O Grêmio Sportivo São Jerônimo é uma agremiação do município de São Jerônimo (RS). Fundado no dia 29 de Junho de 1935, a sua Sede  fica localizada na Rua Coronel Soares Carvalho, 261 – Centro de São Jerônimo.

 

Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

 

O Clube Atlético Nacional é uma agremiação do município de Barra do Ribeiro (RS). Fundado no dia 19 de Julho de 1939, a sua Sede fica localizada na Rua Nicolau Frederes, 185 – no Centro de Barra do Ribeiro.

No local há espaço para 60 pessoas, copa, três vestiários (um para árbitros), salão de troféus, três banheiros, área coberta para torcida e o mais importante nosso gramado. O clube trabalha nas categorias: Sub-20 e veteranos.

 

O Juventus Futebol Clube é uma agremiação do Município de Barra do Ribeiro (RS). Fundado no dia 11 de Novembro de 1957, a sua Sede fica localizada na Avenida Visconde do Rio Grande, 1.810, no Centro de Barra do Ribeiro. O seu é Estádio é o Florêncio Py.

O nome “Juventus” foi influência do clube sediado na cidade italiana de Turim (a “Juventus”, tradicionalmente alvi-negra) e a combinação das cores escolhidas, rubro-negra, foi em homenagem ao consagrado time do “Clube de Regatas do Flamengo”, do Rio de Janeiro (RJ). Da mesma forma, como o clube nascia sob o “signo de escorpião”, esse se tornou o símbolo do clube e ficou eternizado em seu escudo.

O novo clube deu prosseguimento às obras de seu campo e após sessenta dias de árduo trabalho, finalmente conseguiu inaugurar sua praça de esportes, em 12 de Janeiro de 1958, em partida amistosa contra o “Agrauto Futebol Clube”, de Porto Alegre. Com sua equipe formada, o Juventus começou a marcar jogos e fazer excursões pelo interior.

 

Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

 

O Grêmio Esportivo Parobé é uma agremiação do município de Parobé (RS). Fundado no dia 30 de Novembro de 1947, a Sede do clube parobeense fica localizada na Rua José Theomar Lehnen, 935 – Centro de Paraobé. O Município, que tem cerca de 52 mil habitantes, fica a 75 km da capital gaúcha.  

 

Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

 

 O Atlético Mineiro Futebol Clube é uma agremiação do Município de Minas do Leão (RS). O clube foi Fundado em julho de 1950, numa fusão do Itaúna Futebol Clube e do DACM Futebol. 

Ao longo de três décadas, entre o início dos anos 50 e meados dos anos 70, a companhia estatal incentivou o Atlético Mineiro FC, mantendo a prática de contratar bons jogadores para compor o time e trabalhar na mineração. Esses operários mantinham alguns privilégios, como o de trabalhar unicamente na superfície, em atividades menos exaustivas e penosas, e o de serem liberados para os treinos, preparação física e jogos. Também recebiam diárias para as viagens em que disputavam campeonatos.

 No município Leão do Minas, de cerca de 8 mil habitantes, uma das principais conquistas do Atlético Mineiro FC, como clube amador, inscrito na Federação Gaúcha de Futebol, foi o título de “Campeão do Centenário” do município de São Jerônimo, vencendo outras nove equipes ligadas às minas, no início dos anos 60. Depois, o time ainda seria ainda vice-campeão estadual de amadores por dois anos consecutivos. As proezas do time continuariam ainda nos anos 70.

Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

A Associação Esportiva Triunfo é uma agremiação do município gaúcho de Triunfo. O clube triunfense foi Fundado em 1980. O Município, com cerca de 25 mil habitantes (Censo IBGE/ 2010), fica a 75 km de Porto Alegre (RS).  

 

 Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

GRÊMIO RECREATIVO XI GAROTOS
GRÊMIO RECREATIVO XI GAROTOS

 

Fundado em 2 de abril de 1960.

Fundadores: Milton Peluzzo, Nelson Luis Teixeira, Walter Augusto, Reinaldo Tognoli, Carlos Alberto e alguns outros.

Jogava em campo que existia entre as rua Soriano de Souza e Teixeira de Mello.

As cores do seu uniforme eram azul, vermelho e branco.

Sua sede ficava na Avenida Celso Garcia, 928. Bocha, ping-pong e bilhar eram nela praticados. Possuia além do mais a tradicional lanchonete.

Marcante a passagem desta importante agremiação pelo bairro. Seu infanto-juvenil alcançou uma das maiores séries invictas de que se tem notícia, mais de 250 partidas. Sua equipe principal foi campeã de um importante torneio patrocinado pela Cinar, torneio esse resultante de eliminatórias entre clubes das zonas Norte, Sul, Leste, Oeste da Capital. Esse certame foi o primeiro de futebol amador a ser televisionado, antes do famoso Desafio ao Galo. Foi também campeão de importante torneio patrocinado pelo jornal Última Hora, do qual participaram renomadas equipes: do Matarazzo, da Guarda Civil, da Jonhson e diversas outras. Noutro torneio, este patrocinado pela Secretaria Municipal de Esportes, na época dirigida pelo saudoso Carlos Joel Nelli, disputado entre todas as Sociedades de Amigos de Bairros, o XI Garotos representou a Sociedade Amigos do Tatuapé e sagrou-se campeão.

Grandes jogadores vestiram sua camisa: Túlio Tangione, hoje técnico do Nacional; João Piteira, goleiro que acabou sendo profissional do Goiaz e defendeu o primeiro penalti assinalado no Estádio do Serra Dourada; Nardinho, que jogou pelo Corinthians; Vicentinho, Paulo Mangueira e o famoso Bacalhau, este defendeu inúmeros clubes do Tatuapé.

Fonte: Gazeta do Tatuapé

Escudo: meu arquivo e vetorizado por Sérgio Mello

 

O Recreativo Esporte Clube 15 de Novembro é uma agremiação do Município de Igrejinha (RS). Fundado no dia 15 de Novembro de 1956, a sua Sede fica na Rua 15 de Novembro, 275 – Centro de Iggrejinha.

No mesmo local também fica o seu Estádio Carlos Alberto Schwingler, com capacidade para 3 mil espectadores. A equipe disputou o Campeonato Gaúcho Amador de 2001 e 2002. 

 

 Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

 

 

BENTO GONÇALVES FUTEBOL CLUBE  

BE

Fundado em 1 de fevereiro de 1956, este clube leva o nome da rua onde foi fundado e de uma das cidades do Sul do Brasil muito conhecida pela excelente produção de vinhos.

Luiz Gonzaga Pereira, Agostinho da Silva Castro e Wilson Tozzelli foram seus fundadores.

Por não possuir campo, sempre atuou em campos adversários. Tem sede própria na Rua Bento Gonçalves, Chácara Paraíso, no Alto Tatuapé.

Seus diretores, jogadores e associados reúnem-se semanalmente na pequena sede. Em meio a sardinhadas regadas a cerveja e vinho passam agradáveis horas de lazer.

Seu excelente elenco de futebol continua em plena atividade. As cores preta e branca compõem seu bonito fardamento.

Este clube tem uma parede de aproximadamente quatro metros de comprimento repleta de fotos de suas diversas equipes em atuações nos mais variados locais. Quem se detém a observar esse enorme painel praticamente passa a ter uma visão fotográfica da vida dessa simpática agremiação.

Fonte: Gazeta do Tatuapé

Escudo: vetorizado por Sérgio Mello

 

 

 A Sociedade Esportiva e Recreativa Aimoré de Delfina é uma agremiação do Município de Estrela (RS). Fundado no dia 10 de Janeiro de 1958, a sua Sede fica localizada na La Delfina, s/n, no Bairro Sede, em Estrela.

 A SER Aimoré de Delfina participa das competições organizadas pela Liga Estrelense de Futebol Amador (LEFA).

 

FOTO: Arquivo Pessoal de Rosélio Basei

 

 

O Sport Club Gaúcho é uma agremiação do Município de Barão (RS). O Clube baronense Fundado no dia 15 de Setembro de 1961. O pequeno município, com cerca de 6 mil habitantes (censo/IBGE 2010), fica a 80 km da capital gaúcha.

 

FOTO: Arquivo Pessoal de Rosélio Basei

 

O SCREUB – Sociedade Recreativa e Esportiva União Barrense é uma agremiação  do Município de Encantado (RS). Fundado no dia 16 de Junho de 1938, a sua Sede fica localizada na Lin. Barra do Guarapé, s/n – Primeiro, em Encantado.

 

 

O Juventus Atlétidco Clube é uma agremiação do município gaúcho de Estrela. Fundado no dia 07 de outubro de 1958. A equipe Juventina disputa as competições organizadas pela Liga Estrelense de Futebol Amador (LEFA).

 

 

 O Esporte Clube Maria do Carmo é uma agremiação da cidade gaúcha de São Borja. O clube foi Fundado no dia 19 de Fevereiro de 1972. O Maria do Carmo é filiado a Liga Samborjense de Futebol, e se prepara para a disputa da Copa São Borja.

 

O GAOGrêmio Atlético Osoriense é uma agremiação do município de Osório (RS). Foi Fundado no dia 18 de Setembro de 1953, para  ser uma agremiação social  e desportiva, com  ênfase para o futebol amadoristico.

Segundo Nage Mamed,  o GAO foi fundado  para ser um clube desportivo que   pudesse  nao só  competir  com as equipes municipais,  mas também    enfrentar  equipes de outros  municípios  de modo a   bem   representar  o município de Osório. 

As  cores  vermelha e branca do clube foram escolhidas pelos fundadores  para ganhar a simpatia  dos torcedores do  Esporte Clube União,  do Porto Lacustre,  cujas  cores eram as mesmas.

A  Primeira Diretoria  foi constituída por:

Presidente:  Lucio Cardoso Dias
Vice-presidente: Olimpio Bobsin
Primeiro Secretário: Antonio Stenzel
Segundo  Secretário:  Vinicius Seelig
Primeiro  Tesoureiro: Manoel Dacol
Segundo Tesoureiro: Antonio R. de Souza
Diretor de Esportes:  Ary Guimarães Gomes
Diretor de Campo:  Orlando Fernandes da Costa
Guarda de Esportes:  Leopoldo Ludwig
Oradores Oficiais:  Dr. Zeno  M. Stenzel  e  Maximiano Martins Veras

O  Conselho Deliberativo era formado por:
Homero  Rocha, Arando Pereira, Arzemiro Marques,  Nabor Roulim, João Lopes Benfica,  Gaspar Ribeiro dos Santos,  Ardon Pereira de Almeida,  Manoel Borba,  Alcion Rolim,  João Francisco Cezar,   Otto Borges,  João Negruni,  Manoel M. S. Nunes, Rubens Ramos,  Pacifico P. Dutra,  Acilino Silva,  Clementino Nunes da Silva,  Alcides Aguiar,  Manoel Alves dos Reis e   Alcides Sarconi Neves.

E o  Conselho Fiscal  por: Raimundo Luth Dias,  Emilio Martins e  Carlos Rech.

 

Fontes: Site do http://www.gao.esp.br/ / Douglas Marcelo Rambor

 

O Grêmio Esportivo Internacional é uma agremiação do município gaúcho de Rolante. Fundado no dia 14 de Outubro de 1939 , a sua Sede fica localizada na Rua Carlos Huff, s/n – no Centro de Rolante. Inter de Rolante disputou o Campeonato Estadual Amadores de 1971.

Escudo antigo

 
Colaborou: Douglas Marcelo Rambor
 

 

Escudo Atual

A Associação Esportiva Farroupilha é uma agremiação do município de Rolante (RS). Fundado no dia 20 de Setembro de 1956, a sua Sede fica localizado na Rua Engenheiro Alcino Trindade, 375, no Centro de Rolante. O AE Farroupilha disputou o Campeonato Gaúcho Amadores de 1971.

Primeiro Distintivo

Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

 

ESTUDANTES FUTEBOL CLUBE
ESTUDANTES FUTEBOL CLUBE
 

Estudantes Futebo Clube

Essa simpática agremiação que iniciou suas atividades em meados da década de 50 estendeu suas atividades até os anos 80. Um dos seus maiores incentivadores, o presidente Durval de Abreu, faleceu em 28 de fevereiro de 1989. Por três vezes mudou sua sede: a primeira se localizava na Rua Bento Gonçalves, a segunda, na Rua Armindo Guaraná e finalmente passou para a Rua Marechal Barbacena.

Recebia seus adversários no campo do Azevedo Soares aos domingos pela manhã.

Fonte: Gazeta do Tatuapé

Escudo: vetorizado por Sérgio Mello

 
 
 
CRUZMATINO FUTEBOL CLUBE
CRUZMATINO FUTEBOL CLUBE
 

Cruzmaltino em foto de 1952

Este clube foi formado no início da década de 40, entre 1942 e 1943.

Primeiramente chamava-se Casa Marta Futebol Clube. Esse estranho nome devia-se ao fato de ser patrocinado por um casal de alemães, proprietários de uma loja de tecidos e armarinhos que existia na Rua do Ouro (atual Padre Estevão Pernet) esquina da Avenida Azevedo. Hoje, no local, acha-se instalada a Lotérica 4-M. Em certo momento, não se sabe o motivo, houve uma desavença entre o citado casal e os diretores do clube. Conclusão: terminou o patrocínio. Desse momento em diante, diretores e jogadores tiveram que arcar com todas as responsabilidades e despesas do clube. Felizmente os rapazes estiveram a altura das dificuldades surgidas. Souberam levar avante os objetivos do clube, tornando-o uma das grandes forças do futebol do bairro. Nessa altura seu nome passava a ser Cruzmaltino Futebol Clube.

Entre outros foram seus fundadores: Jurandir, Maneco, Tuca, João Pagano, Guanito e Virgílio.

Em seu campo de reduzidas dimensões, entre as ruas do Ouro (Padre Estevão Pernet), Airi e Itapura, era quase impossível bater o Cruzmaltino. Em vista disso, por diversas vezes, manteve longas séries de partidas invictas. O local é ocupado atualmente por vila de sobrados, defronte da loja da Pneuasa. O Cruzmaltino encerrou suas atividades aproximadamente em 1956.

Fonte: Gazeta do Tatuapé

Escudo: Sérgio Mello

 

 

GRÊMIO ESPORTIVO AMERICANO
GRÊMIO ESPORTIVO AMERICANO
 

GRÊMIO ESPORTIVO AMERICANO

A fundação desta tradicional agremiação da Vila Formosa se deu em 21 de abril de 1946. Como tantos outros, teve um início extremamente humilde. Anézio Jardim, José Betim e Vitorio Gato, seus fundadores, reuniam-se com seus companheiros sob as árvores da Praça Sampaio Vidal, que naquele tempo não passava de um pequeno morro. A falta de sede era suprida pela mercearia de dona Adelaide. Por não possuir local para a realização dos seus jogos, o Americano os realizava em campos adversários. Assim foi se estruturando esse extraordinário clube, atualmente com 52 anos de existência. O azul, vermelho e branco de seu uniforme começou lentamente a ser respeitado pelos adversários.

A partir de 1972, as coisas começaram a melhorar, pois conseguiu, juntamente com outros clubes, adequado espaço nas dependências do Centro Desportivo Municipal Waldemar Moreno, Rua Homero Batista, 97 (Vila Formosa). Este Centro Desportivo possui três campos para o futebol tradicional, uma quadra para futebol society e uma quadra para futebol de salão.O Americano realiza seus jogos aos domingos pela manhã, apresentando-se à tarde o Estrela de Vila Formosa. Os sábados são aproveitados pelo Unimacro (manhã) e Noroeste de Vila Formosa (tarde). Na gestão do presidente Jair Alves Barbosa (93/95) foi construída a sede no mesmo local. Conta ela com explêndidos vestiários, banheiros, sala de jogos, lanchonete e cozinha.

São seus atuais diretores: presidente – Reinaldo Mendes; vice-presidente – Rubens Correia de Oliveira; tesoureiro – Jesse da Costa Prates; diretor de esportes – José Xavier Duarte; diretor de patrimônio – Francisco Urtado Simão. Presidente do conselho – Niralto Badaró de Campos. Uma interessante curiosidade: Luiz de Souza (Massa) há 50 anos é massagista do clube.

O Americano promove anualmente festivais dos quais participam 16 ou mais clubes. Sua diretoria e associados ajudam o asilo de Vila Santa Isabel.

Fonte: Gazeta do Tatuapé

Escudo: vetorizado por Sérgio Mello

 

O Grêmio Esportivo Gianella é uma agremiação da cidade de Caxias do Sul (RS). A sua Sede fica localizada na Rua Matteo Gianella, 1.512, no Bairro de Santa Catarina, em Caxias do Sul. 

Fundado em 13 de maio de 1945, o G.E. Gianella foi um dos principais clubes de Caxias do Sul no período que antecedeu a profissionalização do Futebol Gaúcho. Suas maiores conquistas são títulos amadores, a se destacar os Campeonatos Municipais Amador de 1949 e 1950.

 Além disso, possui em seu currículo uma final do Campeonato Citadino de Caxias do Sul em 1945, quando perdeu a disputa para o Grêmio Esportivo Fluminense e ficou igualmente com o vice no Torneio Início de Caxias do Sul, perdendo novamente o título para o Grêmio Esportivo Fluminense, mas ficando a frente do Esporte Clube Juventude.

Em 1963 manteve sua sede na Rua Matteo Gianella, bairro de Santa Catarina, em Caxias do Sul, mudando-se em 1974 para outro local nas imediações do mesmo bairro. Não chegou a conquistar um grande título municipal, permanecendo de forma amadora até os dias atuais, mas sendo considerado um tradicional clube de Caxias do Sul no início do século XX.

 A maior rivalidade do Grêmio Esportivo Gianella era dos tempos em que enfrentava o Esporte Clube Juventude, sendo esse o Ju-Nella, também realizava os clássicos Fla-Nella com a SER Caxias, antigo Grêmio Esportivo Flamengo, e o Flu-Nella com Grêmio Esportivo Fluminense, todos os clubes eram adversários da cidade de Caxias do Sul.

 

Fontes: Douglas Marcelo Rambor / Wikipedia 

 

 

CLUBE RECREATIVO VILA BRASIL
CLUBE RECREATIVO VILA BRASIL

 

O elenco atual do CR Vila Brasil. Em pé: Tubi, Banha, Cascão, Zinho, Edu, Drinha, Luciano, Jailton, Cabeção, Bis, Luciano, Edgar e Gambinha; agachados: Gilberto, Nozinho, Cafu, Gilson, Pedrinho, Canhoto, Nardo e Cabeção (torcedor)

Nascia em 24 de dezembro de 1945 o Clube Recreativo Vila Brasil. Albano Reis, Geraldo Mesquita, Antonio Salvador (já falecido) e João Batista dos Reis foram seus idealizadores. Verde, amarelo, azul e branco são as cores escolhidas para seu fardamento.

Albano Reis, presidente; Jailton Dantas, Ézio Fortes, Cláudio Malavazio e José Trofino, coordenadores; são os atuais responsáveis pela boa administração do clube. Desde 1952 o clube possui sede própria na Rua Padre Estevão Pernet, 1.552. Nela o clube sempre realizou grandes festas, nas quais todos sempre encontraram motivos para confraternização.

Uma das suas maiores conquistas aconteceu em 1988, quando sagrou-se campeão da taça São Paulo, torneio promovido pelo Nacional. Atualmente, nas manhãs de sábado, jogam no Centro Distrital Brigadeiro Eduardo Gomes. Participam ativamente dos certames: Copa Kaiser, Copa Vitor Sapienza e Copa Geavi. A inegável qualidade dos atletas que vestiram a camisa do Vila Brasil os alçaram ao profissionalismo: Antonio Cruz (Nego) pertenceu ao Ipiranga; Januário, ao Palmeiras; Mario dos Santos, ao Juventus; Pedrinho (Keko), ao Nacional, ao CSA de Alagoas e à Portuguesa; Gilson, ao Nacional e ao CSA; Luciano, ao Nacional e ao Marília etc.

Fonte: Gazeta do Tatuapé 

Escudo: vetorizado por Sérgio Mello

 

 

LESTINHO FUTEBOL CLUBE
LESTINHO FUTEBOL CLUBE
 

O Lestinho Futebol Clube, na foto de Campeão invicto do Torneio Varzeano de 1958, no Estádio do Pacaembu, formou com, em pé: Mané (massagista), Soneca, Cascão, Cueca, Alcides, Edgar, Pacoal e Singilo (técnico); agachados: Nico Preto, Euclides, Mané, Paulinho e Nelsinho

Fundado em 1 de novembro de 1945.

Foram seus fundadores: Dézio Guerra, José Preto, Antonio Guerra, José Pinheiro (Gariba), Albino Burion, José Ribeiro Miguel e Renaldo Esteves da Silva.

O Lestinho começou primeiramente como Infantil Leste.

Um fato pitoresco marcou o início de suas atividades: a costureira incumbida de bordar o nome nas camisas colocou Infantil Leite em lugar de Infantil Leste. É fácil entender a confusão causada e a trabalheira necessária para corrigir o erro.

O Lestinho jogava no campo atrás do Cemitério Quarta Parada, o mesmo em que jogavam o Leste e o Leão do Norte. Aos sábados à tarde, no mesmo campo, jogava o Toledo Barbosa. Também o Redenção ocupou durante certo tempo esse mesmo espaço.

A partida de estréia do Lestinho foi contra o Guerreiro da Rua Itaqueri. O grená e branco do seu uniforme brilhou no campeonato varzeano de 1958, pois foi o campeão invicto do torneio.

Sua sede fica na Rua Florindo Brás, 56, na Água Rasa. Suas instalações possuem quadra para futebol de salão, salão de festas, sala de jogos, secretaria e lanchonete. O futebol de campo foi extinto há aproximadamente 15 anos.

A atual diretoria do Lestinho assim é composta: presidente – João Singilo; vice-presidente – Mário Pinheiro Teixeira; diretor de esportes – Honorato; diretores – Francisco Burion e Paulo Bonani; presidente do Conselho Deliberativo – José Pinheiro Teixeira.

 Fonte: Gazeta do Tatuapé

Escudo: vetorizado por Sérgio Mello

 

Sport Club Viação Férrea (depois mudou para Esporte Clube Viação Férrea) foi uma agremiação do Município gaúcho da Taquara. O clube Fundado em 1936, disputou o campeonato citadino local por mais de três décadas. Acima, o primeiro distintivo do Viação Férrea.

 

Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

 

 

CLUBE RECREATIVO VASCO DA GAMA
CLUBE RECREATIVO VASCO DA GAMA

 

Este querido clube da Vila Gomes Cardim surgiu em 12 de dezembro de 1944. Coube a Oswaldo Trindade, Alberto Valério Ferreira, Antonio Monteiro e Pascoal Scatinho Neto sua fundação. Seu presidente atual é Pascoal Scatinho Neto, auxiliado por João Augusto Monteiro, Robert Pinto, Gugu e inho. Da mesma forma que o Vasco carioca, as cores do seu uniforme são preto e branco.

Em 1952, os vascaínos conseguiram erguer sua sede própria na Rua Padre Estevão Pernet, 1.476. Nela realizaram grandes festas juninas e inesquecíveis bailes carnavalescos. Também aderiram à prática da discoteca alguns anos atrás. Para alegria dos moradores locais e acompanhando o costume da época, o Vasco realizava casamentos caipiras e corsos de automóveis nos dias de Carnaval.

Durante muitos anos o Vasco realizou seus confrontos em campos adversários. Atualmente manda seus jogos no Centro Educacional e Esportivo Brigadeiro Eduardo Gomes aos domingos pela manhã. Sempre teve um elenco de respeito. Isso fica comprovado ao saber que por suas fileiras passaram craques que vieram a vestir as camisas de inúmeras equipes profissionais: Elpídeo (Corinthians), Duram (Juventus), Giba (Atlético Paranaense) e Gancho (Curitiba).

Fonte: Gazeta do Tatuapé

Escudo: gentilmente fornecido por Roberto Saraiva e vetorizado por Sérgio Mello

 

 

 

 

O Futebol Clube Estância Velha é uma agremiação da Cidade Estância Velha (RS). Fundado no dia 31 de Julho de 1934, a sua Sede fica localizada na Avenida do Estádio, s/n, no Bairro União. A sua casa é o Estádio das Acácias. O seu principal título foi o Campeonato Estadual de Amadores da 1ª Divisão, em 1979.

 

Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

O Grêmio Esportivo Celulose é uma agremiação da cidade gaúcha de Canela. Fundado no dia 24 de fevereiro de 1944. O Clube participou do Campeonato Gaúcho Amador de 1971, entre outras competições.

 

Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

O Esporte Clube Brasil é uma agremiação da cidade de Vacaria (RS). A sua Sede fica localizada na Rua Silveira Martins, 53, no Centro de Vacaria. O clube foi Fundado no dia  7 de Setembro de 1928, por um grupo de amigos Vacarienses, foi o primeiro clube amador de Vacaria . 

No ano de 1969 foi campeão estadual de amadores e lançou nomes importantes para o futebol profisional, como, Luís Carlos Gasperin, um dos goleiros vice-campeão da Libertadores com o Internacional de Porto Alegre.

O E.C. Brasil já participou do Campeonato Estadual de Aspirantes, em 1950; e no Campeonato Gaúcho de Amadores da 1ª Divisão – 1987.

 

Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

 

 O Clube Atlético Serrano é uma agremiação do município de São Francisco de Paula (RS). Fundado em 1931, o clube fica localizado na Região das Hortênsias, em São Francisco de Paula, na Serra Gaúcha.

 

Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

O Sport Club Jaú é uma agremiação do  Município de Santo Antônio da Patrulha (RS). Fundado no dia 8 de Agosto de 1928, a sua Sede fica localizada na Avenida Presidente Kennedy, s/n – no Centro de Santo Antônio da Patrulha. O Jaú já faturou Quatro vezes o Campeonato Citadino: 1959, 1960, 1961 e 1966.

 

Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

O Alimentício Futebol Clube foi uma agremição do município de Taquara (RS). Fundado nos anos 50, o clube mandava os seus jogos no Estádio da Rua da Federação, com capacidade para 3 mil espectadores.

O Alimentício F.C. existiu até 1974, quando fez fusão com a Sociedade Esportiva Palmeiras (também do mesmo município), dando origem à APAL (Associação Palmeiras Alimentício).

 

Colaborou: Douglas Marcelo Rambor

 

 

 Esporte Clube Pinheiro Machado é uma agremiação da Região da Baixada, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense (RJ). Fundado no dia 15 de Janeiro de 1949, o Tricolor Campista se inspirou no Fluminense do Rio. Além da semelhança do escudo, o nome é uma referência a principal rua próxima à Sede do clube carioca, no Bairro em Laranjeiraas, Zona Sul do Rio.

 

Colaborou: Leonardo Silva de Souza

 

 

Escudos dos anos 60

Por: Aristides Leo Pardo

 Fundado como Campos Athletic Association (atual Campos Atlético Associação), em 26 de outubro de 1912, por Ângelo de Carvalho, em sua residência situada no bairro do Caju, junto com seu genro, Wanderley Barreto (este eleito o Presidente), Fernando Alberto Muri, Jorge Muniz Filho, Victor Arezo, Carivaldino Carvalho, Onizio Silva, Antonio Augusto de Carvalho, Francisco Augusto de Carvalho, Floriano Peixoto, Lincol Silva, Rotichild de Castro e Alvino Silva.

Após juntarem dinheiro, Wanderley ficou incumbido de viajar até ao Rio de Janeiro, onde foram comprados os materiais para o novo clube e retornando da Capital trouxe duas bolas, bomba de ar e um livrinho com as regras do jogo, já que a maioria não as conhecia.

O clube rompeu barreiras ao abrir suas portas a todos que quisessem participar da equipe, independentemente de sua cor e classe social e, dessa forma, junto com o Goytacaz, se diferenciavam dos demais clubes elitistas da época. As cores escolhidas para representar o clube, foi o preto, representando a raça negra e o roxo, simbolizando o mulato.

Utilizava o campo do Queimado para disputar as partidas, depois conseguiu alugar um terreno na Rua Rocha Leão, no bairro do Caju, onde o clube ficaria conhecido como “o Roxinho da Coroa”. Depois se mudou para um terreno situado a Avenida Alberto Torres, que foi doado pela Câmara de Vereadores, onde foi erguido o Estádio Ângelo de Carvalho.

Distintivo atual

Durante muito tempo a sede do Campos A. A. ficaria sendo a casa de Ângelo de Carvalho, perto do campo da Rocha Leão, onde se fazia as reuniões e as festas de comemorações por mais uma vitória do time. O dono da casa, apesar de poucos recursos (era ferreiro e tinha uma pequena oficina ao lado de casa), gostava das freqüentes festas em sua residência. Certa vez o time do Mangueira, da segunda divisão do Rio, veio jogar aqui contra o Campos e houve uma grande festa na casa de Ângelo, onde até o quintal fora iluminado (coisa fora do costume da época). No dia seguinte da partida vencida pelo “roxinho”, nova festança.

Em meados da década de 70, o clube entra em decadência e, ainda, com os principais rivais (Americano e Goytacaz) disputando o campeonato nacional, o Campos foi assumido por um grupo de empresários, que tinha como objetivo elevar o clube a outro patamar no futebol do Estado e, para a promoção desta nova fase, que acabou não dando certo, veio a Campos a melhor equipe de futebol do Brasil daquele momento, a Sociedade Esportiva Palmeiras, (que era então o campeão paulista, bicampeão brasileiro e tinha seis jogadores da seleção brasileira que haviam disputado a Copa do Mundo na Alemanha em 1974) e também o Vasco da Gama, para estes jogos amistosos (disputados no campo do Goytacaz). O Campos contou com dois reforços especiais, que vieram a peso de ouro. Brito, titular da seleção brasileira que se sagrou tricampeã mundial no México em 70, e Afonsinho, polêmico jogador que revolucionou a relação jogador / dirigente.

Craques como Rebolo, Crisolino, Niquinho, Carivaldino, Goiaba, Salvador Roque, Pacaparra, Hélvio Pessanha , Aristides, Lodinho, Cinco, Bimba, Jorge “Chinês” , Ipojucan, Dedego, Ananias, Ovilson, Morgadinho, Arthur, vestiram gloriosamente a camisa do querido roxinho.
O roxinho conquistou o título de um quadrangular realizado com o intuito de ajudar a preparar o Americano para o Campeonato Brasileiro de 1975 e contou, ainda, com a participação do Rio Branco e do Madureira, do Rio de Janeiro. Além das conquistas de cinco certames campistas (1918, 1924, 1932, 1956, 1976).
Hoje, com o seu departamento de futebol profissional desativado, funciona apenas como clube social, onde acontecem animadas “peladas” nos finais de semana, partidas do time de veteranos, escolinha de futebol e refrescantes banhos de piscina. Mas quem viveu nos áureos tempos do esporte campista, não se esquecerá das glórias e lutas do querido e saudoso roxinho, que, mesmo não sendo um clube de grandes posses financeiras foi, sem dúvida, uma das forças do futebol campista, tendo conquistado os campeonatos de 1918, 1924, 1932 (este junto com o Goytacaz), 1956 e 1976.

Os principais presidentes foram Wanderley Barreto, Edmundo Chagas, Jorge Muniz, Luiz Carlos de Oliveira, Jorge da Paz Almeida (por cinco vezes), Jovino Gomes Lima, Dr. Milton Marques, Anísio Silva, Wander Lugan Malafaia, Rodoval Bastos Tavares, Dário Canela.

 

O MELHOR DOS ÚLTIMOS 35 ANOS (1970 à 2005)

 

Em 2005, a revista esportiva PLACAR (a uma das maiores da América Latina no assunto) em comemoração dos seus 35 anos (1970 – 2005), lançou uma coleção especial 35 anos com 6 fascículos, onde cada um abordava um assunto decorrido nos 35 anos da revista. Os assuntos foram : 1 – “Melhores fotos”, 2 – “Grandes Clássicos”, 3 – “Melhores reportagens”, 4 – “Craques do Novo Milênio”, 5 – “Grandes Esquadrões”,6 – “Maiores Artilheiros”. Foi justamente no 5º fascículo “Grandes Esquadrões”, que se confirmou o título do Grande Esquadrão da década de 80 (80 – 83) e dos últimos 35 anos (1970 e 2005) . A revista Placar elaborou para esta edição uma votação que consistia no seguinte: 35 jornalistas/pessoas ligadas ao futebol de todo o Brasil (a maioria de São Paulo) foram orientados a escolher em ordem de importância/qualidade/técnica os 10 maiores esquadrões dos 35 anos do período de existência da revista, onde o 1º seria o melhor esquadrão na opinião do jornalista/pessoa ligada ao futebol, depois o 2º melhor, 3º e assim por diante até o 10º. O critério de pontuação é parecido com o da fórmula 1 (1º lugar – 20 pontos, 2º lugar – 15 , 3º lugar – 12, 4º lugar – 9, 5º lugar – 7, 6º lugar – 5, 7º lugar – 4, 8º lugar – 3, 9º lugar – 2, 10º lugar – 1 ponto). O resultado foi uma surpresa, não pelo fato de o C.R.Flamengo ser escolhido o melhor, mais sim pelo fato de que a maioria dos jornalistas eram de São Paulo e muitos destes não terem afinidades com o clube e serem críticos ferrenhos. Foi um banho nos demais, digno das atuações do time. Uma goleada (559 primeiro lugar a 369 o segundo lugar – São Paulo 1991  a 1993) e um recorde (todos os 35 jornalista escolheram o Flamengo entre seus 10 maiores esquadrões) , abaixo descreveremos os detalhes da votação (nome do jornalista/pessoa do futebol, órgão de imprensa que trabalha, posição do Flamengo na lista do respectivo votante).

Curiosidade : Dos 35 jornalistas, todos elegeram o esquadrão de 80 a 83 como um dos 10 melhores, ou seja uma unanimidade (que neste caso não é burra). Nenhum outro time conseguiu esta façanha. Estatística da eleição: 18 Jornalistas escolheram o Flamengo em 1º lugar, 8 em 2º, 2 em 3º, 5 em 4º e 2 em 6º lugar.

A seguir a lista dos votos de cada um dos 35 jornalistas :
Nome do Jornalista (Órgão de imprensa que trabalha – posição do Flamengo na sua respectiva lista)

- Alberto Helena Junior (Colunista do Diario de São Paulo – 2º)
- Alvaro Almeida (Editor contribuinte de Placar – 1º)
- Andre Fontenlle (Editor da Veja – 4º)
- Arnaldo Ribeiro (Editor de Placar – 1º)
- Carlos Eugenio Simon (Arbitro da FIFA – 4º)
- Celso Kinjo (Diretor de Redação do Jornal da Tarde – 1º)
- Celso Unzelte (Jornalista/Pesquisador – 1º)
- Claudio Arreguy (Editor do jornal Estado de Minas – 1º)
- Djalma (Funcionario da revista Placar – 4º)
- Eduardo Zebine (Diretor de esportes da TV Record – 2º)
- Fabio Sormani (Comentarista da Radio Bandeirantes – 1º)
- Falcão (Ex-jogador e Comentarista da TV Globo – 6º)
- Flavio Prado (Comentarista da Radio Jovem Pan – 2º)
- Jorge Luiz Rodrigues (Colunista jornal O Globo – 1º)
- Jose Geraldo Couto (Colunista do jornal Folha de São Paulo – 1º)
- Juca Kfouri (Apresentador da Radio CBN – 2º)
- Lemyr Martins (Colunista revista Quatro Rodas – 1º)
- Luis Roberto (Narrador da TV Globo – 1º)
- Marcelo Duarte (Apresentador da ESPN Brasil – 2º)
- Mario Andrada e Silva (Diretor da Reuters – 1º)
- Mauro Beting (Comentarista da TV Bandeirantes – 1º)
- Max Gehringer (Escritor e colunista – 3º)
- Michel Laurence (Chefe de redação da TV Record – 1º)
- Milton Neves (Apresentador da TV Record – 2º)
- Paulo Cesar Vasconcelos (Chede redação SporTV – 4º)
- Paulo Nogueira (Diretor da Editora Abril – 6º)
- Paulo Vinicius Coelho (Comentarista da ESPN Brasil – 1º)
- Renato Mauricio Prado (Comentarista SporTV – 2º) 

Obs: Elegeu também o Flamengo de 1987 como o 8º lugar (único voto, ficando em 28º lugar do total de 35 times)
- Roberto Assaf (Pesquisador/Comentarista SporTV – 4º)
- Roberto Avallone (Apresentador da TV Bandeirantes – 1º)
- Sergio Xavier Filho (Diretor de redação da Placar – 2º)
- Sidney Garambone (Editor do Globo Esporte – 1º)
- Soninha Francine (Apresentadora ESPN Brasil – 3º)
- Walter Mattos Junior (Presidente Jornal Lance – 1º)
- Wilson Baldini Junior (Reporter do Estado de São Paulo – 1º)

 

===================================================================================

  • TÍTULOS CONQUISTADOS NO PERÍODO

 

- CAMPEONATO BRASILEIRO 1980

- COPA INTERCONTINENTAL 1981

- COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA 1981

- CAMPEONATO ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO 1981

- CAMPEONATO BRASILEIRO 1982

- CAMPEONATO BRASILEIRO 1983

 

Fonte e Foto: Revista Placar

 

 

 O Vilense América Futebol Clube é uma agremiação do município de Pará de Minas (MG). Fundado no dia 1º de Janeiro de 2000, a sua Sede fica localizada no Bairro Vila Maria, em Pará de Minas.

Tudo começou em meados do ano de 1995, num estabelecimento comercial de nome ‘Bar do Zé Piquitito’. Informalmente frequentadores do bar conversavam sobre futebol quando surgiu a ideia de fundar um time que representasse o bairro. Inicialmente as primeiras dúvidas já tinham surgido. Qual o nome do time? Quais as cores? Qual o mascote? E principalmente quem iria ser o presidente? Promoveu-se então uma pesquisa junto aos moradores do Bairro Vila Maria. Entre outros dados, a pesquisa mostrou a felicidade de todos moradores do bairro em se criar uma equipe de futebol que os representasse na cidade.

Inicialmente o clube recebeu o nome de “Veneno Mortal”. As cores do clube foi um detalhe mais difícil de escolher, já que Cruzeirenses e Atleticanos exigiam as cores dos clubes na nova equipe “Veneno Mortal”. Nem azul e nem preto. Ficou decidido que as cores do clube seriam vermelha e branca e seu mascote seria um escorpião.

A partir daquele momento, começou uma carreira vitoriosa, mas que se destacava principalmente no futebol de salão, sendo um time aguerrido e competitivo. Vários títulos foram conquistados por esta equipe.

O “Veneno Mortal” até então somente existia nos corações daqueles que jogavam e torciam pelo time. No papel “Veneno Mortal” não existia e após um período grande sem vencer nenhum jogo, o time foi extinto em 1999.

Um sonho que acabou? Após o “Veneno Mortal” ter acabado, aqueles que o fundaram viam nos olhares dos torcedores a tristeza de ver o seu maior representante acabar.

Por quase todo ano de 1999, o Bairro Vila Maria, ficou esquecido no meio esportivo de Pará de Minas. Craques que ali moravam, foram jogar em outros times da cidade.

No primeiro dia do ano de 2000, neste mesmo bar onde tudo começou, conversavam ali, Goiaba, Eduardo, Kiko e Beton, dos bons tempos do “Veneno Mortal” e da saudade que sentiam.

As lembranças daquele tempo fez motiva-los em reerguer o clube “Veneno Mortal”. Uma coisa era em comum, um novo nome para a equipe. Qual? Após algumas horas, surgiu o nome Vila Maria Futebol Clube, Vila Mortal Esporte Clube e América Esporte Clube. Nenhum nome alegrou a todos, até que um iluminado por Deus citou o nome de Vilense, que foi unanimidade entre os presentes. O clube que acabara de nascer teve seu nome como Vilense Futebol Clube. Kiko, torcedor do América Mineiro, pediu que colocasse América no nome do clube, o que foi aceito, passando o nome ser Vilense América Futebol Clube. A cor vermelha e branca foi mantida, mas o escorpião não era mais o mascote do clube, e sim um bode, bode este que era levado em todo jogo do Vilense pela sua torcida.

No ano de 2000, a equipe do Vilense participou do seu primeiro campeonato de futebol de campo, a Copa Manejo, onde foi desclassificada nas eliminatórias (Segunda fase). A torcida culpou o mascote do clube, o bode, como o motivo da desclassificação, já que este estava dando muito azar para o time.

Em 01/01/2000, Vilense América Futebol Clube foi oficializado e a primeira coisa que diretoria fez foi mudar a mascote, resgatando do passado a volta do escorpião.

 

 Fonte: viloucos.hpg.com.br

 

O Industrial Futebol Clube foi uma agremiação da cidade de Aracaju (SE). Fundado em 1921, o grande feito da equipe foi o título do Campeonato Sergipano, no mesmo ano (1921). Outra conquista foi no ano seguinte: Festival Esportivo Sergipano, em 1922.

 

 

 

A Associação Atlética Boituvense é uma agremiação da cidade de Boituva (SP). O Alvi-grená foi Fundado, às 21 horas, do dia 13 de Março de 1948, na residência do Sr. Luiz Grandino, à Rua Coronel Eugênio Motta, 255.  Atualmente o clube é um dos mais Renomados do município tanto na esfera futebolística quanto na social.

 

 

 O Clube Atlético Bandeirante é uma agremiação do Município de Louveira (SP). Fundado em 1949, a Sede do clube fica localizado na Rua Monsenhor Domingos Herculano Casarim, s/n – no Bairro: Vila Nova Louveira.

 

O União Arujaense Futebol Clube é uma agremiação do município de Arujá (SP). Fundado no dia Primeiro de Janeiro de 1940, o clube fica localizado na Rua Raposo Tavares, 105 – no Centro de Arujá.

 

 

Escudo dos anos 20

O Ypiranga Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Porto Alegre (RS). Fundado em 15 de março de 1917 por iniciativa de um grupo de jovens amantes do futebol, esporte que dava seus primeiros passos no Rio Grande do Sul, Estado que introduziu esta modalidade de jogo coletivo no Brasil, o Ypiranga F.C., criado à sombra de uma figueira, que sobrevive na esquina das ruas Monsenhor Veras e São Luís, no bairro Santana, tem mais de 90 anos de glórias esportivas.

Ao longo desse tempo, sua vida social e recreativa tem sido brilhante. Em 1922 ganhou a Taça da Independência. Em 1934, foi campeão invicto nos três quadros no qual disputara pela Federação de Foot-Ball-A.P.A.F.

 

Fonte: Site do clube / Douglas Marcelo Rambor

© 2015 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha