Fonte: AN.

 
CLUBE SEDE BAIRRO ESTÁDIO DIVISÃO
AFONSO PENA ESPORTE CLUBE RUA LAGUNA BUCAREIN NÃO POSSUIA 2a.
AMÉRICA FUTEBOL CLUBE RUA DUQUE DE CAXIAS (ATUAL DR. JOÃO COLIN) ZONA NORTE (ATUAL BAIRRO AMÉRICA) ‘AMERICANO’ 1a.
AVENTUREIRO ESPORTE CLUBE FINAL DA RUA IRIRIÚ (ATUAL TUIUTI) IRIRIÚ (ATUAL AVENTUREIRO) ‘CAMPO DO AVENTUREIRO’ 3a.
AVIAÇÃO FUTEBOL CLUBE AEROPORTO CUBATÃO ‘CAMPO DO AVIAÇÃO’ 3a.
BOA VISTA ESPORTE CLUBE RUA AUBÉ BOA VISTA ‘CAMPO DO BAIRRO BOA VISTA’ 2a.
CAXIAS FUTEBOL CLUBE RUA CORONEL FRANCISCO GOMES BUCAREIN ERNESTO SCHLEMM SOBRINHO 1a.
CLUBE ATLÉTICO OPERÁRIO RUA DA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA ATUAL BAIRRO ANITA GARIBALDI DO SÃO LUIZ A.C. (ALUGADO) 1a.
COMETA ESPORTE CLUBE RUA IRIRIÚ IRIRIÚ ‘CAMPO DO COMETA’ 2a.
ESTIVA ESPORTE CLUBE SINDICATO DOS ESTIVADORES BUCAREIN NÃO POSSUIA 2a.
ESTRELA ESPORTE CLUBE RUA DONA FRANCISCA VILA BAUMER ‘CAMPO DO ESTRELA’ 3a.
FLORESTA FUTEBOL CLUBE VILA ELY – RUA SANTA CATARINA KM2 SANTA CATARINA (ATUAL FLORESTA) ALFREDO SOARES 2a.
GLÓRIA FUTEBOL CLUBE ALTO DA RUA XV DE NOVEMBRO ATUAL BAIRRO GLÓRIA PAULO EICHOLZ 2a.
JUVENTUS FUTEBOL CLUBE RUA GUAXANDUVA (ATUAL RUA IRIRIÚ) GUAXANDUVA (ATUAL IRIRIÚ) HERMÓGENES DE BRITTO 3a.
OLÍMPICO FUTEBOL CLUBE ALTO DA RUA XV DE NOVEMBRO ATUAL BAIRRO GLÓRIA DO GLÓRIA F.C. (ALUGADO) 3a.
SANTOS FUTEBOL CLUBE RUA CORONEL FRANCISCO GOMES – ‘AVENIDA CUBAS’ BUCAREIN ‘CAMPO DO SANTOS’ 3a.
SÃO LUIZ ATLÉTICO CLUBE AVENIDA GETULIO VARGAS ATUAL BAIRRO ANITA GARIBALDI WALDEMAR KOENTOPP 1a.
SOCIEDADE ESPORTIVA ADHEMAR GARCIA RUA AUBÉ BOA VISTA ‘CAMPO DO BAIRRO BOA VISTA’ 2a.
SULISTA FUTEBOL CLUBE RUA GUANABARA GUANABARA ‘CAMPO DO SULISTA’ 3a.
UNIÃO BOA VISTA FUTEBOL CLUBE RUA AUBÉ ESQUINA COM BARBALHO BOA VISTA ‘CAMPO DO BAIRRO BOA VISTA’ 3a.

 

fonte: A Noticia.

 

 

Fontes: Jornal A Noticia e acervo do autor.

 

Fonte: A Noticia.

 

Fonte: Jornal de Joinville.

 

 

 

Fonte: A Noticia / http://historiadoparanaclube.blogspot.com.br

 

Fonte: Jornal A Noticia / Artigo: Foto Rara, de 1954: Madureira Atlético Clube – Rio de Janeiro (RJ) de Sergio Mello.

 

Fonte: Jornal A Noticia / Artigo: Foto Rara, de 1954: Madureira Atlético Clube – Rio de Janeiro (RJ) de Sergio Mello.

 

O Esporte Clube Torino, da cidade de Tangará/SC, foi fundado em meados de 1940/50, época em que o clube homônimo italiano viveu seu auge e o seu pior pesadelo, primeiro com a queda da aeronave que transportava o seu plantel e semanas depois com a conquista do Tetracampeonato Italiano em maio de 1949.

Tal como ocorre até os dias atuais em Turim, na pacata e italianíssima Tangará/SC dos anos 1950/60, o Esporte Clube Torino era o segundo time da cidade, ficando atras do Juventus Futebol Clube. Prova disto, é que enquanto o Juventus desde 1957, vez ou outra figurava nas disputas do Campeonato Estadual, o Torino teve uma unica aparição, no Campeonato de 1964, quando esteve na 4a Zona, que contava apenas com clubes do Oeste Catarinense.

Além das façanhas nos gramados, que ficaram mais restritas ao âmbito regional, o Torino notabilizou-se até a década de 1970 por promover um dos melhores carnavais da região. Extinto há varias décadas, o que resta do clube são apenas as lembranças e raríssimos registros dos poucos que tiveram a oportunidade de defende-lo ou vê-lo jogar.

TIME DE 1959

DESFILE EM 1962

Fontes: http://botecodopardal2.zip.net/memoriaesportiva / Ismael Fontana.

 

 

3/6/1917

JOGO AMISTOSO:

PORTO VELHO FBC X UNIÃO SPORTIVA (RESULTADO DESCONHECIDO).

PORTO VELHO FBC: João Tanajura, Jorge Souza, Gerson, Joca, Joaquim, Camillo, Antonio, João, Nery e Salomão. Reserva: Anisio Souto. Referee: Nascimento.

15/7/1917

MATCH TRAINING:

PORTO VELHO FBC X UNIÃO SPORTIVA (RESULTADO DESCONHECIDO).

18/01/1918

EM UMA REUNIÃO NO THEATRO PHENIX, O PORTO VELHO FOOT-BALL CLUB ELEGEU A SUA NOVA DIRETORIA, QUE TINHA ENTRE OUTROS: AMERICO PINTO DA SILVA COMO PRESIDENTE, CAMILLO AZEITONA COMO CAPTAIN GERAL.

 

INAUGURAÇÃO DO STADIUM PAULO SALDANHA, DE PROPRIEDADE DO YPIRANGA SPORT CLUB.

 

11/10/1925

YPIRANGA X NACIONAL (MANAUS) – RESULTADO DESCONHECIDO.

 

12/10/1925

PRELIMINAR ENTRE 2os TEMS: YPIRANGA 0X1 UNIÃO SPORTIVA

UNIÃO SPORTIVA (LOCAL) 0X5 NACIONAL (MANAUS)

 

13/10/1925

YPIRANGA (LOCAL) 1X6 NACIONAL (MANAUS)

 

14/10/1925

SCRATCH DE PORTO VELHO 0X3 NACIONAL (MANAUS)

O SCRATCH ERA COMPOSTO DE 5 JOGADORES DO YPIRANGA, 5 JOGADORES DO UNIÃO E UM JOGADOR DO NOROESTE.

 

OS OUTROS CLUBES LOCAIS “TEAM NEGRO” E BRAZIL S.C. ESTIVERAM REPRESENTADOS NOS FESTEJOS EM HOMENAGEM AOS VISITANTES.

 

29/11/1925

JOGO AMISTOSO:

UNIÃO SPORTIVA 6X1 NOROESTE.

 

Fonte: Jornal Alto Madeira.

 

Fontes:

Jornal A Noticia e Marcelo Dieguez: www.historiadordofutebol.com.br.

 

 

FOTO: Diário Catarinense 16/05/1988

 

 O JOGO DO TÍTULO:

28/03/1988

A POSE DOS CAMPEÕES


Fonte: DC de 28/03/1988

 

 

FONTE: JORNAL A NOTICIA DE JOINVILLE.

 

Fonte: Jornal A Noticia de Joinville.

 

 ACADEMIA DE FUTEBOL SPORT BRASIL LTDA.

FUNDAÇÃO: 05/05/2005

ENDEREÇO: R. BRUNO ANTUNES FARIAS/SN – CAPIVARI DE BAIXO/SC

ESTÁDIO: MUNICIPAL ENGENHEIRO LIRIO BURIGO.

SITUAÇÃO: EXTINTO.

DISPUTOU O CAMPEONATO CATARINENSE DA SÉRIE B1 (3. DIVISÃO)  EM 2005.

CAMPANHA: 18 J – 7 V – 6E – 5D – 34GP – 30GC

ACUMULOU 27 PONTOS GANHOS, O QUE LHE VALERIA A 4. COLOCAÇÃO GERAL, PORÉM, DEVIDO A PERDA DE 12 PONTOS PELA ESCALAÇÃO DE DIVERSOS JOGADORES IRREGULARES, FECHOU A COMPETIÇÃO EM ULTIMO LUGAR (10.)  COM APENAS 15 PG.

Fonte: Acervo pessoal.

 


Fonte: Jornal de Joinville, edições 28/10/68 e 01/11/68.

 

Pesquisa do autor.

 

Neste link voce pode baixar a revista Estadio (1941-1982).

Toda a historia do futebol chileno está aqui.

http://www.memoriachilena.cl/602/w3-article-126233.html

 

 


ESTÁDIO BERNARDO STAMM (Estádio do Jacaré da Lagoa Preta)

CIDADE: UNIÃO DA VITÓRIA/PR

PROPRIEDADE: SÃO BERNARDO F.C.

INAUGURAÇÃO:  07/12/1952 SÃO BERNARDO FUTEBOL CLUBE 05 X 03 AMÉRICA FUTEBOL CLUBE DE JOINVILLE/SC.

SITUAÇÃO ATUAL: CLUBE EXTINTO E ESTÁDIO DESATIVADO

 1952

2008

 

 

O trabalho abaixo tem por objetivo dirimir algumas dúvidas e inverdades á respeito do Campeonato Catarinense de 1956, surgidas ao longo de vários anos,  fruto do desconhecimento e de publicações equivocadas da “grande” mídia á respeito do assunto.

Ei-lo:

Pesquisa do autor ©
Fotos: Acervo da Familia Nascimento / Grupo Joinville de Ontem
 

FONTE: Arquivo de Blumenau

 

FONTE: Arquivo de Blumenau

 

FONTE: Arquivo de Blumenau

 

O Fluminense Futebol Club, de Itajaí, foi fundado em 15 de Abril de 1930, numa das mesas da Confeitaria Modelo, por jovens do comércio e membros da elite local.

A sua primeira diretoria eleita, entre outros cargos, tinha como Presidente de Honra: Evilasio Heusi; Presidente: Arnaldo Heusi e Vice-presidente: Cezar Stamm; Tesoureiro: Aloysio Reyser; 1º secretário: Eduardo Reyser Junior; 2º secretário: Camilo Mussi; Diretor sportivo: Guarino Curico.

Apesar de tricolor, as suas cores eram diferentes do homônimo clube carioca: branco, vermelho e preto. Acredita-se que sua camisa era listrada verticalmente em vermelho e branco, o calção era branco e as meias pretas eram que tornavam o seu fardamento tricolor.

Uma das primeiras deliberações da primeira diretoria eleita foi filiar o clube á Federação Catarinense de Desportos, o que ocorreu rapidamente, graças ao prestigio e á boa condição financeira de seus patronos.

Numa eleição realizada em Junho, promovida por um jornal de Itajahy, mesmo com apenas dois meses de existência, o Fluminense foi eleito o clube de futebol mais simpático da cidade com 3290 votos contra apenas 469 do modesto Treze de Maio F.C., 159 do veterano Marcilio Dias e 100 votos do forte Lauro Muller F.C.

Seu primeiro time era composto de jogadores já consagrados por Marcilio e Lauro Muller e tinha a seguinte escalação: André, Gaúcho e Benno; Victor, Bepe (capitão) e Osmar; Aloizio, Guarino, Nino, Zizico e Lilito.

José F. Pereira “Bepe”, o crack do team

O primeiro jogo que se tem registro aconteceu em 22 de junho, em Blumenau, diante do F.C. Blumenauense, onde a vitória coube ao veterano adversário pelo placar mínimo.

A primeira vitória veio em 6 de Julho, em Joinville, com uma goleada de 5×2 sobre o modesto Recreativo F.C.

No dia 10 de Julho, teve a sua inscrição para o Campeonato Estadual de 1930, aceita pela Federação, sendo alocado na 4ª região, ao lado dos outros dois grandes clubes de futebol da cidade: C.N. Marcilio Dias e Lauro Muller F.C.

Em 13 de Julho, bateu-se amistosamente contra o Marcílio Dias e vendeu muito caro uma derrota por 3×2, enchendo todos de esperança que poderia surpreender no Estadual.

O Campeonato Estadual da 4ª região, iniciou em 20 de Julho, e os seus resultados, listados abaixo, colocaram o Marcilio em 1º lugar, Lauro Muller em 2º e o Fluminense em 3º lugar.

20/07/30 – Estadio da Vila Operária – Lauro Mulller 2×2 Marcilio Dias

03/08/30 – Estadio Dr. Hercilio Luz – Fluminense 0×5 Lauro Muller

10/08/30 – Estadio Dr. Hercilio Luz – Marcilio Dias 9×0 Fluminense

17/08/30 – Estadio Dr. Hercilio Luz – Marcílio Dias 2×0 Lauro Muller

24/08/30 – Estádio da Villa Operária – Lauro Muller 6×1 Fluminense

31/08/30 – Marcilio Dias WOx0 Fluminense (O Fluminense entregou os pontos).

A decepcionante campanha do Fluminense inibiu a sua participação em outros campeonatos oficiais, no entanto, o clube seguiu firme na disputa de jogos amistosos contra os principais clubes da região.

Em 21 de Setembro, foi até Brusque, onde bateu o Paysandu por 2×0.

Em 30 de Novembro, o Paysandú veio até Itajaí e deu o troco: vencendo por 2×1, porém, neste mesmo dia, conseguiu pela primeira e única vez bater o Marcilio Dias: 1×0.

Em 7 de Dezembro goleou o fortíssimo Brasil, de Blumenau por 6×2 na casa do adversário, em contrapartida, na semana seguinte, foi esmagado pelo Lauro Muller por 14×0.

No primeiro semestre de 1931 continuou sua rotina de vitorias e derrotas em jogos amistosos contra os principais clubes de Blumenau, Brusque, Itajaí, Joinville e Mafra.

Em 12 de Julho de 1931, inaugurou o seu estádio próprio, denominado Estádio Felippe Reiser, situado na Rua Uruguay. A inauguração contou com um festival esportivo, cujo jogo de fundo foi vencido pelo tricolor: 5×1 no Paysandú de Brusque.

Em Agosto de 1931 o clube entrou em colapso, que culminou com uma greve dos jogadores, talvez a primeira ocorrida do Estado. Depois disto, nunca mais ouviu-se falar do promissor tricolor itajaiense que simplesmente evaporou-se do cenário esportivo catarinense.

Fluminense em 1930, no Estádio dr. Hercilio Luz.

FONTES:

Foto do time: Acervo da Fundação Genésio Miranda Lins, gentilmente cedida por Fernando Alécio.

Escudo e uniforme: redesenhados com a colaboração do amigo Sergio Mello.

Demais informações: jornais da época e acervo do autor.

 

Clube Atlético São Francisco é uma agremiação da cidade de São Francisco do Sul (SC). Sediado na Rua Barão do Rio Branco, 614, no Centro da cidade; o clube Alvirrubro foi Fundado no dia 26 de Março de 1931, a partir da fusão do lendário Bataclan Sport Club(que ao longo da década de 1920 rivalizou de igual para igual com o Ypiranga) e do novato Deodoro Futebol Clube. As cores foram tiradas de cada um dos clubes: o vermelho do Deodoro e o branco do Bataclan, clube este vindo da elite da cidade, que contrapunha com o Ypiranga, time dos estivadores.

 

O Grêmio Esportivo Joinville foi uma agremiação da cidade de Joinville (SC). A equipe rubro-negra (que depois adicionou o branco, passando a ser tricolor) foi Fundado no dia 03 de Outubro 1933. A sua Sede e o Estádio Capitão Irapuan Xavier Leal, ficava nas imediações da Estação Ferroviária. O 1° Presidente foi Ludgero Pinto.

ELITE CATARINENSE

O Grêmio Esportivo Joinville participou do Campeonato Catarinense da 1ª Divisão, entre 1935 a 1940, organizado pela Associação Catarinense de Desportos (ACD).

Na prática, pode ser considerado Estadual só em 1935 e 1936, uma vez que a ACD era filiada a Federação Brasileira de Futebol (FBF), entidade rival naquela época da CBD (Confederação Brasileira de Desportos).

A partir de 1937, a ACD se filiou a FCD (Federação Catarinense de Desportos), tendo seus campeonatos de 1935 e 1936 reconhecidos como citadinos e não estaduais.

Nesse ano,  o campeão da ACD se classificava para o Estadual da FCD, onde também entravam os campeões de Florianópolis, Blumenau, e qualquer outra liga existente. Com isso, o Grêmio Esportivo Joinville jogou a ACDEstadual” em 1935 e 1936.

Em 1941, o Grêmio ficou inativo, retornando em 1942, quando disputou o Campeonato da Segunda Divisão de Joinville. Vale esclarecer que no dia 13 de Janeiro 1942 a ACD mudou o nome para Liga Joinvillense de Futebol (LJF). No final das contas, o Grêmio Esportivo Joinville foi do ‘topo‘ ao ‘porão‘, dentro da mesma entidade, num espaço de nove anos.

 

FONTE: Jornal A Notícia

 

Modelo de 1938

O Clube Atlético São Francisco é uma agremiação da cidade de São Francisco do Sul (SC). Sediado na Rua Barão do Rio Branco, 614, no Centro da cidade; o clube Alvirrubro foi Fundado no dia 26 de Março de 1931, a partir da fusão do lendário Bataclan Sport Club (que ao longo da década de 1920 rivalizou de igual para igual com o Ypiranga) e do novato Deodoro Futebol Clube. As cores foram tiradas de cada um dos clubes: o vermelho do Deodoro e o branco do Bataclan, clube este vindo da elite da cidade, que contrapunha com o Ypiranga, time dos estivadores.

ESTÁDIO INAUGURADO EM 1933

Desde o início já rivalizava de igual para igual com Ypiranga local, América e Caxias de Joinville. Seu patrono era o gerente geral da Empresa de Navegação Carl Hoepcke, o Sr. Otto Selinke, que dá nome ao Estádio do Clube.

Por falar no Estádio, o mesmo foi inaugurado no dia 17 de Setembro de 1933, na Avenida Barão do Rio Branco, com um festival esportivo. No jogo de fundo, o Athletico acabou derrotado pelo America de Joinville, pelo placar de 2 a 1.

 

Uniforme Nº 2 de 1937

PARTICIPAÇÕES NA ELITE CATARINENSE

Ao longo da sua história, o Athletico participou de 12 edições do Campeonato Catarinense da 1ª Divisão: 1936, 1937, 1938, 1939, 1949, 1950, 1956, 1957, 1960, 1962, 1964 e 1965. Dentre essas edições, o melhor resultado aconteceu em 1938, quando ficou com vice-campeonato estadual.

Em 1936 filiou-se á Associação Catarinense de Desportos (ACD) tendo disputado o estadual da cidade numa zona que contava com os outros dois rivais locais: Bangu e Ypiranga. Em 1937, as zonas foram integradas e o Athletico sagrou-se vice-campeão de Joinville, sendo superado apenas pelo Caxias.

Uniforme Nº1 de 1937

Em 1938, foi criada a Associação Esportiva de São Francisco do Sul, da qual o Athletico foi campeão. O titulo assegurou-lhe participação no Campeonato Estadual.

Seu primeiro adversário foi o Caxias, campeão da ACD. Após duas vitórias 6 a 1 e 3 a 0 e apenas uma derrota 2 a 1, eliminou o rival e classificou-se para a final contra o CIP de Itajaí, que havia eliminado o Avaí.

A decisão entre times do Norte gerou polêmica. Todos queriam que o jogo fosse em Joinville, para que os torcedores de ambos os clubes pudessem acompanhar com mais facilidade a final.

Contudo, a Federação Catarinense de Futebol (FCF), de forma inflexível, manteve a decisão para Florianópolis, onde  o publico não estava muito interessado pelo jogo. Era o 3º jogo, já que em Itajaí o CIP venceu por 4 a 0 e, em São Francisco do Sul, o Athletico  havia vencido pelo placar de 2 a 0.

Não havia saldo de gols e quem vencesse o jogo decisivo no Campo da Liga, marcaria seu nome no rol dos campeões. Então, no dia 16 de abril de 1939, as duas equipes se enfrentaram. Melhor para o CIP de Itajaí, que venceu o Athletico  por 2 a 0, ficando com o título Estadual de 1938.

Mais do que perder o título, o resultado abalou muito os francisquenses, que tinham montado um dos melhore times da história da região Norte. Não á toa, seu elenco foi todo desmanchado, já que América e Caxias tomaram seus principais jogadores.

Nos anos seguintes o Athletico passou a ser coadjuvante do Ypiranga e também ficou um breve período desativado. O seu retorno ocorreu em 1943, quando  voltou a disputar campeonatos oficiais, agora pela Liga Joinvillense de Desportos, mas sem brilho.

Após mais uma breve paralisação, voltou forte em 1948, quando terminou na 3ª colocação em 1948. Em 1949 e 1950 alcançou seu auge ao conquistar o Bicampeonato da Liga Joinvillense, abatendo sem dificuldades América e Caxias, que também neste período, viviam seu auge.

O Clube Atlético São Francisco disputou ainda os campeonatos da Liga Joinvillense de 1951 á 1955, porém, sem voltar a fazer frente a América e Caxias, que inclusive, foram campeões estaduais neste período.

Em 1956 foi campeão francisquense batendo o Ypiranga. Durante todo o restante da década de 1950 e 1960 ficou envolvido na disputa doméstica e em amistosos contra clubes da região. A partida da década de 1970 retraiu ainda mais suas aparições, concentrando-se na parte social.

Seu ultimo titulo foi o campeonato invicto da Liga Francisquense de Futebol em 1996. Atualmente mantém um forte time de veteranos e possuiu um estádio muito bem conservado, em região muito privilegiada no centro da cidade. Além das mensalidades dos sócios, o clube se mantém com os alugueis de salas comerciais que fez ao longo de todo o seu estádio.

FONTES & FOTOS: Jornal A Notícia – Rsssf Brasil – Wikipédia – Site do Clube

© 2017 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha