Arruda, Cidade Tricolor, Ilha do Retiro, CT Wilson Campos, Frasqueirão, Barradão, Gigante do Agreste, Ninho do Gavião etc. Entre estádios, centros de treinamento e sede sociais, 15 clubes do Nordeste possuem patrimônios físicos milionários. Uma forma segura para conseguir mensurar este cenário é através dos balanços fiscais publicados anualmente. Geralmente, os bens (entre imóveis e móveis) são contabilizados como ativos, no tópico ‘imobilizado’. Aqui, listo os dados divulgados em 2018 – ao menos entre os acessíveis na internet, pois clubes como CSA e Campinense, donos de estádios de menor porte, não exibiram os relatórios.

O ranking, com quatro clubes pernambucanos nas quatro primeiras colocações, foi elaborado em duas linhas. Na primeira, o valor bruto do patrimônio, ou ‘valor de custo’, que considera o investimento dos clubes na aquisição ou construção. A ressalva é necessária porque o ativo exposto anualmente sofre uma depreciação, para estimar as vidas úteis de cada bem, com taxas de redução diferentes: 4% para imóveis, 10% para máquinas, móveis e utensílios e 20% para veículos. Na prática, nenhum clube se desfaz de imóveis (ou ao menos não deveria). Um ponto interessante sobre essa depreciação é o caráter meramente contábil, não relacionado, necessariamente, ao valor real de mercado. Como exemplo disso, o estádio do Santa Cruz.

Em 2017, a comissão patrimonial do tricolor encomendou uma avaliação independente do estádio, sem contar os terrenos do CT Waldomiro Silva, em Beberibe, e CT Ninho das Cobras, na Guabiraba (ambos sem estrutura). Nesta análise particular, o Mundão valeria R$ 274 milhões, num aumento de 330% em relação ao balanço oficial, com a cifra pregada há anos.

Pela falta de atualização, por decisão do próprio clube, o patrimônio coral ficou abaixo do Central – cujo estádio fica num bairro nobre de Caruaru, Maurício de Nassau, sendo avaliado em R$ 88 milhões e costumeiramente sondado por construtoras. Outro time do interior, o Sete de Setembro, aparece no top ten regional por causa do estádio – embora hoje dispute a Série A2 do Campeonato Pernambucano. Saindo do âmbito estadual, o Vitória não reavalia os seus imóveis desde 2006. O Barradão, por exemplo, aparece com o valor congelado de R$ 10,4 milhões, com as obras no CT do leão da barra estipuladas em 3,7 mi.

O patrimônio segundo o valor de custo (entre parênteses, os principais bens)*
1º) R$ 175.421.297 – Sport (Ilha do Retiro e clube, 110 mil m²)
2º) R$ 172.240.502 – Náutico (CT de 49 hectares, Aflitos e clube, 41 mil m²)
3º) R$ 96.400.000 – Central (Lacerdão e terreno)
4º) R$ 63.739.000 – Santa Cruz (Arruda e clube, 58 mil m²)
5º) R$ 38.391.000 – Bahia (CTs Fazendão e Cidade Tricolor)
6º) R$ 23.981.250 – Vitória (Barradão, CT e chácara da base)
7º) R$ 18.005.750 – Sete de Setembro (Gigante do Agreste e terreno)
8º) R$ 14.473.927 – América de Natal (terrenos e imóveis)
9º) R$ 10.386.613 – ABC (Frasqueirão e terreno)
10º) R$ 8.019.862 – Ceará (Cidade Vozão e imóveis)
11º) R$ 3.952.393 – Treze (PV e imóveis)
12º) R$ 3.297.760 – CRB (imóveis)
13º) R$ 2.990.648 – Porto (CT de 10 hectares)
14º) R$ 2.265.639 – Fortaleza (máquinas e benfeitorias em imóveis de terceiros)
15º) R$ 1.744.970 – América do Recife (sede)
* Entre os clubes acima de R$ 1 milhão, considerando os balanços na web entre 2013 e 2018

Considerando o G7 do Nordeste, formado pelos três grandes do Recife, os dois grandes de Salvador e os dois grandes de Fortaleza, chega-se a R$ 484.058.550. No entanto, o trio de ferro pernambucano representa 85% disso, com R$ 411.400.799 – os três possuem estádios centralizados. Já em Salvador o Bahia passou por um processo de incorporação em 2016, quando o patrimônio subiu 10 milhões, após um acordo com a OAS sobre a Cidade Tricolor.

Por outro lado, chama atenção a ausência dos centros de treinamento de Ceará e Fortaleza. No caso do vozão, o clube ainda está no processo de quitação do empreendimento – pagou 56 das 72 parcelas, ou R$ 4,4 mi dos R$ 5,7 mi. O blog considerou o CT no patrimônio do clube – com o valor total do CT na lista acima e o valor já pago na lista abaixo. A situação é incomum, mas não é exclusiva da capital alencarina. Em Pernambuco o Sport aparece à frente nos dois rankings mesmo sem citar o CT de Paratibe em seu patrimônio, pois o utiliza através de aluguel (R$ 2,1 mi por 90 anos) a uma organização ligada ao próprio clube rubro-negro.

O patrimônio segundo a depreciação acumulada até 2017*
1º) R$ 136.164.999 – Sport
2º) R$ 134.489.222 – Náutico
3º) R$ 63.739.000 – Santa Cruz
4º) R$ 37.083.000 – Bahia
5º) R$ 13.168.049 – Vitória
6º) R$ 9.985.781 – ABC
7º) R$ 6.596.598 – Ceará
8º) R$ 2.730.224 – Porto
9º) R$ 1.894.251 – Fortaleza
10º) R$ 1.699.669 – América do Recife
* Entre os clubes acima de R$ 1 milhão, considerando os balanços na web em 2018

Pesquisa de Cassio Zirpoli

 

Société Esporte Clube é uma agremiação do Município de Moreno (com 60.435 habitantes, segundo o IBGE/2014), que fica a 28 km da capital pernambucana. O Tricolor Morenense (azul, branco e preto) foi Fundado no dia 03 de Maio de 1923. A sua Sede fica localizada na Praça da Bandeira, 49 (Térreo), no Centro de Moreno.

Sede do clube

Além do Campeonato Citadino, organizado pela Liga Desportiva de Moreno (LDM), o Tricolor Morenense participou da Copa Arizona, nas edições de 1977, 1978 e 1979, onde mandava os seus jogos no Estádio Municipal de Moreno.

Década de 50

PS.: Société é uma palavras francesa que quer dizer ‘Sociedade’.

 

Década de 80

FONTES: Diário de Pernambuco – Wikipédia – Placar – Henrique Martins Feitosa – Google Maps – Blog Boleiros Moreno-PE

 

A Liga Desportiva de Moreno (LDM) é a principal entidade esportiva da cidade de Moreno (PE). Fundado na quinta-feira, do dia 23 de Março de 1967. A sua Sede está localizada na Avenida Dr. Sofronio Portela, nº 4.530, no Centro da cidade. A cidade conhecida “A Terra dos Eucaliptos” e também como “A Cidade das Verdes Colinas” escolheu as cores azul e branca para a sua bandeira, a mesmas cores do município.

FONTES: Henrique Martins Feitosa – Google Maps – Blog Boleiros Moreno-PE

 

O Vasco Futebol Clube foi uma agremiação da cidade de Moreno (PE). Fundado no dia 02 de Agosto de 1982. A sua Sede ficava localizado na Avenida Antonio de Vasconcelos, nº 329, Alto da Liberdade, em Moreno. O Vasco era filiado a Liga Desportiva do Moreno (LDM ).

FONTES: Henrique Martins Feitosa – Google Maps – Blog Boleiros Moreno-PE

 

Alguns clube filiados a Liga Desportiva de Moreno (LDM), na década de 80.

Nome: ABC Futebol Clube
Cores:  
Fundação: 19 de Julho de 1979
Endereço: Rua Joaquim Nabuco, nº 408 – Moreno (PE)

 

Nome: Associação Atlética 10 de Novembro
Cores: Azul, branco e vermelho
Fundação: 10 de Julho de 1976
Endereço: Moreno (PE)

 

Nome: Botafogo Futebol Clube
Cores: Preto e branco
Fundação: 20 de Julho de 1980
Endereço: Rua Antonio Vicente, nº 73 – Bonança – Moreno (PE)

 

Nome: Guarani Futebol Clube
Cores: Verde e branco
Fundação: 15 de Julho de 1975
Endereço: Rua José Hermínio de Moraes, s/n – Moreno (PE)

 

Nome: Olaria Futebol Clube
Cores: Azul e branco
Fundação: 07 de Março de 1981
Endereço: Rua Adauto Barbosa de Souza, s/n – Moreno (PE)

 

Nome: São Paulo Futebol Clube
Cores:  
Fundação:  
Endereço: Engenho Sapucaia – Moreno (PE)

 

Nome: União Esporte Clube de Moreno
Cores:  
Fundação: 10 de Agosto de 1982
Endereço: Rua Francisco Marques, nº 190 – Moreno (PE)

 

FONTES:  Blog Boleiros Moreno-PE

 

O Bandeirante Atlético Clube foi uma agremiação da cidade de Moreno (PE). Fundado no domingo, do dia 20 de Março de 1960. A sua Sede ficava na Avenida Agamenon Magalhães, nº 100, no Bairro de Bonança, em Moreno. O clube era filiado a Liga Desportiva do Moreno (LDM ).

FONTES: Henrique Martins Feitosa – Google Maps – Blog Boleiros Moreno-PE

 

O Palmeiras Esporte Clube é uma agremiação da cidade de Moreno (PE). Fundado no sábado, do dia 06 de Março de 1943. A sua Sede fica localizada na Avenida Dr. Sofronio Portela, nº 4.671, Centro de Moreno. Foi filiado a Liga Desportiva do Moreno (LDM ).

FONTES: Henrique Martins Feitosa – Google Maps – Blog Boleiros Moreno-PE

 

O Fernandes Vieira Esporte Clube é uma agremiação da cidade de Moreno (PE). O “Alviverde Morenense” foi Fundado na quinta-feira, do dia 28 de Julho de 1955. A sua Sede fica localizada na Rua João Fernandes Vieira, nº 370, no Bairro de Vista Alegre, em Moreno. Assim como os demais postados dessa cidade, o Fernandes Vieira também foi filiado a Liga Desportiva do Moreno (LDM ).

FONTES: Henrique Martins Feitosa – Google Maps – Blog Boleiros Moreno-PE

 

O Madureira Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Moreno (PE). Foi Fundado na sexta-feira, do dia de Setembro de 1954, e a sua Sede fica localizada na Rua Quatorze de Julho, nº 66, no Bairro de Pedreiras, em Moreno.

Na foto abaixo, o Madureira de  Moreno, da década de 70:

EM PÉ (esquerda para a direita): Deda, Aldo, Hermógenes, Beto, Nilo e Edilza.

AGACHADOS (esquerda para a direita): Aurino, Lula, Caboge, Terto, Lanzudo e Toinho.

FONTES: Henrique Martins Feitosa – Google Maps – Blog Boleiros Moreno-PE

 

O Centro Esporte Clube de Bonança é uma agremiação da cidade de Moreno (PE). Foi Fundado em 1964, e a sua Sede fica localizada na Rua Wilson Sales de Lira, nº 84, no Bairro de Bonança, em Moreno.

FONTES: Henrique Martins Feitosa – Google Maps – Blog Boleiros Moreno-PE

 

O Esporte Clube João Pessoa foi uma agremiação da cidade de Moreno (PE). O Alvirrubro Morenense foi Fundado na segunda-feira, do dia 07 de Agosto de 1933. A sua Sede ficava localizada na Rua 15 de Novembro, nº 42, no Centro da cidade. O clube fechou as portas em agosto de 1990.

Sede nos anos 80

Sede atual ou o que restou

FONTES: Google Maps -  Henrique Martins Feitosa – Blog Boleiros Moreno – Página no Facebook “Moreno Antigo”

 

DATA: 06 DE ABRIL DE 1930
LOCAL: RECIFE – PE

1º JOGO

AMÉRICA

1-0

TORRE

2º JOGO

ÍRIS

1-0

ENCRUZILHADA

3º JOGO

NÁUTICO

0-0

SPORT (1-0 ESC)

4º JOGO

SANTA CRUZ

2-1

FLAMENGO

5º JOGO

AMÉRICA

2-0

EQUADOR

6º JOGO

NÁUTICO

0-0

ÍRIS (1-0 ESC)

7° JOGO

AMÉRICA

1-0

SANTA CRUZ

FINAL

AMÉRICA

1-0

NÁUTICO

# CAMPEÃO – AMÉRICA FUTEBOL CLUBE (RECIFE – PE)

Fonte: Carlos Celso Cordeiro (in memoriam)

 

DATA: 01 DE ABRIL DE 1928
LOCAL: RECIFE – PE

1º JOGO

AMÉRICA

1-0

FLAMENGO

2º JOGO

SANTA CRUZ

1-0

NÁUTICO

3º JOGO

TORRE

0-0

EQUADOR (2-0 ESC)

4º JOGO

SPORT

1-0

AMÉRICA

5º JOGO

TORRE

1-0

SANTA CRUZ

FINAL

SPORT

1-0

TORRE

# CAMPEÃO – SPORT CLUB DO RECIFE (RECIFE – PE)

Fonte: Carlos Celso Cordeiro (in memoriam)

 

DATA: 06 DE ABRIL DE 1924
LOCAL: RECIFE – PE

1º JOGO

AMÉRICA

1-0

EQUADOR

2º JOGO

SPORT

2-0

SANTA CRUZ

3º JOGO

NÁUTICO

2-0

PERES

4º JOGO

FLAMENGO

1-0

TORRE

5º JOGO

SPORT

2-0

AMÉRICA

6º JOGO

FLAMENGO

1-0

NÁUTICO

FINAL

SPORT

2-0

FLAMENGO

# CAMPEÃO – SPORT CLUB DO RECIFE (RECIFE – PE)

Fonte: Carlos Celso Cordeiro (in memoriam)

 

DATA: 10 DE ABRIL DE 1927
LOCAL: RECIFE – PE

1º JOGO

TORRE

0-0

SANTA CRUZ (1-0 ESC)

2º JOGO

SPORT

2-0

AMÉRICA

3º JOGO

NÁUTICO

1-0

EQUADOR

4º JOGO

FLAMENGO

0-0

TORRE (2-1 ESC)

5º JOGO

SPORT

0-0

FLAMENGO (3-1 ESC)

FINAL

SPORT

1-0

NÁUTICO

# CAMPEÃO – SPORT CLUB DO RECIFE (RECIFE – PE)

Fonte: Carlos Celso Cordeiro (in memoriam)

 

DATA: 21 DE ABRIL DE 1929
LOCAL: RECIFE – PE

1º JOGO

TORRE

2-1

AMÉRICA

2º JOGO

NÁUTICO

1-0

SPORT

3º JOGO

SANTA CRUZ

2-0

EQUADOR

4º JOGO

TORRE

2-0

FLAMENGO

5º JOGO

SANTA CRUZ

1-0

NÁUTICO

FINAL

TORRE

1-0

SANTA CRUZ

# CAMPEÃO – TORRE SPORT CLUB (RECIFE – PE)

Fonte: Carlos Celso Cordeiro (in memoriam)

 

DATA: 25 DE MARÇO DE 1923
LOCAL: RECIFE – PE

1º JOGO

SPORT

2-0

TORRE

2º JOGO

SANTA CRUZ

1-1

NÁUTICO (3-2 ESC)

3º JOGO

AMÉRICA

2-1

EQUADOR

4º JOGO

SPORT

1-0

FLAMENGO

5º JOGO

SANTA CRUZ

0-0

AMÉRICA (2-1 ESC)

FINAL

SPORT

1-0

SANTA CRUZ

# CAMPEÃO – SPORT CLUB DO RECIFE (RECIFE – PE)

Fonte: Carlos Celso Cordeiro (in memoriam)

 

O Gameleira Esporte Clube é uma agremiação do Município de Gameleira (PE). O pequeno município (conhecido carinhosamente por: “Terra do Marquês de Olinda“), com 29.829 (segundo os dados do IBGE/2014), fica na Mata Meridional a cerca de 94,4 km da capital do Recife (PE).

O Alvirrubro Gameleirense foi Fundado na segunda-feira, do dia 23 de Maio de 1955. A sua modesta Sede fica localizado na Praça Agamenon Magalhães, nº 280, no Centro de Gameleira. Por quatro décadas e meia, o Gameleira participou das competições Citadinas e nos torneios regionais, na esfera amadora. Contudo, o clube abriu uma exceção na sua história.

Afinal, o Gameleira participou do Campeonato Pernambucano da 3ª Divisão de 2000, organizado pela FPF (Federação Pernambucana de Futebol), onde chegou na fase semifinal, caindo diante do Ferroviário Esporte Clube, do Cabo de Santo Agostinho. Após da derrota por 1 a 0, no jogo de ida, acabou empatando em 1 a 1, na volta.

FONTES: Google Maps – Rsssf Brasil – Página do clube no Facebook – Henrique Martins Feitosa

 

Em 1998, o Arcoverde disputava o Campeonato Pernambucano da 1ª Divisão, quando enfrentava os times do Sport, Náutico, Santa Cruz, Desportiva Vitória, Cabense, Ferroviário de Serra Talhada, 1º de Maio, Grêmio Petrolândia, Recife, Porto e Central.

Na época, o Estádio Áureo Bradley Souto Maior tinha um bom publico, com os jogos do Tigre. Mas no inicio de maio começava Campeonato Pernambucano da 3ª Divisão, que disputavam as equipes campeãs das ligas de futebol amador das cidades, e Arcoverde tinha um representante:

Tratava-se do Botafogo Futebol Clube, situado no Açudinho localizado na zona rural de Arcoverde, próximo a Serra das Varas. O Botafogo sagrou-se campeão do Campeonato Municipal de 1997, organizado pela LDA (Liga Desportiva de Arcoverde), garantindo a vaga na  Terceirona Pernambucana de 1998.

A competição reuniu os times campeões das ligas filiadas a FPF (Federação Pernambucana de Futebol), e o”Fogão Rural”, como era chamado pelos torcedores da zona rural entre Serra das Varas e Açudinho, foi um dos participantes.

O Botafogo ficou numa chave que tinha o Nacional de Belo Jardim e o Sport Boa Vista da cidade de Santa Maria da Boa Vista. No final, o ”Fogão Rural” acabou sendo desclassificado pelo Sport Boa Vista, já que o time visitante quando marcou um gol na casa do adversário, obteve a classificação.

O campeão se classificava para a 2ª divisão pernambucana em 99. Mas naquele ano Arcoverde tinha dois times com o Flamengo na 1ª Divisão, e o Botafogo na 3ª Divisão. Parecia os clubes do futebol carioca, mas realmente aconteceu na história do futebol de Arcoverde no ano de 1998.
Veja os jogos do Botafogo no Campeonato Pernambucano da 3ª Divisão:

JOGOS

LOCAL

Botafogo

3

X

0

Nacional Arcoverde
Nacional

2

X

5

Botafogo Belo Jardim
Botafogo

2

X

2

Sport Boa Vista Arcoverde
Sport Boa Vista

0

X

0

Botafogo Santa Maria da Boa Vista

 

FONTES: Henrique Martins Feitosa – Blog Esporte News, de Gilson Martins

 

 

P.S.: No final, a Associação Garanhuense de Atletismo (A.G.A.) e o Centro Limoeirense conquistaram o acesso para o Campeonato Pernambucano da Primeira Divisão de 2001.

 

FONTE: Trabalho de pesquisa de Valter Barros Junior

Vetorização: Sérgio Mello 

 

Fonte: Placar

 

O Ferroviário Esporte Clube do Cabo (conhecido como Ferroviário do Cabo, de monogramo FECC) é uma agremiação brasileira de futebol sediada no bairro do Centro, cidade do Cabo de Santo Agostinho, estado de Pernambuco.

O Trinca-ferro foi Fundado no dia 18 de dezembro de 1961, e dedicou-se a alguns campeonatos amadores, até se profissionalizar, definitivamente, poucos anos depois.

A sua Sede está situado na Rua Armando Jorge Sales, nº 86 no Centro de Cabo de Santo Agostinho. Sua maior conquista é o Campeonato Pernambucano de Futebol da 3ª Divisão de 2000, além de um vice-campeonato da mesma competição em 1999. O Ferrim tem como cores o verde, branco e grená e manda seus jogos no Estádio Gileno de Carli.

Clássico “Ca-Fé”

Seu grande rival é a Associação Desportiva Cabense, com quem faz o conhecido Clássico Ca-Fé, duelo do Trinca-ferro contra o Azulão. Ao todo, foram realizados 12 jogos. Com Oito vitórias da Cabense; uma vitória do Ferroviário do Cabo e Três empates; com 26 gols a favor da Cabense, contra nove do Ferrim.

Apesar de nunca ter alcançado a elite do futebol pernambucano – esteve perto de quebrar a escrita por três vezes, sendo a última em 2009 -, ficou conhecido após ter no comando técnico, Cláudio Adão, um dos principais jogadores do Brasil nas décadas de 1970 e 1980.

O Ferroviário tem como mascote o pássaro trinca-ferro, que surgiu após um Clássico Ca-Fé, válido pelo Campeonato Pernambucano da Série A2 de 2012 e vencido pela Cabense por 4 x 0, onde um torcedor ferroviarino, sentindo-se furioso pela derrota, tentava, sem sucesso, quebrar um dos corrimões de ferro da arquibancada do Estádio Gileno de Carli sendo, pouco depois, contido pela segurança do estádio.

Após este caso curioso, a torcida do Ferroviário, por perceber que o grito lembrava o nome do pássaro e que o clube não tinha mascote, adotou o animal como símbolo.

FONTES: Wikipédia – Site do clube

 

História do Azulão Cabense

A querida equipe foi fundada pela primeira vez no dia 06 de Junho de 1952, com o nome de Destilaria Esporte Clube, o mesmo nome do bairro localizado na região central da cidade de Cabo de Santo Agostinho. Mas entre sucessos e insucessos, problemas para manter a equipe e outros pormenores mais, voltou a ser refundada no dia 26 de novembro de 1995, agora já com o nome atual de Desportivo Cabense.

Ao que parece o nome deu muito sorte, pois logo no ano seguinte, em 1996, o azulão disputou pela primeira vez na sua história, a primeira divisão estadual. Entretanto, logo foi para a segunda divisão e começou sua história de idas e vindas entre a primeira e segunda divisão do campeonato de futebol pernambucano. Mas a torcida da equipe, foi crescendo e novos adeptos foram sendo cultivados, principalmente na região da cidade, pessoas que se identificavam com a luta do time e passaram a seguir fielmente seus passos.

Conheça o time pernambucano Azulão Cabense.

Conhecidos como Azurra, a torcida do Azulão Cabense sempre se faz presente, comumente lotando o estádio Gileno de Carli, local onde o time manda seus jogos na cidade. Entretanto, um jogo que realmente lota totalmente a capacidade do estádio e praticamente para o pequeno distrito, é o clássico Ca-Fé. O maior rival local da Cabense, é o Ferroviário Esporte Clube do Cabo. Em dia de jogo entre os dois, a rivalidade na cidade cresce e a diversão é garantida para todos.

Glórias do Azulão Cabense

Apesar das dificuldades, o Cabense já teve também seus dias de glórias e conquistas. Seus maiores títulos, na verdade são dois vice-campeonatos. O Azulão foi vice-campeão da segunda divisão do campeonato estadual nos anos de 2006 e 2008, anos que também deram a oportunidade do acesso à primeira divisão e relembrados como um período maravilhoso na história do clube.

Além dessas conquistas no profissional, na categoria de base, a equipe sub-17 do clube foi campeã da Taça Pernambuco em 2015, sendo essas um dos maiores feitos desse modesto, porém amado clube de futebol.

 

FONTE: Site do Clube

 

De um lado: o Colombo Sport Club, Fundado em 12 de Outubro de 1918, por um grupo de pessoas da cidade de Limoeiro dissidente do clube Centro Limoeirense. A Sede localizada na Travessa Dr. Severino Pinheiro, nº 36, no Centro de Limoeiro (PE).

Do outro lado: O Centro Limoeirense de Futebol, Fundado em 15 de Setembro de 1913. A Sede fica na Rua Vigário Joaquim Pinto, nº 739, no Centro de Limoeiro.

Com o status de clube mais antigo do interior pernambucano, fundado em 1913, o Centro Limoeirense se confunde com a história da própria cidade de Limoeiro. Lá, vive uma rivalidade histórica com o Colombo Sport Club, hoje adormecida, devido à inatividade futebolística do adversário há quase três décadas.

Ainda assim, resquícios da rivalidade seguem enraizadas na cidade. Ao completar um século de história em plena atividade, o alvirrubro Limoeirense, o time das massas, tenta se reinventar, ainda sob o olhar do velho rival alvinegro, criado em 1918 e apoiado pelas elites no passado.

A disputa chega a tal ponto que alguns torcedores sequer passam na calçada do clube vizinho. O contexto mantém acesa veia futebolística no município. O dia 15 de setembro de 2013 marca o centenário do futebol pernambucano fora do Recife. Dentro de cinco anos, o centenário do primeiro clássico fora da capital.

Abaixo, o documentário sobre os 100 anos do Centro, numa produção de Brenno Costa e João de Andrade Neto, do Diário de Pernambuco.

Link: https://www.youtube.com/watch?v=vgsJEeXPRlQ&t=9s


FONTES: Brenno Costa – João de Andrade Neto – Cassio Zirpoli, do Blog Diário de Pernambuco – Diário de Pernambuco – YouTube

 

O SEUB (Sociedade Esportiva União Bandeirantes) é uma agremiação da cidade de Catende (PE). Fundado na terça-feira, do dia 17 de Setembro de 1974. A sua Sede está localizada na Avenida João Clementino, nº 1, no Bairro da Laje Grande, em Catende.

O SEUB manda os seus jogos no Estádio Municipal Anteógenes Chaves, com Capacidade para 3 mil pessoas, em Catende. Na esfera profissional, o clube participou da Copa Pernambuco de Futebol de 2009, que foi realizado entre 12 de setembro a 22 de novembro.

A competição contou com a presença dos grandes do estado: Santa Cruz, Sport do Recife e Náutico Capibaribe. O Santa Cruz, que já tinha faturado o título de 2008, voltou a vencer, faturando o Bicampeonato.

Na primeira fase, as equipes foram distribuídas em quatro grupos de 4 equipes onde eles iriam jogar em jogos de ida e volta totalizando 6 jogos na 1ª fase, as duas primeiras equipes iriam se classificar para a 2ª fase.O SEUB acabou ficando na primeira fase. Foram seis jogos, com três empates e três derrotas; marcando três gols e sofrendo 12, com um saldo negativo de nove.

 

FONTES: Página do clube no Facebook – Rsssf Brasil – Wikipédia

 

A Associação Atlética Betaniense é uma agremiação do Município de Betânia (PE). Fundado na quarta-feira, do dia 29 de Agosto de 2007. Localizado no Sertão de Pernambuco, o lugarejo fica a 347, 68 km da capital do Recife, e conta com uma população de 12.539 habitantes, segundo o Censo do IBGE de 2015.

A Sede e o Estádio Municipal Sérgio Enéas Magalhães (com capacidade para cerca de 1.500 pessoas), estão localizados na Praça Major Guerra, s/n, no Centro de Betânia. A mascote do clube é o Bode, animal típico da região do Agreste. As cores do clube: azul, branco, vermelho e amarelo.

A única competição na esfera profissional, aconteceu em 2008, quando disputou a Copa de Pernambuco, na qual terminou na 5ª colocação. O Santa Cruz do Recife foi o campeão. Esta competição contou com a participação de 14 equipes:

Afogadense Futebol Clube (Afogados da Ingazeira);
América Futebol Clube(Recife);

Associação Betaniense (Betânia);
Associação Desportiva Cabense (Cabo de Santo Agostinho);

Catende Futebol Clube (Catende);
Clube Ferroviário (Recife);

Clube Atlético do Porto (Caruaru);

Clube Atlético Pernambucano (Carpina);
Decisão Futebol Clube (Bonito);
Íbis Sport Club (Recife);
Ipojuca Atlético Clube (Ipojuca);
Salgueiro Atlético Clube (Salgueiro);
Santa Cruz Futebol Clube (Recife);
União Esporte Clube (Paulista)
.

O Betaniense ficou no Grupo D, juntamente com o Salgueiro e o Afogadense. Terminou na 2ª colocação, com seis pontos: duas vitórias e duas derrotas; marcando seis gols e sofrendo o mesmo número de gols. O Salgueiro ficou na 1ª posição com nove pontos. Ambos avançaram para a 2ª Fase.

Na fase seguinte, o Betaniense caiu no Grupo E, juntamente com o Clube Atlético Pernambuco, Ipojuca Atlético Clube e União Esporte Clube. Apenas o campeão avançaria para a final. E foi por pouco.

Na última rodada, o Betaniense enfrentaria o Ipojuca, fora de casa. Nesse momento, o clube de Betânia era o líder isolado com 12 pontos, enquanto o adversário já não tinha mais chances de classificação.

O único que ainda tinha possibilidade de se classificar era o CA Pernambuco, com 10 pontos, que também jogaria fora de casa, contra o União, em Paulista. Com um saldo de gols melhor, o Betaniense só precisava de um simples empate. Além disso, no 1º Turno, o Betaniense goleou o Ipojuca por 6 a 0.

No entanto, a famosa “Mala Branca” chegou até Ipojuca e fez com que o time da casa jogasse como nunca! No final, tristeza em Betânia, pois o Betaniense acabou goleado de forma surpreendente pelo placar de 6 a 3.

Para piorar, o Pernambuco venceu o União por 1 a 0, conquistando, dessa forma a classificação a grande final. O Pernambuco terminou na liderança, com 13 pontos, enquanto o Betaniense ficou em segundo lugar, com 12 pontos.

Na decisão, após um empate sem gols em Carpina (domingo, no dia 29 de junho de 2008); o Santa Cruz goleou o Pernambuco por 4 a 0 (quarta-feira, no dia 02 de julho de 2008), no Estádio do Arruda, no Recife, conquistando o título da Copa de Pernambuco de 2008; organizado pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF).

A campanha da Associação Atlética Betaniense, no geral, foram dez jogos, com os seguintes resultados:

 

22/05/2008

Betaniense

1

X

2

Afogadense

29/05/2008

Salgueiro

2

X

1

Betaniense

1°/06/2008

Afogadense

1

X

2

Betaniense

05/06/2008

Betaniense

2

X

1

Salgueiro

13/06/2008

Betaniense

6

X

0

Ipojuca

15/06/2008

Pernambuco

1

X

0

Betaniense

17/06/2008

Betaniense

1

X

0

União

19/06/2008

Betaniense

2

X

0

Pernambuco

22/06/2008

União

0

X

1

Betaniense

26/06/2008

Ipojuca

6

X

3

Betaniense

 

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL – COPA DE PERNAMBUCO DE 2008

CLUBES

PG

J

V

E

D

GP

GC

SG

Santa Cruz

28

12

9

1

2

29

10

19

CA Pernambuco

23

12

7

2

3

22

13

09

Salgueiro

19

10

6

1

3

22

09

13

Ipojuca

19

10

6

1

3

26

22

04

Betaniense

18

10

6

0

4

18

13

05

CA Porto

16

10

5

1

4

18

16

02

União

10

12

3

1

8

09

15

-06

América

10

12

3

1

8

13

28

-15

Ferroviário

09

06

3

0

3

11

09

02

10º

Decisão

07

06

2

1

3

06

14

-08

11º

Catende

06

06

1

3

2

10

15

-05

12º

Íbis

05

06

1

2

3

07

11

-04

13º

Afogadense

03

04

1

0

3

05

10

-05

14º

Cabense

00

04

0

0

4

02

15

-13

 

FONTES: Google Maps – Rsssf Brasil 

 

O Clube Atlético Pernambucano é uma agremiação da cidade de Carpina (PE). Fundado na quarta-feira, do dia 08 de Março de 2006, com o nome de Clube Atlético Vicência, no Município de Vidência. Participou de duas edições do Campeonato Pernambucano da Série A2 (2ª Divisão), em 2006 e 2007. Terminando em ambas na 7ª colocação.

Em 2008, mudou de cidade e alterou o nome para Clube Atlético Pernambucano. A sua Sede fica localizado na Rodovia PE-90 Km 17, no Bairro da Fazenda Santo Antônio, em Carpina. O Atlético Pernambucano manda os seus jogos no Estádio Municipal Paulo Pessoa Cavalcanti Petribú, com capacidade para 3.500 pessoas.

No mesmo ano em que mudou de nome, o Atlético Pernambucano chegou na decisão da Copa Pernambuco de 2008, perdendo o título para o Santa Cruz. No jogo de ida da final, em Carpina, um empate sem gols. Na partida decisiva, no Estádio do Arruda, em Recife, o Atlético foi derrotado pelo placar de 4 a 0. Na segunda edição, em 2009, o clube terminou em 13º lugar.

No Campeonato Pernambucano da Série A2 (2ª Divisão), disputou as edições de 2008 (5º lugar);  2009 (6ª posição); 2012 (15ª colocação). Finalmente, em 2014 ficou com o vice-campeonato, conquistando, assim, o inédito acesso para a Elite do futebol de Pernambuco.

Debutou no Campeonato Pernambucano da Série 12 (1ª Divisão), em 2015, ficando na 9ª colocação. Em 2016, ficou na 7ª posição. Em 2017, viveu emoções distintas. Se por uma lado estreou no Campeonato Brasileiro da Série D (terminando na 47ª posição), por outro, acabou fazendo uma péssima campanha no Estadual, ficando em 11º e penúltimo colocado, sendo rebaixado para o Campeonato Pernambucano da Série A2 (2ª Divisão), em 2018.

FONTES: Wikipédia – Rsssf Brasil – Página do clube no Facebook  -  Site do clube

 

O Palmares Futebol Clube é uma agremiação do Município de Palmares (128 km da capital Recife), no estado de Pernambuco. O ‘Zumbi’ foi Fundado na sexta-feira, do dia 09 de Junho de 1995. A sua Sede está localizada na Rua Vicente Pereira de Brito, nº 434, no Bairro Santa Luzia, em Palmares.

O clube manda os seus jogos no Estádio Municipal Ulysses Arcanjo de Oliveira, popularmente conhecido como Ulyssão, com Capacidade para 3 mil pessoas, em Palmares.

A equipe participa de competições amadoras e profissionais mas, nunca chegou a elite do Campeonato Estadual. Mesmo sem muitos incentivos financeiros, Palmares vem tendo resultados aceitáveis nos campeonatos que disputa.

O time de futebol principal já realizou amistosos contra grandes equipes como: Sport Recife, Náutico Capibaribe e Santa Cruz. Há também uma escolinha de futebol que seleciona futuros atletas.

O Palmares participou sete vezes do Campeonato Pernambucano da Série A2 (Segunda Divisão), organizado pela FPF (Federação Pernambucana de Futebol): 1998 (4º lugar), 2000 (12ª posição), 2001 (desistiu dias antes do início da competição), 2003 (12º lugar), 2004 (6ª colocação), 2005 (17º lugar), 2007 (19ª posição) e 2012 (9º lugar).

Na Copa Pernambuco de Futebol, foram três edições: 2003 (12º lugar), 2007 (13ª colocação) e 2014 (6º lugar). O Palmares Futebol Clube também esteve presente em uma oportunidade na Copa do Interior, em 2015, terminando na 4ª posição.

FONTES: Wikipédia – Rsssf Brasil

 

O Guarani Futebol Clube (Guarani de Alagoinha) é uma agremiação do Município de Alagoinha, que está a 225 km da capital do Recife (PE). Com uma população de 14.250 habitantes (Censo do IBGE/2014), o nome é proveniente da grande quantidade de pequenas lagoas existentes nas terras do município.

O Alviverde Alagoinhense foi Fundado em 1956, por um grupo de amigos e alguns jogadores, elegendo como presidente Edson Simões Galindo. A sua Sede fica localizada na Rua Primeiro de Novembro, nº 20, no Centro de Alagoinha.

O Guarani de Alagoinha manda os seus jogos no Estádio Municipal Austriclínio Galindo, situado na Travessa Frei Jerônimo, nº 71, no Centro da cidade. Na esfera profissional, o clube disputou a Copa Intermunicipal de Clubes (equivalente a Terceira Divisão de Pernambuco), em 1999.

 

FONTES: Valter Júnior

FOTO: Blog Adilson Costa

 

O Vila Rica Esporte Clube é uma agremiação do Município de Ribeirão (PE). O Alviverde foi Fundado na terça-feira, do dia 16 de Março de 1976. A sua Sede está situada na Rua Pedro de Melo e Silva, nº 214, no Bairro de Vila Rica, em Ribeirão. Disputou a Copa Intermunicipal de Clubes 2002 (espécie de 3ª Divisão do estadual), organizado pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF).

Curiosidade

Na lista do Rsssf Brasil consta o Vila Rica EC como sendo da cidade de Gameleira. Segundo Valter José Barros Júnior, que colaborou com essa postagem, a explicação para essa confusão é o fato do Município de Ribeirão não ter um estádio, naquela época, em condições para abrigarem os jogos.

Dessa forma, a diretoria do clube escolheu mandar os seus jogos na cidade vizinha de Gameleira. Lembrando que a distância entre as duas localidades é de 9 km, o que facilitou o deslocamento dos torcedores para acompanharem as partidas.

FONTES: Google Maps – Rsssf Brasil – Valter Júnior

FOTO: Marton Ferreira

© 2018 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha