O Esporte Clube ABC Cohab Duque é uma agremiação da cidade de São Leopoldo (RS). Fundado no dia 20 de Agosto de 1983, o ABC fica na Rua José Almiro de Andrade, 151 – Bairro Cohab Duque, em São Leopoldo.

O ABC iniciou sua história na LIMFA, em 1994, quando Osmar Borba filiou o clube na Liga. De lá pra cá o ABC já participou de 17 competições municipais.

 

 

A Sociedade Esportiva e Recreativa e Cultural Medianeira é uma agremiação da cidade gaúcha de Santa Maria. O clube fica localizado na Avenida Nossa Senhora das Dores, 234 – Bairro: Dores, em Santa Maria (RS).

 

 

O Éden Futebol Clube é uma agremiação do município de São João de Meriti, na Baixada Fluminense (RJ). O Azulão Meritiense foi Fundado no dia 13 de outubro de 1938. A sua Sede fica na Rua Vicente Pereira, 50 – no Bairro: Éden, em São João de Meriti.

 Antigo e tradicional clube meritiense, se notabilizou por diversas conquistas de âmbito municipal e intermunicipal. Em 1986, foi campeão do Troféu Disciplina, categoria de juniores, da Primeira Divisão, promovido pela Liga de Desportos de São João de Meriti (LDSJM).

 Em 1989, faturou o campeonato da Liga de Desportos de São João de Meriti, categoria juvenil, e o Troféu Antônio de Carvalho, homenagem a um político que posteriormente se tornou prefeito da cidade.

 Em 1991, venceu a categoria de juniores, angariando o Troféu Oscar R. da Silva Filho. No mesmo ano foi vice-campeão da mesma liga na categoria principal. 

Em 1993, foi campeão iguaçuano, categoria de juniores, em campeonato promovido pela Liga de Desportos de Nova Iguaçu. Em 1995, conquista o Torneio da Independência. 

Em 2002, ganha o Troféu Labore e, em 2003, é campeão Sub-35 da Liga Independente de Clubes de São João de Meriti, conseguindo o Troféu Celso Guerras, ao derrotar o Fazenda Futebol Clube na decisão.

Em 2006, é vice-campeão iguaçuano da categoria Máster, em certame promovido pela Liga de Desportos de Nova Iguaçu. 

Em 2010, é vice-campeão (Categoria Sub-35) da Liga Independente de Clubes de São João de Meriti ao perder a final para o Guarani, de Vila Rosali. Na categoria Sub-50 perde a decisão para o Coqueiros Futebol Clube, que se sagra bicampeão.

 

 

A A.S.E.P. (Agremiação Social e Esportiva Pedancino) é um clube da cidade gaúcha de Caxias do Sul. Fundado em 1946, o A.S.E.P. fica na localidade de Rodovia RS 122, 123 km 86 – Desvio Rizzo – Caxias do Sul (RS).

 

 

O Grêmio Esportivo Unidos é um clube da cidade de São Leopoldo (RS). Fundado no dia 05 de Outubro de 1972, por grupo de amigos. O responsável por este grupo era o Sr. José Martins Filereno, juntamente com seus colaboradores Mario Borges, João Lauri da Silva e Adri dos Santos.

O G.E. Unidos manda os seus jogos no campo do Nacional, que está localizado ao lado da empresa TFL, próximo a BR 116 na cidade de São Leopoldo. O Unidos não possui a figura do presidente, mas tem um grupo de trabalho onde atua um líder e os coordenadores de cada área.

 

 

O Bangu Futebol Clube é uma agremiação da cidade gaúcha de Santa Cruz do Sul. O Alviverde é um dos mais tradicionais clubes do município foi Fundado em 1963.

 

 

O Esporte Clube Marechal Rondon foi uma agremiação da cidade gaúcha de São Leopoldo. Fundado nos anos 60, o clube existiu até a década de 80, quando fechou as suas portas por falta de diretoria.

 

 

O Clube Esportivo São José é uma agremiação da cidade gaúcha de São Leopoldo. O clube fica localizado na Rua Tarcílio Nunes, s/n – no Bairro da Vila Born, em São Leopoldo (RS).

 

A Sociedade Esportiva União Cará Piaí é uma agremiação da cidade de Caxias do Sul. Fundado no dia 24 de Outubro de 1984, o clube fica localizado em Cará Piaí, no distrito de Fazenda Souza.

 

 

O Avenida Futebol Clube é uma agremiação da cidade gaúcha de Gravataí. Um dos mais tradicionais times da localidade, a sua Sede fica na Rua Entrada da Cavalhada, 680 – Sede – Parque dos Anjos – Gravataí (RS). Como a maioria já deve ter percebido, o atual distintivo foi inspirado no clube londrino: Arsenal, da Inglaterra.

 

 

 

A história de fundação do Sport Club Oriente começa numa longínqua quarta-feira, em 06 de janeiro de 1932, surgia pela vontade e pelas mãos do senhor Leonel Correa dos Santos que era na época uma pessoa de posses. Entre sua diversidade de negócios tinha depósito de madeira, comércio de secos e molhados, além de um salão de baile na Avenida Santos Ferreira, 865, ao lado do atual Corpo de Bombeiros, O famoso “Salão 17”. Como era de costume os seus empregados e mais alguns moradores do bairro, que após terminar o expediente os seus empregados se reunião em um campinho na Santos Ferreira, frente ao Salão 17 e jogavam até o sol se pôr.


Campo dos Eucaliptos – Década de 30 – À direita Agenor Tavares (Pres. 1946/47) 

      O Seu Leonel que era um apaixonado pelo futebol comprou um fardamento idêntico ao time do seu coração, o Sport Club Internacional, mas o distintivo e o nome foram criados através de uma singular explicação do senhor Hélio Ferreira de Silva, que na época tinha nove (9) anos e jogava na frente do“17” , bem como era muito amigo do Seu Leonel. Em Canoas tinha o Sport Club Brasil, fundado em 07 de junho de 1924, cujo seu campo ficava no outro lado da Linha Férrea, onde hoje fica o Fórum, no lado “Ocidente” de Canoas.  O município era dividido, como hoje ainda é pela Linha Férrea. Como éramos do outro lado, surge o nome “Oriente”, do outro lado do trilho, como é o lado que nasce o sol. Desta explicação nasce o nome Sport Club Oriente, que tem o sol no seu distintivo, sendo as cores vermelho e branco, em homenagem ao Sport Club Internacional. O seu Leonel foi o primeiro presidente do clube, sendo o primeiro campo oficial do Oriente ficava na Rua Major Sezefredo, em uma roça, onde é hoje o supermercado Zaffari. Lá ficou pouco tempo, passando a jogar em um campo na Rua São José (antiga Fazenda do Café Nacional), ambos os campos eram alugados. Em meados de 1933 o Oriente veio para Av. Santos Ferreira com a Rua José Bonifácio. Os jogos davam para assistir no “morro” da Rua Santos Ferreira e da Rua Sete de Setembro, que não existia naquela época, bairro Nossa Senhora das Graças. Com a valorização imobiliária da área, o campo foi recuando e se estabelecendo por definitivo na Rua José Bonifácio, 62 com fundos para a Rua Sete de Setembro. Em 1965 a sede do Oriente que ficava no Salão 17, foi transferida para Rua José Bonifácio, para o sagrado e glorioso Campo dos Eucaliptos, Casa do Dragão de Canoas, do Sport Club Oriente.

O Time Mais Antigo do Oriente

1º Presidente do Sport Club Oriente Leonel Correia do Santos. Atletas da primeira formação do Dragão de Canoas. De pé: 1.—,2.—,3.Bento Alves,4.—,5.—, No meio, de pé: 6.—,7. Baianinho, 8. Mario Ferreira da Silva (Mario Louco), Agachados: 9.—, 10. Goleiro Mario Pacheco e 11. Idalino Fraga.

ALGUNS FATOS QUE MARCARAM O SPORT CLUB ORIENTE

  •    O Sport Club Oriente foi fundado em 06 de janeiro de 1932 por atletas de todas as etnias, que para época, tinha clubes que mantinham restrições aos afrodescendentes. O craque da camisa 10 quando surgiu o Oriente se chamava Anselmo, filho do Seu Venerano, afrodescendente, que foi um dos fundadores do clube.

  •    Nos anos 40/50 e 60 o Sport Club Oriente, através do ex-presidente Agenor Tavares coordenava o bloco carnavalesco chamado “Rei da Zona”, que sai do Oriente para os bairros para pular o carnaval.

  •    Os famosos piqueniques do Oriente eram realizados no Capão do Machadinho (hoje Vila Machadinho- B. Rondom) ou no Capão do Waldorf (hoje seria atrás do Supermercado Viezzer, B. N. S. das Graças) ou no campo do Oriente, sempre aos domingos, acontecia dois piqueniques no ano. Para os piqueniques vinha uma Banda de Novo Hamburgo, os orientista esperavam a banda na estação férrea do centro de Canoas. Da estação até o local do piquenique era uma festa só pelas ruas, inclusive no capão do Waldorf tinha até baile. A foto registra a família do seu Ari Fernandes Fortes participando do Piquenique do Oriente no capão do Waldorf em 1946.

  •    A maior briga que teve no Oriente de todos os tempos foi o jogo de volta entre Oriente x Esporte Clube Paladino de Gravataí, fundado em 20.04.1927, foi uma pancadaria para todos os lados. Tudo porque a excursão do Oriente foi apedrejada em Gravataí, em Canoas, os gravataienses tiveram uma recepção daquelas, isso foi entre 1937 ou 38. Nunca mais houve jogo entre as duas agremiações.

  •    A senhora Maria Soares Magalhães, a Maria Louca como era conhecida, na foto esta dançando com o Sr. José Brás Aquino, vô do ex-presidente João Alberi Hoffmann em 1957, na Festa de São João no Sport Club Oriente. A dupla esta dançando onde era a cancha de bocha, hoje área coberta. A saudosa Maria Louca morava na Av. Santos Ferreira, terreno grudado ao Oriente. Conta a turma da antiga que ela costumava andar sempre com um guarda chuva no campo do Oriente, tanto para se proteger do sol ou da chuva, mas principalmente para entrar em campo e brigar com os árbitros e times adversários. Ela liderava a torcida do Oriente em qualquer jogo, fanatismo era pouco. Sua energia muitas vezes levava os jogadores do Oriente a dar algo mais nos jogos, conta os mais antigos. Era uma pessoa muito animada e querida por todos no bairro Nossa Senhora da Graças. A sua ausência já se faz anos, mas suas histórias e sua imagem são até hoje referendadas no Sport Club Oriente por todos que tiveram o prazer de conhecê-la e participar daquela época do clube do Bairro Nossa Senhora das Graças. Nossa homenagem im Memoriam de Maria Soares Magalhães, torcedora símbolo do Dragão de Canoas.

  •    Na década de 40 o Sport Club Oriente tinha na sua estrutura organizacional o fantástico Departamento de Voley Bol Feminino. A Canha de Areia ficava atrás da sede de madeira, onde era a antiga Canha de Bocha, hoje Área Coberta. Nesta canha desfilou equipes de vôley bol do Grêmio, Internacional, Brasil de Canoas, Renner entre outras. Nos oitenta anos do Oriente foi homenageada a atleta Oneri Silveira Fidelis – Dona Oura que fazia parte desta fabulosa equipe.

  •    O campo do Sport Club Oriente ficou conhecido como o Campo dos Eucaliptos, devido ser rodeado por eucaliptos até 1991. O presidente Abílio Boll em 1991 disse assim: Como nós necessitávamos ampliar o campo e cercá-lo, “foi o que tivemos que fazer, não tinha outra alternativa”.

  •    O Departamento de Bocha existiu no clube por mais ou menos 8 anos. No seu lugar é hoje a Área Coberto do clube e churrasqueira. Por questão de segurança o prédio foi demolido. Como não teve mais interesse das diretorias, ela não foi mais construída.

  • Muitos jogadores, boleros e atletas passaram pelo Sport Club Oriente, e outros foram criados dentro do Campo dos Eucaliptos. Dentre todos foi um goleiro que se destacou, Alberto da Silveira, começou no Dragão de Canoas, passou por outros clubes profissionais, entre eles o Grêmio Foot Ball Porto Alegrense e vestiu a camisa da Seleção Brasileira por um longo período nos anos 60. Sendo o maior ídolo do clube. Foi homenageado pelo clube no aniversário dos 80 anos do clube, como ídolo do clube pelo presidente Marco Aurélio Maia.

  •    Em 14 de fevereiro de 1942 o Sport Club Oriente junto com os clubes Grêmio Esportivo Niterói (fund. 30.06.1934), Clube Cultural Canoense (fund. 21.03.1933), Spot Club Brasil (fund. 07.06.1924) e Frigorífico Nacional Futebol Clube (fund.18.04.1940) fundaram a Liga Canoense de Futebol. Dos clubes fundadores somente o Sport Club Oriente esta em atividades no futebol de campo. Inclusive o Oriente desde sua fundação esta em atividade ininterruptamente, sendo motivo de orgulho para os torcedores orientistas este fato.

Liga Canoence

  •    As épocas são diferentes e os costumes da sociedade também vão mudando. Entre muitos destes acontecimentos podemos dizer que o Sport Club Oriente fez e faz a história. Na década de 50/60 o clube promovia nas comemorações do Dia de São João o famoso Casamento na Roça, na Rua José Bonifacio.

  •    Ao passar do antigo para novo é algo que envolve muito esforço, determinação, trabalho entre outros atributos. Assim no ano de 2001 a presidente Eloane Moacir de Souza começou uma revolução no clube. Desmanchou o velho prédio da sede e construiu a atual sede. Que com as demais diretorias que o sucederam foram preservando e realizando novas obras. Sendo o Sport Club Oriente um dos clubes de futebol com a maior e melhor infra-estrutura de Canoas.

 

 Fonte e Fotos: http://www.scoriente.com/

 

 

A Sociedade Cultural e Beneficente Estância Velha é uma agemiação da cidade de Canoas (RS). O clube, que fica localizado na Rua Santos Ferreira, 1.864 – no Bairro Nossa Senhora das Graças, na próxima sexta-feira (Fundado no dia 11 de Maio de 1954) completará 58 anos.

 

União Harmonia Futebol Clube é uma agremiação da cidade gaúcha de Canoas.  O clube no próximo dia 23 de maio completará 58 anos de existência.

 

O Grêmio Esportivo Veronese foi Fundado no dia 1º de Maio de 1942, pelo diretor da Fábrica de Gaitas Veronese, Fiorello Veronese, que era também presidente e técnico do time.

O clube usava uniforme nas cores Azul, Preto e Branco ou, em outras oportunidades com camisetas, calções e meias brancas, conforme relata José Luiz Tavares Maciel. 

A sede ficava na Rua Machadinho, na Vila Rio Branco (atual Bairro Rio Branco) e o time tinha como apelido: Time das Gaitas, pelo fato de ser financiado pela Fábrica de Gaitas Veronese, cuja sede também ficava no mesmo bairro.

 O Grêmio Esportivo Veronese foi o primeiro representante da cidade de Canoas no Campeonato Gaúcho da 1ª Divisão de Profissionais de 1960, terminando na última colocação. Nos 14 jogos disputados, nenhuma vitória. Foram quatro empates e 10 derrotas; marcando 13 gols e sofrendo 31, somando apenas quatro pontos. As equipes de Aspirantes ficou em 7º lugar e a de Juvenil classificou-se na 5ª colocação.

Talvez o fato da péssima campanha na elite do futebol gaúcho acabou colaborando para que no ano seguinte (1961) o Grêmio Esportivo Veronese tenha encerrado suas atividades, deixando uma importante lacuna no futebol de Canoas.

 TÍTULOS CONQUISTADOS:

Campeão Canoense de 1952, 1953;

Tricampeão Profissional de Canoas nos anos de 1956, 1957, 1958;

Campeão do Torneio Início de Canoas nos anos de 1952 e 1953;

Campeão Estadual Amador da 5ª Região em 1952;

Campeão Estadual Amor da Região Nordeste em 1952;

Vice-Campeão Estadual de Amadores em 1952;

Vice-Campeão Estadual da Região Nordeste em 1953;

Campeão do Torneio da Semana da Pátria de 1956;

Campeão Metropolitano da Série “B” em 1959;

Campeão do Torneio de Encerramento da Série “B” também em 1959;

Campeão Metropolitano Invicto da Série “B” Juvenil em 1959.

Foto: Acervo de Xico Júnior

 

 

A Associação Atlética Campina é uma agremiação da cidade de São Leopoldo (RS). Fundado em 1967, o clube fica localizado na Rua General Portinho (esquina com a Rua Ana Nery), no Bairro Campina, em São Leopoldo.

 

 

A Associação Esportiva Aliança é uma agremiação da cidade gaúcha de São Leopoldo. O clube Alviverde foi Fundado no dia 09 de Agosto 1970.

 

 

O Cascata Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Pelotas (RS). O clube Alvianil foi Fundado no dia 22 de Fevereiro de 1923. Após um longo tempo ausente, o Cascata retornou ao campeonato da Associação Colonial de Pelotas (ACP) em 2002, onde está até hoje.

 

 

A Associação Esportiva Bola Branca é uma agremiação da cidade gaúcha de Canoas. Fundado no dia 04 de Outubro de 1976, o Bola Branca manda os seus jogos no Campo do Harmonia.

 

 

 O Esporte Clube Vila Nova Maluf é uma agremiação da Cidade de Suzano, no Interior Paulista. O Clube foi Fundado no dia 15 de Março de 1981. A Sede esportiva fica na Rua 17, s/n, no Bairro da Vila Maluf.

 Já a Sede social, que também está no mesmo bairro, fica na Rua Kunimitsu Konishi, 149, em Suzano (SP). O E.C. Vila Nova Maluf é filiada a Liga Municipal de Futebol de Suzano (LMFS).

 

 

O Bola Branca Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Suzano, no Interior Paulista. Fundado no dia 12 de Janeiro de 1978, o clube tem Sede na Rua Baruel, 742, em Suzano (SP). O Bola Branca F.C. é filiado à Liga Municipal de Futebol de Suzano (LMFS) e também a Federação Paulista de Futebol (FPF).

 

O Clube Recreativo União dos Veteranos de Suzano foi Fundado no dia Primeiro de Junho de 1965. A Sede fica localizada na Rua Benedito Silva Pinto, 205 – SESC, em Suzano (SP). O clube é filiado a Federação Paulista de Futebol (FPF).

 

O Clube Atlético Paulista é uma  agremiação da cidade de Suzano (SP). Fundado no dia 25 de Janeiro de 1969, o clube possui Sede própria na Estrada Suzana a Ribeirão Pires – B. das Palmeiras.

 

O Suzano Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Suzano, no Interior Paulista. Fundado no dia Primeiro de Outubro de 1933, a Sede do clube fica na Rua Nove de Julho,  722 – no Bairro Parque Maria Helena.

Em 1989 o Suzano F.C. fundiu-se com o Paulista F.C., dando origem  ao União Suzano Atlético Clube. Atualmente, o Suzano Futebol Clube mantém apenas categorias de base.

 

O Esporte Clube Urupês Recreação e Cultura é uma agremiação da cidade de Suzano, no Interior Paulista. Fundado no dia 10 de Março de 1964, a sua Sede fica na Avenida Albert Fink, 520 – Bairro Parque Maria Helena. Já o seu Estádio fica no mesmo bairro, porém na Rua Dr. Adhemar Pereira de Barros, 420.

 

 

O River Futebol Clube (escudo atual acima) foi Fundado no dia 23 de junho de 1914. A ideia nasceu de antigos alunos do Colégio Salesiano, de Santa Rosa, em Niterói, que depois de fundarem sua Associação Atlética River São Bento, estenderam seu entusiasmo à criação de um clube, para a prática de futebol, então emergente. Logo depois foi rebatizado, passando a se chama River F.C..

Mas se o futebol era a meta dos fundadores, o Clube necessitava de um campo (nessa época ainda não se pensava em Estádios). Foi então que alugaram um terreno na Rua Dona Maria (atual João Pinheiro) onde situa a sede atual.

Era o local destinado à sede social e à Praça de Esportes. Fato importante é que tudo isto só foi possível graças aos esforços e auxílio de um associado: o Dr. Paulo de Frontim. Imediatamente se iniciaram as obras de terraplanagem, pois o terreno do meio para o fim era bastante pantanoso.

 O crescimento do River F. C. foi vertiginoso e o futebol era a mola propulsora, embora progredisse bastante a parte social. Em 1920 na Liga Metropolitana de Desportos Terrestres (LMDT), o River iniciou sua jornada de disputas oficiais de campeonatos de futebol.

Em 27 de junho de 1939, notícias davam conta da situação difícil, por que atravessava o River, o que motivou a demissão do seu Presidente, Sr. João Machado. O futebol começava a sair dos planos do River.

Depois de um período obscuro, onde esteve em jogo à sobrevivência do clube, assumiu sua presidência o Sr. Luiz Gama filho (criador da Universidade Gama Filho), apontado como a Tábua de salvação.

O River F.C. comemorava 30 anos de fundação e Gama Filho declarava que iria dançar a valsa, na sua nova sede e que o time iria disputar o campeonato da Divisão Principal, do futebol carioca. Nessa época, Luiz Gama Filho já era Vereador do Rio de Janeiro.

Em 1957 a Imprensa noticiava o grande momento do River F. C. Era Presidente o Sr. Jeovah Dias Oliveira em substituição ao Ministro Gama Filho, que se licenciará para atender a múltiplos afazeres de sua vida pública, quando foi anunciada a conquista definitiva do Terreno, para construção da Sede e da Praça de Esportes.

Se o River iniciou sua trajetória no futebol suburbano com uma vitória de 12 X 1 sobre o Sport Club, a sua despedida das disputas se deu com uma derrota para Vasco da Gama, por 4 a 1. Terminava ai o que parecia ter sido a motivada criação do River: jogar futebol.

Novo destino aguardava a agremiação da Rua João Pinheiro, hoje mais voltada para outros esportes e programação social, onde tem conquistado outras glórias.

Com o fim do Departamento de Esporte, o clube resolveu investir na área social, alugando suas dependências para shows. Já passaram pelo Clube, várias cantores famosos como: Elimar Santos, Alcione, Zeca Pagodinho, Jorge Aragão, entre outros.

Como o número de sócios diminuiu nos últimos anos, o clube foi obrigado a buscar novas fontes de receita. Há cerca de cinco anos, começos a alugar espaços em suas dependências para o comércio. A iniciativa acabou dando certo e atraindo os moradores da área.

 Fonte: Site do River Futebol Clube

 

O Pavunense Futebol Clube (novo escudo acima) foi Fundado no dia 19 de Agosto de 1923. Localizado na Avenida Sargento de Milícias, 885 – Bairro da Pavuna – Rio de Janeiro (RJ), onde há a sua Sede e o estádio Arnaldo de Sá Mota.

 O Pavunense foi campeão do Departamento Autônomo em 1971 e 1982 tendo como artilheiro o atacante Corrêa. Em 1989, o Pavunense resolveu se aventura no profissionalismo ao disputar o Campeonato Carioca da Terceira Divisão. O time terminou na sexta colocação do seu grupo, não se classificando para a fase final. 

Em 1990, volta a disputar a mesma divisão com uma campanha bem melhor. É o líder na primeira fase, classificando-se, mas na fase final fica em quarto lugar. Em 1991, a antiga Terceira Divisão torna-se Segunda com a criação do Módulo “B” da Primeira Divisão. O Pavunense classifica-se em primeiro em seu grupo na fase inicial do campeonato, mas fica apenas em quarto lugar na classificação final. 

Em 1992, na Segunda Divisão, é terceiro em seu grupo, classificando-se para a segunda fase. Nesta, classifica-se em segundo lugar e vai para a fase final do certame quando acaba eliminado em terceiro lugar.

 Em 1993, se licencia das competições profissionais, voltando no ano seguinte na mesma Segunda Divisão. Em 1994, é eliminado na primeira fase da competição ao ficar apenas em sétimo em seu grupo.

 Advém um longo período de inatividade de seu departamento de futebol profissional. A agremiação revelou nomes de vulto para o futebol como Osmar Guarneli, Manguito, Juari, Ney Conceição, João Paulo (ex-Santos Futebol Clube e Clube de Regatas Flamengo), Corrêa artilheiro da conquista de 1971, Miguel, China, André Gomes, Luiz Henrique, Luiz Guilherme, Léo Fortunato e Tiago Rocha de Souza, conhecido como Zetti, ex-Metropolitano de Santa Catarina.

 

O Clube Recreativo Caxiense é uma agremiação da cidade de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense (RJ). O clube foi Fundado no dia 1º de Agosto de 1947. A sua Sede fica na Rua Manuel Vieira, 397 – Bairro da Vila Meriti, em Duque de Caxias.

 

 

O Corinthians Meritiense Futebol Clube é uma agremiação do município de São João de Meriti, na Baixada Fluminense (RJ). Presidido por José Amaro Peçanha Machado, o ‘Timão da Baixada’ foi Fundado no dia 5 de Abril de 1990.

 O Corinthians Meritiense disputa os campeonatos da Liga de Desportos de Nova Iguaçu e da Liga Independente de São João de Meriti. Localizado no bairro de Éden, o sonho do presidente Peçanha Machado é tornar o clube numa filial do Corinthians Paulista futuramente.

 

O Santa Cecília Futebol Clube é uma agremiação do município mineiro de Ibirité. O clube foi Fundado 01 de Agosto de 1936, e a sua Sede e o Estádio Chaffir Ferreira fica localizado na Rua Allan Kardec, 1.031, no Bairro da Estrela do Sul.

 

Um dos mais polêmicos jogadores e técnico, Emerson Leão é odiado e amado por diversas pessoas. Não seria exagero afirmar que um conhecedor de futebol não possua um sentimento prol ou contra o atual treinador do São Paulo.

Contudo, não se pode negar a história  de Emerson Leão , sendo um dos mais jovens goleiros a ser titular em clubes e a jogar na Seleção Brasileira Principal. Aos 18, ganhou a posição no Palmeiras, e prestes a completar 21 entrou em campo com a camisa 1 da Seleção. Foi dia 8 de março de 1970, no Maracanã, em um amistoso preparatório para a Copa do Mundo do México, em que o Brasil venceu a Argentina por 2 a 1.

Desse jogo até o dia 30 de abril de 1986 (vitória sobre a Iugoslávia por 4 a 2) foram 105 partidas pelo Brasil, com 64 vitórias, 30 empates e 11 derrotas, e quatro Copas do Mundo disputadas: 1970, 1974, 1978 e 1986. Ficou de fora, injustamente, da Copa do Mundo de 1982, quando atravessava excelente forma.

Em pé (esquerda para a direita): Toninho Guereiro, Leão,Edinho, Amaral, Oscar e Batista;Agachados: Bufalo Gil, Zico, Reinaldo, Rivellino e Toninho Cerezo.

Na Copa do Mundo de 70, dividiu a suplência de Félix com Ado, do Corinthians. Nas Copas de 74 e 78, brilhou em vários jogos, com excelentes defesas. Em 1986, ficou na reserva de Carlos, quando para muitos merecia ser titular.

Jogador marcante na Seleção Brasileira e pelos clubes que passou, Leão se destacou mesmo no Palmeiras, onde foi ídolo e jogou durante 10 anos, conquistando vários títulos, entre eles o bi do Campeonato Brasileiro em 1972/1973.

 

Da esquerda para a direita: Edu, Leivinha, Nelinho, Jairzinho, Marinho Chagas, Carpegiani, Rivellino, Marinho Peraz, Luís Pereira, Leão e Piazza.

 

Encerrada a carreira, passou a ser técnico, de campanhas também vitoriosas que o levaram à Seleção Brasileira. Mas foi mesmo como goleiro que Leão passou para a história como um dos maiores do Brasil de todos os tempos.

LEÃO

Nome: Emerson Leão

Nascimento: 11.07.1949, Ribeirão Preto(SP)

Posição: Goleiro

Seleção Brasileira Principal: 105 jogos, 64 vitórias, 30 empates, 11 derrota.

Gols sofridos: 69

Copa do Mundo: 1970, 1974, 1978, 1986.

Jogos em Copa do Mundo: 14 jogos, 7 vitórias, 5 empates, 2 derrotas.

Gols sofridos em Copa do Mundo:  07 (sete)

Títulos: Copa do Mundo (1970), Taça Independência (1972), Taça do Atlântico (1976), Taça Oswaldo Cruz (1976), Torneio Bicentenário dos EUA (1976).

Títulos: Copa do Mundo (1970); Taça Independência (1972); Torneio Bicentenário de Independência dos Estados Unidos (1976); Copa Rocca (1971, 1976); Taça do Atlântico (1976); Taça Oswaldo Cruz (1976).

Clubes: E. C. São José (SP) (1967); Comercial F. C. (Ribeirão Preto-SP) (1968); S. E. Palmeiras (SP) (1968 a 1978 e 1984 a 1986); C. R. Vasco da Gama (RJ) (1978 a 1980); Grêmio F. B. P. A. (RS) (1980 a 1982); S. C. Corinthians Paulista (SP) (1983); Sport Clube do Recife (PE) (1987).

Outros títulos: Campeonato Brasileiro (1972, 1974, 1981); Taça de Prata (1969); Campeonato Paulista (1972, 1974, 1976, 1983); Torneio Cidade de Sevilla (ESP) (1979); Torneio Cidade Elche (ESP) (1979); Torneio Ramón de Carranza (ESP) (1969, 1974, 1975); Torneio da Grécia (1970); Torneio Mar Del Plata (ARG) (1972); Torneio Laudo Natel (1972); Taça dos Invictos (1972, 1973, 1974).

Em pé (da esquerda para direita): Nelinho, Leão, Oscar, Amaral, Batista e Toninho Guerreiro;Agachados: Bufalo Gil, Zico, Roberto Dinamite, Dirceu e Toninho Cerezo.

JOGOS PELA SELEÇÃO BRASILEIRA PRINCIPAL:

1 – 08.03.1970 – 2 x 1 ARGENTINA (-1)

2 – 22.03.1970 – 5 x 0 CHILE

3 – 19.04.1970 – 3 x 1 Sel. Mineira (-1)

4 – 24.05.1970 – 3 x 0 Irapuato

5 – 10.06.1972 – 2 x 1 BRASIL OLÍMPICO (-1)

6 – 13.06.1972 – 2 x 0 Hamburgo (ALE)

7 – 17.06.1972 – 3 x 3 Sel. Gaúcha (-3)

8 – 28.06.1972 – 0 x 0 TCHECOSLOVÁQUIA

9 – 02.07.1972 – 3 x 0 IUGOSLÁVIA

10 – 05.07.1972 – 1 x 0 ESCÓCIA

11 – 09.07.1972 – 1 x 0 PORTUGAL

12 – 27.05.1973 – 5 x 0 BOLÍVIA

13 – 09.06.1973 – 0 x 2 ITÁLIA (-2)

14 – 16.06.1973 – 1 x 0 ALEM. OCIDENTAL

15 – 25.06.1973 – 0 x 1 SUÉCIA (-1)

16 – 30.06.1973 – 1 x 0 ESCÓCIA (-1)

17 – 03.07.1973 – 4 x 3 Comb. Irlanda Unida (-3)

18 – 31.03.1974 – 1 x 1 MÉXICO (-1)

19 – 14.04.1974 – 1 x 0 BULGÁRIA

20 – 17.04.1974 – 2 x 0 ROMÊNIA

21 – 21.04.1974 – 4 x 0 HAITI

22 – 28.04.1974 – 0 x 0 GRÉCIA

23 – 01.05.1974 – 0 x 0 ÁUSTRIA

24 – 05.05.1974 – 2 x 1 IRLANDA (-1)

25 – 12.05.1974 – 2 x 0 PARAGUAI

26 – 03.06.1974 – 5 x 2 Seleção da Basiléia (-2)

27 – 13.06.1974 – 0 x 0 IUGOSLÁVIA

28 – 18.06.1974 – 0 x 0 ESCÓCIA

29 – 22.06.1974 – 3 x 0 ZAIRE

30 – 26.06.1974 – 1 x 0 ALEM. ORIENTAL

31 – 30.06.1974 – 2 x 1 ARGENTINA (-1)

32 – 03.07.1974 – 0 x 2 HOLANDA (-2)

33 – 06.07.1974 – 0 x 1 POLÔNIA (-1)

34 – 23.05.1976 – 1 x 0 INGLATERRA

35 – 28.05.1976 – 2 x 0 Sel. Liga USA

36 – 31.05.1976 – 4 x 1 ITÁLIA (-1)

37 – 04.06.1976 – 3 x 0 MÉXICO

38 – 09.06.1976 – 3 x 1 PARAGUAI  (-1)

39 – 06.10.1976 – 0 x 2 Flamengo (RJ)

40 – 01.12.1976 – 2 x 0 UNIÃO SOVIÉTICA

41 – 23.01.1977 – 1 x 0 BULGÁRIA

42 – 25.01.1977 – 2 x 0 Sel. Paulista

43 – 30.01.1977 – 1 x 1 Comb. Fla-Flu (-1)

44 – 06.02.1977 – 2 x 0 Millonarios (COL)

45 – 20.02.1977 – 0 x 0 COLÔMBIA

46 – 03.03.1977 – 6 x 1 Comb. Vasco/Botafogo (-2)

47 – 09.03.1977 – 6 x 0 COLÔMBIA

48 – 13.03.1977 – 1 x 0 PARAGUAI (-1)

49 – 20.03.1977 – 1 x 1 PARAGUAI (-1)

50 – 05.06.1977 – 4 x 2 Sel. Carioca (-2)

51 – 08.06.1977 – 0 x 0 INGLATERRA

52 – 12.06.1977 – 1 x 1 ALEM. OCIDENTAL (-1)

53 – 16.06.1977 – 1 x 1 Sel. Paulista (-1)

54 – 19.06.1977 – 3 x 1 POLÔNIA (-1)

55 – 23.06.1977 – 2 x 0 ESCÓCIA

56 – 26.06.1977 – 0 x 0 IUGOSLÁVIA

57 – 30.06.1977 – 2 x 2 FRANÇA (-2)

58 – 10.07.1977 – 1 x 0 PERU

59 – 14.07.1977 – 8 x 0 BOLÍVIA

60 – 12.10.1977 – 3 x 0 Milan (ITA)

61 – 12.03.1978 – 7 x 0 Comb.Interior do RJ

62 – 19.03.1978 – 3 x 1 Sel. Goiana (-1)

63 – 22.03.1978 – 1 x 0 Comb.Paranaense

64 – 01.04.1978 – 0 x 1 FRANÇA (-1)

65 – 05.04.1978 – 1 x 0 ALEM. OCIDENTAL

66 – 10.04.1978 – 6 x 1 Al Ahli (SAU) (-1)

67 – 13.04.1978 – 2 x 0 Internazionale (ITA)

68 – 19.04.1978 – 1 x 1 INGLATERRA (-1)

69 – 21.04.1978 – 3 x 0 Atlético Madrid (ESP)

70 – 01.05.1978 – 3 x 0 PERU

71 – 13.05.1978 – 0 x 0 Sel. Pernambuco

72 – 17.05.1978 – 2 x 0 TCHECOSLOVÁQUIA

73 – 25.05.1978 – 2 x 2 Sel. Gaúcha (-2)

74 – 03.06.1978 – 1 x 1 SUÉCIA (-1)

75 – 07.06.1978 – 0 x 0 ESPANHA

76 – 11.06.1978 – 1 x 0 ÁUSTRIA

77 – 14.06.1978 – 3 x 0 PERU

78 – 18.06.1978 – 0 x 0 ARGENTINA

79 – 21.06.1978 – 3 x 1 POLÔNIA (-1)

80 – 24.06.1978 – 2 x 1 ITÁLIA (-1)

81 – 17.05.1979 – 6 x 0 PARAGUAI

82 – 31.05.1979 – 5 x 1 URUGUAI (-1)

83 – 21.06.1979 – 5 x 0 Ajax (HOL)

84 – 26.07.1979 – 1 x 2 BOLÍVIA (-2)

85 – 02.08.1979 – 2 x 1 ARGENTINA (-1)

86 – 16.08.1979 – 2 x 0 BOLÍVIA

87 – 23.08.1979 – 2 x 2 ARGENTINA (-2)

88 – 24.10.1979 – 1 x 2 PARAGUAI (-2)

89 – 31.10.1979 – 2 x 2 PARAGUAI (-2)

90 – 28.04.1983 – 3 x 2 CHILE (-2)

91 – 08.06.1983 – 4 x 0 PORTUGAL

92 – 12.06.1983 – 1 x 1 PAÍS DE GALES (-1)

93 – 17.06.1983 – 2 x 1 SUÍÇA (-1)

94 – 22.06.1983 – 3 x 3 SUÉCIA (-3)

95 – 28.07.1983 – 0 x 0 CHILE

96 – 17.08.1983 – 1 x 0 EQUADOR

97 – 24.08.1983 – 0 x 1 ARGENTINA (-1)

98 – 01.09.1983 – 5 x 0 EQUADOR

99 – 14.09.1983 – 0 x 0 ARGENTINA

100 – 13.10.1983 – 1 x 1 PARAGUAI (-1)

101 – 20.10.1983 – 0 x 0 PARAGUAI

102 – 27.10.1983 – 0 x 2 URUGUAI (-2)

103 – 04.11.1983 – 1 x 1 URUGUAI (-1)

104 – 16.03.1986 – 0 x 3 HUNGRIA (-3)

105 – 30.04.1986 – 4 x 2 IUGOSLÁVIA (-2)


Fonte e Fotos: Site da CBF

 

O Bangu Atlético Clube é uma agremiação do município de Santa Luzia (MG). O clube foi Fundado no dia 21 de Abril de 1954. O seu estádio é a Praça de Esportes Bangu Atlético Clube, onde há Iluminação.

A semelhança como o homônimo famoso do Rio não se limita ao nome. O escudo é parecido com o outro modelo do distintivo do clube de Moça Bonita nos anos 50-60. A mascote também é idêntica aos Mulatinhos Rosados: Castor.

 

 

O Internacional Futebol Clube é uma agremiação da cidade mineira de Contagem. O Clube foi Fundado em 1973. O Inter disputa as competições da Liga Desportiva Municipal de Contagem.

 
 
A Associação Palmeiras Futebol Clube – APFC, tem fundamental importância na história do futebol de Divinópolis, pois foi fundada em 7 de setembro de 1934, antes mesmo que existisse uma entidade na cidade que organizasse, dirigisse e promovesse campeonatos e torneios.
A história do Palmeiras em Divinópolis começou em 1930. A escolha do local da sede foi o primeiro passo. Ficou decidido que seria no alto do Bairro Afonso Pena, local onde encontra-se até hoje.
 
Com toda dificuldade, apenas quatro anos depois seus fundadores puderam ver o clube organizado, com o campo de futebol (Estádio Pelezinho) e sede própria, e em 1965, a data de fundação em 7 de setembro de 1934 foi oficializada com publicação no “Extrato dos Estatutos do Palmeiras Futebol Clube”, no “Diário Oficial de Minas Gerais”.
Desde 1935, o Palmeiras – Divinópolis está afiliado na Liga Municipal de Desportos de Divinópolis (LMDD) e participa dos eventos desportivos realizados na cidade.
Vários problemas, sempre decorrentes da precariedade financeira, foram obstáculos para o progresso do clube, exigindo de seus adeptos grandes esforços para manter viva a tradição “verde e branco” divinopolitana.
Vale ressaltar, que a associação têm utilidade pública estadual e municipal, conseguida com a intervenção do ex-deputado estadual Jaime Martins, grande colaborador do clube.
Os pioneiros no futebol divinopolitano, fundadores da APFC são:
Francisco Martins da Cruz
Antônio Cardoso
Vicente Borges
João Pinto
José Fernandes
Osvaldo Fernandes
Antônio Machado
Álvaro Ameno
A todos eles, fica nossa homenagem.
Vários desportistas se sucederam na presidência do clube. O primeiro foi o Sr. Sebastião Gomes, por vários mandatos ocupando a cadeira à frente do clube.
Atualmente, a coordenação da Associação Palmeiras Futebol Clube – APFC, está assim subdividida:
Presidente: ANTÔNIO MARINHO DE MORAIS (JARDEL)
Vice-Presidente: EDVALDO EUSTÁQUIO PEREIRA (DONGA)
1º Secretário: WALTER JOSÉ SILVÉRIO (WALTINHO)
2º Secretário: LUCAS MARTINS DE MORAIS
1º Tesoureiro: JOSÉ ROBERTO BORGES (DINHO PIOLHO)
2º Tesoureiro: ADAILTON BATISTA
 
Várias equipes foram formadas no decorrer da história da APFC, e diversos craques como “Carlos Pireco”, “De Paula”, “Donga” e “Nelson” foram revelados no Palmeiras – Divinópolis.
Hoje, o clube conta com cerca de 200 desportistas entre 7 e 18 anos, formando as equipes de futebol, e esses jovens já contam com apoio médico e psicológico, além do auxílio de diversas entidades da cidade, graças aos esforços da atual administração e apoio e reconhecimento da comunidade e autoridades. Mas todo esforço ainda é pouco perto do que ainda precisa ser melhorado, e a busca por esses objetivos não pára aqui.
O Palmeiras conta com diversos títulos a nível estadual e municipal, nas categorias amador infantil, júnior e juvenil. Hoje, a luta para manter viva a tradição e a contrução da ilustre história da APFC está nas mãos desses jovens, com o auxílio da coordenação e o importante apoio da comunidade.
 
 
Fonte: Livro do ano do cinqüentenário do Palmeiras FC Divinópolis.
 
 

O Unidos Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Contagem (MG). O Clube é recente, sendo fundado em 2003. Além das competições amador da região o clube também trabalha com a categoria de base. O Estádio Municipal Francisco Moreira é o local onde o Unidos F.C. manda os seus jogos.

 

 

Santa Cruz Esporte Clube é uma agremiação do município de Lagoa Santa (MG). Fundado em 1986, o clube fica localizado na Rua Conde Dolabela, 4.171 – Bairro Novo Santos Dumont, em Lagoa Santa. Seu Estádio é o José do Nascimento.

 

 

 Por: Dilson Braga

 
 
Atlético Clube de Três Corações em 1916
Segundo a história do Atlético Tricordiano, através da monografia de Benefredo de Souza, que cita o primeiro jogo deste clássico sulmineiro em 1914, diz o seguinte: “…
O segundo jogo foi em janeiro de 1914, contra o Varginha Sport Club e o Atlético venceu por 2×0, jogo realizado debaixo de um temporal violento com muitas brigas e sururús.” Continua em outra página: “…
Notáveis neste tempo foram ainda o jogo contra o Varginha, debaixo de chuva torrencial (dia em que o autor deste livro usou calças compridas pela primeira vez: 20/01/1914) – brigas, sururús e uma rivalidade duradoura…”
 
Sobre este desfecho e a publicação, digo que a data é esta da reportagem do jornal “O Momento”. Mas fica registrado que: Varginha e Três Corações, não importa qual time represente a cidade, é a maior rivalidade de todos os tempos para nós.
 
Em 1916 foi disputado em Três Corações a Taça Independente entre as equipes do Athlético Foot-Ball Club e Varginha Sport Club. Conforme publicação do jornal O Momento – do saudoso João Liberal – de 30/01/1916, procuramos publicar na íntegra e com todos as expressões da época, para que o leitor possa sentir em detalhes como era quase poética a publicação de uma matéria sobre um jogo de um time varginhense.
 

Leia abaixo o texto deste importante momento feito pelo jornalista João Liberal, o redactor chefe do jornal “O Momento”, na íntegra:

 “Pelo trem mixto que d’aqui parte às 11 horas, seguiu, no dia 23 acompanhada por grande número de pessoas, com destino a Três Corações, a valorosa equipe do Varginha Sport Club, que fora disputar a taça “Independente” com o Athlético Foot-Ball Club daquela cidade. Ao embarcar compareceu extraordinária massa de povo que, levada de entusiasmo, prodigilizada os mais francos elogios e vivas aos nossos sportmen, encorajando-os muito.
A hora da partida, o tempo estava magnífico: nem sequer uma nuvem entoldava o azul do céu. Prometia um dia belo e por consequinte um jogo estupendo, cheio de lances empolgantes.
Muitas pessoas que tinham comparecido à gare unicamente para assistir à partida dos nossos players, ante a bondade infinita do tempo e o entusiasmo intenso que reinava, não resistiram, embarcando também com a equipe. Às 11 horas e meia, o mixto largou rédeas, debaixo dum vozeiro infernal, arrastando 4 carros apinhados de gente.
Apesar de levar 4 carros, estes foram insuficientes para acomodar a enorme quantidade de gente que acompanhava os jogadores, sendo, por isso muitas pessoas obrigadas a viajarem nas plataformas dos carros.

Durante a viagem não registramos anormalidade alguma; muitos vivas, cantigas etc., quebrando, assim, o barulho enjoado e ensurdecedor da locomotiva, que aprecendo haver lançado um desafio aos ventos, devorava o espaço com velocidade notável.

 CHEGADA

Às 12:50h o silvo da locomotiva se faz ouvir anunciando qualquer cousa estranha: a massa de povo corre, aflita, às janelinhas dos carros para se cientificar do que se trata; o entusiasmo sobe ao apogeu; agora não é mais o barulho da locomotiva que ensurdece, que endoidece; é a equipe e o acompanhamento que, redobrando o entusiasmo, parecendo um delírio, erguem vivas intermináveis ao povo, à sociedade, à mocidade, ao belo sexo e ao Athlético Foot-Ball Club de Três Corações.
Cinco minutos havia que imperava essa espécie de delírio, quando a locomotiva, como que ufana de haver cumprido bem o seu dever, entrava soberba e altiva na gare de Três Corações.

A recepção foi magnífica: quatro belas demoiselles, segurando. uma bandeirola com o distintivo do Athlético, apresentavam-se à nossa equipe como que dizendo: eis aqui o vosso irmão! Nisso, à graciosa demoiselle Aurea Rezende, nossa conterrânea que daqui tinha ido acompanhando, sendo portadora também da bandeirola distintiva do nosso Varginha Sport Club, é convidada para se agregar àquele grupo de demoiselles e, tomando o centro, entrelaça as duas bandeiras oferecendo às nossas vistas um quadro entusiasta e ao mesmo tempo comovente: a confraternização dos dois povos ou a memorável expressão de Julio Roca: “Tudo nos une e nada nos separa!”

Urras de parte a parte vibram constantemente no ar. Uma corporação musical, que se achava presente, dá o sinal da partida, executando um belo “Dobrado”; e o povo acompanha o improvisado prestito até o Hotel Alcântara onde foram hospedados os nossos sportmens.

UMA NUVENZINHA DESPONTA, QUE É DISSIPADA

O Macalé, o extraordinário center-half do nosso team sentira-se muito mal durante a viagem, o que não deixou de entristecer bastante a Diretoria do Varginha Sport Club, que previa nisso talvez causa de tê-lo que excluir do team e sabia que absolutamente não arranjaria nas reservas um outro elemento capaz de substituí-lo. Por isso, logo que foram chegados, foi levado a uma pharmacia onde conseguira encontrar lenitivo para as suas dores, restituindo ao mesmo tempo a alegria à Diretoria e aos seus companheiros.

 MARCA-SE A HORA DO JOGO E DETERMINA-SE O JUIZ

A uma e meia hora da tarde a Diretoria do Varginha Sport Club fora procurada pela do Athlético para, de comum acordo, estabelecer-se o horário do jogo e a determinação do Juiz que devia servir de match.

Sendo proposto pela diretoria do Athlético que se iniciasse o jogo às 2:30h e que servisse de juiz um jogador de Cambuquira que se achava presente, a Diretoria do Varginha Sport Club aceitou a proposta, confiante na boa fé, sem fazer a mínima objeção.

NO GROUND

Das 2 às 2:30h da tarde, o tempo mudou completamente. As nuvens surgiam ameaçadoras no horizonte, que, tocadas pelo vento, corriam celeres pela abóbada celeste, quebrando, desta maneira o cálido efeito dos raios do sol, e dando ao azul do céu um cambiante todo lúgubre e pavoroso.

Às 2:30h partiram as duas equipes em demanda do campo, acompanhadas por uma multidão.

O campo apresentava um aspecto regular. Precisamente no momento em que iam entrando os sportmen, desabou um impiedoso temporal, uma terrível e implacável chuva, que pos a assistência em sopa; deixou o campo em petição de miséria.

Felizmente, às 2:50h a chuva termina, porém, o estado do campo é desolador. Com a chuva, as demarcações tinham desaparecido; ao centro formava uma lagoa que ia de ponta a ponta; nas laterais a terra movediça, com a chuva tinha formado uma barroca penosíssima. A chuva tinha estragado a festa! Algumas pessoas opinaram que fosse transferido o jogo, porque o campo absolutamente não estava em condições, mas essa opinião não vingou e eis que às 2:55h o Juiz, entrando em campo, apita para que cada jogador tomasse sua posição e imediatamente dá início ao jogo. Às 3 horas em ponto, o Juiz deixa perceber a parcialidade que acalentava pelo Athlético: o valoroso center-half do Athlético, pretendendo atravessar com a bola a linha de backs do Varginha Sport Club e varar o goal, não logra realizar o intento porque de repente surge-lhe à frente barreira intransponível, que é o Rolim, o glorioso back, que com pouco esforço tira a bola do inimigo e arremessa-a para além. O referido center-half, a respeito de disciplina, andou muito mal, quando caiu sem ser empurrado pelo back e começou a gritar fau com desespero. Esse procedimento é contra a regra, por falta de disciplina.

Aqui o Juiz fica desnorteado, não sabendo o que fazer.�
Um, caído no chão, reclamava fau, quando não tinha cabimento. Mas que fazer? Tinha jurado protegê-los, o quanto possível, e até de extorquir os direitos aos de Varginha! Nada; era necessário acender e contra a regra, contra a própria consciência, todo indeciso e confuso, dá penalidade máxima aos de Varginha: um penalty!!!

Com esse penalty sem fundamento, sem causa conseguiu o Athlético marcar o 1º goal.�
Dez minutos depois de ter marcado o 1º goal o Athlético cometeu a penalidade através de um córner chutado pelo Affonso, e rebatido pelo back com tanto azar que comete a mesma penalidade. A bola sobra para outro jogador do Varginha que chuta e a bola rebate na defesa, o Affonso conseguindo apanhar a bola, arremessa-a para dentro do goal inimigo, marcando o 1º contra o Athlético.
O Juiz comete aqui outra injustiça, deixando de considerar esse goal, alegando ter-se dado um fau.
A assistência de Varginha, em peso, protesta contra essa iniquidade e, em vão reclama o seu direito. Pouco depois o Juiz dá por terminado o 1º half-time, com 20 minutos apenas de jogo!
A respeito do 1º goal contra o Athlético existe certa dúvida. Em todo caso, como nós não estávamos perto e a maioria dizia que era goal, nós acompanhamos a onda.

Aos cinco minutos do recomeço do jogo, o Affonso, o prodigioso center-half, apanhando a bola, consegue levá-la até o goal inimigo e vará-lo.�
Estava marcado o 2º goal contra o Athlético.

Ainda a iniquidade do Juiz! Aqui então chega ao extremo!!! A proteção, que durante o jogo vinha dispensando ao Athlético já era escandalosa, era vergonhosa. Pois que chega ao ponto de negar que era goal, e goal feito com todas as regras!

Visto ser completamente impossível continuar o jogo daquela maneira, pois que, a julgar pelo procedimento do Juiz, era inútil qualquer tentativa, no sentido de chegar a um fim satisfatório, a Diretoria do Varginha Sport Club achou mais conveniente suspender o jogo, o que fez ato contínuo, dando tudo por terminado.
Louvamos o procedimento prudente da Diretoria do Varginha Sport Club, mandando suspender o jogo, porque se não agisse assim, hoje fatalmente teríamos que registrar aqui fatos deploráveis, devido à animosidade que já se fazia notar.
Suspenso o jogo aos nossos players, à Diretoria foi servido um jantar, oferecido pelo Athlético. Durante a refeição muitos vivas, à sociedade, ao povo,  ao Athlético e Três Corações.”

 
 
Fontes:  Benefredo de Souza (monografia), Jornal O Momento
Foto: Dilson Braga
 

 

A Associação Atlética Danilo Passos (AADP) é uma agremiação da cidade de Divinópolis (MG). Fundada em 1981 a AADP corresponde a um dos principais times de futebol de Divinópolis principalmente em suas categorias de base.

 

Hoje a Associação desempenha um papel importante na sociedade, realizando a inclusão social de crianças jovens através do esporte.

Os treinos das categorias de base da AADP são realizados todos os sábados das 8 às 14 horas divididas por categoria, no Estádio Waldir Alves Coelho, na Rua Maria da Paz, 141, Bairro Danilo Passos I, Divinópolis.

 Fotos: http://aadp-divi.webnode.com.br/ 

 

 

O CRAC (Clube Recreativo Atlético Caxambuense) é uma agremiação da cidade de Caxambu (MG). Fundado no dia 25 de Dezembro de 1943, o clube fica localizado na Rua Dr. Carlos Bustamant, 76 – Centro – Caxambu (MG).

 Atualmente, o CRAC possui dois campos de futebol: um society e o outro um Campo oficial (Estádio Rangel de Magalhães Viotti ou simplesmente ‘Rangel Viotti’), que foi palco de grandes eventos futebolísticos de porte mundial, como Pelé, Garrincha, Treinos de diversas agremiações do futebol  brasileiro, como Atlético Mineiro, Vasco da Gama, Santos, dentre outros.

 Além disso, o estádio também recebeu a Seleção Brasileira na década de 60, assim como foi palco de grandes espetáculos como festival de rock, com a presença de Lobão, Kid Abelha, Rita Lee e outros artistas.

Voltando para as quatro linhas… O CRAC já conquistou Seis títulos do Campeonato da Liga Desportiva Caxambuense: 1946, 1956, 1960, 1987, 2002 e 2004.

 Fotos: http://www.craccaxambu.blogspot.com.br/

 

O Clube Atlético Brasil do Éden (conhecido como Atlético do Éden) é uma agremiação da cidade de Sorocaba, no Interior Paulista. O clube foi Fundado em 1966, e a sua Sede fica localizado no Bairro do Éden em Sorocaba.

 

O Grêmio Esportivo Santa Terezinha é uma agremiação da cidade de Sorocaba (SP). Fundado no dia 18 de março de 1953, a Sede do clube fica no Jardim Bertanha, do clube de grande destaque no futebol sorocabano. Seu Estádio é o Vitalino Pagliato.

Fundado por Antônio Pinto, no ano de 1953, o clube nasceu na Igreja de Santa Terezinha com o nome de Congregação Mariana Santa Terezinha. Devido as adversidades e confusões geradas pelo esporte, o padre Eugênio Monzonello exigiu que o time mudasse a denominação; assim três anos mais tarde recebeu o nome de Grêmio Esportivo Santa Terezinha.

Da década de 50 até os dias atuais, segundo o presidente Francisco Alberto Madia, o clube sempre apresentou um considerável desempenho, obtendo 9 títulos de campeonatos varzeanos. “O Grêmio é recordista em vitórias, considerando a proporção de campeonatos participados,”conta.

Sede própria

Como o time não tinha uma sede própria, seus membros decidiram paralisar a atuação, por volta de 1984. “As reuniões aconteciam em um bar da avenida General Carneiro. Até os troféus ficavam lá expostos, cheios de poeira. Decidimos, então, que o time só podia voltar quando tivesse uma sede”, relembra.
Finalmente, após muitas dificuldades, o Grêmio inaugurava em 2001, a sede construída graças aos esforços de diretores, contribuintes e admiradores. No ano seguinte o time ressurgia nos gramados, para o alívio dos torcedores. “Após a construção da sede o Grêmio se tornou um clube oficial, declarado de utilidade pública e sem fins lucrativos”, acrescenta.
Situada em um terreno de 15.800 m2, a sede, hoje, reúne campo oficial, vestiários, sala para troféus, escritório, cabine para imprensa e salão social com capacidade para 250 pessoas.

Atual Campeão da Taça Palácio dos Tropeiros - 2011

Campeonatos

O presidente conta com orgulho, apontando os inúmeros troféus, dispostos na sala, que o time participa de campeonatos varzeanos, promovidos pela Semes (Secretaria de Esportes e Lazer), e também pela Liga Sorocabana de Futebol, obtendo inclusive vitórias no Cruzeirão e Taça Baltazar Fernandes.

Categorias

Trazendo nos uniformes as cores azul celeste e branca, em homenagem a padroeira Santa Terezinha, o clube conta atualmente com 3 categorias: Principal, formada por jogadores com idades entre 18 a 25 anos, Veteranos e Máster.
As partidas são abertas gratuitamente ao público que podem conferir os jogos nos seguintes dias e horários: sábados das 15:30 às 17:30 (Veteranos); domingo das 08:30 ás 12:30 (Máster e Principal). A sede fica na rua Felipe Moisés Betti, 61, Jardim Bertanha.

Trabalho Social
O clube ainda desenvolve um trabalho social com 60 meninos, com idades entre 8 a 15 anos, provenientes de bairros próximos. Além de ensinar as técnicas do esporte, a escolinha, realizada aos sábados de manhã, estimula um comportamento adequado.

Fotos: varzeanosorocaba.blogspot.com/

© 2015 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha