Outro aspecto interessante é a reportagem do Jornal Lavoura e Commercio abordando a inauguração da iluminação do Estádio Antonio Dal Secchi (nome do presidente do clube naquela época), de propriedade do Independente Atlético Clube, localizado no Bairro Estados Unidos, em Uberaba (MG), no sábado do dia 30 de Março de 1946. O adversário escolhido foi o Palmeiras de Franca (SP) e o horário definido: 20 horas. Até aquele momento, mais de mil ingressos já tinham sido vendidos, pelo valor de 16 cruzeiros cada bilhete!

FONTE: Lavoura e Commercio 

 

 


 

UBERABA S.C.

1

X

3

LIBERTAD (PARAGUAI)

LOCAL Estádio Boulanger Pucci, “das Mercês”, no Bairro das Mercês, em Uberaba (MG)
CARÁTER Amistoso Internacional de 1946
DATA Domingo, no dia 27 de Janeiro de 1946
RENDA Cerca de 20 mil cruzeiros
HORÁRIO 16 horas e 30 minutos
ÁRBITRO Eduardo Cravo (Paraguai)
UBERABA Veríssimo; Botelho e Nenzinho; Mexicano, Ferreira (Tião) e Carnaval; Anizio, Adão (Netinho e depois Ditinho), Cabelo, Otacílio e Barros.
LIBERTAD Vargas; Gonzales e Bazan; Cavilan, Meario e Fernandez; Diaz, Arévalos, Sosa e Roa.
GOLS Sosa aos 15 minutos (Libertad); Cabelo (Uberaba); no 1º Tempo. Arévalos (Libertad); Sosa (Libertad).
PRELIMINAR (Início às 14hs) Uberaba S.C. (Aspirantes)   3   x   1  Independente A.C. (Aspirantes)

PRÉ-JOGO

PÓS-JOGO

Estádio Boulanger Pucci, “das Mercês”, no Bairro das Mercês

 

FONTE: Jornal Lavoura e Comércio 

 

No último dia 10 de novembro, a direção do Uberaba Sport Club apresentou a camisa Retrô rara,que já está sendo comercializada. Inspirada no uniforme utilizado no dia 13 de agosto de 1922, no jogo contra a Associação Atlética do Triângulo.

Segundo, a matéria postada pelo clube, essa partida foi considerada por muitos anos, a maior conquista do Uberaba S.C. Para mais informações entre na página do clube no Facebook: Uberaba Sport Club.

 

FONTE: Página do clube no Facebook 

 

Sete de Setembro Futebol Clube foi um clube brasileiro de futebol, da cidade de Belo Horizonte, no estado de Minas Geraisque se licenciou da FMF após fundir seu Conselho Deliberativo ao do América Futebol Clube em 1997, devido ao clube estar falido e endividado.  O Sete de Setembro foi fundado no dia 7 de setembro de 1913. Seus primeiros jogos aconteceram no campo da Chácara Negrão, na rua Itajubá, no Bairro Floresta de Belo Horizonte, entre 1943 e 1945 seu estádio foi no Campo do 5º Batalhão da Polícia Militar, atual Colégio Tiradentes no Bairro Santa Tereza e, após a Copa do Mundo de 1950, a casa do Sete de Setembro passou a ser o Estádio Raimundo Sampaio, também conhecido como Estádio Independência.

O Sete de Setembro na sua existência proporcionou aos moradores do entorno do bairro Floresta um lazer agradável que com certeza está guardado na memória de muitos. Além da quadra esportiva, da piscina, das peladas atrás das traves (gols), dos torneios envolvendo times amadores da região, do desfile da primavera do qual participavam escolas públicas, municipais e particulares, dos bailes na sede social e dos jogos das categorias de base e profissional do Sete.

Com a construção do Mineirão, o Estádio Independência caiu em um injusto esquecimento. Os torcedores e clubes não ligavam mais para o velho alçapão do Horto e para a sobrevivência do Sete de Setembro Futebol Clube, que já não tinha as rendas dos jogos do aluguel do estádio, passou a alugá-lo para outros clubes da capital para realizar treinamentos. Mas, depois da construção da Vila Olímpica, Vale Verde e Toca da Raposa essa prática foi interrompida. O resultado foi o estado de abandono em que o estádio ficou por vários anos. Porém este quadro mudou em 1986 com a reforma do Independência no governo Hélio Garcia.

Surge o ‘Sete de Setembro Futebol e Regatas’

Foi vice-campeão mineiro em 1919 vencendo o Yale por 2 a 1 em uma decisão da Taça de Bronze e novamente vice em 1920. Em 1944, passou a se chamar Sete de Setembro Futebol e Regatas, quando foi criada a Federação Mineira de Remo. Em setembro de 1948, voltou a atender por Sete de Setembro Futebol Clube.

Na década de 60 o Sete entrou definitivamente em decadência, pois sobrevivia até então, dos aluguéis pagos por seus rivais para uso do seu estádio. Participou de algumas edições do Campeonato Mineiro, Torneios Incentivos e da Taça Minas Gerais até 1976 e depois apenas nas divisões inferiores.

Nos registros da Federação Mineira, participou 17 vezes do Campeonato Mineiro de 1916 a 1932, quando o futebol era amador e 30 vezes da era profissional, em 1934, de 1938 a 1961, de 1969 a 1971 e de 1974 a 1976, ano que encerrou suas atividades na 1ª divisão do futebol mineiro. As últimas participações do Sete de Setembro em torneios oficiais foram na Terceira Divisão de 1997 e no Módulo II de 1998 com um convênio com a UFMG, treinado pelo Prof. Jurandir Gama Filho.

Depois disso, o Sete dedicou-se somente ao futebol de base em parceria com o América, disputando os campeonatos mineiros entre 1999 e 2001.

No fim da década de 80 e início da de 90, o conselho deliberativo do Sete foi incorporado ao América. Não há como provar o valor passado para o Sete para ocorrer a fusão, mas especula-se que a quantia foi pequena.

Em 1997, devido aos inúmeros problemas financeiros, o então presidente do América, Magnus Lívio, propôs ao seu conselho a incorporação do Sete de Setembro, que foi aceito pelas duas instituições, incluindo o seu principal patrimônio, o Estádio Independência. Seguindo o estatuto do Sete, a própria diretoria fez com que ele acabasse após a fusão.

Principais Conquistas

No dia 2 de abril de 1922, ainda no antigo campo do Prado Mineiro, após vencer o Palestra Itália, atual Cruzeiro, e o América nas fases eliminatórias, confrontou na final do Torneio Initium o Atlético, vencendo-o por número de escanteios e conquistando o seu primeiro título oficial com a seguinte escalação:

  • Veiga; Pé de Ferro, Américo; Sant’Anna, Paulo, Guilherme; Nino, Novato, Romano, Totó, Oscarlino.

Em 1956, a FMF organizou o Torneio Coronel Oscar Paschoal entre os 4 clubes eliminados do terceiro turno do Campeonato Mineiro de 1955. O Sete, mesmo perdendo para o Cruzeiro, ficou com os pontos por irregularidades do adversário, depois venceu o Metalusina de Barão de Cocais e, após um empate de 0×0 no Estádio Independência com portões abertos, contra o Asas de Lagoa Santa, conquistou o título do torneio com a seguinte escalação:

  • Mão de Onça, Valter II, Ranieri; Alaor, Amauri, Mundico; Vander, Edinho, Márcio, Valter, Vicentino.

Somente em 1997, o clube voltaria a conquistar um título oficial, o Campeonato Mineiro de Futebol da Segunda Divisão, vencendo o Fabril de Lavras, no Independência, com um gol de penalty aos 50 minutos do segundo tempo marcado por Fábio Menezes, irmão de Ramon Menezes, que atuou por Cruzeiro e Atlético-MG. A escalação do time campeão, treinado por Jurandir Gama Filho era:

  • Laércio; Chris (Telão), Roberto, Ralf, Carlão; Willian, Lói (Léo Salazar), Clemilson, Wellington (Paulinho); Fábio Menezes, Jorge.

Presidente Raimundo Sampaio

Raimundo Sampaio foi árbitro de futebol nas décadas de 30 e 40 e jogador de futebol. Dizem que ele foi um grande lateral direito nos anos 20, conhecido como Mundico e o nome Raimundo Sampaio que foi dado ao Estádio Independência é uma homenagem a este que foi um grande incentivador do futebol e esporte de modo geral em Minas Gerais.

Quando nos lembramos de Raimundo Sampaio, temos que falar também sobre o Estádio Independência, que foi o maior palco do futebol mineiro durante 15 anos até a era Mineirão, inaugurado em 1965.

A ligação de Raimundo Sampaio com o Sete de Setembro foi muito forte e muito bonita. Ele foi o símbolo maior do clube, uma pessoa que dedicou seu tempo inteiramente a este saudoso clube que era o cartão postal da região.

Praticamente, todos os jovens atletas que conviveram com o Sete de Setembro tiveram a oportunidade de fazer parte deste clube jogando em suas categorias de base e posteriormente aceitando o Sete como o segundo time do coração.

Sampaio já chegou a dizer que o Sete era mais importante na vida dele que a sua própria família. Sua vida se confundiu a história do clube a ponto do Sete ser uma espécie de sua casa própria.

Sampaio comandou o clube de forma rígida, a sua administração ficou conhecida como mão firme, o que lhe deu o título de severo e rabugento. Mas, até seus próprios adversários políticos reconheciam sua dedicação extraordinária ao clube.

 

FONTES: Wikipédia – Gazeta Esportiva (ano de 1948)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Gazeta Esportiva - SP

 

 

FONTE: Vida Sportiva

 

 

FONTE: Vida Sportiva

 

 

FONTE: Vida Sportiva (Abril de 1918)

 

 

FONTE: Vida Sportiva

 

 

FONTE: Vida Sportiva

 

FONTE: Vida Sportiva

 

FONTE: Mercado Livre

 

FONTES: Mercado Livre - Blog Botoes para Sempre 

 

 

FONTE: Overmundo

 

FONTE: A Noite Supplemento

 

FONTE: A Noite Supplemento

 

FONTE: A Noite Supplemento

© 2017 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha