Em mais de 50 anos de competições sul-americanas oficiais, foram 28 participações de 9 times da região dos estados de Pernaqmbuco, Bahia, Maranhão, Ceara, Alagoas e Rio Grande do Norte.

Três torneios já contaram com representantes do Nordeste. Além da Libertadores (cuja vaga é a mais difícil) e da extinta Copa Conmebol, a Sul-Americana veio para suprir a demanda por disputas do tipo.

Em relação ao desempenho, o máximo alcançado foi a final, uma vez no ano de 1999, no último ano da Copa Conmebol, o CSA-AL  decidiu o título contra os argentinos do Talleres, perdendo com um gol aos 45 do segundo tempo. O time alagoano se aproveitou da vaga aberta à Copa do Nordeste, uma vez que o Vitória, campeão daquela regional, declinou do convite, o vice, Bahia, e o terceiro colocado, Sport, também. Na quarta posição, o alviazulino de Maceió topou e fez história.

Taça Libertadores da América
1960 – Bahia (quartas de final, 1ª fase – 2 jogos)
1964 – Bahia (pré-libertadores, 1ª fase – 2 jogos)
1968 – Náutico (fase de grupos, 1ª fase – 6 jogos)
1988 – Sport (fase de grupos, 1ª fase – 6 jogos)
1989 – Bahia (quartas de final, 3ª fase – 10 jogos)
2009 – Sport (oitavas de final, 3ª fase – 8 jogos)
Ranking de participações (6): Bahia 3; Sport 2; Náutico 1

Copa Conmebol
1994 – Vitória (oitavas de final, 1ª fase – 2 jogos)
1995 – Ceará (oitavas de final, 1ª fase – 2 jogos)
1997 – Vitória (quartas de final, 3ª fase – 4 jogos)
1998 – América-RN (oitavas de final, 1ª fase – 2 jogos)
1998 – Sampaio Corrêa (semifinal, 3ª fase – 6 jogos)
1999 – CSA (vice-campeão, 4ª fase – 8 jogos)
Ranking de participações (6): Vitória 2; Ceará, América-RN, Sampaio Corrêa e CSA 1

Copa Sul-Americana
2009 – Vitória (oitavas de final, 2ª fase – 4 jogos)
2010 – Vitória (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2011 – Ceará (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2012 – Bahia (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2013 – Sport (oitavas de final, 3ª fase – 4 jogos)
2013 – Bahia (oitavas de final, 3ª fase – 4 jogos)
2013 – Vitória (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2013 – Náutico (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2014 – Bahia (oitavas de final, 3ª fase – 4 jogos)
2014 – Vitória (oitavas de final, 3ª fase – 4 jogos)
2014 – Sport (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2015 – Sport (oitavas de final, 3ª fase – 4 jogos)
2015 – Bahia (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2016 – Santa Cruz (oitavas de final, 3ª fase – 4 jogos)
2016 – Sport (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2016 – Vitória (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2017 – Sport (em andamento)
Ranking de participações (17): Vitória e Sport 5; Bahia 4; Ceará, Náutico e Santa 1

 

Ranking de participações dos nordestinos (ate 2017)

7 – Bahia, Vitória e Sport
2 – Náutico e Ceará
1 – Sampaio Corrêa, América-RN, CSA e Santa Cruz

 

fonte: parte do diario de pernambuco (blog do cassios)

 


FONTE: Revista Placar

 

O Tupan Sport Club foi uma agremiação da cidade de São Luís (MA). Fundado na quinta-feira, do dia 21 de Agosto de 1924, por esportistas do bairro da praia do caju, juntamente com dissidentes do antigo Tupi Football Club.

A sua Sede localizada na Avenida Beira Mar, s/n, Centro. O clube também teve outra sede na Rua João Vital, nº 194 / 1º andar, também no Centro de São Luís. As suas cores eram o vermelho, azul e branco.

O Tupan mandava os seus jogos no Estádio Santa Isabel (propriedade da Cia Fabril Maranhense), com Capacidade para 5 mil pessoas. No Campeonato Maranhense da 1ª Divisão, o clube possui três títulos: 1932, 1935 e 1938. O Tupan Sport Club existiu até 1957, quando fechou as portas.

FONTE: Pesquisador do futebol pernambucano, Luciano da Silva

 

 

O Sport Club Sírio Brasileiro foi uma agremiação da cidade de São Luís (MA). O Tricolor (verde, branco  vermelho) foi Fundado na sexta-feira, do dia 08 de Abril de 1927, por integrantes da Colônia Sírio-Libanesa do Maranhão juntamente com dissidentes do Sport Club Luso Brasileiro, liderados por membros das famílias Sirio-Libanesas, Heluy, Baueres, Duailibe e Nazar, residentes na capital de São Luis.

A sua Sede ficava localizada na Rua do Apicum, s/n, no Centro de São Luís. O Sírio Brasileiro mandava os seus jogos no Estádio Parque Esportivo (propriedade do Sport Club Luso Brasileiro), da Rua do Passeio, com Capacidade para 3 mil pessoas. Ao longo das oito temporadas de existência, o momento ápice do Sport Club Sírio Brasileiro ocorreu em 1930, quando se sagrou campeão do Campeonato Maranhense da 1ª Divisão. Em 1935, o clube fechou às portas.

 

FONTE:  Pesquisador do futebol pernambucano, Luciano da Silva

 

FONTE: Revista Placar

 

 

FONTE: Revista Placar

 

FONTE: Revista Placar

 

FONTE: Revista Placar

 

FONTE: Revista Placar

 

Ferroviário Esporte Clube é um clube de futebol da cidade de São Luís, no estado do MaranhãoBrasil. Foi fundado em 1941por funcionários da Estrada de Ferro São Luís-Teresina, tendo como cores oficiais o vermelho, verde e branco. Somente a partir de 1954 a equipe resolveu participar dos campeonatos oficiais da Federação Maranhense de Futebol.

Foi o primeiro time maranhense a participar de uma competição nacional de clubes: a Taça Brasil de Futebol de 1959, competição essa reconhecida hoje como um Brasileirão. Dos clubes em atividade no futebol maranhense, o Ferroviário está atrás apenas dos três grandes, na ordem Sampaio CorrêaMoto Club e Maranhão em número de campeonatos estaduais, sendo campeão maranhense 4 vezes.

Títulos

Estaduais

Destaques

FONTES: Wikipédia – Revista Placar
 

 

FONTE: Revista Placar

 

FONTES: Mercado Livre – Revista Placar

 

FONTES: Mercado Livre – Revista Placar

 

Comemoração do atacante Dermílson,do Nacional de Manaus, no gol da vitória do time manauara sobre o Maranhão Atlético Clube, de São Luís. O jogo foi realizado no Parque Amazonense, no dia 12 de Janeiro de 1964.O Maranhão fazia uma excursão pelo Amazonas e seu último jogo foi contra o Nacional que ganhou dos Maranhenses por 1 x 0.

 

FONTES: jornal Diário da Tarde – Gaspar Vieira Neto

 


FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

O Bangu Atlético Clube (RJ) excursionou, no mês de janeiro de 1949, pelo Nordeste. Realizou três jogos cada, em Fortaleza (CE), São Luís (MA ) e Recife (PE). Ao todo, foram nove jogos, com seis vitórias, dois empates e uma derrota; marcando 25 gols (média de 2,8 gols por partida), sofrendo 14 (média de 1,6 gols por partida), com saldo de 11.

Fortaleza (CE)

Fortaleza (CE)                     2          x          5          Bangu

Ferroviário (CE)                   0          x          3          Bangu

Ceará (CE)                           3          x          4          Bangu

São Luís (MA)

Sampaio Corrêa (MA)        2          x          2          Bangu

Moto Club (MA)                   1          x          0          Bangu

Sampaio Corrêa (MA)        2          x          4          Bangu

Recife (PE)

Sport Recife (PE)                1          x          3          Bangu

Náutico (PE)                        2          x          2          Bangu

Santa Cruz (PE)                  1          x          2          Bangu

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado 

 

SELEÇÃO AMAZONENSE        0          X         2          MOTO CLUB (MA)

LOCAL: Estádio Parque Amazonense, em Manaus (AM)

CARÁTER: Amistoso Nacional

DATA: Domingo, dia 25 de Maio de 1947

RENDA: Cr$ 18.000,00

ÁRBITRO: Salvio Miranda Corrêa

AMAZONAS: Mota; Darcy e Marcílio; Lupercio, Caveira e Aurélio; Cabral (Oliveira), Paulo, Marcos (Paulo), Raspada e Juvenil (Lé).

MOTO: Ruy; Santiago e Carapuça; Sandoval, Frazio e Pretinho; Mosquito, Valentim, Galego, Zuza e Jaime. Técnico: Zequinha.

GOLS:  Mosquito e Zuza (Moto).

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

 

NACIONAL (AM)         3          X         2          MOTO CLUB (MA)

LOCAL: Estádio Parque Amazonense, em Manaus (AM)

CARÁTER: Amistoso Nacional

DATA: Quarta-feira, dia 21 de Maio de 1947

RENDA: Cr$ 45.000,00

ÁRBITRO: Salvio Miranda Corrêa

NACIONAL: Mota; Lupercio e Darcy; Trinta e Um (Júlio), Caveira e Hélcio; Oliveira, Paulo (Elizeu), Marcos (Paulo), Raspada e Lé.

MOTO: Ruy; Santiago e Carapuça; Sandoval, Frazio (Dagmar) e Pretinho; Mosquito (Jesus), Valentim, Galego, Zuza e Jaime. Técnico: Zequinha.

GOLS: Marcos, Oliveira e Lé (Nacional); Galego e Zuza (Moto).

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

OLÍMPICO CLUBE (AM)         1          X         5          MOTO CLUB (MA)

LOCAL: Estádio Parque Amazonense, em Manaus (AM)

CARÁTER: Amistoso Nacional

DATA: Domingo, dia 18 de Maio de 1947

RENDA: Cr$ 30.000,00

ÁRBITRO: Waldir Oliveira (FADA)

OLÍMPICO: Luizinho; Caçador e Marcílio; Waldemir, Gato (Omar) e Aurélio; Babau, Raimundinho (Dog), Silvio, Gatinho e Nélio (Juvenil e depois Baiano).

MOTO: Ruy; Santiago e Carapuça; Sandoval, Dagmar e Pretinho; Mosquito, Valentim (Jesus), Galego, Zuza e Jaime. Técnico: Zequinha.

GOLS: Raimundinho aos 13 minutos (Olímpico);  Zuza aos 22 minutos (Moto); Jaime, gol olímpico, aos 44 minutos (Moto), no 1º Tempo.  Mosquito aos 35 minutos (Moto); Jesus aos 42 minutos (Moto); Galego aos 46 minutos (Moto), no 2º Tempo.

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

 

TIJUCA CLUBE (AM)         2          X         5          MOTO CLUB (MA)

LOCAL: Estádio Parque Amazonense, em Manaus (AM)

CARÁTER: Amistoso Nacional

DATA: Domingo, dia 11 de Maio de 1947

RENDA: Cr$ 40.000,00

ÁRBITRO: Salvio Miranda Corrêa

TIJUCA: Luizinho; Aurélio e Darcy; Lupercio, Major (Braz) e Mariosinho; Cabral, Silvio (Mario Matos), Paulo, Orofino (Cláudio) e Juvenil. Técnico: João Liberal

MOTO: Ruy; Santiago e Carapuça (Rebolo); Sandoval, Frazio (Dagmar) e Pretinho; Mosquito (Galego), Valentim, Vinicius, Galego (Jesus), Zuza e Jaime. Técnico: Zequinha.

GOLS: Zuza, de cabeça, aos 10 minutos (Moto);  Frazio, de cabeça, aos 15 minutos (Moto); Paulo, de pênalti, aos 22 minutos (Tijuca); Mosquito aos 24 minutos (Moto); Valentim aos 38 minutos (Moto); Mario Matos aos 45 minutos (Tijuca), no 1º Tempo. Valentim aos 30 minutos (Moto), no 2º Tempo.

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

SAMPAIO CORRÊA (MA)             3          X         2          SANTA CRUZ (PE)

LOCAL: Estádio Santa Isabel, em São Luís (MA)

CARÁTER: Amistoso Nacional (4º jogo em São Luis-MA)

ÁRBITRO: Salvador Peririni (péssima atuação)

SAMPAIO: Valter; Rebolo e Serejo; Reginaldo, Gegeca e Decadela; Bodinho, Duó, Pepê, Capuco e Zé Pequeno.

SANTA CRUZ: Nico; Salvador e Pedrinho II; Guaberinha, Rubens e Palito; Toinho, Dengoso, Eloy, Pardi (Argentino) e Edgard.

GOLS: Pepê, três vezes (Sampaio); Eloy, dois gols (Santa Cruz)

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

 

MARANHÃO (MA)              5          X         4          SANTA CRUZ (PE)

LOCAL: Estádio Santa Isabel, em São Luís (MA)

CARÁTER: Amistoso Nacional (3º jogo em São Luis-MA)

ÁRBITRO: Manoel Ferreira Novais

MARANHÃO: Valter (Juarez); Santa e Expedito; Batistão, Vicente e Arel; Celso (Sales), Almeida (Inaldo), Moura (Celso), Mercir e Coelho.

SANTA CRUZ: Teobaldo (Nico); Salvador e Pedrinho II; Guaberinha, Rubens e Palito; Toinho, Dengoso, Eloy, Pardi (Amaury) e Edgard.

GOLS: Coelho; Celso, duas vezes; Mercir e Moura (Maranhão); Guaberinha; Dengoso, dois tentos; e Eloy (Santa Cruz)

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

MOTO CLUB (MA)             4          X         2          SANTA CRUZ (PE)

LOCAL: Estádio Santa Isabel, em São Luís (MA)

CARÁTER: Amistoso Nacional (2º jogo em São Luis-MA)

ÁRBITRO: Manoel dos Santos (FPF), substituído por Manoel Ferreira Novais

MOTO: Rui; Santiago e Carapuça; Sandoval, Frasio e Nascimento (Valdemar); Mosquito (Galego), Valentim, Galego (Pepê), Zuza e Jesus (Mosquito).

SANTA CRUZ: Teobaldo; Salvador e Pedrinho II; Guaberinha (Irineu), Rubens e Palito; Toinho, Dengoso, Eloy, Edgard e Sancho.

GOLS: Jesus; Pedrinho, contra; Zuza e Valentim (Moto); Guaberinha e Edgard (Santa Cruz)

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

 

SAMPAIO CORRÊA (MA)             0          X         2          SANTA CRUZ (PE)

LOCAL: Estádio Santa Isabel, em São Luís (MA)

CARÁTER: Amistoso Nacional (1º jogo em São Luis-MA)

ÁRBITRO: Manoel Ferreira Novais (atuação regular)

SAMPAIO: Baltazar; Rebolo e Serejo; Reginaldo, Gegeca e Decadela; Bodinho, Duó, Giovani, Capuco e Zé Pequeno.

SANTA CRUZ: Teobaldo; Salvador e Pedrinho II; Guaberinha, Irineu (Rubens) e Palito; Toinho, Dengoso, Eloy, Edgard e Sancho.

GOLS: Sancho e Eloy (Santa Cruz)

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

 

Já no mês de Março de 1947, o Santa Cruz excursionou até São Luís, do Maranhão. Na ‘Ilha do Amor’, venceu o Sampaio Corrêa por 2 a 0, e depois acabou goleado pelo Moto Club por 4 a 2. Neste jogo, no final do primeiro tempo, o árbitro pernambucano, Manoel dos Santos estava desagradando o time maranhense, que na concepção dos mesmos estava permitindo que os atletas do Santa Cruz apelassem para a violência tendo a complacência do juiz.

Então, aos 41 minutos, o zagueiro do Moto, Carapuça agrediu o árbitro estabelecendo grande confusão. Após os ânimos serenados, ficou definido a substituição do árbitro pernambucano, Manoel dos Santos por Manoel Ferreira Novais.

No terceiro jogo, com nove gols, o Santa Cruz acabou derrotado pelo Maranhão pelo marcador de 5 a 4. E, fechando a excursão, voltou a enfrentar o Sampaio Corrêa, mas dessa vez quem levou a melhor foi a equipe maranhense, que bateu o Santa por 3 a 2. Com isso, terminou a excursão por São Luís, com quatro partidas, sendo uma vitória e três derrotas; assinalando 10 gols e sofrendo 12.

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

 

Amigos, pesquisando pela rede, encontrei alguns uniformes e escudos de clubes já conhecidos, porém, algumas cores são diferentes e os escudos também diferem do que nós já conhecemos. Mando as fotos aos senhores:

1) Carajás Esporte Clube (foto do time que participou da Segunda Divisão do Pará, em 2013) Fonte:  Jornal O Liberal

2) Pinheiro Atlético Clube/MA Fonte: Blog Futebol Maranhense Antigo

3) Dourados Esporte Clube/MS

4) Sociedade Esportiva Pontaporanense/MS

5) Mariano Esporte Clube/ES

6) Real Beltranense/PR

7) Comercial de Cornélio Procópio/PR

8) Portuguesa Santista/SP (escudo dos anos 70)

9) Sociedade Atlética Imperatriz/MA (placa dos anos 1980)

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

FONTE: Pacotilha O Globo

 

O General Sampaio Atlético Clube foi uma agremiação da cidade de São Luis (MA). O Auri-azul foi Fundado no dia 20 de Abril de 1949, por militares do 24º Batalhão dos Caçadores, liderados pelo Capitão Giordano Rodrigues Mochel, que se tornou o 1º Presidente do clube e pelo Tenente Coronel Anacleto Tavares da Silva (Presidente de Honra).

General Antônio Sampaio

A escolha do nome foi uma homenagem ao ‘Patrono da Arma de Infantaria do Exercito Brasileiro’: Antônio Sampaio (Tamboril, no Ceará, 24 de maio de 1810 — Buenos Aires, 6 de julho de 1866).

Além do futebol, o General Sampaio também contava com outras modalidades: basquete, vôlei, tênis de mesa e atletismo. O surgimento do novo clube foi publicado no Diário de São Luiz, na página 10 (São Luiz, quarta-feira, dia 27 de Janeiro de 1949):

Acaba de ser fundada nesta capital mais uma agremiação esportiva. Trata-se do General Sampaio E. Clube, conjunto formado por oficiais e praças do 24º B.C. Neste sentido recebemos o seguinte oficio:

– São Luiz, Maranhão, 21 de Abril de 1949.   

Oficio Circulo nr. 2/49.

Exmo. Sr. Diretor do “Diário de São Luiz”.

I – Tenho a insigne honra de comunicar a V. Excia. Que no dia 20 do corrente foi fundada nesta capital uma agremiação esportiva denominada GENERAL SAMPAIO ATLÉTICO CLUBE”, funcionando provisoriamente, á Avenida Getúlio Vargas, s/n. (Edifício do 24º Batalhão dos Caçadores – Fundos).

II – A diretoria que regerá os destinos dessa Entidade esportiva no corrente ano ficou assim constituída:

Presidente: Capitão Giordano Rodrigues Mochel;

Secretario: 3º Sargento Raimundo Reis de Abreu;

Tesoureiro: 3º Sargento Mario Pinheiro Rabelo;

Diretor de Esportes: Tenente Antônio Lopes de Medeiros”.

Após a sua fundação, o O General Sampaio se filiou à Federação Maranhense de Desportos (F.M.D.), na Seção de Amadores. O clube debutou no Campeonato Citadino de São Luís, em 1949, onde terminou com o vice-campeão do Pule A, perdendo para o Aliados na decisão. Em 1950, ficou com o vice no Torneio Início; em seguida veio o primeiro caneco. Em 1951,

Com a participação de 22 clubes, o General Sampaio foi superando um a um até conquistar o seus primeiros títulos do Campeonato Citadino de São Luís, do Pule B e também do Certamente.conquistou o Bicampeonato Citadino de São Luís, sendo este ano de forma Invicta. Ainda em 1951, participou do 1º Campeonato Brasileiro da Juventude Amadorista, onde se sagrou campeão da Zona Norte.

De 1949 a 1951, entre jogos amistosos e oficiais, o General Sampaio realizou um total de 50 jogos, com 30 vitórias, oito empates e 12 derrotas; marcando 135 gols, sofrendo 72, com saldo de 63. Todos os 50 jogos estão na reportagem (abaixo).

Os bons resultados motivaram os dirigentes militares que iniciaram um planejamento a fim de colocar o clube na Elite do Futebol Maranhense. Dois anos depois, na segunda-feira, do dia 13 de Julho de 1953, o sonho se tornou realidade, com o pedido para ingressar na principal competição do Estado, recebendo o oval da F.M.D.

No entanto, após a temporada na Primeira Divisão, o General Sampaio seguiu o mesmo caminho do C.R. Flamengo e retornou a esfera amadora. O clube seguiu firme e forte disputando o Estadual no vôlei e basquete, fazendo grande jogos com o Moto Club, a forte dessas modalidades.

FONTES: Diário de São LuizPacotilha O Globo

 

O Campeonato Citadino de São Luís de 1952, contou com  participação de nove clubes:

General Sampaio Atlético Clube;

Paissandú Atlético Clube;

Pernambucano Sport Clube;

Santelmo Esporte Clube;

São Paulo Futebol Clube;

Sport Club Morais;

Sport Club Nacional;

Tiradentes Atlético Clube;

Tupy Atlético Clube;

União Futebol Clube.

 

 

FONTE: Pacotilha O Globo

 

 

O Clube Recreativo Flamengo foi uma agremiação da cidade de São Luís (MA). O Rubro-negro do Monte Castelo foi Fundado nos anos 40, no Bairro Monte Castelo, com o nome de Flamengo Atlético Clube. Mudou a sua nomenclatura para o atual, na quinta-feira, do dia 19 de março de 1953. A sua última Sede ficava na Avenida José Sarney, 09 – Bairro Vila Nova, em São Luís.

Foi vice-campeão do Campeonato Citadino Ludovicense (gentílico de São Luís), de 1949. Quatro anos depois o Rubro-negro do Monte Castelo deu um passo para o futebol profissional ao debutar no Campeonato Maranhense da 1ª Divisão, organizado pela F.M.D. (Federação Maranhense de Desportos).

A estreia aconteceu às 21h, da quinta-feira, do dia 03 de setembro de 1953, diante do Sampaio Corrêa F.C., no Estádio Santa Izabel, situado na Rua Oswaldo Cruz, no Centro de São Luís.O valor dos ingressos eram: Cr$ 5,00 para a Geral; Cr$ 3,00 para as senhoras, militares, estudantes e crianças, com direito a arquibancada.

No entanto, dentro de campo, o Rubro-negro acabou derrotado pela equipe Sampaina pelo placar de 5 a 1. O time atuou com: Osvaldo; Pedro e Diomar; Juba, Sunguinha e Palico; Celso Coutinho, Ferreira, Deusaniro, Claudino e Magriça.

Contudo, a primeira proeza aconteceu no Domingo, do dia 13 de setembro de 1953, quando derrotou o Maranhão Atlético Clube pelo placar de 1 a 0. O herói do triunfo foi o atacante Pano de Barco, que marcou aos 14 minutos da etapa final.

Após o Estadual, o Flamengo não se animou com a experiência e decidiu voltar as suas origens e retornar as competições amadoras. O time fez diversas partidas preliminares depois, mas já valendo pelo Campeonato Citadino Ludovicense.

 

FONTE: Pacotilha O Globo

 

MARANHÃO A.C.   1          X         0          GENERAL SAMPAIO A.C.

LOCAL: Estádio Santa Izabel, em São Luís

DATA: Sábado, do dia 10 de outubro de 1953

HORÁRIO: 16 horas

CARÁTER: Campeonato Maranhense da 1ª Divisão

RENDA: Cr$ 1.760,00

ÁRBITRO: Raimundo Nonato Cardoso, o Piauí (FMD)

AUXILIARES: Praxedes Araujo (FMD) e Orfila Tavares (FMD)

MARANHÃO: Derval; Arel e Carapuça; Palheta, Gegeca e Bebeto; Moacir, Mariano, Batistão, Farias e Gentil.

GENERAL SAMPAIO: Lelis; Índio e Carrinho; Esmagado, Assunção e Souza; Ivan, Vicente, Laixinha, Formiga e Valdecy.

PRELIMINAR (Campeonato Municipal Amador): Santos 2 x 3 Tiradentes

GOL: Batistão aos 16 minutos do 1º Tempo.

 

FONTE: Pacotilha O Globo

 

 

SAMPAIO CORRÊA F.C.              1          X         1          MARANHÃO A.C.

LOCAL: Estádio Santa Izabel, em São Luís

DATA: Quarta-feira, do dia 23 de setembro de 1953

HORÁRIO: 21 horas

CARÁTER: 3ª rodada do Campeonato Maranhense da 1ª Divisão

RENDA: Cr$ 5.905,00

ÁRBITRO: Jafé Nunes (FMD)

SAMPAIO CORRÊA: Lessa; Terrível e Sadi; Cacaraí, Sururú e Caroba; Lourival, Reginaldo, Mozart, Henrique e Garcia.

MARANHÃO: Derval; Arel e Carapuça; Palheta, Gegeca e Bebeto; Moacir, Mariano, Batistão, Farias e Gentil.

GOLS: Farias aos 34 minutos (Maranhão); Derval, contra, aos 40 minutos (Sampaio), no 1º Tempo.

 

FONTE: Pacotilha O Globo

 

 

MOTO CLUB           2          X         1          VITÓRIA DO MAR F.C.

LOCAL: Estádio Santa Izabel, em São Luís

DATA: Sábado, do dia 19 de setembro de 1953

HORÁRIO: 16 horas

CARÁTER: 2ª rodada do Campeonato Maranhense da 1ª Divisão

RENDA: Cr$ 1.030,00

ÁRBITRO: Jafé Nunes (FMD)

EXPULSO: Gordo (Vitória do Mar)

VITÓRIA DO MAR: Batatais; Sanatiel e João Cinco; Lourival, Lelé e Gordo; Chapola, Abmael, Wilmar, Ferreira e Lobato.

MOTOCLUB: Walber; Santiago e Baé; Peru II, Zé Maria e Ademar; Corré, Galego, Nabor, Jesus e Negão.

PRELIMINAR (Campeonato Municipal Amador): Tiradentes 1 x 1 São Paulo

GOLS: Galego aos 21 minutos (Moto); Abmael aos 41 minutos (Vitória), no 1º Tempo. Galego aos 29 minutos (Moto), no 2º Tempo.

FONTE: Pacotilha O Globo

 

MARANHÃO A.C                0          X         1          C.R. FLAMENGO

LOCAL: Estádio Santa Izabel, em São Luís

DATA: Domingo, do dia 13 de setembro de 1953

HORÁRIO: 16 horas

CARÁTER: 2ª rodada do Campeonato Maranhense da 1ª Divisão

RENDA: Não divulgado

ÁRBITRO: Raimundo Nonato Cardoso, o Piauí (FMD)

MARANHÃO: Raul; Arel e Carapuça; Gentil, Gegeca e Palheta; Cebola, Mariano, Moacir, Farias e Derval.

FLAMENGO: Osvaldo; Diomar e Juba; Palico, Antoninho e Ferreirão; Celso Coutinho, Ferreira, Pano de Barco, Claudino e Magriça.

PRELIMINAR (Campeonato Municipal Amador): Santos 1 x 0 Santelmo

GOL: Pano de Barco aos 14 minutos (Flamengo), no 2º Tempo.

 

FONTE: Pacotilha O Globo

© 2017 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha