O Murici Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Murici (AL). O “Verde Alagoas” foi Fundado no Sábado, no dia 07 de Setembro de 1974. A sua Sede fica localizada na Rua Mário Leão, s/n, no Centro de Murici. O Estádio é o José Gomes da Costa, com capacidade para 4 mil pessoas.

A primeira participação no Campeonato Alagoano da 1ª Divisão aconteceu somente em 1999, quando a equipe terminou na quinta colocação. Em 2010 o Murici alcança o tão sonhado título do Campeonato Alagoano da 1ª Divisão, ao bater o ASA na grande decisão. O título inédito classificou a equipe pela primeira vez para a Copa do Brasil e para o Campeonato Brasileiro da Série D.

O Murici encarou o Flamengo logo na primeira fase da Copa do Brasil de 2010, e acabou sendo derrotado por 3 a 0 em casa, sendo então eliminado, sem necessidade de haver um segundo confronto. Devido as enchentes do Rio Mundaú, o Murici não pôde disputar a Série D no ano de 2010.

Em 2011 o Murici faz outra grande campanha no Campeonato Alagoano, mas é batido na semifinal pelo ASA. Em 2014 chega novamente a semifinal, mas é batido pelo Coruripe. Em 2015 disputa pela segunda vez a Copa do Brasil, e outra vez é eliminado na primeira fase da competição.

Depois de disputar três partidas pelo Campeonato Alagoano de Futebol de 2016, Felipe Feijó, presidente da FAF anunciou a exclusão do Murici da competição, por decisão do TJD-AL, uma vez que a equipe não inscreveu o número mínino de jogadores (18) para disputar o Estadual.

Entretanto alguns dias depois, ficou definido em reunião da PMAL e membros da FAF, que o Murici permaneceria no Campeonato Alagoano e enfrentaria o CRB em casa no sábado, dia 16, dando fim a novela “Murici no Alagoano“. Para dar fim a essa novela de vez, o Murici derrotou o “galo” por 3 a 1 de virada, chegando a seis pontos na competição, tornando-se o terceiro colocado de seu grupo.

A equipe do Murici apresentou uma grande evolução no Campeonato Alagoano, e conseguiu terminar a competição como a terceira melhor equipe da classificação geral, conseguindo a segunda vaga para a Série D. Além disso o atacante Katê, artilheiro do Murici, fez parte da Seleção do Campeonato Alagoano.

Nesse mesmo ano o Murici disputou a Série D. No grupo A9 o Murici fez seis partidas, venceu duas, empatou duas e perdeu duas, somando oito pontos. Apesar de ter mostrado eficiência no ataque, o clube mostrou dificuldades na defesa e terminou eliminado na primeira fase, com apenas dois pontos atrás do primeiro colocado, o Campinense.

 

FONTES: Federação Alagoana de Futebol (FAF) – Página do Clube no Facebook 

 

O CSA (Centro Sportivo Alagoano), de Maceió foi campeão do Campeonato Alagoano da 1ª Divisão de 1952. Na foto abaixo, os campões:

Dudu, Alfredo,  Almir, Bem e Mogi.

Oscarzinho, Zanélio e Neu.

Cão, Biu, Cabecinha, Dida, Edgar e Dengoso.

 

FONTE: Lauthenay Perdigão

FOTO: Roberto Plech

 

Um ano depois de ser fundado, o ASA (Agremiação Sportiva Arapiraquense), de Arapiraca fez história ao conquistar o título do Campeonato Alagoano da Primeira Divisão de 1953. De lá pra cá o “Fantasma Alvinegro” faturou mais seis títulos: 2000, 2001, 2003, 2005, 2009 e 2011. Também ficou com o vice-Campeonato Alagoano em 6 oportunidades: 1967, 1970, 1979, 1991, 2008 e 2010.

Na foto abaixo, é referente o dia da entrega das faixas do título de 1953, aparecem apenas oito jogadores e o seu presidente: Gonzaguinha. Luizinho. Acebilio. Cecé. Tavarinho (presidente). Waldemar. Cicero. Dema e Cabeleira.

 

FONTE: Lauthenay Perdigão

 

Centro Social Esportivo, ou simplesmente CSE, de Palmeira dos Índios de 1983. Na foto (abaixo), a formação está composta assim.

EM PÉ (esquerda para a direita): Quebrangulo. Paulinho. Raimundo. Hamilton. Furiba e Palmito.

AGACHADO (esquerda para a direita): Zé Maria. Cananô. Bió. Fernando e Soares.

FONTE: Lauthenay Perdigão

 

 

FONTE: Revista Placar

 

Segunda Fase da Taça de Prata – 1983

1ª Rodada (Domingo, 27 de fevereiro de 1983)

Guarany (CE)

6

X

3

Uberaba (MG)

Londrina (PR)

1

X

0

Bangu (RJ)

Americano (RJ)

2

X

0

Itumbiara (GO)

Central (PE)

3

X

0

Maranhão (MA)

2ª Rodada (Quarta-feira, 02 de março de 1983)

Santa Cruz (PE)

3

X

1

Guarany (CE)

Botafogo-RP (SP)

3

X

0

Londrina (PR)

Guarani (SP)

0

X

0

Central (PE)

Portuguesa (SP)

1

X

1

Americano (RJ)

3ª Rodada (Sábado, 05 de março de 1983)

Maranhão (MA)

1

X

5

Guarani (SP)

3ª Rodada (Domingo, 06 de março de 1983)

Bangu (RJ)

1

X

1

Botafogo-RP (SP)

Itumbiara (GO)

3

X

2

Portuguesa (SP)

Uberaba (MG)

5

X

0

Santa Cruz (PE)

GRUPO G

CLUBES PG J V E D GP GC SG
Guarani/SP 3 2 1 1 0 5 1 4
Central/PE 3 2 1 1 0 3 0 3
Maranhão/MA 0 2 0 0 2 1 8 -7

GRUPO H

CLUBES PG J V E D GP GC SG
Uberaba/MG 2 2 1 0 1 8 6 2
Guarany/CE 2 2 1 0 1 7 6 1
Santa Cruz/PE 2 2 1 0 1 3 6 -3

GRUPO I

CLUBES PG J V E D GP GC SG
Americano/RJ 3 2 1 1 0 3 1 2
Itumbiara/GO 2 2 1 0 1 3 4 -1
Portuguesa/SP 1 2 0 1 1 3 4 -1

GRUPO J

CLUBES PG J V E D GP GC SG
Botafogo/SP 3 2 1 1 0 4 1 3
Londrina/PR 2 2 1 0 1 1 3 -2
Bangu/RJ 1 2 0 1 1 1 2 -1

Após o Final da Segunda Fase, os quatro primeiros colocados (Americano de Campos/RJ, Botafogo de Ribeirão Preto/SP, Guarani/SP e Uberaba/MG), das chaves G, H, I e J, foram promovidos e entraram direto na Segunda Fase da Taça de Ouro (equivalente a Primeira Divisão Nacional), naquele mesmo ano.

Os segundos colocados de cada grupo (Central de Caruaru/PE, Guarany/CE, Itumbiara/GO e Londrina/PR), avançaram para a Terceira fase da Taça de Prata.

Se juntaram a essas quatro equipes, os 12 clubes de pior campanha da Primeira Fase da Taça de Ouro: Brasília/DF, CSA/AL, Ferroviário/CE, Fortaleza/CE, Galícia/BA, Joinville/SC, Juventus/SP, Mixto/MT, Moto Club/MA, Paysandu/PA, Rio Branco/ES e Treze/PB.

Terceira Fase da Taça de Prata – 1983

Jogos de Ida (Domingo, 13 de março de 1983)

Ferroviário (CE)

1

X

0

Londrina (PR)

CSA (AL)

4

X

1

Guarany (CE)

Rio Branco (ES)

1

X

1

Mixto (MT)

Juventus (SP)

3

X

1

Itumbiara (GO)

Paysandu (PA)

2

X

2

Central (PE)

Treze (PB)

3

X

2

Brasília (DF)

Galícia (BA)

5

X

2

Fortaleza (CE)

Moto Club (MA)

0

X

3

Joinville (SC)

Jogos de Volta (Domingo, 20 de março de 1983)

Londrina (PR) *

3

X

1

Ferroviário (CE)

Guarany (CE)

0

X

0

CSA (AL) *

Mixto (MT) *

2

X

1

Rio Branco (ES)

Itumbiara (GO)

1

X

1

Juventus (SP) *

Central (PE) *

2

X

1

Paysandu (PA)

Brasília (DF) *

3

X

0

Treze (PB)

Fortaleza (CE)

1

X

0

Galícia (BA) *

Joinville (SC) *

4

X

2

Moto Club (MA)

* Os clubes classificados para a próxima fase

Quartas de Final da Taça de Prata – 1983

Jogos de Ida (Domingo, 27 de março de 1983)

Mixto (MT)

1

X

3

CSA (AL)

Brasília (DF)

1

X

0

Central (PE)

Galícia (BA)

2

X

3

Juventus (SP)

Londrina (PR)

0

X

1

Joinville (SC)

Jogos de Volta (Sábado, 02 de abril de 1983)

CSA (AL) *

4

X

1

Mixto (MT)

Central (PE)

1

X

1

Brasília (DF) *

Juventus (SP) *

2

X

1

Galícia (BA)

Joinville (SC) *

1

X

0

Londrina (PR)

 * Os clubes classificados para a próxima fase

Classificaram-se para as semifinais o CSA/AL, Brasília/DF, Joinville/SC e Juventus/SP. O fato curioso é que nenhum dos times que iniciaram a Taça de Prata avançaram. Todos os quatro semifinalistas vieram da Taça de Ouro.

Semifinais da Taça de Prata – 1983

Jogos de Ida (Domingo, 10 de abril de 1983)

Brasília (DF)

0

X

0

CSA (AL)

Joinville (SC)

0

X

0

Juventus (SP)

Jogos de Volta (Domingo, 17 de abril de 1983)

CSA (AL) *

1

X

1

Brasília (DF)

Juventus (SP) *

2

X

1

Joinville (SC)

Final da Taça de Prata – 1983

Jogos de Ida (Domingo, 24 de abril de 1983)

CSA (AL)

3

X

1

Juventus (SP)

Gols: Rômel aos 41 minutos do 1º Tempo para o CSA. Zé Carlos aos 18 e Josenílton aos 31 minutos para o CSA.Ilo aos 41 minutos descontou para o Juventus, no 2º tempo.

Jogos de Volta (Domingo, 1º de maio de 1983)

Juventus (SP)

3

X

0

CSA (AL)

Gols: Gatãozinho aos sete minutos do 1º tempo. Bira aos 33 e Trajano aos 37 minutos do 2º tempo.

Jogos Extra (Quarta-feira, 04 de maio de 1983)

Juventus (SP) *

1

X

0

CSA (AL)

Gol: Paulo Martins, de pênalti, aos 26 minutos do 2º tempo.

* Com o resultado o  Juventus/SP se sagrou Campeão da Taça de Prata de 1983

 

FONTE: Revista Placar

 

FONTE: Revista Placar

 

FONTE: Revista Placar

 

Centro Sportivo Canavieiro foi uma agremiação da cidade de Capela (AL). O Alviverde capelense foi Fundado em 1972. O Canavieiro mandava os seus jogos no Estádio Municipal Manoel Moreira, com capacidade para 5 mil pessoas. O clube disputou o Campeonato Alagoano da 1ª Divisão de 1974, 1975, 1976, 1977 e 1978, tendo como melhor colocação um 4º lugar em 1976.

Abaixo a reportagem da Revista Placar, em 1977:

‘Na mão do homem o pau quebra a pedra, a água vence o fogo, até o sertão vira mar. Na mão de Zé Cláudio o Canavieiro assombra os irmãos do sertão e amedronta os rivais da capital, prova de que o açúcar pode ser amargo para os que chegam ao pote com muita sede. O Canavieiro é um clube cheio de singularidades, a partir da figura de Zé Cláudio, misto de Dom Quixote e Sancho Pança, mas sempre de pés plantados no chão somente onde brota a cana que faz a riqueza de Capela e garante a sobrevivência do Canavieiro.

Capela é uma cidade com tradição no futebol. Qualquer torcedor do CSA ou CRB lembra os anos de 1959 e 1962 quando o Capelense não fez por menos: foi campeão estadual. Muitos não conseguiram esconder um certo alívio quando o clube encerrou suas atividades em 1968. Alegria que durou pouco.

 Em 1972, Capela ressurgia para o futebol, com o Canavieiro. Naquele mesmo ano foi vice-campeão do Campeonato Matuto, feito que se repetiria em 1973. Finalmente, em 1974, o Canavieiro achou chegada a hora de começar a incomodar os grandes e conseguiu a vaga na divisão principal. Foi o quinto. Nos dois últimos anos foi o quarto, firmando de vez a condição de melhor time do interior.

 Enquanto CSA e CRB se apagavam no campeonato brasileiro de 1976, o Canavieiro fazia das suas no Torneio incentivo. Foi campeão com 16 vitórias e dois empates. Tal feito merece uma explicação sucinta de José Cláudio da Silva, presidente, técnico, preparador físico, médico, massagista e disciplinador do Canavieiro.

 

- Nesse time só joga cabra macho, homem com H maiúsculo.

No Torneio Divaldo Suruagy, cujo titulo o Canavieiro perdeu para o CSA, ao ser derrotado por 1×0, gol de pênalti, nos final do segundo tempo, houve um jogo com o Ferroviário que entrou para a historia. No final do primeiro tempo, o Canavieiro perdia por 2×0. Então Zé Cláudio entrou com sua psicologia sertaneja.

 - Deu para ver que tenho 11 afeminados em campo. Agora vocês têm 45 minutos para provar que são machos. Vão lá e virem o jogo. Eu quero ganhar e vocês vão ganhar.

 No final, o Canavieiro, com menos dois – Cigano e Pistola foram expulsos – virou e venceu por 3×2. Mágoas esquecidas. Zé Cláudio saiu do campo nos braços dos jogadores.

 Para que possa exigir de seus homens-machos, Zé Cláudio providencia para eles cuidados especiais. Assim, todas as manhãs, os jogadores tomam uma dose do Biotônico Fontoura, que revigora e rejuvenesce. À noite não pode falta uma colher de Emulsão de Scott. As duas drogas são necessárias para que os jogadores não sintam as caminhadas diárias de 6km pelos canaviais e morros próximos a Capela.

 Tantos cuidados explicariam o sucesso do time ? Para Zé Cláudio o que movimenta toda a engrenagem é a disciplina sertaneja. Disciplina rígida, de pai para filho, de marido para mulher. Zé Cláudio é quem diz.

 - Indisciplina, pode ser até o Pelé, roda em 24 horas. Comigo é na lei do cão. No futebol brasileiro todo jogador é marginal até ser contratado pelo Canavieiro. Aqui, ele se torna um bom caráter ou vai ser marginal na casa da peste. No clube ele não fica. O lateral Café chegou aqui e se meteu a conquistador de mulher casada. Não tive dúvidas, mandei Café para o xadrez. Não é força de expressão. Mandei mesmo para o xadrez. Cana dura, garantida pelo carcereiro Bernardino, ex-ponta direita do Capelense.

 Aconteceu em Capela mesmo. O goleiro Cícero engoliu um frango e um torcedor começou a xingar a mãe do goleiro. Zé Cláudio ouviu e não gostou. Na segunda vez não teve dúvidas. Pulou o alambrado e expulsou o torcedor de campo depois de lhe dar uns tabefes”.

FONTES: Capela Alagoas – Wikipédia – Revista Placar

 

 

FONTE: Revista placar

 

FONTE: Revista Placar

 

FONTE: Revista Placar

 

FONTE & PÔSTER: Site do CRB 

 

FONTE: Revista Placar

 

O Zumbi Esporte Clube é uma agremiação da Município de União dos Palmares, no estado de Alagoas. A sua Sede fica localizada na Rua Dr. Antonio Arecipo, s/n, no Centro de União dos Palmares. A equipe Alviverde foi Fundado no dia 15 de Novembro de 1954. O Zumbi manda os seus jogos no Estádio Orlando Gomes de Barros, o “Praxedão”, com capacidade para 4 mil pessoas.

O nome do clube é uma homenagem ao Quilombo dos Palmares, que foi criado no século XVII na Serra da Barriga, onde fica o município de União dos Palmares.  O Zumbi participou do Campeonato Alagoano da 1ª Divisão em quatro oportunidades: 1996, 1997, 1998, 1999.

FONTES e FOTO: Wikipédia – Rsssf Brasil – Blog J Marcelo Fotos

 

Este ano o FF Sports (no escudo sempre foi FF Sport mas na mídia sempre aparece no plural, onde FF vem do fundador do clube e ex-presidente do CSA, Francisco Ferro) fez uma parceria com o Igaci FC surgindo o FF Sports Igaci.

O clube está disputando a segunda divisão alagoana com esta denominação.

Seguem os escudos dos 2 clubes e o do clube resultante.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Site do FF Sport

 

 

DATA: 31 DE MARÇO DE 1968
LOCAL: MACEIÓ / AL

1º JOGO

GUARANY

W0-0

PENEDENSE

2º JOGO

C.S.E.

0-0

C.R.B. (3-0 PEN)

3º JOGO

FERROVIÁRIO

0-0

CAPELENSE (3-2 PEN)

4º JOGO

A.S.A.

1-0

C.S.A.

5º JOGO

C.S.E.

0-0

GUARANY (3-1 PEN)

6º JOGO

A.S.A.

1-0

FERROVIÁRIO

FINAL

C.S.E.

0-0

A.S.A. (3-1 PEN)

CAMPEÃO – CENTRO SOCIAL E ESPORTIVO (PALMEIRA DOS ÍNDIOS – AL)

Fonte: Blog do Sorrentino

 

DATA: 28 DE MAIO DE 1967
LOCAL: MACEIÓ / AL

1º JOGO

A.S.A.

0-0

C.S.A. (3-2 PEN)

2º JOGO

C.R.B.

0-0

C.S.E. (3-1 PEN)

3º JOGO

ALTO CAMARAGIBE

1-0

CAPELENSE

4º JOGO

PENEDENSE

1-1

GUARANY (4-3 PEN)

5º JOGO

FERROVIÁRIO

1-0

A.S.A.

6º JOGO

ALTO CAMARAGIBE

0-0

C.R.B. (1-0 PEN)

7º JOGO

PENEDENSE

1-0

FERROVIÁRIO

FINAL

PENEDENSE

0-0

ALTO CAMARAGIBE (3-1 PEN)

CAMPEÃO – CENTRO SPORTIVO ALAGOANO (MACEIÓ – AL)

Fonte: Blog do Sorrentino

 

DATA: 30 DE MAIO DE 1965
LOCAL: MACEIÓ / AL

1º JOGO

C.S.A.

2-0

ALTO CAMARAGIBE

2º JOGO

ESTIVADORES

0-0

GUARANY (3-1 PEN)

3º JOGO

CAPELENSE

1-0

A.S.A.

4º JOGO

C.S.A.

2-2

C.R.B. (9-8 PEN)

5º JOGO

ESTIVADORES

1-0

CAPELENSE

FINAL

C.S.A.

2-0

ESTIVADORES

CAMPEÃO – CENTRO SPORTIVO ALAGOANO (MACEIÓ – AL)

Fonte: Blog do Sorrentino

 

DATA: 18 DE JULHO DE 1964
LOCAL: MACEIÓ / AL

1º JOGO

ESTIVADORES

1-0

A.S.A.

2º JOGO

PENEDENSE

0-0

C.R.B. (6-3 PEN)

3º JOGO

CAPELENSE

0-0

C.S.A. (3-2 PEN)

4º JOGO

PENEDENSE

3-0

ESTIVADORES

FINAL

PENEDENSE

0-0

CAPELENSE (5-4 PEN)

CAMPEÃO – SPORT CLUB PENEDENSE (PENEDO – AL)

Fonte: Blog do Sorrentino

 

FONTES: Mercado Livre – Revista Placar

 

 

FONTE:  O Malho 

 

NOME: ESPORTE CLUBE SÃO JOSÉ
CIDADE: Quebrângulo – AL
DATA DE FUNDAÇÃO: 16 de abril de 1979
CORES OFICIAIS: vermelho / branco

Fonte: Quebranguloesporte.blogspot

 

O Santa Cruz Futebol Clube é uma agremiação do Município de Barra de São Miguel (AL). O futebol alagoano ganhou uma nova opção na revelação de novos jogadores. Na verdade, o Santa Cruz, Fundado em 1967, foi resgatado pela empresa Paes Soccer e numa parceria com a prefeitura da Barra de São Miguel, vai iniciar um processo de captação e revelação de novos atletas.

Empresário do ramo e agora presidente do Santa Cruz, Thiago Paes apontou as principais mudanças para o início desse novo trabalho. “O Santa Cruz é um clube-empresa, que foi fundado em 1967 e adquirido em sua totalidade pela Paes Soccer em junho de 2014. Teve todo seu estatuto reformado e modernizado para atender às novas normas da FIFA que limitam as relações somente entre clubes na transferência e posse de direitos econômicos de atletas. Quanto a parceria, essa se deu através de uma demonstração de seriedade no trabalho ao longo de dois anos de existência da empresa, na qual, através de um projeto moderno e de credibilidade, conseguimos demonstrar ao Secretário de Esporte da Barra, Eduardo Acioly e ao Prefeito Zezeco, que essa seria uma parceria de sucesso”, explicou.

A empresa Paes Soccer manteve uma parceria com o CRB na revelação de alguns jogadores, com destaque para o atacante Lucas Fernandes, que agora pertence ao Fluminense e foi emprestado ao Bonsucesso na disputa do Campeonato Carioca.

Porém, outros jogadores já fazem parte do casting do clube-empresa e novos nomes devem surgir nas próximas etapas do trabalho. “Trabalhamos com uma base de atletas que já conheciam nosso trabalho e alguns que já eram clientes da empresa e nos acompanharam nessa nova jornada. Além disso, inovamos aqui no Estado e somos o único clube de Alagoas que possui um Departamento de Captação de atletas que fica encarregado pelo monitoramento e descoberta de talentos espalhados em Alagoas e no Nordeste”, comemorou.

Quando foi anunciado o retorno das atividades do Santa Cruz, especulou-se que o time poderia disputar inclusive, o Campeonato Alagoano da 2ª Divisão. Esse ano o Santa Cruz debuta e vem fazendo uma boa campanha com três pontos em dois jogos.

Estreou com derrota por 2 a 1, fora de casa, para o CEO. E depois se reabilitou vencendo pelo mesmo placar o FF Sports Igaci, no Estádio Olival Elias de Moraes, em Boca da Mata (onde o Santinha manda os seus jogos). O Santa Cruz volta a campo no próximo domingo, dia 09 de outubro, quando enfrenta o São Domingos, às 15 horas, no imponente Estádio Rei Pelé, em Maceió.

Na foto acima, a campanha irretocável no Campeonato Alagoano Sub 15 garantiu o título ao Santa Cruz Futebol Clube na tarde de domingo, do dia 20 de dezembro de 2015, no Estádio Municipal da Barra de São Miguel, após empatar por 2 a 2 contra o CRB. A equipe conquistou o título Estadual de forma invicta, sem perder nenhuma partida em toda competição.

Ao total, o Santa Cruz fez 12 jogos, acumulando nove vitórias e três empates. No jogo de hoje contra o CRB, a equipe poderia ser derrotada por até dois gols no tempo normal, já que havia vencido a 1ª partida por 3 a 0 na última sexta-feira, 18. Os gols do Santa Cruz foram marcados neste domingo por Moisés e Esquerdinha. Wallace assinalou os dois gols do CRB, vice-campeão da categoria Sub 15.

Campeão, o Santa Cruz ficou com o troféu treinador Paulo Roberto Ghilhardi. O CRB recebeu a taça José Medeiros Nicolau, mais conhecido como “Zezeco”, prefeito da Barra de São Miguel.

FONTES & FOTOS: Federação Alagoana de Futebol (FAF) – Globoesporte.com – Site Minuto Esportes

 
Com uma campanha brilhante, composta por 10 vitórias e 6 empates, o Voltaço é o campeão da Série D do Campeonato Brasileiro 2016. Na decisão, após o empate em 0 a 0 no jogo de ida, em Maceió, o Volta Redonda goleou o CSA-AL por 4 a 0 no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, e levantou o troféu.
Diante de um Raulino de Oliveira em festa, Volta Redonda e CSA-AL entraram em campo às 21h deste sábado, dia 1º, para decidir quem ficaria com o título da Série D. Garantidos na Série C de 2017, as equipes protagonizaram um duelo aberto nos primeiros minutos.
Empurrado pelo torcedor, o Voltaço passou a dominar as ações a partir dos 15 minutos e não deu chances ao adversário. Aos 26, Dija Baiano tocou com sutileza na saída de Pantera e abriu o placar, 1 a 0. Cinco minutos depois, Marco Junior apareceu livre na área e, de cabeça, fez 2 a 0. Ainda na primeira etapa, David Batista não perdoou a falha do goleiro e ampliou, 3 a 0.

VOLTA REDONDA F.C. (RJ)         4          X         0          CSA (AL)

LOCAL: Estádio da Cidadania Raulino de Oliveira, em  Volta Redonda (RJ)

CARÁTER: Final do Campeonato Brasileiro da Série D

DATA: Sábado, no dia 1º de outubro de 2016

PÚBLICO: 7.848 presente (6.748 pagantes)

RENDA: R$ 137.000,00

HORÁRIO: 21 horas (de Brasília)

TRANSMISSÃO: Esporte Interativo (EI)

ÁRBITRO: Antônio Santos Nunes (PI/CBF)

AUXILIARES: Anderson José de Moraes Coelho (SP/CBF) e Herman Brumel Vani (SP/CBF)

CARTÕES AMARELOS: Cristiano e Dija Baiano (Voltaço); Denilson, Leandro Cardoso, Marcos Antônio, Kelvin, Jeferson Maranhense (CSA)

VOLTA REDONDA: Mota; Osmar, Daniel Felipe, Gilberto e Cristiano; João Cleriston, Marcelo e Marcos Júnior (Luís Gustavo); Rafael Pernão, Dija Baiano e David Batista (Michel Cury) - Técnico: Felipe Surian.

CSA: Pantera; Denilson, Leandro Souza, Leandro Cardoso e Rafinha; Panda, Didira (Marcelo Nicácio), Marcos Antônio e Bismarck (Jeferson Maranhense); Jonatas Obina e Kelvin - Técnico: Oliveira Canindé.

GOLS: Dija Baiano aos 26 minutos (Voltaço); Marcos Júnior aos 31 minutos (Voltaço); David Batista aos 38 minutos (Voltaço), no 1º Tempo. Marcos Júnior aos 21 minutos (Voltaço), no 2º Tempo.

 

FONTES: Globoesporte.com – Site do Volta Redonda F.C. – Esporte Interativo  
 

O Jaciobá Atlético Clube é uma agremiação da cidade de Pão de Açúcar, no estado Alagoas. A equipe Alvianil foi Fundado no dia 25 de Janeiro de 1964. A sua Sede fica situado na Rua Professor José de Freitas, s/n, no Centro de Pão de Açúcar.

O nome Jaciobá vem da palavra em guarani que significa “Espelho da Lua“. A equipe manda os seus jogos no Estádio Elísio da Silva Maia, com capacidade 4 mil pessoas. O Jaciobá foi Vice-Campeonato Alagoano em 1991 e 1998.

FONTES: Wikipédia – Página do clube no Facebook – Paulo da Silva Freire Sobrinho.

 

O CSA (Centro Sportivo Alagoano), fundado no dia 7 de setembro de 1913, se sagrou Tetracampeã do Campeonato Alagoano da 1ª Divisão nos anos de 1955, 1956, 1957 e 1958.

FONTE: Revista do Esporte

 

DATA

 

 

LOCAL

CAR

22.01.1983

C.R.B.

0

x

0

CAMPINENSE (CAMPINA GRANDE-PB)

MACEIÓ – AL

TP

26.01.1983

C.R.B.

0

x

1

ITABAIANA (ITABAIANA-SE)

MACEIÓ – AL

TP

30.01.1983

C.R.B.

0

x

1

CENTRAL (CARUARU-PE)

CARUARU – PE

TP

06.02.1983

C.R.B.

0

x

2

ALECRIM (NATAL – RN)

NATAL – RN

TP

19.02.1983

C.R.B.

0

x

3

SANTA CRUZ (RECIFE-PE)

RECIFE – PE

TP

10.04.1983

C.R.B.

3

x

3

CAMPINENSE (CAMPINA GRANDE-PB)

CAMOINA GRANDE – PB

A

14.04.1983

C.R.B.

2

X

0

BANGU (RIO DE JANEIRO-RJ)

MACEIÓ – AL

A

17.04.1983

C.R.B.

0

X

0

ITABAIANA (ITABAIANA-SE)

ITABAIANA – SE

A

20.04.1983

C.R.B.

0

x

0

ITABAIANA (ITABAIANA–SE)

MACEIÓ – AL

A

24.04.1983

C.R.B.

0

x

1

CONFIANÇA (ARACAJU-SE)

ARACAJU – SE

A

27.04.1983

C.R.B.

3

x

0

CONFIANÇA (ARACAJU-SE)

MACEIÓ – AL

A

29.04.1983

C.R.B.

2

x

1

SANTA CRUZ (RECIFE-PE)

RECIFE – PE

A

11.05.1983

C.R.B.

2

x

0

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

18.05.1983

C.R.B.

3

x

0

SÃO DOMINGOS (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

22.05.1983

C.R.B.

0

x

0

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

PALMEIRA DOS ÍNDIOS – AL

CA

28.05.1983

C.R.B.

1

x

1

CAPELENSE (CAPELA – AL)

MACEIÓ – AL

CA

02.06.1983

C.R.B.

3

x

0

SÃO SEBASTIÃO (PORTO CALVO-AL)

MACEIÓ – AL

CA

05.06.1983

C.R.B.

1

x

2

PENEDENSE (PENEDO-AL)

PENEDO – AL

CA

13.06.1983

C.R.B.

2

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

19.06.1983

C.R.B.

1

x

0

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

26.06.1983

C.R.B.

2

x

0

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

30.06.1983

C.R.B.

1

x

0

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

03.07.1983

C.R.B.

1

x

0

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

10.07.1983

C.R.B.

0

x

0

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

17.07.1983

C.R.B.

4

x

1

SÃO SEBASTIÃO (PORTO CALVO-AL)

PORTO CALVO – AL

CA

24.07.1983

C.R.B.

2

x

0

SÃO DOMINGOS (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

27.07.1983

C.R.B.

3

x

0

PENEDENSE (PENEDO-AL)

MACEIÓ – AL

CA

31.07.1983

C.R.B.

1

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

CA

07.08.1983

C.R.B.

7

x

1

SELEÇÃO LOCAL (SÃO MIGUEL-AL)

SÃO MIGUEL – AL

A

10.08.1983

C.R.B.

3

x

0

CAPELENSE (CAPELA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

17.08.1983

C.R.B.

1

x

0

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

21.08.1983

C.R.B.

0

x

1

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

27.08.1983

C.R.B.

2

x

2

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

01.09.1983

C.R.B.

3

x

0

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

04.09.1983

C.R.B.

2

x

0

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

07.09.1983

C.R.B.

3

x

1

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

15.09.1983

C.R.B.

6

x

0

SÃO DOMINGOS (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

21.09.1983

C.R.B.

4

x

0

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

24.09.1983

C.R.B.

5

x

1

CAPELENSE (CAPELA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

02.10.1983

C.R.B.

5

x

0

SÃO SEBASTIÃO (PORTO CALVO-AL)

MACEIÓ – AL

CA

05.10.1983

C.R.B.

0

x

0

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

09.10.1983

C.R.B.

3

x

0

PENEDENSE (PENEDO-AL)

PENEDO – AL

CA

16.10.1983

C.R.B.

2

X

2

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

23.10.1983

C.R.B.

1

x

0

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

26.10.1983

C.R.B.

1

x

1

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

29.10.1983

C.R.B.

2

x

0

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

03.11.1983

C.R.B.

3

x

1

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

13.11.1983

C.R.B.

2

x

2

XV DE NOVEMBRO (JAÚ-SP)

MACEIÓ – AL

A

20.11.1983

C.R.B.

1

x

0

ATLÉTICO (SÃO JOSÉ DA TAPERA-AL)

SÃO JOSÉ DA TAPERA – AL

A

 

TC – TAÇA DE PRATA

CA – CAMPEONATO ALAGOANO

A – AMISTOSO

 

Fonte: Arquivos de Walter Luís (Maceió/AL)

 

DATA

 

 

LOCAL

CAR

17.01.1982

C.R.B.

3

x

1

COMERCIAL (VIÇOSA-AL)

VIÇOSA- AL

A

23.01.1982

C.R.B.

2

x

2

CAMPINENSE (CAMPINA GRANDE-PB)

MACEIÓ – AL

TP

27.01.1982

C.R.B.

1

x

1

SERGIPE (ARACAJU-SE)

MACEIÓ – AL

TP

31.01.1982

C.R.B.

1

x

1

CENTRAL (CARUARU-PE)

CARUARU – PE

TP

03.02.1982

C.R.B.

1

x

1

BARAÚNAS (MOSSORÓ-RN)

MOSSORÓ – RN

TP

06.02.1982

C.R.B.

2

x

0

SANTA CRUZ (RECIFE-PE)

MACEIÓ – AL

TP

12.02.1982

C.R.B.

1

X

1

TIRADENTES (TERESINA-PI)

MACEIÓ – AL

TP

14.02.1982

C.R.B.

0

X

4

AMÉRICA (RIO DE JANEIRO-RJ)

RIO DE JANEIRO – RJ

TP

24.02.1982

C.R.B.

0

x

2

CENTRAL (CARUARU-PE)

CARUARU – PE

A

09.03.1982

C.R.B.

1

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

A

13.03.1982

C.R.B.

1

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

A

28.03.1982

C.R.B.

2

x

2

CENTRAL (CARUARU-PE)

MACEIÓ – AL

A

22.04.1982

C.R.B.

3

x

3

TREZE (CAMPINA GRANDE-PB)

CAMPINA GRANDE – PB

A

24.04.1982

C.R.B.

0

x

0

BOTAFOGO (JOÃO PESSOA-PB)

JOÃO PESSOA – PB

A

02.05.1982

C.R.B.

0

x

0

MAGUARI (BONITO-PE)

BONITO – PE

A

06.05.1982

C.R.B.

1

x

1

BOTAFOGO (JOÃO PESSOA-PB)

MACEIÓ – AL

A

09.05.1982

C.R.B.

0

x

1

GRÊMIO (MARECHAL DEODORO-AL)

MARECHAL DEODORO – AL

A

16.05.1982

C.R.B.

4

x

0

GRÊMIO (MARECHAL DEODORO-AL)

MACEIÓ – AL

A

20.05.1982

C.R.B.

1

x

0

SÃO DOMINGOS (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

23.05.1982

C.R.B.

1

x

0

PENEDENSE (PENEDO – AL)

MACEIÓ – AL

CA

30.05.1982

C.R.B.

0

x

0

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

CA

02.06.1982

C.R.B.

0

x

1

CAPELENSE (CAPELA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

06.06.1982

C.R.B.

3

x

1

FERROVIÁRIO (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

12.06.1982

C.R.B.

2

x

2

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

PALMEIRA DOS ÍNDIOS – AL

CA

19.06.1982

C.R.B.

2

x

3

C.S.A. (MACEIÓ-AL)

MACEIÓ – AL

CA

22.06.1982

C.R.B.

1

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

CA

03.07.1982

C.R.B.

6

x

0

GRÊMIO (MARECHAL DEODORO-AL)

MACEIÓ – AL

A

10.07.1982

C.R.B.

2

x

1

GRÊMIO (MARECHAL DEODORO-AL)

MARECHAL DEODORO – AL

A

18.07.1982

C.R.B.

7

x

0

SÃO DOMINGOS (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

25.07.1982

C.R.B.

1

x

0

TREZE (CAMPINA GRANDE-PB)

CAMPIN A GRANDE – PB

A

28.07.1982

C.R.B.

5

x

2

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

01.08.1982

C.R.B.

2

x

0

A.S.A(ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

08.08.1982

C.R.B.

1

x

0

PENEDENSE (PENEDO-AL)

PENEDO – AL

CA

11.08.1982

C.R.B.

3

x

0

FERROVIÁRIO (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

15.08.1982

C.R.B.

1

x

0

CAPELENSE (CAPELA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

22.08.1982

C.R.B.

2

x

4

C.S.A (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

29.08.1982

C.R.B.

4

x

2

PENEDENSE (PENEDO – AL)

MACEIÓ – AL

CA

01.09.1982

C.R.B.

4

x

2

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

05.09.1982

C.R.B.

1

x

0

C.S.A. (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

15.09.1982

C.R.B.

1

x

2

PENEDENSE (PENEDO-AL)

MACEIÓ – AL

CA

18.09.1982

C.R.B.

5

x

0

C.S.E. (PALMEIRA DOS ÍNDIOS-AL)

MACEIÓ – AL

CA

26.09.1982

C.R.B.

3

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

CA

29.09.1982

C.R.B.

3

X

0

SÃO DOMINGOS (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

03.10.1982

C.R.B.

3

x

0

FERROVIÁRIO (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

09.10.1982

C.R.B.

2

x

0

CAPELENSE (CAPELA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

17.10.1982

C.R.B.

0

x

2

C.S.A. (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

24.10.1982

C.R.B.

1

x

2

PENEDENSE (PENEDO-AL)

PENEDO – AL

CA

27.10.1982

C.R.B.

1

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

31.10.1982

C.R.B.

1

x

1

C.S.A. (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

07.11.1982

C.R.B.

0

x

0

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

ARAPIRACA – AL

CA

11.11.1982

C.R.B.

0

x

0

PENEDENSE (PENEDO-AL)

MACEIÓ – AL

CA

21.11.1982

C.R.B.

1

x

2

C.S.A. (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

24.11.1982

C.R.B.

2

x

1

A.S.A. (ARAPIRACA-AL)

MACEIÓ – AL

CA

28.11.1982

C.R.B.

1

x

0

PENEDENSE (PENEDO-AL)

PENEDO – AL

CA

05.12.1982

C.R.B.

0

x

2

C.S.A. (MACEIÓ – AL)

MACEIÓ – AL

CA

 

TC – TAÇA DE PRATA

CA – CAMPEONATO ALAGOANO

A – AMISTOSO

 

Fonte: Arquivos de Walter Luís (Maceió/AL)

 

DATA: 28 DE JANEIRO DE 1990

LOCAL: MACEIÓ / AL

 

1º JOGO

PENEDENSE

1-0

SÃO SEBASTIÃO

2º JOGO

IPANEMA

W0-0

C.R.B.

3º JOGO

CRUZEIRO

1-0

C.S.E.

4º JOGO

COMERCIAL

W0-0

C.S.A.

5º JOGO

A.S.A.

1-0

CAPELENSE

6º JOGO

IPANEMA

0-0

PENEDENSE (4-3 PEN)

7º JOGO

CRUZEIRO

1-1

COMERCIAL (4-3 PEN)

8º JOGO

IPANEMA

0-0

A.S.A. (4-3 PEN)

FINAL

CRUZEIRO

2-0

IPANEMA

 

CAMPEÃO – ESPORTE CLUBE CRUZEIRO (ARAPIRACA – AL)

 

Fonte: Arquivos de Walter Luis (Maceió/AL)

 

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado 

 

 

O Miguelense Futebol Clube é uma agremiação da cidade de São Miguel dos Campos (AL). A sua Sede fica localizada na Travessa Sampaio Marques, 55, no Centro de São Miguel dos Campos. O clube Alviverde foi Fundado no dia 22 de Junho de 1995, como Clube Sportivo Miguelense. A equipe manda os seus jogos no Estádio Manoel Ferreira, com capacidade para 15 mil pessoas.

O seu melhor resultado foi no Campeonato Alagoano da 1ª Divisão de 1999, quando terminou com o vice-campeonato, atrás apenas do campeão CSA. Depois desse momento, o Miguelense entrou em dificuldades financeiras até fechar as portas em 2010. Agora, seis anos depois o retorna ao cenário alagoano de futebol, quando disputará o Campeonato Alagoano da 2ª Divisão desse ano.


FONTE: Página do clube no Facebook – Wikipédia – Site Cada Minuto

 

SELEÇÃO AMAZONENSE        0          X         2          MOTO CLUB (MA)

LOCAL: Estádio Parque Amazonense, em Manaus (AM)

CARÁTER: Amistoso Nacional

DATA: Domingo, dia 25 de Maio de 1947

RENDA: Cr$ 18.000,00

ÁRBITRO: Salvio Miranda Corrêa

AMAZONAS: Mota; Darcy e Marcílio; Lupercio, Caveira e Aurélio; Cabral (Oliveira), Paulo, Marcos (Paulo), Raspada e Juvenil (Lé).

MOTO: Ruy; Santiago e Carapuça; Sandoval, Frazio e Pretinho; Mosquito, Valentim, Galego, Zuza e Jaime. Técnico: Zequinha.

GOLS:  Mosquito e Zuza (Moto).

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

FONTE:  Penedo Esportivo (11 de Novembro de 1922)

 

 

ASA DE ARAPIRACA (AL)          3          X         1          EXPRESSINHO DO PINA (PE)

LOCAL: Estádio Municipal Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca (AL)

CARÁTER: Amistoso Nacional

DATA: Domingo, 1º de Dezembro de 1968

RENDA: NCr$ 1.100.000,00 (Mil e cem cruzeiros novos)

PÚBLICO: Não divulgado

ÁRBITRO: Agripino Alexandre

ASA: Curau; Valter e Dida; Alcegíades e Tião; Fernando (Zito) e Chico (Sabará), Orlando (Zé Luiz), Veneno, Laranjeira e Adeildo.

EXPRESSINHO: Getúlio; Aldinho e Nenem; Babá e Alvi; Ceará e Gilvan; Marcos, Joca, Miranda e Guaraná.

GOLS: Marcos aos 20 minutos (Expressinho) do 1º tempo. Laranjeira, de pênalti, aos 10 minutos (ASA); Adeildo aos 20 minutos (ASA); Laranjeira aos 37 minutos (ASA) do 2° tempo.

 

FONTE: Diário de Pernambuco

 

SPORT RECIFE (PE)        10       X         0          SÃO DOMINGOS (AL)

LOCAL: Estádio do Arruda, no Recife (PE)

COMPETIÇÃO: Amistoso

DATA: Quarta-feira, 26 de Fevereiro de 1975

PÚBLICO: 6.090 pagantes (Público total: 7.352)

RENDA: Cr$ 47.069,00

ÁRBITRO: Gilson Cordeiro

AUXILIARES: Oséas Gomes e Luís Gonçalves

SPORT: Tobias (Toinho); Marcos, Lula (Alberto), Djalma e Luisinho; Luciano (Salim) e Assis; Jangada (Edmílson), MIltão, Dario (Valfredo) e Peri.

SÃO DOMINGOS: Adolfo; Silvio, Pires, Vergete e Timbó; Zé Leite e Milton; Paulinho (Cabo Jorge), Ailton, Capeta (Rolan) e Hélio.

GOLS: Dario aos três minutos; Assis aos 37 minutos; Miltão aos 47 minutos; Assis aos 49 minutos do 1º tempo. Assis aos dois minutos; Luciano, cobrando falta, aos 13 minutos; Silvio, contra, aos 25 minutos; Miltão aos 26 minutos; Timbó, contra, aos 37 minutos do 2º Tempo.

PRELIMINAR: Sport Recife (Juvenil) 1 x 0 Elmo E.C. (Segunda Divisão)

 

FONTE: Diário de Pernambuco

 

O Torneio dos Campeões do Norte, foi realizado em 1952. A competição contou com a presença de oito clubes campeões (sete do Nordeste e um do Norte) da temporada anterior:

Tuna luso Comercial (PA);

América de Natal (RN);

Associação Desportiva Confiança (SE);

Ceará SC (CE);

CRB (AL);

Náutico (PE);

Treze FC (PB) e

SC Ypiranga (BA).

O destaque da competição pelo Diário de Pernambuco foi bacana. Outro fato interessante foram os escudos, uma vez que, praticamente todos, são um pouco diferente dos distintivos conhecidos.

FONTE: Diário de Pernambuco  

© 2017 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha