O Grêmio Esportivo Kosmos é uma agremiação da cidade de Porto Alegre (RS). O clube foi Fundado no dia 15 de Novembro de 1951.

 

 O Grêmio Esportiva Monte Alegre é uma agremiação do município de Viamão (RS). Fundado em 1967, a sua Sede fica localizado na Rua São Paulo, 121 – Monte Alegre – Viamão. 

 

 

FOTO: http://gema-montealegre.blogspot.com.br/

 

 

O Restinguense Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Restinga Seca (RS). O clube foi Fundado no dia 1º de Maio de 1957. A sua Sede fica na Avenida Júlio de Castilhos, 1.0129 – no Centro. O seu Estádio é o Sebastião H. Borges com capacidade para 600 pessoas. O Restinguense F.C.  possui dois títulos no Campeonato Citadino em 1982 e 1995.

 

FOTO: Jornal Tribuna Restinga

 
 
O Grêmio Gaúcho Futebol foi uma agremiação da cidade de Canoas (RS). O clube foi Fundado na quinta-feira, do dia 4 de Abril de 1957, que posteriormente mudou de nome e passou a se chamar: Canoas Futebol Clube.
 
 
 

 O Atlético Clube Internacional foi uma agremição da cidade de Rosário do Sul (RS). O clube foi Fundado no dia 09 de Julho de 1938, como Atlético Swif Internacional. A sua Sede ficava na Rua General Canabarro, 144 – no Centro.

A Swift International Meat Company of Brazil (Cia Swift do Brasil) chegou em Rosário do Sul em 1917, quando comprou as instalações do Saladero Unión del Rozário de capital uruguaio. O lile Swift era como se chamava o ground of soccer (grôndi como os rosarienses chamavam) local de recreação onde também se praticava o foot ball.
Nessa época os principais clubes de futebol de Rosário do Sul eram o Sport Club Guarany, o Foot ball Club Riachuelo e o Clube de Regatas Tamandaré que também praticava o remo. O futebol na Swift era praticado entre os departamentos.
 
As primeiras referências sobre o Club Swift International só aparecem em 1922 nos festejos da independência do Brasil e posteriormente disputando torneios municipais e amistosos com o co-irmão Armour de Livramento.
 

Atletico Swift Internacional

 
Por força de uma lei do estado novo implantado pelo presidente Getulio Vargas que proibia estrangeirismos nas sociedades civis no Brasil o clube teve de retirar o nome Swift, passando a se chamar por Atlético Clube Internacional por muitos anos. O nome original só voltou a ser usado a partir de 1950 Atletico Swift Internacional.
 

Atletico Swift Internacional

 
O Inter de Rosário  participou dos campeonatos gaúchos de Aspirantes: 1942, 1943, 1944, 1948 e 1952; o Campeonato Gaúcho da 2ª Divisão (que até 1960, não dava acesso a 1ª Divisão) já como Swif Internacional: 1955, 1956, 1957, 1958 e 1959, decadência do clube em 1960 o último relato que tenho do clube foi o de campeão gaúcho de amadores em 1955.
 

Fontes: Jorge Telles / Douglas Marcelo Rambor

 

 

Seguindo as suas andaças, o amigo e pesquisador Douglas Marcelo Rambor traz o Botafogo Football Club . Foi uma agremiação da cidade do Alegrete (RS). O clube participou da Segundona Gaúcha dos anos 50.

O Fogão mandava os seus jogos no Estádio Municipal Farroupilha de Alegrete, nas competições do citadinos e o Gauchão de amadores de 1944, e o Campeonato Gaúcho da Segunda Divisão 1958.

 Uma questão com duas vertentes:  o dia e mês da fundação do Botafogo F.C. Numa, diz que o clube surgiu no dia 07 de Setembro de 1931. Já a outra é: 01 de novembro de 1931. Nesta, quem defende é o professor Danilo Assunção, profundo conhecedor da história do Alegrete, e que já publicou um cronograma sobre os clubes do município. 

 

FOTOS: Museu do Futebol do Alegrete

 

 

O Ypiranga Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense (RJ). O clube foi Fundado no dia 15 de Janeiro de 1953. A sua Sede fica localizado na Vila Morro do Coco, 12º Distrito de Campos. O Ypiranga é filiado a mais de meio-século na Liga Campista de Desportos (LCD).

Colaborou: Leonardo Silva de Souza

 

 

Encontrar equipes antigas do Norte e Noroeste Fluminense do Rio é algo complicado. Por isso, a importância e preciosa colaboração do amigo Leonardo Silva de Souza que vem sendo um grande parceiro com o futebol daquela região do Rio.

 

Agora a novidade é o Ypiranga Futebol Clube, que fica no Município de São Fidélis (RJ). Fundado no dia 14 de Julho de 1928, a sua Sede fica localizado na Rua Professora Jacy Nader, 526 – em Pureza, no Terceiro Distrito de São Fidélis.

 

Sempre com o propósito de novas descobertas, trago um distinvo encontrado pelo amigo Douglas Marcelo Rambor. Trata-se da A.P.A.D. – Associação Porto Alegrense de Desportos. A entidade existiu entre 1919 a 1929. Aquestão pendente está nas cores, pois a imagem estava em preto e branco. Caso alguém saiba quais eram as cores do A.P.A.D. por favor informe.

 

 

 

Vasculhando o álbum, Douglas Marcelo Rambor encontrou  outra raridade: Grêmio Atlético 8º Batalhão de Caçadores Exército foi uma agremiação da cidade de São Leopoldo (RS).

O clube foi Fundado no dia 19 de Junho de 1934pelos desportistas Tenentes Antonio Pereira dos Santos, Mario Flores, Ananisio dos Santos Fonseca, Marcelino da Costa Leite; Sub-tenente Antonio da Costa Alves; sargentos Hildebrando Garcia Paula e Vergilio Teixeira Rodrigues.  O clube foi filiado a Federação Rio-Grandense de Desportos e a Liga Leopoldense e os Esportes Atléticos.

AGRADECIMENTO: Sr. Pimenta

 

O Botafogo Foot-Ball Club foi uma agremiação do Município de São Gabriel (RS). O clube foi Fundado no dia 13 de Maio de 1936, como resultado da fusão de dois clubes militares da cidade: 6º G.A.C. e 9º R.C.I. Foram os idealizadores os Srs. Capitão Mena Barreto e Sub-tenente Uaracy Farias.

O 1º primeiro presidente da equipe rubro-anil foi o Capitão Osmar de Almeida Brandão, que se empenhou na construção de uma bela praça de esportes, com um pavilhão coberto, com capacidade para 1.000 mil pessoas. O campo media 130 metros de comprimento por 90 de largura. Logo no seu primeiro ano de vida conquistou o título da Zona Sul.

 

IMPORTANTE

O amigo e Pesquisador Douglas Marcelo Rambor me fez um relato que entendo ser valioso poder repassar para ser de conhecimento de todos. Após vários cotatos, ele pegou o ônibus e foi para São Leopoldo na esperança de encontrar novidades.

Ao desembarcar na rodoviária foi recepcionado pelo Sr. Pimenta, cunhado de  Miguel Flores, que deixou o  feriado e o churrasco de aniversario da neta para levá-lo a sua casa. Lá estava guardado o álbum da Federação de 1937. Esse verdadeiro ‘guardião da história’ encontrou o álbum com a capa e as folhas soltas, e cuida com carinho desde então.

Um agradecimento especial ao Sr. Sr. Pimenta pela dedicação, pela gentileza para com o amigo Douglas Marcelo Rambor e pelo cuidado com que trata a história do futebol gaúcho.    

 

 

FOTO: Acervo Pessoal do Sr. Pimenta

 

Escudo entre 1916-40

O Esporte Clube Fortes e Livres é uma agremiação do Município de Muçum (RS). A sua Sede fica localizado na Rua Barão do Rio Branco, 103 – no Centro. Fundado no dia 25 de dezembro de 1916, graças a conjugação de esforços de um grupo de jovens, que na época estudavam em Lajeado.
O nome do clube  foi inspirada nas palavras do combatente, Giuseppe Garibaldi, pronunciadas na época da Revolução Farroupilha. “Necessito de homens que sejam fortes e livres” .

Fizeram parte da reunião de fundação do Esporte Clube Fortes e Livres: Genuíno Zilio; Quirino Vescovi; Theodorico Ferreira Bueno;Augusto Chittó; Benvenuto Costi; João Slongo; João Holtz; Reinaldo Bervique; Pedro Bambini; Germano Rodrigues Chaves; Nicolau Gheno; Maximiliano Cíceri; Eugênio Puricelli; Victório Costi e Jacob Costi.

A primeira Diretoria do Clube era formada pelos seguintes senhores:
Presidente: Genuíno Zilio
Vice-Presidente: Quirino Vescovi
Secretário: Theodorico Ferreira Bueno
Tesoureiro: Benvenuto Costi
Conselho Fiscal: Eugênio Puricelli; João Slongo; Germano Rodrigues Chaves e João Holtz.

Escudo entre 1940-70

Após os preparativos iniciais, quando cada jogador adquiria seu próprio uniforme e colaborava com as despesas para manutenção do Clube, então formou-se a primeira equipe: Romualdo Chaves; João Holtz; Pedro Bambini; Victório Costi; Pedro Isolini; Alberto Slongo; Quirino Vescovi; Genuíno Zilio; Theodorico Ferreira Bueno; João Slongo e Augusto Chittó.

A primeira partida realizada em Muçum foi contra a equipe de Encantado, que chegava pelo Rio Taquari a bordo da gasolina “Flor da Serra”, o jogo foi após o almoço e terminou empatada em 0X0.

Em 1922, com a agremiação do Fortes e Livres já consolidada, foram tomadas as providências para adquirir o terreno próprio para a construção da praça de esportes, localizada até hoje na Av. Borges de Medeiros, sendo o terreno circundado por um tapume de madeira, sendo que até o ano de 1922, os jogos eram disputados num gramado localizado onde está hoje construído o Ginásio Municipal de Esportes e a Escola Estadual Souza Doca, localizado na Av. Fernando Ferrari.

Escudo entre 1970-2010

Nos anos de 1923 e parte de 1324, motivada pela revolução Assista, houve uma paralisação das atividades esportivas, sendo nesse período reativadas as obras do estádio, que ficou totalmente cercado em julho de 1925, sendo considerada essa data oficial da inauguração do estádio, localizado no endereço atual, Av. Borges de Medeiros.

Em 1928, foi confeccionada a primeira Bandeira do Clube, pela senhora Altina,esposa do Tênente Leônidas Pinheiro.
Dedicando-se ao esporte amador, com atletas “Prata da Casa”, grandes valores se destacaram, citando como exemplo os cinco irmãos Chittó: Pedro; Angelo; Alberto, Ernesto e Quirino, destacando-se ainda, entre outros: Dal Corso; Léo; Orlando Delpino; Waldir; Arly; Nicoletti; Prolo; Zé Moreno; Adelchi; Rotta; Periquito; Chatinho; Nico; Ivalino e André.

Em 1949 o Esporte Clube Fortes e Livres filiou-se à Federação Rio Grandense de Futebol, passando a disputar partidas na categoria Amadores.

Em 1950, sagrou-se Campeão do Município de Guaporé, ao qual Muçum pertencia como distrito.

Em 1951, conquistou quatro títulos: Bi-Campeão do Município de Guaporé; Campeão do Alto Taquari; Campeão da 10ª Zona Estadual e Vice-Campeão da Zona Leste do Estado. Neste mesmo ano disputou 24 partidas, conquistando 23 vitórias, fato inédito na história do futebol na região, até então.

Em 1953, sagrou-se novamente, Campeão do Município de Guaporé.

Em 1954, mais dois títulos conquistados: Bi-Campeão do Município de Guaporé e Campeão da Taça Cinqüentenário de Emancipação de Guaporé.
Com a saída de alguns atletas, começaram a fazer parte do elenco outros atletas como: Arlindo Dal Corso (que já fazia parte do elenco); Plinio Rostirola; Getúlio Pavan; Léo Fole; Periquito; Juca, Bicudo; Cascalho; Picolé; Busatto entre outros.

Em 1955, conquistou o Tri-Campeonato de Guaporé, o Campeonato da Chave oito e o Vice-Campeonato da Chave nove, do Certame Estadual.

Em 1956, conquistou o Vice-Campeonato de Guaporé, com a participação do seguintes atletas: Waldir; Avião; Pretto; Bagé; Zeca; Astor; Leo; Tombini, Zé Moreno; Detefon e Orlando.

Em 1957, sou mais duas conquistas: Campeão de Guaporé e Vice-Campeão da Chave 14 do Campeonato Estadual.

Em 27 de dezembro de 1957, o Esporte Clube Fortes e Livres recebia em doação, o Patrimônio do Clube Recreativo Ideal, sendo que a Escritura de Doação foi assinada pelo Clube Ideal o Sr. Saul Postal e pelo Esportes Clube Fortes e Livres, o Sr. Arly Colossi, Presidente na época.

Em 1958, o Fortes e Livres conquistou novamente o Vice-Campeonato do Município de Guaporé.
Com a emancipação de Muçum, em 31 de maio de 1959, o Esporte Clube Fortes e Livres, continuou suas disputas até 1966.

Em 1966, sob a Presidência do Sr. Nestor Natalício Dalla Lasta, auxiliado pelo Sr. Nulvio Moriggi, Armelindo Patussi e Adamastor Vêscovi entre outros, o Esporte Clube Fortes e Livres, ingressou na categoria da Segunda Divisão de Profissionais, junto à federação Gaúcha de Futebol, sendo providenciado o alambrado do campo.

Em 1967, o Esporte Clube Fortes e Livres, passou a disputar o Campeonato da Segunda Divisão de Profissionais, integrando a Chave “Centro”, juntamente com o Flamengo de Caxias, Esportivo de Bento Gonçalves, São Paulo de Rio Grande, Farroupilha de Pelotas e Cachoeira do Sul da mesma cidade.

Em 1969 iniciou-se as tratativas para realizar uma permuta pura e simples das sedes sociais entre o Fortes e Livres e a José Garibaldi, sendo que em 16 de dezembro de 1969, foram lavradas as respectivas escrituras de permuta, assinadas pelo Esporte Clube Fortes e Livres o Sr. Armelindo Patussi e pela Sociedade José Garibaldi o Sr. Ladir Girardi.

Em 14 de dezembro de 1970, o Fortes e Livres, sagrou-se campeão do Alto Taquari, Ca categoria da 2ª Divisão.
Tiveram destaca atuação junto à Federação Gaúcha de Futebol, em Porto Alegre, os senhores José Prolo, Vitório Bonato, Nulvio Moriggi, Delegado da Entidade de 1967 a 1974, quando atuou inclusive como Diretor de Futebol.

Em 1975, por falta de condições do estádio, licenciou-se da Federação Gaúcha de Futebol, não mais exercendo a prática do Futebol até a data atual.

Escudo entre 2011-12

 

FONTES: Douglas Marcelo Rambor /http://www.forteselivres.com.br/

 

Segue mais um escudo inédito, encontrado pelo amigo Douglas Marcelo Rambor: o Grêmio Atlético Glória foi uma agremiação do Município de Carazinho (RS). O clube foi Fundado no dia 18 de Junho de 1933, com o nome provisório de Sport Clube Juvenil. Então, no dia 7 de Setembro de 1933, após ser constituída a diretoria, passou se chamar: Grêmio Atlético Glória e as suas cores: branco e encarnado.

Presidente: Honorato F. Piccini;

Secretário: João Leão Sobrinho;

1º Thesoureiro: Laurindo Borghetti;

2º Thesoureiro: Leo Neuls, Capitão Geral Olavo Daniel, Guarda Sport Juvelino Mendonça.

 O G.A. Glória possuía um dos melhores campos de futebol do Estado, atendendo as exigências do tamanho e gramado da Federação Rio-Grandense de Desportos (FRGD). O time disputou partidas municipal, intermunicipal e estadual.

 

 

PS: Segundo Miguel Flores (detentor do acervo), apesar de no papel acima estar escrito: Glória Foot-Ball Club, o time nunca se chamou assim. Durante a sua existência sempre se chamou Grêmio Atlético Glória. 

FOTO: Acervo Pessoal do Sr. Pimenta

 

 

Um interessante trabalho encaminhado pelo Joaquim Paulino Ferreira. Segue abaixo o texto escrito por ele:

” …

Um pouco mais de historia!
Local: Tatuapé, em um bairro de nome “Vila California”.
Ano : 1944
Homenageados: Integrantes do Time de Futebol, Luso Paulista F.C.
Produtor: Miguel Penteado, eximio desenhista.
Produção: Partindo do fornecimento de fotografias 3×4 dos integrantes
da equipe, e com a inspiração que Deus lhe deu, o Miguel Penteado
produziu em um quadro em cartolina opaca, alguns momentos vividos
pelos seus amigos do Luso Paulista.
Vemos os tres fundadores do Clube, José Ribeiro (com a espingarda e o
passarinho pousado na ponta da mesma), Severino Paulino ( em pose de
John Wayne,com revolver á cintura e tudo) Serafim Morelli ( com as
mãos sobrepostas, ao lado de José Ribeiro). Temos também meu tio Mario
Paulino (com um chinelo na mão), o Mozart (vestido de enfermeiro) o
Hilario (com pernas tortas e bola embaixo do braço), o Oswaldinho
(colocando bebida na taça de seu irmão Silvio) entre outros tantos que
não lembro os nomes, mas o  interessante é o Miguel Penteado que se
auto retratou como padre, com batina preta e ramo para benzer,  logo
ele que não gostava de padres e nem  de religião. À esquerda, sentado
na coluna que ostenta o nome de “Vila Buraco Quente”, que era o
apelido da vila, segurando uma bala gigante , está sentado o filho de
José Ribeiro, João Ribeiro. O Miguel não esqueceu nem siquer a
bandeira do Clube, segura por um pedaço de pau.
Este quadro foi pintado á cores e tinha como proposta ficar emprestado
á cada um dos integrandes por um certo periodo, depois do qual seria
enviado a outro, e assim todos desfrutariam dele.
Feliz de quem viveu aqueles tempos, eu particularmente participei um
pouquinho.  Tinha sómente 4 anos.     …”.

 

 

 Segue  mais um escudo do amigo Douglas Marcelo Rambor: o Esporte Clube Serrano é uma agremiação da cidade de Bento Gonçalves (RS). O clube foi Fundado no dia 26 de Março de 1945. Contudo, sete anos depois (no dia 16 de Abril de 1952), mudou de nome, passando a se chamar: União Serrano Atlético Clube.

 

O amigo e membro deste Blog, Rosélio Basei postou em 2010, o distintivo da Associação Metropolitana Gaúcha de Esportes Athleticos (AMGEA). A entidade gaúcha foi Fundada no dia 10 de Abril de 1929. Contudo, as cores do escudo era um mistério. Numa de suas pesquisas, Douglas Marcelo Rambor conseguiu solucionar o enigma.    

Em 1929, Grêmio, Internacional, Americano e outros clubes desligaram-se da APAD e criaram a AMGEA, Associação Metropolitana Gaúcha de Esportes Athleticos. Em 1937 a AMGEA dividiu-se em AMGEA Cebedense (amadora) e AMGEA Especializada (profissional).

Em 1939 as duas entidades fundiram-se em uma única AMGEA. A partir de 1941, com a extinção da AMGEA, o campeonato porto-alegrense passou a ser organizada pela FRGF, Federação Rio-grandense de Futebol, que mais tarde passaria a se chamar FGF, Federação Gaúcha de Futebol.

 

FOTO: Acervo Pessoal do Sr. Pimenta

 

E os amigos seguem colaborando para resgatarmos um pouquinho da história do futebol pelo Brasil. O pesquisador Douglas Marcelo Rambor nos apresenta a Sociedade União Villa Nova de Porto Alegre (RS). O clube foi Fundado no dia 6 de Dezembro dfe 1927, por um grupo de agricultores: Francisco Dani, José Salamoni, José F. Samarani, Álvaro Barbiani, Ângelo Passuelo, João Dani, Alberto Montego, André Primo Biasetto, Amancio Vieira, Manoel Gomes, João Vedana Filho, João Passuelo Filho, Carlos Suppertti e Tranquilo Suppertti.

O clube disputou o Campeonato Porto-alegrense de 1937, pois Grêmio, Internacional, Cruzeiro, São José e outros aderiram à especializada (profissionalismo). Então foi criada uma Liga Cebence (amadora) fiel a FRGD, disputaram o certame o Renner, Americano, Villa Nova, que era novidade na época e o Novo Hamburgo incrivelmente também jogou pelo Citadino, inclusive sendo campeão Cebence de Porto Alegre.

 

FOTO: Acervo Pessoal do Sr. Pimenta

 

 

Para quem curte esse universo dos escudos, segue mais um raro e inédito na Internet: a Associação Esportiva Naciobrás foi uma agremiação da cidade de Macaé, no Norte Fluminense (RJ). O clube foi Fundado na segunda-feira, do dia 24 de dezembro de 1979.

A sua Sede ficava na Rua Ana Benedita, 216 – no Bairro da Glória. A equipe disputou o Campeonato Citadino, organizado pela Liga Macaense de Desportos (LMD).

PS: Vale lembrar que o amigo, parceiro e secretário da Liga Campista de Desportos (LCD), Leonardo Silva de Souza colaborou com mais essa preciosidade.

 

 

Contando com a preciosa colaboração do amigo Leonardo Silva de Souza, apresento as informações corretas da Associação Esportiva Macaé Barra Clube. A sua Sede ficava na Avenida Luiz Lírio, 1.451 – no Bairro da Barra, em Macaé.

A equipe Alvianil foi Fundada no sábado, do dia 19 de Novembro de 1994.  Era o União Nacional, que depois se tornou União Macaé e depois se fundiu com o Barra FC, cujo estádio se tornou o Claudio Moacyr de Azevedo. Quatro anos depois fechou à portas.

 

O Carapebus Esporte Clube é uma agremiação do Município de Carapebus (RJ). O clube foi Fundado no dia 03 de Setembro de 1957. A sua Sede fica localizado na Rua Manoel Francisco Pinto, s/n – Centro.

Após o Tricampeão da Liga Macaense (1987, 1988 e 1989), o Carapebus resolveu se aventurar no futebol profissional. Então, no ano seguinte debutava no Campeonato Estadual da Série C de 1990. Contudo, acabou terminando na 6ª posição na sua chave e não conseguiu se classificar para a fase seguinte.

Em 1991, passou para a Segunda Divisão, porque o verdadeiro módulo II virara Grupo “B” da Primeira Divisão. Portanto, várias agremiações foram deslocadas para a Segunda Divisão. Ficou na quinta colocação em seu grupo, não alcançando a fase final.

Em 1992, foi sétimo lugar na sua chave, não prosseguindo na competição. No ano seguinte, repetiu a campanha de 1992, apenas quinto na sua chave. Em 1994, é apenas o último no seu grupo, a posição de nono colocado.

A partir de 1995, o clube se licencia das competições profissionais promovidas pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e passa a jogar os campeonatos da Liga Carapebuense de Desportos. Seu estádio, o Antônio Gomes Viana, nome que homenageia um ex-presidente do clube, foi totalmente reformado em 2007. O novo espaço passou a ser mantido pela prefeitura, através da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer.

Graças a um convênio firmado com o poder público, ele ganhou alambrado, iluminação, vestiários e novos banheiros. Sua inauguração aconteceu no dia 11 de agosto de 2007.

 IMPORTANTE – O Carapebus Esporte Clube não deve ser confundido com a Associação Atlética Carapebus, clube-empresa fundado a 12 de abril de 2006, que disputou a o Campeonato Carioca da Série B de 2012.

 CURIOSIDADE -Localizado no Norte Fluminense, o Município de Carapebus possui uma população 13.697 habitantes fica a 210 km da capital do Rio. O significado do nome (tupi) é “Água de Carapeba (Moharra rhombea), através da junção dos termos aka’ra (acará), peb (“achatado”) e ‘y (“água, rio”).

 

FONTE: Wikipédia

Colaborou: Leonardo Silva de Souza

 

O Flamenguinho Futebol Clube é uma agremiação da cidade de  Campos  dos Goytacazes (RJ). O clube foi Fundado no dia 07 de Setembro de 1958. A sua Sede fica localizado no Distrito de Ponto da Lama.

 

 

 O Campos Atlético Associação da cidade de Campos dos Goytacazes (RJ), completará um Século. O ‘Roxinho da Coroa’ foi Fundado em 1912,  por Ângelo de Carvalho, em sua residência situada no bairro do Caju, junto com seu genro, Wanderley Barreto (este eleito o Presidente), Fernando Alberto Muri, Jorge Muniz Filho, Victor Arezo, Carivaldino Carvalho, Onizio Silva, Antonio Augusto de Carvalho, Francisco Augusto de Carvalho, Floriano Peixoto, Lincol Silva, Rotichild de Castro e Alvino Silva.

Após juntarem dinheiro, Wanderley ficou incumbido de viajar até ao Rio de Janeiro, onde foram comprados os materiais para o novo clube e retornando da Capital trouxe duas bolas, bomba de ar e um livrinho com as regras do jogo, já que a maioria não as conhecia.

O clube rompeu barreiras ao abrir suas portas a todos que quisessem participar da equipe, independentemente de sua cor e classe social e, dessa forma, junto com o Goytacaz, se diferenciavam dos demais clubes elitistas da época. As cores escolhidas para representar o clube, foi o preto, representando a raça negra e o roxo, simbolizando o mulato.

Tendo como suas cores o roxo, o preto e o branco, seu primeiro campo do clube era alugado ao extinto Lacerda Sobrinho Futebol Clube, no bairro da Coroa, vindo daí o nome da mascote Leão da Coroa.

Mais tarde o clube se instalou em outro campo em local próximo, mas já no bairro do Caju, mais precisamente na Rua Rocha Leão, atrás do antigo presídio da cidade, onde permaneceu até adquirir a área do atual estádio Ângelo de Carvalho localizado na Avenida Alberto Torres no Parque Leopoldina, obra de um estádio que jamais foi concluída, mas que mesmo assim, foi palco de muitos jogos importantes pelos campeonatos da cidade.

Dizem os mais antigos que o primeiro uniforme do clube foi constado de listras verticais em roxo, preto e branco, porém é possível achar fotos em que o clube se apresenta de branco e com um escudo bem diferente do utilizado ao longo de sua história.

O Campos foi campeão municipal nos anos de 1918, 1924, 1932, 1956 e 1976, além do Campeonato Fluminense de 1956, que não chegou a ser disputado em campo mas que deve ter o título reconhecido pela atual federação. Possui ainda a conquista do título de Campeão da Zona Norte do Interior do Estado do Rio de Janeiro no ano de 1976.

O Campos nunca deixou de integrar a primeira divisão do antigo Campeonato Campista que foi profissionalizado no ano de 1952. Também nunca deixou de fornecer jogadores aos selecionados escretes da Liga Campista de Desportos.

Seus maiores jogadores foram Rebolo, que veio a envergar a camisa do América Football Club nos seu grandiosos tempos, além de Hélvio, beque que chegou a jogar no Santos Futebol Clube. Ipojucan centroavante campeão em 1956. Manoelzinho, goleiro nos primeiros anos do clube e cobiçado pelos grandes da capital, nunca deixou o roxinho. Crisolino, lateral esquerdo que marcou época no clube. Jorge Chinês teve sua vida dedicada ao clube como jogador, e depois dirigente, dos mais renomados amigo de Zizinho com quem jogou junto ao time do Exército, além de Bimba, jogador admirável que resta para sempre na memória de quem o viu jogar.

Pelo Campos, ainda atuaram jogadores de renome nacional como o zagueiro Brito e o meio-campista Afonsinho num jogo amistoso contra o Palmeiras na década de 70, década esta que nunca deveria ter acabado, pois foi nela em que o clube teve seus últimos bons momentos no futebol, que no transcorrer dos anos deixou o futebol de lado em alguns momentos se dedicando mais a parte social.

Vindo a forma hora ou outra equipes na categorias infantil e juvenil nos campeonatos promovidos pela atual Liga Campista de Desportos e até mesmo pela FFERJ.

Em 2008, as equipes de infantil e juvenil se sagraram campeãs do Campeonato Campista 2008 nas respectivas categorias. Após muitos anos, o time está criando uma nova equipe para a categoria adulta (“profissional”), embora a equipe seja amadora para a disputa da Taça Cidade de Campos 2008.

A última vez que o clube se aventurou no profissionalismo foi quando disputou a Terceira Divisão do Estado do Rio em 1988 e 1989.

FONTE: Wikipédia

FOTO: Google Maps

 

 

O amigo Leonardo Silva de Souza encaminhou mais um escudo inédito: o Esporte Clube Califórnia foi uma agremiação da cidade de Campos dos Goytacazes (RJ). Fundado nos anos 80, a sua Sede ficava na Rua Padre Carmelo, 183 – no Bairro Parque Califórnia.

 

Outro modelo de escudo diferente (década de 90) encontrado pelo André Luiz Pereira Nunes é o Esporte Clube Vila São Luiz é uma agremiação do município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense (RJ). O clube foi Fundado no dia 1º de Janeiro de 1941. A equipe manda os seus jogos no Estádio Municipal Telê Santana (antigo Maracãnazinho), no centro de Caxias.

Após disputar durante alguns anos o campeonato amador da liga duque caxiense, o EC Vila São Luiz, das cores vermelho e branco, decidiu enveredar no profissionalismo do Campeonato Estadual da Terceira Divisão em 1994, ficando na modesta 5ª colocação, entre sete participantes. Foi superada por Cardoso Moreira Futebol Clube, Jacarepaguá Futebol Clube, União Atlético Clube e Cosmos Social Clube, superando União de Marechal Hermes Futebol Clube e Bela Vista Futebol Clube, que completaram a classificação.

 

FONTE: Wikipédia

 

Outra informação e outro modelo de escudo encontrado pelo amigo André Luiz Pereira Nunes é o Esporte Clube Lucas. Agremiação cidade do Rio de Janeiro foi Fundada no dia 29 de Janeiro de 1956. Na Internet há um escudo, onde num é rubro-negro (as cores corretas) e o outro é verde e vermelho, que não coresponde.

Após algumas disputas sem muito êxito no Departamento de Futebol Amador da Capital da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), o clube de Parada de Lucas estreia nas competições profissionais em 1993 na Terceira Divisão, ficando em quinto lugar no primeiro turno.

No segundo turno fica em primeiro, classificando-se para o quadrangular final. Ao final da competição fica em segundo lugar, conquistando o vice-campeonato. Em 1994, já na Segunda Divisão, nova nomenclatura da antiga Terceira Divisão, fica em quarto lugar na primeira fase do campeonato, sendo logo eliminado da disputa.

Em 1995, na Terceira Divisão, faz a sua melhor campanha em campeonatos, sagrando-se campeão. Em 1996, a Terceira Divisão muda para Intermediária. E o Lucas com uma boa campanha termina em quarto na classificação final.

Advém um período de licenciamento que dura até 2002, quando volta às disputas da Terceira Divisão, sendo eliminado na primeira fase. Em 2003, capitula na segunda fase. No ano seguinte é eliminado na primeira. Desde então a agremiação não tem mais disputado os campeonatos de âmbito profissional, se licenciando das competições.

Sua praça de esportes é um campo aberto pertencente à Marinha, o estádio Alcides Pereira. Para as partidas profissionais, o clube costumava utilizar-se do Estádio Leônidas da Silva (propriedade do Bonsucesso Futebol Clube), em Teixeira de Castro. A agremiação esteve presente nas competições enquanto era apoiada e financiada pelo traficante e chefe do Comando Vermelho, Robertinho de Lucas.

 

FONTE: Wikipédia

 

 

Outro escudo inédito que o pesquisador André Luiz Pereira Nunes, nos apresenta é: o Real Rio Futebol Clube foi uma agremiação de curta duração da cidade do Rio do Janeiro (RJ). Fundado no dia 13 de outubro de 2001, e a sua Sede ficava na Avenida das Américas, 500, bloco: 13, Sala 108, no Bairro da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. A sua presidenta era Lúcia Amália Zachetta.

 O Real Rio FC fez o mesmo processo do C.D. Araruama, onde solicitou a filiação a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), para disputar o Campeonato Carioca da Série C de 2002. Contudo, o projeto não deu certo e a equipe naufragou antes mesmo de entrar em campo.

 

O intrépido amigo, o pesquisador André Luiz Pereira Nunes, nos apresenta um escudo inédito: o Clube Desportivo Araruama foi uma agremiação efêmera da cidade de Araruama, na Região dos Lagos (RJ). Fundado no dia 5 de Janeiro de 2003, e a sua Sede ficava na Rua Di Cavalcanti, 377, no Bairro: XV de Novembro, Araruama. Seu presidente era Antonio Pinto Botelho.

O CD Araruama chegou a pedir filiação a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), para disputar o Campeonato Carioca da Série C, mas acabou desistindo e extinguindo-se em seguida.

 

O ABC – Athletico Bancário Club foi uma agremiação da cidade de Porto Alegre (RS). O clube foi Fundado na segunda-feira, no dia 29 de Agosto de 1927. O ABC – Athletico Bancário Club foi encontrado pelo amigo e pesquisador Douglas Marcelo Rambor, no Jornal Correio do Povo.

Após resgatar o escudo do ABC – Athletico Bancário Club faltava descobrir as cores, uma vez que o distintivo estava em preto e branco. Então, entrou outro grande pesquisador: Rosélio Basei que não mediu esforços para descobrir as cores e conseguiu: vermelha, preto e branco, que eram as cores do sindicato dos bancários, o que pode fazer sentido, pois como os fundadores eram de bancos diferentes, Brasil, da Província e Francês e Italiano.

Por isso, que a união fez, faz e sempre fará uma enorme diferença positivamente!

 

 FONTE: Jornal Correio do Povo

 

 

O amigo, pesquisador e historiador, André Luiz Pereira Nunes, conseguiu o escudo em alta resolução (facilitando o redesenhamento) e o desenho do uniforme do Opção Futebol Clube. Foi uma agremiação da cidade do Rio de Janeiro (RJ). O clube foi Fundado na sexta-feira, do dia 10 de Agosto de 1979. A sua Sede ficava localizada na Rua Leocádia, 795 – Bairro de Realengo, na Zona Oeste do Rio (RJ).

Após disputar por alguns anos participando do Departamento de Futebol Amador da Capital, o Opção resolveu alçar voos mais altos e estreou no futebol profissional em 1991, quando disputou o Campeonato Carioca da Série C.

Após dois turnos disputados sob uma fase única os campeões e promovidos foram Esporte Clube Barreira e Porto Real Country Club. Bayer Esporte Clube, Everest Atlético Clube, Opção Futebol Clube, Grêmio Olímpico Mangaratiba, Portela Atlético Clube, Nilópolis Futebol Clube, Bela Vista Futebol Clube e Associação Atlética Colúmbia foram os outros colocados pela ordem de classificação.

No ano seguinte, o Opção foi convidado a disputar a Segunda Divisão, que na prática funcionava como uma Terceirona, já que existia o Módulo Intermediário. Inserido no Grupo “B”, a equipe ficou na penúltima colocação ao ser superado por Esporte Clube Barreira, Itaguaí Atlético Clube e Canto do Rio Foot-Ball Club que se classificaram a fase final. Miracema Futebol Clube, Rio das Ostras Futebol Clube, Opção e Carapebus Esporte Clube foram eliminados da fase final.

Em 1993, na Segunda Divisão, no Grupo “A”, o time ficou na oitava posição ao final do primeiro turno, sendo superado por Barra Mansa, Bayer Esporte Clube, Heliópolis Atlético Clube, Grêmio Esportivo Km 49, Esporte Clube Siderantim, Esporte Clube Miguel Couto, Opção, Céres Futebol Clube, Esporte Clube Anchieta e Associação Atlética Volantes.

No segundo turno fica na nona colocação, à frente apenas da Associação Atlética Volantes. O Bayer Esporte Clube foi o primeiro, seguido de Esporte Clube Siderantim, Barra Mansa Futebol Clube, Grêmio Esportivo Km 49, Heliópolis Atlético Clube, Esporte Clube Miguel Couto, Esporte Clube Anchieta e Céres Futebol Clube.

Em 1994, inserido no Grupo “B”, fica apenas na oitava posição, à frente apenas do Grêmio Esportivo Km 49. Se classificam apenas América de Três Rios e Nova Iguaçu Futebol Clube. Tupy Sport Club, Canto do Rio Foot-Ball Club, Tamoio Futebol Clube, Tomazinho Futebol Clube e Pavunense Futebol Clube são eliminados.

Em 1995, a agremiação se licencia das disputas profissionais. Volta apenas em 1997 na Terceira Divisão. Ao fim da primeira fase fica na última posição. Os classificados para a fase final foram Associação Desportiva Cabofriense e Rio de Janeiro Futebol Clube.

Não se classificam Real Esporte Clube, Esporte Clube Cascatinha, Queimados Futebol Clube, Raiz da Gávea Esporte Clube, Duquecaxiense Futebol Clube, Grêmio Esportivo Km 49, Associação Atlética Colúmbia e Rodoviário Piraí Futebol Clube. Após o turno final, o Opção fica na penúltima posição, à frente apenas do Grêmio Esportivo Km 49. Ambos foram rebaixados mas após esse certame encerraram suas atividades profissionais. O atual CFZ e a Cabofriense foram promovidos. Seu presidente era Mário de Oliveira Campos.

 

FONTES: Wikipédia / RsssfBrasil

 

Contando com a ajuda do amigo, Pesquisador e Historiador do futebol do Rio, André Luiz Pereira Nunes segue mais uma escudo raro na Internet:  Associação Recreativa e Social Aymoré é uma agremiação da cidade de  Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense (RJ).

O clube foi Fundado no dia 13 de Maio de 1964. O seu presidente é o Loy, e a sua Sede fica localizado no Bairro Palhada. O Aymoré disputa as competições nas categorias de base e no adulto na Liga de Desportos de Nova Iguaçu (LDNI).  Como é possível notar nas fotos abaixo, o uniforme é similar ao Botafogo do Rio.

FOTOS: Rafael Max

 

 

O Esporte Clube União Campestre de Lajeado, o clube disputou o estadual de amadores, nos dois últimos anos, porém como não tinha registro, ficou como Lajeadense para a Federação Gaúcha de Futebol (FGF).

 

 

O Elite Futebol Clube é uma agremiação do Município de São Luiz Gonzaga (RS). O clube foi Fundado na sexta-feira, no dia 28 de Janeiro de 1965.

 

 

O América Esporte Clube é uma agremiação do Município de Esteio (RS). O clube foi Fundado na sexta-feira, no dia 10 de Fevereiro de 1989. A Sede fica localizado na Avenida Luiz Pasteur, 3.275 – no Bairro Parque Tamandaré.

 

FOTO: Arquivo Pessoal de Rosélio Basei 

 

 

O Engordadouro Futebol Clube é uma  agremiação da cidade de  Jundiaí (SP). O clube foi Fundado no dia 16 de Outubro de 1926.

 

 

O Grêmio Recreativa Força é uma agremiação da cidade de Jundiaí (SP).

 

 

A Associação Recreativa Alamedas Esporte Clube é uma agremiação da cidade de Jundiaí (SP).

 

 

 O Real Tulipa Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Jundiaí (SP). A sua Sede fica localizado na Jardim das Tulipas.

 

O Esporte Clube Balsan é uma agremiação da cidade de  Jundiaí (SP).

 

O Esporte Clube Unidos Tulipas é uma agremiação da cidade de Jundiaí (SP). O clube é filiado à Liga Jundiaiense de Futebol (LJF).

 

 

 O Atlético Vila Nambi é uma agremiação da cidade de Jundiaí (SP). O clube fica localizado no Bairro da Vila Nambi.

© 2016 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha