O Torneio Início Capixaba de 1942, contou com a presença de nove clubes: América Futebol Clube, de Vitória; Caxias Sport Club, de Vitória; Leopoldina Railway Football Club, de Vila Velha; Rio Branco Atlético Clube, de Vitória; Santo Antonio Futebol Clube, de Vitória; Santos Futebol Clube, de Vitória; Sport Club Americano, de Vitória; Vilavelhense Futebol Clube, de Vila Velha e Vitória Futebol Clube, de Vitória.

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

O  Clube Atlético Cananéia foi uma agremiação do Município de Cananéia, que fica no litoral sul a 258 km da Capital de São Paulo. Fundado em 1986, a sua Sede ficava na Avenida Independência, 660, no Bairro do Rocio, em Cananéia.

Com uma população estimada em 13.615 habitantes, a estância balneária de Cananéia teve sua história regada a conflitos e seus passos foram sendo cravados lado a lado com os da História do Brasil. Desde o Descobrimento do país até os seus primeiros 100 anos, o território de Cananéia foi palco de explorações violentas, batalhas sangrentas, escravidão e injustiça.

Dessa época, vale mencionar a obscura figura de Bacharel de Cananéia (ou Cosme Fernandes, seu nome verdadeiro), vindo ao país em janeiro de 1502 e muito influente na região, famoso por possuir muitos escravos e por sua desobediência.

TERCEIRONA DE 1986

A única mesorregião do estado de São Paulo que não possui um time em atividade, suas cores e seu uniforme lembram o Fluminense. Atualmente, o Cananéia se encontra licenciado, e a sua primeira e única participação no profissional aconteceu no mesmo ano em que foi fundado, quando disputou o Campeonato Paulista da Terceira Divisão de 1986.

RECORDE DE PARTICIPANTES

Nesta competição registrou o maior número de clubes participantes, totalizando nada mais e nada menos do que 77 clubes. O Cananéia caiu no Grupo Branco ao lado de Comercial de Registro; AA Cotia, Desportivo Embu, Embu Guaçu; Grêmio Esportivo Taboão de São Bernardo do CampoJabaquara; Palestra de São Bernardo e Paulistano de São Roque.
ESTREIA COM VITÓRIA

O Cananéia até que estreou na competição bem ao vencer o Comercial de Registro, em casa, outro clube da região do litoral sul paulista, por 2 a 1. Apesar do bom início, o time não conseguiu manter o mesmo ritmo e acabou sendo eliminado logo na 1ª fase com uma campanha não muito boa: 15 pontos conquistados em 16 jogos, um aproveitamento de 31,25%.

Confiram os únicos 16 jogos da história do CA Cananéia:

03/08/86 – Cananéia 3 x 1 Comercial de Registro

09/08/86 – Palestra 2 x 1 Cananéia

17/08/86 – Cananéia 3 x 1 Cotia

24/08/86 – Paulistano 0 x 0 Cananéia

31/08/86 – Cananéia 3 x 1 Embu

07/09/86 – Taboão 2 x 2 Cananéia

14/09/86 – Cananéia 0 x 1 Embu Guaçu

01/10/76 – Jabaquara 0 x 0 Cananéia

04/10/86 – Comercial de Registro 1 x 2 Cananéia (por ter utilizado atleta irregular, o Cananéia perdeu os pontos, sendo computado então 1×0 a favor do Comercial)

12/10/89 – Cananéia 0 x 0 Palestra

19/10/86 – Cotia 2 x 4 Cananéia

26/10/86 – Cananéia 1 x 2 Paulistano

02/11/86 – Embu 2 x 0 Cananéia

09/11/86 – Cananéia 1 x 1 Taboão

23/11/86 – Embu Guaçu – x – Cananéia (O Cananéia  não compareceu e perdeu por W.O. Contudo, o Embu-Guaçu também perdeu os pontos desta peleja, uma vez que havia relacionado atleta irregular. Resumindo: ninguém ganhou ponto nesta partida)

09/11/86 – Cananéia 1 x 1 Taboão

26/11/86 – Cananéia  0 x 0 Jabaquara

Na classificação final, o Cananéia conseguiu uma 5ª colocação em um grupo com nove times, e naquele ano passavam os dois primeiros de cada grupo para a próxima fase, ou seja, Paulistano e Palestra nas respectivas 1ª e 2ª colocação. Campanha: 16 jogos – 5 vitórias – 5 empates – 6 derrotas – 20 gols marcados – 19 gols sofridos – 31,25% de aproveitamento.

 

FONTE: Site Portal da Segundona Paulista

 

Antes do Espanha FC trocar seu nome para Jabaquara AC, por imposição de leis na década de 40, já existia em Santos, uma equipe amadora com este mesmo nome. Abaixo interessante nota publicada no jornal “A Tribuna” de Santos/SP em sua edição de 03 de março de 1937:

 

Interessante nota publicada no jornal “A Tribuna” de Santos/SP em sua edição de 29 de abril de 1944:

 

O  Veterano Foot-Ball Club foi uma agremiação da cidade de Carazinho (RS). O clube foi Fundado no dia 25 de outubro de 1933. A sua Sede fica na Rua Marcílio Dias, 931 – no bairro da Vila Santo Antonio. O seu Estádio é o Jalde Negro. O Veterano F.C. participou uma vez no futebol profissional.

Em 1956 disputou o Campeonato Gaúcho da Segunda Divisão, onde fez parte da ‘Chave 2’, que ainda contou com o Grêmio Esportivo e Recreativo 14 de Julho (Passo Fundo); Esporte Clube Ouro Verde (Palmeira das Missões); e Ypiranga Futebol Clube (Erechim). Depois também esteve presente na Segundona Gaúcha nos anos de 1956, a 1961, 1966, 1967 e 1968. Foi Campeão Citadino duas vezes: 1948 e 1953. Em 1970, o clube se fundiu com o Grêmio Atlético Glória.

 

FONTE: Sport Ilustrado 

 

Grêmio Riograndense Futebol Clube  foi uma agremiação da cidade de Cruz Alta (RS). O Clube foi Fundado em 30 de julho de 1929. Mandava seus jogos no Estádio Alcides Brasil Silveira Borges, com capacidade para 3 mil pessoas. O Grêmio Riograndense F.C. conquistou o Campeonato Citadino de Cruz Alta por 13 vezes: 1933, 1934, 1935, 1936, 1937, 1938, 1939, 1940, 1941, 1942, 1945, 1964 e 1965.

FONTE: Sport Ilustrado - http://memorialdoesporte.blogspot.com.br/

 

Campeonato Paulista de 1927 – APEA (Associação Paulista de Esportes Athleticos) –  Sport Club Corinthians Paulista 3 x 8 Santos Football Club

Partida realizada na data de 4 de setembro de 1927, no Parque da Antarctica Paulista.

Gols: De Maria, Grané e Gambarotta I (SCCP) e Camarão (3) Araken (3) Feitiço e Osmar (SFC)

Juiz: Antonio de Souza Villas Boas.

Corinthians: Colombo, Grané e Del Débbio. Cristofani, Vai e Leone. Apparicio, Gambarotta IV, Gambarotta I, Rato e De Maria.

Santos: Tuffy, Bilu e David. Hugo, Júlio e Alfredo. Osmar, Camarão, Feitiço, Araken e Evangelista.

Fontes: jornal “Correio Paulistano” e livro “O Caminho da Bola” de Rubens Ribeiro.

 

Campeonato Paulista de 1927 – LAF (Liga de Amadores de Football) – Associação Athletica São Bento (Capital) 1 x 3 Club Athletico Independência

Partida realizada na data de 17 de julho de 1927, no campo do São Bento, na Ponte Grande.

Gols: Canhoto (SB) e Petronilho (2) e Peres (CAI)

Juiz: João Caetano Baptista.

São Bento: Rabello, Grané e Franco. Lopes, Barros e Osvaldo. Varella, Edgard, Bueno, Canhoto e Alceu.

Independência: Russo, Felizatti e Ferreira. Zanotti, Vanni e Brasileiro. Peres, Yoyô, Petronilho, Fábio e Guimarães.

Fontes: jornal “Correio Paulistano” e livro “O Caminho da Bola” de Rubens Ribeiro.

 

 

Campeonato Paulista de 1927 – LAF (Liga de Amadores de Football) – Club Athletico Paulistano 5 x 1 Sport Club Internacional

Partida realizada na data de 10 de julho de 1927, no campo do C.A. Paulistano, no Jardim América, na Capital.

Gols: Friedenreich (2) Miguel, Seixas e Aguiar (CAP) e Ministro (SCI).

Juiz: João Caetano Baptista.

Paulistano: Nestor, Clodô e Barthô. Abate, Aguiar e Alves. Formiga, Miguel, Friedenreich, Seixas e Júlio.

Internacional: Negro, Camargo e Narciso. Cabral, Fritolli e Evers. Martins, Ministro, Spalatto, Sorrentino e Dias.

Fontes: jornal “Correio Paulistano” e livro “O Caminho da Bola” de Rubens Ribeiro.

© 2019 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha