Na programação do inauguração do estádio municipal da Ponte Grande, atual Vidal Ramos Junior, foi realizado um torneio quadrangular em Lages. Participaram três clubes lageanos (Internacional,  Aliados, Lages FC) e o Cruzeiro de Porto Alegre (RS).

Primeira Fase

7/9/1954 – Lages 2 x 1 Internacional (1º gol de Alemão, do Lages)

7/9/1954 – Aliados 1 x 4 Cruzeiro (RS)

Decisão

11/9/1954 – Lages 0 x 2 Cruzeiro (RS)

Campeão: Cruzeiro

 

Fonte: Correio Lageano / Mauricio Neves

 

A segunda edição da Taça dos Municipios, iniciada em 1972 e concluída em 1973,  teve a participação de seis equipes:

Ipiranga (Rio Negrinho)

Operário (Mafra)

Baependi (Jaraguá do Sul)

Continental (Rio Negrinho)

Peri Ferroviário (Mafra)

Juventus (Jaraguá do Sul)

Decisão

Juventus 2 x 1 Ipiranga

Data: 22/3/1973

Estádio: Dom Pedro II (Corupá)

Árbitro: João Santos (LJD)

Juventus – Carlinhos; Joel, Adolfo, Gonzaga e Farraco; Paranaguá, Nondas e Luizinho; Roque, Ari e Alceu.

Ipiranga – Alfredo; Miguel, Pepe, Eno e Mário; Rato, Vitor e Dircinho; Bira, Germano e Murilo.

Gols: Alceu e Luizinho (J); Germano (Ip)

 

Fontes: Correio do Povo, A Notícia, JSC.

 

Grêmio Esportivo Juventus em 1971

A primeira edição da Taça dos Municipios teve a participação das seguintes equipes da região norte de Santa Catarina.

Baependi (Jaraguá do Sul)

Continental (Rio Negrinho)

Dom Pedro II (Corupá)

Ipiranga (Rio Negrinho)

Juventus (Jaraguá do Sul)

Operário (Mafra)

Peri Ferroviário (Mafra)

 

Final

PeriFerroviário 2 x 2 Juventus

Data: 11/3/1972

Estádio: Ildefonso Mello (Mafra)

Árbitro: Benjamin Borges

Juventus –  Brigido; Lico, Adolfo, Rubens e Faraco; Paranaguá, Nandas e Nelsinho; Waldir, Aécio e Roquinho.

- Com o empate, o Grêmio Esportivo Juventus ficou com o título.

Fontes: A Notícia, LJD, Correio do Povo.

Foto: Arquivo Histórico GE Juventus

 

 

Escudo da Mutual

Nas festividades de aniversário do municípío de Brusque, o  Carlos Renaux enfrentou em 1982 a equipe volante da Mutual Uruguaia de Futebolistas Profissionais (MUFP), a associação de jogadores daquele país. O presidente da entidade era Fernando Morena, um dos maiores atletas da história do futebol uruguaio.

Alguns jornais, no intuito de promover o jogo, divulgaram que o Carlos Renaux estava recebendo a Seleção do Uruguai, quando na verdade era um time formado por jogadores veteranos e mesclado com outros que estavam sem clube.

Três dias mais tarde (7/8), a Mutual jogou em Lages e perdeu para o Internacional por 2 a 1.

Carlos Renaux 4 x 0 Mutual (Uruguai)

Motivo: Amistoso Internacional

Data: 4/8/1982

Estádio: Augusto Bauer (Brusque-SC)

Árbitro: Francisco Simas (SC)

Carlos Renaux – Luis Antônio; Cacaio (Lico), Dema (Hélio), Veneza, Betão; Tornando (Sérgio Roberto), Silva e Forró; Sarlei, Puruca e Julio César.

Mutual – Barreto (Ivan); Rodriguez, La Sálvia, Santana e Piriz; Britos (Krikos), Monteiro e Da Cruz; Borges, Caleaterra (Resola) e Calabero.

Gols: Silva (2), Puruca e Sarlei.

Fonte: Jornal de Santa Catarina, A Gazeta, O Municipio, O Estado, site Mutual.com.uy e  acervo do autor.

 
Ferroviário: campeão do Torneio Tubarão – Criciúma

O Torneio Tubarão – Criciuma, promovido em parceria pela LTD (Liga Tubaronense de Desportos) e LARM (Liga Atlética Região Mineira), teve a participação de quatro clubes:

Atlético Operário Futebol Clube (Criciúma)

Comerciário Esporte Clube (Criciúma) – atual Criciuma EC

Esporte Clube Ferroviário (Tubarão)

Hercílio Luz Futebol Clube (Tubarão)

TURNO

1ª rodada

14/4/57 – Hercílio Luz 1 x 0 Atlético Operário

14/4/57 – Comerciário 1 x 0 Ferroviário

2ª rodada

21/4/57 – Ferroviário 3 x 1 Atlético Operário

21/4/57 – Comerciário 2 x 1 Hercílio Luz (inacabado)

3ª rodada

28/4/57 – Atlético Operário 3 x 0 Comerciário

28/4/57 – Hercílio Luz 0 x 1 Ferroviário

RETURNO

1ª rodada

1/5/57 – Atlético Operário 4 x 1 Hercílio Luz

1/5/57 – Ferroviário 5 x 1 Comerciário

2ª rodada

5/5/57 – Atlético Operário 2 x 2 Ferroviário

5/5/57 – Hercílio Luz 3 x 2 Comerciário

3ª rodada

11/5/57 – Comerciário  ? x ? Atlético Operário (*)

2/6/57 – Ferroviário 7 x 5 Hercílio Luz

Campeão: Ferroviário (recebeu  a Taça Prefeituras de Tubarão e Criciuma)

Classificação PG J V E D GP GC
Ferroviário 9 6 4 1 1 18 10
Atlético Operário 5 5 2 1 2 10 7
Comerciário 4 5 2 0 3 6 12
Hercílio Luz 4 6 2 0 4 11 16

(*) – Resultado não encontrado

Fonte: jornal A Imprensa; livro Hercílio Luz FC, de Cesar do Canto Machado; acervo do autor. Foto: reprodução Roberto Roberge.

 

Valdir marcou dois gols

SELEÇÃO DE TUBARÃO (SC) 4 X 1 PORTUGUESA (RJ

Data: 19/5/1957

Estádio: Anibal Costa (Tubarão)

Árbitro: Adelson Menezes (SC)

Renda: Cr$ 60.660,00

Seleção de Tubarão – Pipa; Bega, Edu e Rato; Luizinho e Carequinha (Juarez); Xuxu, Lourinho, Valdir (Bracinho), Mangueira (Ernani) e De Lucas (Walmir). Técnico: Pajé.

Portuguesa – Antoninho (Jorge); Estevão, Juvaldo e Cicarino; Haroldo e Tião (Miraldo); Renato, Guilherme, Jaime, Russo e Carlinhos.

Gols: Waldir (2), De Lucas e Xuxu (T); Jaime (P).

 

Fonte/foto: A Imprensa, reprodução Roberto Roberge e acervo do autor.

 

Em 1955, o Olaria Atlético Clube, do Rio de Janeiro, excursionou peplo Estado de Santa Catarina. Um jogos jogos amistosos foi diante do Clube Atlético Baependi, da cidade de Jaraguá do Sul.

Baependi 2 x 7 Olaria

Data: 1/5/1955

Estádio: Clube Atlético Baependi (Jaraguá do Sul)

Competição: Amistoso interestadual

Árbitro: n.d.

Baependi – Gaulke; Jorge (Eduardo) e Octacílio (Piazera); Walter, Baloquinho, Zépi, Americano, Taranto, Chadeck, Turíbio e Oswaldinho.

Olaria – Walter; Oswaldo e Jorge; Moacir, Olavo e Dodô; Pombo, Arlindo, Gauchinho, Helter e Mário.

Gols: Arlindo (3), Gauchinho, Pombo(2) e Helter (Ola); Mário e Chadeck (Bae).

 

Fonte: LJD/Rogério Tomazelli

 

Time campeão do Torneio Início em 1949: Romeu, Vânio, Gustavo, Valmir, NIno, Juca, Jaime, Eládio, Pio, Aldo, Neri e Raulino.

O Torneio Início da Liga Tubaronense de Desportos de 1949 teve a participação de 10 clubes das seguintes cidades: Lauro Muller, Imbituba, Orleans, Laguna e Tubarão. O campeão foi o Conde D´Eu.

Barriga Verde (Laguna)

Flamengo (Laguna)

Imbituba AC (Imbituba)

Cerâmica (Imbituba)

Hercílio Luz (Tubarão)

Ferroviário Tubarão)

Cidade Azul (Tubarão)

Henrique Lage (Lauro Muller)

Guatá (Lauro Muller)

Orleanense (Orleans)

Conde D´Eu (Orleans)

 

19/6/1949

Primeira fase

Cidade Azul 1 x 0 Barriga Verde

Hercílio Luz 1 x 0 Orleanense

Imbituba 2 x 1 Ferroviário

Conde D´Eu 0 x 0 Guatá (2 x 1, escanteios)

Henrique Lage 2 x 1 Cerâmica (2 x 1, escanteiros)

Segunda Fase

Cidade Azul 0 x 0 Flamengo (2 x 1, escanteios)

Imbituba 2 x 1 Hercílio Luz

Semifinal

Conde D´Eu 0 x 0 Cidade Azul (2 x 1, escanteios)

Imbituba 2 x 1 Cidade Azul

Final

Conde D´Eu 1 x 0 Imbituba

Campeão: Conde D´Eu

 

Fontes: A Imprensa (Tubarão); site Fatos e Fotos Orleans e acervo do autor

 

Equipe do Amazonas de Blumenau em registro feito em 1963 no estádio da Empresa Industrial Garcia, atual Artex/Coteminas. As cores do clube eram azul e branca.

Foto/colaboração: acervo Adalberto Day

 

Sadinha e Augusto: goleadores da final

Torneio Início – Torneio Extra da Liga Blumenauense

4/Abril/1952

Estádio: Alameda Rio Branco (G.E. Olímpico – Blumenau)

Palmeiras (Blumenau) WO x Carlos Renaux (Brusque)

Paysandu (Brusque) 0 x 1 Tupy (Gaspar)

Semifinal

Olímpico 0 x 1 Palmeiras

Final

Palmeiras 2 x 0 Tupy (60 minutos)

Árbitro: Salvador Lemos dos Santos

Gols: Sadinha e Augusto

Palmeiras (campeão): Juca; De Lucas e Aury; Lázaro, Wuegers e Darci; Luizinho, Lazinho, Sadinha, Augosto e Zico.

Fonte: Lume e A Nação (Blumenau)

 

 

Chapecoense 5 x 2 Colo Colo (Chile)

Data: 21/3/1976

Estádio: Regional Índio Condá (Chapecó)

Competição: Amistoso Internacional

Árbitro: Pedro Luis Basso (SC)

Chapecoense – Jair; Di, Valmir, Silva e Paulo; Rui (Ivan) e Pio; Jairzinho, Sérgio Galocha, Volmir (Gilberto) e Gerê (Luis Carlos). Técnico: Roberto Caramuru.

Colo Colo – Adolfo; Javier, Augusto, Hermann e Alfonso; Hugo Salles e Luiz; Raul, Julio, Francisco e  Daniel.

Gols: Volmir (2), Sérgio Galocha (2) e Augusto-contra (Ch); Hermann (2) (CC)

Fonte/foto: Jornal de Santa Catarina

 

Registro do primeiro jogo em 9/3/1976: Joinville x Vasco da Gama-RJ

No dia 30 de março de 2017, quinta-feira, diante do Avaí em Florianópolis, o  Joinville Esporte Clube realiza o jogo 2.500 de sua história (não inclui jogos treinos).

Fundado no dia 29 de janeiro de 1976, a partir da fusão dos departamento de futebol profissional de Caxias e América, o JEC já realizou 2.499 partidas. Segundo Anderson Miranda, pesquisador oficial da história do clube, a estatística apresenta os seguintes números:

Jogos: 2.499

Vitórias: 1.088

Empates: 729

Derrotas: 682

Gols marcados: 3.513

Gols sofridos: 2.523

Maiores artilheiros:  Lima (140 gols em 202 jogos) e  Nardela (130 gols em 680 jogos).

Fonte/colaboração: Anderson Miranda (Joinville-SC) – foto: autor não encontrado/acervo do JEC

 

Sel. Liga Jaraguaense de Desportos (SC) 1 x 2 Bonsucesso (RJ)

Data: 25/5/1953

Local: Clube Atlético Baependi (Jaraguá do Sul)

Árbitro: Otacílio Barbosa (de São Bento do Sul-SC)

Seleção LJD – Eduardo; Bio e Ronaldo; Elpídio, Baloquinho e Benor; Jorge, Walter, Taranto, Turibio e Olinger (Chico).

Bonsucesso – Valentim; Bibi e Mauro; Jofred, Urubatão (Décio), Serafim, Nicola (Odir), Carlos, Wilson, Soca e Bene.

Gols: Jorge (LJD); Soca e Bene (B).

- Primeiro jogo realizado por uma seleção da Liga Jaraguaense de Desportos.

Fonte: LJD / Rogério Lauro Tomazelli

 

DOM PEDRO II (SC) 2 X 4 BONSUCESSO (RJ)

Data: 21/5/1953 (quinta-feira)

Local: estádio do Dom Pedro II (Corupá (SC)

Competição: Amistoso interestadual

Árbitro: Otacílio Barbosa

Dom Pedro II – Maba; Alídio e Morett; Mafezzoli, Munga, Zeca, Tião, Antenor, Horávio, Francinha e Nilo.

Bonsucesso –  Ari; Bibi e Mauro; Urubatão, Gilberto, Serafim, Nicola, Odir, Zildo, Soca e Bene.

Gols: não disponíveis.

Fonte: LJD / Rogério Mauro Tomazelli

 

O Torneio Triangular de Tubarão foi promovido pela Liga Tubaronense de Desportos no dia 8 de setembro de 1957. Participaram as três principais agremiações de Tubarão: Ferroviário, Grêmio Cidade Azul e Hercílio Luz. Os jogos foram disputados no estádio Aníbal Costa e a renda foi destinada para as obras do novo Seminário Diocesano.

Participantes

Esporte Clube Ferroviário – Estádio de Vila Oficinas

Grêmio Desportivo Cidade Azul – Estádio da Rua Santos Dumont

Hercílio Luz Futebol Clube – Estádio Aníbal Torres Costa

Jogos

Data: 8/9/1957

Hercílio Luz 1 x 0 Ferroviário (30 min)

Grêmio Cidade Azul 0 x 0 Hercílio Luz (30 min)

Ferroviário 0 x 1 Grêmio Cidade Azul (30 min)

Final

Hercílio Luz 2 x 0 Grêmio Cidade Azul (60 min)

Campeão: Hercílio Luz

Time campeão: Bateria; Rato e Dedé; Adir, Lupércio e Ney; Betinho, Ernani, Juarez, Waldir e De Luca.

Fonte: A Imprensa (Tubarão)

 

Seleção de Florianópolis

O Torneio de Seleções foi uma competição promovida pela Federação Catarinense de Desportos (FCD, atual FCF). Os jogos foram disputados de 30 de outubro a 11 de dezembro de 1949.

O objetivo principal era ampliar a margem de observação sobre quais atletas deveriam ser convocados para a Seleção Catarinense, que iria disputar o Campeonato Brasileiro a partir de janeiro de 1950.

A tour do Canto do Rio-RJ em Santa Catarina e a reta final dos campeonatos regionais desviou um pouco o foco da crônica esportiva. Embora com pouca repercussão nas rádios e jornais, a competição apresentou um bom nível técnico a presença de público atendeu a expectativa.

Nos 12 jogos realizados foram marcados 61 gols, média de 5,08. Teixeirinha, o principal jogador do futebol catarinense, atuou nos quatro jogos classificatórios da Seleção da Liga Blumenauense, mas ficou de fora da decisão.

Participantes
LDNC – Liga de Desportos Norte Catarinense (Porto União)
LMD – Liga Mafrense de Desportos (Mafra/Canoinhas)
LJD – Liga Joinvillense de Desportos (Joinville/São Francisco do Sul)
LTD – Liga Tubaronense de Desportos (Tubarão/Laguna/Imbituba)
LARM – Liga Atlética Região Mineira (Criciuma e região carbonífera)
LBD – Liga Blumenauense de Desportos (Blumenau/Brusque/Gaspar)
FCD – Federação Catarinense de Desportos (Florianópolis) (*)
- Como não havia uma Liga em Florianópolis (exceto entre 1937 e 1940), o Campeonato da Cidade era organizado pela FCD.

Primeira Fase
30/10/1949
Sel. LBD 3 x 2 Sel. LJD – em Blumenau
Sel. LDNC 1 x 2 Sel. LMD – em Porto União
Sel. LTD 4 x 4 Sel. LARM – em Tubarão

6/11/1949
Sel. LJD 2 x 3 Sel. LBD – em Joinville
Sel. LMD 4 x 3 Sel. LDNC – em Mafra
Sel. LARM 1 x 4 Sel LTD – em Criciúma

Fase Semifinal
13/11/1949
Sel. FCD 5 x 0 Sel. LTD – em Florianópolis
25/11/1949
Sel. LMD 1 x 2 Sel. LBD – em Canoinhas
20/11/1949
Sel. LTD 1 x 4 Sel. FCD –em Tubarão
27/11/1949
Sel. LBD 8 x 0 LMD – em Blumenau

Final
4/12/1949
Sel. LBD 1 x 2 Sel. FCD – em Blumenau
11/12/1949
Sel. FCD 3x 1 Sel. LBD – em Florianópolis
Campeão: Sel. FCD
Ficha técnica da Final
SEL. FCD 3 X 1 SEL. LBD
Estádio: Adolpho Konder (Florianópolis)
Árbitro: Francisco Chagas (FMF-RJ)
FCD – Adolfinho; Garcia e Chinês; Ivan, Bráulio e Geraldo (Jair); Bentevi, Néde, Urubu (Mandico), Fornerolli (Niltinho) e Saul. Técnico: Procópio Dário Ouriques.
LBD – Oswaldo (Waldir); Aducci e Arécio; Pilolo, Bolomini e Jalmo; Nascimento, Nicolau (Juarez), Hélio, Lazinho e Renê.
Gols: Hélio (LBD); Néde (2) e Mandico (FCD)

Equipes base
LMD – Tadeu; Cordeiro e Frederico; Lacava, Zico e Joanino; Reinaldo, Pavão, Bastinho, Cirineu e Boca Branca (Orlando).
LDNC – Juarez; Índio e Ivo (Mansur); Arnoldo, José e Mansur (Edu); Romeu, Deco, Colita, Paulinho (Barroso) e Baiano.
FCD – Adolfinho; Garcia e Chinês; Ivan (Boos), Bráulio e Geraldo (Jair); Bentevi (Américo), Néde (Nizeta), Urubu (Mandico), Fornerolli (Niltinho) e Saul.
LTD – Juca; Edio e Tiago; Tubinho, Dinho e Alvarenga; Brandão (Euclides), Zabot, Den, Badeco e Renê.
LBD – Oswaldo (Waldir, Oscar); Aducci (Antoninho) e Arécio (Osni); Pilolo (Pachequinho), Bolomini e Jalmo; Nascimento (Chadeck), Teixeirinha, Nicolau (Juarez), Lazinho e Renê (Abreu, Sadinha).
LTD – Tonico (Milton); Beneval e Jupi; Waldir, Nelsinho (Ivo) e Neri; Foguinho, Filhinho, Pinto, (Jeremias), Arley e Norzinho.
LARM – Mário; Mineiro e Vante; Roxo, Murici e Dando; Jonas, Heraldo, Argenário, Carioca e Ary.

Fontes: jornais Barriga Verde (Mafra), O Comércio (Porto União), A Imprensa (Tubarão), A Notícia (Joinville), O Estado e A Gazeta (Florianópolis), Notas Oficiais e Resoluções da FCD; O Liberal (São Francisco do Sul); A Nação e Lume (Blumenau); fotos acervo do autor.

 

O Ipiranga Futebol Clube foi uma agremiação da cidade de Florianópolis (SC). A equipe Alviverde foi Fundada no dia 31 de Julho de 1941, e tinha a sua Sede fica localizada no bairro Saco dos Limões, em Florianópolis. O presidente de honra era Telmo Vieira Ribeiro.

As cores do escudo, bandeira e uniforme eram verde e branca. Dois estádios sediavam jogos da equipe: Vila Operária e Adolfo Konder. O Ipiranga está extinto, mas permanece no coração e memória daqueles que de alguma maneira participaram da vida deste clube.

Entre eles, citamos os ex-diretores, membros da comissão técnica de atletas, Ari Ocampo Moré, Joaquim Matos, Antônio Dias, Mário Raulino, Osvaldo Wiethorn, Nilton Maciel, Osvaldo da Silveira,Lothar Schaeffer, Placidinio Vieira, Francisco Vieira, João Heleodoro Ferreira, Arnoldo Régis e Nelis Cardoso.

O diretor e atleta Lothar defendeu o Paula Ramos em 1945. Ele estava em campo no fatídico dia que o Avaí aplicou 21 a 3, a maior goleada na história do futebol catarinense.

A temporada mais marcante do Ipiranga ocorreu em 1949. O clube participou da Divisão de Amadores do campeonato de Florianópolis, fez excursões ao interior do Estado e disputou um amistoso com o São Cristóvão, do Rio de Janeiro, na Vila Operária. Sim! O time carioca, campeão estadual em 1926, pisou no lendário campo do Saco dos Limões.


FONTES: Mercado Livre – pesquisa e arquivo do autor, Osny Meira, O Estado

 

Avaí versus Seleção da Bulgária, em 1970

FONTES: Acervo de Adalberto Klüser – Mercado Livre

 

O Grêmio Juventus Futebol Clube foi uma agremiação da cidade de Concórdia (SC). O ex- atleta e diretor Lino Biezus relata que o clube (nas cores vermelha, azul e branca) foi Fundado em 06 de Janeiro de 1950. Naquela época os jogadores não ganhavam nada para jogar era tudo por prazer. Cada jogador comprava seu material. Alguns jogadores eram de Ipumirim e de Lindóia do Sul que vieram na época estudar em Concórdia.  A presença da torcida uniformiza era freqüente nos jogos em Concórdia.

O Juventus fez história na cidade participando dos jogos amistosos, campeonatos da cidade, regionais e estaduais. Nesses períodos grandes jogadores de futebol foram revelados na cidade de Concórdia – SC.  Procurou-se descrever o passado até então esquecido, estabelecendo um histórico importante para a captação do registro do futebol de Concórdia – SC.

FONTES & FOTOS:

Futebol da Cidade de Concórdia-SC – Reconstruindo sua História (Monografia de Ivan Correia, da Universidade do Contestado – UnC)

Mercado Livre

 BIEZUS, Lino. Ex – Atleta. Concórdia – SC, Entrevistado, 15 de Setembro de 2008.

 BONISSONI, Nelso. Ex – Atleta. Concórdia – SC, Entrevistado, 25 de Setembro de 2008.

 BUCHELE, Maria da Graça Silva. Retalhos Históricos das comunidades Grupos de Idosos. Concórdia; Equiplan, 1995.

 DA COSTA, Lamartine. Atlas do Brasil. São Paulo; Shape, 2005.   Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Guaycurus_Futebol_Clube> Acesso em – 27/09/2008 15h30min

 Disponível em: <www.fcf.com.br> Acesso em – 26/09/2008 – 21h15min

 Disponível em: <http://www.suapesquisa.com/futebol/> – 26/09/2008 – 21h00min

 FERREIRA, Antenor G. Zanetti. Concórdia: O Rastro de sua História. Florianópolis; Imprensa Universitária, 1992.

 FRANCESCHINI, Nelson. Ex – Atleta. Concórdia – SC, Entrevistado, 14 de Julho de 2008.

 LUCAS, Osni Caetano. Ex – Atleta. Concórdia – SC, Entrevistado, 21 de Agosto de 2008.

 SILVA, Ilton Almeida. Ex – Atleta. Concórdia – SC, Entrevistado, 23 de Setembro de 2008.

 ROTTA, Marcos. Ex – Atleta. Concórdia – SC, Entrevistado, 21 de Agosto de 2008.

 

A equipe do ESPORTE CLUBE RECREATIVO PALMITOS da cidade do mesmo nome, localizada no extremo oeste de Santa Catarina, participou do campeonato catarinense em duas ocasiões (1976 e 1977).

Esta equipe fundada em 05 de agosto de 1956, tinha como cores oficiais o verde/vermelho/branco. Seu escudo e uniforme eram semelhantes ao do Fluminense do Rio de Janeiro, conforme informações dados por um ex-presidente a Adalberto Kluser. Disputava suas partidas no Estádio Municipal Percio Luca (prefeito da cidade entre 1964 e 1966).

A localização da cidade que fica a cerca de 600 km de Florianópolis, estando mais próxima a divisa com a Argentina, foi sem dúvida o grande empecilho para a manutenção da equipe no profissionalismo, devido aos altos custos de transporte e hospedagem na época.

Mapa da distância entre Palmitos e Florianópolis (Google)

 

No final da década de70 aequipe foi extinta. Existe atualmente disputando os campeonatos amadores da região, a Associação Esportiva Palmitos, que não tem qualquer vínculo com a equipe.

Abaixo os resultados da equipe em suas participações na elite do futebol catarinense:

1976

Jogador Beiço em 1976 contra o Palmeiras

Nesta sua primeira participação, a equipe teve uma campanha muito fraca, terminando na última colocação entre os quatorze participantes.

DATA

 

  LOCAL

04.04.1976

PALMITOS

0-5

CARLOS RENAUX (BRUSQUE) BRUSQUE

07.04.1976

PALMITOS

0-0

PALMEIRAS (BLUMENAU) PALMITOS

11.04.1976

PALMITOS

1-2

JUVENTUS (RIO DO SUL) RIO DO SUL

14.04.1976

PALMITOS

1-2

AVAÍ (FLORIANÓPOLIS) PALMITOS

18.04.1976

PALMITOS

0-1

FERROVIÁRIO (TUBARÃO) TUBARÃO

21.04.1976

PALMITOS

2-2

MARCÍLIO DIAS (ITAJAÍ) PALMITOS

25.04.1976

PALMITOS

3-3

JUVENTUS (JARAGUÁ DO SUL) PALMITOS

29.04.1976

PALMITOS

0-3

FIGUEIRENSE (FLORIANÓPOLIS) FLORIANÓPOLIS

02.05.1976

PALMITOS

3-0

GUARANI (SÃO MIGUEL D’OESTE) PALMITOS

05.05.1976

PALMITOS

1-0

CHAPECOENSE (CHAPECÓ) CHAPECÓ

09.05.1976

PALMITOS

1-2

INTERNACIONAL (LAGES) PALMITOS

12.05.1976

PALMITOS

0-4

JOINVILLE (JOINVILLE) JOINVILLE

16.05.1976

PALMITOS

1-1

PAYSANDU (BRUSQUE) PALMITOS

23.05.1976

PALMITOS

1-1

CARLOS RENAUX (BRUSQUE) PALMITOS

26.05.1976

PALMITOS

0-2

PALMEIRAS (BLUMENAU) BLUMENAU

30.05.1976

PALMITOS

2-1

JUVENTUS (RIO DO SUL) PALMITOS

02.06.1976

PALMITOS

0-2

AVAÍ (FLORIANÓPOLIS) FLORIANÓPOLIS

06.06.1976

PALMITOS

1-2

FERROVIÁRIO (TUBARÃO) PALMITOS

09.06.1976

PALMITOS

1-5

MARCÍLIO DIAS (ITAJAÍ) ITAJAÍ

13.06.1976

PALMITOS

4-3

JUVENTUS (JARAGUÁ DO SUL) JARAGUÁ DO SUL

17.06.1976

PALMITOS

0-2

FIGUEIRENSE (FLORIANÓPOLIS) PALMITOS

20.06.1976

PALMITOS

0-2

GUARANI (SÃO MIGUEL D’OESTE) SÃO MIGUEL D’OESTE

23.06.1976

PALMITOS

1-2

CHAPECOENSE (CHAPECÓ) PALMITOS

27.06.1976

PALMITOS

1-1

INTERNACIONAL (LAGES) LAGES

30.06.1976

PALMITOS

0-0

JOINVILLE (JOINVILLE) PALMITOS

04.07.1976

PALMITOS

0-1

PAYSANDU (BRUSQUE) BRUSQUE

Participação em 1976

1977

Neste ano, em um campeonato que contou com a participação de 20 equipes, o desempenho foi melhor, mantendo-se no bloco intermediário. Mas o exagerado número de partidas associado as despesas, fez com que a equipe encerra-se sua participação profissional.

DATA

 

  LOCAL

27.03.1977

PALMITOS

2-0

GUARANI (SÃO MIGUEL D’OESTE) PALMITOS

30.03.1977

PALMITOS

2-0

LAGES (LAGES) PALMITOS

03.04.1977

PALMITOS

0-0

JOAÇABA (JOAÇABA) JOAÇABA

06.04.1977

PALMITOS

0-0

XANXERENSE (XANXERÊ) XANXERÊ

10.04.1977

PALMITOS

4-2

KINDERMANN (CAÇADOR) PALMITOS

13.04.1977

PALMITOS

0-3

CHAPECOENSE (CHAPECÓ) CHAPECÓ

17.04.1977

PALMITOS

1-5

INTERNACIONAL (LAGES) LAGES

21.04.1977

PALMITOS

0-1

GUARANI (SÃO MIGUEL D’OESTE) SÃO MIGUEL D’OESTE

24.04.1977

PALMITOS

0-0

LAGES (LAGES) LAGES

01.05.1977

PALMITOS

3-2

JOAÇABA (JOAÇABA) PALMITOS

04.05.1977

PALMITOS

5-0

XANXERENSE (XANXERÊ) PALMITOS

08.05.1977

PALMITOS

0-0

KINDERMANN (CAÇADOR) CAÇADOR

12.05.1977

PALMITOS

0-0

CHAPECOENSE (CHAPECÓ) PALMITOS

15.05.1977

PALMITOS

1-2

INTERNACIONAL (LAGES) PALMITOS

18.05.1977

PALMITOS

0-1

LAGES (LAGES) LAGES

22.05.1977

PALMITOS

2-0

KINDERMANN (CAÇADOR) PALMITOS

26.05.1977

PALMITOS

1-0

XANXERENSE (XANXERÊ) XANXERÊ

29.05.1977

PALMITOS

0-2

JOAÇABA (JOAÇABA) JOAÇABA

01.06.1977

PALMITOS

1-1

GUARANI (SÃO MIGUEL D’OESTE) SÃO MIGUEL D’OESTE

05.06.1977

PALMITOS

2-0

LAGES (LAGES) PALMITOS

10.06.1977

PALMITOS

0-3

KINDERMANN (CAÇADOR) CAÇADOR

12.06.1977

PALMITOS

1-0

XANXERENSE (XANXERÊ) PALMITOS

15.06.1977

PALMITOS

1-1

JOAÇABA (JOAÇABA) PALMITOS

20.06.1977

PALMITOS

1-6

GUARANI (SÃO MIGUEL D’OESTE) PALMITOS

26.06.1977

PALMITOS

1-1

JUVENTUS (JARAGUÁ DO SUL) JARAGUÁ DO SUL

29.06.1977

PALMITOS

0-1

XANXERENSE (XANXERÊ) XANXERÊ

03.07.1977

PALMITOS

1-0

JOAÇABA (JOAÇABA) PALMITOS

06.07.1977

PALMITOS

1-0

LAGES (LAGES) LAGES

10.07.1977

PALMITOS

3-0

OPERÁRIO (MAFRA) PALMITOS

13.07.1977

PALMITOS

0-2

JUVENTUS (RIO DO SUL) RIO DO SUL

20.07.1977

PALMITOS

1-1

KINDERMANN (CAÇADOR) CAÇADOR

24.07.1977

PALMITOS

0-1

PAYSANDU (BRUSQUE) PALMITOS

31.07.1977

PALMITOS

1-0

JUVENTUS (JARAGUÁ DO SUL) PALMITOS

03.08.1977

PALMITOS

1-1

XANXERENSE (XANXERÊ) PALMITOS

07.08.1977

PALMITOS

0-1

JOAÇABA (JOAÇABA) JOAÇABA

10.08.1977

PALMITOS

3-0

LAGES (LAGES) PALMITOS

14.08.1977

PALMITOS

0-0

OPERÁRIO (MAFRA) MAFRA

18.08.1977

PALMITOS

0-0

JUVENTUS (RIO DO SUL) PALMITOS

24.08.1977

PALMITOS

1-2

KINDERMANN (CAÇADOR) PALMITOS

28.08.1977

PALMITOS

0-2

PAYSANDU (BRUSQUE) BRUSQUE

 

Lance da goleada sofrida em Brusque em 04/04/1976

 

Fotos e informações possíveis, cedidas gentilmente pelo amigo Adalberto Jorge Kluser / SC

 

Nome: Associação Atlética Barriga Verde
Fundação: 25/08/1939
Cidade: Florianópolis

Fonte: Acervo Adalberto Klüser

 

Em 2011, o Rio Farias de Antônio Carlos (SC) está utilizando o seu antigo escudo. O clube voltou ao original depois de usar duas outras versões.

Nome: Rio Farias Futebol Clube

Fundação: 1978 (dia e mês ignorados)

Bairro: Rio Farias

Municipio: Antônio Carlos

 

Abaixo outros dois escudos utilizados pelo clube durante sua existência.

 

NOTA DE PESAR (AVAÍ FUTEBOL CLUBE)

“É com imenso pesar que recebemos a informação sobre o falecimento do Coronel Osny Meira, 86 anos, dentista aposentado pela Polícia Militar.

Benemérito do Avaí, foi o responsável pelo início do resgate histórico do clube, sendo considerado um dos historiadores e pesquisadores mais confiáveis no mundo do futebol, quando o assunto era Avaí Futebol Clube e o futebol catarinense.

Além de seu acervo pessoal, rico em documentos e informações sobre o Avaí, era o autor do Blog Arquivo Azul, em parceria com o também pesquisador e historiador Adalberto Klüser.

Seu velório está acontecendo no cemitério São Francisco de Assis, no bairro Itacorubi, em Florianópolis, mesmo local onde acontecerá seu sepultamento, às 10 horas desta terça-feira.

A diretoria executiva do clube, ainda consternada com a perda, solidariza-se com a família e amigos.”

NOTA DO AUTOR:

Seo Osny, como costumava chamá-lo, mesmo sendo amigo há décadas, era torcedor do Avaí, Fluminense e Atlético Paranaense (ele residiu em Curitiba  nos anos 40).

Em 2007, sugeri a ele a idéia de criar um blog para divulgar a história do Avaí Futebol Clube. Ele, que nunca quiz saber de computador (preferia a máquina de datilografia), aceitou a idéia, mas desde que não fosse preciso  “mexer” na internet.

A “gente pega as informações, confere se tá tudo certo e você coloca lá”, disse esnobando a nova tecnologia.

Trato feito e o blog nasceu:  http://arquivoazul.blogspot.com

 

 

 

 

                                   

Time bom joga com 10 atletas. Neste dia, venceu o Falcão FC por 4 a 1.           

Este é o time e escudo do Corinthians Futebol Clube, do distrito de Três Riachos, município de Biguaçu (SC). A equipe disputa a  Segunda Divisão do campeonato da Associação de Clubes de  Biguaçu – Asclubig.

Nome: Corinthians Futebol Clube

Fundação: 11 de janeiro de 1979 

Estádio: Campo do Corinthians

 

O Caçamba+10 Futebol Clube é um time amador de Antônios Carlos. Em 2011, representa a S.E.R. Antônio Carlos no campeonato municipal de futebol. Pois é, a terceirização já chegou até ao futebol não-profissional.

S.E.R. Antônio Carlos/Caçamba+10 no Municipal 2011

Em 2009, o Caçamba +10 – ou simplesmente C+10, foi campeão da Intercopa, competição promovida pela Asclubig – Associação dos Clubes de Biguaçu (SC). Na final, a equipe perdeu o primeiro jogo (2 x 0) e estava vencendo o segundo confronto por 1 a 0.

Mas o Pinguim, adversário na final, teve atletas expulsos e acabou ficando sem número legal. O C+10/S.E.R. Antônio Carlos precisava de saldo e não conseguiu. O julgamento deu ganho de causa ao Pinguim, pois o regulamento era omisso em alguns fatos.

CAÇAMBA+10 FUTEBOL CLUBE

Fundação: 25/fevereiro/2007

Localidade: Sede/Centro

Município: Antônio Carlos (SC)

Estádio: Padre Alfredo Junkes (da S.E.R. Antônio Carlos)

Foto: Adalberto Klüser

Escudo: VERDE VALE

 

   Pop Esporte Clube

   Localidade: Bairro de Fátima

   Cidade: Florianópolis – SC

   Fundação: 1975

   Cores: verde e branca

 

Obs: é foto de uma camisa verde da equipe (no escudo real as cores ficam invertidas).

 

 

 

 

 

 

 

Este é o escudo do Cova Triste Futebol Clube, campeão municipal de Paulo Lopes (SC) em 2008. A equipe é da localidade de mesmo nome. Embora o distintivo tenha apenas as cores verde a branca, o uniforme também tem a cor vermelha.

Curiosidade – Existe um documentário produzido pela jornalista Maria Izabel Gonçalves sobre um fato ocorrido em Cova Triste. O título é  “As gêmeas de Paulo Lopes”. 

Em 1956, duas garotas gêmeas (Serafina e Luzia) morreram afogadas durante um banho de cachoeira. Essa história, contada até hoje pelos moradores, ganhou força de mito. Ainda há quem acredite que eventos misteriosos  envolveram a morte das jovens.

Fonte: Américo Vargas – Jornal Bola na Rede

Obs: a fonte das letras no escudo é originalmente Cooper Black

 

 

Escudo do Sereno Coqueiros Football Club, clube fundado na década de 1990 por um grupo de amigos residentes no bairro Coqueiros, em Florianópolis.

Fonte: blog do Sereno Coqueiros

 

Este é o Coringa Futebol Clube, do Estreito, em Florianópolis. Fundado no Bar Coringa em 1999 por ex-integrantes do extinto Botafogo, tradicional clube amador do bairro.

Fonte: blog do Coringa FC

 

 

   Nome: AER Limeira FC

   Localidade: Três Riachos (Biguaçu-SC)

   Fundação: 12 de agosto de 1945

  Estádio: Denízio Durval Virtuoso

   Cores: verde e amarelo

  Filiação: licenciado da Liga de Futebol da Comarca de Biguaçu (Licob)

 

 

Atendendo o colega Rodrigo Santana publico o escudo do Zaire, do Rio Tavares. Estava aguardando conseguir apenas a data de fundação para publicar um artigo sobre a história do clube.

 

 O amigo Zé farah redesenhou o escudo.

 

O estádio Augusto Bauer é um dos mais tradicionais estádios de Santa Catarina. É de propriedade do Carlos Renaux (S.C. Brusquense) e onde o Brusque FC manda seus jogos.

Veja como ficou o estádio após a enchente que atingiu Brusque e outras cidades de Santa Catarina na semana passada. As imagens são da TV Brusque/Blog do Rodrigo Santos.

http://www.youtube.com/watch?v=15n3Bh2knfU

 

 Pauli Sul Futebol Clube

Localidade: Rachadel – Antônio Carlos (SC)

Fundação: 1995 (dia e mês ignorados)

Cores: verde e branca

Principal título: Liga dos Campeões em 2008.

Escudo: TV PLACAR VERDE VALE

 

 

 

Este é o escudo do Antôniocarlense Esporte Clube, do bairro Canudos, em Antônio Carlos (SC).

Fundado em 12 de outubro de 2002. O primeiro presidente foi Artulino Neis. As cores são verde e grená. O clube joga no Centro Esportivo Lucca, campo do antigo Canudense.

Mário Sérgio Lucca, o Palmito, é o atual presidente.

Em 2007, o Antoniocarlense ficou em terceiro lugar no Municipal e foi vice-campeão da Intercopa, competição promovida pela Asclubig com times de Governador Celso Ramos, Antônio Carlos e Biguaçu.

Estava inativo desde o final de 2007 e este voltará a disputar o campeonato municipal de futebol.

No ano passado, a praça esportiva Lucca sediou algumas rodadas do campeonato, atendendo as equipes que estavam sem local para mandar os jogos.

Equipes amadoras também utilizam o local para amistosos, torneios e festivais.

Escudo: TV PLACAR VERDE VALE

 

Este post está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:


 

- Em novembro de 1911, um grupo de entusiastas da elite florianopolitana fundou o Barriga Verde Futebol Clube. Não existe registro do dia de sua criação. A extinção ocorreu por volta de julho de 1912, quando a maioria dos atletas foi incorporada ao recém criado Club Sportivo Anita Garbaldi.

- Em 1929, um novo clube é criado. Recebeu a denominação de Barriga Verde Futebol Clube (cores verde e branca). O insucesso no campeonato citadino impediu que a agremiação tivesse vida longa.

- Em 4 de dezembro de 1930 é fundado em Laguna o Barriga Verde Futebol Clube. Tornou-se um dos mais tradicionais clubes do Estado entre as décadas de 1930 e 1960. A maior revelação foi Mengálvio, que depois de rápida passagem pelo Aimoré (RS) tornou-se um dos imortais do Santos FC (SP).

Barriga Verde década de 1930

Equipe que disputou o campeonato da AESC em 1939

Foto colorizada do tradicional uniforme do Barriga Verde

Mais um registro histórico do Barriga Verde

Time do Barriga Verde na década de 1950

- No dia 25 de agosto de 1939, integrantes da Força Pública (atual Polícia MIlitar) fundaram a Associação Atlética Barriga Verde. Este novo clube registra em sua história grandes eventos no campo esportivo, recreativo e cultural.

Em 23/10/1983 ocorreu uma fusão entre o Clube dos Oficiais da PMSC (fundado em 3/12/1932) e a Associação Atlética Barriga Verde dando origem a uma nova entidade: a Associação Barriga Verde dos Oficiais Militares Estaduais.

Fonte: acervo do autor, ofício da A.A. Barriga Verde, fotos da coleção de Dalmo Mendes Faísca.

 

Este é o escudo do Figueirinha Futebol Clube da comunidade de São Marcos ( Três Riachos), que disputa o Campeonato da Comarca de Biguaçu (SC).

O clube nasceu de maneira informal em 1975. Os amigos encontravam-se a0s domingos para jogar – muitos descalços – uma pelada. A fundação oficial foi em 21 de fevereiro de 1976.

O primeiro campo foi construído num pasto, ao lado de um riacho, situado em terreno próximo de um arrozal. Antes dos jogos a garotada era “convocada” para retirar as fezes dos bois que pastavam no local.

Acompanhei o nascimento deste time, joguei no infantil (uniforme era um luxo que não havia). Atuei até de gandula. Quando o Figueirinha jogava e a bola caía no rio ou no mato, a garotada disputava para ver quem recuperava mais rapidamente  a “bola 5 de pneu”.

O prazer de devolvê-la ao campo com um chute valia o esforço. No intervalo a gente fazia disputa de penaltis (mas nunca jogamos quatro consecutivos para fora) e cruzamento.

Em determinado dia um garoto chutou a bola num fio de arame farpado. A única bola furou e o jogo não teve segundo tempo.

O mentor e um dos fundadores do clube foi meu tio e padrinho Reduzino Furtuoso, o Gino. O diminutivo no nome foi uma homenagem ao seu querido Figueirense de Florianópolis, que naquela época participava do Campeonato Brasileiro.

O time ficou décadas jogando apenas jogos amistosos e festivais. Até as mulheres resolveram vestir a camisa alvinegra. Em 2007, elas o título do Campeonato de Futebol Feminino de Antônio Carlos.

Em 2009, o Figueirinha (agora Associação Esportiva Recreativa e Cultural Figueirinha FC) estruturou-se e começou a participar dos campeonatos promovidos pela Liga da Comarca de Biguaçu – Licob.  A torcida é a que mais vibra entre os times do município.

Time do Figueirinha na Licob em 2009

Foto: Adalberto Klüser /Arte do escudo: Priscila Klüser

 

Este é o escudo do Estrela do Oriente Futebol Clube, de São José dos Cedros.

Fonte: blog do Estrela do Oriente FC

 

O site já é conhecido, mas alguns escudos foram acrescentados.  Vale a pena navegar pelo melhor canal de divulgação do futebol do vale do Rio Tijucas (SC).

http://www.boladovale.com.br/?pg=paginas/meus_times

 

Escudo da Sociedade Esportiva cardoso, equipe campeão municipal de São João Batista 2011.

Fonte: www.boladovale.com.br

 

Hoje é o Dia do Futebol. Uma data duplamente especial, pois nesta dia é comemorada a fundação do Blumenau Esporte Clube.

O BEC nasceu Brasil (1919), mais tarde Recreativo Brasil (1936), rebatizado de Palmeiras (1944) e finalmente Blumenau (1980).

São 92 anos do imortal tricolor catarinense. Parabéns meu querido Blumenau Esporte Clube!

Tua camisa ainda voltará a brilhar nos gramados de Santa Catarina e do Brasil.

Foto: n/a (Mercado Livre)

 

Publicarei a partir de hoje uma série de fotos sobre estádios de Santa Catarina. Vou mostrar como eram e como estão atualmente.

Começo com o estádio Orlando Scarpelli, do Figueirense Futebol Clube, situado no Estreito, em Florianópolis.

O nome é uma homenagem ao comerciante que foi presidente do clube na década de 1940 e fez a doação do terreno ao clube.

A inauguração ocorreu em 1960. Em 1973, o Governo do Estado ajudou na reforma e ampliação do estádio para que o Figueirense pudesse sediar jogos do Campeonato Brasileiro.

Outras obras de melhorias foram constantemente realizadas até ficar no estádio atual.

Estádio Orlando Scarpelli na década de 1960. (Foto: Waldemar Anacleto)

Scarpelli em 2005. (Foto : Templos do Futebol, autor desconhecido)

Panorâmica do Scarpelli (Foto: Cristiano Andujar/Memorial FFC)

 

ESPECIAL: CAPINZAL

arabuta

Arabutã Futebol Clube

- Fundado em 11 de novembro de 1944, o Arabutã FC é mais antigo que o município de Capinzal, criado oficialmente em 17 de fevereiro de 1949. O time rubro foi campeão estadual amador em 1994.

- Dorival Junior, atual treinador do Atlético Mineiro (MG), atuou na partida de inauguração dos refletores do estádio Baixada Rubra do Arabutã FC. Ele defendia o Avaí de Florianópolis, que venceu o time anfitrião por 5 a 1. O fato ocorreu no dia 5 de setembro de 1985.

vasco

Associação Esportiva Vasco da Gama

- A primeira partida do Vasco da Gama, de Capinzal (fundado em 9 de fevereiro de 1955), foi contra o Torino de Tangará, equipe que já disputou o campeonato catarinense de futebol. O Vasco venceu a partida realizada no campo da Ferroviária por 2 a 1.

- Entre os dias 6 e 13 de janeiro de 1965 o Vasco da Gama disputou vários jogos amistosos internacionais nas cidades de Encarnacion (Paraguai) e Posadas (Argentina). O clube sustenta ser o primeiro time amador de Santa Catarina e disputar jogos internacionais.

- A melhor fase do Vasco ocorreu nos anos 60 e 70 quando conquistou títulos e disputou acirrados clássicos com o rival Arabutã.

- O primeiro jogo entre equipes de Santa Catarina e Rio Grande do Sul foi disputado no dia 16 de novembro de 1919, em Marcelino Ramos (RS). O time local Uruguay venceu o Rio Capinzal (nome do atual município de Capinzal) por 2 a 1.

- A Liga Esportiva Oeste Catarinense – LEOC – criada em 22 de agosto de 12949 em Joaçaba tem o Arabutã Futebol Clube como um dos clubes fundadores.

- O AGN é o atual campeão de Capinzal. O municipio várias equipes em atividade: Hachmann de Barro Preto, Ipiranga, São Cristóvão, Alto Alegre, Inovale, Malwee, Napoli, Motoristas, Juventude de Linha Serraria, Vasco e Arabutã.

- O atacante Jonas Minosso, que começou e encerrou a carreira profissional no Internacional de Lages e também defendeu Inter de Porto Alegre, é natural de Capinzal.

Fontes: acervo do autor, acervo Osny Meira,  jornais O Tempo, A Semana, historiador Antonino Sartori, Fund. Municipal de Esportes de Capinzal.

 

 Treze clubes mostraram interesse em disputar a Terceira Divisão do Campeonato Catarinense 2011, denominada oficialmente de Divisão de Acesso. A competição começa dia 4 de setembro e termina dia 3 de dezembro.

A primeira reunião para definir o campeonato ocorreu quinta-feira, dia 9, na sede da FCF em Balneário Camboriu. Veja abaixo a relação dos clubes interessados em buscar uma vaga na Divisão Especial do próximo ano:

Guarani (Palhoça)

Caçador (Cacador)

NEC (Navegantes)

Acadesf (????)

Canoinhas (Canoinhas)

Maga (Indaial ou Pomerode)

Oeste (Chapecó)

Pinheiros (Porto Belo)

Santa Catarina (???)

Internacional (Lages)

AEC Biguaçu (Biguaçu)

Jaraguá (Jaraguá do Sul)

Videira (Videira)

Fonte: FCF

 

Foi lançado o  livro “Figueirense 90 anos de glória, amor e paixão”. É um registro registro fotográfico e de curiosidades da trajetória das nove décadas do clube. 

É basicamente o Memorial do Figueirense Futebol Clube no papel. O leitor vai encontrar informações sobre atletas, títulos e imagens que marcaram a vida glorisosa do alvinegro. 

Os fãs de fichas técnicas, resultados, campeonatos e estatísticas ficarão decepcionados, mas trata-se de uma obra comemorativa.

O livro está sendo vendido nas lojas Figueira Store. Informações de como obter a obra pelo fone (48) 3878-3956.

figueira

Foto: divulgação

 

O Independência Sport Club foi fundado em 13 de maio de 1927, no distrito João Pessoa, em São José (hoje denominado Estreito e pertencente ao município de Florianópolis). As cores eram verde, preta e branca.

O estádio Sete de Setembro, palco de muitos jogos e festivais, foi inaugurado no dia 22 de setembro de 1935. Era situado nas proximidades onde atualmente existe o 63º Batalhão de Infantaria do Exército.

Inscreveu-se para o campeonato estadual de 1928, mas acabou desistindo de jogar poucos dias antes da estréia. Participou dos citadinos de Florianópolis em 1929 e 1930.

A falta de estrutura para manter-se entre os grandes levou o Independência ao futebol varzeano, onde tornou-se um dos mais respeitados times da região.  

Em 1943, quando a Federação Catarinense promoveu um campeonato citadino aberto aos times amadores. O Independência fez a inscrição e na estréia foi goleado pelo Paula Ramos: 16 x 0.

1927 - INDEPENDENCIARelação dos jogos oficiais do Independência:

CAMPEONATO DE 1929

19/5/1929 – Adolfo Konder 9 x 0 Independência

16/6/1929 – Externato 3 x 1 Independência

23/6/1929 – Independência 0 x 4 Avaí

28/7/91929 – Independência 4 x 1 Externato

Não há registro dos jogos contra Figueirense, Tamandaré e Trabalhista.

CAMPEONATO DE 1930

1º/6/1930 – Independência 2 x 1 Barriga Verde

8/6/1930 – Avaí 7 x 0 Independência

29/6/1930 – Adolfo Konder 12 x 1 Independência

13/7/1930 – Independência 0 x 13 Externato

27/7/1930 – Atlético Catarinense 13 x 1 Independência

3/8/1930 – Figueirense 1 x 0 Independência

10/8/1930 – Tamandaré 4 x 0 Independência

28/9/1930 – Independência 2 X 0 Barriga Verde

- O Independência abandonou o campeonato e os pontos foram cancelados.

CAMPEONATO DE 1943

28/11/1943 – Paula Ramos 16 x 0 Independência

- Competição disputada por 13 equipes em sistema eliminatório (mata-mata).

ALGUNS AMISTOSOS

12/11/1933 – Cruzeiro (S. Amaro) 2 x 0 Independência

15/10/1933 – Urbano Sales (Biguaçu) 1 x 2 Independência

 aldofernandes

Aldo Fernandes:  atleta do Independência e Avaí

CURIOSIDADES

- Em 1933 (e durante toda aquela década) era comum jogadores dos times federados (Avaí, Figueirense, Íris, Atlético) jogarem por equipes vazeanas quando estavam de folga do campeonato oficial da Federação.

 - Nove dos 11 titulares do Independência pertenciam ao time do Avaí, campeão da Divisão A do Citadino de 1933. A equipe base tricolor: Nagib, Aldo Fernandes, Militão, Tico Tico, Rui, Mario, Periquito, Godinho, Medeiros,  Zacki e Dico.

- Em 1935, o Independência convidou o Avaí para a partida de honra de um festival no estádio Sete de Setembro. O vencedor ficaria de posse do Troféu Simpatia, mas o jogo acabou não acontecendo. Houve impasse para saber em qual equipe os atletas fariam parte.

- Continental, Cantista, Brasil (mais tarde denominado Olimpico), Vera Cruz, Flamengo de Capoeiras, Guarani de Palhoça, Urbano Sales de Biguaçu, Campinas de Praia Comprida (São José), Cruzeiro de Santo Amaro e Florianópolis FC eram os mais tradicionais adversários varzeanos do Independência.

- Atualmente, o Figueirense (sediado no Estreito) utiliza as mesmas cores do Independência:  preta, branca e verde. Mas a relação com o Avaí é completamente oposta. Enquanto um é ferrenho rival o outro era um braço amigo.

Fonte: ofícios originais do Independência, jornais O Estado, A República, A Pátria e acervos do autor e Osny Meira. Escudo reproduzido por Cícero Urbanski.

 

O Grêmio Desportivo Cidade Azul é um clube fundado em 7 de setembro de 1937 em Tubarão. O nome é uma alusão ao município, conhecido como “Cidade Azul”.

É um dos fundadores da Liga Tubaronense de Futebol (LTF) . Teve estádio próprio e durante sua existência foi ferrenho adversário dos rivais Ferroviário e Hercílio Luz.

Campeão da Liga Tubaronense em 1956 e teve uma única participação no campeonato catarinense em 1957.

Muitos personagens marcaram sua inesquecível trajetória pelo futebol catarinense. Um deles foi Zelindro Damiani, primeiro presidente e fiel colaborador. Destacaram-se ainda Altino Roussenq, Osmar Dutra, Vitalino Damiani e muitos outros.

Observação: o Grêmio Cidade Azul não tem qualquer ligação com o A.C.R.E. Cidade Azul, que disputou o campeonato catarinense na última década e atualmente denomina-se Atlético Tubarão.

cidadeazul1

Grêmio Cidade Azul – 1960

Em Pé: Cachoeira, Oswaldo, Cláudio, Carlinhos, Negrão e Pedro

Agachados: Daniel, Beto, Sarará, Delpizzo e Pedro.

cidadeazul2

Grêmio Cidade Azul – 1953

Em pé: Equinaldo, Jaci, Urussanga,  Publio, Bicudo, Bateria (bicampeão estadual pelo Hercílio em 1957/58) e Pagé.

Agachados: Lima, Figueiredo, Peixinho, Didi e Teco.

albumcidadeazul

Atletas do Grêmio Cidade Azul em álbum de figurinhas da LTF/LARM.

FUNDAÇÃO – a data de fundação do Cidade Azul vem sendo  divulgada errada desde 1972. O livro “Conheça Tubarão”, de autoria de José Freitas Junior, informa que é 7 de setembro de 1939 (talvez por um equívoco de digitação e revisão). Este livro passou a ser fonte de jornais, rádios, emissoras de TV e interessados em conhecer um pouco sobre o clube.

Quando o fotógrafo Homero Roberge publicou o livro “Retratos do Futebol Tubaronense”, em 1998, talvez tenha feito uso da mesma informação (fundado em 7/9/1939).

Em minhas pesquisas descobri que o Grêmio Cidade Azul havia jogado muitas partidas antes desta data. O ponto mais gritante é que seis meses antes da suposta data ele foi fundador da LTF (na época Associação Esportiva Sul Catarinense – AESC)

Fui atrás de documentos ou informação que pudesse comprovar a verdadeira data de criação do clube. Depois de algumas ligações para pessoas de Tubarão, não obtive sucesso (todos afirmavam que era 1939), voltei a atenção para meus próprios arquivos.

Depois de vasculhar várias caixas, cadernos de anotações e documentos examinados consegui alcançar meu objetivo: um papel timbrado com a real data de fundação.

livroconhecatubarao

Data errada: reprodução do livro “Conheça Tubarão” (1972)

livrohomeroroberge

Data errada: reprodução do livro “Retratos do Futebol Tubaronense” (1998)

timbradocidadeqazul

Veja data correta  nesta reprodução de papel timbrado do clube

Pronto! Agora a história do Grêmio Cidade Azul já pode ser contada corretamente desde 1937.

CAMPANHA DO CIDADE AZUL NO CAMPEONATO DE 1957

1ª Zona (Imbituba/Laguna/Tubarão)

TURNO

28/7/1957 – Imbituba 2 x 2 Grêmio Cidade Azul

4/8/1957 – Grêmio Cidade Azul 2 x 0 Barriga Verde

15/9/1957 – Grêmio Cidade Azul 1 x 3 Ferroviário

22/9/1957 – Hercílio Luz 1 x 2 Grêmio Cidade Azul (*)

(*) – O Grêmio Cidade Azul perdeu os pontos desta partida.

RETURNO

6/10/1957 – Grêmio Cidade Azul 1 x 1 Imbituba

13/10/1957 – Barriga Verde 1 x 2 Grêmio Cidade Azul

17/11/1957 – Ferroviário 4 x 1 Grêmio Cidade Azul

24/11/1957 – Grêmio Cidade Azul 0 x 0 Hercílio Luz

Classificação:

1º) Hercílio Luz (Tubarão) – classificado

2º) Ferroviário (Tubarão) – classificado

3º) Grêmio Cidade Azul

4º) Imbituba AC (Imbituba)

5º) Barriga Verde (Laguna)

Fonte: acervo do autor; livro Conheça Tubarão, de José Freitas Junior; Retratos de Tubarão, de Homero Roberge; jornal A Imprensa (Tubarão).

 

Esta é uma foto do Laguna Esporte Clube (Laguna-SC). Não tenho certeza do ano, mas é da década de 1980.

Acredito que é o goleiro  Manga, o mesmo que esteve na Seleção Brasileira e também foi campeão brasileiro de 1975 pelo Internacional-RS.LAGUNAEC

Desconheço que o goleiro tenha jogado regularmente pelo Laguna. Talvez tenha sido apenas um jogo especial. Caso alguém tenha alguma informação poderá fazer o esclarecimento.

Será mesmo o Manga…ou é um sósia?

Foto: Beto Fernandes (Laguna-SC)

 

ESPECIAL: CAMPEONATO CITADINO AMADOR (Florianópolis)

- A profissionalização de alguns clubes, como Avaí e Figueirense, no início da década de 1940, incentivou a Federação Catarinense de Desportos (FCD – atual FCF) organizar um campeonato extra de caráter profissional. Mas infelizmente as duas primeiras competições foram um fracasso, pois apenas estes dois clubes fizeram a inscrição. As duas séries melhor-de-três em 1943 e 1944 para definir o campeão foram vencidas por WO pelo Avaí.

- Então, a FCD optou por organizar um campeonato amador. A primeira edição, em 1943, foi conquistada pelo Paula Ramos. No ano seguinte, o Avaí ficou de posse do título amador (participou com uma equipe mesclada de aspirantes e juvenis – os juniores que conhecemos  hoje) e também do Extra profissional.

- A partir de 1945, a FCD passou a promover duas divisões. Os grandes (times amadores e profissionais) participavam do Citadino. Os demais formavam a Segunda Divisão de Amadores, onde o campeão foi a Escola Industrial.

- Muitos clubes que se destacaram nesta divisão ganharam força e chegaram até a disputar o Estadual profissional, caso do Guarany, Postal Telegráfico e São Paulo.

- Fundado em 30 de julho de 1947, o Esporte Clube Treze de Maio foi o campeão em 1955. O time grená superou Flamengo, Íris, Áustria, Postal Telegráfico, Tamandaré, Vendaval e Alvim Barbosa.

- O auge do campeonato amador foi na década de 1950. Despontaram equipes como São Paulo, Ipiranga do bairro Saco dos Limões, Bangu, América, Grêmio Esportivo TAC, Unidos, Delefaz (da Delegacia Fiscal do Tesouro Nacional), Radium, Colegial, AD Caixa Econômica, Guarujá EC, Hercílio Luz, Lira Tênis Clube, Vera Cruz de Coqueiros, Coroados, Olímpico do Estreito e Vendaval.

- Na temporada de 1956, o Postal Telegráfico, fundado em 23 de junho de 1939, goleou o Ipiranga por 13 a 1. Embora o uniforme tivesse as cores vermelha e azul, o time era conhecido como “Colorado dos Correios”.

- Os jogos eram disputados no estádio Adolpho Konder e da Vila Operária, no bairro Saco dos Limões. Este último foi durante 28 anos a casa do Ipiranga, quando o INPS repassou a área onde existia o campo para o Inocoop (Instituto de Orientação às Cooperativas Habitacionais) para a construção de casas populares.

saocristivao1949

São Cristóvao-RJ enfrentou o Ipiranga na Vila Operário (Saco dos Limões)

- Em 19 de março de 1949, o campo da Vila Operária foi palco do amistoso entre Ipiranga e São Cristóvão (2 x 3), do Rio de Janeiro.

Fonte: acervo do autor / Foto: acervo Valdir Appel

 

ESPECIAL: FUTEBOL DE ARARANGUÁ

- O Fronteira Foot Ball Clube surgiu por volta de 1925, mas a fundação oficial data de 1º de setembro de 1932. Oscar Bertoncini foi eleito o primeiro presidente. O futebol e o remo, praticado no rio Araranguá, foram as principais modalidades.

canal_5

Bandeiras com escudos dos clubes

- Um dos primeiros clubes da cidade a destacar-se foi o Campinas, que em 1939 participou do primeiro campeonato da AESC – Associação Esportiva Sul Catarinense, atual Liga Tubaronense de Futebol.

- No dia 21 de julho de 1948 é fundado o Grêmio Esportivo Araranguaense. O clube disputou algumas edições do campeonato catarinense profissional na década de 1950. Nas viagens mais distantes, a delegação deslocava-se de avião. A união com o Fronteira FBC deu origem ao Grêmio Fronteira, hoje uma entidade social. gremioararanguaense

Figurinhas do Grêmio Esportivo Araranguaense

- O novo clube adotou as cores vermelha do Grêmio Araranguaense e verde do Fronteira. Outras agremiações foram incorporadas ao Grêmio Fronteira: AABVA – Associação Atlética Barriga Verde de Araranguá; Clube dos Vinte, Clube das Lélias Brancas e Clube de Festas.

ARARANGUAENSE

Grêmio Esportivo Araranguanese

- Antes de ser incorporada ao Grêmio Fronteira, a AABVA foi um clube de futebol que impunha respeito aos adversários na região sul de Santa Catarina, inclusive com participações no campeonato da LARM – Liga Atlética Região Mineira.Gremiofronteira

Grêmio Fronteira utlizava uniforme vermelho 

- O Araranguá Esporte Clube, por iniciativa de Izair Eusébio, surgiu 3 de junho de 1981. Cinco anos mais tarde, ingressou no profissionalismo. Em 1988 foi campeão do estadual da Segunda Divisão, mas a principal conquista ocorreu em 1991, quando se sagrou vencedor da Copa Santa Catarina. O título foi conquistado diante do Figueirense no Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Os jogos em casa eram realizados no estádio do Grêmio Fronteira.

ararangua

Araranguá Esporte Clube

- Atualmente, o futebol araranguaense restringe-se ao amadorismo. O campeonato municipal de 2011 (Série A) tem a participação de 12 equipes: Bonsucesso, Esportivo, Urussanguinha, Santiago, São José, Catarinense, União, Independente, Santa Cruz, Areti, Ilhas e Barro Vermelho.

Bonsucesso- Na Série B do Municipal estão: Cidade Alta, Caverá, Juventus, Vila Verde, Rodoviário, Casar Lar Irmã Carmem, Mazembe e Internacional.

- Emerson Almeida, ex-atleta do Criciúma na década de 1990, mantém o Araranguaense Esporte Clube, que atua na formação de atletas. O bom Centro de Treinamento recebe jogos do Campeonato Municipal Adulto e alguns dos juniores e juvenis do Criciúma pelo Estadual.

Fonte: acervo do autor, site do Grêmio Fronteira e blog de Lucas Heckler. Fotos: Álbum de figurinhas da LARM/LTF de 1961, Grêmio Fronteira, acervo de Emerson Teixeira e do autor.

 

ESPECIAL: FUTEBOL DE TUBARÃO

- O primeiro time de Tubarão surgiu em fevereiro de 1910 pela iniciativa de Cícero Imbuzeiro. Não há registro do nome do clube que ficou conhecido apenas como “Foot Ball”.

- O Infantil Futebol Clube, fundado em 7 de agosto de 1910, foi o segundo clube da cidade. Antônio Pedro da Silva Medeiros e Manoel Fiúza Lima foram os fundadores.

- Com a extinção do Infantil, Antônio Medeiros une-se com outros entusiastas e surge o mais vitorioso clube de Tubarão: Hercílio Luz Futebol Clube. Fundado em 22 de dezembro de 1918, foi bicampeão catarinense em 1957/58 e primeiro representante do Estado na Taça Brasil. Também soma diversos títulos da Liga Tubaronense e torneios amistosos. Atualmente está na Segunda Divisão Profissional de Santa Catarina.

DSC06310

O timaço hercilista bicampeão catarinense

- No dia 24 de julho de 1931 nasceu o Ipiranga Futebol Clube, de Tubarão.  O nome durou menos de seis meses. No dia 31 de dezembro alterou a denominação para Esporte Clube Tubaronense. O primeiro presidente foi Thomas Gomes de Carvalho.

- Fundado em 31 de dezembro de 1937, o João Teixeira Futebol Clube recebeu o nome do fundador oficial do município, João Teixeira Nunes (o historiador Amadio Vittoretti garante que foi outro, João da Costa Moreira).  A criação do clube foi uma iniciativa de Eduardo do Umbelina de Bittencourt.joaoteixeira

Diretoria e atletas do João Teixeira Futebol Clube

- O João Teixeira foi um dos clubes fundadores da Tubaronense de Futebol em 1939. Em 21 de setembro de 1952 alterou a denominação para Sociedade Recreativa João Teixeira.

- A data de fundação mais conhecida do Grêmio Desportivo Cidade Azul é 7 de setembro de 1939. Mas existe a possibilidade de haver um equivoco. No início do mesmo ano, o clube participou da fundação da Liga Turabonense e já tinha realizado amistosos, inclusive com o Figueirense de Florianópolis.

- O nome Ipiranga pareceu bastante sugestivo em Tubarão. No dia 9 de janeiro de 1940 surgia outro clube homônimo. Hercílio Souza e Arnoldo Correa foram os fundadores.

- A sombra de um frondoso ingazeiro no bairro Oficinas serviu de local para a fundação do Sul Catarinense Futebol Clube. O fato ocorreu no feriado de 7 de setembro de 1924. O primeiro jogo foi contra o Guarda FC, que venceu por 2 a 0. Na revanche, disputada no campo do Hercílio Luz, vitória do Sul por 7 a 0.

- O Esporte Clube Ferroviário, que em 1992 alterou a denominação para Tubarão Futebol Clube, foi fundado em 20 de janerio de 1944. Campeão catarinense em 1970, vice-campeão em 1954, 1997 e 1998.

- Alguns clubes amadores em atividade ou extintos: Oriente (fundado em 2/9/1924); Cruzeiro do Sul (1921),Vasco da Gama (2/4/1940), Andaray (1º/4/1940), Niteroy FC (23/5/1940), EC Brasil, Pinheirinho, Monte Castelo (12/10/1958 – veja flâmula antiga), Palmeiras, Sotelca, Silvio Burigo FC, R. Olaria, Alvorada, União Operária, Bandeirantes, Garibaldi, Nacional AC (com a emancipação de Capivari de Baixo alguns clubes deixaram de pertencer a Tubarão).

atleticoclubemontecastelo

Flâmula antiga com primeiro escudo do  AC Monte Castelo (hoje AER MC)

-  Os clubes profissionais de Tubarão:  Hercílio Luz, Grêmio Cidade Azul, Ferroviário/Tubarão FC, ACRE Cidade Azul/Atlético Tubarão.

Fonte: acervo do autor; livro “Conheça Tubarão”, de José Freitas Junior; site Fatos e Fotos de Orleans; e Retratos do Futebol Tubaronense, de Homero Roberge.

 

Nas décadas de 1970 e 1980, uma epidemia varreu o futebol de Santa Catarina. Buscando conseguir recursos da prefeituras e sob a justificativa de agregar torcedores rivais em torno de um clube único, muitos clubes alteraram a denominação, adotaram o nome da cidade ou o gentílico municipal. Novas agremiações também nasceram.

O campeonato catarinense tornou-se uma verdadeiro Cidade x Cidade. Até em Florianópolis cogitou a fusão do rivais Avaí e Figueirense. Na época, os clubes atravassavam uma fase ruim. Diziam que unindo os dois não dava um. Mas esta fase passou.

O Juventus virou Rio do Sul. América e Caxias deram origem ao Joinville. O mesmo ocorreu com Paysandu e Carlos Renaux fazendo surgir o Brusque.

O Kindermann virou Caçadorense. A Chapecoense nasceu em Chapecó e o Joaçaba recebeu o nome da cidade. O Palmeiras transformou-se no Blumenau. O Comerciário passou a ser o Criciúma.

Até Laguna, Araranguá, Canoinhas, Concórdia…foram contaminadas pelo vírus.

O Operário Futebol Clube adotou a denominação de Mafra Atlético Clube, mas o escudo do clube ainda provoca dúvidas. Era preto e branco ou tinha as cores da cidade (tenho a lembrança de assistir um jogo entre Avaí e Mafra no estádio Adolfo Konder em 1980. O uniforme mafrense era parecido com o do Fluminense, mas nas cores do Taquaritinga/SP – preto, vermelho e verde).

Encontrei este escudo originalmente em preto e branco (jornal A Notícia), mas acredito que as faixas verticais eram em cores.

DSC04456

Fonte: jornal A Notícia

 

Este é o Flor da Serra Futebol Clube, fundado em 28 de janeiro de 1962, em Herval do Oeste.

O clube possui o estádio José Gemelli situado na comunidade denominada Sede Belém. Participa anualmente da Supercopa Rádio Catarinense, que reúne clubes de Catanduvas, Lacerdópolis, Joaçaba, Herval do Oeste e outras cidades da região.

flor da serra

DSC00779

Fonte: acervo do autor e fotos extraídas do blog do clube.

 

A Associação Cultural e Esportiva Amazonas Futebol Clube é um clube do bairro Areias de Baixo, em Governador Celso Ramos, municipio distante cerca de 30 km de Florianópolis.

Desde sua fundação, ocorrida em 15 de março de 1969, o “verdão” é sempre um adversário difícil de ser vencido. É o papão de títulos no município e tem no currículo participações na Copa Arizona (década de 1970), campeonatos da Liga da Comarca de Biguaçu, Municipal e Intercopa.

amazonasgovcelramEquipe do Amazonas campeão municipal em 2008

Amazonas

Fonte: acervo do autor e Renato da Silva. Foto: acervo do clube.

 

O primeiro grande clássico de Santa catarina foi este: Florianópolis (ex-Anita Garibaldi) e Palmeiras. Formado por atletas da elite florianopolitana as duas equipes travaram acirrados duelos na década de 1910.

O Florianópolis, fundado em 1912, possuia campo próprio na rua Bocaiúva. Da equipe saíram os atletas Celso Ramos (que mais tarde viria ser jogador do Flamengo-RJ, presidente do Avaí e governador de Santa Catarina) e Alfredinho (que vestiu a camisa do Botafogo-RJ e Seleção Brasileira).

O rival Palmeiras, fundado em 4 de janeiro de 1915, teve nome, escudo e cores (preta e branca) inspirados na Associação Atlética Palmeiras, de São Paulo. O campo do clube, que teve menos de 10 anos de existência, foi construído ao lado do CS Florianópolis.

Na década de 1920, no local onde existia o campo do Palmeiras, foi erguido o Campo da Liga. Em 1930, foi reformado e denominado Estádio Adolpho Konder. 

Camporuabocaiuiva

A via paralela a linha lateral (entre o campo e o mar) é a Rua Bocaiúva

CS FLORIANÓPOLIS 2 X 2 SC PALMEIRAS

Data: 21 de abril de 1915 – 15 horas

Local: Campo do Club Sportivo Florianópolis

Árbitro: Armando Knaught

Juízes de linha (?!): Carlos Huber (Palmeiras) e Pompilio Luz (Florianópolis)

Juízes de gol (?!): Algemiro Guimarães (Florianópolis) e Eurico Soares (Palmeiras)

Florianópolis – Moritz, Altamiro, Alfredinho, Eudalicio, Dily, Garrocho, Elesbão, Oliveira, Celso Ramos, Linhares e Rudi.

Palmeiras – Raul, Gentil, Justino, Bruggmann, Daniel, Jardim, Ary, Adamastor, Floriano, Pedro e Alberto.

Gols: Ary (P), Oliveira (F), Garrocho (F), ? (P)

Fonte: acervo do autor, jornais Opinião e Folha do Commercio, de Florianópolis. Foto: acervo Osny Meira.

 

Aproveitando o artigo do Adalberto Kluser, publico abaixo a temporada de 1948 do PAULA RAMOS ESPORTE CLUBE de Florianópolis. Também lanço um desafio ao Adalberto, vamos fazer os demais anos desta equipe ?

PAULA RAMOS 5
AVAÍ (FLORIANÓPOLIS-SC) 0
Data: 29 de janeiro de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 1
AVAÍ (FLORIANÓPOLIS-SC) 0
Data: 01 de fevereiro de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 1
PALMEIRAS (BLUMENAU-SC) 6
Data: 15 de fevereiro de 1948
Local: Blumenau – SC
Caráter: Campeonato Estadual – 1947

PAULA RAMOS 4
PALMEIRAS (BLUMENAU-SC) 4
Data: 22 de fevereiro de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Campeonato Estadual – 1947

PAULA RAMOS 2
INTERNACIONAL (PORTO ALEGRE-RS) 6
Data: 14 de março de 1948
Local: Porto Alegre – SC
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 2
FLORIANO (NOVO HAMBURGO-RS) 5
Data: 16 de março de 1948
Local: Novo Hamburgo – RS
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 3
CORINTHIANS (PORTO ALEGRE-RS) 3
Data: 28 de março de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 1
CORINTHIANS (PORTO ALEGRE-RS) 4
Data: 01 de abril de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 3
PALMEIRAS (BLUMENAU-SC) 3
Data: 18 de abril de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 3
PALMEIRAS (BLUMENAU-SC) 6
Data: 21 de abril de 1948
Local: Blumenau – SC
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 3
AVAÍ (FLORIANÓPOLIS-SC) 1
Data: 01 de maio de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 2
PAYSANDU (BRUSQUE-SC) 2
Data: 06 de junho de 1948
Local: Brusque – SC
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 3
FIGUEIRENSE (FLORIANÓPOLIS-SC) 2
Data: 13 de junho de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 2
BOCAIÚVA (FLORIANÓPOLIS-SC) 1
Data: 27 de junho de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 5
AVAÍ (FLORIANÓPOLIS-SC) 4
Data: 18 de julho de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Amistoso Nacional

PAULA RAMOS 6
BOCAIÚVA (FLORIANÓPOLIS-SC) 1
Data: 29 de agosto de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Campeonato Citadino – 1948

PAULA RAMOS 2
AVAÍ (FLORIANÓPOLIS-SC) 1
Data: 19 de setembro de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Campeonato Citadino – 1948

PAULA RAMOS 2
FIGUEIRENSE (FLORIANÓPOLIS-SC) 2
Data: 26 de setembro de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Campeonato Citadino – 1948

PAULA RAMOS 5
BOCAIÚVA (FLORIANÓPOLIS-SC) 3
Data: 17 de outubro de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Campeonato Citadino – 1948

PAULA RAMOS 4
AVAÍ (FLORIANÓPOLIS-SC) 5
Data: 07 de novembro de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Campeonato Citadino – 1948

PAULA RAMOS 3
FIGUEIRENSE (FLORIANÓPOLIS-SC) 1
Data: 21 de novembro de 1948
Local: Florianópolis – SC
Caráter: Campeonato Citadino – 1948

Fonte: Arquivos de Adalberto Kluser

 

- O Ipiranga, do bairro Saco dos Limões, foi uma das grandes forças do futebol amador de Florianópolis. Os jogos da equipe eram disputados no campo da Vila Operária, local onde mais tarde foi instalada a Imprensa Oficial de Santa Catarina.

- Em 1949, o Ipiranga aventurou-se a jogar contra equipes profissionais. Em Brusque, o Ipiranga levou 9 a 3 do Paysandu. Aproveitando uma excursão do São Cristóvão-RJ por Santa Catarina, o alviverde perdeu por 3 a 2. Pode ter sido este o jogo mais importante de sua história.

- No dia 10 de novembro de 1939, o Clube Spira, de Concórdia, goleou o Grêmio, de Capinzal, por 16 a 0.

- Na década de 1940, o Palmeiras de Blumenau tinha um dos melhores times de Santa Catarina. A prova disso foram os resultados em jogos amistosos. No dia 28 de novembro de 1948 fulminou o Carlos Renaux, do craque Teixeirinha, por 11 a 1. A goleada ainda ecoava no estado quando, no dia 25 de setembro do ano seguinte, o alviverde atropelou o Figueirense de Florianópolis por 11 a 4.

Vilanovaac

Vila Nova de Imbituba

- O Vila Nova Atlético Clube, de Imbituba, surgiu em 17 de outubro de 1948. A inauguração do estádio ocorreu no dia 25 de setembro de 1949. O time rubro venceu o Comerciário, atual Criciúma EC, por 6 a 0.

- No dia 14 de agosto de 1921, quando o Olímpico de Blumenau completava dois anos de fundação, o Figueirense disputava a primeira partida de sua história. Jogando no bairro Coqueiros (na época pertencente ao município de São José – hoje parte continental de Florianópolis), enfrentou e perdeu de 3 a 2 para o Rio Branco. Na revanche, dia 9 de outubro, o alvinegro venceu por 2 a 0.

Fonte: acervo do autor. Escudo extraído do blog Mário Junior, ex-atleta profissional e do Vila Nova (Imbituba)

 

Fundado em 15 de dezembro de 1937, o Paula Ramos Esporte Clube foi campeão catarinense em 1959. A agremiação participou de uma competição oficial somente em 1943, quando logo na estréia foi campeã do Citadino Amador de Florianópolis.

Paularamos

Em 1944, ingressou no profissionalismo. Foi bicampeão de Florianópolis em 1947 e 1948. Neste último ano, tornou-se o primeiro clube catarinense a jogar em Porto Alegre e Novo Hamburgo.

Paula1948

Em pé: Mandico, Verzola, Chinês, Naldi, Careca, Neném e Jaime. Agachados: Neném II, Carioni, Fornerolli e Ivan.

Em 1948, além dos jogos oficiais, o Paula Ramos disputou amistosos contra equipes de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

29/1/1948 – Paula Ramos 5 x 0 Avaí

1º/2/1948 – Paula Ramos 1 x 0 Avaí

15/2/1948 – Palmeiras (Blumenau) 6 x 1 Paula Ramos

22/2/1948 – Paula Ramos 4 x 4 Palmeiras (Blumenau)

28/3/1948 – Paula Ramos 3 x 3 Corinthians (Porto Alegre-RS)

1º/4/1948 – Paula Ramos 1 x 4 Corinthians (Porto Alegre-RS)

18/4/1948 – Paula Ramos 3 x 3 Palmeiras (Blumenau)

21/4/1948 – Palmeiras (Blumenau) 6 x 3 Paula Ramos

1º/5/1948 – Avaí 1 x 3 Paula Ramos

14/3/1948 – Internacional-RS 6 x 2 Paula Ramos (em Porto Alegre)

16/3/1948 – Floriano-RS 5 x 2 Paula Ramos (em Novo Hamburgo)

6/6/1948 – Paysandu (Brusque) 2 x 2 Paula Ramos

13/6/1948 – Paula Ramos 3 x 2 Figueirense

27/6/1948 – Bocaiuva (Florianópolis) 1 x 2 Paula Ramos

18/7/1948 – Paula Ramos 5 x 4 Avaí

- Todos os jogos em Florianópolis foram disputados no estádio Adolpho Konder.

Fonte: acervo do autor / Foto: acervo Osny Meira

 

Esta é o escudo do Ajax, que participa do Campeonato Municipal de Correia Pinto-SC.

Convido os amigos para redesenhar. Obrigado!

AJAX CORREIA PINTO

Fonte: Ass. Prefeitura de Correia Pinto.

 

- O estádio Euvaldo Lodi, em Criciúma, foi inaugurado no dia 23 de dezembro de 1952. Na programação festiva teve benção e solenidade de hasteamento da bandeira nacional. O duelo entre Metropol e Comerciário (atual Criciúma Esporte Clube) foi árbitro por Mário Ruiz. Vitória comercialina por 3 a 2.

euvaldolodi

O Euvaldo Lodi na década de 1960

campometropol

Atualmente o estádio é mantido pela Carbonifera Criciúma

- Depois de ampla reforma e ampliação foi realizada no estádio Euvaldo Lodi em 1961. Na reinauguração, dia 28 de maio, o Metropol recebeu o Flamengo-RJ. Vitória rubro-negra por 5 a 0. Curiosamente a maior goleada do time criciumense foi de 12 a 1 sobre o Flamengo, só que o de Curitibanos, pelo campeonato catarinense de 1962.

- O último jogo da era Metropol ocorreu no dia 14 de dezembro de 1969. A equipe venceu o Palmeiras (mais tarde Blumenau EC) por 2 x 0.

- Em 16 de outubro de 1955, ocorreu a inauguração do estádio Heriberto Hülse, do Comerciário. Na preliminar, o Próspera venceu o Atlético Operário por 3 a 0 (nesta partida saiu o primeiro gol no estádio – sem registro do autor). Muitas publicações (revistas, sites e jornais – inclusive do próprio Criciúma EC) divulgam que o primeiro gol saiu na partida principal onde o Imbituba venceu o Comerciário por 1 a 0.

- A Sociedade Esportiva Galeão, da cidade de Canelinha, foi fundado em 27 de março de 1967. O atual presidente do Avaí, João Nilson Zunino, foi atleta da equipe. Um dos principais rivais é o Marselhesa, criado em 11 de novembro de 1969.

- Embora sem tradição no futebol amador catarinense, a cidade de Alfredo Wagner teve um dos clubes mais antigos do Estado. O União Futebol Clube surgiu em 28 de novembro de 1937, que mais tarde alterou sua denominação para Sociedade Recreativa União Club.

Fonte: acervo do autor. Foto colorizada por Válter Klüser. A imagem atual é do Google Earth.

 

Este é o Esporte Clube Estrela do Sul,  de Orleans, que brilhou em campos do sul do estado nas décadas de 1950 e 1960.

A equipe disputou o campeonato catarinense de 1957. O escudo é uma estrela na cor azul.

Abaixo duas reproduções dos álbuns lançados em 1961 e 1962.

ecestrela

Estreladosul

Estreladosulorleans

Fotos: álbum Esportivo e acervo de Walter Debiasi, Fernando Debiasi, Valdenir Montanha, Delavi Pizzolati (Fatos e Fotos de Orleans).

 

A paixão pelo futebol sempre foi um diferencial do povo de Santa Catarina. Embora sem possuir grandes clubes, os catarinenses sempre demonstraram uma ligação muito forte com esta modalidade.

Uma das maneiras de expressar o gosto pelo futebol, além de praticar e torcer, é o hábito de colecionar álbuns de figurinhas com jogadores e clubes.

 A partir da década de 1940, o colecionismo de álbuns virou mania agregando milhares de adeptos. Eram publicações de caráter regional ou estadual.

Album1961

Capa do Álbum Esportivo de 1961

Os álbuns mais conhecidos foram lançados nas décadas de 1950 e 1960. Um deles incluiu 20 equipes da Liga Tubaronense de Futebol (LTF), Liga de Lauro Muller (LLMF) e da Liga Atlética Região Mineira (LARM).Metropol – Criciúma (LARM)

Comerciário – Criciúma (LARM)

Ouro Preto – Criciúma (LARM)

Boa Vista – Criciúma (LARM)

Atlético Operário – Criciúma (LARM)

Araranguaense – Araranguá (LARM)

Próspera – Criciúma (LARM)

Itaúna – Siderópolis (LARM)

Ferroviário – Tubarão (LTF)

Hercílio Luz – Tubarão (LTF)

Cidade Azul – Tubarão (LTF)

Nacional – Tubarão, hoje de Capivari de Baixo (LTF)

Imbituba AC – Imbituba (LTF)

Barriga Verde – Laguna (LTF)

Urussanga FC – Urussanga (LLMF)

Atlético Mineiro – Lauro Müller (LLMF)

Minerasil – Urussanga (LLMF)

Henrique Lages – Lauro Muller (LLMF)

Guatá – Lauro Müller (LLMF)

Estrela do Sul – Orleans (LLMF)

Em 1962, outra publicação atraiu a atenção dos aficionados. Era o Álbum Esportivo Catarinense que reuniu vinte equipes de todo o Estado: Metropol (Criciúma), Marcílio Dias (Itajaí), Hercílio Luz (Tubarão), Carlos Renaux (Brusque), ferroviário (Tubarão), Avaí (Florianópolis), Comerciário (Criciúma), Olímpico (Blumenau), Urussanga (Urussanga), América (Joinville), Barriga Verde (Laguna), Figueirense (Florianópolis), Henrique Lage (Lauro Muller), Palmeiras (Blumenau), Atlético Operário (Criciúma), Barroso (Itajaí), Treviso (Siderópolis), Caxias (Joinville), Paula Ramos (Florianópolis) e Paysandu (Brusque).

Albumltflarm2

Este é o grande Metropol de Criciúma

Ao completar álbum o colecionador recebia cupons para concorrer ao sorteio de uma camionete Dodge 51.

A devolução de trinta figurinhas, mesmo duplicatas, dava direito a um cupom para concorrer a diversos prêmios. O principal era uma viagem de avião ao Mundial do Chile em 1962.

Albumltflarm1

Em ano de Copa do Mundo até Pelé estampava a capa do álbum sobre o futebol catarinense.

Na internet, um colecionador de Balneário Camboriu está oferecendo esta álbum completo pelo valor de R$ 6.000,00 (seis mil reais).

Fonte: acervo do autor, Luiz Fernando (Laguna), Maria Terezinha e João Cardoso (Siderópolis), editora Álbum Esportiva Ltda (Tubarão).

 

A Sociedade Recreativa Humaitá, de Nova Trento, é um dos mais antigos clubes de Santa Catarina.

Membro fundador da Liga Desportiva Brusquense, em 1959, o Humaitá foi fundado em 1919. O nome do estádio do clube é Aderbal Ramos da Silva, ex-presidente da FCF e ex-governador de Santa Catarina.

Campeão da Liga Brusquense em 1966 e da Liga Desportiva Vale do Tijucas em 1972.

A foto que ilustra este artigo é do time de futsal que participou em 2010 do Campeonato Municipal de Futsal.

Humaitafutsal

Este é um dos escudos de maior longevidade do futebol de Santa Catarina. O desenho é praticamente o mesmo desde a fundação (solicito aos amigos  redesenhá-lo em azul, por favor).

Ai esta abraço Jorge Farah

humaita

Fonte: acervo do autor (informações e escudo) e site da Prefeitura de Nova Trento (foto)

 

Esta é a equipe da Sociedade Esportiva Perdigão, campeã catarinense de 1966. As rudimentares rodovias, a maioria de terra, não foram obstáculo para a equipe de Videira. A delegação rubra viajava em duas Kombi.

PERDIGaO1966

Foto: acervo de Valter Klüser

 

Em 1951, o estádio Adolpho Konder recebeu iluminação artificial. O primeiro jogo foi entre Figueirense e Avaí. Vitória alvinegra por 1 a 0. Em seguida, a Federação catarinense organizou um torneio noturno com a participação de quatro equipes de Florianópolis: Avaí, Figueirense, Guarany e Paula Ramos.

25/7/1951 – Paula Ramos 2 x 1 Guarany

28/7/1951 – Figueirense 1 x 1 Guarany

1º/8/1951 – Paula Ramos 0 x 3 Avaí

4/8/1951 – Guarany 0 x 5 Avaí

8/8/1951 – Paula Ramos 2 x 4 Figueirense

11/8/1951 – Avaí 1 x 0 Figueirense

Campeão: Avaí

Fonte: acervo do autor

 

Em 1975 foi organizada na região oeste de Santa catarina a Copa Governador. Participaram: Palmitos, Chapecoense, Gaúcho, Quilombo, Searense, União e Guarany de Xaxim.

Obter os resultados desta competição é um trabalho arqueológico e até hoje não consegui juntar os poucos “cacos” que obteve na pesquisa.

Toda ajuda será bem vinda para conseguir resgatar os resultados da Copa Governador.

O campeão foi o Clube Esportivo e Recreativo Palmitos.

 

Participantes:

Avaí – SC

Figueirense – SC

Defenseor Sporting – Uruguai

12/1/1975 – Avaí 3 x 2 Defensor Sporting

14/1/1975 – Figueirense 1 x 0 Defensor Sporting

17/1/1975 – Figueirense 0 x 0 Avaí

Classificação:

Avaí – 3 pontos/ 3 gols marcados

Figueirense – 3 pontos / 1 gol marcado

Defensor Sporting - zero ponto /2 gols marcados

Fonte: jornal O Estado

 

DATA / LOCAL / RESULTADO

6/2/1938 – Florianópolis-SC – Atlético Catarinense 3 x 3 Brasil (Blumenau)

13/2/1938 – Florianópolis-SC – Figueirense 3 x 5 Atlético Catarinense

20/2/1938 – Florianópolis-SC – Avaí 11 x 2 Figueirense

20/2/1938 – Joinville – SC – Caxias 3 x 2 Pery (Mafra-SC)

13/3/1938 – Florianópolis-SC – Avaí 5 x 3 Atlético Catarinense

20/3/1938 – Florianópolis-SC – Avaí 2 x 3 Brasil (Blumenau)

19/3/1938 – Tubarão-SC – Cidade Azul 1 x 1 Atlético Catarinense

20/3/1938 – Tubarão-SC – Hercílio Luz 1 x 2 Atlético Catarinense

3/5/1938 -  Avaí 3 x 3 Atlético São Francisco

13/5/1938 – Florianópolis-SC – Atlético Catarinense 0 x 3 América (Joinville)

14/5/1938 – Tubarão-SC – Cidade Azul 8 x 3 Figueirense

15/5/1938 – Tubarão-SC – Hercílio Luz 5 x 1 Figueirense

12/6/1938 – Tubarão-SC – Hercílio Luz 3 x 2 Avaí

13/6/1938 – Tubarão-SC – Hercílio Luz 1 x 3 Avaí

25/9/1938 – São F. do Sul – Atlético SF 2 x 0 Ypiranga (SF Sul)

18/9/1938 -  Atlético Catarinense 2 x 11 Hercílio Luz

Fonte: acervo do autor

 

O torneio reuniu quatro equipes de Florianópolis: Avaí, Figueirense, Atlético Catarinense e Figueirense. os jogos foram disputados no estádio Adolpho Konder.

11/9 – Avaí 5 x 1 Íris

11/9 – Atlético Catarinense 2 x 1 Figueirense

Final

25/9 – Avaí 2 x 1 Atlético Catarinense

Campeão: Avaí

Fonte: acervo do autor

 

Participantes:

Ipiranga (Saco dos Limões)

Lira Tênis Clube  – “Unidos” (Centro)

Grêmio Atlético Guarany – Centro

C.A.R. Olímpico (Estreito)

 

PRIMEIRO TURNO

16/7 – Ipiranga 4 x 1 Lira Tênis Clube

23/7 – Guarany 1 x 0 Olimpico

30/7 – Lira Tênis Clube 5 x 3 Olímpico

13/8 – Ipiranga 0 x 5 Guarany

20/8 – Olimpico 2 x 1 Ipiranga

3/9 – Guarany 3 x 3 Lira Tênis Clube

SEGUNDO TURNO

10/9 – Lira Tênis Clube 1 x 2 Ipiranga

24/9 – Olimpico 4 x 2 Guarany

1º/10 – Olimpico 1 x 1 Lira Tênis Clube

8/10 – Guarany 0 x 0 Ipiranga

15/10 – Ipiranga 1 x 4 Olimpico

22/10 – Lira Tênis Clube 2 x 4 Guarany

TERCEIRO TURNO

12/11 – Lira Tênis Clube 1 x 2 Ipiranga

19/11 – Guarany 2 x 2 Olímpico

26/11 – Lira Tênis Clube – x WO Olímpico

26/11 – Guarany 4 x 0 Ipiranga

- Lira Tênis Clube – x WO Guarany

- Olimpico WO x – Ipiranga

Campeão: Guarany – 13 pontos

Vice-campeão: Olimpico – 12 pontos

3º lugar: Ipiranga – 7 pontos

4º lugar: Lira Tênis Clube – 4 pontos

 

Fonte: acervo do autor

 

Em 1949 o futebol de Florianópolis já adotara, mesmo que em caráter primário, o profissionalismo. Com isso o Campeonato da Cidade recebeu a denominação de Divisão Extra de Profissionais. O campeonato da Segunda Divisão ficou conhecido como Divisão de Amadores.

TORNEIO INÍCIO

Ipiranga 1 x 0 Lira Tênis Clube (Unidos)

Guarany WO x – Olimpico

Final

Guarany 1 x 0 Ipiranga

Campeão: Guarany

Fonte: acervo do autor

 

TORNEIO INÍCIO

9/6/1946

Colegial 0 x 0 Coroados (2 x 0 escanteios)

Olímpico 1 x 0 Vera Cruz

Final

Colegial 2 x 3 Olimpico

Campeão: Colegial

- O Clube Atlético Recreativo Olímpico é o ex-Brasil, do bairro Estreito, Florianópolis. Desconheço o escudo, mas o uniforme era rubro-negro idêntico ao tradicional do Flamengo (sem escudo).

Fonte: acervo pessoal

 

Adolfinho, ex-goleiro do Avaí e Seleção Catarinense, entre 1942 e 1955, faleceu nesta quarta-feira, dia 9 de março, no Hospital de Caridade, em Florianópolis-SC.

Nascido em 28 de maio de 1925, Adolfo Martins Camilli recusou convites do Fluminense-RJ e Grêmio-RS, para continuar defendo o Avaí de Florianópolis.

Comecei a vasculhar informações em livros e jornais, nos anos 80, de  tanto ouvir falar dele. Quiz saber se era tudo aquilo de se propagava. Era muito mais!

Adolfinho é um dos responsáveis por me fazer entrar no mundo da arqueologia esportiva de Santa Catarina.

Ele se foi antes que eu pudesse entregar em mãos, a relação de todos os jogos dele pelo Avaí, Combinado de Florianópolis, Seleção Catarinense e algumas partidas como convidado de outras equipes. São centenas de fichas técnicas e fotos. O trabalho está quase finalizado e possivelmente será transformado em livro.

Abaixo confira uma  ficha técnica do jogo internacional de Adolfinho com a camisa da Seleção Catarinense diante do Chacarita Juniors.

SANTA CATARINA 4 X 0 CHACARITA JUNIORS (Argentina)

Data: 14/fevereiro/1952

Estádio: Adolfo Konder (Florianópolis)

Motivo: Amistoso

Árbitro: Mr. Bradley

Santa Catarina – Adolfinho, Beneval, Osni, Calico, Agostinho, Gastão, Testinha (Euclides), Patrocínio, Teixeirinha, Nicolau, Renê.

Chacarita Juniors – Lopes (Diaz), Malinari, Pizarro, Garcia, Montero, Arniz, Otero (Lopes II), Coll, De Lorenzi, Cota e Esquide.

Técnico: Lorival Lorenzi

Gols: Teixeirinha (2), Nicolau, Patrocínio.

Observação:  Pizarro chutou pênalti pra fora (até argentino tremia diante de Adolfinho).

Fonte: jornais O Estado e A Gazeta.

Adolfinho em ação no estádio Adolfo Konder

Adolfinho em ação no estádio Adolfo Konder

 

Convido os colegas para assistir ao video “Hoje é Dia de BEC”, do amigo William Floriani. É um trabalho de conclusão de curso da Unisul.

O vídeo é sobre o confronto Blumenau-SC x Flamengo-RJ pela Copa do Brasil de 1989 e tem depoimentos de Adalberto Day, Adalberto Klüser, Valdir da Luz e Edmilson “Mito” Nascimento, torcedores do Blumenau Esporte Clube.

Um outro documentário mais amplo e ilustrado com imagens de jogos está em fase de produção. O trabalho mostra a esperança de uma torcida que não vai desistir nunca até ver novamente o futebol do Blumenau Esporte Clube em campo.

http://www.vimeo.com/19784162

http://www.amigosdobec.com.br/?novidade=206

Fonte: site Amigos do BEC

 

Hoje é aniversário do Guarani de Palhoça, fundado em 15 de fevereiro de 1928.  

Nasceu Guarani Futebol Clube e com as cores azul e branco. Mas como atualmente muda-se tudo por qualquer coisa, o “Bugre” já chegou a usar vermelho e alterou a  denominação para Sociedade Esportiva Recreativa e Cultural Guarani.

A forte rivalidade existente no futebol amador interfere na aglutinação da torcida local em torno do Guarani. É difícil unir as torcidas de Cerâmica Silveira, Atlântico, Eldorado, Paysandu, Avante, por exemplo, em prol de um ferrenho rival quando este disputava campeonato amador.

Outro fato que impede uma torcida mais numerosa é a presença dos vizinhos Avaí e Figueirense, dois integrantes da  Série A do Brasileirão que abocanham a torcida da região metropolitana de Florianópolis.

O clube é integrante da terceira divisão de Santa Catarina, onde foi vice-campeão em 2010.

Parabéns , Guarani!

Vista aérea de Palhoça e estádio do Guarani (anos 70)

Vista aérea de Palhoça e estádio do Guarani (anos 70)

Estádio Renato Silveira em 2011

Estádio Renato Silveira em 2011

Guarani FUtebol Clube em 1932

Guarani Futebol Clube em 1932

Fonte e fotos: site do Guarani, blog Geral Eventos, blog do Beirinha, blog Amaro Junior.

 

As festividades de inauguração do estádio Augusto Bauer, de propriedade do Sport Clube Brusquense (mais tarde Clube Atlético Carlos Renaux) ocorreram em junho de 1931.

O evento máximo foi o jogo inaugural entre Brusquense e Marcílio Dias de Itajaí no dia 7 de junho. Vitória marcilista por 1 a 0.

Em 1940, depois do incansável suor de grandes abnegados, ocorreu a inauguração da tão sonhada sede social anexa ao estádio.

A programação festiva incluía atividades sociais e esportivas. Na manhã do dia 12 de maio teve início um torneio relâmpago, encerrado no dia seguinte, entre oito times secundários de Brusque: Inco, Rio Branco, Riachuelo, Liga São Luiz, Horizonte, Guarani, Operário e Ipiranga. A classificação final ficou assim:

Guaranibrusque

Campeão: Guarani (Troféu Parque Olímpia)

Vice: Ipiranga (Troféu Paulo Bianchini)

3º lugar: Rio Branco

4º lugar: Operário

O torneio entre grandes equipes apresentou os seguintes resultados:

12/5 – CIP (Itajaí) 1 x 1 Marcílio Dias (Itajaí) (desempate: 1 a 0 escanteio)

12/5 – Brusquense (Brusque) 2 x 1 Paysandu (Brusque)

FINAL

12/5 – Brusquense 2 x 1 CIP

Campeão: Brusquense (recebeu um relógio de parede ofertado pela empresa Carlos Renaux S.A.)

Vice-campeão: CIP (Taça Cia. Industrial Schloesser)

Fonte: acervo do autor; Seme/Brusque; livro do Clube Atlético Carlos Renaux (edição comemorativa 1960), de Eloy Kock e Antônio Heil; Gazeta Brusquense, Jornal do Povo e escudo do Guarani enviado por Ricardo Engel.

 

Mais alguns campeões e vices dos campeonato promovidos pelas Ligas e Prefeituras Municipais em Santa Catarina na temporada 2011.

LIGA / COMPETIÇÃO CAMPEÃO VICE-CAMPEÃO
Bombinhas Arsenal Schmit
Dionísio Cerqueira Palmeiras (Peperi) São Paulo (Idamar)
Dionísio Cerqueira (Feminino) Estrela Vermelha Santo Expedito
Intercopa  Grêmio (Antônio Carlos) Amazonas (Goc. C. Ramos)
Palmitos (Taça SDR Regional) Cruzeiro (São Carlos) Palmitos
Piratuba Cruzeiro AARP/Guarani
Pomerode (Municipal) AD Müller Floresta
Pomerode (Regional da Liga) Atlético Pomerodense Floresta
Taça Ass. Mun. Noroeste Catarinense Cruzeiro (S. Lourenço) Coronel Martins
Tijucas (Municipal) União Itinga
Timbó Tiroleses Usivale

Fontes: site da Rádio Aliança AM, Prefeituras de Dionísio Cerqueira e Piratuba, Liga Pomerodense e site Bola em Jogo.

 

O futebol é uma paixão nacional. Não poderia ser diferente em Ibiam, um dos municípios menos populosos de Santa Catarina. Segundo o Censo 2010 do IBGE são apenas 1.945 habitantes.

Vista da cidade e estádio do União (centro)

Vista da cidade e estádio do União (centro)

Em 2010 sete equipes participam do campeonato municipal, organizado pelo Departamento de Esportes da Prefeitura. Portanto, baseando que cada time inscreveu entre 18 e 25 atletas, cerca de 10% da população disputou a competição.

O  regulamento do campeonato determina que apenas atletas do município podem integrar as equipes. Todos os jogos foram realizados no campo no União.

Final: São Sebastião 1 x 1 Flamengo

Final: São Sebastião 1 x 1 Flamengo

Em 2010 a competição reuniu os seguintes participantes:

União Futebol Clube

Linha Central Futebol Clube

Avaí  Futebol Clube

Flamengo Futebol Clube (A)

Flamengo Futebol Clube (B)

Zinipel Esporte Clube

São Sebastião Futebol Clube

Na final, realizada dia 29 de novembro, o São Sebastião venceu o Flamengo nos pênaltis por 4 a 3 (1 a 1 nos 90 minutos) e ficou com o título e a Taça Luiz Carlos Viecelli.

Campeão 2010: São Sebastião

Campeão 2010: São Sebastião

Os quatro melhores do municipal de Ibiam:

Campeão: São Sebastião

Vice-campeão: Flamengo

3º lugar: Avaí

4º lugar: Zinipel

3º lugar: Avaí Futebol Clube

3º lugar: Avaí Futebol Clube

 

Escudo do Avaí FC

Escudo do Avaí FC

IBIAM

Antigo distrito do município de Tangará, situado no Planalto Sul Catarinense, foi colonizado a partir de 1920. Os fundadores eram descendentes de imigrantes alemães e italianos, oriundos principalmente de Garibaldi e Bento Gonçalves (RS). A emancipação ocorreu em 1995. Está distante 442 km de Florianópolis.

Fonte e fotos: Prefeitura Municipal de Ibiam, Censo IBGE e agradecimento especial para Valdecir Ayres.

 

De uma maneira mais ordenada publico os campeões e vices dos campeonatos e torneios de futebol profissionais e amadores disputados em Santa Catarina em 2010. Não é uma listagem completa, mas procuramos adicionar o maior número de competições. Em nova postagem iremos adicionar outros campeões.

Diretoria do Internacional de Curitibanos (foto: A Semana)

Internacional de Curitibanos (foto: A Semana)

Flor do Oeste de São José dos Cedros (foto: divulgação/Prefeitura)

Flor do Oeste de São José dos Cedros (foto: divulgação/Prefeitura)

PROFISSIONAL CAMPEÃO VICE-CAMPEÃO
Campeonato Catarinense – Principal (1ª) Avaí Joinville
Campeonato Catarinense – Especial (2ª) Marcílio Dias Concórdia
Campeonato Catarinense – Acesso (3ª) Caxias Guarani
Copa Santa Catarina Brusque Joinville
Copa da Hora (Torneio de Florianópolis) Vasco da Gama (RJ) Avaí (SC)
     
CATEGORIAS DE BASE CAMPEÃO VICE-CAMPEÃO
Camp. Catarinense Junior – Principal (1ª) Criciúma Figueirense
Camp. Catarinense Junior – 2ª Divisão (2ª) XV de Outubro Atlético Tubarão
Camp. Catarinense Junior – 3ª Divisão (3ª) Caxias Guarani
Camp. Catarinense Juvenil – Principal (1ª) Criciúma Joinville
Camp. Catarinense Juvenil – 2ª Divisão (2ª) Concórdia  Marcílio Dias
Camp. Catarinense Juvenil – 3ª Divisão (3ª) Caxias Guarani
Taça Governador SC Cup Sub 16 Grêmio (RS) Atlético (PR)
Camp. Catarinense Infantil – Estadual Figueirense Caçador
Camp. Catarinense Infantil – Litoral Figueirense Caxias
     
AMADOR / NÃO-PROFISSIONAL CAMPEÃO  VICE-CAMPEÃO
Torneio Sul-Brasileiro Amador Gramadense (RS) Cometa (SC)
Campeonato Catarinense Feminino Kindermann (Caçador) Olympya (Jaraguá do Sul)
Campeonato Catarinense – Estadual BAC (Biguaçu) Caravaggio (Nova Veneza)
Campeonato Catarinense – Oeste Cruzeiro (Itá) AJAP (Pinhalzinho)
Copa Interligas (Grande Florianópolis) BAC (Biguaçu) Grêmio (Florianópolis)
Copa Sul dos Campeões Caravaggio (N. Veneza) Metropolitano (N. Veneza)
Copa Norte Arsiper (S. Bento do Sul) Vitória (Jaraguá do Sul)
Taça AMAI (Ass. Municipios Alto Irani) Guarany (Xaxim) Águia Azul
Taça SDR Rio do Sul (Alto Vale do Itajaí) União (Taió) Canto do Rio (Agrolândia)
Taça Cecrisa (LARM) Verdinho Carbonífera Criciúma
Supercopa de Tijucas Areias Campo Novo
Copa Kaiser (Blumenau / Afablu) Salto do Norte Bandeirantes
Copa Barra (Palhoça) Cascalho Canto
Copa da Comarca (S.A. Imperatriz) Estrela Azul Primos/Colorido
Copa Floripa (Florianópolis) Bangu (Rio Tavares) Avante (S.A. de Lisboa)
Taça SDR Guaraciaba Botafogo (Campos Sales) Harmonia
Regional da Liga Esp. Oeste Catarinense Pinheiros (Campos Novos) Arabutã (Capinzal)
Liga dos Campeões (Liga Palhocense) Santa Maria (Ant. Carlos) Ceramica Silveira (Palhoça)
Copa Amesc de Seleções (Extremo Sul) Araranguá Turvo
     
LIGAS / MUNICIPAL / REGIONAL CAMPEÃO VICE-CAMPEÃO
Águas Mornas Fazenda Santa Cruz
Antônio Carlos Vila Doze Estrela Azul
Araranguá São José  Bonsucesso
Arroio do Silva Golfinhos Mar Azul
Benedito Novo Botafogo Central
Biguaçu (Liga da Comarca) BAC (Biguaçu AC) Fundos
Botuverá Figueira Orífico
Chapecó  Operário (Chapecó) Maringá (Chapecó)
Concórdia (Interiorano) Progresso do Caravággio União do Pinhal
Coronel Freitas Ass. Atlética União Colonial
Correia Pinto Santa Cruz Plantar
Corupá Poço d´Anta RAC/Nacional
Curitibanos  São Francisco Internacional
Descanso  Internacional Colorado Santo Expedito
Florianópolis Avante Grêmio Cachoeira
Garopaba Palhocinha Limeira
Gov. Celso Ramos Palmas  Areias de Cima
Guaraciaba Floresta Tupy
Ibiam São Sebastião Flamengo
Ibirama (SDR Regional União  (Pres. Getúlio) União (Ibirama)
Içara União da Praia Vila Nova
Imaruí Samambaia Palmeiras
Iomerê 4 de Ouro/Bonsucesso Novo México da América
Iporã do Oeste Cruzeiro (Aparecida) Grêmio União
Itajaí Escalvados Trevo
Itapiranga Maringá (Santa Isabel) Palmeiras (Linha Baú)
Jaraguá do Sul Vitória Cruz de Malta
Joinville Tupy Sercos
Lages (Liga Serrana) em andamento  
Liga Atlético Região Mineira (Regional) Carbonífera Criciúma Caravaggio (N. Veneza)
Lontras Comercial Cordeiro Unicanas Marval
Monte Castelo Kczamareck Potencial Castelense
Norte da Ilha (Florianópolis/Cesani) Jurerê ABK
Otacílio Costa Poço Rico Ponte Preta
Palhoça Cerâmica Silveira Eldorado
Rio Negrinho Ipiranga Cruzeiro
Salete Loja Warmeling Serigrafia Silva
Santa Helena Liberdade Transportes Staub
Santo Amaro da Imperatriz Estrela Azul Primos/Colorido
São Francisco do Sul  Palmeiras Corintians
São João Batista  Via Scarpa Gambáticos
São João do Oeste Aliança Palmeiras
São João do Sul Três Coqueiros Catarina B
São José  Palmeiras Procasa
São José dos Cedros Flor do Oeste Floresta
São Lourenço do Oeste São José  Brasil
São Miguel do Oeste Grêmio Botafogo
São Pedro de Alcântara Aparecida Aimoré
Siderópolis São Martinho Cooperca
Tijucas (Liga Vale do Rio Tijucas) Itinga (Tijucas) Poço Fundo (Canelinha)
Treze de Maio Santa Cruz Lage
Treze Tilias Mazetto Primos
Tubarão  Alvorada (C. de Baixo) União (Armazém)
Urussanga AMBRA (Rio América) Palmeirinhas
Vidal Ramos Sigma Boa União
Videira América União
Videira (Interiorano) Atlético Vista Alegre São Roque
Xanxerê (Copa dos Campeões) Pinheirense A São Luiz A
Xanxerê (Intercomunitário) Pinheirense A Astropol A
Xanxerê (Interiorano) São Luiz A Santa Luzia

Fontes: acervo do autor, Ligas, site da FCF,  Prefeituras e jornais filiados à Adjorisc.

 

A partir de hoje vou publicar a listagem dos campeões profissionais e amadores do futebol em Santa Catarina. São campeonatos e torneios organizados pela Federação Catarinense de Futebol, Ligas, Associações, Secretarias e Comissões Municipais de Esportes.

Guarany foto xaxim esporte

    Guarany de Xaxim é hexa (alternado) da Taça AMAI (foto: Áureo Galvani)

CAMPEONATO CATARINENSE NÃO PROFISSIONAL – FASE OESTE

Campeão: Cruzeiro (Itá) / Vice: AJAP (Pinhalzinho)

CAMPEONATO CATARINENSE NÃO-PROFISSIONAL (AMADOR)

Campeão: BAC (Biguaçu) / Vice: Caravaggio (Nova Veneza)

COPA INTERLIGAS (Região de Florianópolis)

Campeão: BAC (Biguaçu) / Vice: Grêmio Cachoeira (Florianópolis)

COPA SUL DOS CAMPEÕES (LARM)

Campeão: Caravaggio (Nova Veneza / Vice: Metropolitano (N. Veneza)

LIGA ATLÉTICA REGIÃO MINEIRA (REGIONAL DA LARM)

Campeão: Carbonífera Criciúma / Vice: Caravaggio (N. Veneza)

TAÇA CECRISA (LARM)

Campeão: Verdinho (Criciúma) / Vice: Carbonífera Criciúma

TAÇA AMAI (Associação Municipios do Alto Irani)

Campeão: Guarany (Xaxim) / Vice: Águia Azul

LIGA CHAPECOENSE DE FUTEBOL (Chapecó)

Campeão: Operário / Vice: Maringá

LIGA TUBARONENSE DE FUTEBOL (Tubarão)

Campeão: Alvorada (Capivari de Baixo) / Vice: União (Armazém)

LIGA VALE DO RIO TIJUCAS (Tijucas)

Campeão: Itinga (Tijucas) / Vice: Poço Fundo (Canelinha)

1ª Supercopa de Tijucas

Campeão: Areias / Vice: Campo Novo

LIGA ESPORTIVA OESTE CATARINENSE (Joaçaba e região)

Campeão: PInheiros (Campos Novos) / Vice: Arabutã (Capinzal)

LIGA RIOSULENSE (Taça SDR Rio do Sul)

Campeão: União (Taió) / Vice: Canto do Rio (Agrolândia)

LIGA PALHOCENSE DE FUTEBOL (Palhoça)

Primeira Divisão

Campeão: Cerâmica Silveira / Vice: Eldorado

Segunda Divisão

Campeão: Nova Geração / Vice: Gaviões de Ouro

Copa dos Campeões

Campeão: Santa Maria (Antônio Carlos) / Vice:  Cerâmica Silveira

Copa Barra

Campeão: Cascalho / Vice: Canto

(continua na próxima postagem)

 

O município de Vidal Ramos está situado no Alto Vale do Itajaí e possui população de 6.282 habitantes (IBGE 2010). Foi colonizado por alemães e italianos. Ex-distrito de Brusque empancipou-se em 1957. Está distante 160 km de Florianópolis.

fotoandrehaas                    Vistal do Centro e estádio do Fluminense FC

O campeonato municipal de futebol é disputado desde 2001. Em 2009, o Fluminense (que possui cores e escudo idênticos ao do homônimo carioca – veja foto abaixo) foi o campeão. Na temporada 2010, o vencedor foi o Sigma.

O jogo final entre Sigma e Boa União (1 a 1) foi disputado no estádio do Fluminense. A definição do vencedor foi na disputa de pênaltis (placar não divulgado pela Comissão Municipal de Esportes). O campeão recebeu a Taça Arthur, Ernesto e Jacob Kusters.

 Doze equipes participaram do campeonato: Avante (Chapadão do Tigre), Avaí (Fartura), Beira Rio (Centro), Ypiranga (Salseiros), Duque de Caxias (Alto Santa Luiza), Internacional (Praça Stoltenberger), Fluminense I (Centro), Fluminense II, Boa União (Campestre), Verde Vale (Centro), Sigma (Centro) e Bom Sucesso (Molungú).

Final – 14/11/2010

Boa União 1 x 1 Sigma – Sigma venceu na disputa de pênaltis.

SigmaSigma: campeão municipal em 2010

Classificação final

Campeão: Sigma

Vice-campeão: Boa União

3º lugar: Verde Vale

4º lugar: Fluminense I

Fluminensevidalramos

      Goleador Flamariom (Sigma) recebe troféu

Artilheiro: Flamarion (Sigma), 9 gols

Goleiro menos vazado (segundo ano consecutivo): Alexandre (Boa União), 8 gols

Fonte: Prefeitura Municipal de Vidal Ramos e Lauro Prim (Comissão Municipal de Esporte). Fotos: André Haas e PMVR.

 

O município de Benedito Novo possui cerca de 10 mil habitantes  e fica distante 45 km de Blumenau, no Vale do Itajaí.  O campeonato municipal de futebol é disputado desde 1991.

Benedito novo

Em 2010 a competição  promovida pela Secretaria Municipal de Esporte, Turismo e Lazer reuniu seis equipes:  Botafogo, Central, Juventus (Ribeirão das Antas), Flamengo, Rubro e União São João (Barra São João).

escudo_botafogo                                                                         Botafogo: campeão 2010

juventusbenedito                                                                            Juventus: campeão 2009

Botafogobeneditonovo

             Os campeões (com uniforme 2) posando com o troféu Gunter Shuller

Em 2010 a 20ª edição da competição,  promovida pela Secretaria Municipal de Esporte, Turismo e Lazer, reuniu seis equipes:  Botafogo, Central, Juventus (Ribeirão das Antas), Flamengo, Rubro e União São João (Barra São João).

As partidas foram disputadas em dois estádios:  Cruz e Souza (Negro Poético) e Ditmar Grankow. O campeão Botafogo venceu o Central na decisão e ficou de posse do Troféu Gunter Schuller.

Os quatro melhores de 2010:

 1º) Botafogo

2º) Central

3º) Juventus

4º) Flamengo

Todos os campeões desde a primeira edição:

 1991 – Guarani

1992 – Atlético da Tifa

1993 – Atlético da Tifa

1994 – Atlético da Tifa

1995 – Atlético da Tifa

1996 – Ribeirão das Antas

1997 – Flamengo

1998 – Atlético da Tifa

1999 – Cruzeiro

2000 – Cruz e Souza

2001 – Cruz e Souza

2002 – Santa Maria

2003 – Guarani

2004 – Alto Benedito

2005 – Portuguesa

2006 – Independente

2007 – Juventus (Ribeirão das Antas)

2008 – Santa Maria

2009 – Juventus (Ribeirão das Antas)

2010 – Botafogo

Fonte: Prefeitura Municipal de Benedito Novo, blog do Juventus FC e acervo do autor.

 

O sexto lugar que o Avaí registrou em 2009 foi a melhor campanha de um clube catarinense no Campeonato Brasileiro. Com a “oficialização” dos títulos da Taça Brasil, Robertão e Taça de Prata (1959-1970) pela CBF, o Metropol de Criciúma passa a ser o representante barriga-verde com melhor desempenho em uma edição da principal competição nacional.

Na Taça Brasil de 1968, o Metropol ficou em quinto lugar, uma posição superior ao  Avaí. A competição foi bastante polêmica, pois houve um impasse envolvendo Metropol e Botafogo e reformulação na tabela da fase semifinal. 

Campanha do Metropol na Taça Brasil de 1968:

Zona Sul

11/8/1968 – Metropol 0 x 0 Grêmio-RS

14/8/1968 – Água Verde-PR1 x 1 Metropol

18/8/1968 – Metropol 4 x 0 Água Verde-PR

25/8/1968 – Grêmio-RS 0 x 0 Metropol

Metropol de Criciuma

Quartas de final

5/12/1968 – Botafogo 6 x 1 Metropol

8/12/1968 – Metropol 1 x 0 Botafogo

Jogo extra (desempate)

2/4/1969 – Botafogo 1 x 1 Metropol (posterior WO)

- Jogo interrompido devido fortes chuvas no Rio de Janeiro. Sob a alegação de ter compromisso pelo campeonato catarinense, o Metropol retornou a Santa Catarina. Botafogo classificado pela desistência do oponente.

Fonte: jornais O Estado, Relíquias do Futebol e acervo do autor .

 

Em 2010, os Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC) completou 50 anos. Mas o futebol, grande paixão nacional, levou 40 anos para ser incluído no maior evento esportivo do Estado. O primeiro torneio de futebol ocorreu em 2001 quando a sede foi Itajaí.

A demora para fazer parte dos JASC foi devido a resistência dos organizadores. Eles acreditavam que a modalidade recebia muita atenção da mídia e poderia centralizar o foco da cobertura jornalística.

Blumenau

Metropolitano levou título para a cidade de Blumenau em 2009 e 2010 (foto: F.M. Blumenau)

A partir de 1999, a Federação Catarinense de Futebol defendeu a inclusão da modalidade nos JASC. O fator que alavancou a integração foi o sucesso do campeonato escolar Moleque Bom de Bola , criado em 1992.

Nos Jogos Abertos, as seleções municipais são normalmente representadas pelas equipes de base dos clubes profissionais. O Metropolitano, por exemplo, veste a camisa de Blumenau. Atletas de Avaí e Figueirense formam a seleção de Florianópolis.

Em 2007, o time juvenil do Juventus de Jaraguá do Sul repetiu, ou fez algo muito semelhante, ao feito da Suíça na Copa de 2006. Empatou quatro jogos e foi eliminado sem sofrer derrota. A diferença é que marcou um gol (olímpico) e sofreu apenas um.

A relação dos selecionados campeões e vice-campeões do futebol nos JASC:

ANO   CAMPEÃO              VICE-CAMPEÃO

2001   Itajaí                       Caçador

2002  Lages                       Itajai

2003  Blumenau              Rio do Sul

2004  Joinville                 Criciúma

2005  Criciúma                Joinville

2006  Criciúma                 Chapecó

2007  Palmitos                 Criciúma

2008  cancelado

2009  Blumenau               Chapecó

2010  Blumenau               Morro da Fumaça

 Fonte: JASC 50 Anos – História de Vencedores,  autoria de Valmor Fritsche e Marco Aurélio Gomes (Acaert); e Fundação Municipal de Esportes de Blumenau.

 

O Gramadense é o vencedor da 23ª edição do campeonato sul-brasileiro de futebol amador (não profissional). A conquista ocorreu nesta segunda-feira, dia 15, no estádio da Montanha, em Itapiranga, oeste de Santa Catarina. O clube gaúcho somou sete pontos contra seis do catarinense Cometa.

 

escudosblogVeja abaixo os resultados desta competição, que reúne os campeões amadores de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. 

13/11 – Gramadense (RS) 1 x 1 Urano (PR)

13/11 – Cometa (SC) 3 x 0 Valtra (SP)

14/11 – Urano (PR) 1 x 0 Valtra (SP)

14/11 – Cometa (SC) 0 x 2 Gramadense (RS)

15/11 – Valtra (SP) 0 x 1 Gramadense (RS)

15/11 – Cometa (SC) 5 x 3 Urano (PR)

Campeão: Gramadense (Gramado-RS) – 7 PG

Vice-campeão: Cometa (Itapiranga-SC) –  6 PG

3º lugar: Urano (Curitiba-PR) – 4 PG

4º lugar: Valtra (Mogi das Cruzes-SP) – 0 PG

Campeão: Gramanadense (RS)

Campeão: Gramadense (RS)

Vice-campeão: Cometa (SC)

Vice-campeão: Cometa (SC)

Terceiro lugar: Urano (PR)

Terceiro lugar: Urano (PR)

Quarto lugar: Valtra (SP)

Quarto lugar: Valtra (SP)

Fotos: site do Esporte Clube Cometa

Todos os campeões (nenhum clube paulista chegou ao título em 23 edições do campeonato):

1988 – 15 de Novembro (RS)

1989 – Vila Fanny (PR)

1990 – Nova Petrópolis (RS)

1991 – Vila Fanny (PR)

1992 – Vila Fanny (PR)

1993 – Vila Fanny (PR)

1994 – Flórida (PR)

1995 – Vila Fanny (PR)

1996 – Ivoti (RS)

1997 – 7 de Setembro (RS)

1998 – Vila Rosa (RS)

1999 – Juventude (SC)

2000 – Juventude (SC)

2001 – Juventude (SC)

2002 – Juventude (SC)

2003 – Guarani (SC)

2004 – Guarani (SC)

2005 – Botafogo (RS)

2006 – Olaria (SC)

2007 – Trieste (PR)

2008 – Americano (RS)

2009 – Grêmio Ibirubá (RS)

2010 – Gramadense (RS)

 

 
O BAC – Biguaçu Atlético Clube – é o campeão catarinense de futebol não-profissional de 2010. É a primeira conquista estadual nesta categoria. O título garante uma vaga no Campeonato Sul-Brasileiro de 2011.

A conquista veio nesta segunda-feira (15/11) depois do empate sem gols (e vitória nos pênaltis por 4 a 3) com o Caravaggio, de Nova Veneza. O jogo decisivo ocorreu no estádio Acácio Zelnio da Silva, em Biguaçu.

O destaque da partida e do campeonato foi o goleiro Nei, do BAC. Além de uma partida excepcional, onde realizou “milagres”, ele fez duas defesas na decisão por pênaltis.

Esta é a segunda conquista do Estadual por um clube da região de Florianópolis. A primeira vez foi em 2001 com o  Ajax, do bairro Saco dos Limões (Florianópolis).

Os resultados do Campeonato Catarinense:

12/11 – BAC 2 x 0 Cruzeiro (em Biguaçu)

12/11 – Metropolitano 0 x 1 Vitória (em Biguaçu)

12/11 – Assiper 2 x 0 Ajap (em Florianópolis)

12/11 – Grêmio 1 x 6 Caravaggio (em Florianópolis)

13/11 – Vitória 2 x 3 Cruzeiro (em Biguaçu)

13/11 – BAC 2 x 2 Metropolitano (em Biguaçu)

13/11 – Caravaggio 2 x0  Assiper (em Florianópolis)

13/11 – Grêmio 2 x 3 Ajap (em Florianópolis)

14/11 – Metropolitano 1 x 1 Cruzeiro (em Biguaçu)

14/11 – Vitória 1 x 7 BAC (em Biguaçu)

14/11 – Grêmio 4 x 4 Assiper (em Florianópolis)

14/11 – Caravaggio7  x1 Ajap (em Florianópolis)

Final

15/11 – BAC 0 X 0 Caravaggio (em Biguaçu)

Pênaltis: BAC 4 x 3 Caravaggio

Campeão: BAC (Biguaçu)

Vice-campeão: Caravaggio (Nova Veneza)

3º lugar: Assiper (São Bento do Sul)

4º lugar: Cruzeiro (Itá)

5º lugar: Vitória (Jaraguá do Sul)

6º lugar: AJAP (Pinhalzinho)

7º lugar: Metropolitano (Nova Veneza)

8º lugar: Grêmio Cachoeira (Florianópolis)

Artilheiro: Gelinho (Caravaggio), 6 gols

Goleiro menos vazado: Rafael (Caravaggio), 2 gols

Destaque da competição: Nei (goleiro do BAC)

Equipe mais disciplinada: Grêmio Cachoeira

Campeão: BAC (Biguaçu)
Campeão: BAC (Biguaçu)
Vice-campeão: Caravaggio (Nova Veneza)

Vice-campeão: Caravaggio (Nova Veneza)

BAC e Caravaggio momentos da decisão
BAC e Caravaggio momentos antes da decisão
Título foi decidido nos penaltis.

Título foi decidido nos penaltis.

Troféus dos campeões e destaques

Troféus dos campeões e destaques

Destaque do campeonato: goleiro Nei (BAC)

Destaque do campeonato: goleiro Nei (BAC)

Festa dos campeões

Festa dos campeões

Fotos: Adalberto Klüser

Todos os Campeões de Santa Catarina (Amador / Não-Profissional)

1979 – União (Criciúma)

1982 – Ipiranga (São José do Cedro)

1983 – União (Criciúma)

1984 – Ipiranga (Tangará)

1985 – Renar (Fraiburgo)

1986 – União (Criciúma)

1987 – Guarany (Xaxim)

1988 – Germer (Timbó)

1989 – Juventude (Lindóia do Sul)

1990 – Guarany (Xaxim)

1992 – Hermann Aichinger (Ibirama)

1993 – Maravilha (Maravilha)

1994 – Arabutã (Capinzal)

1995 – América (Joinville)

1996 – América (Joinville)

1997 – Metropol (São Carlos)

1998 – Juventude (Lindóia do Sul)

1999 – Olaria (Xanxerê)

2000 – Juventude (Lindóia do Sul)

2001 – Ajax (Florianópolis)

2002 – Guarani (São Miguel do Oeste)

2003 – Juventude (Lindóia do Sul)

2004 – Olaria (Xanxerê)

2005 – Gigantinho (Chapecó)

2006 – Guarani (São Miguel do Oeste)

2007 – Show do Esporte (Laguna)

2008 – Juventude (Lindóia do Sul)

2009 – Cometa (Itapiranga)

2010 – BAC (Biguaçu)

- Não houve campeonato nos anos não citados.

 

É lugar comum, mas a comparação da Associação Maga Esporte Clube, de Pomerode (em 2009 estava em Indaial) com o Íbis de Pernambuco é inevitável.

Em dois anos de participação na Divisão de Acesso (Terceirinha) do Campeonato Catarinense da Divisão, a equipe do Maga, presidida por Lucio Rodrigues, continua em busca do primeiro triunfo.

Campanha em 2009:

9/8/2009 – Maga 0 x 1 Caçador – em Caçador

15/8/2009 – Maga 0 x 1 Oeste – em Indaial

23/8/2009 – Maga 0 x 6 Operário – em Mafra

12/9/2009 – Maga 1 x 8 Operário – em Indaial

20/9/2009 – Maga 0 x 3 Oeste – em Chapecó

27/9/2009 – Maga 0 x 5 Caçador

Campanha em 2010:

14/8/2010 – Maga 0 x 5 Guarani – em Pomerode

22/8/2010 – Maga 0 x 6 Caxias – em Joinville

11/9/2010 – Maga 0 x 1 Pinheiros – em Porto Belo

18/9/2010 – Maga 1 x 12 Guarani – em Palhoça

25/9/2010 – Maga 0 x 4 Caxias – em Pomerode

12/10/2010 – Maga 1 x 4 Pinheiros – em Pomerode

Retrospecto:

12 jogos, 12 derrotas, 3 gols pró e 56 gols contra.

 

Uma campanha  100%. Foram oito vitórias e um saldo de 30 gols. Este retrospecto deu ao time feminino da Associação Kindermann, de Caçador, o título de campeã catarinense de futebol feminino de 2010.

O time caçadorense venceu as oito partidas disputadas. Marcou 34 gols e sofreu quatro. No último jogo venceu o Avaí de Florianópolis por 2 a 0. Esta campanha impecável eliminou a necessidade de uma final.

A conquista credenciou a equipe para representar Santa Catarina na Copa do Brasil da categoria. A estréia será dia 11 de setembro no estádio Carlos Alberto da Costa Neves, em Caçador, contra a equipe do Foz do Iguaçu (PR).

O estadual teve cinco equipes: Scorpions/Pradense (Biguaçu), Müller (Pomerode), Olympya (Jaraguá do Sul), Kindermann (Caçador) e Avaí (Florianópolis).

TURNO

4/7/2010 – Müller 3 x 2 Scorpions/Pradense

4/7/2010 – Kindermann 4 x 0 Olympya

11/7/2010 – Olympya 5 x 0 Avaí

11/7/2010 – Scorpions/Pradense 1 x 4 Kindermann

18/7/2010 – Avaí 0 x 1 Scorpions/Pradense

18/7/2010 – Kindermann 5 x 0 Müller

25/7/2010 – Müller 2 x 1 Avaí

25/7/2010 – Scorpions/Pradense 0 x 6 Olympya

01/8/2010 – Avaí 2 x 3 Kindermann

Classificação

1 – Kindermann                               12pg

2 – Olympya                                      7 pg

3 – Müller                                          7 pg

4 – Scorpions/Pradense              3 pg

5 – Avaí                                               0 pg

RETURNO

8/8/2010 – Scorpions/Pradense 1 x 1 Müller

8/8/2010 – Olympya 1 x 5 KIndermann

14/8/2010 – Avaí 1 x 2 Olympya

15/8/2010 – Kindermann 8 x 0 Scorpions/Pradense

22/8/2010 – Scorpions/Pradense 3 x2 Avaí

22/8/2010 – Müller 0 x 3 KIndermann

29/8/2010 – Avaí 1 x 1 Müller

29/8/2010 – Olympya 1 x 0 Scorpions/Pradense

5/9/2010 – Müller 0 x 5 Olympya

4/9/2010 – Kindermann 2 x 0 Avaí

Classificação

1 – Kindermann                                12 pg

2 – Olympia                                       9 pg

3 – Scorpoions/Pradense            4 pg

4 – Müller                                          2 pg

5 – Avaí                                              1 pg

 Campeão: Kindermann

Vice-campeão: Olympia

Artilheiras: Marise (Olympia), 9 gols; e Marcela (Kindermann), 8 gols

 

Estão definidos as cidades sede, datas, clubes e jogos do Campeonato Catarinense de Futebol Não-Profissional, o tradicional “Amador”.

Os jogos serão disputados entre os dias 12 e 15 de novembro em Florianópolis (estádio do Grêmio Cachoeira) e Biguaçu (do BAC).

Grupo A

Biguaçu AC – BAC (Biguaçu)

Metropolitano (Nova Veneza)

Cruzeiro (Itá)

Vitória  (Jaraguá do Sul)

Grupo B

Grêmio Cachoeira (Florianópolis)

Caravaggio (Nova Veneza)

AJAP (Pinhalzinho)

Assiper (São Bento do Sul)

TABELA

12/11 – Cruzeiro x BAC

12/11 – Metropolitano x Vitória

12/11 – Assiper x Ajap

12/11 – Grêmio x Caravaggio

13/11 – Vitória x Cruzeiro

13/11 – BAC x Metropolitano

13/11 – Caravaggio x Assiper

13/11 – Grêmio x Ajap

14/11 – Metropolitano x Cruzeiro

14/11 – Vitória x BAC

14/11 – Grêmio x Assiper

14/11 – Caravaggio x Ajap

15/11 – FINAL

Vencedor Grupo A x Vencedor Grupo B

 

30/1/1977 – Chapecoense-SC 0 x 1 Grêmio-RS (Chapecó-SC)

6/2/1977 – Damagrit-PR 1 x 1 Chapecoense-SC

8/2/1977 – Ubiratan-PR 1x 2 Chapecoense-SC

10/2/1977 – União Medianeira-PR 1 x 1 Chapecoense-SC

10/2/1977 – Joinville-SC 1 x 1 Coritiba-PR

13/2/1977 – Figueirense 2 x 0 Carlos Renaux-SC

18/2/1977 – Umuarama-PR 1 x 0 Chapecoense-SC

26/2/1977 – Figueirense-SC 2 x 0 Coritiba-PR

6/3/1977 – Joinville-SC 1 x 0 Seleção Brasileira (Junior)

6/3/1977 – Chapecoense-SC 0 x 1 Avaí-SC

6/3/1977 – Figueirense-SC 3 x 1 Iguaçu-PR

8/3/1977 – Figueirense 0 x 2 Vasco da Gama-RJ

9/3/1977 – Joinville-SC 0 x 1 Flamengo-RJ

10/3/1977 – Avaí 1 x 2 Vasco da Gama-RJ

10/3/1977 – Carlos Renaux-SC 1 x 0 Figueirense-SC

11/3/1977 – Inter de Lages-SC 1 x 1 Flamengo-RJ

19/3/1977 - Joinville 5 x 4 Grêmio Brasiliense-DF

19/3/1977 – Palmeiras-SC 0 x 1 Pinheiros-PR

20/3/1977 – Chapecoense 2 x 0 Lajeado-RS

8/5/1977 – Joinville-SC 1 x 0 Figueirense-SC

11/5/1977 – Palmeiras-SC 2 x 0 Avaí-SC

11/5/1977 – Figueirense-SC 0 x 0 Joinville-SC

14/5/1977 – Avaí-SC 1 x 1 Palmeiras-SC

14/5/1977 – Chapecoense-SC 3 x 1 Figueirense-SC

30/9/1977 – Figueirense-SC 0 x 0 XV de Piracicaba-SP

20/10/1977 – Chapecoense-SC 1 x 0 Novo Hamburgo-RS

25/10/1977 – Figueirense-SC 0 x 0 Juventus/JS-SC

30/10/1977 -Figueirense-SC 0 x 0 Fuzileiros Navais-RJ

1º/11/1977 – Juventus/JS-SC 1 x 0 Figueirense-SC

6/11/1977 – Comerciário-SC 2 x 0 Figueirense-SC

8/11/1977 – Figueirense -SC 1 x 0 Comerciário-SC

15/11/1977 – Atlético-PR 6 x 1 Chapecoense-SC

 

Campeão catarinense de 2010 o Avaí vai (a partir da próxima semana) agregar ao currículo o título simbólico de CAMPEÃO DO CENTENÁRIO.

A idéia de agregar este “título” partiu do pesquisador e historiador Adalberto Jorge Klüser, que já repassou à Diretoria do Avaí uma pauta de sugestões sobre o tema para incorporar na programação de aniversário. O Avaí completará  87 anos no dia 1º de setembro.

Há 100 anos, no dia 14 de agosto de 1910, ocorreu o primeiro jogo de futebol em Santa Catarina (com regras, árbitros e atletas uniformizados). O palco do fato histórico foi o Campo do Manejo, situado à antiga praça General Osório (no local hoje existe o Instituto Estadual de Educação).

Um grupo de advogados, oriundos de vários estados brasileiros, veio prestar concurso de Juíz de Direito em Florianópolis.
Sabendo da prática do futebol no Ginásio, eles fizeram um desafio. Os atletas ginasianos, que contaram com a ajuda do advogado Romeu de Miranda nos ensinamentos das regras, aceitaram o convite.

O local tinha este nome porque era onde os soldados do 14º Batalhão de Caçadores do Exército faziam exercícios de manejo de armas.

Um mutirão feito pelos jogadores deixou o local apropriado para a histórica partida. Não havia rede, apenas as traves em madeira. Os atletas do Ginásio Santa Catarina atuaram de uniforme branco com uma larga faixa horizontal vermelha na cintura. Os advogados de camisa azul e calção branco.

FICHA TÉCNICA
GINÁSIO 2 X 1 COMBINADO DE ADVOGADOS
Data: 14/8/1910
Local: Campo do Manejo (Florianópolis – SC)
Árbitro: Guilherme de Figueiredo
Gols: Alfredo Schlemm, Fernando Garrocho (GSC) e Manoel Marques (CA), no 2º tempo
GINÁSIO SANTA CATARINA – Roberto Moritz; Alberto Glaser e João Cunha; Garibaldino do Amaral, Lauro Ramos e Miguel Oliveira; Fernando Garrocho, Hortêncio Goulart, Alfredo Schlemm, Pedro Alcântara e Ricardo Garcia.
COMBINADO DE ADVOGADOS – Osvaldo Figueiredo; Romeu de Miranda e Ary Campos; Osmindo Lisboa, Licínio Borralho e Fausto Carvalho; Zenon Leite, Joaquim Figueiredo, Manoel Marques, Ticho Fernandes e Otacílio Câmara.
 

Santa Catarina é um estado pródigo em times com nome pouco comum . Três exemplos são o Kindermann (Caçador), Olinkraft (Otacílio Costa/Lages) e Hermann Aichinger (Ibirama), todos com participações no campeonato catarinense de profissionais.

Agora mais um nome surge para “quebrar” a língua do torcedor e profissionais de rádio e TV. A equipe é amadora, mas é bom ir se acostumando com a escrita e pronúncia. Afinal, o Atlético Hermann Aichinger surgiu para o futebol profissional em 1992 após tornar-se campeão amador regional.

O time de nome incomum é o Esporte Clube Kaczmareck (cores verde, preta e branca), que acaba de conquistar o campeonato municipal de futebol amador de Monte Castelo.

A competição teve sete participantes: Kaczmarek, Potencial Castelense, Fuck, Rio das Antas, Junior Econômico, Bairro Alto e Centro Comunitário. Nos 24 jogos realizados foram marcados 131 gols. Alessandro, do Rio das Antas, foi o goleador com 12 gols.

Fonte: Fundação Municipal de Esportes/Monte Castelo

 

A Federação Catarinense de Futebol volta a realizar o campeonato estadual no sistema zonal. Metropol de Criciúma e Marcílio Dias, campeão e vice de 1961, entraram direto na fase final.

ZONA 1 – SUL

Atlético Operário – Criciúma

Próspera – Criciúma

Ferroviário – Tubarão

Hercílio Luz – Tubarão

Minerasil – Urussanga

Henrique Lage – Lauro Muller

ZONA 2 – LITORAL / VALE DO ITAJAÍ

Almirante Barroso – Itajaí

Carlos Renaux – Brusque

Atlético Catarinense – Florianópolis

Olímpico – Blumenau

Palmeiras – Blumenau

Paula Ramos – Florianópolis

Paysandu – Brusque

ZONA 3 – NORTE

América – Joinville

Caxias – Joinville

Estrela de Nereu Ramos – Jaraguá do Sul

Atlético – São Francisco do Sul

Ypiranga – São Francisco do Sul

ZONA 4 – PLANALTO / SERRA

Botafogo – Canoinhas

Flamengo – Curitibanos

Guarany – Lages

Independência – Curitibanos

Juventus – Porto União

Olinkraft de Otacílio Costa - Lages

Santa Cruz – Canoinhas

São Bento – Porto União

ZONA 5 – OESTE

Atlético Chapecó – Chapecó

Comercial – Joaçaba

Hervalense de Herval do Oeste – Joaçaba

Independente – Chapecó

Juventus – Tangará

Vasco da Gama – Caçador

Videirense – Videira

FASE FINAL

Metropol – 26 pontos

Almirante Barroso – 23 pontos

Marcílio Dias – 21 pontos

Atlético Operário – 16 pontos

Hercílio Luz – 16 pontos

América – 15 pontos

Caxias – 14 pontos

Carlos Renaux  – 7 pontos

Guarany – 6 pontos

Flamengo - nenhum ponto (desistiu e os pontos foram cancelados)

Fonte: pesquisa e acervo do autor

 

A FCF altera o sistema de disputa em relação ao ano anterior (dividido em cinco Zonas). Desta vez apenas os representantes das regiões integram o campeonato.

América – Joinville

Baependi – Jaraguá do Sul

Grêmio Caçadorense – Caçador

Carlos Renaux – Brusque

Caxias – Joinville (vice 1960)

Atlético Chapecó – Chapecó

Cruzeiro – Joaçaba

Ferroviário – Tubarão

Guarany – Lages

Marcílio Dias – Itajaí (vice de 1960)

Metropol – Criciúma (campeão de 1960)

Olímpico – Blumenau

Paula Ramos – Florianópolis

Santa Cruz – Canoinhas

São Bento – Porto União

Urussanga FC – Urussanga

Videirense – Videira

Ypiranga – São Francisco do Sul

XV de Novembro – Rio do Sul

FASE FINAL (HEXAGONAL)

Metropol – 17 pontos

Marcílio Dias – 17 pontos

América – 8 pontos

Olímpico – 7 pontos

Caxias – 6 pontos

Carlos Renaux – 3 pontos

DECISÃO (melhor de quatro pontos)

14/1/1962 – Metropol 4 x 3 Marcílio Dias – em Criciúma

21/1/1962 – Marcílio Dias 3 x 3 Metropol – em Itajaí

23/1/1962 – Marcílio Dias 4 x 3 Metropol – em Florianópolis

01/4/1962 – Metropol 1 x 0 Marcílio Dias – em Florianópolis

Campeão: Metropol

Fonte: pesquisa e acervo do autor

 

Defunidos os participantes do Campeonato Catarinense da Divisão de Acesso de 2010 (Terceira Divisão). A competição começará no dia 15 de agosto. Haverá o retorno do Operários de Mafra e Canoinhas.

O itinerante NEC (Navegantes Esporte Clube)  vai jogar este ano (sic!) em Lages.  O Grêmio de Timbó voltou ao nome anterior, Pinheiros.

Particularmente, gostaria do acesso de um desses times:  Caxias, Internacional ou Caçador.

Os grupos ficaram assim:

Grupo A: Oeste (Chapecó), Internacional (Lages), Caçador, NEC (Lages) e Canoinhas.

Grupo B: Guarani (Palhoça), Caxias (Joinville), Maga (Indaial), Pinheiros (Timbó) e Operários Mafrenses (Mafra).

 
Jornal A Gazeta cedeu uma página para descrever a histórica goleada

Jornal A Gazeta cedeu uma página para descrever a histórica goleada

A maior goleada na história do clássico Avaí e Figueirense, de Florianópolis. Nesta partida ocorreu a estréia de Saul Oliveira, que viria a ser o maior ídolo e artilheiro da história azurra.

Na semana seguinte, o Figueirense venceu o Caxias de JOinville por 2 a 1 e conquistou o tricampeonato catarinense de 1935/36 e 37.

Em 20 de julho de 1936 ocorreu a maior goleada do Figueirense sobre o Avaí: 6 a 1.

AVAI 11 X 2 FIGUEIRENSE

Data: 20/fevereiro/1938

Motivo: Amistoso municipal

Local: estádio Adolfo Konder (Florianópolis)

Árbitro: Aldo Fernandes (1º tempo) e Luis Gonçalves (2º tempo)

Avaí – Vilain, Vadico, Aquino (Zé Macaco), Procópio (Borba), Botelho, Galego, Sapo, Nizeta, Fornerolli, Pacheco e Saul OLiveira (Sílvio). Técnico: Silvio de Melo

Figueirense – Resende, Cruz, Antenor, Chocolate, Beck, Haroldo (Hélio), Sabino, Paraná, Ivo, Calico e Maeco. Técnico: César Seara

Gols: Saul, Pacheco (2), Galego, Procópio (2), Nizeta, Sapo (2) (A); Vadico (contra) e Beck (F)

Fonte: Jornal O Estado, A Gazeta, acervo do autor.

 

Na fase preparatória para o Campeonato Brasileiro, o “scratch” barriga verde fez vários amistosos contra combinados e seleções regionais. Um deles foi contra a seleção com atletas de clubes da Associação Sportiva Vale do Itajaí (Blumenau, Brusque, Itajaí).

Curiosidade: no segundo tempo o atleta Chocolate, da Seleção Catarinense, subsititui Picuan na seleção do Vale do Itajaí. O objetivo era tornar a partida mais equilibrada.

SANTA CATARINA 16 X 3 VALE DO ITAJAÍ (ASVI)

Data: 12/setembro/1943

Local: estádio Adolpho Konder (Florianópolis-SC)

Motivo: Amistoso

Árbitro: Francisco Prazeres

Santa Catarina – Adolfinho, Chinês, Yeyê (Diamantino), Chocolate (Guedes), Procópio, Beck, Felipinho, Xavier, Nhonhô, Tião e Saul Oliveira.

Vale do Itajaí – Koeler (Cacildo), Angelo, Aristides, Virno, Picuan (Chocolate), Careta, Waldemiro, Tevo, Paulinho, Zico e Oscar.

Gols: Saul Oliveira (6), Nhonhô (4), Felipinho (5), Xavier (SC); Tevo (2) e Paulinho (ASVI)

 

A seleção do Paraná regressava de uma viagem ao Rio Grande do Sul e, de passagem por Florianópolis, aceitou um amistoso contra o Atlético Catarinense, campeão da cidade e principal força do futebol ilhéu.

Embora agendado na última hora, o jogo atraiu uma multidão ao estádio Adolfo Konder. Era a  segunda vez que uma seleção estadual jogava em Florianópolis (a primeira foi a Seleção Paulista em 1912). 

Um fato a destacar foi a torcida vibrar com os ataques e gols dos paranaenses, que estranharam e não entendiam o motivo de tanto entusiasmo a favor deles.

O Atlético Catarinense era um time de apenas dois anos de existência, quase sem torcida, e o adversário era admirado na Capital barriga-verde.  A maior torcida de Florianópolis era do Externato, seguida de Avaí e Figueirense. Todos rivais dos atleticanos.

Outro fator determinante era a presença do antigo ídolo da torcida local: Zinder Lins. Antes de integrar o time do Atlético Paranaense e fazer parte da seleção do Paraná, ele foi artilheiro pelo Externato, campeão catarinense de 1925, e fez parte da Seleção Catarinense no Brasileiro de 1926.

Quando a família Lins mudou-se para Curitiba (o pai era militar) o futebol catarinense perdeu um ídolo e o Atlético Paranaense ganhou um craque.

 ATLÉTICO CATARINENSE 2 X 9 SEL. PARANÁ

Data: 30/novembro/1931

Local: estádio Adolpho Konder (Florianópolis-SC)

Motivo: Amistoso interestadual

Árbitro: não divulgado (pertencente a delegação do PR)

Atlético Catarinense – Moritz, Pera, Macau, Borba, Acrísio, Baldicero, Daniel, Nanado, Estevam, Lolô e Pavan.

Seleção do Paraná – Alberto, Acyiolito, Borba, Ataíde, Faccini (Duda), Rosa, Valdomiro, Marreco, Gabardinho, Vani (Zinder Lins) e Patesco.

Gols: Pavan e Daniel (AC); gols do Paraná não divulgados.

 

A ficha técnica da maior goleada sofrida pelo Figueirense em toda sua história.

ATLÉTICO CATARINENSE 12 X 1 FIGUEIRENSE

Data: 10/maio/1931

Motivo: Campeonato de Florianópolis

Local: Campo da Liga (FLorianópolis-SC)

Árbitro: Joel Vieira de Souza  (SC)

Atlético Catarinense – Léo, Pera, Macau, Borba, Estevam, Buhr, Adhemar, Jordelino, Nanado, Orlando e Daniel.

Figueirense – Diamantino, Zequinha, Lélis, Nelly, Procópio, Getulio, Nascimento, Ferrari, Santana, Pavan e Camisão.

Gols: Jordelino (6), Nanado (3), Orlando (2) e Daniel (AC); Procópio (F).

Fonte: acervo do autor, relatório oficial da FCD e jornal A Pátria 11/3/1931.

 

Fundado em 8 de junho de 1919 o Rio Branco Football Clube nove jogos naquele ano. O time entrou em campo com uniforme todo branco e uma grande estrela vermelha no lado direito. O adversário foi o MIlitar Football Clube, integrado por componentes da Policia Militar do Território do Acre.

14/7/1919 – Rio Branco 5 x 0 Militar

20/7/1919 – Rio Branco 4 x 0 MIlitar

6/8/1919 – Rio Branco 2 x 1 MIlitar

6/9/1919 – Rio Branco 11 x 1 Negra

21/9/1919 – Rio Branco 1 x 0 Ypiranga

28/9/1919 – Rio Branco 3 x 0 Acreano

15/11/1919 – Rio Branco 2 x 0 Combinado Acreano/Ypiranga

14/12/1919 – Rio Branco 2 x 1 Ypiranga

28/12/1919 – Rio Branco 5 x 0 Ypiranga

1920

30/5/1920 – Rio Branco 4 x 2 Acreano

6/6/1920 – Rio Branco 3 x 1 Ypiranga

27/6/1920 – Rio Branco 2 x 1 Acreano

18/7/1920 – Rio Branco 1 x 0 Xapuriense (*)

22/8/1920 – Rio Branco 5 x 0 Catuaba

12/9/1920 – Rio Branco 3 x 0 Acreano

5/10/1920 – Rio Branco 2 x 0 Ypiranga

12/10/1920 – Rio Branco 1 x 0 Brasil

14/11/1920 – Rio BRanco 1 x 3 Catuaba (**)

1921

8/5/1921 – Rio Branco 3 x 1 Catuaba

Campeonato da Liga acreana de Esportes Terrestres (LAET)

Torneio Início

9/6/1921 – Rio Branco 10 x Acreano

9/6/1921 – Rio Branco 2 x 0 Ypiranga

Campeão: Rio Branco

Resultados do Rio Branco no campeonato da Liga:

1º/8/1921 – Rio Branco 4 x 0 Acreano

7/8/1921 – Rio Branco 8 x 0 Ypiranga

28/8/1921 – Rio Branco 4 x 0 Acreano

4/8/1921 – Rio Branco 8 x 0 Ypiranga

- Os escores foram idênticos no turno e retuno.

Jogo das faixas de campeão:

1º/10/1921 – Rio Branco 3 x 2 Combinado Acreano/Ypiranga

Time campeão: Alfredo, Zé Bezerra, Ovalo, Nobre, Bandeira, Joca, Fontenelle, Gaston, Mello, Jacob e Carlos.

(*) – Primeiro jogo intermunicipal

(**) – Primeira derrota do Rio Branco

Entre 1935 e 1947 o Rio Branco foi treze vezes campeão consecutivo da LAET (tredécimocampeonato).

Fonte: Revista do Estrelão, edição nº 1 (Junho/Julho/Agosto 1993)