Nome: Benedito Luiz de Aguiar
Nascimento: 02/06/1924 – Cuiabá-MT
Posição: Goleiro
Período em que jogou: 1940/42 Americano; 1943/54 e 1956/58 Mixto e 1955 Dom Bosco
 
Dito Gasolina iniciou a carreira jogando pelo extinto Americano em 1940, sendo campeão cuiabano nos dois anos seguintes. Em 1943 foi para o Mixto e se tornou um dos maiores goleiros da história do clube. É também um dos jogadores que mais tempo ficou no alvinegro. Por diversas vezes foi convocado para as seleções cuiabanas (campeão estadual em 1943 e 1949) e matogrossense (com diversas participações no Brasileiro de Seleções).  Títulos: Campeão Cuiabano de 1941/42 pelo Americano e 1945/47/48/49/51/52/53/54 pelo Mixto.
 
 
 
 
FONTE: Página no Facebook “Futebol Cuiabano” 
 
Nome: Uir Hermógenes de Castilho 
Nascimento: 19/04/1925 – Cuiabá-MT
Posição: Zagueiro
Período em que jogou: 1941/42 Paulistano; 1943/52 Mixto; 1953/56 Palmeiras e 1957/58 XV de Novembro
 
Uir foi um dos primeiros grandes jogadores da história de Mato Grosso. Foi campeão Cuiabano em 1945/1947/1948/1949/1951/1952 (todos pelo Mixto). Integrou diversas vezes a Seleção Cuiabana, sagrando-se campeão estadual de seleções em 1943 e 1949. Após encerrar a carreira de jogador, tornou-se um árbitro de grande prestígio. Faleceu em meados da década de 60.
 
 
 
 
 
FONTE: Página no Facebook “Futebol Cuiabano” 
 
Nome: Althair Caetano da Silva
Nascimento: 24/01/1935 – Cuiabá-MT
Posição: Atacante
Período em que jogou: 1955/56 Palmeiras; 1957/58 Dom Bosco; 1959/61 Atlético; 1962/63 Dom Bosco; 1964/69 Operário e 1970 Real Madrid
 
 
 
 
Fião, grande atacante que brilhou nos gramados de Mato Grosso entre 1955 e 1970. Foi artilheiro do Campeonato Cuiabano por 03 vezes (1962/65/66) e ganhou os títulos cuiabano de 1958/63 (Dom Bosco), 1960 (Atlético), 1964/67/68 (Operário) e campeão dos campeões de 1964 (Operário). Em fevereiro de 1963, pelo segundo turno do campeonato do ano anterior, Fião conseguiu a façanha de fazer 10 gols na partida em que seu clube, o Dom Bosco, venceu o XV de Novembro por 12 a 0. Não há registro de quantos gols o atacante fez em toda sua carreira, mas há uma estimativa de que passou dos 200. 
 

FONTE: Página no Facebook “Futebol Cuiabano” e Jornal O Estado de Mato Grosso

 
Nome: Glauco Marcelo de Almeida
Nascimento: 04/09/1946 – Cuiabá-MT
Posição: Zagueiro
Período em que jogou: 1961/62 Campinas; 1963/65 Mixto; 1966/68 Operário; 1969/72 Mixto e 1973 Dom Bosco.
 
Considerado por muitos como o maior zagueiro da história do futebol cuiabano. Foi campeão cuiabano em 1965/69/70 pelo Mixto e 1967/68 pelo Operário. Problemas no joelho fizeram com que Glauco encerrasse a carreira prematuramente, aos 27 anos. Hoje dedica-se a resgatar a história do futebol cuiabano através de fotos dos clubes.

 

FONTE: Página no Facebook “Futebol Cuiabano”

 

Quadrangular Pedro Pedrossian 1970

 

Participantes:

Ladário (Corumbá)

Marítimos (Corumbá)

Mixto (Cuiabá)

Noroeste (Corumbá)

 

Jogos:

11/06 Mixto 4 x 2 Noroeste

11/06 Marítimos 0 x 0 Ladário  (nos pênaltis o Marítimos venceu por 2 a 1)

13/06 Mixto 3 x 0 Marítimos

13/06 Noroeste 4 x 3 Ladário

 

Com estes resultados o Mixto sagrou-se campeão do Quadrangular Pedro Pedrossian

 

Artilheiros do Mixto

Valtinho – 03 gols

Ariel – 02 gols

Jaburu e Wilson – 01 gol cada

 

Equipe campeã: Fulepa (Zé Rondonópolis), Aladim (Pelé), Feizardo, Glauco, Nenê,  Adalberto, Ruiter, Rômulo, Valtinho, Wilson (Jaburu) e Ariel (Arnon)

 

Obs: Este Torneio foi disputado em comemoração ao aniversário da Retomada de Corumbá

 

Fonte: Folha Matogrossense 

 

 

Há exatos 75 anos, era fundada a então FEDERAÇÃO MATOGROSSENSE DE DESPORTOS, com a finalidade de organizar o esporte no Estado. A partir de 1979, com a divisão de Mato Grosso passou a se chamar, de forma definitiva, FEDERAÇÃO MATOGROSSENSE DE FUTEBOL, enquanto no Mato Grosso do Sul foi criada a FEDERAÇÃO SUL MATOGROSSENSE DE FUTEBOL. No dia 26 de maio de 1942, o jornal O Estado de Mato Grosso publicou a seguinte noticia:

 

Fonte: Jornal O Estado de Mato Grosso (Edição 742 – 26/05/1942)

 

Em um trabalho a quatro mãos, temos o prazer de anunciar o lançamento do Almanaque do Mixto Esporte Clube de Cuiabá-MT. Trabalho histórico e estatístico do clube mais tradicional do futebol matogrossense. Os interessados em adquirir um exemplar entrem em contato: juliodiogo@litoral.com.br

 

 

Este Torneio foi realizado em Cuiabá-MT e os jogos foram disputados no Estádio Presidente Dutra

 

Operário (VG) 2 x 1 América (MG)

Data: 29/08/1974

Renda: Cr$ 55.000,00

Árbitro: Benedito Pio dos Santos

Gols: Paulinho, Bife e Dirceu

Operário: Carlos, Paulinho, Malaquias, Gaguinho, Jeferson Lira, Dirceu Batista, César, Ruiter, Silvinho (Gilson Lira), Bife e Odenir.

América: Não disponível

 

Mixto 0 x 2 Nacional (AM)

Data: 29/08/1974

Árbitro: Não disponível

Gols: Renato Souza e Pedrilho

Mixto: Washington, Belmar, Jorge, Wilson Bozó, Herivelto, Rômulo (Everaldo), Joel Silva, Tuta, Carlos (Cecílio), Wilson (Joilton) e Celso (Jorginho).

Nacional: Toinho, Antenor, Eurico, Renato Souza, Luis Florenço, Djalma, Rolinha, Ismael (Roberto), Pedrilho (Fausto), Bibi (Ângelo) e Reis.

 

Obs: Os vencedores (Operário e Nacional) passaram para a Final do Torneio.

 

Mixto 0 x 0 América (MG)

Data: 01/09/1974

Renda: Cr$ 62.500,00

Árbitro: Civis das Neves Rodrigues

Mixto: Juarez, Belmar, Jorge, Wilson Bozó, Herivelto, Rômulo (Carlos), Joel Silva, Cecílio (Cesy), Tuta, Pastoril e Jorginho (Wilson).

América: Wagner, Lúcio Mangabeira, Vander, Luis Alberto, Geraldo Galvão, Aglar, Mário, Diguito (Eder), Vilfredo, Dirceu e Guará.

 

Operário 0 x 0 Nacional (AM)

Data: 01/09/1974

Árbitro: Airton de Souza Franco

Operário: Carlos, Paulinho, Malaquias, Gaguinho, Jeferson Lira, Dirceu Batista (Lúcio), César, Ruiter, Gilson Lira, Bife e Odenir.

Nacional: Procópio, Antenor, Fausto, Souza, Florenço, Djalma, Rolinha, Ismar, Bibi, Pedrilho e Reis.

 

Obs: Como não houve vencedor, nova partida foi marcada.

 

Mixto 0 x 1 América (MG)

Data: 03/09/1974

Local: Estádio Presidente Dutra

Renda: Cr$ 18.120,00

Árbitro: Ismar Gomes

Gol: Dirceu

Mixto: Washington, Belmar, Jorge, Wilson Bozó, Luziano Adão, Rômulo, Pastoril, Cecílio, Tuta, Wilson (Carlos) e Cesy (Herivelto).

América: Wagner, Lúcio Manqabeira, Vander, Luis Alberto, Geraldo Galvão, Aglar, Mário, Diguito (Eder), Vilfredo, Dirceu (Rangel) e Guará.

 

Operário 1 x 1 Nacional (AM)

Data: 03/09/1974

Local: Estádio Presidente Dutra

Renda: Cr$ 18.120,00

Árbitro: Moratir Mota

Operário: Carlos, Paulinho, Malaquias, Gaguinho, Jeferson Lira, César, Lúcio (Zé Polula), Ruiter, Gilson Lira, Bife e Odenir.

Nacional: Toinho, Antenor, Fausto, Souza, Florenço, Djalma, Rolinha, Ismar, Bibi, Isidoro e Reis.

 

Após iniciar a decisão através de cobranças de pênaltis, que terminou não sendo concluída, como determinava o regulamento do quadrangular,  devido a confusões generalizada em campo, o Operário foi declarado campeão.

 

Fonte: Jornal o Estado de Mato Grosso

 

Seleção de Mato Grosso - 1941

Fonte: A Gazeta Esportiva / SP

 


FONTE: Revista Placar

 

FOTO: Revista Fon-Fon

 

A Liga Esportiva Municipal de Amadores, sob a presidência do Sr. José Fontanilas Fragelli, realizou no dia 21 de abril, um domingo, o Torneio Início de futebol. Participaram as seguintes equipes: Esporte Clube Juventus, Operário Futebol Clube, Grêmio Esportivo Renner e Sociedade Esportiva Campograndense.

Os jogos foram realizados no Estádio Municipal da cidade e tiveram os seguintes resultados:

 

Renner 2 x 0 Operário

Gols: Lauro e Hélio

 

Campograndense 2 x 0 Juventus

Gols: Vanduca (2)

 

Final

Renner 0 x 0 Camporandense

Obs: O Renner venceu nos escanteios por 3 x 2

Com estes resultados o Grêmio Esportivo Renner sagrou-se campeão do Torneio Inicio de Campo Grande em 1940 e recebeu a Taça “Garaína”, oferecida pelo Laboratório Raul Leite.

 

As equipes estiveram assim constituídas:

Renner — Barzi; Raupp e Sá Carvalho; Pito, Chiquilin e Juca; Sebastião, Vilai, Lauro, Hélio e Maimone.

Campograndense — Delmo; Oziride e Anésio; Ipiranga, Ari e Barriga; Luiz, Gibi, Vaduca, Miranda e Teixeira.

Juventus — Pepino; Osvaldo e Moisés; Chicalize, Mesquita e Charbel; Sardinha, Lerner, Bermal, Xavier e Mário.

Operário — Natanael; Alvarenga e Levino; Rolinha, Viol e Dácio; Neguinho, Dudú, Maurício, Ciloca e Evandro.

 

FONTE: Jornal do Comércio (Campo Grande)

 

A Associação Atlética Araguaia é uma agremiação da cidade de Barra do Garça (MT). O ‘Galo da Serra‘ foi Fundado na quarta-feira, do dia 16 de Julho de 2014. A equipe manda os seus jogos no Estádio Zeca Costa, com capacidade para receber 5 mil pessoas.

No mesmo ano em que foi crido, o clube debutou no Campeonato Matogrossense da Segunda Divisão, terminando na 3ª colocação. Em 2015, subiu um degrau, e ficou com o vice-campeonato da Segundona de Mato Grosso, conquistando o inédito acesso para o Primeira Divisão do Estado.

Em 2016, o ‘Galo da Serra‘ estreou na elite do futebol Matogrossense. A equipe ficou no Grupo B, juntamente com Cuiabá, Dom Bosco, União Rondonópolis e Operário-MT. O Araguaia terminou na 3ª posição (foram oito jogos, com quatro vitórias, dois empates e duas derrotas; marcando nove gols e sofrendo oito), avançando para a Segunda Fase.

Novamente, surpreendeu e fechou na 2ª colocação no Grupo C (Foram seis jogos, com duas vitórias, dois empates e duas derrotas. assinalando sete gols e sofrendo oito), só atrás da Luverdense, e, a frente do Cacerense e Dom Bosco. Com isso, o Araguaia conquistou uma das vagas para as semifinais do Estadual.

Nas semifinais, em jogo único, O Araguaia acabou eliminado ao ser derrotado pelo Sinop por 3 a 1, dando adeus ao sonho de faturar o título. Na outra semifinal, a Luverdense bateu o Cuiabá por 2 a 0. Na grande final, após empate sem gols no jogo de ida, a Luverdense venceu o Sinop por 1 a 0, ficando o título do Campeonato Matogrossense da 1ª Divisão de 2016.

A boa campanha no Estadual rendeu uma vaga no Campeonato Brasileiro da Série D, em 2016. O ‘Galo da Serra‘ caiu no Grupo A10, juntamente com o Ceilândia (DF), Aparecidense (GO) e Comercial (MS). No entanto, a campanha não foi a esperada e o time terminou na 4ª colocação com uma vitória e cinco derrotas; marcando oito gols e sofrendo 13. A única vitória aconteceu na 2ª rodada, no dia 18 de junho, quando venceu o Comercial, fora de casa, pelo placar de 2 a 0.

Primeiro Escudo

FONTES: Wikipédia – Página do clube no Facebook – GloboEsporte.Com – Araguaia Notícias

 

O Vila Nova Sport Club é uma agremiação da cidade de Alto Paraguai (MT). Fundado na sexta-feira, do dia 03 de Julho de 1981, tem a sua Sede própria na Rua José Trindade, nº 372, no Centro de Alto Paraguai. O Vila Nova disputou o Campeonato Matogrossense da Segunda Divisão em 1990. Atualmente o clube se dedica ao Futsal.

 

FONTE: Página do clube no Facebook

 

O Santo Antônio Esporte Clube é uma agremiação da cidade de Santo Antônio do Leverger (MT). Localizado a apenas 27 km da capital Cuiabá, o município conta com uma população de 18.186 habitantes, sendo o Censo do IBGE/2016. O clube Alvirrubro Santoantoniense ou SAEC foi Fundado em 1932. Após longo tempo desativado, o Santo Antônio retornou as atividades esportivas no sábado, dia 05 de outubro de 2013.

O Santo Antônio Esporte Clube disputou o Campeonato Matogrossense da 1ª Divisão, entre 1955, 1956, 1957, 1958 e 1959. O SAEC disputou o Campeonato Matogrossense da 1ª Divisão de 1955, terminando na 6ª e última colocação com apenas dois pontos. Foram 10 jogos com uma vitória e nove derrotas; marcando 21 gols e sofrendo 44, com saldo negativo de 23. A única vitória aconteceu no domingo, do dia 24 de julho de 1955, quando bateu o Americano Esporte Clube pelo placar de 5 a 3.

O mais antigo clube esportivo de futebol Santo Antônio do Leverger ganhou uma sobrevida graças a dois irmãos e conceituados empresários na cidade, Valdirzinho Castro Filho (Posto Santo Antônio) e João Batista de Carvalho – JB (Nosso Lar Material de Construção), assumiram a missão de reativar aquele que já foi considerado a melhor e mais famosa equipe futebolística da Baixada Cuiabana nos seus áureos tempos.

Os novos diretores e patrocinadores foram buscar no mercado esportivo de Cuiabá uma das marcas mais famosas do mundo, a Umbro que veste as principais equipes do planeta e tem sua sede no país da Inglaterra. 


FONTE & FOTOS: LevergerNews
 

Em 1949 foi realizado, em Cuiabá, o IV Campeonato Matogrossense de Seleções com as participações de Cuiabá, Campo Grande e Corumbá. Ao final de três jogos a equipe cuiabana sagrou-se campeã. Segue abaixo os jogos.

 

 

Seleção Cuiabana 5 x 2 Seleção Corumbaense

Data: 27/11/1949

Local: Bosque Municipal

Juiz: Amaury da Silva Nen

Gols: Dionísio (2), Uirton, Bugrinho, Íris e Beto (2)

Seleção Cuiabana: Dito, Nascimento, Uir, Gerbes, Alan, Rubens, Dionísio, Bugrinho, Íris, Uirton e Rubens Thomen.

Seleção Corumbaense: Hugo, Otávio, Adalberto, Toinho, Floriano, Neves, Alfredo, Bezerra, Lázaro, Augusto e Beto.

 

Seleção Campo-grandense 1 x 1 Seleção Corumbaense

Data: 01/12/1949

Local: Bosque Municipal

Juiz: Amaury da Silva Nen

Gols: sem registro

Seleção Campo-grandense: Pepino, Pacu, Hélio, Macaco, Dominguinhos, Wálter, Vaduca, Eufrásio, Rubens, César e Néferson.

Seleção Corumbaense: Petrola, Otávio, Bezerra, Neves, Zé Neves, Toinho, Augusto, Ângelo, Beto, Lázaro e Oriomar.

 

Seleção Cuiabana 5 x 2 Seleção Campo-grandense

Data: 05/12/1949

Local: Bosque Municipal

Juiz: Amaury da Silva Nen

Gols: sem registro

Seleção Cuiabana: Dito, Nascimento, Uir, Rubens, Alan, Gerbes, Dionísio, Bugrinho, Uirton, Thomen e Íris.

Seleção Campo-grandense: Pepino, Buchara, Rubens, Pacu, Macaco, Dominguinhos, Nelson Trad, Vadinho, Vaduca, Nei e Reis.

 

 

 

 

Fonte: Jornal O Estado de Mato Grosso – Foto de Rubens Thomem

 

 

Mixto 1 x 1 Paulistano

Data: 13/07/1947

Local: Bosque Municipal (Cuiabá)

Árbitro: Paulo Emilio Ferreira

Gol do Mixto: Leônidas

Mixto: Dito, Uir, Chupapalha, Pinto, Edgar Curvo, Gerbes, Mingote, Cajabi, Brandão, Leônidas e Uirton.

 

Mixto 3 x 1 Dom Bosco

Data: 27/07/1947

Local: Bosque Municipal (Cuiabá)

Árbitro: Francisco de Magalhães

Gols do Mixto: Chupapalha, Cajabi e Mingote

Mixto: Dito, Uir, Chupapalha, Pinto, Edgar Curvo, Gerbes, Malheiros, Leônidas, Cajabi, Mingote e Uirton.

 

Mixto 4 x 0 ABC

Data: 10/08/1947

Local: Bosque Municipal (Cuiabá)

Árbitro: Constantino Dias da Cruz

Gols do Mixto: Uirton (3) e Leônidas

Mixto: Dito, Uir, Chupapalha, Pinto, Edgar Curvo, Gerbes, Iris, Mingote, Leônidas, Malheiros e Uirton.

 

Mixto 3 x 1 Americano

Data: 31/08/1947

Local: Bosque Municipal (Cuiabá)

Árbitro: Paulo Emilio Ferreira

Gols do Mixto: Cajabi (2) e Uirton

Mixto: Dito, Uir, Chupapalha, Pinto, Gerbes, Edgar Curvo, Cajabi, Leônidas, Mingote, Uirton e Malheiros.

 

Mixto 6 x 0 Paulistano

Data: 26/10/1947

Local: Bosque Municipal (Cuiabá)

Árbitro: Paulo Emilio Ferreira

Gols: Uirton (3) e Mingote (3)

Mixto: Dito, Uir, Chupapalha, Pinto, Edgar Curvo, Gerbes, Cajabi, Leônidas, Mingote, Uirton e Iris.

 

Mixto 5 x 1 ABC

Data: 23/11/1947

Local: Bosque Municipal (Cuiabá)

Árbitro: Benedito de Carvalho

Gols do Mixto: Leônida (4) e Mingote

Mixto: Dito, Uir, Chupapalha, Pinto, Edgar Curvo, Gerbes, Cajabi, Hugo, Uirton, Leônidas e Leônidas.

 

Mixto 2 x 2 Americano

Data: 14/12/1947

Local: Bosque Municipal (Cuiabá)

Árbitro: Desconhecido

Gols do Mixto: Uirton (2)

Mixto: Dito, Uir, Chupapalha, Pinto, Edgar Curvo, Gerbes, Cajabi, Uirton, Mingote, Leônidas e Iris.

 

Mixto 4 x 1 Dom Bosco

Data: 04.01.1948

Local: Bosque Municipal (Cuiabá)

Árbitro: Benedito Hilário de Carvalho

Gols do Mixto: Uirton (3) e Malheiros

Mixto: Dito, Chupapalha, Uir, Pinto, Edgar Curvo, Gerbes, Cajabi, Uirton, Leônidas, Mingote e Malheiros.

 

 

Fonte: Arquivo Pessoal

 

Em 1937 a Seleção de Corumbá esteve em Cuiabá para realizar três partidas. Abaixo as fichas dos jogos:

 

Comércio 1 x 3 Seleção de Corumbá

Data: 07/10/1937

Local: Campo do Comércio

Juiz: Paulo Correa da Costa

Gols: sem registro

Comércio: Moacir, Marinho, Lulu, Zé Estácio, Pequitito, Santana, Lício, Gelson, Alfredinho, Marinheiro e Enock.

Seleção de Corumbá: Petrola, Japão, Walfrido, Xexé, Totó, Ramão, Foguinho, Chito, Lázaro, Baixinho e Círio.

 

Seleção de Cuiabá 1 x 1 Seleção de Corumbá

Data: 10/10/1937

Local: Campo do Comércio

Juiz: Tem. Júlio Costa

Gols: Jonas e Baixinho

Seleção de Cuiabá: Pires, Marinho, Lulu, Zé Negrinho, Totozinho, Arnaldo, Ventura, Gelson, Agabo, Jonas e Marinheiro.

Seleção de Corumbá: Petrola, Walfrido, Japão, Xexê, Totó, Ramão, Foguinho, Chito, Lázaro, Baixinho e Ciro.

 

Seleção de Cuiabá 2 x 1 Seleção de Corumbá

Data: 12/10/1937

Local: Campo do Comércio

Juiz: Artêmio Silva

Gols: Gelson, Enock e Foguinho

Seleção de Cuiabá: Pires, Marinho, Lulu, Zé Negrinho, Totozinho, Nascimento, Andrade, Gelson, Agabo, Jonas e Enock.

Seleção de Corumbá: Petrola, Carmo, Japão, Xexé, Totó, Ramão, Chito, Foguinho, Lázaro, Baixinho e Ciro.

 

Fonte: Reminiscência do Futebol Cuiabano (Manoel Soares de Campos)

 

A primeira partida da história do Operário de Várzea Grande válida pelo Campeonato Cuiabano, ocorreu em maio de 1958 e o placar foi uma derrota de goleada por 10 a 1 diante do Atlético Matogrossense, que na época era o tri-campeão Cuiabano. Abaixo a ficha da partida:

 

Atlético 10 x 1 Operário

Data: 31/05/1958

Local: Estádio do Colégio Estadual

Juiz: Uir Hermógenes Castilho

Gols: Luiz Toucinho (5), Maurício (3), Emílio, Preto e Tatu

Atlético: Fernando, Guiauro, Vital, Sebastião, Portela, Robustiano, Preto, Ataíde, Luiz Toucinho, Maurício e Emílio.

Operário: Fernando, Arruda, Mussa, Conrado, Totó, Ciro, Tatu, Lindolfo, Maneco, Chachalo e Botelho.

 

 

Fonte: Arquivo Pessoal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Americano e Dom Bosco fizeram pelo segundo turno do Campeonato Cuiabano de 1947, uma partida de quinze gols, terminando com a goleada do Americano por 12 a 3. Abaixo a ficha técnica da partida:

 

Americano 12 x 3 Dom Bosco

Data: 19/10/1947

Validade: Campeoanato Cuiabano

Local: Estádio do Bosque Municipal (Cuiabá)

Árbitro: Alberto Figueiredo Santos

Gols: Juquinha (5), Herminio (3), Hélio (2), Bugrinho (2) e Samuel (3)

Americano: Zebisco, Geraldo, Gato, Florizel, Manoel, Jesus Adherbal, Juquinha, Bugrinho, Hélio, Fernando Fontes e Herminio.

Dom Bosco: Joãozinho, Lisboa, Yule, Cipriano, Mário, Fábio, Rubens Thomem, Cerinha, Bacia, Marzavão e Samuel.

 

 

Fonte: Arquivo Pessoal

 

Mixto e Dom Bosco são os clubes mais antigos de Cuiabá ainda em atividade e fazem o clássico vovô de Mato Grosso. Desde o primeiro confronto entre as duas equipes em 1936, pelo Campeonato Cuiabano, foram mais de 250 partidas. A maior goleada pertence ao Dom Bosco que em 1941, no segundo turno do campeonato não tomou conhecimento do alvinegro e venceu por 11 a 1. Abaixo a ficha técnica da partida:

 

Dom Bosco 11 x 1 Mixto

Data: 05/10/1941

Local: Estádio do Bosque Municipal

Validade: Campeonato Cuiabano

Juiz: Crescêncio Monteiro da Silva

Gols: Lisandro (3), Carvalho I (3), Cajabi (2), Carvalho II (2), Jamil e Didi

Dom Bosco: Ariel, Canchinha, Miguel, Alberto, Uriel, Campos, Cajabi, Jamil, Carvalho II, Lisandro e Carvalho I.

Mixto: Abdala, Darci (Ranulfo), Nuno, João Garimpeiro, Ibarra, Ribeiro, Rubens, Mingote, Didi, Emiliano e Ângelo Maiolino.

 

Fonte: Jornal O Estado de Mato Grosso

 

 

A Taça Cuiabá foi disputada em duas rodadas, onde os vencedores da primeira se enfrentaram valendo o título. Participaram Dom Bosco, Mixto, Operário de Várzea Grande e Goiânia.

 

Mixto 2 x 1 Operário (VG)

Data: 20/04/1979

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Árbitro: Armando Camarinha

Gols: Pastoril, Fabinho e Justino

Mixto: Ernani, Luis Carlos Beleza, Jorge, Miro, Remo, Fabinho (Osvaldo), Pastoril, Toninho Campos, Arildo, Ideraldo e Marcinho.

Operário: Veludo, J. Alves, Zé Augusto, Tim, Zé Maria (Joilson), Joel Diamantino, Marquinhos, China, Ernani, Gerson Lopes e Jaci (Zé Polula).

 

 

Dom Bosco 1 x 1 Goiânia

Data: 20/04/1979

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Renda: Cr$ 137.005,00

Árbitro: Olandir Rondon

Gols: Adilson e Heber

Dom Bosco: Mão de Onça, Tuca, Altivo, Valter, Amauri, Fidélis, Barga, Nenê, Babá, Adilson, e Juju (Joãozinho)

Goiânia: Valdir, Beto, Ulisses, Lula, Odon, Pedro Paulo, Pedrinho, Zé Krol, Paulo Monteiro, Lourenço (Roberto Lopes) e Heber.

OBS: O Goiânia venceu nos pênaltis

 

 

Operário (VG) 2 x 1 Dom Bosco

Data: 22/04/1979

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Árbitro: Civis das Neves Rodrigues

Gols: Joel Diamantino, Ernani e Adilson

Operário: Veludo, J. Alves, Joilson, Tim, Zé Maria, China, Joel Diamantino, Marquinhos, Zé Polula, Ernani e Jaci.

Dom Bosco: Mão de Onça, Tuca, Altivo (Ede), Valter, Amauri, Lopes, Fidélis, Barga, Babá, Adilson e Nenê.

 

Goiânia 1 x 0 Mixto

Data: 22/04/1979

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Renda: Cr$ 173.455,00

Árbitro: Benedito Pio dos Santos

Gol: Pedro Paulo

Goiânia: Valdir, Neto, Lula, Lima, Odon, Pedro Paulo, Heber, Lourenço (Roberto Lopes), Paulo Monteiro (Valdir), Pedrinho e Zé Krol.

Mixto: Nelson, Luis Carlos Beleza, Jorge, Miro, Remo (Chico), Fabinho, Osvaldo, Pastoril, Toninho Campos, Ideraldo e Marcinho.

Com estes resultados o Goiânia Esporte Clube sagrou-se campeão da Taça Cuiabá 1979

 

Fonte: Quatro Anos de Verdão – Macedo Filho) 

 

 

O Torneio Arquimedes Pereira Lima teve a participação de Dom Bosco, Mixto, Operário de Várzea Grande e Comercial de Ribeirão Preto. Foram três rodadas disputadas e ao final sagrou-se campeão a equipe paulista.

 

1ª Rodada

Dom Bosco 2 x 1 Operário (VG)

Data: 06/05/1979

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Árbitro: Benedito Pio dos Santos

Gols: Adilson (2) e Odenir

Dom Bosco: Mão de Onça, Tuca, Ede, Valter, Serginho, Fidélis, Barga, Ismael, Babá, Adilson (Bosco) e Juju.

Operário: Veludo, Zé Maria, Zé Augusto, Gaguinho, Joilson, Tim, China, Ernani, Luizinho (Marco Aurélio), Mosca (Joel Diamantino) e Bernardo (Odenir).

 

Comercial (SP) 2 x 1 Mixto

Data: 06/05/1979

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Renda: Cr$ 210.675,00

Árbitro: Armando Camarinha

Gols: Wagner, Anselmo e Ideraldo

Comercial: Bernardinho (Raul), Wagner, Lauro, Almeida, Fantik, Pedro Omar, Luiz Alberto (Mauricio), Luiz Poiane (Leo), Ciro (Anselmo), Carlos Hansen (Celso) e Zé Roberto.

Mixto: Ernani, Arildo (Remo), Jorge, Miro, Luis Carlos Beleza, Fabinho, Pastoril, Toninho Campos, Ideraldo, Delcy (Osvaldo) e Marcinho.

 

2ª Rodada

Operário (VG) 2 x 1 Mixto

Data: 08/05/1979

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Árbitro: Yunes Untar

Gols: Odenir (2) e Toninho Campos

Operário: Veludo, Zé Maria, Zé Augusto, Gaguinho, Justino, Tim, China, Mosca (Joel Diamantino), Ernani, Luizinho (Joilson) e Odenir.

Mixto: Ernani, Arildo, Jorge, Miro, Luis Carlos Beleza, Fabinho, Pastoril, Jonas (Pelezinho), Ideraldo, Marcinho e Toninho Campos.

 

Comercial (SP) 2 x 1 Dom Bosco

Data: 08/05/1979

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Público:  4.262

Renda: Cr$ 119.920,00

Árbitro: Airton de Souza Franco

Gols: Vander (2) e Barga

Comercial: Raul, Lauro, Wagner, Almeida, Fantik, Pedro Omar, Mauricio, Vander (Luiz Alberto), Luiz Poiani, Anselmo e Zé Roberto (Carlos Hansen).

Dom Bosco: Mão de Onça, Tuca, Altivo, Valter, Serginho, (Amauri), Fidélis, Barga, Ismael (Vitor), Ede, Babá (Bosco) e Juju.

 

3ª Rodada

Dom Bosco 2 x 1 Mixto

Data: 10/05/1979

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Árbitro: Civis das Neves Rodrigues

Gols: Juju, Barga e Pastoril

Dom Bosco: Mão de Onça, Tuca, Altivo, Valter, Serginho (Amauri), Ismael, Fidélis, Ede, Babá, Barga e Juju.

Mixto: Ernani, Arildo, Jorge, Miro, Remo, Fabinho, Pastoril, Chico (Osvaldo), Pelezinho, Ideraldo e Marcinho.

 

Comercial (SP) 1 x 0 Operário (VG)

Data: 10/05/1979

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Renda: Cr$ 136.890,00

Árbitro: Olandir Rondon

Gol: Carlos Hansen

Comercial: Raul, Lauro, Wagner, Almeida, Fantik, Pedro Omar, Mauricio, Vander (Carlos Hansen), Luiz Poiani (Celso), Anselmo (Ciro) e Zé Roberto.

Operário: Veludo, Zé Maria, Edval, Gaguinho (Joilson), Justino, Tim, China, Ernani, Mosca (Joel Diamantino), Luizinho e Odenir (Bernardo).

 

Fonte: Quatro Anos de Verdão – Macedo Filho

 

Durante muitos anos o futebol da capital de Mato Grosso teve como seu templo principal, o Estádio Governador José Fragelli ou simplesmente Verdão. Nesse estádio ocorreram memoráveis jogos, dignos de ser guardados para sempre na memória do torcedor cuiabano. O Verdão foi inaugurado oficialmente em 08 de abril de 1976, com um quadrangular envolvendo Dom Bosco, Mixto, Operário e Flamengo do Rio de Janeiro. Em 2009 foi realizada a última partida antes de ser demolido para a construção da Arena Pantanal.

 

 

 

 

 

Fonte: Nelson Vasquez (ex-jogador)

 

Participantes:

Dom Bosco – Cuiabá

Mixto – Cuiabá

Operário – Campo Grande

Operário – Várzea Grande

Dom Bosco 3 x 1 Operário-VG

Data: 18/04/1969

Local: Estádio Presidente Dutra

Árbitro: Osmar Marques

Gols: Damasceno (2), Jaburu e Toninho

Dom Bosco: Saldanha, JK, Gonçalo (Fumaça), Dunga, Nenê, Luiz Carlos, Ferrari (Franklin), Toninho, Damasceno, Jaburu e Edinho (Mineiro).

Operário: Águia Negra, Brasil (Disney), Orlando, Alair, Zinho, Manoel, Naldo, Célio, Curi (Delmare), Toninho e Odenir.

 

Mixto 2 x 2 Operário-CG

Data: 18/04/1969

Local: Estádio Presidente Dutra

Árbitro: Airton de Souza Franco

Gols: Ruiter, Ariel, Abuhassan e Pelé (Ope)

Mixto: Zé Rondonópolis, Miguel, Felizardo (Severino), Glauco, Darcy Avelino, Adalberto, Ruiter, Ariel, Rômulo, Wilson e Arnon.

Operário: Ailton, Adilson, Aderbal, Sérgio, Cezário, Hélvio (Elão), Aldo, Gabriel, Pafuncio, Abuhassan (Pelé) e Ramulo (Dilvan).

 

Operário-VG 0 x 0 Operário-CG

Data: 20/04/1969

Local: Estádio Presidente Dutra

Árbitro: Osmar Marques

Operário: Walter, Brasil, Paulo (Saborosa), Alair (Orlando), Tinho, Nelsinho (Tatu), Nelson (Manoel), Célio, Manoel (Delmare), Toninho e Fião (Odenir).

Operário: Ailton, Adilson, Aderbal, Sérgio, Cezário, Hélvio, Aldo, Gabriel, Pafuncio, Abuhassan e Ramulo.

 

Dom Bosco 0 x 0 Mixto

Data: 20/04/1969

Local: Estádio Presidente Dutra

Árbitro: Airton de Souza Franco

Dom Bosco: Saldanha, Ramão, Fumaça, Dunga, Nenê, Luis Carlos (Waldemir), Jaburu, Toninho, Ferreira (Nélson Leão), Damasceno e Edinho (Pé de Pato).

Mixto: Zé Rondonópolis, Pelé, Felizardo, Glauco, Darcy Avelino, Adalberto, Ruiter, Ariel, Ademir Moreira, Valtinho (Rômulo) e Arnon.

 

Obs.: O Dom Bosco venceu nos pênaltis, por 2×1, sagrando-se campeão do Torneio Bento Machado Lobo.

 

Fonte: Jornal O Estado de Mato Grosso

 

 

 

 

 

O São Cristóvão, do Rio de Janeiro disputou 11 jogos (todos amistosos) contra equipes de Cuiabá. Dez delas em Cuiabá e 01 no Rio de Janeiro, numa preliminar da Seleção Brasileira. Abaixo os jogos:

 

DATA

LOCAL

19.04.1959

Mixto

2

x

4

São Cristóvão

Cuiabá

21.04.1959

Atlético

0

x

1

São Cristóvão

Cuiabá

23.04.1959

Mixto

1

x

0

São Cristóvão

Cuiabá

25.04.1959

Atlético

2

x

4

São Cristóvão

Cuiabá

11.02.1968

Operário (VG)

1

x

3

São Cristóvão

Cuiabá

13.02.1968

Dom Bosco

1

x

1

São Cristóvão

Cuiabá

19.05.1968

Dom Bosco

2

x

2

São Cristóvão

Cuiabá

29.04.1970

Dom Bosco

1

x

1

São Cristóvão

Rio de Janeiro

30.08.1973

Mixto

1

x

2

São Cristóvão

Cuiabá

02.09.1973

Dom Bosco

3

x

0

São Cristóvão

Cuiabá

13.11.1974

Operário (VG)

0

x

2

São Cristóvão

Cuiabá

 

Fonte: Boletim Informativo do Clube Atlético Matogrossense e Jornal O Estado de Mato Grosso

 

 

Em 1977, a antiga Federação Matogrossense de Desportos, realizou o Torneio Dr. Carlos Orione, com a participação de Dom Bosco, Palmeiras de Cuiabá, Operário de Várzea Grande e como convidado, o Botafogo do Rio de Janeiro. A equipe carioca veio com uma equipe de reservas.

1ª Rodada (23/01/1977)

 Palmeiras 2 x 1 Botafogo

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Renda: Cr$ 125.210,00

Árbitro: Paulo Fernandes

Gols: César, Tupã e Luisinho

Palmeiras: Peron, J. Alves, Wilson Bozó, Oliveira, Paulinho (Tadeu), Nunes, César, Altair (Jurandir), Carlos, Tupã (Pastel) e Pindú (Márcio).

Botafogo: Luiz Carlos, Miguel, Milton, Pereira, Sérgio, Vieira, Ademir, Fernando, Valdo (Jô), Luisinho e Clóvis (Campos).

 

Dom Bosco 1 x 0 Operário

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Renda: Cr$ 125.210,00

Árbitro: Olandir Rondon

Gol: Fidélis

Dom Bosco: Leomário (Valdeci), Gali, Pereira, Gaguinho (Alair), Dirceu Batista, Joel Diamantino, Gérson, Gonçalves, Djalma (Carlos Alberto), Fidélis e Pelego.

Operário: Roque, Bassi (Luiz Carlos), Alemão, Paulo César (Hamilton), Justino (Chiquinho), Figueiró (Rui), Nélson Lopes, Zé Hélio, Puruca, Pelezinho e Odenir.

 

2ª Rodada (26/01/1977)

 Operário 0 x 0 Botafogo

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Renda: Cr$ 85.335,00

Árbitro: Orlando Antunes

Operário: Nélson, Luiz Carlos (Índio), Paulo César (Zezinho), Jofre, Zé Mário, Nélio Ramos, Nelson Lopes (Tonho), Pelezinho, Puruca e Zé Hélio (Odenir).

Botafogo: Brandão, Beto, Tião, Nilton, Sérgio, Shirley, Índio, Gil (Clóvis), Paulista, Silva e Milton.

 

Palmeiras 1 x 1 Dom Bosco

Local: Estádio Governador José Fragelli (Cuiabá)

Renda: Cr$ 85.335,00

Árbitro: Benedito Pio dos Santos

Gols: Wilson e Pelego

Palmeiras: Peron, J. Alves, Wilson Bozó, Oliveira, Paulinho, Nunes, César, Edmar (Carlos), Wilson, Ferreira e Pindú.

Dom Bosco: Valdeci, Gali, Pereira, Alair, Gaguinho, Dirceu Batista, Gerson, Gonçalves, Fidélis, Djalma (Carlos Alberto) e Pelego.

Nos pênaltis, o Palmeiras venceu por 5 x 4 e ficou com o título do quadrangular.
Fonte: Verdão – 04 Anos de História – 1980 

 

 

 

 

 

Em 1974, o Dom Bosco saiu de Cuiabá para Porto Velho, Rondônia. Lá disputou três partidas contra equipes locais e saiu-se invicto da breve excursão. Abaixo os resultados e as escalações da equipe cuiabana, nos três jogos.

 

Dom Bosco 1 x 1 Ferroviário (RO)

Data: 26/10/1974

Local: Estádio Aluísio Ferreira (Porto Velho)

Árbitro: Não divulgado

Gols: Pelego (Dom Bosco) e Dindon (Ferroviário)

Dom Bosco: Saldanha (Almeida), Luis Carlos (Nide), Saborosa, Neórico, Vitamina, Joel Diamantino, Luis Afonso, Dulcelino (Carlos Alberto), Adilson (Carlos Eduardo), Valdemir e Pelego.

 

Dom Bosco 3 x 0 Flamengo (RO)

Data: 28/10/1974

Local: Estádio Aluísio Ferreira (Porto Velho)

Árbitro: Brasil José de Siqueira

Gols: Carlos Eduardo (2) e Luis Carlos

Dom Bosco: Saldanha (Almeida), Luis Carlos (Nide), Saborosa, Neórico, Vitamina, Luis Afonso, Joel Diamantino, Dulcelino (Lúcio), Valdemir (Carlos Alberto), Adilson (Carlos Eduardo) e Pelego.

 

Dom Bosco 2 x 0 Moto Clube (RO)

Data: 31/10/1974

Local: Estádio Aluísio Ferreira (Porto Velho)

Árbitro: Não divulgado

Gols: Joel Diamantino e Carlos Eduardo

Dom Bosco: Saldanha (Almeida), Nide, Saborosa, Neórico, Dulcelino, Luis Afonso, Joel Diamantino (Carlos Eduardo), Lúcio, Vitamina, Adilson e Pelego (Carlos Alberto).

 

Fonte: Jornal O Estado de Mato Grosso

 

Participantes:

Clube Atlético Mato-grossense – Cuiabá
Mixto Esporte Clube – Cuiabá
Clube Esportivo Operário Várzea-grandense – Várzea Grande
União Esporte Clube – Rondonópolis
Primeiro Turno

 

16.02.1986
Mixto
3
x
1
Atlético
Cuiabá
16.02.1986
Operário
3
x
1
União
Cuiabá
19.02.1986
Operário
1
x
0
Atlético
Cuiabá
19.02.1986
Mixto
1
x
0
União
Cuiabá
23.02.1986
União
0
x
0
Atlético
Rondonópolis
23.02.1986
Operário
1
x
0
Mixto
Cuiabá

 

Segundo Turno

 

26.02.1986
Operário
3
x
1
Atlético
Cuiabá
27.02.1986
União
0
x
2
Mixto
Rondonópolis
02.03.1986
Atlético
1
x
1
União
Cuiabá
02.03.1986
Operário
4
x
0
Mixto
Cuiabá
05.03.1986
Mixto
1
x
1
Atlético
Cuiabá
06.03.1986
União
?
x
?
Operário
Rondonópolis

 

Finais

 

09.03.1986
Operário
2
x
1
Mixto
Cuiabá
16.03.1986
Mixto
0
x
0
Operário
Cuiabá

 

Com estes resultados o Clube Esportivo Operário Várzea-grandense, sagrou-se campeão da Taça Cuiabá 1986

Fonte: Jornal O Estado de Mato Grosso/Diário de Cuiabá/Jornal do Dia

© 2017 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha