A Sociedade Recreativa Cascavel ou simplesmente SOREC foi uma agremiação esportiva da cidade de Cascavel no Estado Paraná. Foi fundada em 10 de dezembro de 1994 com sede  na rua Monjoleiro Nº 12 – Recanto Tropical. Criada inicialmente para ser um clube para revelação de talentos, fez sua estréia no profissionalmente em 1998 na Terceira divisão Estadual. Nos anos de 1998 e 1999 jogou a Segunda divisão, voltando para a Terceira divisão em 2000. Em 17 de dezembro de 2001 se fundiu as outras duas equipes existente na cidade, Cascavel Esporte Clube e Cascavel Clube S/A, para dar vida ao Cascavel Clube Recreativo, hoje na segunda divisão Paranaense. Apesar de juridicamente não existir mais, hoje na cidade há uma escola de futebol chamada SOREC/Tigrão.

Equipe do SOREC em  20/02/1999 em Marechal Cândido Rondon– Concórdia(MCR) 1 x 2 SOREC

 Fontes:

Enciclopédia do Lance!

Site do Concórdia de Marechal Cândido Rondon (Hoje inativo)

Facebook SOREC/Tigrão

 

O Vasco da Gama Futebol Clube (Vasco de Caçador) é uma agremiação da cidade de Caçador (SC). Fundado no sábado, do dia 1º de Junho de 1957, a sua Sede está situado na Rua Itororó, nº 363,no Centro de Caçador.

Em 24 de abril de 1978, o então prefeito de Caçador, Reno Luiz Caramori sancionou a Lei nº 8/78, que firmava convênio, visando a execução e implantação de uma Praça de esportes num terreno de propriedade do Clube situado a Rua José Gioppo, as margens direita do Rio Caçador, no Bairro Gioppo.

Em pé da direita p/ a esquerda. Berardi, Lauro Bugre, Carazinho, Isca, Pedrinho, Nelson. Agachados da esquerda p/ a direita, Sabará, Ligação, Oscarsinho, Jonas, Idalin

O Vasco de Caçador fez parte do Campeonato Catarinense de 1965, na Quarta Zona (Região Planalto), juntamente com as equipes: Guarani e Internacional, ambos de Lages; Nevada (São Joaquim); Pery (Mafra); Santa Cruz, Botafogo e Ipiranga, todos de Canoinhas.

Em 1966, voltou a participar. Fez parte da Zona Rudi Nodari (Oeste), com mais sete clubes: Comercial  e Cruzeiro, ambos de Joaçaba; Guarany (Xaxim); Atlético Chapecoense (Chapecó); Perdigão (Videira); Sadia e Guaycurus, ambos de Concórdia.

 

FONTES: Leis Municipais de Caçador – Rsssf Brasil – Página no Facebook “História do Futebol de Santa Catarina” – Blog Boteco do Pardal – Página no Facebook “Fotos de Caçador SC” – Diário Rio do Peixe 

 

 

A Associação Atlética Araguaia é uma agremiação da cidade de Barra do Garça (MT). O ‘Galo da Serra‘ foi Fundado na quarta-feira, do dia 16 de Julho de 2014. A equipe manda os seus jogos no Estádio Zeca Costa, com capacidade para receber 5 mil pessoas.

No mesmo ano em que foi crido, o clube debutou no Campeonato Matogrossense da Segunda Divisão, terminando na 3ª colocação. Em 2015, subiu um degrau, e ficou com o vice-campeonato da Segundona de Mato Grosso, conquistando o inédito acesso para o Primeira Divisão do Estado.

Em 2016, o ‘Galo da Serra‘ estreou na elite do futebol Matogrossense. A equipe ficou no Grupo B, juntamente com Cuiabá, Dom Bosco, União Rondonópolis e Operário-MT. O Araguaia terminou na 3ª posição (foram oito jogos, com quatro vitórias, dois empates e duas derrotas; marcando nove gols e sofrendo oito), avançando para a Segunda Fase.

Novamente, surpreendeu e fechou na 2ª colocação no Grupo C (Foram seis jogos, com duas vitórias, dois empates e duas derrotas. assinalando sete gols e sofrendo oito), só atrás da Luverdense, e, a frente do Cacerense e Dom Bosco. Com isso, o Araguaia conquistou uma das vagas para as semifinais do Estadual.

Nas semifinais, em jogo único, O Araguaia acabou eliminado ao ser derrotado pelo Sinop por 3 a 1, dando adeus ao sonho de faturar o título. Na outra semifinal, a Luverdense bateu o Cuiabá por 2 a 0. Na grande final, após empate sem gols no jogo de ida, a Luverdense venceu o Sinop por 1 a 0, ficando o título do Campeonato Matogrossense da 1ª Divisão de 2016.

A boa campanha no Estadual rendeu uma vaga no Campeonato Brasileiro da Série D, em 2016. O ‘Galo da Serra‘ caiu no Grupo A10, juntamente com o Ceilândia (DF), Aparecidense (GO) e Comercial (MS). No entanto, a campanha não foi a esperada e o time terminou na 4ª colocação com uma vitória e cinco derrotas; marcando oito gols e sofrendo 13. A única vitória aconteceu na 2ª rodada, no dia 18 de junho, quando venceu o Comercial, fora de casa, pelo placar de 2 a 0.

Primeiro Escudo

FONTES: Wikipédia – Página do clube no Facebook – GloboEsporte.Com – Araguaia Notícias

 

A história do Novoperário Futebol Clube começou a ser contada em 11 de outubro de 2010, fruto da paixão de torcedores e entusiastas do futebol sul-mato-grossense, ansiosos por ver novamente o nosso esporte se destacando no cenário nacional.

A ideia de um clube novo foi sendo rapidamente disseminada entre os apaixonados pelo futebol, fazendo surgir um grupo sólido e disposto a transformar estes anseios em algo concreto. Os sócios-fundadores reuniram-se por diversas ocasiões, e após vários debates, o clube começou a tomar forma: foi escolhido o nome Novoperário Futebol Clube, assim como as cores que o simbolizam – preto, branco e dourado. Posteriormente, também foi definido o escudo, com referências ao estado de Mato Grosso do Sul, à cidade de Campo Grande e às origens do clube.

No começo de 2011, já com toda a documentação regularizada, o Novoperário pôde iniciar suas atividades. Os diretores reuniram-se com empresários, representantes de outras entidades e potenciais parceiros, conseguindo apoio para dar os primeiros passos do clube.

Com pouco mais de um ano de existência, o NOFC tem vários motivos para celebrar. Sendo até pouco tempo atrás federado apenas como uma equipe amadora, o Galo é agora oficialmente um clube profissional, com registro na Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul e na Confederação Brasileira de Futebol, estando apto a disputar o Campeonato Estadual. Além disso, o Novoperário já possui um polo de categorias de base, estabeleceu o projeto Esporte é Vida (sediado no bairro das Moreninhas) e tem presença significativa na internet, através do site oficial e das diversas redes sociais.

Estes são apenas os primeiros passos da história do Novoperário Futebol Clube!

META

O Novoperário tem a inovação como princípio norteador– pensar diferente, fazer diferente. E para seguir neste caminho, é necessário agir de maneira distinta ao que é visto atualmente dentro do futebol.

Com isso em mente, surgiu o slogan “Novoperário: Paixão Antiga, Uma Nova Idéia!”, que simboliza o conceito do resgate da força e da tradição do futebol de Mato Grosso do Sul de maneira inovadora, sempre atuando com seriedade, responsabilidade, transparência e respeito aos outros clubes, entidades, patrocinadores e principalmente aos torcedores.

Temos certeza que trilhando este caminho, esta história do Novoperário Futebol Clube irá se tornar em breve uma grande história, dando ao clube destaque nos cenários estadual e nacional!

Em busca de identidade própria, Novo adota a cor verde nos uniformes

Conjunto titular será todo verde, enquanto que o reserva será verde e branco; ideia é desvincular imagem do Operário, clube que serviu de inspiração ao Novo

Torcedor do Novo, não se espante: o verde estará mais presente do que nunca no uniforme do clube a partir deste ano. O motivo é simples. Com o retorno do Operário à elite do futebol sul-mato-grossense em 2016, cada vez mais o Novo quer forjar uma identidade própria e totalmente desvinculada da imagem do clube que inspirou sua criação, há sete anos. Então, adeus preto e branco. O uniforme titular do Novo será 100% verde, enquanto que o reserva terá listras horizontais verdes sobre fundo branco.

Criador versus criatura: Operário-MS e Novoperário fazem confronto inédito

Uniforme titular do Novo (Foto: Divulgação/Novo)Uniforme titular do Novo (Foto: Divulgação/Novo)

Mas por que verde? A diretoria diz que pretende prestar uma homenagem ao Pantanal e à natureza exuberante de Mato Grosso do Sul. Além disso, a cor está presente na bandeira do Estado. Os novos conjuntos já estarão em ação na estreia do clube na Copa São Paulo, contra o Atlético-MG, nesta terça-feira.

O nome oficial do clube, aquele que serve para preencher a papelada burocrática, permanece inalterado: Novoperário Futebol Clube. Mas na boca do povo, é Novo mesmo. O escudo passou por uma adaptação, e no lugar da palavra Novoperário, entra Campo Grande-MS. A diretoria de marketing do clube também investe na criação de novos elementos, como um mascote.

 

FONTES: Site do clube – GloboEsporte.Com

FOTO: Noé Faria/FFMS

 

O Portela Atlético Clube é uma agremiação Centenária da Cidade de Miguel Pereira, situado na Região Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro. O Alvianil Miguelense foi Fundado na quinta-feira, do dia 29 de Junho de 1911. A sua Sede e o seu Estádio Fructuoso Fernandes, ficam localizados na Praça Joaquim Sobral, s/n, em Governador Portela, 2º Distrito de Miguel Pereira.

Na sua história, o Portela possui cinco títulos do Campeonato Citadino de Vassouras, organizado pela Liga Vassourense de Desportos (LVD): 1943, 1944, 1945, 1949  e 1953.

Venceu ainda o 1º Torneio de Futebol da Linha Auxiliar em 1953; campeão do Torneio da Amizade em 1966; campeão do Torneio Intermunicipal Miguel Pereira-Vassouras em 1986, bicampeão da 1ª Taça Miguel Pereira em 1986 e 1987 e campeão do Campeonato Regional da Liga de Desportos de Miguel Pereira em 1987.

Disputou o Campeonato Fluminense de Profissionais em 1943 e 1944, além de ter participado do Campeonato Carioca da 3ª Divisão, em 1989, organizado pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj). Na ocasião, o Portela terminou na 5ª colocação no seu Grupo, na fase inicial, e, conseqüentemente, não avançando para a fase final.

FONTES: Wikipédia – Página do clube no Facebook – Blog do Portela A.C.

 

Fundado no dia 20 de Outubro de 1928

 

FONTE: Correio de São Paulo – Mercado Livre

 

Cascavel Esporte Clube (conhecido como Cascavel e cujo acrônimo era CEC) foi um clube brasileiro de futebol, da cidade de Cascavel, no estado Paraná. Foi fundado em 19 de janeiro de 1979, sendo o segundo clube, de um total de seis até hoje, a levar o nome da cidade. A sua primeira casa foi o Ninho da Cobra; posteriormente a prefeitura municipal construiu o Estádio Olímpico Regional Arnaldo Busatto, com capacidade para 34 mil pessoas. Suas cores de fundação, eram o AzulVermelho e Branco, posteriormente no final da década de 80, adotou o Amarelo e o Preto. Foi, até os dias atuais, o time de futebol da cidade de Cascavel que obteve os melhores resultados, existiu por mais tempo e conquistou a maior tradição e o maior apoio e identificação do torcedor.

Considerado uma das agremiações mais tradicionais do estado, teve seu auge na década de 80, quando foi campeão paranaense e por três oportunidades campeão do interior, além disso figurou em competições nacionais como a Taça de Prata de 1981 e 1982e da Série C de 1995 e 1996. Em 17 de Dezembro de 2001, fundiu-se ao Cascavel S/A e com a SOREC, para fundar o Cascavel Clube Recreativo.

História

1979: Fundação

O município de Cascavel, iniciou sua participação em competições oficiais de futebol no fim da década de 60, quando o Tuiuti em 1968, e o Comercial em 1969, disputaram a Segunda Divisão do Paraná, sendo que ambos, obtiveram como resultado, o vice-campeonato da chamada “Zona Sul”. Posteriormente, é fundado o Cascavel Futebol Clube[2], que ganhou o primeiro título da cidade, a Segundona de 1970, entretanto não conseguiu dar seguimento as boas campanhas, ao longo de sua curta história, devido a dificuldades tanto dentro como fora de campo, encerrando suas atividades ao término do estadual de 1972.[3]

Após seis anos sem representante, o futuro do esporte bretão cascavelense era incerto, porém isso mudaria no dia 19 de janeiro de 1979, com o surgimento do Cascavel Esporte Clube, que nascia com a ambição de se firmar como um dos grandes no cenário paranaense. Além disso, um dos desafios da nova equipe, era unir os torcedores locais, já que estes estavam divididos na torcida por Inter e Grêmio em sua grande maioria, devido ao expressivo número de Gaúchos que migraram para a Região Oeste do Paraná, em épocas anteriores. Tal fato, ficava evidenciado na rivalidade dos clássicos Tuiciais[4], uma espécie de GreNal[5] , que eram disputados pelos já citados Comercial e Tuiuti, por isso, afim de agradar ambos os lados seus fundadores escolheram as cores AzulVermelha e Branca. Já o mando dos jogos, era no Estádio Municipal Amadores Theodoro Colombelli, mais conhecido Ninho da Cobra.

Dando início as atividades profissionais participa da Divisão de Acesso do Estadual de 1979[6], e aliando bons investimentos ao fundamental apoio de sua torcida, consegue ascender a elite do futebol paranaense.

1980: O surgimento de um Campeão

Em 1980, adentrava pela primeira vez na divisão especial do Paraná[7], a expectativa entre os torcedores era grande, já que após 7 anos de espera, finalmente o município tinha novamente um time na elite. Para a disputa do campeonato, foi montada uma equipe competitiva, que tinha como base o elenco de 1979, porém não era considerada favorita, sendo que o ColoradoLondrinaCoritibaAtléticoPinheiros e o Grêmio Maringá, eram os grandes postulantes ao título segundo a crítica da época.

Na primeira fase do torneio que contava com a presença de 20 clubes, o Cascavel, fez uma campanha mediana, porém suficiente para avançar à segunda fase, na 7ª colocação com 23 pontos, 9 vitórias, 5 derrotas e 5 empates. A estreia foi em casa na data de 5 de junho, com uma goleada sobre o Guarapuava pelo placar de 3 a 0. Os demais confrontos foram os seguintes: No dia 8 do mesmo mês, enfrentou o Londrina, vencendo por 1 a 0. Após o bom início teve uma sequência de quatro partidas fora de seus domínios, com três derrotas e um empate: Matsubara (15/06, 2-1), Operário (18/06, 0-0), Coritiba (21/06, 2-1) e Grêmio Maringá (25/06, 3-2). A recuperação veio com duas vitórias seguidas, sobre o Apucarana (29/06 4-2) e o União F. Beltrão (02/06 3-0). Em seguida, enfrentou o Pinheiros em 6 de julho, empatando em 0 a 0, e o Colorado em 09/07, perdendo por 1 a 0. No dia 13 de julho, vence o tradicional Clássico da Soja, contra o Toledo, pelo score de 2 a 1. Dando continuidade a primeira fase, perdeu para o União Bandeirante (20/07 por 1-0), venceu o Rio Branco (23/07 por 4-0) e empatou com o Pato Branco (27/07 por 0-0). No início de agosto, ganhou do Umuarama (03/07 por 2-0), empatou com o Atlético (03/07 por 0-0), ganhou do Iguaçu de União da Vitória (10/08 1-4) e do Paranavaí, (14/08 2-0). Na última rodada, empatou com o Agroceres em 0 a 0, no dia 17 de agosto.

Já na segunda fase, restavam apenas 8 equipes, e a Serpente encerrou na terceira colocação no geral, com 5 vitórias, 5 empates e 4 derrotas, tendo classificação garantida para o Quadrangular Final. Os confrontos foram os seguintes: No primeiro jogo enfrentou o Grêmio Maringá e venceu por 3 a 1 em 24/08. Posteriormente, empata com o Coxa (27/08 0-0), e perde para o Londrina (31/08 1-5). No feriado da Independência, vence o segundo Clássico da Soja do ano por 0 a 1, em seguida, venceu dois e empatou um: Colorado (10/09, 0-1), União Bandeirante (14/09, 3-0) e Pinheiros (21/09, 0-0). No 2º Turno, empatou com o Grêmio Maringá (28/09 1-1), foi derrotado pelo Coritiba (01/10 2-0), resultado de igualdade contra o Londrina (05/10 1-1), venceu o rival Toledo (12/10 1-0), perdeu para o Colorado (14/10 0-2), goleou o União Bandeirante (19/10 0-3) e encerrou com um empate contra o Pinheiros (22/10 2-2).

Na etapa derradeira do campeonato, chamada de Quadrangular Final, restavam os quatro melhores do estado naquele ano, e o Cascavel, surpreendeu não só o Paraná como o Brasil, já que foi um dos campeões da competição, com 3 vitórias, 1 empate e 2 derrotas. A campanha foi a seguinte: Nos dois primeiros jogos, venceu o Londrina (09/11 0-2), e perdeu para o Pinheiros (12/11 0-2). Depois, se impôs sobre o Colorado em um Ninho da Cobra completamente lotado, ganhando pelo placar de 3 a 0. Logo após, empatou com o Londrina (23/11 1-1) e venceu o Pinheiros (23/11 3-2). Na polêmica partida final em 30 de novembro, que enfrentou o então segundo colocado Colorado, e foi derrotado por 2 a 0, correu o risco de perder taça, na passagem que ficou conhecida como “Cai-Cai”, no entanto, em uma decisão inédita até então, ficou decretada há divisão do título entre as duas agremiações.

A conturbada partida final

A partida de 30 de novembro de 1980, entre Colorado e Cascavel, pela última rodada na Vila Olímpica, era decisiva, pois os dois clubes lideravam a fase final, com ampla vantagem em favor do último, que precisava apenas de um empate, e podia perder por até quatro gols. Dentro de campo, os curitibanos se mostraram superiores, abrindo 2 a 0, a arbitragem de Tito Rodrigues, expulsou dois atletas cascavelenses, Marcos e Maurinho. O time do Oeste voltou do intervalo com apenas 7 jogadores, pois segundo o médico Antônio Comatsu, Nelo e Dudu não tinham condições de jogo, quando a bola rolou, para o segundo tempo, o goleiro Zico, alegou estar lesionado e não pode prosseguir jogando, desta forma Tito encerra a partida, já que os visitantes não tinham o número mínimo regulamentar de jogadores. Os dois times comemoraram o título, que segundo a tabela pertencia apenas ao Cascavel, porém segundo decisão do TJD-PR, este deveria perder os pontos e assim ceder a taça ao Colorado. Entretanto o crivo final era do presidente da FPF, na época, Luiz Gonzaga da Motta Ribeiro, que declarou os dois clubes campeões paranaenses.[8][9]

Jogadores Notáveis

A história do Cascavel Esporte Clube foi marcada por grandes jogadores, principalmente na década de 80 época em que clube foi campeão paranaense, e participou de campeonatos em nível nacional, dentre alguns destacam-se : Paulinho Cascavel e Gustavo Roberto Dias artilheiro da equipe no Campeonato Paranaense de Futebol de 1980com 17 gols. Zico, goleiro famoso por marcar um gol da sua própria meta contra o Colorado em 16 de novembro de 1980[10][11], pelo quadrangular final do paranaense, Maizena[12], se destacou nacionalmente chegando a atuar em clubes como Internacional e São PauloCapitão[13] ganhou o mesmo destaque tornando-se ídolo na Portuguesa de Desportos. Já na década de 90 a base cascavelense mostrou-se muito produtiva revelando jogadores como Caio Júnior, Jean Carlo e Sidiclei.

Símbolos

Escudo

O escudo do Cascavel Esporte Clube passou por algumas mudanças, ao longo da história, a primeira mudança foi no desenho, e posteriormente, além do formato foram trocadas as tradicionais cores Vermelha, Azul e Branca pelo Amarelo e Preto.

 

FONTES & FOTOS: Wikipédia – Mercado Livre – Manula

  1.  «Cascavel Esporte Clube». arquivodeclubes.com. Consultado em 18 de agosto de 2013.
  2. Ir para cima↑ «Cascavel Futebol Clube». escudosonline.com. Consultado em 12 de julho de 2013.
  3. Ir para cima↑ FUTEBOL EM CASCAVEL: UM FRACASSO BEM- SUCEDIDO. BINDÉ, Carlos. Cascavel: Gráf. Universitária, 2001.
  4. Ir para cima↑ «Histórias dos Tuiciais ainda ecoam nas rodas de amigos». cgn.uol.com.br. 18 de Março de 2012. Consultado em 12 de julho de 2013.
  5. Ir para cima↑ «Como se fosse um GreNal do interior:o tempo do TuiCial». dihitt.com. 27 de julho de 2009. Consultado em 12 de julho de 2013.
  6. Ir para cima↑ «Paraná 1979 – 2ª Divisão» (em inglês). rsssfbrasil.com. outubro de 2005. Consultado em 11 de julho de 2013.
  7. Ir para cima↑ «Campeonato Paranaense 1980 – Participantes: Coritiba, Colorado, Cascavel, Atlético, Grêmio Maringá, Matsubara,União Bandeirante, Toledo, Londrina, Operário, Agroceres, Rio Branco, Guarapuava,Umuarama, Iguaçu, Apucarana, União de Beltrão, Pinheiros, Paranavaí, Pato Branco.» (em inglês). rsssfbrasil.com. 20 de outubro de 2004. Consultado em 11 de julho de 2013.
  8. Ir para cima↑ «Colorado e Cascavel dividiram o título de 80». noticiafc.com. 18 de agosto de 2009. Consultado em 11 de julho de 2013.
  9. Ir para cima↑ «Há 30 anos, cai-cai manchava futebol paranaense». gazetadopovo.com.br. 30 de novembro de 2010. Consultado em 11 de julho de 2013.
  10. Ir para cima↑ «Gol de goleiro faz parte do folclore do futebol paranaense» (em inglês). parana-online.com.br. 23 de agosto de 2008. Consultado em 11 de julho de 2013.
  11. Ir para cima↑ «Zico». terceirotempo.bol.uol.com.br. Consultado em 11 de julho de 2013.
  12. Ir para cima↑ «Maizena». terceirotempo.bol.uol.com.br. Consultado em 11 de julho de 2013.
  13. Ir para cima↑ «Capitão (Oleúde)». terceirotempo.bol.uol.com.br. Consultado em 11 de julho de 2013.
  14. Ir para cima↑ Este título foi dividido com o Colorado.
  15. Ir para cima↑ «Paraná – Qualifying Tournament for Brazil 2nd Level 1982» (em inglês). rsssfbrasil.com. 9 de agosto de 2007. Consultado em 18 de agosto de 2013.
  16. Ir para cima↑ «RANKING (1ª Divisão) do Campeonato Paranaense». campeoesdofutebol.com.br. 5 de agosto de 2008. Consultado em 18 de agosto de 2013.
 

FONTES: Blog Clubes de Itajaí – www.McNish.com.br

 

Esta postagem é apenas para complementar o artigo anterior e esclarecer que na cidade de Campo Mourão existem duas equipes com a mesma nomenclatura. Segue abaixo a história de cada uma.

SPORT CLUB CAMPO MOURÃO

Curiosidades:

- Para a disputa do seu primeiro campeonato, a 2ª divisão de 1989, a equipe foi inscrita com o nome de Cruzeiro. Na verdade foi utilizado apenas o CNPJ desta equipe. Podem verificar que a data de abertura do CNPJ é de 11/06/1975, sendo modificado posteriormente. Contudo a equipe que entrou em campo sempre foi o Sport.

- A fundação oficial da equipe é 31.07.1989, contudo seu primeiro jogo foi realizado em 01/05/1989. A estréia no campeonato da 2ª divisão ocorreu em 11/06/1989.

- A equipe foi promovida a 1ª divisão de 1990 graças a um convite da federação que aumentou o número de participantes da divisão principal do estadual.

 

SPORT CLUB DE CAMPO MOURÃO

Curiosidades:

- Da mesma for que seu antecessor o novo Sport utilizou a estrutura de uma equipe amadora para entrar no profissionalismo, porém com uma diferença, foi tirado um nono CNPJ. A equipe do E.C. Hawaí Campo Mourão ainda possui CNPJ ativo.

- Na tentativa de se identificar com o antigo Sport, nas temporadas 2013-2014 a equipe utilizou um escudo muito parecido com do seu antecessor e nele constava a data 31.07.1989 em referência a data de fundação do mesmo.

Fontes:

Site da Receita Federal

Livro Nos campos do Mourão de Raoni de Assis

Arquivos do autor.

 

O Sport Club Campo Mourão (SCCM) é uma agremiação da cidade de Campo Mourão (PR). Foi fundado no dia 31 de Julho de 1989 e suas cores são o grená e o branco. Seu mascote e símbolo é o Leão, e os torcedores chamam carinhosamente a equipe de Leão do Vale. Manda seus jogos no Estádio Municipal Roberto Brzezinski, que tem capacidade para 3.948 espectadores.

O Sport Club Campo Mourão disputou em seus primeiros anos competições em nível estadual, como os Paranaenses da Primeira Divisão de 1991 e de 1992, quando licenciou-se de suas atividades profissionais. Posteriormente em 22 de janeiro de 2007, o clube retornou as competições, pois com a fusão da Associação Desportiva Atlética do Paraná (ADAP), com o Galo Maringá, seu município estava sem representante no futebol, e para preencher esta lacuna desportistas locais resolveram refundar a agremiação.

Nos primeiros cinco anos após seu retorno, disputou a Divisão de Acesso, alçando o 6º lugar em 2007, o quinto lugar de 2008, e a 8ª posição de 2009 e a quarta colocação em 2010, sendo esta a melhor campanha de sua história, porém ao término do torneio o então presidente Luis Carlos Kehl, afirmou que a equipe encerraria as ações no futebol.

Entretanto, o fato não foi concretizado já que o clube disputou a Segunda Divisão do Campeonato Paranaense de 2011 onde foi rebaixado para a Terceira Divisão. No ano de 2012 não teve bom desempenho, sendo eliminado logo na primeira fase da mesma competição.

Em 2013, elegeu um novo mandatário o empresário, Fabio Gaspar Melo, como vice presidente Pedro Giuliani, diretor de futebol Pio Nogueira, marketing esportivo Tiago Costa, compondo uma nova Administração, integrada e efetiva, para que possa voltar a ser um time de peso no Campeonato Paranaense, juntamente com a Pivô Assessoria Desportiva especialista no desenvolvimento de novos atletas e uma metodologia ímpar para a administração do clube. Apostando em suas categorias de base para ter um bom desempenho na Terceirona.

FONTES: Wikipédia – Página do clube no Facebook

 

O Touring Football Club foi uma agremiação da cidade de São Paulo (SP). Touring Club é uma rede internacional de apoio e prestação de serviços aos veículos auto-motores e ao turismo difundida em vários países, com mais de 250 mil membros.

A empresa desde o seu surgimento sempre buscou incentivar a prática do esporte. Equipes de ciclismo sempre foram muito difundidas entre os Touring da Europa. O English Cyclist Touring Club foi o primeiro de todos, fundado em 1875 e em 1879 já contava com 25 mil associados.

Em 1890, foi fundado o Touring Club da França, detentor da primeira Taça Olímpica em 1906, tendo o Touring Club italiano conquistado igualmente esta honraria em 1911.

O Touring Club do Brasi foi instalado em São Paulo, em 1923. Neste mesmo ano, o Touring Football Club foi Fundado em 1923, por funcionários desta empresa. O Touring F.C. disputou o Campeonato Paulista da 3ª Divisão, em três ocasiões: 1923, 1924 e 1925. O Touring também teve uma participação no Campeonato Paulista da 2ª Divisão, em 1927.

 

FONTES & FOTOS: Arteauto.Com – Wikipédia – Rsssf Brasil – Mercado Livre – Blog Relíquias do Futebol

 

O Independente Esporte Clube é uma agremiação da cidade de Casimiro de Abreu (RJ). Fundado em 1963, o clube Alvirrubro está situado na Rua Macaé, s/n, no Centro de Casimiro de Abreu. Filiado a Liga Desportiva Casimiro de Abreu (LDCA), o Independente disputa o Campeonato Citadino.

FONTES: Página do clube no Facebook – Site da LDCA

 

O Independente Futebol São Joseense é uma agremiação do Município de São José dos Pinhais (PR). Fundado no dia 22 de Maio de 2015, o clube será a novidade no Campeonato Paranaense da 3ª Divisão neste. O Independente é o primeiro time profissional que vai disputar o certame estadual de 2016, defendendo as cores da bandeira do Município de São José dos Pinhais.

O novo time é fruto da iniciativa de um grupo de atletas aficcionados por futebol que viu a necessidade de um time arrojado e disposto a entrar a disputar o estadual, jogando de igual para igual com os grandes. Para isso, uma parceria foi firmada com a Prefeitura de São José dos Pinhais, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, para que o novo time da Cidade tenha à sua disposição toda a estrutura necessária para a disputa do Campeonato Estadual.

O Estadual da 3ª Divisão é o passo mais importante para o acesso à Série B e está previsto para começar em agosto próximo. Até lá, atletas do Sub-15, 17 e 19 estarão treinando para a formação da nova equipe.

 

FONTES: Página do clube no Facebook – Prefeitura de São José dos Pinhais

 

Na cidade de  Itanhaém, localizada no litoral paulista, os campeonatos são promovidos pela Liga Itanhaense de Futebol Amador (LIFA) em três divisões, possuindo 47 equipes filiadas, conforme abaixo:

1ª Divisão (16 clubes)

2ª Divisão (16 clubes – 12 clubes + 4 clubes que subiram da 3ª divisão de 2016)

3ª Divisão (19 clubes – 04 subiram para 2ª divisão de 2016)

Fonte:

Comunidade no Facebook do Programa É Hora de Esporte da Rádio Anchieta 1390 khz.

 

Em São José dos Campos no Estado de São Paulo Existem duas entidades que organizam o futebol local: Liga Municipal de Futebol de São José dos Campos (LMFSJC), que é filiada a Federação Paulista de Futebol; e a Associação de Clubes Amadores de Futebol (ACAF). Sendo assim, mais de cem equipes se dividem entre as entidades. Para quem gosta de escudos e cores é um prato cheio. Segue abaixo a divisão:

LMFSJC – 2015 – 50 Filiados (Séries A e B)

 

ACAF – 2015 – 58 filiados (03 divisões – Especial, Primeira e Segunda divisão).

Fontes: Facebook da LMFSJC e ACAF

 

O BARE (Boleiros Araguarienses Recreações e Esportes) é uma agremiação do Município de Ferreira Gomes (AP). O clube Ferreirense foi Fundado em 2010. Atualmente o BARE disputa o Campeonato Amapaense Sub-17, organizado pela Federação Amapaense de Futebol (FAF).

O Município Ferreira Gomes, que fica a 137 km da capital Macapá, se emancipou em 17 de dezembro de 1987, e conta com uma pequena população de 6.714 habitantes (segundo o Censo do IBGE/2014).

 

FONTE: Wikipédia – Futebol Amapaense no Facebook

 

FONTE: Revista Sport Ilustrado

 

A Patrocinense, herdeira do antigo Clube Atlético Patrocinense, não consegue firmar sua identidade. Desde sua fundação (2010), já teve quatro escudos diferentes. Em 2016, estreou o quarto e atual escudo. Seguem os escudos da equipe:

Primeiro escudo da Patrocinense, tendo como base o brasão municipal (2010-2011)

Segundo escudo da Patrocinense, igual ao do antigo CAP mas com as iniciais do clube novo (2012-2014)

Terceiro escudo da Patrocinense, mais elaborado (2015)

Quarto e atual escudo da Patrocinense, pra mim o mais bem elaborado (2016). A camisa do clube, sem nenhum patrocínio, estampa a cruz amarela em tamanho bem grande.

Fontes:

  • Prefeitura de Patrocínio
  • Blog da Patrocinense
  • Facebook não-oficial da Patrocinense
  • Wikipédia
  • Um Grande Escudeiro
  • Facebook oficial do Uberaba Sport Club
 

O Marumby de Futebol foi uma agremiação efêmera da cidade de Curitiba (PR). O Tricolor (nas cores azul, amarelo e vermelho) foi Fundado no dia 02 de Setembro de 1975, a sua Sede ficava na Rua Dr. Falvre, 1.330/ 1º andar / Sl. 208, no Centro de Curitiba. A escolha das cores foi por meio de um estudo com parecer de técnicos de programação visual e as cores assinaladas são as que mais se destacam na TV a cores e em publicações.

HISTÓRIA

Com a participação de três equipes, o Marumby disputou o Torneio de Acesso de 1976, onde se definiria o 14º clube que iria integrar a Elite do Futebol Paranaense naquele ano.

Contudo, acabou derrotado, no dia 25 de janeiro,  pelo Arapongas Esporte Clube por 2 a 0, em Curitiba. EC 9 de Julho e Arapongas empataram em 0 a 0, em Londrina. Depois, nova derrota, desta vez por goleada de 6 a 0, aplicada pelo Esporte Clube 9 de Julho, de Cornélio Procópio, em Bandeirantes, em 28 de janeiro.

CLASSIFICAÇÃO FINAL – TORNEIO DE ACESSO 1976

PARTICIPANTES

PG

J

V

E

D

GP

GC

SG

EC 9 de Julho

3

2

1

1

0

6

0

6

Arapongas EC

3

2

1

1

0

2

0

2

Marumby de Futebol

0

2

0

0

2

0

8

-8

Sem obter êxito, o Marumby, ainda no ano de 1976, disputou o Campeonato Paranaense da Segunda Divisão. Porém, mais uma vez a campanha foi aquém do esperado. Então, com menos de um ano de existência a diretoria tomou a decisão radical e encerrou as atividades do Marumby de Futebol.

FONTE: Diário do Paraná

 
Nome: São Jorge Futebol Clube
Fundação: 23/04/1946
Situação: Amador
Bairro: Vila Isabel
Cidade: Rio de Janeiro/RJ
 
Agremiação nascida em 23 de abril de 1946, no bairro de Vila Isabel, tendo como presidente (in memorian) o Sr. Nicomedes dos Santos, atualmente disputa o campeonato da zona Leopoldinense.
 
PS: Alguém sabe mais sobre essa equipe?
 
Fontes:
http://orkut.google.com/c116295834.html
https://www.facebook.com/saojorge.futebolclube

 

 
Nome: Associação Atlética Felicidade
Fundação: 15/10/1941
Situação: Amador
Bairro: Jardim Felicidade/ Regional Norte
Cidade: Belo Horizonte/MG

Fontes:
http://www.futebolbh.com.br
http://pt-br.amadormg.wikia.com/wiki/Setor_de_Futebol_Amador_da_Capital
 

NOME: IX DE MARÇO FUTEBOL CLUBE
FUNDAÇÃO: 09/03/1986
ENDEREÇO: RUA CORONEL CLAUDIONOR,  145 – BAIRRO NOVA GAMELEIRA – CEP 30510-680
CIDADE: BELO HORIZONTE/MG
SITUAÇÃO: AMADOR


ARTE DO ESCUDO SÉRGIO MELLO
 
FONTES:
http://www.futebolbh.com.br/
https://www.facebook.com/ixdemarco.ixdemarco
 
 
Nome: Associação Atlética Bahia
Fundação: 04/10/1992
Situação: Amador
Endereço: Rua guido leao 06 – Serra Verde – CEP 31630570 - (031) 9691-6538
Cidade: Belo Horizonte/MG
 

ESCUDO PINTADO NO CAMPO

 
Fontes:
Escudo redesenhado por Sérgio Mello
http://www.futebolbh.com.br
 

O Mixto Futebol Clube é uma agremiação da cidade de São José dos Pinhais (PR). Fundado no dia 19 de Agosto de 1988, tem a sua Sede na Rua Joaquim Nabuco, Nº 2.067, no Centro da cidade.

O Mixto esteve presente em duas edições na esfera profissional. Primeiro, no Campeonato Paranaense da Terceira Divisão em 2000 e no último, no Campeonato Paranaense da Quarta Divisão em 2001. A equipe mandava os seus jogos no Estádio Municipal Tancredo Neves (do Pinhão/ Xingu).

FONTE & FOTOS: Divonsir Andrade – “Mussun”

 

A Associação Paranaguá Esporte Clube foi uma agremiação da Cidade de Paranaguá (PR). Fundado em 1998, possuía a Sede na Rua Júlio Groth Elias, 15 – Cx Postal 001 – Labra, em Paranaguá. Na esfera profissional, o clube esteve presente numa edição. Na única vez em que aconteceu o Campeonato Paranaense da Quarta Divisão em 2001, a Associação Paranaguá Esporte Clube participou.

FONTE & FOTO: Jeff Martins

 

A Associação Desportiva Guaratuba foi uma agremiação do Município de Guaratuba, que fica a 122 km da capital do Paraná (conta com uma população de 34.920 habitantes, segundo o Censo do IBGE de 2013). No futebol profissional, o Guaratuba esteve presente duas vezes no Campeonato Paranaense da Terceira Divisão: 1997 e 1998.

 

FONTES & FOTOS: Aldemis Junior - Giuliano Nunes – Rsssf Brasil – Wikipédia

 

A Associação Recreativa Esportiva e Social Juventude da Divinéia (Juventude da Divinéia) é uma agremiação da cidade de Paranaguá (PR). A sua Sede fica localizada na Avenida Groth Elias, s/n, no Bairro da Vila Divinéia, em Paranaguá.

Antes de ser Fundado no dia 06 de Setembro de 1997, pelo desportista Lindon Jack Silva,  era um time de futebol de areia. A partir da sua fundação, a equipe passou a disputar o Campeonato Amador da cidade. Três anos depois, o Juventude da Divinéia decidiu subir mais um degrau e disputar uma competição profissional.

A criação do Juventude da Divinéia ganhou os ‘primeiros rascunhos’ quando uma senhora do bairro da Vila Divinéia fez um pedido para que os seus dois filhos (um com 14 e o outro de 18 anos, na época) pudessem jogar futebol de areia. Com uma equipe de garotos, a equipe ficou com o vice, numa competição para adultos.

A partir desse resultado, Lindon Jack Silva decidiu fundar, de forma oficial, Associação Recreativa Esportiva e Social Juventude da Divinéia. O time seguiu crescendo e faturou o título de Juniores em cima do Rio Branco. Empolgado com o momento Lindon Jack Silva tomou uma decisão corajosa.

Vendeu a casa e um terreno para que a equipe pudesse disputar a Copa Tribuna. Na época o Juventude da Divinéia enfrentou as forças do futebol paranaense, como: Atlético-PR, Coritiba, Malutron, Paraná Clube, Londrina, Operário de Ponta Grossa, Colombo, entre outros.

O esforço começava a dar frutos, tendo o jogador da rodada, depois o técnico em destaque, na rodada seguinte. Depois, na Taça Paraná, o Juventude da Divinéia terminou na 3ª colocação. Essa campanha motivou a diretoria que deu mais um passo: participou do Campeonato Paranaense da Terceira Divisão de 2000. Porém, o clube acabou desistindo por falta de recursos.

Quinze anos depois, o Juventude da Divinéia se limita as disputas das competições de futebol de areia e os campeonatos citadinos. No entanto, o presidente Lindon Jack Silva garante que a história ainda reserva novidades para o clube.

PS: Importante esclarecer que, segundo o presidente Lindon Jack Silva, o escudo que circula na Internet, nas cores preto e branco (um circulo com a letra ‘J’ no centro) é falso!  

 

FONTES & FOTOS: Rsssf Brasil - Lindon Jack Silva

 

Olá amigos, trago a todos mais uma novidade do futebol paranaense. Depois de muita pesquisa, de várias ligações, mensagens, recados, meses de labuta, finalmente consegui todas as informações dessa equipe. Aproveitem e saboreiem. Lembrem-se, caso forem reproduzir parte das informações aqui disponibilizadas, citem a fonte e autor.

 

O Bosch Esporte Clube é uma agremiação do município da lapa-PR. A equipe foi fundada em 15 de Agosto de 1984. A equipe tem sua sede na Rua Mal. Floriano Peixoto nº 979 no centro da cidade. Tradicional equipe amadora do município, campeão por várias vezes em todas as categorias amadoras, participante de algumas Taças Paraná tentou o profissionalismo em 2001 na 4º Divisão Paranaense. Após este campeonato semi-profissional a equipe voltou a suas atividades amadoras.

O Bosch E.C. foi formado pela família Bosch como um grêmio recreativo da Metalúrgica Bosch, empresa pertencente a família. O interessante notar que nos primeiros anos o uniforme da equipe não utilizou escudo em suas camisas, mas sim apenas a logomarca da empresa.

Algumas imagens da equipe:

Uma das primeiras formações. Esta é de 1985.

Bosch esporte clube – Campeao da liga Municipal da Lapa

Equipe campeã amadora da Lapa em 2008

Time vice-campeão de veteranos em 2012

Esclarecimento: O escudo abaixo circula como sendo do Bosch E.C., contudo em nenhum momento o mesmo foi citado ou apareceu nas fotos. O Sr. Tadeu o desconhece, informando que certamente seja falso.

Escudo provavelmente falso que circula na internet

Fonte:

Arquivos de Tadeu Bosch

 

Olá pessoal, alguém sabe de onde é esse time?

Recebi esse escudo a um tempo atrás como sendo aqui do Paraná, porém sem saber a cidade.

Conto com a ajuda dos amigos.

 

Nome: Iguaçu/Agex Futebol Clube
Fundação: 2010
Cidade: União Da Vitória/Pr
Situação: Extinto
Títulos: Vice-Campeão Paranaense Da 3° Divisão 2010
História: O clube foi fundado após a tradicional Associação Atlética Iguaçu, fundada em 1971, ser rebaixada em 2010 automaticamente para 3° divisão de 2011 por não comparecer ao arbitral da 2° divisão de 2010 e não pagar sua dívida com a federação. Para a cidade não ficar sem futebol durante um ano formou-se o Iguaçu/Agex F.C. que utiliza o mesmo uniforme e estádio da A.A. Iguaçu. Já no seu primeiro ano a equipe foi vice-campeã da 3° divisão.
 
Participação em Estaduais:
2010 – 3ª Divisão
2011 – 2ª Divisão
 

Polêmica: Iguaçu ou Agex?

Apesar de utilizar o nome Iguaçu a equipe não possui ligação alguma com a A.A. Iguaçu. Na época o fato de a equipe utilizar o termo “Iguaçu” no nome fantasia causou grande polêmica. Até mesmo a Federação se pronunciou a respeito conforme abaixo:

“O presidente da Federação Paranaense de Futebol, Hélio Pereira Cury declarou que ignora completamente a parceria Iguaçu/Agex. Na entidade, credenciada para disputar o certame da segunda divisão de profissionais, menciona a agremiação Agex Futebol Clube. Não existe nenhum documento que conste a parceria entre Iguaçu e Agex. Portanto, a responsabilidade é todinha do grupo Agex. O Iguaçu não tem nada com o assunto. A Associação Atlética Iguaçu, se pretender disputar novamente um torneio como integrante oficial da entidade, terá que reiniciar suas atividades como integrante da terceira divisão. Isso, após quitar toda a sua dívida que se encontra em aberto, cujo montante é bastante desanimador. Resumindo: O Iguaçu, é uma coisa. O Agex é outra.”  FONTE: http://jornalcaicara.com/esporte13-05-2011.html

 

FONTES:
http://mundodosescudos.blogspot.com/
https://picasaweb.google.com/108578643526097506889/ClubesParanaensesPR

 


 

No Torneio Início realizado no dia 1° de março de 1942, o ex-Savoia enfrentou o Clube Atlético Paranaense e Coritiba FC com o nome de Avaí (nome que não vingou e logo depois da competição, passou a se chamar Esporte Clube Brasil). O Avaí jogou o Torneio Início de 1942 da seguinte forma: Laio; Tade e Ieiê; Militão, Mário e Mendes; Bolinha, Tute, Servilho, Ivan e Dudu.

Segundo o pesquisador Willian Sanfelice Bohlen, no Estatuto constavam alguns dados que deu a ideia de como seria o escudo do Avaí Futebol Clube.

1°. Substituição do nome do clube por outro que a assembleia
Geral aprovar;


2°. Oficialização da nova bandeira, escudo, sem alteração
das cores verde, branco e vermelho;


3°. Reforma dos estatutos no que se refere a troca de nome já mencionada.

Foi definido então o nome Avaí e a permanência das cores italianas do Savóia no novo clube, que teve uma vida efêmera.

FONTES: Willian Sanfelice Bohlen – Correio do Paraná

 

 

O Maringá Futebol Clube foi  uma agremiação fundada em 10 de maio de 1995 na cidade de Maringá. Isso mesmo, foi, pois esse Maringá F.C. não é o atual Maringá F.C. . A equipe possuía sua sede na Rua Joubert de Carvalho 373, no centro da cidade. mandava seus jogos no Estádio Regional Willie Davids com capacidade para 21.600 pessoas.

O tricolor maringaense nasceu forte. No mesmo ano de fundação o Lobo (mascote da equipe) disputa a 2ª divisão paranaense e sagra-se campeã. Nos anos de 1996,97 e 98 disputa a 1ª divisão, contudo na sua ultima temporada faz péssima campanha e acaba rebaixada a 2ª divisão de 1999, contudo a equipe se licencia e não volta mais aos gramados paranaenses.

Acima a mascote (lobo) na apresentação da equipe em 1995; abaixo outro modelo de escudos.

Fontes:

- Arquivos Pessoais
- https://maringamaringa.wordpress.com/2014/01/14/maringa-futebol-clube-de-novo/
- Placar 1127-A 
- Livro “A História do Futebol Profissional de Maringá” – Reginaldo Vieira; Ortílio C. Vieira (2005)
- Desenho do escudo e uniforme de Sergio Mello.
 

O Mixto Futebol Clube foi uma agremiação do município de Cambé, cidade do norte do Estado do Paraná. A equipe foi fundada em 1974 e por muito tempo participou das competições amadoras da região. Tinha sua sede na Rua São Judas Tadeu S/N, Vila Santa Izabel. Mandava seus jogos no Estádio Municipal José Gaberlini (Estádio da Curva).

Em 1990 a Federação Paranaense de Futebol fez uma grande abertura para novas equipes se profissionalizarem e aproveitando-se disso o Mixto fez sua única aparição em competições profissionais. Sendo assim o time participou da 2ª Divisão daquele ano, sendo eliminadado na segunda fase. Após esse insucesso a equipe desapareceu.

Agradeço ao Jornalista/Locutor Esportivo Mauro Segura por disponibilizar a camisa da equipe para fotos e ao nosso amigo Virgínio Saldanha pelo desenho do escudo e o Grande Sergio Mello pelo desenho do escudo e uniforme.

Fontes:

- Arquivos pessoais;
- Mauro Segura; 
- Jornais Folha de Londrina de 1990.
 

O Guarany Futebol Clube foi uma agremiação da cidade de Cambé, que fica norte do Estado Paraná, localizada a 20 km de Londrina e 410 km da capital Curitiba. A equipe alvianil surgiu no ano de 1942, por remanescentes da antiga União Operária Futebol Clube.

O time alvivanil representou a cidade por muitos anos até o surgimento do Cambe Atlético Clube em 1956. Além disso, também participou dos campeonatos Norte Paranaense amador de 1949 e 1950; Torneio da Amizade 1957 (Campeonato precursor do campeonato Norte Paranaense de profissionais). Por muitos anos foi filiado a Liga de Futebol de Londrina (LFL).

 

Fontes: livro “cambe: repensando sua historia” 1992 – Prefeitura Municipal de Cambe

 

União Operária Futebol Clube foi uma agremiação da cidade de Cambé (PR). A equipe Tricolor (nas cores preta, vermelha e branco) foi Fundada em 1936. Esta equipe representava Nova Dantzig (nome da localidade na época) pelas cidades vizinhas que vinham surgindo no norte do Paraná. A cada fim de semana o lá ia a equipe tricolor pelas estradas que cortavam a mata fechada para o lazer de seus habitantes.

Tragédia decretou o fim do União Operária

Foi exatamente numa dessa viagem que ocorreu uma tragédia que determinaria a extinção da agremiação. No dia 03 de novembro de 1940, o União Operária tinha uma partida marcada na cidade Cornélio Procópio, localizada a75 km de distancia.

Na época o trajeto era complicadíssimo e no caminho havia a necessidade de atravessar o Rio Tibagi de canoa. Uma dessas canoas com nove pessoas a bordo virou levando seis integrantes acabaram morrendo. O futebol somente voltaria a fazer parte da vida social dos habitantes dois anos depois, quando remanescentes da União Operária resolveram formar o Guarany Futebol Clube.

 

Fontes: livro “cambe: repensando sua historia” 1992 – Prefeitura Municipal de Cambe

 

O DER de Futebol Regatas foi uma agremiação da cidade de Campo Mourão (PR). Fundado no dia 29 de Agosto de 1965, o clube participou da Taça Paraná de 1966. O DER possui quatro título do Campeonato Citadino de Campo Mourão: 1966, 1967, 1968 e 1973. Abaixo a foto do time rubro-negro posado de 1966 e a segunda da década de 70.

 

Fontes e Fotos: Rsssf Brasil – Shopaga ‘Baú do Luizinho’ – Site Metropolerevista

 

O Antonina Futebol Clube foi uma agremiação do Município de Antonina (PR). Fundado em 1970, foi uma equipe mediana no Campeonato Citadino de Antonina. Contudo, em 1975, o Antonina surpreendeu e faturou o inédito título. Com aquela velha receita para se tornar um campeão, isto é, mesclar a experiência de um lado com a juventude de outro, o Antonina Futebol Clube surpreendeu e conquistou o título do Campeonato Amador de Antonina no ano de 1975.

A união de jogadores experientes como Leonel Pixote, Herbert, Sabico e Tico com a juventude de bons jogadores como Batatinha e Mário Braune fez com que o Antonina torna-se imbatível naquele ano. Este foi o único título conquistado pelo Antonina no Amador de nossa cidade, que teve participação destacada também em outras edições em especial na década de 70.

Abaixo uma das formações dessa forte equipe campeã de 1975, destaque na foto para a participação do eterno massagista Benedito.

Fonte: Blog Marcos Porvinha

 

O Ypiranga Football Club foi uma agremiação do Município de Antonina (PR). O clube foi Fundado no dia 04 de Abril de 1934, alcançou os seus maiores feitos quatro anos depois. O Ypiranga quebrou a hegemonia do Matarazzo (vinha de um tricampeonato: 1935-36-37), conquistando o título do Campeonato Citadino de 1938.

Participaram desta edição: Matarazzo, Ypiranga, Atlético Antoninense, A.A. 29 de Maio, Operário de Morretes e Cruzeiro de Morretes. Portanto, com o título, o Ypiranga representou a cidade de Antonina na fase final do Campeonato Paranaense do ano de 1938.

Decisão

O CA Ferroviário (campeão da Capital) disputou o título estadual com o Rio Branco SC (Liga de Paranaguá), Ypiranga (Liga de Antonina); Operário Ferroviário (Liga de Ponta Grossa); Guarani (Liga de Jacarezinho).

Time do Ypiranga de 1938

YPIRANGA BI-CAMPEÃO AMADOR EM 1939

Após conquistar o título em 1938, o Ypiranga voltou a ganhar o Campeonato Citadino de 1939, tornando-se Bicampeão. As equipes que participaram da competição de 1939: Matarazzo, Ypiranga, Atlético Antoninense, A.A. 29 de Maio, Operário de Morretes e Cruzeiro de Morretes. Consequentemente, foi novamente o representante da cidade de Antonina na fase final do Campeonato Paranaense do ano de 1939.

Decisão

O Coritiba FC (campeão da capital) conquistou o título Paranaense de 1939 ao vencer a fase estadual. Participaram: o Pinheiros da Liga dos Campos Gerais; o Rio Branco SC (Liga de Paranaguá), o Ypiranga  (Liga de Antonina) e o Pinheiral da Liga de Palmeira.

 

 Sede virou Câmara Municipal de Antonina

Apesar de há muitos anos nem o clube social e esportivo existirem, fica o registro de um tempo áureo não somente do futebol de Antonina, como da sociedade antoninense. Atualmente a sede social, se transformou-se na sede da Câmara Municipal de Antonina. O prédio foi adquirido com recursos municipais, dotação do Orçamento do Poder Legislativo – Câmara Municipal de Antonina, na década de 1990 (Gestão 1993-1996), do então Clube Ypiranga.

Anteriormente aqui abrigava as instalações de um Clube Social, denominado Ypiranga, do qual se guardou a referência para a denominação da Sede, preservando história e traço arquitetônico, e assim oficializado através da Lei Municipal nº 027 de 10 de novembro de 2006, Tendo o translado e inauguração transcorrido no dia 22 de dezembro de 2006 em Sessão Solene Especial na qual compareceram autoridades políticas, religiosas, civis e militares, representantes empresarias, instituições bancárias, segmentos do serviço público e privado da esfera municipal e estadual, entre outros como municípios do Estado do Paraná e do Estado de Santa Catarina.

A sede ostenta em seu hall, duas placas, uma em alusão a comemoração do bicentenário com a composição dos primeiros Camaristas 1797, e a composição da Câmara do ano de 1997, e a placa inaugural da Sede própria com a transcrição da participação do Governo Federal que por intermédio do Ministério do Turismo disponibilizou recursos financeiros, através da Caixa Econômica Federal para restauração do antigo Clube Ipiranga. Na placa inaugural confere-se a composição do Poder Legislativo e Executivo Gestão 2005-2008.

 

Fonte: Site do AA 29 de Maio

 

O Operário Futebol Clube é uma agremiação do Município de Morretes (PR). O clube foi Fundado no dia 13 de Abril de 1928, após uma reunião de amigos. A sua Sede localizada na Rua Marcos Malucelli, s/n, na Vila Operária, em Morretes.

Em sua trajetória, o ‘Clube Tricolor’ foi ganhando notoriedade não só nos campeonatos da Liga onde foi campeão inúmeras vezes, como também nas participações na magna competição da FPF, ou seja, a Taça Paraná. No Campeonato Citadino de Antonina, o Operário conquistou três títulos: 1945, 1950 e 1951.

O clássico da cidade Operário x Cruzeiro ficou famoso pela intensa rivalidade entre as duas equipes. Jogos memoráveis aconteceram. Atletas que se destacaram: Eduvaldo Zili, Gemano Araújo Scremin, Waldir Xavier, Romeu, Nelson Buião, Ari Guimarães, Luizinho, CelsoVieira, Dudico, Gegeco, Antoninho Pinto, Zé da Pinta, Rauuzinho, Coelho, Silva, Irineu, Reginaldo, Hélio Pereira (atual presidente), Jean Carlos, o internacional Ramirez, Assis, entre outros.

 

Fonte: http://www.parana-online.com.br/colunistas

 

O Clube Atlético Antoninense foi uma agremiação do Município de Antonina (PR). A equipe rubro-negra foi Fundado em 14 de julho de 1927 e entre os seus fundadores encontra-se José Tomaz do Nascimento, pai de Jackson Nascimento, ídolo e um dos maiores jogadores da história do Atlético Paranaense. Apesar de ter nascido em Paranaguá, Jackson começou a carreira em Antonina, jogando pelo Atlético Antoninense.

Um dos maiores feitos do Atlético Antoninense foi o de ter participado em 08 de fevereiro de 1942 das finais do Campeonato Paranaense da 1ª Divisão de 1941, juntamente com o vencedor Coritiba FC e a A.E. Jacarezinho. Naquele ano o regulamento da competição permitiu que os campeões das ligas (1º turno) disputassem o título (2º turno).

O time do litoral foi habilitado a participar da final porque ganhou a Liga de Antonina (onde o clube foi Bicampeão Citadino: 1941 e 1942), mas nas finais perdeu para o time Coritiba por 6 a 1, e acabou dando adeus ao sonhado título.

 

Campeonato Paranaense de Futebol Profissional – 1941

Início: 27 de Abril de 1941
Término: Novembro de 1941
 
Equipes participantes na capital
Coritiba FC, Atlético Paranaense, AC Ferroviário, Palestra Itália, Britânia SC, SEF Juventus, Savóia SC.
Artilheiro
Neno (Coritiba FC) com 19 gols.
Número de Jogos realizados: 40
Número e média de gols marcados: nos dois turnos do campeonato e nas duas partidas da final foram marcados 161 gols, média de 4,02 gols por partida.
Fórmula Fraga
Assim como no ano anterior, em 1941 as disputas na capital utilizaram a Fórmula Fraga.
Decisão
De 1929 a 1941, o título máximo do estadual era decidido entre o campeão da capital e os campeões de ligas do interior. No Paranaense de 1941, o Coritiba enfrentou o AE Jacarezinho e o Atlético Antoninense.
A decisão estadual aconteceu somente em fevereiro do ano seguinte e, depois de vencer Jacarezinho (10×2) e o Atlético Antoninense (6×1), o Coritiba sagrou-se campeão paranaense de 1941.
*
*

Fontes:  Blog Marcus Porvinhas – AA 29 de Maio – Wikipédia

 

© 2017 História do Futebol Suffusion theme by Sayontan Sinha