

1

X

0

FLUMINENSE

29.03.1970

MADUREIRA

7

X

2

SÃO CRISTÓVÃO

29.03.1970

PORTUGUESA

3

X

2

CAMPO GRANDE

04.04.1970

FLAMENGO

1

X

1

BOTAFOGO

04.04.1970

FLUMINENSE

4

X

0

BANGU

04.04.1970

VASCO DA GAMA

1

X

0

BONSUCESSO

04.04.1970

AMÉRICA

0

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

04.04.1970

CAMPO GRANDE

1

X

0

MADUREIRA

04.04.1970

OLARIA

0

X

0

PORTUGUESA

08.04.1970

FLAMENGO

2

X

2

FLUMINENSE

08.04.1970

BOTAFOGO

1

X

0

VASCO DA GAMA

08.04.1970

AMÉRICA

2

X

0

CAMPO GRANDE

08.04.1970

BONSUCESSO

1

X

0

PORTUGUESA

08.04.1970

MADUREIRA

1

X

1

BANGU

08.04.1970

OLARIA

1

X

1

SÃO CRISTÓVÃO

11.04.1970

FLAMENGO

3

X

2

VASCO DA GAMA

11.04.1970

FLUMINENSE

2

X

1

AMÉRICA

11.04.1970

BANGU

1

X

0

CAMPO GRANDE

11.04.1970

MADUREIRA

1

X

0

OLARIA

11.04.1970

BOTAFOGO

2

X

0

BONSUCESSO

11.04.1970

PORTUGUESA

0

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

18.04.1970

BONSUCESSO

2

X

0

FLAMENGO

18.04.1970

VASCO DA GAMA

2

X

1

AMÉRICA

18.04.1970

BANGU

2

X

2

OLARIA

18.04.1970

BOTAFOGO

3

X

3

FLUMINENSE

18.04.1970

MADUREIRA

1

X

0

PORTUGUESA

18.04.1970

SÃO CRISTÓVÃO

2

X

1

CAMPO GRANDE

21.04.1970

FLAMENGO

2

X

1

AMÉRICA

21.04.1970

FLUMINENSE

5

X

0

VASCO DA GAMA

21.04.1970

BOTAFOGO

0

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

21.04.1970

MADUREIRA

2

X

1

BONSUCESSO

21.04.1970

OLARIA

2

X

1

CAMPO GRANDE

21.04.1970

PORTUGUESA

1

X

1

BANGU

03.06.1970

VASCO DA GAMA

4

X

0

CAMPO GRANDE

30.06.1970

VASCO DA GAMA

7

X

1

OLARIA

2º TURNO

25.04.1970

VASCO DA GAMA

0

X

0

CAMPO GRANDE

25.04.1970

BANGU

1

X

0

BOTAFOGO

25.04.1970

FLUMINENSE

2

X

0

PORTUGUESA

25.04.1970

SÃO CRISTÓVÃO

2

X

0

FLAMENGO

25.04.1970

AMÉRICA

1

X

0

MADUREIRA

25.04.1970

BONSUCESSO

0

X

0

OLARIA

02.05.1970

FLAMENGO

2

X

1

CAMPO GRANDE

02.05.1970

FLUMINENSE

3

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

02.05.1970

BOTAFOGO

3

X

1

MADUREIRA

02.05.1970

AMÉRICA

5

X

0

PORTUGUESA

02.05.1970

VASCO DA GAMA

1

X

1

OLARIA

02.05.1970

BONSUCESSO

1

X

0

BANGU

06.05.1970

FLAMENGO

1

X

0

MADUREIRA

06.05.1970

FLUMINENSE

3

X

1

CAMPO GRANDE

06.05.1970

VASCO DA GAMA

1

X

0

PORTUGUESA

06.05.1970

AMÉRICA

3

X

2

BANGU

06.05.1970

BONSUCESSO

2

X

1

SÃO CRISTÓVÃO

06.05.1970

BOTAFOGO

0

X

0

OLARIA

09.05.1970

VASCO DA GAMA

3

X

1

SÃO CRISTÓVÃO

09.05.1970

BOTAFOGO

3

X

0

PORTUGUESA

09.05.1970

BONSUCESSO

2

X

0

CAMPO GRANDE

09.05.1970

FLAMENGO

1

X

0

BANGU

09.05.1970

FLUMINENSE

1

X

0

MADUREIRA

09.05.1970

AMÉRICA

2

X

1

OLARIA

16.05.1970

MADUREIRA

3

X

1

VASCO DA GAMA

16.05.1970

FLUMINENSE

3

X

0

OLARIA

16.05.1970

BANGU

2

X

1

SÃO CRISTÓVÃO

16.05.1970

BOTAFOGO

1

X

0

CAMPO GRANDE

16.05.1970

FLAMENGO

2

X

1

PORTUGUESA

16.05.1970

BONSUCESSO

4

X

2

AMÉRICA

20.05.1970

BOTAFOGO

2

X

0

AMÉRICA

20.05.1970

FLAMENGO

1

X

1

OLARIA

20.05.1970

VASCO DA GAMA

1

X

1

BANGU

20.05.1970

FLUMINENSE

1

X

0

BONSUCESSO

20.05.1970

MADUREIRA

2

X

1

SÃO CRISTÓVÃO

20.05.1970

PORTUGUESA

0

X

0

CAMPO GRANDE

23.05.1970

FLAMENGO

1

X

0

BOTAFOGO

23.05.1970

VASCO DA GAMA

0

X

0

BONSUCESSO

23.05.1970

AMÉRICA

1

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

23.05.1970

CAMPO GRANDE

1

X

1

MADUREIRA

23.05.1970

OLARIA

0

X

0

PORTUGUESA

28.05.1970

FLAMENGO

0

X

0

FLUMINENSE

28.05.1970

BOTAFOGO

1

X

0

VASCO DA GAMA

28.05.1970

AMÉRICA

2

X

0

CAMPO GRANDE

28.05.1970

BONSUCESSO

1

X

0

PORTUGUESA

28.05.1970

MADUREIRA

1

X

0

BANGU

28.05.1970

OLARIA

2

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

31.05.1970

FLAMENGO

1

X

0

VASCO DA GAMA

31.05.1970

FLUMINENSE

2

X

1

AMÉRICA

31.05.1970

BANGU

1

X

0

CAMPO GRANDE

31.05.1970

MADUREIRA

0

X

0

OLARIA

31.05.1970

BONSUCESSO

1

X

0

BOTAFOGO

31.05.1970

PORTUGUESA

1

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

06.06.1970

BONSUCESSO

1

X

0

FLAMENGO

06.06.1970

VASCO DA GAMA

4

X

2

AMÉRICA

06.06.1970

BANGU

1

X

0

OLARIA

06.06.1970

BOTAFOGO

1

X

1

FLUMINENSE

06.06.1970

PORTUGUESA

1

X

0

MADUREIRA

06.06.1970

CAMPO GRANDE

1

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

13.06.1970

AMÉRICA

2

X

1

FLAMENGO

13.06.1970

FLUMINENSE

1

X

1

VASCO DA GAMA

13.06.1970

BOTAFOGO

0

X

0

SÃO CRISTÓVÃO

13.06.1970

MADUREIRA

0

X

0

BONSUCESSO

13.06.1970

CAMPO GRANDE

2

X

0

OLARIA

13.06.1970

BANGU

1

X

0

PORTUGUESA

16.07.1970

FLUMINENSE

1

X

0

BANGU

 

CLAS

 

PP

CLAS

 

PP

01º

FLUMINENSE

09

07º

MADUREIRA

21

02º

FLAMENGO

12

08º

BANGU

26

03º

BONSUCESSO

15

09º

OLARIA

29

04º

BOTAFOGO

16

10º

PORTUGUESA

32

05º

VASCO DA GAMA

18

11º

CAMPO GRANDE

33

06º

AMÉRICA

18

12º

SÃO CRISTÓVÃO

35

CAMPEÃO – FLUMINENSE FOOTBALL CLUB (RIO DE JANEIRO – RJ)

Fonte: Jornal dos Sports – RJ

 

 

EQUIPES PARTICIPANTES:

- AMÉRICA (RIO DE JANEIRO – BRASIL)
- DUNDEE (ESCÓCIA)
- GUADALAJARA (MÉXICO)
- HADJUK SPLIT (IUGOSLÁVIA)
- PALERMO (ITÁLIA)
- REUTLINGEN (ALEMANHA OCIDENTAL)

TURNO ÚNICO

20.05.1962
AMÉRICA 1-1 GUADALAJARA, EM GUADALAJARA
PALERMO 2-1 HADJUK SPLIT, EM NEW YORK
REUTLINGEN 2-0 DUNDEE, EM NEW YORK
27.05.1962
PALERMO 1-1 GUADALAJARA, EM NEW YORK
REUTLINGEN 1-0 HADJUK SPLIT, EM NEW YORK
30.05.1962
GUADALAJARA 2-0 REUTLINGEN, EM NEW YORK
DUNDEE 3-3 HADJUK SPLIT, EM NEW YORK
01.06.1962
AMÉRICA 3-2 PALERMO, EM CHICAGO
03.06.1962
DUNDEE 3-2 GUADALAJARA, EM NEW YORK
AMÉRICA 3-2 HADJUK SPLIT, EM NEW YORK
10.06.1962
AMÉRICA 1-1 REUTLINGEN, EM NEW YORK
DUNDEE 1-1 PALERMO, EM NEW YORK
15.06.1962
HADJUK SPLIT 2-1 GUADALAJARA, EM CHICAGO
16.06.1962
PALERMO 2-1 REUTLINGEN, EM NEW YORK
AMÉRICA 3-2 DUNDEE, EM NEW YORK

CAMPEÃO – AMÉRICA FOOTBALL CLUB (RIO DE JANEIRO – BRASIL)

© 2017 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha