Em mais de 50 anos de competições sul-americanas oficiais, foram 28 participações de 9 times da região dos estados de Pernaqmbuco, Bahia, Maranhão, Ceara, Alagoas e Rio Grande do Norte.

Três torneios já contaram com representantes do Nordeste. Além da Libertadores (cuja vaga é a mais difícil) e da extinta Copa Conmebol, a Sul-Americana veio para suprir a demanda por disputas do tipo.

Em relação ao desempenho, o máximo alcançado foi a final, uma vez no ano de 1999, no último ano da Copa Conmebol, o CSA-AL  decidiu o título contra os argentinos do Talleres, perdendo com um gol aos 45 do segundo tempo. O time alagoano se aproveitou da vaga aberta à Copa do Nordeste, uma vez que o Vitória, campeão daquela regional, declinou do convite, o vice, Bahia, e o terceiro colocado, Sport, também. Na quarta posição, o alviazulino de Maceió topou e fez história.

Taça Libertadores da América
1960 – Bahia (quartas de final, 1ª fase – 2 jogos)
1964 – Bahia (pré-libertadores, 1ª fase – 2 jogos)
1968 – Náutico (fase de grupos, 1ª fase – 6 jogos)
1988 – Sport (fase de grupos, 1ª fase – 6 jogos)
1989 – Bahia (quartas de final, 3ª fase – 10 jogos)
2009 – Sport (oitavas de final, 3ª fase – 8 jogos)
Ranking de participações (6): Bahia 3; Sport 2; Náutico 1

Copa Conmebol
1994 – Vitória (oitavas de final, 1ª fase – 2 jogos)
1995 – Ceará (oitavas de final, 1ª fase – 2 jogos)
1997 – Vitória (quartas de final, 3ª fase – 4 jogos)
1998 – América-RN (oitavas de final, 1ª fase – 2 jogos)
1998 – Sampaio Corrêa (semifinal, 3ª fase – 6 jogos)
1999 – CSA (vice-campeão, 4ª fase – 8 jogos)
Ranking de participações (6): Vitória 2; Ceará, América-RN, Sampaio Corrêa e CSA 1

Copa Sul-Americana
2009 – Vitória (oitavas de final, 2ª fase – 4 jogos)
2010 – Vitória (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2011 – Ceará (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2012 – Bahia (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2013 – Sport (oitavas de final, 3ª fase – 4 jogos)
2013 – Bahia (oitavas de final, 3ª fase – 4 jogos)
2013 – Vitória (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2013 – Náutico (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2014 – Bahia (oitavas de final, 3ª fase – 4 jogos)
2014 – Vitória (oitavas de final, 3ª fase – 4 jogos)
2014 – Sport (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2015 – Sport (oitavas de final, 3ª fase – 4 jogos)
2015 – Bahia (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2016 – Santa Cruz (oitavas de final, 3ª fase – 4 jogos)
2016 – Sport (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2016 – Vitória (fase nacional, 2ª fase – 2 jogos)
2017 – Sport (em andamento)
Ranking de participações (17): Vitória e Sport 5; Bahia 4; Ceará, Náutico e Santa 1

 

Ranking de participações dos nordestinos (ate 2017)

7 – Bahia, Vitória e Sport
2 – Náutico e Ceará
1 – Sampaio Corrêa, América-RN, CSA e Santa Cruz

 

fonte: parte do diario de pernambuco (blog do cassios)

 

Fonte: Lauthenay Perdição e Walter Luis / AL

 

Na Foto (abaixo), do ano de 1973, o  ASA (Agremiação Sportiva Arapiraquense) de Arapiraca, com Mané Garrincha. Nesta partida, o time posado com (EM PÉ): Lula (massagista), Julio Silva (presidente), Clóvis, Géo, Tião, Zito, Lula e Veludo. AGACHADOS: Santos, Mané Garrincha, Bado, Laranjeiras, Canhoto e Bió.

FONTE & FOTO: Acervo de Lauthenay Perdigão Do Carmo

 


FONTE: Revista Placar

 

É mais conhecido por CRB e carinhosamente chamado de Galo por sua vibrante e apaixonada torcida.

É o maior clube esportivo de Alagoas, que começou sua história no belíssimo bairro de Pajuçara, que é um dos cartões postais da capital dos alagoanos. Atualmente, sua sede administrativa está localizada no tradicional bairro de Jaraguá e o futebol tem no CT Presidente Marcos Barbosa, na Barra de São Miguel, a maior estrutura do futebol alagoano.

O Futebol é a sua principal atividade. O seu maior patrimônio é a sua imensa e fiel torcida. Destaca-se também no Vôlei brasileiro, com hegemonia absoluta nos cenários feminino e masculino locais, tendo conquistado o maior feito em 1969, ao sagrar-se campeão sul-americano feminino em Santiago do Chile. O clube ainda possui títulos de basquete, futsal, handebol, entre outras modalidades esportivas.

O INÍCIO DE TUDO

Sua história teve início no ano de 1911, com a fundação em Maceió, do Clube Alagoano de Regatas. A jóia para sócios era de mil réis e a mensalidade de quinhentos mil réis. Sua sede ficava situada na Rua do Comércio, 138. Apesar de se chamar Clube Alagoano de Regatas, não havia yoles, nem baleeiras, nem remadores. Possuía um punhado de bravos rapazes que desejavam criar um clube esportivo em Alagoas.

Entretanto, a pequena receita com jóias e mensalidades impedia o progresso do clube. Entre os seus fundadores estavam os jovens Lafaiete Pacheco, Antônio Bessa, Celso Coelho e Alexandre Nobre. Na tentativa de elevar a receita do clube, Lafaiete Pacheco tentou junto aos companheiros um aumento nas mensalidades, mas a idéia não foi aceita pela maioria. Dessa falta de entendimento, nasceu o CLUBE DE REGATAS BRASIL.

COMO FOI

Lafaiete Pacheco procurou Antônio Vianna e explicou sua idéia de criar um clube de regatas na praia de Pajuçara. Juntos convidaram outros sete rapazes e assim no dia 20 de setembro de 1912, na rua Jasmim, foi fundado o Clube de Regatas Brasil.

ATA DE FUNDAÇÃO

Além de Lafaiete Pacheco e Antônio Vianna, assinaram a ata de fundação os seguintes desportistas: João Luiz Albuquerque, Waldomiro, Pedro Cláudio Duarte, Tenente Julião, Agostinho Monteiro, Francisco Azevedo Bahia e João Viana de Souza.

AO REMO

Os primeiros passos do clube foram dados na regata. Assim, através de Lafaiete Pacheco o CRB comprou, em Santos, por 200 mil réis sua primeira yole. Os sócios contribuíram com 100 mil réis e os outros 100 mil foram tomados emprestados. O dinheirofoi remetido através do Banco de Pernambuco e a yole chegou no navio Itapetinga. A primeira garagem foi no quintal da casa de Antônio Vianna.

Os treinamentos eram realizados no trajeto marítimo da Ponta Verde para Pajuçara. A compra do oito com patrão sensibilizou os desportistas maceioenses e logo conseguiram novos associados como Domingos Souza, Francisco Quintela, Pedro Lima, Homero Viegas, Eduardo Silveira e mais alguns, que aos poucos, foram formando a grandeza do clube.

O FUTEBOL

Foi introduzido no clube de maneira totalmente natural. Antes e depois dos treinamentos para as regatas um grupo de atletas ficava batendo bola, os conhecidos ?rachas?. Essa brincadeira foi tomando vulto e a partir daí surgiu a necessidade de um espaço próprio para a prática do futebol.

O ESTÁDIO DA PAJUÇARA

A história do CRB anda de mãos dadas com a do Estádio Severiano Gomes Filho, o inesquecível estádio da Pajuçara. Foi a partir de um terreno que pertencia à Dona Maria Torres, que arrendou o local para o clube por 300 mil réis. Em 1917 começaram as obras de construção do estádio. No dia 2 daquele ano, foi realizado o primeiro jogo interestadual contra o Flamengo de Recife. Em 1921 foi inaugurado o primeiro lance de arquibancadas contra o Centro Sportivo de Peres, de Recife. E a partir deste momento nascia o palco de muitas conquistas e que transformaram o CRB na grande paixão dos Alagoanos. Em 2012 o Estádio da Pajuçara foi vendido e com o dinheiro arrecadado o Galo quitou todas suas dívidas e construiu um dos CTs mais modernos do País.

AS GLÓRIAS

Foi o primeiro campeão de Alagoas em 1927, a partir daí começa uma trajetória de grandes conquistas e vitórias do Clube de Regatas Brasil. São 29 títulos estaduais. Em 1993 foi campeão do Torneio de Acesso a Série B e em 1994 é vice-campeão da Copa Nordeste.

OS ÍDOLOS

Estão entre seus maiores ídolos: Haroldo Zagallo (pai do jogador e técnico Zagallo), Miguel Rosas, Mourão, Canhoto, Pompéia, Silva, Joãozinho Paulista, César, Roberval Davino, Roberto Menezes.

 

FONTES: Site do Clube – Lauthenay Perdigão

 

O Santa Cruz Futebol Clube foi uma agremiação da cidade de Maceió (AL). Fundado no dia 25 de Agosto de 1931, no bairro do Prado, por militares (oficiais e praças) do 20º Batalhão de Caçadores do Exército. Sargento Geminiano Gomes foi seu 1º Presidente.

A sua Sede ficava localizada na Avenida Fernandes Lima, s/n, no Farol, em Maceió. A equipe mandava os seus jogos no Estádio Severiano Gomes Filho (propriedade: Clube de Regatas Brasil – CRB), com Capacidade para 6 mil pessoas. No Campeonato Alagoano da 1ª Divisão, o Santa Cruz conquistou o Bicampeonato em 1945 e 1948. Após chegar ao ápice, no ano seguinte (1949) acabou sendo extinto.

Santa Cruz - campeão Alagoano de 1948

FONTE: Pesquisador do futebol pernambucano, Luciano da Silva

 

DATA

 

 

LOCAL

CAR

08.01.1967

C.R.B.

1

X

1

PENEDENSE (PENEDO-AL)

PENEDO – AL

A

12.01.1967

C.R.B.

3

X

4

SELEÇÃO DE PERNAMBUCO – JUNIOR

RECIFE – PE

A

15.01.1967

C.R.B.

1

X

1

SERGIPE (ARACAJU-SE)

ARACAJU – SE

A

17.01.1967

C.R.B.

2

X

3

SERGIPE (ARACAJU-SE)

ARACAJU – SE

A

19.01.1967

C.R.B.

3

X

0

SERGIPE (ARACAJU-SE)

ARACAJU – SE

A

22.01.1967

C.R.B.

2

X

1

PENEDENSE (PENEDO-AL)

MACEIÓ – AL

A

29.01.1967

C.R.B.

1

X

1

SPORT (RECIFE-PE)

MACEIÓ – AL

A

12.02.1967

C.R.B.

1

X

2

TREZE (CAMPINA GRANDE-PB)

CAMPINA GRANDE – PB

A

19.02.1967

C.R.B.

1

X

1

BANGU (RIO DE JANEIRO-RJ)

MACEIÓ – AL

A

26.02.1967

C.R.B.

0

X

0

BOTAFOGO (JOÃO PESSOA-PB)

MACEIÓ – AL

A

05.03.1967

C.R.B.

1

X

0

CENTRAL (CARUARU-PE)

CARUARU – PE

A

12.03.1967

C.R.B.

3

X

0

PROGRESSO (RIO LARGO-AL)

RIO LARGO – AL

A

28.03.1967

C.R.B.

2

X

1

TREZE (CAMPINA GRANDE-PB)

MACEIÓ – AL

A

31.03.1967

C.R.B.

2

X

3

CAMARAGIBE (MATRIZ DE CAMARAGIBE-AL)

MACEIÓ – AL

A

02.04.1967

C.R.B.

1

X

3

TREZE (CAMPINA GRANDE-PB)

CAMPINA GRANDE – PB

A

09.04.1967

C.R.B.

1

X

1

SERGIPE (ARACAJU-SE)

MACEIÓ – AL

A

11.04.1967

C.R.B.

0

X

2

SERGIPE (ARACAJU-SE)

MACEIÓ – AL

A

16.04.1967

C.R.B.

1

X

5

NÁUTICO (RECIFE-PE)

RECIFE – PE

A

21.04.1967

C.R.B.

2

X

2

CAMARAGIBE (MATRIZ DE CAMARAGIBE-AL)

MACEIÓ – AL

A

01.05.1967

C.R.B.

1

X

2

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

A

07.05.1967

C.R.B.

0

X

2

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

A

25.05.1967

C.R.B.

0

X

1

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

A

02.06.1967

C.R.B.

5

X

1

CAMARAGIBE (MATRIZ DE CAMARAGIBE-AL)

MACEIÓ – AL

TJ

04.06.1967

C.R.B.

0

X

0

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

TJ

08.06.1967

C.R.B.

1

X

1

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

TJ

11.06.1967

C.R.B.

1

X

2

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

TJ

18.06.1967

C.R.B.

1

X

2

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

PALMEIRA DOS ÍNDIOS – AL

CA-67

25.06.1967

C.R.B.

2

X

0

CAMARAGIBE (MATRIZ DE CAMARAGIBE-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

06.07.1967

C.R.B.

2

X

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

13.07.1967

C.R.B.

5

X

0

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

20.07.1967

C.R.B.

2

X

0

GUARANI (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

23.07.1967

C.R.B.

3

X

0

SELEÇÃO DE PAULO AFONSO (PAULO AFONSO-BA)

PAULO AFONSO – BA

A

26.06.1967

C.R.B.

3

X

1

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

A

30.06.1967

C.R.B.

4

X

1

PENEDENSE (PENEDO-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

03.08.1967

C.R.B.

3

X

0

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

A

13.08.1967

C.R.B.

1

X

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

A

20.08.1967

C.R.B.

2

X

0

CAPELENSE (CAPELA-AL)

CAPELA – AL

CA-67

27.08.1967

C.R.B.

2

X

2

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

05.09.1967

C.R.B.

2

X

1

CENTRAL (CARUARU-PE)

MACEIÓ – AL

A

09.09.1967

C.R.B.

0

X

1

SANTA CRUZ (RECIFE-PE)

RECIFE – PE

A

17.09.1967

C.R.B.

1

X

3

NÁUTICO (RECIFE-PE)

MACEIÓ – AL

A

24.09.1967

C.R.B.

1

X

4

BOTAFOGO (JOÃO PESSOA-PB)

JOÃO PESSOA – PB

A

01.10.1967

C.R.B.

2

X

2

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

08.10.1967

C.R.B.

2

X

0

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

19.10.1967

C.R.B.

1

X

2

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

28.10.1967

C.R.B.

3

X

2

CENTENÁRIO (SÃO MIGUEL-AL)

MACEIÓ – AL

A

01.11.1967

C.R.B.

2

X

2

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

08.11.1967

C.R.B.

1

X

3

SERGIPE (ARACAJU-SE)

ARACAJU – SE

A

12.11.1967

C.R.B.

2

X

0

GUARANI (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

17.11.1967

C.R.B.

3

X

1

SELEÇÃO DE RIO LARGO (RIO LARGO-AL)

MACEIÓ – AL

A

26.11.1967

C.R.B.

1

X

1

PENEDENSE (PENEDO-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

28.11.1967

C.R.B.

1

X

1

SERGIPE (ARACAJU-SE)

MACEIÓ – AL

A

06.12.1967

C.R.B.

1

X

1

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

A

11.12.1967

C.R.B.

2

X

1

SPORT (RECIFE-PE)

MACEIÓ – AL

A

14.12.1967

C.R.B.

4

X

0

CAPELENSE (CAPELA-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

17.12.1967

C.R.B.

1

X

0

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-67

20.12.1967

C.R.B.

1

X

2

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

A

A – AMISTOSO NACIONAL
CA-67 – CAMPEONATO ALAGOANO – 1967
TJ – TORNEIO JOSÉ SEBASTIÃO BASTOS

 

DATA

 

 

LOCAL

CAR

29.02.1948

C.R.B.

3

X

2

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-47

06.03.1948

C.R.B.

3

X

1

VITÓRIA (SALVADOR-BA)

MACEIÓ – AL

A

21.03.1948

C.R.B.

2

X

3

BARROSO (MACEIÓ-LA)

MACEIÓ – AL

CA-47

25.04.1948

C.R.B.

6

X

2

ALEXANDRIA (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

TCR

03.05.1948

C.R.B.

3

X

3

PAULISTANO (ARACAJU-SE)

MACEIÓ – AL

A

09.05.1948

C.R.B.

3

X

0

ALEXANDRIA (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

TCR

20.06.1948

C.R.B.

2

X

1

COMÉRCIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-48

25.07.1948

C.R.B.

2

X

4

BARROSO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-48

22.08.1948

C.R.B.

1

X

0

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-48

29.08.1948

C.R.B.

1

X

0

AMÉRICA (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-48

05.09.1948

C.R.B.

3

X

1

AMÉRICA (RECIFE-PE)

MACEIÓ – AL

A

18.09.1948

C.R.B.

0

X

2

SANTA CRUZ (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-48

10.10.1948

C.R.B.

4

X

0

COMÉRCIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-48

15.11.1948

C.R.B.

0

X

1

BAHIA (SALVADOR-BA)

MACEIÓ – AL

A

28.11.1948

C.R.B.

2

X

2

BARROSO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-48

CA-47 – CAMPEONATO ALAGOANO – 1947
TCR – TAÇA CORONEL ROLIM
A – AMISTOSO NACIONAL}
CA-48 – CAMPEONATO ALAGOANO – 1948

 

DATA

 

 

LOCAL

CAR

20.01.1952

C.R.B.

5

X

2

AUTO ESPORTE (MACEÍO-AL)

MACEIÓ – AL

CA-51

27.01.1952

C.R.B.

2

X

2

AUTO ESPORTE (MACEÍO-AL)

MACEIÓ – AL

CA-51

11.05.1952

C.R.B.

0

X

2

TUNA LUSO (BELÉM-PA)

RECIFE – PE

TC

15.06.1952

C.R.B.

5

X

1

AUTO ESPORTE (MACEÍO-AL)

MACEIÓ – AL

TM

22.06.1952

C.R.B.

1

X

4

AUTO ESPORTE (MACEÍO-AL)

MACEIÓ – AL

TM

29.06.1952

C.R.B.

1

X

0

AUTO ESPORTE (MACEÍO-AL)

MACEIÓ – AL

TM

20.07.1952

C.R.B.

2

X

2

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-52

31.07.1952

C.R.B.

6

X

2

XIII DE MAIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-52

17.08.1952

C.R.B.

2

X

2

ALEXANDRIA (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-52

24.08.1952

C.R.B.

X

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

A

05.09.1952

C.R.B.

2

X

3

BAHIA (SALVADOR-BA)

MACEIÓ – AL

A

14.09.1952

C.R.B.

1

X

3

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-52

16.09.1952

C.R.B.

0

X

4

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

A

21.09.1952

C.R.B.

0

X

1

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

A

04.10.1952

C.R.B.

3

X

3

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-52

12.10.1952

C.R.B.

2

X

0

XIII DE MAIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-52

30.10.1952

C.R.B.

1

X

3

ALEXANDRIA (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-52

16.11.1952

C.R.B.

2

X

1

SERGIPE (ARACAJU-SE)

MACEIÓ – AL

A

27.11.1952

C.R.B.

3

X

2

AUTO ESPORTE (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-52

21.12.1952

C.R.B.

2

X

2

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA-52

CA-51 – CAMPEONATO ALAGOANO – 1951
TC – TORNEIO DOS CAMPEÕES
TM – TAÇA MARIOL
A – AMISTOSO NACIONAL
CA-52 – CAMPEONATO ALAGOANO – 1952

 

O Murici Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Murici (AL). O “Verde Alagoas” foi Fundado no Sábado, no dia 07 de Setembro de 1974. A sua Sede fica localizada na Rua Mário Leão, s/n, no Centro de Murici. O Estádio é o José Gomes da Costa, com capacidade para 4 mil pessoas.

A primeira participação no Campeonato Alagoano da 1ª Divisão aconteceu somente em 1999, quando a equipe terminou na quinta colocação. Em 2010 o Murici alcança o tão sonhado título do Campeonato Alagoano da 1ª Divisão, ao bater o ASA na grande decisão. O título inédito classificou a equipe pela primeira vez para a Copa do Brasil e para o Campeonato Brasileiro da Série D.

O Murici encarou o Flamengo logo na primeira fase da Copa do Brasil de 2010, e acabou sendo derrotado por 3 a 0 em casa, sendo então eliminado, sem necessidade de haver um segundo confronto. Devido as enchentes do Rio Mundaú, o Murici não pôde disputar a Série D no ano de 2010.

Em 2011 o Murici faz outra grande campanha no Campeonato Alagoano, mas é batido na semifinal pelo ASA. Em 2014 chega novamente a semifinal, mas é batido pelo Coruripe. Em 2015 disputa pela segunda vez a Copa do Brasil, e outra vez é eliminado na primeira fase da competição.

Depois de disputar três partidas pelo Campeonato Alagoano de Futebol de 2016, Felipe Feijó, presidente da FAF anunciou a exclusão do Murici da competição, por decisão do TJD-AL, uma vez que a equipe não inscreveu o número mínino de jogadores (18) para disputar o Estadual.

Entretanto alguns dias depois, ficou definido em reunião da PMAL e membros da FAF, que o Murici permaneceria no Campeonato Alagoano e enfrentaria o CRB em casa no sábado, dia 16, dando fim a novela “Murici no Alagoano“. Para dar fim a essa novela de vez, o Murici derrotou o “galo” por 3 a 1 de virada, chegando a seis pontos na competição, tornando-se o terceiro colocado de seu grupo.

A equipe do Murici apresentou uma grande evolução no Campeonato Alagoano, e conseguiu terminar a competição como a terceira melhor equipe da classificação geral, conseguindo a segunda vaga para a Série D. Além disso o atacante Katê, artilheiro do Murici, fez parte da Seleção do Campeonato Alagoano.

Nesse mesmo ano o Murici disputou a Série D. No grupo A9 o Murici fez seis partidas, venceu duas, empatou duas e perdeu duas, somando oito pontos. Apesar de ter mostrado eficiência no ataque, o clube mostrou dificuldades na defesa e terminou eliminado na primeira fase, com apenas dois pontos atrás do primeiro colocado, o Campinense.

 

FONTES: Federação Alagoana de Futebol (FAF) – Página do Clube no Facebook 

 

O CSA (Centro Sportivo Alagoano), de Maceió foi campeão do Campeonato Alagoano da 1ª Divisão de 1952. Na foto abaixo, os campões:

Dudu, Alfredo,  Almir, Bem e Mogi.

Oscarzinho, Zanélio e Neu.

Cão, Biu, Cabecinha, Dida, Edgar e Dengoso.

 

FONTE: Lauthenay Perdigão

FOTO: Roberto Plech

 

Um ano depois de ser fundado, o ASA (Agremiação Sportiva Arapiraquense), de Arapiraca fez história ao conquistar o título do Campeonato Alagoano da Primeira Divisão de 1953. De lá pra cá o “Fantasma Alvinegro” faturou mais seis títulos: 2000, 2001, 2003, 2005, 2009 e 2011. Também ficou com o vice-Campeonato Alagoano em 6 oportunidades: 1967, 1970, 1979, 1991, 2008 e 2010.

Na foto abaixo, é referente o dia da entrega das faixas do título de 1953, aparecem apenas oito jogadores e o seu presidente: Gonzaguinha. Luizinho. Acebilio. Cecé. Tavarinho (presidente). Waldemar. Cicero. Dema e Cabeleira.

 

FONTE: Lauthenay Perdigão

 

Centro Social Esportivo, ou simplesmente CSE, de Palmeira dos Índios de 1983. Na foto (abaixo), a formação está composta assim.

EM PÉ (esquerda para a direita): Quebrangulo. Paulinho. Raimundo. Hamilton. Furiba e Palmito.

AGACHADO (esquerda para a direita): Zé Maria. Cananô. Bió. Fernando e Soares.

FONTE: Lauthenay Perdigão

 

 

FONTE: Revista Placar

 

Segunda Fase da Taça de Prata – 1983

1ª Rodada (Domingo, 27 de fevereiro de 1983)

Guarany (CE)

6

X

3

Uberaba (MG)

Londrina (PR)

1

X

0

Bangu (RJ)

Americano (RJ)

2

X

0

Itumbiara (GO)

Central (PE)

3

X

0

Maranhão (MA)

2ª Rodada (Quarta-feira, 02 de março de 1983)

Santa Cruz (PE)

3

X

1

Guarany (CE)

Botafogo-RP (SP)

3

X

0

Londrina (PR)

Guarani (SP)

0

X

0

Central (PE)

Portuguesa (SP)

1

X

1

Americano (RJ)

3ª Rodada (Sábado, 05 de março de 1983)

Maranhão (MA)

1

X

5

Guarani (SP)

3ª Rodada (Domingo, 06 de março de 1983)

Bangu (RJ)

1

X

1

Botafogo-RP (SP)

Itumbiara (GO)

3

X

2

Portuguesa (SP)

Uberaba (MG)

5

X

0

Santa Cruz (PE)

GRUPO G

CLUBES PG J V E D GP GC SG
Guarani/SP 3 2 1 1 0 5 1 4
Central/PE 3 2 1 1 0 3 0 3
Maranhão/MA 0 2 0 0 2 1 8 -7

GRUPO H

CLUBES PG J V E D GP GC SG
Uberaba/MG 2 2 1 0 1 8 6 2
Guarany/CE 2 2 1 0 1 7 6 1
Santa Cruz/PE 2 2 1 0 1 3 6 -3

GRUPO I

CLUBES PG J V E D GP GC SG
Americano/RJ 3 2 1 1 0 3 1 2
Itumbiara/GO 2 2 1 0 1 3 4 -1
Portuguesa/SP 1 2 0 1 1 3 4 -1

GRUPO J

CLUBES PG J V E D GP GC SG
Botafogo/SP 3 2 1 1 0 4 1 3
Londrina/PR 2 2 1 0 1 1 3 -2
Bangu/RJ 1 2 0 1 1 1 2 -1

Após o Final da Segunda Fase, os quatro primeiros colocados (Americano de Campos/RJ, Botafogo de Ribeirão Preto/SP, Guarani/SP e Uberaba/MG), das chaves G, H, I e J, foram promovidos e entraram direto na Segunda Fase da Taça de Ouro (equivalente a Primeira Divisão Nacional), naquele mesmo ano.

Os segundos colocados de cada grupo (Central de Caruaru/PE, Guarany/CE, Itumbiara/GO e Londrina/PR), avançaram para a Terceira fase da Taça de Prata.

Se juntaram a essas quatro equipes, os 12 clubes de pior campanha da Primeira Fase da Taça de Ouro: Brasília/DF, CSA/AL, Ferroviário/CE, Fortaleza/CE, Galícia/BA, Joinville/SC, Juventus/SP, Mixto/MT, Moto Club/MA, Paysandu/PA, Rio Branco/ES e Treze/PB.

Terceira Fase da Taça de Prata – 1983

Jogos de Ida (Domingo, 13 de março de 1983)

Ferroviário (CE)

1

X

0

Londrina (PR)

CSA (AL)

4

X

1

Guarany (CE)

Rio Branco (ES)

1

X

1

Mixto (MT)

Juventus (SP)

3

X

1

Itumbiara (GO)

Paysandu (PA)

2

X

2

Central (PE)

Treze (PB)

3

X

2

Brasília (DF)

Galícia (BA)

5

X

2

Fortaleza (CE)

Moto Club (MA)

0

X

3

Joinville (SC)

Jogos de Volta (Domingo, 20 de março de 1983)

Londrina (PR) *

3

X

1

Ferroviário (CE)

Guarany (CE)

0

X

0

CSA (AL) *

Mixto (MT) *

2

X

1

Rio Branco (ES)

Itumbiara (GO)

1

X

1

Juventus (SP) *

Central (PE) *

2

X

1

Paysandu (PA)

Brasília (DF) *

3

X

0

Treze (PB)

Fortaleza (CE)

1

X

0

Galícia (BA) *

Joinville (SC) *

4

X

2

Moto Club (MA)

* Os clubes classificados para a próxima fase

Quartas de Final da Taça de Prata – 1983

Jogos de Ida (Domingo, 27 de março de 1983)

Mixto (MT)

1

X

3

CSA (AL)

Brasília (DF)

1

X

0

Central (PE)

Galícia (BA)

2

X

3

Juventus (SP)

Londrina (PR)

0

X

1

Joinville (SC)

Jogos de Volta (Sábado, 02 de abril de 1983)

CSA (AL) *

4

X

1

Mixto (MT)

Central (PE)

1

X

1

Brasília (DF) *

Juventus (SP) *

2

X

1

Galícia (BA)

Joinville (SC) *

1

X

0

Londrina (PR)

 * Os clubes classificados para a próxima fase

Classificaram-se para as semifinais o CSA/AL, Brasília/DF, Joinville/SC e Juventus/SP. O fato curioso é que nenhum dos times que iniciaram a Taça de Prata avançaram. Todos os quatro semifinalistas vieram da Taça de Ouro.

Semifinais da Taça de Prata – 1983

Jogos de Ida (Domingo, 10 de abril de 1983)

Brasília (DF)

0

X

0

CSA (AL)

Joinville (SC)

0

X

0

Juventus (SP)

Jogos de Volta (Domingo, 17 de abril de 1983)

CSA (AL) *

1

X

1

Brasília (DF)

Juventus (SP) *

2

X

1

Joinville (SC)

Final da Taça de Prata – 1983

Jogos de Ida (Domingo, 24 de abril de 1983)

CSA (AL)

3

X

1

Juventus (SP)

Gols: Rômel aos 41 minutos do 1º Tempo para o CSA. Zé Carlos aos 18 e Josenílton aos 31 minutos para o CSA.Ilo aos 41 minutos descontou para o Juventus, no 2º tempo.

Jogos de Volta (Domingo, 1º de maio de 1983)

Juventus (SP)

3

X

0

CSA (AL)

Gols: Gatãozinho aos sete minutos do 1º tempo. Bira aos 33 e Trajano aos 37 minutos do 2º tempo.

Jogos Extra (Quarta-feira, 04 de maio de 1983)

Juventus (SP) *

1

X

0

CSA (AL)

Gol: Paulo Martins, de pênalti, aos 26 minutos do 2º tempo.

* Com o resultado o  Juventus/SP se sagrou Campeão da Taça de Prata de 1983

 

FONTE: Revista Placar

 

FONTE: Revista Placar

 

FONTE: Revista Placar

 

Centro Sportivo Canavieiro foi uma agremiação da cidade de Capela (AL). O Alviverde capelense foi Fundado em 1972. O Canavieiro mandava os seus jogos no Estádio Municipal Manoel Moreira, com capacidade para 5 mil pessoas. O clube disputou o Campeonato Alagoano da 1ª Divisão de 1974, 1975, 1976, 1977 e 1978, tendo como melhor colocação um 4º lugar em 1976.

Abaixo a reportagem da Revista Placar, em 1977:

‘Na mão do homem o pau quebra a pedra, a água vence o fogo, até o sertão vira mar. Na mão de Zé Cláudio o Canavieiro assombra os irmãos do sertão e amedronta os rivais da capital, prova de que o açúcar pode ser amargo para os que chegam ao pote com muita sede. O Canavieiro é um clube cheio de singularidades, a partir da figura de Zé Cláudio, misto de Dom Quixote e Sancho Pança, mas sempre de pés plantados no chão somente onde brota a cana que faz a riqueza de Capela e garante a sobrevivência do Canavieiro.

Capela é uma cidade com tradição no futebol. Qualquer torcedor do CSA ou CRB lembra os anos de 1959 e 1962 quando o Capelense não fez por menos: foi campeão estadual. Muitos não conseguiram esconder um certo alívio quando o clube encerrou suas atividades em 1968. Alegria que durou pouco.

 Em 1972, Capela ressurgia para o futebol, com o Canavieiro. Naquele mesmo ano foi vice-campeão do Campeonato Matuto, feito que se repetiria em 1973. Finalmente, em 1974, o Canavieiro achou chegada a hora de começar a incomodar os grandes e conseguiu a vaga na divisão principal. Foi o quinto. Nos dois últimos anos foi o quarto, firmando de vez a condição de melhor time do interior.

 Enquanto CSA e CRB se apagavam no campeonato brasileiro de 1976, o Canavieiro fazia das suas no Torneio incentivo. Foi campeão com 16 vitórias e dois empates. Tal feito merece uma explicação sucinta de José Cláudio da Silva, presidente, técnico, preparador físico, médico, massagista e disciplinador do Canavieiro.

 

- Nesse time só joga cabra macho, homem com H maiúsculo.

No Torneio Divaldo Suruagy, cujo titulo o Canavieiro perdeu para o CSA, ao ser derrotado por 1×0, gol de pênalti, nos final do segundo tempo, houve um jogo com o Ferroviário que entrou para a historia. No final do primeiro tempo, o Canavieiro perdia por 2×0. Então Zé Cláudio entrou com sua psicologia sertaneja.

 - Deu para ver que tenho 11 afeminados em campo. Agora vocês têm 45 minutos para provar que são machos. Vão lá e virem o jogo. Eu quero ganhar e vocês vão ganhar.

 No final, o Canavieiro, com menos dois – Cigano e Pistola foram expulsos – virou e venceu por 3×2. Mágoas esquecidas. Zé Cláudio saiu do campo nos braços dos jogadores.

 Para que possa exigir de seus homens-machos, Zé Cláudio providencia para eles cuidados especiais. Assim, todas as manhãs, os jogadores tomam uma dose do Biotônico Fontoura, que revigora e rejuvenesce. À noite não pode falta uma colher de Emulsão de Scott. As duas drogas são necessárias para que os jogadores não sintam as caminhadas diárias de 6km pelos canaviais e morros próximos a Capela.

 Tantos cuidados explicariam o sucesso do time ? Para Zé Cláudio o que movimenta toda a engrenagem é a disciplina sertaneja. Disciplina rígida, de pai para filho, de marido para mulher. Zé Cláudio é quem diz.

 - Indisciplina, pode ser até o Pelé, roda em 24 horas. Comigo é na lei do cão. No futebol brasileiro todo jogador é marginal até ser contratado pelo Canavieiro. Aqui, ele se torna um bom caráter ou vai ser marginal na casa da peste. No clube ele não fica. O lateral Café chegou aqui e se meteu a conquistador de mulher casada. Não tive dúvidas, mandei Café para o xadrez. Não é força de expressão. Mandei mesmo para o xadrez. Cana dura, garantida pelo carcereiro Bernardino, ex-ponta direita do Capelense.

 Aconteceu em Capela mesmo. O goleiro Cícero engoliu um frango e um torcedor começou a xingar a mãe do goleiro. Zé Cláudio ouviu e não gostou. Na segunda vez não teve dúvidas. Pulou o alambrado e expulsou o torcedor de campo depois de lhe dar uns tabefes”.

FONTES: Capela Alagoas – Wikipédia – Revista Placar

 

 

FONTE: Revista placar

 

FONTE: Revista Placar

 

FONTE: Revista Placar

 

FONTE & PÔSTER: Site do CRB 

 

FONTE: Revista Placar

 

O Zumbi Esporte Clube é uma agremiação da Município de União dos Palmares, no estado de Alagoas. A sua Sede fica localizada na Rua Dr. Antonio Arecipo, s/n, no Centro de União dos Palmares. A equipe Alviverde foi Fundado no dia 15 de Novembro de 1954. O Zumbi manda os seus jogos no Estádio Orlando Gomes de Barros, o “Praxedão”, com capacidade para 4 mil pessoas.

O nome do clube é uma homenagem ao Quilombo dos Palmares, que foi criado no século XVII na Serra da Barriga, onde fica o município de União dos Palmares.  O Zumbi participou do Campeonato Alagoano da 1ª Divisão em quatro oportunidades: 1996, 1997, 1998, 1999.

FONTES e FOTO: Wikipédia – Rsssf Brasil – Blog J Marcelo Fotos

 

Este ano o FF Sports (no escudo sempre foi FF Sport mas na mídia sempre aparece no plural, onde FF vem do fundador do clube e ex-presidente do CSA, Francisco Ferro) fez uma parceria com o Igaci FC surgindo o FF Sports Igaci.

O clube está disputando a segunda divisão alagoana com esta denominação.

Seguem os escudos dos 2 clubes e o do clube resultante.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Site do FF Sport

 

 

DATA: 31 DE MARÇO DE 1968
LOCAL: MACEIÓ / AL

1º JOGO

GUARANY

W0-0

PENEDENSE

2º JOGO

C.S.E.

0-0

C.R.B. (3-0 PEN)

3º JOGO

FERROVIÁRIO

0-0

CAPELENSE (3-2 PEN)

4º JOGO

A.S.A.

1-0

C.S.A.

5º JOGO

C.S.E.

0-0

GUARANY (3-1 PEN)

6º JOGO

A.S.A.

1-0

FERROVIÁRIO

FINAL

C.S.E.

0-0

A.S.A. (3-1 PEN)

CAMPEÃO – CENTRO SOCIAL E ESPORTIVO (PALMEIRA DOS ÍNDIOS – AL)

Fonte: Blog do Sorrentino

 

DATA: 28 DE MAIO DE 1967
LOCAL: MACEIÓ / AL

1º JOGO

A.S.A.

0-0

C.S.A. (3-2 PEN)

2º JOGO

C.R.B.

0-0

C.S.E. (3-1 PEN)

3º JOGO

ALTO CAMARAGIBE

1-0

CAPELENSE

4º JOGO

PENEDENSE

1-1

GUARANY (4-3 PEN)

5º JOGO

FERROVIÁRIO

1-0

A.S.A.

6º JOGO

ALTO CAMARAGIBE

0-0

C.R.B. (1-0 PEN)

7º JOGO

PENEDENSE

1-0

FERROVIÁRIO

FINAL

PENEDENSE

0-0

ALTO CAMARAGIBE (3-1 PEN)

CAMPEÃO – CENTRO SPORTIVO ALAGOANO (MACEIÓ – AL)

Fonte: Blog do Sorrentino

 

DATA: 30 DE MAIO DE 1965
LOCAL: MACEIÓ / AL

1º JOGO

C.S.A.

2-0

ALTO CAMARAGIBE

2º JOGO

ESTIVADORES

0-0

GUARANY (3-1 PEN)

3º JOGO

CAPELENSE

1-0

A.S.A.

4º JOGO

C.S.A.

2-2

C.R.B. (9-8 PEN)

5º JOGO

ESTIVADORES

1-0

CAPELENSE

FINAL

C.S.A.

2-0

ESTIVADORES

CAMPEÃO – CENTRO SPORTIVO ALAGOANO (MACEIÓ – AL)

Fonte: Blog do Sorrentino

 

DATA: 18 DE JULHO DE 1964
LOCAL: MACEIÓ / AL

1º JOGO

ESTIVADORES

1-0

A.S.A.

2º JOGO

PENEDENSE

0-0

C.R.B. (6-3 PEN)

3º JOGO

CAPELENSE

0-0

C.S.A. (3-2 PEN)

4º JOGO

PENEDENSE

3-0

ESTIVADORES

FINAL

PENEDENSE

0-0

CAPELENSE (5-4 PEN)

CAMPEÃO – SPORT CLUB PENEDENSE (PENEDO – AL)

Fonte: Blog do Sorrentino

 

FONTES: Mercado Livre – Revista Placar

 

 

FONTE:  O Malho 

 

NOME: ESPORTE CLUBE SÃO JOSÉ
CIDADE: Quebrângulo – AL
DATA DE FUNDAÇÃO: 16 de abril de 1979
CORES OFICIAIS: vermelho / branco

Fonte: Quebranguloesporte.blogspot

 

O Santa Cruz Futebol Clube é uma agremiação do Município de Barra de São Miguel (AL). O futebol alagoano ganhou uma nova opção na revelação de novos jogadores. Na verdade, o Santa Cruz, Fundado em 1967, foi resgatado pela empresa Paes Soccer e numa parceria com a prefeitura da Barra de São Miguel, vai iniciar um processo de captação e revelação de novos atletas.

Empresário do ramo e agora presidente do Santa Cruz, Thiago Paes apontou as principais mudanças para o início desse novo trabalho. “O Santa Cruz é um clube-empresa, que foi fundado em 1967 e adquirido em sua totalidade pela Paes Soccer em junho de 2014. Teve todo seu estatuto reformado e modernizado para atender às novas normas da FIFA que limitam as relações somente entre clubes na transferência e posse de direitos econômicos de atletas. Quanto a parceria, essa se deu através de uma demonstração de seriedade no trabalho ao longo de dois anos de existência da empresa, na qual, através de um projeto moderno e de credibilidade, conseguimos demonstrar ao Secretário de Esporte da Barra, Eduardo Acioly e ao Prefeito Zezeco, que essa seria uma parceria de sucesso”, explicou.

A empresa Paes Soccer manteve uma parceria com o CRB na revelação de alguns jogadores, com destaque para o atacante Lucas Fernandes, que agora pertence ao Fluminense e foi emprestado ao Bonsucesso na disputa do Campeonato Carioca.

Porém, outros jogadores já fazem parte do casting do clube-empresa e novos nomes devem surgir nas próximas etapas do trabalho. “Trabalhamos com uma base de atletas que já conheciam nosso trabalho e alguns que já eram clientes da empresa e nos acompanharam nessa nova jornada. Além disso, inovamos aqui no Estado e somos o único clube de Alagoas que possui um Departamento de Captação de atletas que fica encarregado pelo monitoramento e descoberta de talentos espalhados em Alagoas e no Nordeste”, comemorou.

Quando foi anunciado o retorno das atividades do Santa Cruz, especulou-se que o time poderia disputar inclusive, o Campeonato Alagoano da 2ª Divisão. Esse ano o Santa Cruz debuta e vem fazendo uma boa campanha com três pontos em dois jogos.

Estreou com derrota por 2 a 1, fora de casa, para o CEO. E depois se reabilitou vencendo pelo mesmo placar o FF Sports Igaci, no Estádio Olival Elias de Moraes, em Boca da Mata (onde o Santinha manda os seus jogos). O Santa Cruz volta a campo no próximo domingo, dia 09 de outubro, quando enfrenta o São Domingos, às 15 horas, no imponente Estádio Rei Pelé, em Maceió.

Na foto acima, a campanha irretocável no Campeonato Alagoano Sub 15 garantiu o título ao Santa Cruz Futebol Clube na tarde de domingo, do dia 20 de dezembro de 2015, no Estádio Municipal da Barra de São Miguel, após empatar por 2 a 2 contra o CRB. A equipe conquistou o título Estadual de forma invicta, sem perder nenhuma partida em toda competição.

Ao total, o Santa Cruz fez 12 jogos, acumulando nove vitórias e três empates. No jogo de hoje contra o CRB, a equipe poderia ser derrotada por até dois gols no tempo normal, já que havia vencido a 1ª partida por 3 a 0 na última sexta-feira, 18. Os gols do Santa Cruz foram marcados neste domingo por Moisés e Esquerdinha. Wallace assinalou os dois gols do CRB, vice-campeão da categoria Sub 15.

Campeão, o Santa Cruz ficou com o troféu treinador Paulo Roberto Ghilhardi. O CRB recebeu a taça José Medeiros Nicolau, mais conhecido como “Zezeco”, prefeito da Barra de São Miguel.

FONTES & FOTOS: Federação Alagoana de Futebol (FAF) – Globoesporte.com – Site Minuto Esportes

 
Com uma campanha brilhante, composta por 10 vitórias e 6 empates, o Voltaço é o campeão da Série D do Campeonato Brasileiro 2016. Na decisão, após o empate em 0 a 0 no jogo de ida, em Maceió, o Volta Redonda goleou o CSA-AL por 4 a 0 no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, e levantou o troféu.
Diante de um Raulino de Oliveira em festa, Volta Redonda e CSA-AL entraram em campo às 21h deste sábado, dia 1º, para decidir quem ficaria com o título da Série D. Garantidos na Série C de 2017, as equipes protagonizaram um duelo aberto nos primeiros minutos.
Empurrado pelo torcedor, o Voltaço passou a dominar as ações a partir dos 15 minutos e não deu chances ao adversário. Aos 26, Dija Baiano tocou com sutileza na saída de Pantera e abriu o placar, 1 a 0. Cinco minutos depois, Marco Junior apareceu livre na área e, de cabeça, fez 2 a 0. Ainda na primeira etapa, David Batista não perdoou a falha do goleiro e ampliou, 3 a 0.

VOLTA REDONDA F.C. (RJ)         4          X         0          CSA (AL)

LOCAL: Estádio da Cidadania Raulino de Oliveira, em  Volta Redonda (RJ)

CARÁTER: Final do Campeonato Brasileiro da Série D

DATA: Sábado, no dia 1º de outubro de 2016

PÚBLICO: 7.848 presente (6.748 pagantes)

RENDA: R$ 137.000,00

HORÁRIO: 21 horas (de Brasília)

TRANSMISSÃO: Esporte Interativo (EI)

ÁRBITRO: Antônio Santos Nunes (PI/CBF)

AUXILIARES: Anderson José de Moraes Coelho (SP/CBF) e Herman Brumel Vani (SP/CBF)

CARTÕES AMARELOS: Cristiano e Dija Baiano (Voltaço); Denilson, Leandro Cardoso, Marcos Antônio, Kelvin, Jeferson Maranhense (CSA)

VOLTA REDONDA: Mota; Osmar, Daniel Felipe, Gilberto e Cristiano; João Cleriston, Marcelo e Marcos Júnior (Luís Gustavo); Rafael Pernão, Dija Baiano e David Batista (Michel Cury) - Técnico: Felipe Surian.

CSA: Pantera; Denilson, Leandro Souza, Leandro Cardoso e Rafinha; Panda, Didira (Marcelo Nicácio), Marcos Antônio e Bismarck (Jeferson Maranhense); Jonatas Obina e Kelvin - Técnico: Oliveira Canindé.

GOLS: Dija Baiano aos 26 minutos (Voltaço); Marcos Júnior aos 31 minutos (Voltaço); David Batista aos 38 minutos (Voltaço), no 1º Tempo. Marcos Júnior aos 21 minutos (Voltaço), no 2º Tempo.

 

FONTES: Globoesporte.com – Site do Volta Redonda F.C. – Esporte Interativo  
 

O Jaciobá Atlético Clube é uma agremiação da cidade de Pão de Açúcar, no estado Alagoas. A equipe Alvianil foi Fundado no dia 25 de Janeiro de 1964. A sua Sede fica situado na Rua Professor José de Freitas, s/n, no Centro de Pão de Açúcar.

O nome Jaciobá vem da palavra em guarani que significa “Espelho da Lua“. A equipe manda os seus jogos no Estádio Elísio da Silva Maia, com capacidade 4 mil pessoas. O Jaciobá foi Vice-Campeonato Alagoano em 1991 e 1998.

FONTES: Wikipédia – Página do clube no Facebook – Paulo da Silva Freire Sobrinho.

 

O CSA (Centro Sportivo Alagoano), fundado no dia 7 de setembro de 1913, se sagrou Tetracampeã do Campeonato Alagoano da 1ª Divisão nos anos de 1955, 1956, 1957 e 1958.

FONTE: Revista do Esporte

 

DATA

 

 

LOCAL

CAR

22.01.1983

C.R.B.

0

x

0

CAMPINENSE (CAMPINA GRANDE-PB)

MACEIÓ – AL

TP

26.01.1983

C.R.B.

0

x

1

ITABAIANA (ITABAIANA-SE)

MACEIÓ – AL

TP

30.01.1983

C.R.B.

0

x

1

CENTRAL (CARUARU-PE)

CARUARU – PE

TP

06.02.1983

C.R.B.

0

x

2

ALECRIM (NATAL – RN)

NATAL – RN

TP

19.02.1983

C.R.B.

0

x

3

SANTA CRUZ (RECIFE-PE)

RECIFE – PE

TP

10.04.1983

C.R.B.

3

x

3

CAMPINENSE (CAMPINA GRANDE-PB)

CAMOINA GRANDE – PB

A

14.04.1983

C.R.B.

2

X

0

BANGU (RIO DE JANEIRO-RJ)

MACEIÓ – AL

A

17.04.1983

C.R.B.

0

X

0

ITABAIANA (ITABAIANA-SE)

ITABAIANA – SE

A

20.04.1983

C.R.B.

0

x

0

ITABAIANA (ITABAIANA–SE)

MACEIÓ – AL

A

24.04.1983

C.R.B.

0

x

1

CONFIANÇA (ARACAJU-SE)

ARACAJU – SE

A

27.04.1983

C.R.B.

3

x

0

CONFIANÇA (ARACAJU-SE)

MACEIÓ – AL

A

29.04.1983

C.R.B.

2

x

1

SANTA CRUZ (RECIFE-PE)

RECIFE – PE

A

11.05.1983

C.R.B.

2

x

0

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

18.05.1983

C.R.B.

3

x

0

SÃO DOMINGOS (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

22.05.1983

C.R.B.

0

x

0

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

PALMEIRA DOS ÍNDIOS – AL

CA

28.05.1983

C.R.B.

1

x

1

CAPELENSE (CAPELA – AL)

MACEIÓ – AL

CA

02.06.1983

C.R.B.

3

x

0

SÃO SEBASTIÃO (PORTO CALVO-AL)

MACEIÓ – AL

CA

05.06.1983

C.R.B.

1

x

2

PENEDENSE (PENEDO-AL)

PENEDO – AL

CA

13.06.1983

C.R.B.

2

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

19.06.1983

C.R.B.

1

x

0

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

26.06.1983

C.R.B.

2

x

0

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

30.06.1983

C.R.B.

1

x

0

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

03.07.1983

C.R.B.

1

x

0

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

10.07.1983

C.R.B.

0

x

0

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

17.07.1983

C.R.B.

4

x

1

SÃO SEBASTIÃO (PORTO CALVO-AL)

PORTO CALVO – AL

CA

24.07.1983

C.R.B.

2

x

0

SÃO DOMINGOS (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

27.07.1983

C.R.B.

3

x

0

PENEDENSE (PENEDO-AL)

MACEIÓ – AL

CA

31.07.1983

C.R.B.

1

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

CA

07.08.1983

C.R.B.

7

x

1

SELEÇÃO LOCAL (SÃO MIGUEL-AL)

SÃO MIGUEL – AL

A

10.08.1983

C.R.B.

3

x

0

CAPELENSE (CAPELA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

17.08.1983

C.R.B.

1

x

0

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

21.08.1983

C.R.B.

0

x

1

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

27.08.1983

C.R.B.

2

x

2

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

01.09.1983

C.R.B.

3

x

0

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

04.09.1983

C.R.B.

2

x

0

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

07.09.1983

C.R.B.

3

x

1

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

15.09.1983

C.R.B.

6

x

0

SÃO DOMINGOS (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

21.09.1983

C.R.B.

4

x

0

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

24.09.1983

C.R.B.

5

x

1

CAPELENSE (CAPELA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

02.10.1983

C.R.B.

5

x

0

SÃO SEBASTIÃO (PORTO CALVO-AL)

MACEIÓ – AL

CA

05.10.1983

C.R.B.

0

x

0

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

09.10.1983

C.R.B.

3

x

0

PENEDENSE (PENEDO-AL)

PENEDO – AL

CA

16.10.1983

C.R.B.

2

X

2

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

23.10.1983

C.R.B.

1

x

0

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

26.10.1983

C.R.B.

1

x

1

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

29.10.1983

C.R.B.

2

x

0

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

03.11.1983

C.R.B.

3

x

1

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

13.11.1983

C.R.B.

2

x

2

XV DE NOVEMBRO (JAÚ-SP)

MACEIÓ – AL

A

20.11.1983

C.R.B.

1

x

0

ATLÉTICO (SÃO JOSÉ DA TAPERA-AL)

SÃO JOSÉ DA TAPERA – AL

A

 

TC – TAÇA DE PRATA

CA – CAMPEONATO ALAGOANO

A – AMISTOSO

 

Fonte: Arquivos de Walter Luís (Maceió/AL)

 

DATA

 

 

LOCAL

CAR

17.01.1982

C.R.B.

3

x

1

COMERCIAL (VIÇOSA-AL)

VIÇOSA- AL

A

23.01.1982

C.R.B.

2

x

2

CAMPINENSE (CAMPINA GRANDE-PB)

MACEIÓ – AL

TP

27.01.1982

C.R.B.

1

x

1

SERGIPE (ARACAJU-SE)

MACEIÓ – AL

TP

31.01.1982

C.R.B.

1

x

1

CENTRAL (CARUARU-PE)

CARUARU – PE

TP

03.02.1982

C.R.B.

1

x

1

BARAÚNAS (MOSSORÓ-RN)

MOSSORÓ – RN

TP

06.02.1982

C.R.B.

2

x

0

SANTA CRUZ (RECIFE-PE)

MACEIÓ – AL

TP

12.02.1982

C.R.B.

1

X

1

TIRADENTES (TERESINA-PI)

MACEIÓ – AL

TP

14.02.1982

C.R.B.

0

X

4

AMÉRICA (RIO DE JANEIRO-RJ)

RIO DE JANEIRO – RJ

TP

24.02.1982

C.R.B.

0

x

2

CENTRAL (CARUARU-PE)

CARUARU – PE

A

09.03.1982

C.R.B.

1

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

A

13.03.1982

C.R.B.

1

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

A

28.03.1982

C.R.B.

2

x

2

CENTRAL (CARUARU-PE)

MACEIÓ – AL

A

22.04.1982

C.R.B.

3

x

3

TREZE (CAMPINA GRANDE-PB)

CAMPINA GRANDE – PB

A

24.04.1982

C.R.B.

0

x

0

BOTAFOGO (JOÃO PESSOA-PB)

JOÃO PESSOA – PB

A

02.05.1982

C.R.B.

0

x

0

MAGUARI (BONITO-PE)

BONITO – PE

A

06.05.1982

C.R.B.

1

x

1

BOTAFOGO (JOÃO PESSOA-PB)

MACEIÓ – AL

A

09.05.1982

C.R.B.

0

x

1

GRÊMIO (MARECHAL DEODORO-AL)

MARECHAL DEODORO – AL

A

16.05.1982

C.R.B.

4

x

0

GRÊMIO (MARECHAL DEODORO-AL)

MACEIÓ – AL

A

20.05.1982

C.R.B.

1

x

0

SÃO DOMINGOS (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

23.05.1982

C.R.B.

1

x

0

PENEDENSE (PENEDO – AL)

MACEIÓ – AL

CA

30.05.1982

C.R.B.

0

x

0

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

CA

02.06.1982

C.R.B.

0

x

1

CAPELENSE (CAPELA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

06.06.1982

C.R.B.

3

x

1

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

12.06.1982

C.R.B.

2

x

2

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

PALMEIRA DOS ÍNDIOS – AL

CA

19.06.1982

C.R.B.

2

x

3

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

22.06.1982

C.R.B.

1

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

CA

03.07.1982

C.R.B.

6

x

0

GRÊMIO (MARECHAL DEODORO-AL)

MACEIÓ – AL

A

10.07.1982

C.R.B.

2

x

1

GRÊMIO (MARECHAL DEODORO-AL)

MARECHAL DEODORO – AL

A

18.07.1982

C.R.B.

7

x

0

SÃO DOMINGOS (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

25.07.1982

C.R.B.

1

x

0

TREZE (CAMPINA GRANDE-PB)

CAMPIN A GRANDE – PB

A

28.07.1982

C.R.B.

5

x

2

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

01.08.1982

C.R.B.

2

x

0

A.S.A(ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

08.08.1982

C.R.B.

1

x

0

PENEDENSE (PENEDO-AL)

PENEDO – AL

CA

11.08.1982

C.R.B.

3

x

0

FERROVIÁRIO (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

15.08.1982

C.R.B.

1

x

0

CAPELENSE (CAPELA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

22.08.1982

C.R.B.

2

x

4

C.S.A (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

29.08.1982

C.R.B.

4

x

2

PENEDENSE (PENEDO – AL)

MACEIÓ – AL

CA

01.09.1982

C.R.B.

4

x

2

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

05.09.1982

C.R.B.

1

x

0

C.S.A. (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

15.09.1982

C.R.B.

1

x

2

PENEDENSE (PENEDO-AL)

MACEIÓ – AL

CA

18.09.1982

C.R.B.

5

x

0

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

26.09.1982

C.R.B.

3

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

CA

29.09.1982

C.R.B.

3

X

0

SÃO DOMINGOS (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

03.10.1982

C.R.B.

3

x

0

FERROVIÁRIO (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

09.10.1982

C.R.B.

2

x

0

CAPELENSE (CAPELA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

17.10.1982

C.R.B.

0

x

2

C.S.A. (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

24.10.1982

C.R.B.

1

x

2

PENEDENSE (PENEDO-AL)

PENEDO – AL

CA

27.10.1982

C.R.B.

1

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

31.10.1982

C.R.B.

1

x

1

C.S.A. (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

07.11.1982

C.R.B.

0

x

0

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

CA

11.11.1982

C.R.B.

0

x

0

PENEDENSE (PENEDO-AL)

MACEIÓ – AL

CA

21.11.1982

C.R.B.

1

x

2

C.S.A. (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

24.11.1982

C.R.B.

2

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

28.11.1982

C.R.B.

1

x

0

PENEDENSE (PENEDO-AL)

PENEDO – AL

CA

05.12.1982

C.R.B.

0

x

2

C.S.A. (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

 

TC – TAÇA DE PRATA

CA – CAMPEONATO ALAGOANO

A – AMISTOSO

 

Fonte: Arquivos de Walter Luís (Maceió/AL)

 

DATA: 28 DE JANEIRO DE 1990

LOCAL: MACEIÓ / AL

 

1º JOGO

PENEDENSE

1-0

SÃO SEBASTIÃO

2º JOGO

IPANEMA

W0-0

C.R.B.

3º JOGO

CRUZEIRO

1-0

C.S.E.

4º JOGO

COMERCIAL

W0-0

C.S.A.

5º JOGO

A.S.A.

1-0

CAPELENSE

6º JOGO

IPANEMA

0-0

PENEDENSE (4-3 PEN)

7º JOGO

CRUZEIRO

1-1

COMERCIAL (4-3 PEN)

8º JOGO

IPANEMA

0-0

A.S.A. (4-3 PEN)

FINAL

CRUZEIRO

2-0

IPANEMA

 

CAMPEÃO – ESPORTE CLUBE CRUZEIRO (ARAPIRACA – AL)

 

Fonte: Arquivos de Walter Luis (Maceió/AL)

 

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

© 2017 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha