MARÍLIA (SP) 6 x 2 LINENSE (SP)
Data: 17/04/1955
Amistoso estadual
Local: Estádio Bento de Abreu
Árbitro: ……
Gols: César (3), Raul, Doquinha e Aldo; Américo e Washington
MARÍLIA: Zeferino; Gonçalves e Atílio; Artur, Valente e Luiz; Aldo, Raul, César, Doquinha e Vavo / Técnico: Florindo Alves.
LINENSE: Lourenço; Rui e Noca; Francão, Idário e Geraldo; Alfredinho, Américo, Washington, Plínio e Alemãozinho.

CORINTHIANS (SP) 5 X 1 FLAMENGO (RJ))
Data: 10/05/1956
Amistoso Interestadual
Local: Estádio do Pacaembu
Árbitro:  Antonio Musitano
Renda: Cr$ 431.860,00
Gols: Cláudio (3) e Goiano (2); Dida
CORINTHIANS: Valentino, Homero e Alan, Idário, Julião e Valmir (Goiano), Cláudio, Zezé (Paulo), Baltazar, Rafael e Jansen.
FLAMENGO: Ari, Tomires e Servílio, Jadir, Luis Roberto e Jordan, Milton (Babá), Duca (Rubens), Henrique (Índio), Dida (Benitez) e Babá (Zagalo).

COMBINADO VELO CLUBE/RIO CLARO (SP) 0 x 5 PALMEIRAS (SP)
Data: 24/06/1956
Amistoso Estadual
Local: Estádio do Bairro da Saúde / Rio Claro
Árbitro: José de Vitis Silva
Gols: Juarez, Colombo, Nei, Renatinho (2)
PALMEIRAS: Nivaldo, Dema, Martim, Antoninho, Valdemar, Gérsio, Renatinho, Juarez (Nei), Nestor, Mazzola, Colombo (Vidal).
COMBINADO: Francesco, Criolo, Roberto, Paschoal, Arruda (Ditinho), Dinda, Balú, Nim, Tonhão (Petronilho), Bido, Tostão.

IPIRANGA (MG) 0 X 7 AMÉRICA (RJ)
ata: 10/03/1957
Amistoso Estadual
Local: Carangola
Renda: Cr$ 130.000,00
Árbitro: José Monteiro
Gols: Genuino (2), Alvinho, Ferreira, Alarcon, Leônidas, Romeiro
IPIRANGA: Pedroca, Júlio e Negrê, Gerson, Petit e Hélio, Pau de Arara, Julinho, Daniel,Giló e Tomazinho.
AMÉRICA: Pompéia (Walter), Rubens e Lúcio, Airton (Décio), Tinoco e Hélio (Maneco), , Canário, Romeiro (Wahsington), Leônidas (Genuíno),Alarcon (Alvinho) e Ferreira.

BANDEIRANTES (SP) 6 x 2 CANTO DO RIO (RJ)
Data: 14/04/1957
Amistoso Interestadual
Local: São Carlos (SP)
Renda: Cr$ 19.800,00
Árbitro: Oto Bastos
Gols: Zé Luis (3), Duisi, Bené e Bento; Célio e Sandoval
BANDEIRANTES: Lito, Jarbas (Gilberto) e Telé, Luiz, Lanza (Orlando) e Ferrari, Bento (Duisi) Leise, Zé Luiz, Nelson e Bené.
CANTO DO RIO: Rubens (Leopoldo (Amilton)) e Duque (Altivo), Durval, Nego e Arnóbio, Caboclo, Julinho (Pinheiro), Célio (Osmar), Sandoval e Ari.

PORTUGUESA DE DESPORTOS (SP) 8 X 2 BOTAFOGO (SP)
Data: 12/01/1958
Amistoso Estadual
Local: EStádio do Pacaembu / São paulo
Árbitro: Elias Assad Simão
Renda: Cr$ 126.115,00
Gols: Zezinho (3), Raul Klein, Alfeu, Bauer, Amaral e Benedito Julião contra; Neco e Alemão
PORTUGUESA DE DESPORTOS: Félix; Mário Ferreira e Djalma Santos; Bauer, odorico e Valter; Osvaldo (Amaral), Ipojucã (Ocimar), Alfeu (Zé Carlos), Zezinho e Raul Klein.
BOTAFOGO: Garito; Sula e Benedito Julião; Diógenes, Antonio Julião e Gil; Diamante, Laerte (Alemão), Neco, Paulinho (Washington) e Alemão (Altair).

ANDRADINA (SP) 1 x 6 PORTUGUESA DE DESPORTOS (SP)
Data: 21/12/1958
Amistoso Estadual
Local: Andradina
Árbitro: Alcides Alves
Renda: Cr$ 60.000,00
Gols: Ricardinho; Ditinho (2), Ipojucã (2), , Michel e Osvaldo
ANDRADINA: Fuminho, Paulo, Nilton e Armando (Ladinho), Ferro e Demi, Nazuque, Tatu, Vavá, Julinho e Zé Mário (Ricardinho).
PORTUGUESA DE DESPORTOS: Reis (Félix), Beiço, Valter e Vilela, Djalma Santos e D. Pedro, Ditinho, Ipojucã, Alfeu, Michel e Osvaldo.
Nota: A Portuguesa atuou com uma equipe mista.

ATLÉTICO GOIANIENSE (GO) 0 X 6 FLAMENGO (RJ)
Data: 19/07/1959
Amistoso Interestadual
Local: Goiãnia
Árbitro: Cláudio Guimarães
Renda: Superior a 900.000,00
Gols: Dida 04, Henrique 20 penalt, Luís Carlos 38/1º, Luis Carlos 02, Henrique 09 e Adalberto 43/2º
FLAMENGO: Ari, Joubert, Décio Crespo, Jadir, Carlinhos, Jordan, Luís Carlos, Moacir (Adalberto), Henrique (Rico), Dida(Humberto) e Babá.
ATLÉTICO GOIANIENSE: China, Alemão, Plínio e Rodrigues, Paulinho e Juca, Ribamar, Epitácio, Fabinho, Odílio e Bebé.

 

 

Campanha do Campeão Segunda Divisão de São Paulo 1956

1º Turno

12/08

Série Cafeeira

Botafogo 3 x 0 Internacional (Limeira)
Local: Estádio Luiz Pereira – Ribeirão Preto
Juiz: Adino Peschiera
Renda: Cr$ 44.930,00
Gols: Paulinho, Neco e Amorim
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Wilsinho, Oscar e Dicão; Moreno, Neco, Amorim, Paulinho e Guina.
Internacional: Pizone, Abicissa e Titão; Mauro, Neno e Roberto; Nivaldo, Tijolinho, Orlando, Sabú e Tinho.

19/08

Sanjoanense 2 x 4 Botafogo
Local: São João da Boa Vista
Juiz: Vicente Paradiso
Renda: Cr$ 30.000,00
Gols: Lori, Cassiano, Amorim (2), Neco e Sula
Sanjoanense: Paulinho, Alemão e Chocolate; Tatão, Sula e Catiguá; Waldemar, Faé, Cassiano, Lori e Maringolo.
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Wilsinho, Oscar e Dicão; Moreno, Neco, Amorim, Paulinho e Guina.

26/08

Botafogo 2 x 1 Francana
Local: Estádio Luiz Pereira – Ribeirão Preto
Juiz: João Rodrigues
Renda: Cr$ 40.380,00
Gols: Moreno, Ponce, Eca
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Wilsinho, Oscar e Dicão; Ponce, Moreno, Amorim, Paulinho e Guina.
Francana: Saci, Pedrinho e Eca; Vavá, Manoelão e Beguinho; Belem, Arnaldo, Pinheiro, Juarez e Bicudo.

02/09

Botafogo 5 x 1 Fortaleza
Local: Estádio Luiz Pereira – Ribeirão Preto
Juiz: Francisco Briguet
Renda: Cr$ 32.895,00
Gols: Moreno (2), Amorim (2), Fernando e Albertinho
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Mario, Dicão e Gil; Ponce, Moreno, Amorim, Neco e Fernando.
Fortaleza: Sanhaço, Barros e Valdemar; Gioconda, Guilherme e Pinga; Nelinho, Maneca, Carlito, Tim e Albertinho.

09/09

Radium 2 x 2 Botafogo
Local: Mococa
Juiz: Isidoro Cubeiche Saad
Renda: Cr$ 25.000,00
Gols: Baia, Barra Mansa, Amorim e Sula
Radium: Flávio, Zé Preto e Jorge; Nego, Hamilton e Aguinaldo; Tana, Bahia, Barra Mansa, Carrega e Ditinho.
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Wilsinho, Dicão e Gil; Moreno, Neco, Amorim, Paulinho e Fernando.

16/09

Botafogo 2 x 0 Batatais
Local: Estádio Luiz Pereira – Ribeirão Preto
Juiz: José de Vittis
Renda: Cr$ 48.325,00
Gols: Amorim (2)
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Wilsinho, Dicão e Gil; Moreno, Neco, Amorim, Paulinho e Guina.
Batatais: Dimas, Donato e Barcelona; Nardo, Gentil e Stacis; Rui, Miguel, Zé Mauro, Marim e Mario.

25/09

Bandeirantes 0 x 1 Botafogo
Local: São Carlos
Juiz: Valter Galera
Renda: Cr$ 70.050,00
Gol: Amorim
Bandeirantes: Oscar, Jarbas e Bibi; Luiz, Orlando e Inácio; Gomes, Lair, Ferrari, Bento e Alceu.
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Wilsinho, Dicão e Gil; Ponce, Neco, Amorim, Paulinho e Guina.

2° Turno

07/10

Internacional (Limeira) 1 x 3 Botafogo
Local: Limeira
Juiz: Vladimir Aleksandrov
Renda: Cr$ 105.000,00
Gols: Amorim, Neco, Moreno e Sabú
Internacional: Pizone, Abicissa e Titão; Maurinho, Neno e Roberto; Tijolinho, Elvo, Índio, Orlandinho e Sabú.
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Wilsinho, Dicão e Gil; Ponce, Neco, Amorim, Paulinho e Guina.

14/10

Botafogo 4 x 1 Radium
Local: Estádio Luiz Pereira – Ribeirão Preto
Juiz: Pedro Albuquerque
Renda: Cr$ 51.660,00
Gols: Noca (2), Moreno, Gonçalves e Ditinho
Botafogo: Garito, Sula e Julião; Gonçalves, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Amorim, Neco e Guina.
Radium: Flávio, Zé Preto e Jorge; Nego, Hamilton e Aguinaldo; Tana, Ari, Baia, Cido e Ditinho.

21/10

Batatais 1 x 4 Botafogo
Local: Batatais
Juiz: Abilio Ramos
Renda: Cr$ 120.000,00
Gols: Dina, Amorim, Moreno, Gonçalves e Donaldo
Batatais: Barbosa, Camilo e Barcelona; Albano, Nardo e Donaldo; Maurinho, Jando, Miguel, Américo e Mário.
Botafogo: Garito, Sula e Julião; Gil, Dicão e Gonçalves; Dina, Neco, Amorim, Moreno e Guina.

01/11

Botafogo 2 x 1 Sanjoanense
Local: Estádio Luiz Pereira – Ribeirão Preto
Juiz: João Etzel
Renda: Cr$ 71.415,00
Gols: Amorim, Guina e Graciano
Botafogo: Garito, Sula e Julião; Gonçalves, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Amorim, Neco e Guina.
Sanjoanense: Osvaldinho, Alemão e Chocolate; Tatão, Sula e Catiguá; Joel, Valdomiro, Graciano, Correa e Zé Roque.

04/11

Botafogo 5 x 1 Bandeirantes
Local: Estádio Luiz Pereira – Ribeirão Preto
Juiz: Ariovaldo Pereira dos Santos
Renda: Cr$ 50.000,00
Gols: Sula (2), Moreno, Ponce, Noca e Alceu.
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Gonçalves, Mario e Gil; Noca, Moreno, Ponce, Paulinho e Fernando.
Bandeirantes: Oscar, Turquinho e Jarbas; Ferrari, Orlando e Zé Inácio; Gomes, Lair, Gradim, Bento e Alceu.

11/11

Francana 1 x 1 Botafogo
Local: Franca
Juiz: Antonio Musitano
Renda: Cr$ 81.000,00
Gols: Bicudo e Noca
Francana: Adauto, Pedrinho e Eca; Vavá, Manoelão e Beguinho; Zinho, Arlindo, Pinheiro, Juarez e Bicudo.
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Wilsinho, Mario e Dicão; Noca, Moreno, Ponce, Paulinho e Fernando.

15/11

Fortaleza 1 x 3 Botafogo
Local: Barretos
Juiz: Valter Galera
Renda: Cr$ 20.000,00
Gols: Guina (2), Paulinho e Valdemar
Fortaleza: Maomé, Dodô e Valdemar; Marreco, Guilherme e Pinga; Carlito, Nelinho, Manivela, Tim e Canhotinho.
Botafogo: Machado, Gil e Julião; Gonçalves, Mário e Dicão; Fernando, Amorim, Ponce, Paulinho e Guina.

Torneio dos Finalistas

1º Turno

02/12

Série A

Botafogo 2 x 0 São Bento (Sorocaba)
Local: Estádio Luiz Pereira – Ribeirão Preto
Juiz: Wladimir Aleksandrov
Renda: Cr$ 133.000,00
Gols: Noca e Sula (penal)
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Gonçalves, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Amorim, Paulinho e Guina.
São Bento: Valter, Domingos e Otávio; Lanzudo, Escurinho e Sérgio; Reis, Periquito, Joel, Migues e Cilno.

09/12

Catanduva 2 x 2 Botafogo
Local: Catanduva
Juiz: Ariovaldo dos Santos
Renda: Cr$ não informado
Gols: Alípio, Nininho, Moreno e Amorim
Catanduva: Badé, Lola e Barros; Genê, Cativeiro e Cancã; Alípio, Duvilio, Nininho, Bagunça e Osvaldo.
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Wilson, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Amorim, Paulinho e Guina.

16/12

Botafogo 2 x 1 Francana
Local: Estádio Luiz Pereira – Ribeirão Preto
Juiz: Harry Davis
Renda: Cr$ 101.000,00
Gols: Noca, Moreno e Pixu
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Gonçalves, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Amorim, Neco e Paulinho.
Francana: Adalto, Pedrinho e Eca; Vavá, Manuelão e Beguinho; Pixu, Zinho, Arnaldo, Juarez e Bicudo.

2º Turno

23/12

Botafogo 4 x 2 Catanduva
Local: Estádio Luiz Pereira – Ribeirão Preto
Juiz: Casemiro Gomes
Renda: Cr$ 141.000,00
Gols: Amorim (2), Fernando, Sula, Nininho e Alipio.
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Gonçalves, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Amorim, Paulinho e Fernando.
Catanduva: Badé, Loca e Barros; Genê, Cativeiro e Cancã; Alípio, Duvilio, Nininho, Bagunça e Osvaldo.

06/01/57

São Bento 2 x 0 Botafogo
Local: Sorocaba
Juiz: Catão Montez Junior
Renda: Cr$ 78.900,00
Gols: Joel (2)
São Bento: Valter, Domingos e Cidoca; Lanzudo, Escurinho e Otávio; Reis, Joel, Ubirajara, Periquito e Rodriguinho.
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Oscar, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Amorim, Paulinho e Guina.

13/01/57

Botafogo 4 x 0 Francana
Local: Estádio Luiz Pereira – Ribeirão Preto
Juiz: Casimiro Gomes
Renda: Cr$ 163.815,00
Gols: Noca (2), Moreno e Guina
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Gonçalves, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Amorim, Neco e Guina.
Francana: Adalto, Pedrinho e Eca; Vavá, Zezé e Beguinha; Deley, Zinho, Arnaldo, Pixu e Bicudo.

FINAIS

27/01/57

Botafogo 1 x 0 Paulista
Local: Estádio Luiz Pereira – Ribeirão Preto
Juiz: Valter Galera
Renda: Cr$ 351.000,00
Gol: Paulinho 32 do 1°
Botafogo: Machado, Sula e Julião; Wilsinho, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Amorim, Paulinho e Fernando.
Paulista: Nicanor, Peter e Negro; Alvair, Barizon e Pando; Dorival, Belmiro, Dario, Benê e Paulistinha.

03/02/57

Paulista 3 x 1 Botafogo
Local: Rua Javari
Juiz: Ariovaldo Pereira dos Santos
Renda: Cr$ 427.300,00
Gols: Amorim 7, Belmiro 24 do 1º; Basão 22 e Benê 34 no 2°
Paulista: Nicanor, Peter e Negro; Alvair, Barizon e Pando; Dorival, Belmiro, Basão, Benê e Paulistinha.
Botafogo: Machado, Fonseca e Julião; Gonçalves, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Amorim, Paulinho e Guina.

10/02/57

Botafogo 1 x 0 Paulista
Local: Parque Antártica – São Paulo
Juiz: Ariovaldo Pereira dos Santos
Renda: Cr$ 565.401,00
Gol: Dicão 30 do 1°
Botafogo: Machado; Fonseca e Benedito Julião; Mário, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Ponce, Neco e Guina. Técnico: José Guillermo Agnelli
Paulista: Nicanor; Peter e Nego; Alvair, Barizon e Pando; Dorival, Bazão, Osvaldinho, Benê e Paulistinha. Técnico: Artur Zomignani, o Arturzinho,

Fontes: Gazeta Esportiva, Folha de São Paulo, Botafogo – Uma História de Amor e Glórias.

 

Olá amigos, existem atualmente dois clubes na Bolivia que tem nomes bem parecidos e uniformes idênticos, um é o tradicional Chaco Petrolero,campeão boliviano em 1970 e presente durante muitas temporadas na primeira divisão do país, outro é o Petroleros del Chaco clube da Provincia de Yacuiba e que disputa o campeonato da liga de Tarija, esse ano conseguiu acesso a nova segunda divisão boliviana, pelo menos os escudos são diferentes

CHACO PETROLERO

PETROLEROS DEL CHACO

 

Nome: Old Road Football Club

Cidade: Old Road

Fundação: 1978

Estádio: Old Road Civic Field

Situação: Disputa a primeira divisão do país, nunca foi campeão nacional.

FONTE:Banco de dados pessoal

 

Nome: Ayuda Pais Futbol Club

Cidade: La Paz

Fundação: 2006

Situação: Disputa a primeira divisão da Liga de La Paz, o que com a criação de uma segunda divisão essa temporada na Bolivia, significa a terceira divisão nacional.

 

 Nos meios do futebol alternativo, ela não só é conhecida, ela chega a ser mítica. Oriunda de Campina Grande, Paraíba, ela é a materialização do sonho de Pedro Ribeiro Lima. Seu Pedro, dono de uma fábrica de sordas (biscoito feito a base de trigo e rapadura, muito popular na região) que sempre sonhou em ser jogador de futebol, mas não conseguiu entrar em nenhum clube. Nisso, em 1992, decidiu por criar o seu próprio time; a Associação Desportiva Perilima (as iniciais do nome de Seu Pedro). Em seus anos de existência, a Mais Perigosa de Campina Grande chegou a elite do futebol Paraíbano, onde encararia equipes como Campinense, Treze, Botafogo, Auto Esporte, e tantas outras. Isso tudo apenas com jogadores oriundos da própria fábrica, além é claro da presença de Seu Pedro, é o mais velho jogador profissional do mundo.

Mas a Perilima não atravessa um bom momento. Depois da participação na elite, na qual o clube acumulou derrotas vexatórias, o clube acumulou dívidas, chegando ao ponto de não poder participar de competições oficiais desde 2009. Isso mesmo, quase 3 temporadas sem jogar. Seu Pedro já vislumbrava o final de sua carreira, e principalmente, da Perilima. O clube deve cerca de R$15 mil para a Federação Paraibana, e na última temporada profissional, os próprios jogadores tiveram de pagar a taxa de inscrição.
Mas há uma luz no final do túnel! Admiradores do futebol alternativo no Brasil, mais especificamente, membros da comunidade do Orkut “Futebol Alternativo”, se mobilizaram para ajudar a Perilima. Através de doações, conseguiram arrecadar cerca de R$1,200, que foram usados para pagar algumas das dívidas. Como forma de gratidão, Seu Pedro doou camisas para que fossem sorteadas, além de disponibilizar um espaço nas camisas de jogo com o nome e o logo da comunidade, como se fosse um patrocínio mesmo. Um blog surgiu com esse fim, o http://ajudeaperilima.blogspot.com/ onde podemos acompanhar, e apoiar, a equipe. Tanto que a equipe está disputando a Copa Itararé, um torneio amador que contou com 48 equipes. Mas a torcida fica para que a Perilima volte ao profissionalismo em 2012.

fonte: http://futebolinteriorano.blogspot.com/

 

Nome: BNB Clube

Cidade: Fortaleza

Fundação: 1954

Situação: Diversas modalidades esportivas amadoras

 

 

fonte: escudosnordeste.blogspot.com

 

O estádio Machadão está completamente demolido. Na tarde da  sexta-feira (25/11), ,a estrutura próxima ao portão 5, onde costumeiramente ficava acomodada parte da torcida do América, foi ao chão, sendo este o ultimo bloco da demolição. Agora, os próximos passos serão a retirada do entulho e início das obras de fundação para a Arena das Dunas que já vem sendo construindo em local onde funcionava o Machadinho e já esta em 15% das obras.

Com início no dia 21 de outubro, a demolição do Machadão ocorreu de maneira mais rápida do que o cronograma inicial traçado pela construtora OAS, responsável pelas obras da Arena das Dunas. Foram 34 dias de demolição de forma mecânica e silenciosa. A TV quase não divulgava o discreto trabalho da construtora.

 Encerra-se por fim a historia  do estádio  João Claudio de Vasconcelos Machado “Machadão” inaugurado em 4 de junho de 1972 com o nome de Humberto de Alencar Castelo Branco “Castelão”. Foram trinta e nove anos de muitas histórias no futebol potiguar.

 Pra mim, um triste adeus a praça que foi parte viva e forte ao longo de toda a minha vida.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esse demorou mais apareceu, sempre desconfiei do escudo azul e branco da ABB de La Paz(Academia del Balompié Boliviano), pois o uniforme do time é amarelo e azul, e nota-se que o escudo é diferente vendo a camisa.Finalmente encontrei o original..

ABB LAPAZ FAKE OU ERRADO

ABB LA PAZ ESCUDO CORRETO

Fonte:http://clubecolours.blogspot.com/2011/11/esse-demorou-mais-apareceu-sempre.html

 

O placar de São Januário, mais uma vez, foi ‘personagem’ de uma gafe. Na partida desta quarta-feira contra a Univesidad de Chile (CHI), pela Copa Sul-Americana, o nome do clube chileno foi redigido equivocadamente como “Univercidade”.

Não foi a primeira vez que o placar da Colina Histórica cometeu erros. Seja na grafia ou em anúncios errados, a temporada de 2011 conta com uma lista vasta de enganos que chegaram até a prejudicar o time da casa.

Placar de São Januário mostra grafia errada da Universidad de Chile (Foto: Isabelle Soares)

www.lancenet.com.br

 

Camisa com a cidade de Tóquio com grafia incorreta. Foto: Divulgação / VIPCOMMCamisa com a cidade de Tóquio com grafia incorreta. Foto: Divulgação / VIPCOMM

Pegou muito mal a grafia incorreta da cidade de Tóquio, o Japão, nas camisetas comemorativas do Flamengo, em alusão à conquista do Mundial Interclubes, em 1981. O erro foi assumido por Eduardo Vinícius de Souza, que pediu desculpas pela grafia “Tokio”.

As camisas foram lançadas pela Olympikus, e o padrão foi definido junto com a Comissão do Conselho Deliberativo do clube, presidida por Souza, que define os padrões dos novos uniformes com a empresa de material esportivo.

Eduardo Souza mandou uma resposta para um blog, onde pede desculpas pelo erro. “Assumo a responsabilidade pela não percepção do erro na grafia do nome da capital do Japão”, afirmou na nota. “Lamento não ser bom revisor na língua de Shakespeare e peço desculpas. O que me consola é o fato de não ter lido reclamações com relação às incontestáveis inscrições – em português –.

www.portaldepaulinia.com.br

 

O Centro Histórico do  São José teve grandes equipes de futebol, que revelaram atletas para clubes profissionais. Aqui está o América FC. Em pé, da esquerda para a direita: Valério, Leleco, Neco, Cleto, Janga e João Lemos. Agachados: Tocha, Aldo, Jacó, Armando e Aldinho.

Acervo: Osni A. Machado

 

A situação do meu Bugre é muito triste, nunca vi isto, mas vale contar aos que não acompanham as coisas de Campinas de perto, e o site futebol interior, descreveu o clima e toda a tensão ocorrida na assembleia desta segunda feira dia 21 de novembro, ainda assim, mesmo com o resultado tido como o melhor para o clube, os atletas ameaçam fazer greve no último e decisivo jogo que definirá a queda ou a permanencia do clube na segunda divisão do Brasileiro. Confira tudo isto:
Assembleia começou às 20hs de segunda dia 21 e terminou 2h30 de terça dia 22 de novembro.
Um clima extremamente pesado antecedeu a Assembleia Geral de Sócios do Guarani, nesta segunda-feira à noite, no Estádio Brinco de Ouro. Enquanto um grupo de torcedores protestava no lado de fora, barrados na portaria, muitos seguranças desfilavam do lado de dentro, vários deles acompanhados de cachorros ferozes.
Por alguns momentos houve um clima de confronto. Alguns rojões explodiram na parte interna do Brinco, em direção dos seguranças e perto dos radialistas e jornalistas que acompanhavam a tumultuada Assembleia Geral de Sócios. Mas os protestos foram pacíficos.
Cartola de peso
Por volta das 20h15, Beto Zini, ex-presidente, entrou na Assembleia muito aplaudido pelos sócios. A presença do ex-presidente, que renunciou em 1999, surpreendeu muita gente. Mesmo porque ele não se considera candidato a nada neste momento. Mas a reação dos associados foi espontânea e positiva. Beto Zini, elegantemente vestido de camisa verde, mostrava muita confiança na queda de Leonel Martins.
Pela manhã, uma surpresa desagradável para o presidente do Conselho Deliberativo, Antônio Sagula. Acusado por opositores de ser inoperante no cargo, ele teve o seu estabelecimento comercial “recheado” de frases de protestos, mostrando o alto grau de insatisfação dos manifestantes com estes dizeres:
“Fora Leonel!” e “Sagula omisso! ”
A partir daí, a direção do clube sentiu que “a disputa seria para valer”.
Sócio bloqueado
Muitos associados foram, injustamente, boqueados na portaria. Um deles, muito insatisfeito, era o advogado Marcelo Dias, líder do grupo Renova Guarani.
“Fui impedido de entrar porque não existe um sistema eletrônico de conferência. É uma triste realidade. Assim não participo da reunião e nem da votação”, comentou indignado.
Ele também explicou a posição do seu grupo em termos de futuro do clube:
“Parece ter ficado instustentável a permanência do Leonel (Martins) porque ele cometeu uma série de falhas na presidência, como cuidar mal do futebol do clube, atrasar salários e não ter um comportamento que se espera de um presidente”, explicou.
Mas também, Dias, mostrou cautela em relação ao futuro:
“Temos que tirar o Leonel, mas tomar muito cuidado em quem vai entrar neste momento delicado do clube. É um perigo entregar o clube em mãos perigosas, de quem tenha outros interesses que não sejam os do Guarani”, completou.
Presidência com Oposição
A reunião começou por volta das 20h20 e a primeira discussão foi sobre a presidência da mesa de trabalhos. Colocada em votação por Antônio Sagula, houve a primeira derrota da diretoria atual. Por 151 a 138 votos foi negada a mesa ao grupo de Situação.
A indicação para a presidência era de Milton Fernandes Alves, ex-empresário de sucesso que depois virou advogado pouco requisitado. Inclusive atuou no departamento jurídico do Guarani. Seu nome, porém, foi vetado pelos associados. Mas o presidente da mesa indicado e aprovado pelos associados foi o advogado Palmeron Mendes Filho, membro da ONG Garra Guarani.
A pedido de Leonel Martins de Oliveira, presidente da diretoria, a votação foi recontada por três vezes, numa clara manobra para adiar qualquer votação a tempo de chegar mais sócios ligados a ele.
A diferença mínima de votos entre Oposição e Situação confirma a expectativa de que qualquer decisão será tomada por um número muito pequeno de diferença entre prós e contra a Leonel Martins. No caso específico à sua destituição, junto com toda a sua incompetente diretoria. De qualquer forma, não houve como evitar uma demora na Assembleia, uma vez que a pauta era extensa, com oito itens. Segundo os opositores, o Edital de Convocação teria mesmo esta intenção como estrategia da diretoria.

ATLETAS DO BUGRE PODEM FAZER GRAVE NA ÚLTIMA E DECISIVA RODADA
Quando todos esperavam que o Guarani viveria outros momentos após a cassação do presidente Leonel Martins de Oliveira na madrugada desta terça-feira, os jogadores surpreenderam e deram mais uma notícia bombástica para os torcedores. Com quatro meses de salários atrasados, o elenco não descartou a possibilidade de não entrar em campo no próximo sábado, diante do Goiás, às 17 horas, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, na última rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.
Nesta tarde, os jogadores se reuniram com representantes do Sindicato dos Atletas do Estado de São Paulo (Sapesp) e convocaram uma entrevista coletiva. O porta-voz do elenco foi o atacante Fabinho, ídolo da torcida bugrina e um dos atletas com mais tempo de clube, que apenas se pronunciou e não respondeu nenhuma pergunta da imprensa.
De acordo com Fabinho, os jogadores irão treinar normalmente durante a semana, mas deixou claro que existe a possibilidade de não entrarem em campo diante do Goiás, na partida que irá decretar a permanência do Bugre na Série B ou o rebaixamento. O elenco aguarda uma posição da diretoria até sexta-feira para decidirem o que irão fazer.
“Esperamos que até sexta-feira alguém possa nos passar uma parte, seja diretoria ou empresários. Não dá para esperar mais. Vamos treinar durante a semana, mas a gente não garante que vamos entrar em campo. Se depender de nós não vamos cair, mas agora estamos em outra situação”, destacou Fabinho. Ao lado do atacante, na sala de imprensa do Guarani, estavam todos os outros 23 jogadores.
Caso os jogadores realmente entrem em greve, o Guarani deve entrar em campo contra o Goiás com juniores, aumentando ainda mais o drama da torcida bugrina, que ainda convive com o perigo iminente de rebaixamento.
Com 49 pontos, o Guarani se encontra na 13ª colocação e precisa de um simples empate para se garantir na Série B. O time campineiro será rebaixado apenas se perder para o Goiás e acontecer uma combinação improvável de resultados, como pelo menos um empate do Paraná, além de vitórias de ASA, São Caetano e Icasa.
E se tiver greve?
De acordo com o artigo 63 do regulamento geral de competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de 2011, “nos casos em que uma equipe se apresentar com menos de sete atletas ou ficar reduzida a menos de sete, após iniciada a partida, o clube correspondente perderá a quota da renda que lhe caberia, além de sofrer uma multa de R$ 10.000,00, aplicada pela CBF, sem prejuízo de sanções previstas no CBJD”.
Já o artigo 65 diz: “No caso de uma equipe não se apresentar em campo para uma partida previamente programada, o seu adversário será declarado vencedor pelo placar de três a zero”. Vale lembra que se isso acontecer, o caso será julgado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Fonte – Futebol Interior

 

Este é o Corinthians, de Picadas do Norte, em São José. A foto é de 20 de março de 1955. Em pé, da esquerda para a direita, foi identificado apenas Didico, Aparicio Mendes, Jorge Destri e Altino. Agachados estão Vilson, Betinho, Antonio, Valmor Schmidt e o ponteiro-esquerdo, que não foi possível identificar.

Acervo: Osni A. Machado

 

Os auditores aceitaram o defesa do clube parnanguara, que tinha sido punido com a perda de 22 pontos no Campeonato Paranaense

Por Gabriel Hamilko

Curitiba

 

A novela do caso Rio Branco teve o capítulo final nesta terça-feira. Em julgamento realizado em Curitiba, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) aceitou o recurso do Rio Branco e absolveu o clube da perda de 22 pontos por ter escalado Adriano de Oliveira Santos (que foi registrado como Adriano Oliveira dos Santos) em seis jogos do último Campeonato Paranaense. Com a decisão, prevalece o resultado decidido em campo, com o Paraná rebaixado para a Divisão de Acesso do Estadual de 2012.

A decisão de absolver o Rio Branco foi aceito pela maioria dos auditores, com um placar de 9 a 1. Todo o processo já se arrastava por nove meses, sendo que na esfera estadual, o Paraná – que atuava como terceiro interessado no caso – tinha sido beneficiado, pois o TJD-PR tinha decidido pela punição do Leão da Estrada.

O julgamento foi o quarto da pauta do STJD, que pela primeira realizou uma sessão itinerante fora do eixo Rio-São Paulo, aproveitando a Conferência Nacional dos Advogados, em Curitiba. Com o auditório lotado, o andamento do processo teve todo o drama possível, desde duas quedas de energia até o choro emocionado do advogado Domingo Moro, que representava o Rio Branco.

Derrotado no tribunal e no campo, a diretoria jurídica do Tricolor revelou que não vai recorrer para a Justiça Comum, aceitando o resultado negativo e se planejando para a disputa da Segundona do Paranaense, na próxima temporada.

Entenda a decisão

O Rio Branco tinha sido enquadrado no artigo 214, que prevê punição a algum time que atue com jogador irregular. Caso do atleta Adriano, que, por uma confusão da equipe, teve seu nome registrado de forma errada, o que confundiu ele com outro jogador do Espírito Santo, que nunca passou pelo clube de Paranaguá.

Na instância estadual, o Rio Branco tinha sido condenado, influenciado pela manobra do advogado do Rio Branco, Domingos Moro, que tinha abandonado a audiência, acusando a tribuna de cerceamento de defesa.

Nesta terça-feira, Moro admitiu que foi uma estratégia e pediu desculpas para todos os presentes no último julgamento. Os auditores participantes no derradeiro julgamento entenderam que apesar do erro do Rio Branco, não foi caracterizado como uma fraude intencional, não influenciando no resultado em campo.

- Era um resultado inesperado por muitos. Contra tudo e contra todos. Procuramos ficar quieto quando tinha que ficar quieto e tive a oportunidade de me desculpar por ter deixado a tribuna em uma das fases. Isso talvez tenha ajudado. Tudo cria um clima – conta o emocionado Domingos Moro, que chorou quando saiu o resultado oficial.

No lado paranista, a decisão foi recebida de forma conformada por parte dos dirigentes tricolores, que já pensa no futuro.

- O Paraná tem que enfrentar essa realidade. Está na segunda divisão do Paranaense, vai ter que começar a fazer o seu preparo e enfrentar essa competição. Faz parte da regra do jogo. O Paraná Clube está amargamente rebaixado para a Segundona. É um momento triste na história. Tenho certeza que todos os torcedores paranistas estão profundamente magoados, mas é a realidade do esporte – define Benedito Gomes Barboza, presidente do Conselho Deliberativo do Paraná Clube

 

FONTE: http://globoesporte.globo.com/pr/noticia/2011/11/stjd-absolve-o-rio-branco-e-confirma-rebaixamento-do-parana.html

 

 

Depois do sucesso de Escudos uma paixao, com mais de 28 mil acessos, e que ainda continuarei escrevendo, trago a voces o futebol amador em fotos, que pretende divulgar times amadores pelo Brasil,antigos ou nao.

 http://futebolamadoremfotos.blogspot.com

 

Pretendo conseguir apoio do pessoal. As fotos, eu colocarei hoje a noite. Mas ja podem ser enviadas para email: jmartins1943@uol.com.br

 

ABRAÇOS!

 

 

 

Resultado do artigo da semana de 2011.

periodo 14 a 21 de Novembro.

  • Novos Amistosos Nacionais do 1º Semestre de 1960 – Walter Íris 7
  • Excursão do Internacional a Bahia em 1945 – Antonio Ferreira Galdino 4
  •  AA Matarazzo – McNish 2
 

ORLÂNDIA (SP) 2 X 2 FERROVIÁRIA (SP)
Data: 13/01/1952
Amistoso Estadual
Local: Estádio Virgílio Ferreira Jorge / Orlândia.
Gols: Vicente e Elvo (AFE); Porunga (AFE)(contra) e Cascão (AFE)(contra).
Árbitro: Lázaro de Morais (Liga de Orlândia)
ORLÂNDIA: Nego I; Augusto (Negrinho) e Ângelo; Bié, Julio (Nego II) e Laércio; Sigolo, Claudio, Cilas, Sochico e Ademir (Durval).
FERROVIÁRIA: Sandro (Julião); Sarvas e Cascão; Julião I (Pimentel), Pierre e Porunga; Lula, Vicente, Elvo, Reynaldo e Dirceu (Tonhé) /Técnico: Zezinho.

BOTAFOGO (SP) 1 X 2 SÃO PAULO (SP)
Data: 13/04/1952
Amistoso Estadual
Local: Estádio Luís Pereira / Ribeirão Preto
Árbitro: Cirano Parreira de Andrade
Renda: Cr$ 110.000,00
Gols: Dorival 45/1º; Durval aos 52 e 70
BOTAFOGO: Fia, Alcides e Telê, Diogenes (Oscar), Nascimento e Itamar, Dorival, Leonaldo (Cabelo), Cabelo (Xixico), Roque e Nilo (Leonaldo)
SÃO PAULO: Poy, De Sordi e Mauro, Pé de Valsa, Alfredo e Turcão, Alcino Mandu (Luís Rosa), Durval, Nenê e Teixeirinha / Técnico: Vicente Feola

AMÉRICA (RJ) 3 X 2 SERRANO (RJ)
Data: 13/04/1952
Amistoso Interestadual
Local: Petrópolis
Árbitro:
Gols: Rubens, Ernâni e Ary
SERRANO: Marron, Amorim (Valdir) e Pedro Paulo, Sílvio, Jéca e Hélio, Juarez, Augusto, Nilo, Jair e Tomazinho.
AMÉRICA: Valdo, Joel e Osmar (Edson), Rubens, Osvaldinho e Ivan, Guilherme, Maneco, Ary, Ernâni (Hélio) e José.

SANTOS (SP) 4 X 3 SELEÇÃO CARIOCA DE AMADORES
Data: 13/04/1952
Amistoso Interestadual
Local: Vila Belmiro / Santos
Árbitro: Mário Gardeli
Gols: Nando 11/1º e  17 e 30/2º, Aires 10/2º; Larry 34, Milton 40 e  Humberto 42/1º
SANTOS: Leonídio (Luis), Atílio (Charré) e Expedito, Diogo (Acácio), Formiga e Ivan (Dedé), Alemãozinho (Ademar), Barbuí, Manini, Odair (Aires) e Nando.
SELEÇÃO: Carlos Alberto, Ismael e Mauro, Zózimo, Adésio e Avilson, Milton, Humberto, Larry, Wassil e Cacá (Nilo).

FERROVIÁRIA (SP) 3 X 3 SÃO CRISTOVÃO (RJ)
Amistoso Interestadual
Data: 01/05/1952
Local: Estádio Adhemar de Barros / Fonte Luminosa
Renda: Cr$ 20.000
Árbitro: Mário Gardelli.
Gols: Omar(3); Nonô (2) e Ivan
FERROVIÁRIA: Sandro; Porunga e Avelino; Tiana (Gaspar), Gaspar (Basso) e Pierre; Omar, Pedrinho, Miranda, Zé Amaro e Mimosinha (Dirceu) / Técnico: Zezinho.
SÃO CRISTOVÃO: Luiz Borracha; Mauro (Paulo César) e Ratão; Carlos Alberto, Bulau e Décio; Geraldinho, Humberto (Cunha), Nonô, Ivan e Carlinhos.

XV DE PIRACICABA (SP) 7 X 1 INTERNACIONAL (SP)
Data: Data: 25/05/1952
Amistoso Estadual
Local: Limeira
Árbitro:
Gols: Moreno (2), Álvaro (2), Santo Cristo, Braguinha, Edu; Hugo
XV DE PIRACICABA: Alfredo, Elias, Louro e Idiarte (Elias), Armando (Cardoso), Penga e Aedo (Adolfinho), Braguinha, Moreno (Xixico), Xixico (Santo Cristo), Álvaro e Edu.
INTERNACIONAL: Robertinho (Alemão), Ditão (Renato) e Zelão, Maurinho, Marinho e Peru, Plínio, Eurico, Sanches, Barbuí e Hugo.

GOITACAZ (RJ) 1 x 1 FLAMENGO (RJ)
Data: 07/06/1952
Amistoso Estadual
Local: Campos
Árbitro: Laerte Lopes
Renda: Cr$ 10.000,00
Gols: Orlando Fonseca; Índio
FLAMENGO: Antoninho, Nilton (Japonês) e Cido, Valter (Ribamar), Jadir e Beto, Milton (Zagalo), Maurício (Neca), índio (Aloísio), Neca (Ênio) e Itamar.
GOITACAZ: Adail, Edinho (Zequinha) e Negrê, Tarceli, Geraldo e Rubinho, Celso, Cesar, Fernando (Rebolo), Manuel Lucas e Orlando Fonseca.

TUPINAMBÁS (MG) 3 X 4 BOTAFOGO (RJ)
Data: 19/06/1952
Amistoso Interestadual
Local: Juiz de Fora
Árbitro: Serafim Moreno
Renda: Cr$ 50,494,00
Gols: Dilton, Sinhô penalti e Canhotinho; Braguinha (3), Zezinho
TUPINAMBÁS: Teteco, Feitosa (Timbinha) e Canhoto, Amaral, Demeure e Adair, Maneco, Dilton, Zu (João Pinto), Sinhô e Alberto (Canhotinho).
BOTAFOGO: Gilson, Gerson e Floriano, Arati (Brito) e Ruarinho (Avila), Richard, Paraguaio, Geraldo, Dino, Zezinho (Orlando) e Braguinha.

BOTAFOGO (SP) 2 X 2 RADIUM (SP)
Data: 13/07/1952
Amistoso Interestadual
Local: Ribeirão Preto
Árbitro:
Gols: Hélio Lucas e Dorival; James, Gomes
BOTAFOGO; Fia, Alcides e Kelé, Diogenes, Wilsinho e Itamar, Dorival, Roque, Baltazar (Cabelo). Hélio Lucas e Ismar.
RADIUM: Caju, Conceição e Jorge, Nego, Eça e Stacys, Luisinho (Gomes), Gomes (Mamão), Isidoro, James e Alípio.

PONTE PRETA (SP) 2 X 2 SÃO PAULO (SP)
Data: 13/07/1952
Amistoso Estadual
Local: Campinas
Renda: Cr$ 154.920,00
Árbitro: Cirano Parreira Andrade
Gols: Lanzoninho, Bruninho; Durval, Nenê
PONTE PRETA: Ciasca; Derem e Salvador; Manuelito, Raul Dias (Pitico) e Rodrigues; Lanzoninho (Isabelino), Atis, Lauro, Bruninho e Sabará.
SÃO PAULO: Bertolucci, De Sordi e Mauro, Pé de Valsa, Rui e Alfredo, Maurinho, Bibe, Durval, Moreno (Nenê) e Lafaiete).

CORINTHIANS – SANTO ANDRÉ (SP) 2 X 0 PALMEIRAS (SP)
Data: 13/07/1952
Amistoso Estadual
Local: Santo André
Renda: Cr$ 73.000,00
Árbitro: Atílio Rafael Perrone
Gols: Wilson e Camargo
PALMEIRAS: Fábio, Rubens, Juvenal, Waldemar Fiúme, Túlio e Dema, Odair, Liminha, Cilas (Alfredinho),Jair Rosa Pinto (Lima) e Rodrigues.
CORINTHIANS – SANTO ANDRÉ : Ivo, Dail e Dias, Roda, Bria e Valdemar, Armandinho, Branco, Campos (Camargo), Wilson e Marino.

ATLÉTICO MINEIRO (MG) 0 X 2 PORTUGUESA DE DESPORTOS (MG)
Data: 13/07/1952
Amistoso Interestadual
Local: Estádio do Canindé
Árbitro: Francisco Kon Filho
Gols: Simão e Pinga
ATLÉTICO MINEIRO: Sinval, Afonso (Maneco) e Osvaldo, Geraldino, Monte e Haroldo, Vavá, Mauro Pratus, Ubaldo, Lero (Antoninho) e Amorim / Técnico: Yustrich.
PORTUGUESA DE DESPORTOS: Lindolfo, Nena e Noronha, Djalma Santos (Hermínio), Brandãozinho e Ceci, Julinho, Negri, Nininho (Bota), Pinga e Simão.

 

Esse é o Grêmio Esportivo Bola Preta de Bom Retiro, da cidade de São Paulo. Fundado em 28 de fevereiro de 1938.

Informações e escudo: Toninho Sereno
Arte: Michel McNish

 

Esse é o Clube Atlético Butantan do Bairro Butantã, da cidade de São Paulo. O Clube está extinto.

Informações e escudo: Toninho Sereno
Arte: Michel McNish

Protegido: VOLTA AO ANTIGO CONTEUDO, PLACAR!

 Historia do Futebol  Digite sua senha para ver os comentários.
nov 212011
 

Este post está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:


 

 

Na decisão da ultima vaga para a Serie B de 2012 o América venceu o  Paysandu/PA por 2 x 1 e mostrou mais uma vez que clube tem pedigree em campeonato brasileiro, o time rubro passou de novo apenas um ano na série C e já está de volta para o grupo intermediário. Em 2005 passou por esta mesma situação.  Mais uma vez a torcida rubra comemora, extravasa e faz da vitória seu eterno presente.

No jogo que o clube do Pará jogava pelo empate, o  América sempre foi melhor, mesmo porque sabia da necessidade da vitória. Assim marcou seus dois gols ainda no primeiro tempo, com Wanderley e Max. No começo do segundo tempo, o Papão diminuiu com Rafael Oliveira. Mas tudo ficou por ai até porque Wanderlei do América perdeu um pênalti aos 40 da etapa final.

América-RN e CRB-AL ficaram com as duas vagas no Grupo E, enquanto Joinville-SC e Ipatinga-MG subiram para a Série B, em 2012, pelo Grupo F. A decisão do título acontecerá entre  CRB e Joinville. O primeiro jogo será disputado em Maceió, dia 27, e o segundo no dia 3 de dezembro, em Joinville-SC

 

 

No ano de 1945 o time do Internacional este em Salvador para realizar uma serie de amistosos contra equipes baianas, foram acertados cinco jogos mas devidos a problemas com a FBDT o Vitória não pode enfrentar os gaúchos que tinham um belo time e era conhecido como o Rolo Compressor pois era acostumado a esmagar a maioria de seus adversários e foi isso que aconteceu logo na primeira partida no dia 18/10/1945 quando goleou o Botafogo/BA por 6 x 0, depois houve um empate contra o Galicia em 1 x 1, um novo massacre diante do Ypiranga por 10 x 4 e finalmente encerrou sua excursão com o Bahia que era o campeão baiano num jogo eletrizante que terminou 3 x 3. Vejamos alguns detalhes desses jogos:

18/10/1945  Botafogo/BA 0 x 6 Internacional

Local: Campo da Graça

Juiz: Mario Vianna

Gols: Adãozinho (3), Carlito, Magnones e Motorzinho.

 

21/10/1945  Galícia 1 x 1 Internacional

Local: Campo da Graça

Juiz:  Mario Vianna

Gols: Louro (Gal) e Magnones (Int).

 

25/10/1945  Ypiranga 4 x 10 Internacional

Local: Campo da Graça

Juiz: Rui Carneiro

Gols: Nivaldino, Toinho, Lourenço e Elias (Ypi); Magnones (4), Adãozinho (2), Tesourinha (2), Carlito e Elmar (Int).

 

28/10/1945 Bahia 3 x 3 Internacional

Local: Campo da Graça

Juiz:  Mario Vianna

Gols: Evilásio, Maneca e Zé Hugo (Bah);  Carlito, Tesourinha e Eliseu (Int).

Saldo da Excursão:

04 jogos

02 vitórias

02 empates

00 derrotas

20 gols pró

08 gols contra

Magnones com 6 gols e Adãozinho com 5 gols foram os goleadores da equipe.

Curiosidade: Antes do jogo contra o Galícia o juiz Mario Vianna pediu que uma torcida organizada galiciana parassem com o barulho pois assim ninguém ouviria o apito, após meia hora de espera e nada da charanga parar apesar dos apelos de dirigentes e até jogadores do Internacional, Mario decidiu ele mesmo se dirigir a torcida e peitar o maestro que no ato silenciou a charanga e a partida teve o seu inicio.

Fontes: Esporte Ilustrado e Almanaque Futebol Gaucho

Texto: Galdino Silva

 

 

 

Este post está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:


nov 172011
 

Este post está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:


 

Essa é a Associação Atlética Matarazzo do Bairro do Limão, fundado em 14 de novembro de 1914, está extinto.
Informações e escudo: Toninho Sereno
Arte: Michel McNish
OBS: Foi corrigida as cores do clube de preto e branco para vermelho e branco.

 

Impasses administrativos e financeiros tiraram o Joaçaba Atlético Clube (JAC) da Divisão Especial do Catarinense. Os jogadores que integravam o elenco abandonaram o time na semana passada.

Todos eram mantidos por uma empresa terceirizada, que deve romper contrato com o clube tem vínculo até 2016.

Sem jogadores, o Joaçaba não disputou a partida contra o Camboriú, no sábado. A ausência em campo, somada às dívidas de cerca de R$ 4 mil com a Federação Catarinense de Futebol (FCF), deve render um processo administrativo. O diretor jurídico da FCF, Rodrigo Capela, diz que a entidade vai informar as irregularidades ao Tribunal de Justiça Desportiva. Se a promotoria oferecer denúncia, o clube será julgado e pode cair para a Divisão de Acesso.

A empresa que gerenciava o time, a Gol de Ouro, justifica a sequência de confusões pala falta de estrutura financeira. Na última partida, disputada em Tubarão, os atletas viajaram de carro porque não havia recursos para fretar um ônibus.

Na cidade, restam dois jogadores, dos 26 que começaram treinar em abril. A dupla também deve embarcar para casa nos próximos dias.

Por enquanto, o clube permanece de portas fechadas.

– Vamos fazer uma reunião entre a diretoria para saber se Joaçaba continua tendo futebol profissional – diz o diretor de Futebol, Romeu Macedo.

Fonte: DC

Protegido: NASCE O NOVO GRÊMIO PRUDENTE

 Historia do Futebol  Digite sua senha para ver os comentários.
nov 152011
 

Este post está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:


 

Resultado da votação para escolha do melhor artigo da semana 040/2011

(7 a 13 de novembro)

 

 

 

 

Protegido: FUTEBOL EM ITATIBA PARTE I – A ORIGEM

 Historia do Futebol  Digite sua senha para ver os comentários.
nov 122011
 

Este post está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:


Protegido: FUTURO DO BLOG!!!

 Historia do Futebol  Digite sua senha para ver os comentários.
nov 122011
 

Este post está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:


 

 

 

 

 

 

Clube: Arsenal Esporte Clube

 Cidade: Acari

 Endereço: Povoado Bulhões

 Fundação: ?

 Cores: Azul e branco / ou amarelo

 Histórico: 8 vezes campeão municipal de Acari

 Situação: Amador 

 Obs: O escudo azul já foi publicado no blog. O escudo amarelo esta em pesquisa na busca de saber se é um antigo escudo do Arsenal de bairro de Bulhões ou outro clube da cidade com o mesmo nome.  Por ora, algum colega poderia redesenhar o escudo do Arsenal amarelo?

 

 

 

 

Depois de 38 anos, o torcedor da Portuguesa pôde soltar o grito de “É campeão”. Com um empate de 2 a2  contra o Sport, no Canindé(8/11), a Lusa coroou campanha irrepreensível e conquistou, por antecipação, o título da Série B do Campeonato Brasileiro.
A Portuguesa chegou  a 72 pontos, dez a mais que o Náutico. Como faltam apenas três rodadas, o time rubro-verde não pode mais ser alcançado.
A Lusa um time de poucos títulos venceu o 1º título nacional, confira as principais conquistas:

Conquistas Nacionais

* Brasileiro da Série B: 2011

Conquistas regionais

* Torneio Rio-São Paulo: 1952 e 1955

Conquistas estaduais

* Campeonato Paulista: 1935, 1936, 1973 e 2007 *

* Torneio Início: 1935, 1947 e 1996

* Taça São Paulo : 1973

 

Nome: Black Birds Futsal

Cidade: Acari

Fundação: 2003

Cores: Verde e preto

Histórico: Vice Campeão do Torneio Inicio  (2003/2004 e 2006/2007). A equipe leva bordadas em seu uniforme duas metades de estrelas que simbolizam estas duas e unicas conquistas.

Situação: Amador

fonte: escudosnordeste.blogspot.com
 

Segue o escudo do Grêmio Esportivo Luxemburgo do Ipiranga. O clube fundado em 04/07/1971 está extinto. Mais uma descoberta de Toninho Sereno.
Informações e escudo: Toninho Sereno
Arte: Michel McNish

 

I TURNO

29/06

Ponte Preta 1 x 0 Saad
Local: Moisés Lucarelli – Campinas
Juiz: Emidio Marques Mesquita
Renda: NCr$ 9.511,50
Gol: Luisinho 16 do 1º
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Geraldo Spana e Luisinho; Teodoro e Roberto Pinto; Joãozinho, Manfrini, Djair e Zezinho.
Saad: Paulo Silva, Romeu, Veríssimo, Caxias e Henrique Pereira; Baltazar e Jair Francisco; Fernandes (Carlinhos), Bravo (Adilson), Camilo e Valdir.
Ocorrência: Zezinho e Caxias foram expulsos, por agressão mútua, aos 24 do 1º

06/07

Ponte Preta 1 x 0 Nacional
Local: Rua Comendador Souza – São Paulo
Juiz: Alcir Rodrigues Santos
Renda: NCr$ 4.870,00
Gol: Djair 24 do 2º
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Luisinho e Geraldo Spana; Teodoro e Roberto Pinto; Joãozinho (Sérgio), Manfrini, Djair e Orlandinho.
Nacional: Falconi, Zé Carlos, Zico, Leleu e Elpidio; Perez (Cido) e Bidon; Santos, Airton (Carlos), Elias e Ademar.

13/07

Ponte Preta 3 x 1 Vasco da Gama
Local: Campinas
Juiz: Arthur di Napoli
Renda: NCr$ 9.859,50
Gols: Manfrini 37 do 1º; Manfrini 31 e 35, Ferreira (penal) 42 do 2º
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Geraldo Spana e Luisinho; Teodoro e Roberto Pinto (Sérgio Moraes); Joãozinho (Alan), Manfrini, Djair e Zezinho.
Vasco da Gama: Nenê, Nilton, Cleto, Hélio e Melo; Guassu e Ferreira; Carlinhos, Tuti (Maurinho), Bemerval e Becati.

20/07
São Carlos 0 x 1 Ponte Preta
Local: São Carlos
Juiz: José de Oliveira
Renda: NCr$ 6.563,00
Gol: Orlandinho 8 do 2°
São Carlos: Helio, Sucena, Pádua, Zequinha e Dicão; Fernando Sátiro e Wander; Alemão, Zé Carlos, Pio e Germano.
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Geraldo Spana e Luisinho; Teodoro e Roberto Pinto (Sérgio Moraes); Joãozinho (Alan), Manfrini, Djair e Zezinho.

27/07

Ponte Preta 2 x 0 Noroeste
Local: Campinas
Juiz: Dulcidio Vanderlei Boschila
Renda: NCr$ 16.130,00
Gols: Alan 25 do 1° e 19 do 2°
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Geraldo Spana e Luisinho; Teodoro e Roberto Pinto; Alan (Orlandinho), Manfrini (Dicá), Djair e Adilson.
Noroeste: Chiquinho, Romualdo, Virgilio, Brito e Célio; Foguinho e Nascimento (Odair); Joãozinho (Toninho), Zé Luis, Mazola e Escurinho.

17/08

União Agricola Barbarense 0 x 2 Ponte Preta
Local: Santa Barbara D’Oeste
Juiz: José Favile Neto
Renda: NCr$ 10.307,00
Gols: Manfrini e Adilson.
União: Wilson Matos, Wilson, Kiki, Neguito e Celinho; Adão (Walter Gama) e Chicão; Ditinho, Ivan (Nardinho), Joaquim e Guri.
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Geraldo Spana e Luizinho; Teodoro (Sérgio Moraes) e Roberto Pinto; Joãozinho, Manfrini, Djair e Adilson. Técnico: José Duarte.

II TURNO

24/08

Ponte Preta 1 x 1 União Agricola Barbarense
Local: Campinas
Juiz: Albino Zanferrari
Renda: NCr$ 4.464,00
Pagantes: 1.920
Gols: Roberto Pinto (penal) 8 e Chicão (penal) 18 do 1°
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Geraldo Spana e Luizinho; Teodoro (Sérgio Moraes) e Roberto Pinto; Joãozinho (Alan), Manfrini, Djair e Adilson. Técnico: José Duarte.
União: Glauco, Roque, Kiki, Neguito e Celinho; Adão e Chicão; Ditinho, Abel, Joaquim (Nardinho) e Guri (Ivã).

07/09

Saad 1 x 4 Ponte Preta
Local: São Caetano do Sul
Juiz: Idelvides Soares
Renda: NCr$ 3.500,00
Gols: Arlindo 16 do 1°; Dicá 1, Teodoro 6, Djair 20 e Alan 40 do 2°
Saad: Guilherme, Belmiro, Veríssimo, Caxias e Oscar; Nelson e Roberto (Baltazar); Fernandes, Arlindo, Pavani e Carlinhos (Adilson).
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Geraldo Spana (Araújo) e Luizinho (Santo); Teodoro e Roberto Pinto; Alan, Dicá, Djair e Adilson. Técnico: José Duarte.

14/09

Ponte Preta 2 x 0 São Carlos
Local: Estádio Moysés Lucarelli – Campinas
Juiz: Albino Zanferrari
Renda: NCr$ 7.902,00
Gols: Dicá 17 e 39
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Geraldo Spana e Luizinho; Teodoro e Roberto Pinto; Alan, Dicá, Djair e Adilson. Técnico: José Duarte.
São Carlos: Helio, Pupin, Pádua, Zequinha e Claiton; Tinim e Vander; Edson, Zé Carlos, Pio e Germano.

21/09

Vasco da Gama 1 x 3 Ponte Preta
Local: Americana
Juiz: Dulcidio Vanderlei Boschila
Renda: NCr$ 10.070,00
Gols: Clésio (contra) 6, Tuti (penal) 31 do 1°; Alan 5 e 14 do 2°
Vasco da Gama: Claudinei, Nilton, Clécio (Valdeci), Melo e Hélio; Guaçu e Ferreirinha; Jairzinho, Tuti, Demerval e Campos (Airton).
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Geraldo Spana (Araújo) e Luizinho; Teodoro e Roberto Pinto; Alan, Dicá, Manfrini (Sérgio Morais) e Adilson. Técnico: José Duarte.
Ocorrências: Aos 3’ do 1º tempo, foram expulsos Melo e Dicá, por agressão. No final do jogo o juiz necessitou de proteção policial para deixar o gramado, pois torcedores ameaçavam invadir o campo.

28/09

Ponte Preta 2 x 1 Nacional
Local: Campinas
Juiz: Silvio Luis
Renda: NCr$ 6.982,00
Gols: Nelson 27 do 1°; Djair 8 e Roberto Pinto (penal) 41 do 2°
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Araújo e Luizinho; Teodoro e Roberto Pinto; Alan, Manfrini, Djair (Orlandinho) e Adilson. Técnico: José Duarte.
Nacional: Valdir (Ademar), Zé Carlos, Zico, Jaime e Júlio; Peres e Cido; Santos (Ademar), Bidon, Nelson e Osmar.
Ocorrências: Aos 36 do 2° tempo, o goleiro Valdir foi expulso por agredir Bidon; um minuto depois, Bidon também foi expulso, por ofensas ao juiz.

05/10

Noroeste 0 x 2 Ponte Preta
Local: Estádio Alfredo de Castilho – Bauru
Juiz: José Clemente de Oliveira
Renda: NCr$ 10.480,00
Gols: Sérgio Moraes 9 do 1°; Dicá 31 do 2°
Noroeste: Raul Marcel, Romualdo, Virgilio, Brito e Carlucci; Marcio (Nascimento) e Foguinho; Cardoso, Joãozinho (Roberto), Zé Luiz e Escurinho.
Ponte Preta: Piveti, Mauricio, Henrique, Dagoberto e Santos; Sérgio Moraes e Ailton Lira (Dicá); Joãozinho, Antonio Carlos, Ézio (Adilson) e Zezinho. Técnico: José Duarte.

FASE FINAL

17/10

Ponte Preta 3 x 1 Linense
Local: Parque Antártica – São Paulo
Juiz: José Favile Neto
Renda: NCr$ 59.650,00
Público: 11.028
Gols: Alã 15, Djair 22, Alã 33 e Bó 45 do 2º
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Araujo e Luisinho; Teodoro (Sérgio Morais aos 35 do 2º) e Roberto Pinto; Alã, Dicá (Manfrini aos 29 do 2º), Djair e Adilson. Técnico: José Duarte
Linense: Mão de Onça, Paulinho, Tota, Marco Antonio e Binha; Bó e Helinho; Moacir (Pereirinha aos 26 do 2º) Célio (Cipola aos 19 do 2º), Giba e Sousa. Técnico: Muca

24/10
Ponte Preta 3 x 0 Noroeste
Local: Parque Antártica – São Paulo
(Preliminar de Linense x Francana)
Juiz: José Favilli Neto
Renda: NCr$ 43.990,00
Público: 7.907 pagantes e 1.825 menores
Gols: Dicá 5 e Alã 31 do 1º; Dicá 20 do 2º
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Araujo e Luisinho; Teodoro e Roberto Pinto; Alã, Dicá (Manfrini aos 37 do 2º), Djair e Zezinho (Joãozinho aos 39 do 2º). Técnico: José Duarte
Noroeste: Chiquinho, Romualdo, Virgilio, Brito e Carlucci; Odair e Foguinho (Ramos aos 25 do 2º); Márcio, Mazzola, Zé Luis e Escurinho (Cardoso no intervalo). Técnico: Leal

31/10

Francana 3 x 1 Ponte Preta
Local: Parque Antártica – São Paulo
(Preliminar de Noroeste x Linense)
Juiz: José Favile Neto
Gols: Elias, Carlos, Paulo Leão; Djair
Ponte Preta: Wilson, Nelson, Samuel, Araujo e Luisinho (Santos); Teodoro e Roberto Pinto; Alã, Dicá, Djair e Adilson. Técnico: José Duarte
Francana: Manzato, Valdomiro, Duda, Alemão e Jorge (Clóvis); Elias e Emilio (Geraldo); Gibi, Zé Augusto, Paulo Leão e Carlos César. Técnico: José Chagas

 

Toninho e amigos do blog, segue o escudo do Grêmio Esportivo Marconi do bairro Bom Retiro.
Informações e escudo: Toninho Sereno
Arte: Michel McNish

 

A versão de 1963 do Paula Ramos, do Bairro Trindade, em Florianópolis. Formação bem diferente do time campeão estadual de 1959. Da direita para a esquerda: Campolino, Valmor, Itinho, Alfredinho, Aristeu, Mário Búrigo e Donato. Agachados, na mesma ordem: Lica, Fermino (o famoso dono do boi de mamão do Itacorubi), Ernani, Osmar (Lua), Lico e Silvio. O mascote é o Bibi, filho do Fermino.

Fonte: DC

 

O Olímpico Atlético Clube foi fundado em 31 de março de 1976, em uma reunião realizada na sede da ASMINTER – Associação dos Servidores do Ministério do Interior, no 11º andar do Edifício Sede do Ministério do Interior, no Setor de Autarquias Sul, em Brasília (DF).

Estiveram presentes à Assembléia que fundou o novo clube Waldyr Mattos Magno, Presidente da Mesa, Aluízio de Melo Cavalcanti, Secretário da Mesa, Antônio Gomes de Magalhães Bastos, Presidente da ASMINTER, Ayrton Emmanuel Leal Chaves,  1º Secretário da ASMINTER, Gentil Rodrigues do Nascimento, Cid Sebastião Leal Chaves, Carlos Eduardo Ferreira, Ivo José Batista e Romildo Moreira Dias.

Foram eleitos por aclamação Ayrton Emmanuel Leal Chaves para Presidente do Olímpico, Gentil Rodrigues do Nascimento para Vice-Presidente e Cid Sebastião Leal Chaves para Diretor de Futebol.

O Olímpico era uma sociedade vinculada a ASMINTER através do seu Departamento de Esportes, com personalidade jurídica distinta da de seus sócios.

As cores oficiais do Olímpico eram vermelha, branca e azul.

No dia 9 de outubro de 1976 aconteceu outra Assembléia que aprovou a desvinculação do Olímpico da ASMINTER.

O novo clube não teve nenhuma atividade entre os profissionais no ano de 1976. Por outro lado, inscreveu-se no campeonato brasiliense de juniors, quando foi 5º colocado no primeiro turno, e segundo do Grupo A no 2º turno, quando os dez
clubes participantes foram divididos em duas chaves, cada uma com cinco clubes.

No ano seguinte, resolveu investir para fazer boa campanha no campeonato de 1977. Contratou jogadores bastante conhecidos no futebol brasiliense como o goleiro Elizaldo, o lateral-artilheiro Aderbal e o centro-avante Humberto.

Estreou no Torneio Imprensa (disputado por 9 equipes) no dia 8 de março de 1977, vencendo o Taguatinga, por 2 x 1. Além desse jogo, teve uma seqüência de quatro jogos sem derrota (0 x 0 Corinthians, 1 x 1 Gama, 2 x 0 Grêmio e 0 x 0 Demabra), até conhecer sua primeira derrota em 16 de abril, diante do Canarinho (2 x 1).

Terminou o torneio na quinta colocação, com a seguinte campanha: 8 jogos, 2 vitórias, quatro empates e duas derrotas, a segunda delas para o campeão Brasília, em 7 de maio de 1976.

Depois disso, ficou de fora do Torneio Incentivo e do campeonato oficial de 1977. Não voltou a atuar em competições promovidas pela Federação Metropolitana de Futebol.

 
EM CASA (com os “Philips”, “Semp”, “Zenith” } ou NA RUA (com os “Mitsubishi” e “Spica”) quem não seguiu jogos de futebol pelo rádio?
Eram os anos 50/60  em que os narradores multiplicavam as emoções através de narrações rapidíssimas (“metralhadoras”) para o quase sempre angustiado ouvinte torcedor, que imaginava cada lance minuciosamente descrito. E sonhava com o dia em que  veria na televisão (na época ainda para não muitos) as peripécias de seus ídolos dentro das “quatro linhas”.
Cada emissora tinhas suas estrelas das transmissões futebolísticas (Edson Leite, Rebelo Júnior, Fiori Giglioti e tantos outros).

1960
Nessa constelação uma dupla fez história: PEDRO LUIZ (narrador) e MÁRIO MORAES (comentarista). Pedro marcou um estilo que foi seguido por muitos no país todo. Mário era admirado por seus comentários competentes, curtos, jocosos e cheio de frases de efeito (mais tarde, também fez sucesso na televisão).
Esses dois foram, sem dúvida, dos maiores nomes do rádio esportivo (leia-se futebol) dos anos 50 e início dos 60. Um não sobrepujava o outro. Nehum dos dois era coadjuvante. Eles atuaram em diversas emissoras. Na época as grandes da irradiação de futebol eram: Panamericana (depois, Jovem Pan), Tupi, Record, Bandeirantes e Nacional.

1962

Pedro Luiz faleceu em 1998. Mário Moraes em 1988.
www.anosdourados.

© 2014 História do Futebol-Final Suffusion theme by Sayontan Sinha