Aqui no clube criamos um departamento de pesquisas históricas chamado DATATORO. O primeiro produto foi o Almanaque do Red Bull Brasil, lançado ano passado. Estamos agora finalizando um segundo livro que vai tratar dos campeonatos das divisões de baixo de 1918 a 1946.
Nestas pesquisas acabamos nos deparando com muitas coisas, mas esta me chamou a atenção pela sua, digamos assim, obviedade.

Em 1917 foi fundado o FootBall Club Flor do Ypiranga. O clube disputou os campeonatos de 2ª e 3ª Divisões da APEA de 1918 a 1922.
Em 1923, numa parceria com uma indústria do bairro o clube muda de nome e passa a se chamar Club Athlético Sílex. Até 1929, o Sílex disputa a 2ª e a 1ª Divisão da APEA além de ter “estagiado” na 1ª Divisão da LAF também em 1927.
Em 1931, nova mudança de nome e o clube passa a se chamar Clube Esportivo América (ou CSA), disputa a 1ª Divisão da APEA, vai mal e desaparece até 1941 quando disputas as divisões amadoras da FPF.

Vendo os escudos dos times fica óbvio, não é?

Fonte: DATATORO e arquivos K2 Editorial

 

Segue o escudo correto do Guarani de Ibiúna. Descobri sem querer aqui no CFA do Red Bull Brasil ao cruzar com um atleta que usava a camisa (bordô, por sinal). Coincidência, o pai dele é técnico do time. Além de tradicional na cidade, o Guarani de Ibiúna disputou o Campeonato do Interior da FPF em 1956, caindo na primeira fase.

 

Caros, esse é o novo escudo eque será utilizado em 2014 pelo clube da Alta Mogiana.
É engraçado pois o escudo original do Batatais era tão bonito (e singular) e quando resolveram mexer, criaram derivações estranhas. Os próprios responsáveis pelo clube devem estar insatisfeitos pois, nos últimos 5 anos, o escudo foi alterado 4 vezes.
Uma sugestão: que tal voltar para o bom e velho tradicional escudo?

 

Fonte: Campo de Ação, FPF

 

Amigos do blog, estamos fechando o Guia da Segunda Divisão 2013 e no que concerne a mudanças de escudos ou informações dos clubes apenas 4 detalhes. O Paulistinha de São Carlos retirou o “Tio Patinhas” que havia no centro do seu escudo, por questões de direitos autorais. O José Bonifácio oficializou esse novo desenho do escudo junto à FPF, apenas detalhes. Além disso, para confirmação, os dois novos clubes profissionais do Estado: Água Santa e Diadema, ambos da mesma cidade. Abs.

Fonte: FPF, Clubes, Campo de Ação.

 

 

Mais um participante da Copinha que teve seu escudo alterado esse ano.

Fonte:
FPF
Campo de Ação
Clube

 

Caros, para a Copa São Paulo de Futebol Júnior 2013, resolvemos checar todos os clubes participantes para atualizar suas informações, nessas, alguns adicionaram estrelas, outros slogans e outros mudaram seus escudos oficiais.
Além do Guaicurus/MS, já publicado no blog, o Cruzeiro do DF também alterou seu escudo, conforme segue abaixo.

Fonte:
FPF
Campo de Ação
Clube/FBF

 

Caros, segue abaixo o escudo correto do Clube Esportivo Guaicurus do Mato Grosso do Sul. Na verdade, o clube teve ao menos três escudos desde sua aparição em 2008. O primeiro como GRESG (Grêmio Esportivo Guaicurus), o segundo, como uma foto de São Jorge sobre o cavalo e agora este, que foi enviado pela própria direção do clube para a oficialização de sua participação na Copa São Paulo de Futebol Júnior 2013.
Para confirmar, acho que seria legal vermos sua camisa em um dos jogos que terá na sede de São Carlos.

Fonte: Clube, FFMS, Campo de Ação.

 

Mais duas equipes tiveram seus escudos alterados na Quarta Divisão de São Paulo. O Guariba EC, voltou a utilizar seu escudo tradicional, da década passada.
Já o CA Pirassununguense, são apenas mudanças estéticas ou como falamos em Marketing, padronização.

Fonte: Clubes, FPF e Campo de Ação.

 
novos paulistas

Caros amigos do Blog, abaixo seguem os escudos “novos” dos times da Quarta Divisão Paulista que se inicia em maio.
Alguns já publicados aqui no site, mas valem como confirmação.
Além do AE Araçatuba e do Sumaré AC que mudaram seus escudos este ano, 3 equipes participam pela primeira vez: Grêmio Novoorizontino, Grêmio Prudente e Itapevi FC.

Fonte: FPF e Campo de Ação

 

Caros amigos do Blog. Há alguns anos recebi uma carta de um amigo colecionador de pins pedindo para eu identificar de que times eram esses escudos. Na verdade, muitos anos, antes de eu e o Jorge lançarmos a segunda edição do Almanaque.
Conseguimos identificar alguns, mas faltam vários.
Abaixo, mando uma primeira parte disso para ver se todos nós juntos conseguimos esclarecer mais alguns deles.
Na época, esse amigo nos disse que se tratavam de clubes brasileiros, na maioria de São Paulo e todos de antes da década de 40.
Não posso afirmar isso, mas olhando a maioria deles vemos que pode ser verdade.
De qualquer forma, como em qualquer pesquisa, não podemos nos deixar limitar.
Bom, abaixo anexo a imagem em tamanho grande para facilitar um pouco, bem como a lista dos que nós identificamos.
Divirtam-se.

A lista:
5 – Brasil Sport Clube – São Paulo/SP
8 – Carioca Football Club – RIo de Janeiro/RJ
15 – Eden Liberdade Futebol Clube – São Paulo/SP
16 – América Football Club – Rio de Janeiro/RJ
18 – Rio Branco Sport Club – Paranaguá/PR (?)
21 – Clube de Regatas Gragoatá – Rio de Janeiro/RJ
22 – Minas Gerais Auto – São Paulo/SP

 

O Campeonato Paulista de 2012 tem duas novidades em termos de escudos.
Primeiro o Mirassol, que assumiu de vez o formato “América de Rio Preto”, mas agora a faixa abaixo foi padronizada.
A segunda novidade é a volta dos que não foram, o “novo” escudo do Guaratinguetá que volta às suas origens e deixa Americana de volta para o Rio Branco.

Fonte: FPF e Campo de Ação

 

Nem bem nasceu e o Rio Largo Futebol Clube já tem, pelo menos, dois escudos oficiais.
Abaixo anexo ambos. O primeiro é o que está no site da Federação Alagoana e o segundo, no seu papel timbrado, tirado de súmula do mesmo site.
O único problema, é que quando vemos sua camisa, o escudo parece ser ainda diferente de ambos!
De qualquer forma, a equipe que substitui o Universal na Segunda Divisão está aí e em primeiro lugar.
A propósito, me parece que ele é, de fato, o antigo Universal, se alguém tiver alguma outra notícia que confirme isso, por favor postar.

 

Caros amigos do Blog. Estava navegando hoje pelo site http://clicknoscampeoes.weebly.com e encontrei essa foto como sendo do São Francisco Futebol Clube, campeão roraimense de 1974.

Me chamou a atenção o fato de que o escudo é claramente diferente do que rola na net. Além disso, a cor da camisa do time tem duas cores, ao contrário do tricolor que se comenta.
No centro do escudo, que tem formato de Inter de Limeira e não de Fluminense, parece ter as letras “S” e “F” entrelaçadas.

Coloco aqui para que possamos ver se chegamos ao real escudo e cores do clube.

 

Amigos do Blog, aqui vai uma curiosa história. Em 1996, estava fazendo a Revista Placar Especial dos 500 Maiores Clubes do Brasil e no dia do fechamento, faltava apenas um escudo, o do Grêmio Sampaio de Roraima, ou GAS, como eles chamam. Tarde, fechamento, liguei em para o presidente dizendo que dos 500 times só faltava o escudo dele, mas naquela época, sem email e com um pouco de fax, ele nada podia fazer e disse apenas: “deixe em branco”. Numa última e desesperada atitude, liguei pra Federação que disse que no estatuto não havia o desenho, mas sim uma descrição. Baseado nisso, ou seja, numa descrição do diretor técnico da FRF fizemos um esboço do escudo para a revista, que saiu conforme abaixo.

gas0

Depois disso, procuramos mais detalhes e falando com o presidente, soubemos que era diferente. Ele nos prometeu uma camisa, que nunca chegou e assim, passamos a utilizar o seguinte:

gas1

Em 2007, pude ver uma reportagem no YouTube feita pela Rede Amazonas que mostrava um jogo do GAS e o escudo era filmado em close, baseado nisso, fizemos o escudo que, até prova em contrário era, de fato, o correto.

gas2

Pois bem. Ontem fui ver a estréia do Red Bull Brasil na Copinha 2011, aliás um 8×0 contra o nosso querido Grêmio Sampaio e qual não foi a minha surpresa quando vi na camisa não o escudo oficial, mas sim aquele que “inventamos” em 1996, apenas com algumas mudanças de cor!!!!

Isso ilustra como o nosso futebol ainda é amador, mas mais que isso, mostra a força que a Placar tem, bem como passa, a partir de agora, a fazer parte dos anais das curiosas histórias do nosso rico e folclórico futebol.
Abaixo a foto da camisa tirada ontem em Campinas e o desenho do escudo.

2011-gas

GAS3

 

A Federação Paulista de Futebol promoveu, mais uma vez, o Campeonato Amador.
Nesta edição 2010 o campeão foi o União da Vila Sá FC de Santo André, sendo o Sem Segredo FC de São José do Rio Preto o vice-campeão. Abaixo o escudo do campeão 2010.

uniao_vila_sa_santo_andre

Fonte: Federação Paulista de Futebol.

 

Analisar futebol como negócio é um grande desafio. E talvez o das suas características mais diferenciadas seja o dinamismo.
O que é lei hoje, muda amanhã, uma divisão se forma, outra é extinta, o sistema das ligas muda, clubes nascem, clubes morrem e no meio disso tudo temos de tentar, continuamente, analisar o “risco” que é operar no “business do futebol”.
Acompanhamos no Estado de São Paulo como o futebol teve fases. A primeira, amadora e elitista, morreu com a chegada do profissionalismo, na década de 30. Os grandes clubes de então sucumbiram, e de Paulistano, Germânia e Inter, ficamos com Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos.
O provável rebaixamento da Portuguesa Santista para a 4ª divisão é, para mim, o indício claro de que estamos assistindo o fim de mais uma fase. Se aquela que morreu no início do século passado chamamos de “Amadora” eu denominaria essa agora de “Romântica”.
Parece que o coro “Ódio eterno ao futebol moderno” cantado na Rua Javari, se torna a cada dia mais anacrônico. Queiramos ou não, essa nova mudança de fase é inexorável.
Não falo apenas de Pão de Açúcar e Red Bull, mas os descuidos administrativos praticados até agora não estão sendo mais perdoados, o futebol hoje em dia não aceita uma gestão fraca, que o diga o Palmeiras.
Dos 106 clubes profissionais de São Paulo hoje, nada menos que 30% tem menos de 10 anos de vida, ou foram reestruturados nesse período.
Enquanto isso, vemos que dos 11 fundadores da Federação Paulista de Futebol em 1941, 3 podem estar juntos na quarta divisão 2011, isso se conseguirem reunir força para mais uma temporada.
Por todo o país vemos clubes “tradicionais” agonizando. Mesmo pensando como torcedor no alto dos meus 42 anos, a realidade que vivi parece a cada dia mais fantasiosa, onde Portuguesas Santistas se juntam a XVs, Comerciais, Bonsucessos, Londrinas, Goiânias, Operários, Dom Boscos, Ypirangas, Galícias, Íbis, Américas.
Caros, não creio que se trata de tentar velar por esses apaixonantes mortos-vivos, o que precisamos é ver como fazer para que outros não tenham o mesmo destino.
Más gestões, crises, mudanças de lei, calendário, falta de profissionalismo, fizeram com que empresas buscassem fazer os seus Grêmios Barueris, mas não podemos culpá-las, porque fossem os clubes bem administrados e este dinheiro teria outro destino.
Assim, invés de abominar o novo, pensem no porque empresas como a Red Bull, por exemplo, preferiram montar seus próprios times invés de investir nos existentes; porque os fundos de investimento se voltam para vários e não para parcerias concretas e fieis ou porque as emissoras de TV só pensam nos grandes…
Essa não é a primeira e nem será a última fase a morrer na história do nosso futebol, mas temos, o quanto antes, que discutir o que queremos ver no futuro dessa nossa paixão.

 

Não é que eu goste, eu sou louco por escudos. Desde pequeno, tinha um olho clínico e um espaço no “disco rígido” cerebral totalmente destinado a isso. Assim, quando falamos de um 9 de Julho de Cornélio Procópio, por exemplo, lembro-me até do bar em que vi o escudo pintado pela primeira vez com 9 anos e o comparo com os que vejo hoje.
Escudos derivam de algo mais antigo, Brasões. Os brasões eram representações fidedignas do que aquela região, família, país etc. tinha. Por isso se vê nos brasões mais antigos imagens de árvores, animais e similares. Os brasões se transformaram em bandeiras, principalmente na Europa, por isso temos tantas bandeiras “iguais”, por assim dizer, com faixas e nada mais.
A questão é que desde os mais remotos tempos um brasão é um brasão, não importando a forma como ele é representado. Antigamente, havia bandeiras, escudos metálicos, moedas, entalhes em madeira, obras de arte e em todas elas os brasões apareciam diferentes, em que pesem ter a mesma forma original.
Mas este louco aqui que vos fala, além de louco por escudinhos de futebol foi fazer geografia e aí, ficou ainda mais obcecado pelas formas, ainda mais ao tomar contatos com os Brasões de Armas de cada nação, de cada povo. Depois da geografia, o golpe final, virei publicitário.
Somando essa combinação de três – inusitados – conhecimentos, eu hoje posso afirmar a vocês que poucos são os clubes que têm, de fato, um só escudo. A dificuldade de reprodução, seja porque os meios são tão distintos como antigamente e a falta de padronização e profissionalismo faz com que tenhamos diversas versões do mesmo escudo.
Antigamente, era normal um clube “mudar” seu escudo da camisa ao bel prazer do uniforme novo da temporada. Imagine colocar nisso outras variáveis como: bordar a mão, reproduzir em escala, redesenhar algo difícil e por aí vai.
O Flamengo não utilizava o CRF na camisa por gosto, mas sim por comodidade. Diga-se o mesmo de Vasco, Cruzeiro e tantos outros.
Mas hoje temos ainda outros dois nefastos vetores: as empresas de material esportivo e os programadores de site. Se formos ficar atentos a isso, veremos que, na regra, os escudos mudam todos os anos, seja por falta de padronização, seja por total desleixo (98% dos casos).
Para ilustrar, aproveitei o site indicado pelo amigo Roberto Saraiva de camisas capixabas e separei alguns escudos do Rio Branco:

RIOBRANCOS

Como podemos observar, o mesmo time, quase centenário, tem seu escudo alterado ano após ano, simplesmente porque muda o fornecedor de material esportivo. Imaginem replicar isso aos demais clubes sem esse cuidado!!! De uns anos pra cá, com a profusão de fixas técnicas e papeis timbrados nos sites das Federações isso ficou ainda mais evidente.
Cabe a nós pesquisadores do assunto, tentar separa o joio do trigo e, mais que isso, chegar num “meio-termo” comum pra manter um escudo minimamente padronizado.
Assim, sugiro que antes de colocarmos algo como “novo escudo do fulano” que a gente tenha um pouco de calma. Até porque, o escudo na camisa, que é de fato uma fonte oficial, está longe de ser a fonte mais precisa. Como tudo em pesquisa, precisamos de mais de uma fonte, mas foi só um desabafo de um amante da arte heráldica esportiva.

 

Anexo envio aos amigos do blog o mapa da “Segunda Divisão” do Estado de São Paulo.

Porém, estamos longe de saber quem, de fato, irá disputar a competição. Por um lado temos pressão da FPF sobre os clubes chamados “inativos” que necessitam disputar uma categoria profissional para não perder sua filiação, é o caso do Paulistinha de São Carlos que mesmo federado há tanto tempo, fará sua estreia em 2010.

Outro problema é estrutural. Não só a FPF, mas como também o Ministério Público, estão utilizando o Estado de São Paulo como exemplo de novos padrões para nossas arenas esportivas. Dos clubes hoje inscritos na Segunda Divisão, quase 80% ainda tem pendências relacionadas a isso. Particularmente, como contumaz visitante de estádios do nosso interior, o fato é que não chega a 30% os que deveriam (ou sequer poderiam) ser chamados de Estádios para Futebol profissional.

Além das novidades já citadas aqui no blog, o Desportivo Brasil, filiado originalmente por Porto Feliz, está de mudança para Jaguariúna. Falando em termos de Estádio, é deixar uma situação sem a menor condição para uma das mais belas e modernas arenas esportivas de São Paulo.

mapa-sp-2

 

Caros amigos do Blog, após boa pesquisa e a ajuda do amigo Silvio Kohler de Blumenau, seguem os dados do Oeste Futebol Clube de Chapecó que disputou a terceira divisão catarinense em 2009.

Oeste Futebol Clube
Estádio: Índio Condá (Chapecó)
Presidente: Ivanir Soliman
Endereço: Rua Benedito Novo, n° 490, Bairro Cristo Rei – Chapecó-SC/ CEP:89810060
Telefone: (49) 3331-4434/9976-2892/ Fax: (49) 3328-7959
http://www.ofcoestefutebolclube.com.br/

 

Recebi do novo clube de Votuporanga o seu escudo oficial e gostaria de compartilhar com os membros do Blog. Ainda não temos 100% de confirmação de sua participação na B1 Paulista, mas segundo seus representantes o fato é dado como certo.

 

A Federação Paulista de Futebol, junto com a Secretaria de Esportes da Cidade de São Paulo, promoveu o 3º Campeonato Amador da Capital em 2009. Em vista do crescente interesse pelo futebol amador despertado pelo blog, segue abaixo os escudos dos quatro primeiros colocados, a saber:

Campeão – Esporte Clube Ouro Preto do Jardim Iporanga
Vice – Associação Esportiva Unidos do Jardim Nízia
3º Colocado – Grêmio Esportivo Independente da Vila Prudente
4º Colocado – Associação Atlética 8 de Maio de Guaianazes

O Campeonato deste ano contou com a participação de 128 clubes e unificou com a Taça Brahma, uma só competição. Em que pese ainda não ser o maior torneio amador da cidade, o Campeonato Amador da FPF/SMESP tende a se pertpetuar como a principal competição da categoria nos próximos anos.

[img:AMADOR.jpg,resized,alinhar_esq]

 

Caros amigos.
Estamos finalizando mais uma edição do Guia Oficial do Campeonato Paulista da Primeira Divisão (Séries A1, A2 e A3) 2010.
Durante sua confecção, recebemos algumas alterações de escudos que gostaria de compartilhar com os membros do grupo. Boa parte deles já foi reportada, mas não custa nada confirmar pois agora, é oficial.
São Eles: Rio Claro, Mirassol, Batatais e Penapolense. Eu fiquei particularmente feliz em ver que Batatais e Penapolense voltaram a utilizar seus escudos tradicionais. Falando especificamente do Fantasma da Mogiana, ainda bem, pois o escudo que o Batatais vinha utilizando era horroroso!!!

[img:new_rc.jpg,thumb,alinhar_esq]
[img:new_mirassol.jpg,thumb,alinhar_esq]
[img:new_batatais.jpg,thumb,alinhar_esq]
[img:new_penapolense.jpg,thumb,alinhar_esq]

Outro destaque do Guia são as bandeiras oficiais de todos os clubes da primeira divisão, que compartilho com os amigos do Blog.

[img:bandeiras1.jpg,resized,centralizado]

Em tempo, em janeiro mandarei alguns para o nosso mestre Edu Cacella sortear entre os membros do Blog.

 

O Tanabi Esporte Clube, tradicional equipe da alta-araraquarense mudou seu escudo. No Guia oficial da FPF porém, ainda aparecerá o antigo, uma vez que o clube não oficializou a alteração. Aliás, a alteração é bem sutil, ele “virou” de lado, ou seja, deu uma “batataizada” no seu logo. Digo isso porque o Batatais também “virou” a faixa de lado no ano passado. Assim, a partir de agora, o verdão tanabiense terá a faixa subindo, da esquerda para a direita.

[img:Distintivo_Novo.jpg,thumb,alinhar_esq]

Fonte: Tanabi Esporte Clube, Arquivo Campo de Ação

 

Dos 45 participantes da Segunda Divisão Paulista de 2009, que se inicia no próximo dia 19 de abril, apenas 1 pode ser considerado novo. O Clube Atlético Lençoense mudou. Na prática a equipe deixa de existir. A partir deste ano jogará na cidade de Bariri, que não contava com um time profissional desde 1979, quando o Bariri Esporte Clube disputou a então 5ª divisão do Estado pela última vez. Antes dele, tivemos o EC Municipal em 1977 e a SE Resegue, entre 1964 e 66. No amadorismo, o União de Bariri e o Baririense desfilaram pelos gramados paulistas até a década de 50.
O escudo do novo clube é inspirado no falecido Lençoense, mas trás as cores da nova cidade e uma Fênix, simbolizando o renascimento do clube. O uniforme é formado por camisas vermelhas com mangas pretas, calções azuis e meias pretas.

[img:CAL_Bariri_1_2.jpg,thumb,alinhar_esq]

Fonte: Arquivo Campo de Ação / FPF / CAL-Bariri

 

Algumas equipes da Segundona paulista estão com escudos alterados. Abaixo segue o novo do Guariba.

[img:ARTE_13_1_2_3.jpg,thumb,alinhar_esq]

Fonte: Campo de Ação/FPF

 

Nome: Rodolfo Kussarev

Idade: 39 anos

Data de Nascimento: 05/04/1968

Localidade: São Paulo/SP

Residência: São Paulo/SP

Estado Civil: Casado

Filhos: projetando um(a) palmeirense

Profissão: Publicitário

Preferências no blog: Escudos e história dos campeonatos

Especialidades no Blog: Escudos e relação de disputantes

Time de Futebol: Sociedade Esportiva Palmeiras, o único Hexacampeão brasileiro

E-mail: kussarev@uol.com.br

[img:eu.jpg,resized,centralizado]

© 2017 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha